Você está na página 1de 21

Janeiro

Aqualtune, Sua vida começa no


continente africano, no Congo, era
princesa, filha do rei Mani-Kongo,
respeitada por seu papel nas terras
congolesas. Aqualtune liderou 10
mil pessoas durante uma invasão
contra seu reino. Entretanto, a
resistência não foi capaz de frear os
angolanos e os interesses
portugueses. Ao fim da guerra, seu
pai foi decapitado e ela foi
capturada por forças portuguesas.
Foi vendida à senhores de escravos
brasileiros como escrava
reprodutora e trazida para Alagoas.
No engenho onde estava como escrava ficou sabendo da existência do Quilombo dos
Palmares e fugiu para o local levando consigo vários companheiros.
Ali teria três filhos que se destacariam na luta contra a escravidão: Ganga-Zumba e
Gana, líderes no Quilombo dos Palmares; e Sabina, a mãe de Zumbi.
A causa da sua morte é incerta, mas seus feitos ajudaram a consolidar o Quilombo dos
Palmares como refúgio dos escravos na colônia.
Janeiro de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3 4 5 6

7 8 9 10 11 12 13

14 15 16 17 18 19 20

21 22 23 24 25 26 27

28 29 30 31
Fevereiro
Dandara dos Palmares
Os dados sobre a vida de Dandara são
escassos. Não se sabe se ela teria
nascido no Brasil ou na África, no
entanto, o certo é que ela foi esposa
de Zumbi e mãe dos seus três filhos.
Além disso, participou da resistência
contra o governo português lutando
ao lado das tropas que defendiam o
Quilombo dos Palmares.
Para não ser pega pelos soldados
coloniais, Dandara preferiu suicidar-
se, atirando-se num precipício.

Fevereiro de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3

4 5 6 7 8 9 10

11 12 13 14 15 16 17

18 19 20 21 22 23 24

25 26 27 28
Março
Zumbi dos Palmares Último
dos lideres do Quilombo dos
Palmares, ganhou respeito e
admiração de seus
compatriotas quilombolas
devido suas habilidades como
guerreiro, a qual lhe conferia
coragem, liderança e
conhecimentos de estratégia
militar.
Lutou pela liberdade de culto e
religião, bem como pelo fim da
escravidão colonial no Brasil.

Março de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3

4 5 6 7 8 9 10

11 12 13 14 15 16 17

18 19 20 21 22 23 24

25 26 27 28 29 30 31
Abril
CLARA CAMARÃO | Foi uma indígena
brasileira, provavelmente da tribo potiguar.
Ela rompeu barreiras acabando com a
divisão de trabalho da tribo ao se afastar
dos afazeres domésticos para participar de
batalhas junto ao seu marido durante as
invasões holandesas em Olinda e no Recife.
Também liderou um grupo de guerreiras
nativas na luta contra os holandeses durante
a colonização na cidade Porto Calvo no
estado de Alagoas em 1637.

Abril de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3 4 5 6 7

8 9 10 11 12 13 14

15 16 17 18 19 20 21

22 23 24 25 26 27 28

29 30
Maio
Nascido em Vila Rica, atual Ouro
Preto, Aleijadinho foi o grande mestre
do barroco no Brasil.
Suas obras estão em cidades como
Congonhas, Mariana e Sabará e em
vários museus brasileiros. Mesmo
consumido pela doença não parou de
trabalhar e imprimiu às suas criações um
estilo inconfundível sendo reconhecido
como um grande mestre barroco.

