Você está na página 1de 35

CASA DE FORÇA

GERAL
SISTEMA DE ÁGUA TRATADA
MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

0 CONFORME COMENTÁRIOS EP/CEPSINOP DE 09/05/2018 FK FDL MAI/18


o
N Descrição Prep. Aprov. Data

REVISIÕES

UHE SINOP
PROJETO EXECUTIVO
Aprovador CÓDIGO INTERTECHNE Rev.
Elaborado por MKR/ASR Monica C. L. de Carvalho
Gerente do Projeto 1320-SN-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002 0
Verificado por FDL
FDL CÓDIGO UNIFICADO Rev.
Supervisor Lourenço J. N. Babá
Resp. Técnico
Data SET/16 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002 0
CREA RJ 36084/D
UHE SINOP

CASA DE FORÇA
GERAL
SISTEMA DE ÁGUA TRATADA
MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO .................................................................................................................................... 4
2. DESCRIÇÃO ....................................................................................................................................... 4
3. CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE ÁGUA TRATADA ................................................................ 4
3.1. ETA ........................................................................................................................................... 4
3.2. INSTRUMENTO ........................................................................................................................ 4
3.3. VÁLVULAS................................................................................................................................ 5
4. OPERAÇÃO DO SISTEMA DE ÁGUA TRATADA ............................................................................. 6
4.1. OBJETIVO ................................................................................................................................ 6
4.2. EQUIPAMENTOS E INSTRUMENTOS ENVOLVIDOS NO PROCESSO ............................... 6
4.2.1. Painel Elétrico .............................................................................................................. 6
4.2.2. Instrumentação Envolvida ............................................................................................ 6
4.3. REQUISITOS PRÉVIOS OPERACIONAIS .............................................................................. 6
4.4. OPERAÇÃO DO SISTEMA ...................................................................................................... 7
4.4.1. Operações e efeitos ..................................................................................................... 7
4.4.2. Sinalizações ................................................................................................................. 7
4.4.3. Supervisão e controle .................................................................................................. 7
5. MANUTENÇÃO DO SISTEMA ........................................................................................................... 8
5.1. REQUISITOS PRÉVIOS ........................................................................................................... 8
5.2. PLANO DE MANUTENÇÃO ..................................................................................................... 9
6. SEGURANÇA .................................................................................................................................... 10
7. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA .................................................................................................. 11
7.1. CIVIL ....................................................................................................................................... 11
7.2. MECÂNICA ............................................................................................................................. 11
7.3. INSTRUMENTAÇÃO, SUPERVISÃO E CONTROLE ............................................................ 12
7.4. FABRICANTES ....................................................................................................................... 13
8. ANEXOS ........................................................................................................................................... 14
9. PROTOCOLOS ................................................................................................................................. 14
9.1. GERAL – INSPEÇÃO DAS TUBULAÇÕES E ACESSÓRIOS ............................................... 15
9.2. GERAL – VERIFICAÇÃO DA CONFORMIDADE DOS INSTRUMENTOS ............................ 22
9.3. GERAL – AVALIAÇÃO FUNCIONAL DOS INSTRUMENTOS ............................................... 24

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 2/35
UHE SINOP

9.4. MOTORES E CABOS – MEDIÇÃO DE RESISTÊNCIA DOS MOTORES............................. 26


9.5. ETA – INSPEÇÃO GERAL DO PAINEL DE COMANDO DA ETA ......................................... 28
9.6. ETA – INSPEÇÃO E TESTES GERAIS NA ETA ................................................................... 30
9.7. MOTORES E CABOS – MEDIÇÃO DA CORRENTE E TENSÃO DE FUNCIONAMENTO .. 32
9.8. GERAL – TESTE FUNCIONAL DO SISTEMA ....................................................................... 34
9.8.1. Teste Funcional .......................................................................................................... 34

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 3/35
UHE SINOP

CASA DE FORÇA
GERAL
SISTEMA DE ÁGUA TRATADA
MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

1. INTRODUÇÃO
O presente manual tem como objetivo descrever a operação e a manutenção do
sistema de água tratada da UHE Sinop.
Para a operação, são descritos os passos necessários para operar de forma correta e
eficiente este sistema, e para a manutenção, são fornecidas as instruções básicas e
os documentos de referência para a manutenção do sistema.

