Você está na página 1de 5

Definição.

Equações fundamentais
da teoria electromagnética
CAMPO MAGNÉTICO Um campo magnético variável produz sempre um campo
eléctrico. Inversamente, um campo eléctrico variavél produz
sempre um campo.
DE CORRENTE Um campo electromagnético é uma forma de matéria. Possui
energia, massa e momento e pode ser convertido em outras
CONTÍNUA formas de matérias.

ELECTROTECNIA TEÓRICA 1 ELECTROTECNIA TEÓRICA 2


2016 2016

Lei fundamental do campo Forma diferencial da Lei de


magnético Ampere
Quantitativamente, a circulação do vector H num percurso 
S n
fechado e a corrente total que atravessa a área limitada por Na aplicação da lei de Ampere, se 
esse percurso, são relacionadas pela Lei de Ampere: considerarmos que a corrente é dada por: 
 
 i    s  n  s
 H dl   I  
H I

Podemos escrever:  
em que o sentido positivo de integração R   H dl   n S
 H
(dl) e o sentido positivo da corrente estão H
relacionados pela regra do saca-rolhas. Dividindo ambos os membros por S e fazendo S
No caso em que H e dl tenham o mesmo tender para zero e passando ao limite:
sentido:  
  H dl  
  n  rot H   n ;   0  rot H  
I lim
 H dl   H d l cos 0  H  d l  H 2  R  H 2  R  I  H  2 R  S 0
S

ELECTROTECNIA TEÓRICA 3 ELECTROTECNIA TEÓRICA 4


2016 2016

1
Rotacional (rot) como um A continuidade do fluxo
produto vectorial entre H e  magnético
O fluxo magnético  através de uma área S é o integral duplo
           da componente normal do vector indução magnética ao longo
rot H  [ H ]  [( i  j k )(i H x  j H y  k H z )  da área, ou
x  y z
  Hy  H  
  Hz  Hy   Hx  Hz  B d S
i (  ) j (  )k (  x
)
 y z z x x  y S

  
i j k No caso em que a superfície seja fechada, o fluxo que
    atravessa a superfície é
rot H 
x  y z
Hx Hy Hz  
 B d S

ELECTROTECNIA TEÓRICA 5 ELECTROTECNIA TEÓRICA 6


2016 2016

A continuidade do fluxo Potencial escalar magnético


magnético Para um conjunto de pontos para os quais,   0 , rot H  0 o

A experiência mostra que o fluxo magnético que entra num campo magnético pode ser considerado como irrotacional, ou,
volume qualquer é igual ao que sai desse volume. Por um campo em que a cada ponto podemos associar um certo
consequência a soma dos fluxos que entram e que saiem num potencial escalar magnético M. Isto é equivalente a dizer que o
volume qualquer é nula. campo H é definido pelo gradiente de uma função:
    
 B d S  0 H   grad  M div B  div  a H  0   div  a ( grad  M )  0
 div ( grad  M )  0   2  M  0
Forma diferencial da equação da continuidade do fluxo
magnético. O potencial magnético em áreas não atravessadas por
correntes satisfaz a equação de Laplace. A diferença de
  potencial magnético escalar entre dois pontos 1 e 2 é
lim  V  0
Bd S 
 div B  0 chamada queda de tensão magnética e é definida por:
V 0
2
 
U M 12   H d l
1
ELECTROTECNIA TEÓRICA 7 ELECTROTECNIA TEÓRICA 8
2016 2016

2
O campo magnético em áreas Condições limites
atravessadas e não atravessadas Existem duas condições limites inerentes ao campo magnético
que são:
por correntes contínuas a) H 1 t  H 2 t 2  
H 2 , B2
b) B 1 n  B 2 n
Naquelas áreas de um campo magnético que são atravessadas 2 m n

por uma corrente contínua, o campo magnético é um campo Quando um fluxo magnético passa de um 1 q p

rotacional enquanto que naquelas que não são atravessadas meio com permeabilidade 1 a outro com 1
por correntes o campo magnético é um campo irrotacional. permeabiliadade 2 :  
H 1 , B1
Um campo de vectores H diz-se rotacional numa determinada
região do espaço quando nessa região podemos definir As componentes tangenciais da intensidade de campo
rot H  0 e é irrotacional no caso contrário, rot H = 0 . magnético são as mesmas nos dois meios considerados
isotrópicos e homegêneos, isto é, há continuidade do campo
magnético mesmo que atravesse a superfície de separação de
dois meios.
ELECTROTECNIA TEÓRICA 9 ELECTROTECNIA TEÓRICA 10
2016 2016

