Você está na página 1de 3

Relatório sobre aulas do dia 26/03/20 e 02/04/2020

Professor inicia a sequência das aulas com assuntos relacionado aos aspectos tributários e
financeiros diante desta crise e a necessidade da criação de despesas para suprir as
necessidades que precisamos, dentre as despesas estão dois tributos que podem ser criados,
são eles os impostos sobre grandes fortunas e o empréstimo compulsório de calamidade.

Após o professor discorre sobre o assunto da aula obrigaçao tributária e crédito tributário.

Fala-se da linha do tempo do tributo em um quadro improvisado que o professor fez que foi
uma otima ideia que não quebrou o costume do mesmo de criar esquemas para melhorar
nosso aprendizado.

Obrigação tributária inicia com a hipótese de incidência ou fato gerador em abstrato, o fato
gerador faz-se gerar a obrigaçao tributária.

Há uma falsa compreensão de que a obrigaçao tributária nasce após a constituição do crédito.
Aprendemos que a obrigaçao tributária é uma relação jurídica tributária entre o fisco e o
contribuinte, lembrando que fisco é todo aquele que tem competência de tributar, capacidade
tributaria e de criar e cobrar tributo.

Se não houver o fato gerador do sujeito passivo não há que se dizer que existe a tal obrigação,
lembrando que o sujeito passivo é todo aquele que tem o dever de pagar tributo ou uma
obrigaçao assessoria o contribuinte.

Sujeitos:

Ativo = Fisco  cobra

Passivo = contribuinte  paga

Conceito – relação jurídica e o fisco quanto sujeito ativo, ou seja, contribuinte ou responsável
tributário. sujeito passivo, que tem por objeto a realização de uma obrigaçao de dar, ou fazer
ou não fazer ou tolerar.

O substituto tributário é o próprio contribuinte, mas a lei obriga o mesmo a recolher todo
imposto de uma cadeia. Exemplo a Ambev se está na lei que a empresa retém o imposto na
fonte.

Imunidade tributária fulmina a própria criação da tributação, que é beneficiado pela


imunidade ele não tem a obrigaçao tributária. Porque a imunidade exime a própria hipótese
incidência. Mas aquele que tem isenção terá sim a obrigação tributária, mas antes que ser
gerar o credito é isento os débitos.

Existe imunidades tributarias genéricas e as especificas é totalmente diferente a isenção,


enquanto a imunidade fulmina a HI enquanto a isenção tem que haver a HI para que tenha a
retirada da cobrança.

Exemplo o IPVA.
Seguindo a aula o professor recorda o assunto a aula passada, coloca a linha do tempo e segue
relembrando o assunto a obrigaçao tributária e a constituição do crédito tributário.

O lançamento tributário é a realização do procedimento do administrativo que deve verificar a


ocorrência do fato gerador e em seguida constituir o crédito tributário.

A doutrina CTN trata o lançamento como procedimento administrativo e ao mesmo tempo


constitutivo do crédito tributário, através do conjunto de verificações do fisco para a
constituição do crédito para o Estado.

A natureza jurídica do crédito tributário e de natureza dúplice que é declaratória e


constitutiva, existe uma discussão doutrinaria se o lançamento é apenas o lançamento ou se é
um ato preparatório para o ato administrativo para homologação e lançamento do tributo.

Existe 3 tipos de lançamentos:

De ofício, e quando já tem determinado quem irá pagar o tributo exemplo IPTU que a partir da
notificação tenho o prazo de 30 dias para pagar.

Por declaração – exemplo declaração de imposto de renda.

Homologação – vai gerar o fato gerador, o passivo vai pagar e depois se todo tributo estiver de
acordo com a lei faz efetivação do crédito tributário.

Existe um rol taxativo estabelecido pelo CTN de causas de suspensão da legibilidade, como
tutela antecipada, liminar em mandado de segurança, parcelamento, ação declaratória ou
anulatória.

Este rol pode ser modificado por apenas lei complementar federal.

Uma lei complementar federal incluiu o parcelamento no rol taxativo como causa de
suspensão da exigibilidade do crédito tributário e a dação em pagamento como extinção do
crédito tributário.

O rol taxativo que tem mais particularidade é causas de suspensão da exigibilidade do crédito
tributário, que não sera retirado ou retido. Fala-se da extinção da exigibilidade e não da
existência do crédito o que significa de extinguir a existência o crédito tributário não poderia
ser feito o lançamento.

Qualquer rol suspende o crédito tributário mas não impede que o Estado os lance já que pode
ser modificado por leis complementar federal.

Pode ser acrescentado ou revogado novas causas de extinção? Sim o próprio CTN foi criado
por lei complementar federal.

As seis causa de suspensão da legibilidade do credito tributário são?

Moratória

Deposito do montante integral

Recursos adm.

Tutelo antecipada em outras ações

Liminar
Mandado de segurança

Parcelamento

Rol taxativo e não exemplificativo.