Você está na página 1de 4

20ª e 21ª de 1ª Instância

Criminal/DPE-AM
Rua Francisco José Furtado, 210, esquina com
Humberto Calderaro | Bairro São Francisco|
Manaus – AM | Telefone (92) 3663-8095 |
E-mail: dpe.2juizado@gmail.com |
 
 

EXCELENTÍSSIMA JUÍZA DE DIREITO DA 2ª VARA DO JUIZADO


ESPECIALIZADO EM VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR DA COMARCA
DE MANAUS – ESTADO DO AMAZONAS

Autos nº. ​0200500-14.2017.8.04.0030


Ação Penal Pública Incondicionada
Acusado: ​Renato Neves de Almeida
Tipificação: ​art. 129, §9°, do Código Penal

RENATO NEVES DE ALMEIDA​, ​já qualificado nos autos do


processo-crime em epígrafe, ​assistido pela ​DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO
AMAZONAS​, por intermédio do Defensor Público que a esta subscreve, em razão de
nomeação​, integrante da Assistência Judiciária Gratuita no Estado do Amazonas, nos
termos da Lei Complementar n.º 80/1994 e da Lei Complementar Estadual n.º 01/1990 e
posteriores alterações, em exercício de atribuições no endereço abaixo informado, onde
receberá intimações, em razão de nomeação, vem, a Vossa Excelência, apresentar

RESPOSTA À ACUSAÇÃO

em ​AÇÃO PENAL PÚBLICA movida pelo ​Ministério Público


do Estado do Amazonas,​ como fulcro nos substratos fáticos e jurídicos a seguir aduzidos.

1. DA TEMPESTIVIDADE. DO PRAZO EM DOBRO

O prazo em dobro para qualquer manifestação do Defensor Público


é uma prerrogativa para o exercício profícuo das funções institucionais independentemente
de qualquer requerimento prévio, devendo ser observado nas expedições de intimações e

 
 
DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS – Capital 
20ª e 21ª Defensoria Pública Forense Criminal de 1ª Grau – 2º Juizado Especial da Mulher
 
20ª e 21ª de 1ª Instância
Criminal/DPE-AM
Rua Francisco José Furtado, 210, esquina com
Humberto Calderaro | Bairro São Francisco|
Manaus – AM | Telefone (92) 3663-8095 |
E-mail: dpe.2juizado@gmail.com |
 
 
certificações de prazos pelos serventuários da Justiça, manifestações dos membros da
Defensoria Pública e nas decisões judiciais.

Para a apresentação da presente resposta à acusação ​faz-se uso da


prerrogativa de prazo em dobro​, conforme preceituado no art. 128, I, da Lei Complementar
Federal nº 80/94 e o art. 34, I, da Lei Complementar Estadual nº 01/90 e posteriores
alterações.

2. DA SÍNTESE PROCESSUAL E DO MÉRITO

Ao denunciado foi imputada a prática da infração penal prevista no


art. 129, §9°, do Código Penal,​ ​em contexto de violência doméstica ou familiar, contra a
vítima, fato este supostamente ocorrido em ​01/01/2016​, por volta das ​05h30, nesta cidade,
quando o acusado tinha ​36 anos (nascido em ​14/02/1980​)​.

  A  acusação foi devidamente recebida no dia ​11/02/2020​, consoante 
fls. ​59. ​O denunciado foi devidamente citado,​ ​conforme certidão d​e fl. ​63. 

Em  razão  de  ques​tões estratégicas, apenas posteriormente à


instrução processual apresentará as demais teses defensivas, eis que não se vislumbra de
plano qualquer enquadramento nas hipóteses de rejeição da denúncia e absolvição sumária
previstas nos arts. 395 e 397 do Código de Processo Penal.

Tal posicionamento encontra respaldo no magistério de Nestor


Távora, ​in verbis​:

“(..) Acreditamos, portanto, como já assentado, que a apresentação


da defesa preliminar é obrigatória, contudo, a profundidade do seu
conteúdo será definida estrategicamente pelo defensor, e nada
impede, a depender da conveniência do caso concreto, que ele opte
 
 
DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS – Capital 
20ª e 21ª Defensoria Pública Forense Criminal de 1ª Grau – 2º Juizado Especial da Mulher
 
20ª e 21ª de 1ª Instância
Criminal/DPE-AM
Rua Francisco José Furtado, 210, esquina com
Humberto Calderaro | Bairro São Francisco|
Manaus – AM | Telefone (92) 3663-8095 |
E-mail: dpe.2juizado@gmail.com |
 
 
por apresentar uma peça evasiva, superficial, não havendo de se
falar em prejuízo para a defesa.” (In Curso de Direito Processual
Penal, 6.ed., 2011, Salvador, Jus Podivm, p. 733).

3. DOS REQUERIMENTOS

a) a oitiva das testemunhas arroladas pelo Ministério Público na


denúncia, as quais deverão ser intimadas por este Juízo, ​sem prejuízo das arroladas que
porventura venham a ser apresentadas pessoalmente pelo acusado​, no curso do processo,
em respeito ao princípio da ampla defesa e à falta de audiência entre o Defensor Público e o
acusado, em razão a nomeação, nos termos do novíssimo entendimento do STJ no REsp
1.443.533/RS (Info 565).

À Defensoria Pública não foi possível a análise do preenchimento


do perfil socioeconômico do acusado para a assistência jurídica, ante a nomeação. Assim,
requer o arbitramento de honorários advocatícios para a Defensoria Pública do Estado do
Amazonas, em razão da atuação na resposta à acusação, a serem depositados no ​FUNDO
DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS – FUNDEP, CNPJ n.
19.421.427/0001-91, Banco do Brasil, Ag. n.º 3563-7, Conta n.º 9229-0​, salvo em caso de
comprovação, posterior, nos termos da Res. n.º 012/2014-CSDPE/AM de hipossuficiência,
o que dependerá de decisão judicial ou administrativa da DPE/AM.

Por fim, requer a exclusão da Defensoria Pública do Estado do


Amazonas, caso seja constituído advogado particular

Pede deferimento.

Manaus/AM, 20 de maio de 2020.


 
(assinado eletronicamente)
Miguel Henrique Tinoco de Alencar
 
 
DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS – Capital 
20ª e 21ª Defensoria Pública Forense Criminal de 1ª Grau – 2º Juizado Especial da Mulher
 
20ª e 21ª de 1ª Instância
Criminal/DPE-AM
Rua Francisco José Furtado, 210, esquina com
Humberto Calderaro | Bairro São Francisco|
Manaus – AM | Telefone (92) 3663-8095 |
E-mail: dpe.2juizado@gmail.com |
 
 
Defensor Público do Estado do Amazonas
 
Adeilson Diniz Teixeira da Silva Junior
Estagiário da DPE/AM

 
 
DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS – Capital 
20ª e 21ª Defensoria Pública Forense Criminal de 1ª Grau – 2º Juizado Especial da Mulher