2. DESCRIÇÃO
Para a descrição do funcionamento do sistema de água tratada da UHE Sinop, ver
documento 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MD-0001.
A descrição do sistema de controle e supervisão do sistema de água tratada da UHE
Sinop pode ser visualizada no documento 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-E-30-MD-0005.

3. CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE ÁGUA TRATADA

3.1. ETA
As principais características da ETA são apresentadas na Tabela 3.1–1 abaixo. Para
maiores informações sobre os componentes, consultar documento do fabricante
(1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FD-0001).

Tabela 3.1–1– Características da ETA


ETA
Marca Lindner
Modelo LTS.ETA.2
Vazão 2,0 m³/h

3.2. INSTRUMENTO
O instrumento está listado na Tabela 3.2–1 abaixo:

Tabela 3.2–1– Tabela de instrumentos


Fabricante Modelo TAG (C1M02) Função
Transmissor de nível
Monitoração dos reservatórios e comando
Wika FLS-SA GKB72 CL101
das bombas da ETA

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 4/35
UHE SINOP

3.3. VÁLVULAS
As válvulas estão listadas na Tabela 3.3–1 abaixo:

Tabela 3.3–1 – Tabela de Válvulas


Fabricante Modelo TAG Função
Válvula Gaveta
C1M02 GKB10 Bloqueio da distribuição de água tratada
AA011 para o edifício de controle e casa de força
C1M02 GKB10 Bloqueio da água tratada de retrolavagem da
AA012 ETA
C1M02 GKB72 Bloqueio da alimentação de água tratada
AA011 pelo reservatório 1
C1M02 GKB72 Bloqueio da alimentação de água tratada
AA021 pelo reservatório 2
C1M02 GKB72 Bloqueio da interconexão do reservatório 1
AA031 com o instrumento de medição de nível
C1M02 GKB72 Bloqueio da interconexão do reservatório 2
AA041 com o instrumento de medição de nível
C1M02 GKB72 Bloqueio da drenagem do reservatório 1
AA421 (normalmente fechada)
C1M02 GKB72 Bloqueio da drenagem do reservatório 2
AA441 (normalmente fechada)
C1M02 GKB71 Bloqueio da alimentação do piso 2 do edifício
AA011 de controle
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação do piso 1 do edifício
AA011 de controle
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação dos vasos
AA021 sanitários do vestiário masculino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação dos mictórios do
AA031 vestiário masculino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação dos chuveiros do
AA041 vestiário masculino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação dos lavatórios do
AA051 vestiário masculino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação dos vasos
AA061 sanitários do vestiário feminino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação dos lavatórios do
AA071 vestiário masculino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação do chuveiro do
AA081 vestiário masculino
C1M02 GKB70 Bloqueio da alimentação da pia da cozinha
AA091
C1M02 GKB30 Bloqueio da alimentação do piso da galeria
AA011 elétrica
C1B01 GKB30 Bloqueio da alimentação da sala de baterias
AA061 do piso da galeria elétrica
C1B01 GKB30 Bloqueio da alimentação do piso da galeria
AA011 mecânica

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 5/35
UHE SINOP

Fabricante Modelo TAG Função


C1M02 GKC72 Bloqueio da alimentação do reservatório 2
AA011
C1M02 GKC72 Bloqueio da alimentação do reservatório 1
AA021

4. OPERAÇÃO DO SISTEMA DE ÁGUA TRATADA

4.1. OBJETIVO
Este item apresenta as instruções para operação normal do “Sistema de Água
Tratada” da Casa de Força.

4.2. EQUIPAMENTOS E INSTRUMENTOS ENVOLVIDOS NO PROCESSO

4.2.1. Painel Elétrico


Painel de comando incluído no fornecimento da ETA:
1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FD-0002 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Painel Elétrico de Comando ETA – Estação de Tratamento de Água.

4.2.2. Instrumentação Envolvida

a) Chave de nível (Reservatórios Elevados):


C1M02 GKB72 CL101 – Sinalização de nível nos reservatórios e comando das
bombas da ETA.

b) ETA
Serão indicados nos documentos do fabricante da ETA (1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-
M-14-FD-0001).