Obras de Aleijadinho em Congonhas do Campo


(MG)

Maio de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3 4 5

6 7 8 9 10 11 12

13 14 15 16 17 18 19

20 21 22 23 24 25 26

27 28 29 30 31
Junho
Nascido na Bahia de uma liberta e de
um português empobrecido, Luís Gama
nasceu livre, mas foi vendido como
escravo pelo pai que estava endividado.
Foi para São Paulo aos 10 anos e
trabalhou como escravo doméstico.
Aprendeu a ler aos 17, e nesta época,
conseguiu provar junto aos tribunais que
era mantido como escravo injustamente
e que, portanto, deveria ser posto em
liberdade.
Um vez livre, Gama passou a atuar
como rábula, um advogado sem diploma
que pleiteava causas específicas. No seu
caso, Luís Gama conseguiu libertar mais
de 500 escravos alegando que todo
negro chegado ao Brasil após 1831
deveria ser livre.

Junho de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2

3 4 5 6 7 8 9

10 11 12 13 14 15 16

17 18 19 20 21 22 23

24 25 26 27 28 29 30
Julho
Foi a rainha do Quilombo de
Quariterê, no Mato Grosso. Após a
morte do companheiro, liderou a luta
do quilombo contra os soldados
portugueses. Sua grande inovação foi
a instituição de um Parlamento no
quilombo onde se discutiam as
normas que regulavam o
funcionamento do lugar.
Após ter tido seu exército derrotado,
Tereza de Benguela foi morta e
decapitada. Desta maneira, o governo
pretendia o castigo por desafiá-lo
servisse de exemplo para todos.
Dia 25 de julho, data de sua morte, é celebrado o Dia da Mulher Negra no Brasil.

Julho de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3 4 5 6 7

8 9 10 11 12 13 14

15 16 17 18 19 20 21

22 23 24 25 26 27 28

29 30 31
Agosto
Natural do Ceará, filho de pescadores, desde cedo
aprendeu o ofício do mar e exerceu de prático-mor.
O abolicionismo se espalhava pelo país e no Ceará
contou com o apoio decisivo dos jangadeiros.
Em 1881, os jangadeiros, liderados por Francisco
do Nascimento, se recusam a transportar os
escravos para o sul do país. Desta forma, o
comércio ficou paralisado.
O ato do jangadeiro correu por todo país e foi
saudado pelos abolicionistas como um gesto
heroico. A partir de então, sua alcunha seria
"Dragão do Mar" e entraria para história do estado
e do país.
O Ceará foi a primeira província do Brasil a abolir a
escravidão em 1884.

Agosto de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3 4

5 6 7 8 9 10 11

12 13 14 15 16 17 18

19 20 21 22 23 24 25

26 27 28 29 30 31
Setembro
Nascido no Rio de Janeiro formou-se como
pintor na Academia Imperial de Belas-Artes.
A Academia recebia um grande número de
negros e filhos de alforriados e Estêvão Silva
é considerado o maior de todos eles.
Especializou-se na pintura de naturezas-
mortas, e o crítico Gonzaga Duque observou
que "ninguém era capaz de pintá-las tão bem
quanto Estêvão Silva". Igualmente, retratou
paisagens e figuras religiosas.
Apesar de esquecido pela historiografia
brasileira, Estêvão Silva participou do Grupo
Grimm, que renovou o paisagismo brasileiro
no século XIX.

Setembro de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1

2 3 4 5 6 7 8

9 10 11 12 13 14 15

16 17 18 19 20 21 22

23 24 25 26 27 28 29
30
Outubro
Nascido no Rio de Janeiro, Joaquim Maria Machado de
Assis nasceu numa família pobre. Desde pequeno, o
menino se interessava pelos livros e aprendeu francês,
idioma com o qual escreveria alguns poemas.
Foi funcionário público em vários ministérios, enquanto
desenvolvia sua atividade literária publicando crônicas e
contos nos jornais.
Ainda assim escreveria nove romances fundamentais para
a literatura brasileira dentre os quais se destacam "Dom
Casmurro" e "Memórias Póstumas de Brás Cubas".
Além disso, fundou a Academia Brasileira de Letras, e foi
seu primeiro presidente. A instituição ainda cumpre um
importante papel na divulgação da língua portuguesa e tem
a sua sede no Rio de Janeiro.