Condições limites Potencial vector de um


As componentes normais da indução magnética são as mesmas campo magnético
nos dois meios, isto é, estas componentes não sofrem No estudo dos campos magnéticos faz-se uso do potencial
descontinuidade ao atravessar de um meio para outro. vector magnético, representado por A. Trata-se de uma
grandeza definida por:
a) Hdl  0   H 1 d l1 sen  dl1   H 2 d l2 sen  2 dl2  0 ; d l 1  d l 2  H 1 t  H 2 t
1
 
B  rot A

Esta definição do vector indução magnética por um


b) Bd S 0   B1 cos 1 d S 1   B2 cos  2 d S2  0 ; d S 1  d S 2  B1 n  B2 n rotacional baseia-se no facto de ser nula a divergência de
qualquer rotacional.
  
 1a div B  0  div rot A  0 ;  [  A]  0
tg1 Relação entre o ângulo de incidência 1 e o

tg  2  2 a ângulo de refracção 2 . Se o potencial vector é conhecido em função das
coordenadas podemos determinar a indução em qualquer
ponto do campo usando a equação  
B  rot A
ELECTROTECNIA TEÓRICA 11 ELECTROTECNIA TEÓRICA 12
2016 2016

3
Potencial vector de campo A equação de Poisson para o
magnético potencial vector magnético
O potencial vector magnético é dado, em qualquer ponto
Contrariamente ao potencial escalar magnético M, que se de um campo em função da densidade de corrente nesse
pode utilizar somente nas regiões não atravessadas por ponto, pela equação de Poisson.
correntes, pode empregar-se o potencial vector magnético
     
em quaisquer regiões, isto é, em todos os casos. rot H    rot B    0   rot rot A    0 


rot rot A  [  [  A]]
            
[a  [b  c ]]  b . ( a. c )  c . ( a. b )  a   ; b   ; c  A

     
rot rot A  [  [  A]]  grad ( div A)  A (  )  grad ( div A)   2 A

ELECTROTECNIA TEÓRICA 13 ELECTROTECNIA TEÓRICA 14


2016 2016

A equação de Poisson para o O potencial vector magnético de


potencial vector magnético um elemento de corrente
Até aqui não foi imposta nenhuma condição ao potencial
Consideremos uma corrente i que circula num elemento dl
vector magnético, a não ser que é uma função de posição que
de um condutor linear.
admite derivadas parciais.
Designando por R a distância entre o elemento de
Dado que A é uma função paramétrica teórica, utilizada nos
corrente e um ponto qualquer no espaço, pode-se
cálculos, podemos impor para um campo magnético de
escrever:
corrente contínua a condição:
  
div A  0   0      A
dA  d V ; dV  d S d l ;  d S  i 
4 R dS
A condição estabelece que as linhas do vector A fecham-se   R
  0 i d l 
sobre si mesmas. dA 
4 R 
 dl
   0  V S
 2 A  a   A 
4 
S
R
dV ; [
m
]

ELECTROTECNIA TEÓRICA 15 ELECTROTECNIA TEÓRICA 16


2016 2016

4
Teorema de Stokes Energia de um campo magnético
O fluxo magnético através de uma superfície é dado por:
I I w
W  
  2 2
 B d S

    I wH l 
Como: B  rot A     rot A d S  W 
H lBS BHV

BS  2 2

Pelo teorema de Stokes, podemos transformar este


integral num integral curvilíneo:
 
BH  0 H 2
    W  dV  dV
   rot A d S   Ad l V
2 V
2

ELECTROTECNIA TEÓRICA 17 ELECTROTECNIA TEÓRICA 18


2016 2016