4.3. REQUISITOS PRÉVIOS OPERACIONAIS


Para o funcionamento, se sugere ter em mãos os documentos mencionados no item 7.
Estes documentos proporcionam informação dos pontos a verificar durante a
operação, indicadores de falha e listas de conferência prévias.
Para a operação e funcionamento normal do sistema, se deve ter em conta os
seguintes requisitos:
• SDSC e painéis elétricos em funcionamento;
• Fornecimento de água sempre disponível;
• Válvulas de bloqueio dos ramais abertas;
• Tubulações desobstruídas;
• Instrumentação em funcionamento;
• Devem-se cumprir todas as condições requeridas pelo fornecedor do
equipamento, conforme seu manual de operação e manutenção anexo.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 6/35
UHE SINOP

4.4. OPERAÇÃO DO SISTEMA


A operação da ETA é descrita no manual de operação elaborado pelo fabricante.
O conceito de controle do sistema de água tratada é apresentado no documento 1320-
SN-ITT-8-C0-G00-00-E-30-MD-0005 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Supervisão e Controle – Memorial Descritivo – Sistema de Água Tratada.

4.4.1. Operações e efeitos


Para as operações que podem ser realizadas no sistema e seus efeitos, consultar o
manual de operação do fabricante da ETA.

4.4.2. Sinalizações
Na Tabela 4.4–1 abaixo forram citadas as sinalizações do painel de comando da ETA
correspondentes a falhas no sistema.

Tabela 4.4–1– Sinalizações e causas


Sinalização Dispositivo Causa Finalidade
Nível de água no
Alarme de nível alto
C1M02 GKB72 reservatório >= Conhecimento
nos reservatórios
CL101 288,20 m (Falha no operacional
elevados
bombeamento)
Nível de água no
Alarme de nível baixo
C1M02 GKB72 reservatório <= Conhecimento
nos reservatórios
CL101 287,75 m (Falha no operacional
elevados
bombeamento)
Alarme de resumo de Quadro de controle Conhecimento
Falha na ETA
falhas local da ETA operacional
Falta tensão de Quadro de controle Conhecimento
controle local da ETA operacional

Nota: os sinais acima foram obtidos do documento 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-E-30-MD-0005 e


serão confirmados somente após a definição/aprovação da documentação do fabricante, ou
seja, eles poderão sofrer alterações.

4.4.3. Supervisão e controle


As condições de processo/ação dos instrumentos da ETA serão indicadas nos
documentos do fabricante (1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FD-0001).
Os sinais (discretos) da chave de nível C1M02 GKB72 CL101 estão configurados para
atuar da seguinte forma:

Tabela 4.4–2 - Níveis


Condições de processo Ação
Nível 1 <= El. 287,75 m Alarme de nível baixo
Nível 2 <= El. 287,90 m Liga ETA
Nível 3 >= El. 288,10 m Desliga ETA
Nível 4 >= El. 288,20 m Alarme de nível alto

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 7/35
UHE SINOP

5. MANUTENÇÃO DO SISTEMA

5.1. REQUISITOS PRÉVIOS


Enfatiza-se que a intenção deste manual não é a de substituir as orientações e
recomendações dos fabricantes dos equipamentos individuais que compõem o
sistema e por esta razão para maiores detalhes do planejamento da manutenção
deverão ser consultados os documentos de referência e anexos citados no texto.
Algumas recomendações gerais sob o ponto de vista do sistema como um todo são
dadas na sequência:
• Desligamento da energia elétrica principal e previsão de energia provisória para
iluminação e para ferramentas elétricas devidamente isoladas e protegidas contra
curtos circuitos e choques mecânicos. Existência de ar comprimido para
ferramentas pneumáticas;
• Tubulações e acessórios: a desmontagem e remontagem de partes de tubulações
deverão ser precedidas de instalação de andaimes e de equipamentos de
levantamento compatíveis com as dimensões e pesos envolvidos. Deverão ser
previstos equipamentos de solda, desbaste, esmerilhamento, e até de pintura no
local, quando estas operações não puderem ser realizadas em oficina. A correta
montagem de válvulas, obedecendo ao sentido de fluxo, direcionamento dos
volantes de acionamento e outros requisitos, deverá ser seguida de acordo com
os desenhos executivos e fluxogramas. As tubulações embutidas deverão ser
inspecionadas quanto à desobstrução por meio de dispositivos apropriados do tipo
rotativo;
• Sinalização de segurança em geral, obedecendo aos requisitos da CIPA;
• Transporte de componentes para oficina para desmontagem e montagem;
• Pessoal disponibilizado e treinado e planejamento de tarefas antes do início dos
serviços, compatibilizando a falta temporária do sistema ou parte dele na usina
durante a manutenção, prevendo alternativas para suprir esta falta;
• Ferramentas e demais equipamentos e materiais disponibilizados previamente:
• Multímetro de 750 V;
• Megger 0,5/1,0 kV;
• Amperímetro tipo alicate;
• Medidor de vazão ultrassônico portátil, tipo “clamp-on”;
• Intercomunicadores;
• Cronômetro;
• Tacômetro;
• Manômetro padrão de peso morto;
• Bancada de calibração de instrumentos;
• Escadas e andaimes;
• Trenas.
• Manuais de manutenção dos componentes individuais dos sistemas, instruções,
planos de inspeção e desenhos deverão estar separados e disponíveis durante o
planejamento e execução dos trabalhos de manutenção.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 8/35
UHE SINOP