Outubro de 2018

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb


1 2 3 4 5 6

7 8 9 10 11 12 13

14 15 16 17 18 19 20

21 22 23 24 25 26 27

28 29 30
Novembro
Laudelina de Campos Melo

Nascida em Poços de Caldas (MG). Desde cedo teve que


ajudar a mãe com trabalhos domésticos fazendo doces para
ajudar o sustento da casa. Mesmo assim participava de
associações culturais e se filiou ao PCB na década de 30.
Laudelina fundou a primeira Associação de Trabalhadores
Domésticos do Brasil, posteriormente fechada pelo Estado
Novo.
Com a volta da democracia, Laudelina continuou a lutar
pela valorização da cultura negra e do trabalho
doméstico.Para isso, auxiliava a fundar associações de
cunho político e cultural.
Também organizava manifestações e abaixo-assinados com
o propósito de pressionar os legisladores a promulgarem
leis favoráveis ao trabalhador doméstico.
Deixou sua casa em testamento para a Associação que
ajudara a criar.

Novembro de 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1 2 3

4 5 6 7 8 9 10

11 12 13 14 15 16 17

18 19 20 21 22 23 24

25 26 27 28 29 30
Dezembro
Nascida na cidade de Sacramento (MG),
Carolina Maria de Jesus frequentou a escola
somente por dois anos.
Em busca de uma vida melhor foi para São
Paulo onde viveu na favela de Canindé e
sustentava os três filhos vendendo papel e
ferro.
Na década de 60, a favela seria deslocada por
conta da especulação imobiliária e Carolina
narra o cotidiano do lugar num diário. Ali conta
as mazelas e a luta pela sobrevivência numa
linguagem crua, mas poética.
O jornalista Audálio Dantas, da Folha da Noite,
que cobria a ação do governo, ajuda Carolina publicar suas anotações. O livro seria lançado com o
título “Quarto de Despejo”.

Dezembro de 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1

2 3 4 5 6 7 8

9 10 11 12 13 14 15

16 17 18 19 20 21 22

23 24 25 26 27 28 29
30 31
O calendário acima é uma forma simples de exaltarmos a memória de
grandes homens e mulheres que contribuíram grandemente na construção
desse país, mas que por motivos étnicos raciais são apagados
constantemente da memória historiográfica.

Minha função foi apenas de recolher alguns textos mais objetivos e


descritivos de cada personalidade aos quais tenho profunda admiração. Este
calendário foi elaborado para minha turma do 4° ano do infantil II e conta
com 11 personalidades negras e uma indígena. Acreditando que é possível
começando desde a base conter os avanços do racismo, apostar na
educação infantil tem sido minha esperança. Infelizmente só é possível um
projeto por ano e este é direcionado a exaltação da memória negra, por isso
a falta de personagens fora da temática do projeto, e deixo a dica para que
isso seja feito e a memória indígena seja posta da mesma forma. Tendo que
seguir o calendário escolar e trabalhar com mais intensidade em abril a
memória indígena, nada mais justo que uma mulher tão forte quanto a Clara
Camarão. Sempre lembrando que pelo meio literário está sendo a saída mais
fácil da inserção de ambas as temáticas.

Minha inspiração para tal projeto, como sempre é a Jarid Arraes que a partir
da sua obra Heroínas Negras brasileiras, me fez refletir sobre métodos de
inserção da história do meu povo ao mundo infantil.

Referências:

• Heroínas Negras Brasileiras- Jarid Arraes


• Blog Alma Preta- http://almapreta.com/editorias/realidade/aqualtune-a-luz-de-palmares
• Calendário Feminista:
file:///D:/Downloads/CALEND%C3%81RIO%20FEMINISTA%202018-comprimido.pdf
• Blog Toda Matéria, Personalidades Negras Brasileiras-
file:///D:/Downloads/CALEND%C3%81RIO%20FEMINISTA%202018-comprimido.pdf
• Gelédes: https://www.geledes.org.br/

Bruna Santiago.