Você está na página 1de 2

Immanuel Kant

Königsberd, Prussia. 22 de Abril de 1724 - Königsberd, Prussia.12 de Fevereiro de


1804(Meados do Sec. XVIII e inicio do Sec. XIV).
Filho de um Artesão humilde, que trabalhava com artigos de couro.

Contexto científico da época: Sec XVIII


- Física de Newton(1642-1727), matemática de Descartes(1596-1650), Metafísica de
Leibniz(1646-1716). Todas elas com o caráter científico de necessidade e
universalidade.
Influências de Kant
- David Hume(1711 – 1776), “especialmente do conceito de causalidade, demoliam as
pretensões do dogmatismo metafísico de afirmar verdades eternas a respeito da essência
última de todas as coisas”

Principais problemas ocupados por Kant


1º - Teoria do Conhecimento: Suas possibilidades, suas esferas de aplicação.
Grande obra: Crítica da Razão Pura (1781).
2º - Filosofia Moral: O problema da ação humana. O que se deve fazer, como agir em
relação a seus semelhantes, e como proceder para obter a felicidade ou alcançar o bem
supremo.
Grande obra: Crítica da Razão Prática (1788)
3º - Estética: Estudo da beleza natural e artista e o pensamento biológico.
Grande obra: Crítica da faculdade de Julgar (1790).

Teoria do conhecimento, principais conceitos


 Empírico – a posteriori: reduz-se aos dados fornecidos pelas experiências
sensíveis.
 Puro – a priori: não necessita de qualquer experiência sensível, distinguindo-se
do empírico pela universalidade e necessidade. Tal é o caso da proposição “a
linha reta é a distância mais curta entre dois pontos”. Nessa proposição nada se
afirma a respeito de determinada linha reta, mas de qualquer linha
reta(universalidade); por outro lado, não se declara que a linha reta é a mais
curta em certas condições, mas em qualquer condições (necessidades).
 Juízos analíticos: o predicado já está contido no sujeito, de tal forma que o
juízo em questão consiste apenas em um processo de análise, através do qual se
extrai do sujeito aquilo que já está contido nele.

EX: “Os corpos são extensos”. O predicado “extensos” está contido


implicitamente no sujeito “corpos”. Isso significa que não é possível pensar o
conceito de corporeidade sem pensar, ao mesmo tempo, o conceito de extensão.

Não teriam maior interesse para a teoria da ciência, pois, embora universais e
necessários, não representam qualquer enriquecimento do conhecimento, na
medida em que são tautológicos.

 Juízos sintéticos: unem o conceito expresso pelo predicado ao conceito do


sujeito, constituindo o único tipo de juízo que enriquece o conhecimento. A esse
tipo pertence o juízo “todos os corpos se movimentam”.
 Juízos sintéticos a posteriori: A atribuição do predicado ao sujeito se dá pela
ida à experiência sensível.
Também carecem de importância porque são todos contingentes e particulares,
referindo-se a experiência que se esgotam em si mesmas.
 Juízos sintéticos a priori: As atribuições de predicado ao sujeito não
necessitam de ida ao sensível.
Juízos universais e necessários, enriquecendo e fazendo progredir o
conhecimento, portanto, tem lugar na Teoria do Conhecimento.

 As três questões de Kant referente ao conhecimento:


1. “Como são possíveis os juízos sintéticos a priori na matemática? ”
2. “Como são possíveis os juízos sintéticos a priori na física? ”
3. “São possíveis os juízos sintéticos a priori na metafísica? ”
 Revolução kantiana referente a estes problemas do
conhecimento se resume na seguinte passagem:
“Kant pretendeu solucionar esses problemas mediante uma
revolução (comparável à de Copérnico na astronomia) no
modo de encarar as relações entre o conhecimento e seu
objeto. A revolução consistia em, ao invés de admitir que a
faculdade de conhecer se regula pelo objeto, mostrar que o
objeto se regula pela faculdade de conhecer.
A filosofia deveria investigar a possível existência de certos
princípios a priori, que seriam responsáveis pela síntese dos
dados empíricos. Estes, por sua vez, deveriam ser encontrados
nas duas fontes de conhecimento, que seriam a sensibilidade e
o entendimento” [ KANT, X]