Você está na página 1de 4

0

Marcelino Américo Mussaraica

Resumo de DQIV

Licenciatura em Ensino de Química Com Habilitações Em Gestão de Laboratórios

Universidade Rovuma

Extensão De Cabo Delgado

2020
1

Marcelino Américo Mussaraica

Resumo de DQIV

Trabalho de caracter avaliativo a ser


entregue na cadeira de DQIV, curso de
Quimica, sob recomendacoes do
Docente da cadeira:

dr. Jorge Ernesto

Universidade Rovuma

Extensão De Cabo Delgado

2020
2

Conceitos e contextos da Química


Processo de conhecimento
O processo de conhecimento começa com a observação viva, segue-se depois o
pensamento e termina com a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos.
Este processo ocorre em três (3) etapas:
Etapa do Conhecimento Sensitivo: ocorre a Observação viva/ Percepção para aquisição
dos conhecimentos (Sensação, Percepção e Representação).
A observação pode ser feita a partir de: Natureza e Sociedade; Aulas experimentais e
Meios Didácticos (Modelos, filmes, fotos, etc)
Etapa do Conhecimento Lógico: ocorre o Pensamento
Pensamento é a forma superior da actividade humana que permite ao Homem penetrar
na essência mais profundas dos objectos, fenómenos e processos. Relações entre os
objectos por meio de operações materiais.
Etapa de Verificação Prática: consiste na experimentação.
Nesta fase do processo, confirma-se ou nega-se as hipóteses apresentadas como
explicação provisória de um facto científico, isto é, aceita-se ou nega-se o pensamento
abstracto.
A experimentação é a fonte do saber, onde os alunos adquirem a certeza da relação
objectiva existente entre os fenómenos ou objectos na natureza.
Ciência Pura “Química”: os conteúdos devem representar o conhecimento adquirido na
disciplina;

Aluno: os conteúdos devem respeitar as necessidades, interesses e o nível de


desenvolvimento das capacidades do aluno;
Sociedade: os conteúdos devem respeitar e considerar as exigências da sociedade na
actualidade.
Portanto, para ser professor de Química é necessário passar por uma formação
profissional, onde dois campos importantes são tratados de Forma separados, mas
formam uma unidade para o exercício eficiente da actividade docente:
Conhecimento Científico da Química; Conhecimento Psico-Pedagógico.
Em termos práticos, para o trabalho eficiente de um professor de Química deve
sempre:
Consultar diferentes literaturas (não é livro do aluno); Identificar conceitos chaves de
cada unidade e aula; Estudar propostas metodológicas para tratamento do conteúdo da
matéria de ensino; Estudar melhores instrumentos de avaliar o aluno.
3

Natureza da Química como disciplina escolar

Quando se pergunte a um professor de uma das disciplinas das ciências Naturais ou


Matemática o que lecciona é frequente dizer-se que a disciplina X, Y ou Z é difícil ou é
“um bicho-de-sete-cabeças”.

Com efeito, a Natureza ou opinião de ciência que o professor possui sobre a ciência que
forma base de estruturação da matéria da disciplina que lecciona afecta a forma como é
leccionada a disciplina. Efectivamente, se o professor vê os conteúdos da matéria como:

Verdades irrefutáveis (não podem ser desafiadas por alunos);

Verdades transitórias (válidas porque existem elementos para os suportar);

Correntes de opiniões nos circuitos científicos (paradigmas); ou

Aquilo que as pessoas fazem para reflectir o mundo que os rodeia.

Cada uma destas opiniões afecta o posicionamento do professor face à matéria de


ensino (apresentada no programa de ensino) e o posicionamento do professor quando os
alunos são expostos à matéria de ensino.

Diferentes teorias sobre a Natureza do conhecimento científico


Simples inductivismo, Falsificanismo (Karl Popper), Restauração de Programas
(Lakatos), Mudança de paradigmas (Thomas Kuhn), Teoria Anarquista (Paul
Feyerabends)

Algumas Ideias Comuns sobre Ciência


Ciência é conhecimento comprovado, bem estruturado e organizado; Diferentes teorias
e leis da ciência são derivados de rigorosas observações de factos e realização de
experiências para comprovar a veracidade de algumas hipóteses formuladas a partir do
que podemos ver, provar, tocar, ouvir, etc.

Opiniões pessoais, preferências ou especulações imaginativas não têm lugar na ciência,


ela é objectiva, portanto o conhecimento científico é confiável por ser um conhecimento
objectivo comprovado.