5.2. PLANO DE MANUTENÇÃO


As ações a serem tomadas nas colunas da Periodicidade correspondem às seguintes
operações numeradas a seguir:
1. Inspeção visual e limpeza;
2. Pintura e eliminação de corrosão;
3. Lubrificação – verificação/troca/complementação;
4. Vedação e juntas – verificação e troca;
5. Manutenção geral;
6. Verificação das ligações elétricas;
7. P9.1: Geral – Inspeção das tubulações e acessórios
8. P9.2: Geral – Verificação da conformidade dos instrumentos
9. P9.3: Geral – Avaliação funcional dos instrumentos
10. P9.4: Motores e cabos – Medição de resistência dos motores
11. P9.5: ETA – Inspeção geral do painel de comando da ETA
12. P9.6: ETA – Inspeção e testes gerais na ETA
13. P9.7: Motores e cabos – Medição da corrente e tensão de funcionamento
14. P9.8: Geral – Teste funcional do sistema

Tabela 5.2–1 – Periodicidade das inspeções e verificações

Periodicidade sugerida
Semestral
Semanal

Mensal

Item
Diária

Anual

Tubulações embutidas 1-7


Tubulações expostas 1 2-4 5-7
Válvulas 1-2-3 5
Reservatório 1 5
Aparelhos sanitários 1 5
Chave de nível C1M02 GKB72 CL101 6-8 5-9
Instrumentos da ETA 6-8 5-9
Painel elétrico de comando da ETA 1 6 5-11
ETA 1 2-3-4-12 5-10-13
Sistema Água Tratada 14
Notas:
1) Para os equipamentos que possuem manuais de operação e manutenção elaborados pelos
fabricantes, estes serão mandatórios sobre o manual da Intertechne.
2) Além das verificações da Tabela 5.2–1 deverão ser executados testes na qualidade da água
produzida, em conformidade com a legislação brasileira.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 9/35
UHE SINOP

6. SEGURANÇA
Os requisitos necessários para a realização da manutenção de forma segura deverão
ser analisados especificamente para cada equipamento ou conjunto, de modo a
atender no mínimo aos seguintes pontos:

Tabela 6–1 – Pontos de segurança


Item Descrição Avaliação
1. Isolamento das áreas envolvidas: cones, placas de aviso, fitas/correntes
de sinalização nas cores amarela e preta, principalmente em áreas
energizadas, proteção contra quedas em aberturas no piso (guarda
corpo provisório), acessos restritos em galerias, escadas, plataformas e
equipamentos.
2. Quando os dispositivos de interrupção ou de comando não puderem ser
manobrados, por questões de segurança, principalmente em casos de
manutenção, devem ser sinalizados por meio de placas indicando a
proibição, visíveis à distância mínima de 5,0 m (cinco metros), e cartão
de segurança indicando o nome da pessoa encarregada do bloqueio e
da recolocação em uso normal, do referido dispositivo;
3. Prever meios para o combate a incêndio especificamente para os testes
de manutenção, tendo em vista a presença de painéis energizados,
óleo lubrificante, plásticos, tintas, panos e materiais combustíveis em
geral. Este item inclui além de extintores, pessoal treinado e
equipamentos pessoais de proteção;
4. A equipe de manutenção deverá ser treinada para emergências, como
quedas, choques elétricos e outros, incluindo a utilização de
equipamentos para parada cardiorrespiratória, técnicas de imobilização
e remoção de feridos para assistência local com recursos como
hospital, por ambulância;
5. Prever equipamentos e acessórios para prevenir inundações causadas
pelos próprios testes, como bombas auxiliares, mangueiras e conexões
de campo, além de meios para evacuação rápida do pessoal em área
de risco;
6. Prever a disponibilização de escadas, andaimes, guarda corpo, pontos
de ancoragem, cordas, cintos de segurança e todos os demais
equipamentos de proteção individual e coletiva que podem ser
utilizados durante a manutenção do sistema;
7. A operação de máquinas e equipamentos que exponham o operador ou
terceiros a riscos só pode ser feita por trabalhador qualificado e
habilitado, devidamente treinado e identificado;
8. As máquinas, equipamentos e ferramentas utilizados na manutenção,
devem ser submetidos à inspeção e manutenção de acordo com as
normas técnicas oficiais vigentes, dispensando-se especial atenção a
freios, mecanismos de direção, cabos de tração e suspensão, sistemas
elétricos e dispositivos de segurança;
9. As inspeções/manutenções de máquinas e equipamentos devem ser
registradas em documento específico, constando as datas e falhas
observadas, medidas corretivas adotadas e a indicação de pessoa,
técnico ou empresa habilitada que as realizou;
10. Na operação de equipamentos pesados, devem ser observadas as
NA
seguintes medidas de segurança:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 10/35
UHE SINOP

Item Descrição Avaliação


a. Antes de iniciar a movimentação ou dar partida no motor é preciso
certificar-se de que não há ninguém trabalhando sobre, debaixo, ou
perto do mesmo, acionando a sirene do sistema de movimentação;
b. O transporte de acessórios e materiais por içamento deve ser feito o
mais próximo possível do piso, tomando-se as devidas precauções de
isolamento da área de circulação, transporte de materiais e de pessoas;
c. As máquinas autoportantes (guindastes), não devem ser operadas em
posição que comprometa a sua estabilidade.
Avaliação:
NA – Não Aplicável (Não Aplicável)
NC – Não Conforme (Não aceito / Divergente do projeto)
F – Falta (Falha/Omissão/Ausência)
C – Conforme (aceito/OK)

7. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

7.1. CIVIL
• 1320-SN-ITT-8-EC-G00-00-C-70-DE-0001 – Casa de Força – Edifício de Controle
– Arquitetura e Acabamentos – Planta El. 279,50;
• 1320-SN-ITT-8-EC-G00-00-C-70-DE-0002 – Casa de Força – Edifício de Controle
– Arquitetura e Acabamentos – Planta El. 284,45;
• 1320-SN-ITT-8-EC-G00-00-C-70-DE-0003 – Casa de Força – Edifício de Controle
– Arquitetura e Acabamentos – Planta El. 287,60 e detalhes.

7.2. MECÂNICA
• 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-FL-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Fluxograma;
• 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MD-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Memorial Descritivo e de Cálculo;
• 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0001– Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Manual de Comissionamento;
• 1320-SN-ITT-8-GE-G00-00-M-00-ET-0001 – Geral – Especificações Técnicas –
Procedimento de Teste para Tubulações;
• 1320-SN-ITT-8-GE-G00-00-M-00-ET-0002 – Geral – Especificações Técnicas –
Procedimento de Pintura;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P03-00-M-14-DX-0001–Edifício De Controle–Piso 03 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P01-00-M-14-DX-0001–Edifício de Controle–Piso 01 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-E1-M-14-DX-0001–Casa de Força–Área de Montagem 02
- Galeria Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P03-00-M-14-DX-0002–Edifício de Controle–Piso 03 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométrico;

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 11/35
UHE SINOP

• 1320-SN-ITT-8-EC-P03-00-M-14-DX-0003–Edifício de Controle–Piso 03 - Geral–


Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-00-M-14-DX-0002–Casa de Força–Área de Montagem 02
- Geral–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-M1-M-14-DX-0001–Casa de Força–Área de Montagem 02
- Galeria Mecânica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos –
Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-00-M-14-DX-0001–Casa de Força–Área de Montagem 02
- Geral–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-E1-M-14-DX-0002–Casa de Força–Área de Montagem 02
- Galeria Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-C0-U01-E1-M-14-DX-0001–Casa de Força–Unidade 01 - Galeria
Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-C0-U02-E1-M-14-DX-0001–Casa de Força–Unidade 02 - Galeria
Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-C0-B01-E1-M-14-DX-0001–Casa de Força–Bloco Lateral - Galeria
Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométricos;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P01-00-M-14-DE-0001–Edifício de Controle–Piso 01 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P01-00-M-14-DE-0002–Edifício de Controle–Piso 01 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P01-00-M-14-DE-0003–Edifício de Controle–Piso 01 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P02-00-M-14-DE-0001–Edifício de Controle–Piso 02 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P02-00-M-14-DE-0002–Edifício de Controle–Piso 02 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio – Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-E1-M-14-DE-0001–Casa de Força–Área de Montagem 2 -
Galeria Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio –
Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-C0-M02-M1-M-14-DE-0001–Casa de Força–Área de Montagem 2 -
Galeria Mecânica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio
– Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-C0-B01-E1-M-14-DE-0001–Casa de Força–Bloco Lateral - Galeria
Elétrica–Sistema de Água Tratada–Desenho de Embutidos de 2º Estágio –
Isométrico;
• 1320-SN-ITT-8-EC-P01-00-M-14-DX-0002–Edifício de Controle–Piso 01 - Geral–
Sistema de Água Tratada–Desenho de Expostos – Isométrico.

7.3. INSTRUMENTAÇÃO, SUPERVISÃO E CONTROLE


• 1320-SN-ITT-8-GE-G00-00-E-30-MD-0010 – Geral – Sistema de Supervisão e
Controle – Memorial Descritivo - Sistema de Drenagem – Galeria de Drenagem;
• 1320-SN-ITT-8-GE-G00-00-M-10-FD-0002 – Geral – Sistema de Drenagem –
Galeria de Drenagem – Folha de Dados – Instrumentação.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 12/35
UHE SINOP

7.4. FABRICANTES
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FD-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Folha de Dados – Estação de Tratamento de água – 2m³/h;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0006 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Estação de Tratamento de Água – Perfil Hidráulico;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0003 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Vista de Seção A-A;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0004 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Estação de Tratamento de Água – Planta Civil ETA;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Layout dos equipamentos;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FL-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Fluxograma;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0002 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Vista Superior;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0007 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Estação de Tratamento de Água – Perfil De Lodo;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0005 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Estação de Tratamento de Água – Modulador de Entrada de
Água;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FD-0002 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Painel Elétrico de Comando ETA – Estação de Tratamento de
Água;
• 1320-SN-HDS-8-C0-G00-00-E-24-DE-0006 – Casa de Força – Geral – Serviços
Auxiliares de Corrente Alternada – QCA-G1- QD Distrib. Cargas Gerais 1 da Casa
de Força – Diagrama Elétrico;
• 1320-SN-AHI-8-C0-G00-00-E-31-DE-0000 – Casa de Força – Sistema de Controle
– Painel Supervisão e Controle Serv. Aux.-PSC-SA – Diagrama Funcional;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-MN-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada - Manual De Operação ETA – Estação de Tratamento de Água;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0008 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Desenho – Instrumentação – Chave De Nível FLS-SA;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-FD-0003 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Folha de Dados – Instrumentação – Chave de Nível FLS-SA;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-PI-0001 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Plano de Inspeção e Testes – Equipamentos ETA;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-MN-0003 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Manual Técnico – Chave de Nível FLS-SA;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-PI-0002 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Plano de Inspeção e Testes – Chave de Nível;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0009 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Vista de Seção B-B;
• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0010 – Casa de Força – Geral – Sistema de
Água Tratada – Vista de Seção C-C;
1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 13/35
UHE SINOP

• 1320-SN-ATN-8-C0-G00-00-M-14-DE-0011 – Casa de Força – Geral – Sistema de


Água Tratada – Suportes.

8. ANEXOS
Não Aplicável.

9. PROTOCOLOS

Tabela 9-1 – Identificação dos protocolos


Ident. Conjunto – Subconjunto
9.1 Geral – Inspeção das tubulações e acessórios
9.2 Geral – Verificação da conformidade dos instrumentos
9.3 Geral – Avaliação funcional dos instrumentos
9.4 Motores e cabos – Medição de resistência dos motores
9.5 ETA – Inspeção geral do painel de comando da ETA
9.6 ETA – Inspeção e testes gerais na ETA
9.7 Motores e cabos – Medição da corrente e tensão de funcionamento
9.8 Geral – Teste funcional do sistema

Os protocolos não apresentam a ordem sequencial de manutenção do sistema e


deverão ser preenchidos com as seguintes convenções:

Tabela 9-2 – Instrução para preenchimento


NA Não Aplicável Não Aplicável
NC Não conforme Não aceito / Divergente do projeto
F Falta Falha / Omissão / Ausência
C Conforme Aceito / OK
Nota: em caso de não conformidade, a descrição da(s) anomalia(s) deve ser anexada a este manual.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 14/35
UHE SINOP

9.1. GERAL – INSPEÇÃO DAS TUBULAÇÕES E ACESSÓRIOS

Instrumentos e Acessórios:
• Trenas;
• Lanterna;
• Rádios para comunicação interna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Procedimentos:

Tabela 9.1–1– Procedimentos


Item Descrição Avaliação
1. Teste das tubulações conforme 1320-SN-ITT-8-GE-G00-00-M-00-ET-
0001 – Geral – Especificações Técnicas – Procedimento de Teste para
Tubulações
2. Verificar o acionamento/funcionamento em vazio de todas as válvulas e
registros, para avaliar a suavidade dos mesmos. Ao mesmo tempo, dispor
todos os acessórios nas posições indicadas ao funcionamento, verificando
o correto ajuste dos medidores de nível e outros, para o
comissionamento.
3. Deve ser efetuada a medição das dimensões internas dos reservatórios
de água conforme tabela abaixo.

Tabela 9.1–2– Avaliação qualitativa das tubulações expostas


uniões e conexões roscadas
Ancoragem da tubulação
Vazamento em flanges,

Desobstrução
Aterramentos
Finalidade

Soldagem
Pintura
Visual
TAG

TAG (C1M02 GKB10) – Geral


BR010 Coletor de alimentação de água tratada dos pisos
BR011 Retrolavagem da ETA
TAG (C1M02 GKB72) – Edifício de Controle – Piso 3
BR010 Coletor de alimentação de água tratada
BR020 Coletor de alimentação de água tratada
Interconexão para o sensor de nível C1M02 GKB72
BR030
CL101
Interconexão para o sensor de nível C1M02 GKB72
BR040
CL101

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 15/35
UHE SINOP

uniões e conexões roscadas


Ancoragem da tubulação
Vazamento em flanges,

Desobstrução
Aterramentos
Finalidade

Soldagem
Pintura
Visual
TAG

BR410 Extravasor do reservatório 1


BR420 Dreno do reservatório 1
BR430 Extravasor do reservatório 2
BR440 Dreno do reservatório 2
TAG (C1M02 GKB71) – Edifício de Controle – Piso 2
Coletor de distribuição para os aparelhos sanitários
BR010
do piso
BR020 Pia da cozinha
BR030 Vaso sanitário
BR040 Coletor de distribuição para o sanitário
BR041 Tomada para limpeza do piso
BR042 Lavatório do sanitário
BR050 Coletor de distribuição para o sanitário
BR051 Tomada para limpeza do piso
BR052 Lavatório do sanitário
BR060 Vaso sanitário
TAG (C1M02 GKB70) – Edifício de Controle – Piso 1
Coletor de distribuição para os aparelhos sanitários
BR010
do piso
Coletor de distribuição para os vasos sanitários do
BR020
vestiário masculino
BR021 Vaso sanitário
BR022 Vaso sanitário
BR023 Vaso sanitário
Coletor de distribuição para os mictórios do vestiário
BR030
masculino
BR031 Mictório
BR032 Mictório
BR033 Mictório
Coletor de distribuição para os chuveiros do vestiário
BR040
masculino
BR041 Chuveiro
BR042 Chuveiro
BR050 Coletor de distribuição
1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 16/35
UHE SINOP

uniões e conexões roscadas


Ancoragem da tubulação
Vazamento em flanges,

Desobstrução
Aterramentos
Finalidade

Soldagem
Pintura
Visual
TAG

BR051 Tomada para limpeza do piso


BR052 Lavatório do sanitário
BR053 Lavatório do sanitário
Coletor de distribuição para os vasos sanitários do
BR060
vestiário feminino
BR061 Vaso sanitário
BR062 Vaso sanitário
BR070 Coletor de distribuição para o vestiário feminino
BR071 Lavatório do vestiário feminino
BR072 Lavatório do vestiário feminino
BR073 Tomada para lavagem de piso
BR080 Chuveiro
BR090 Pia da cozinha
TAG (C1M02 GKB30) – Galeria Elétrica
BR010 Coletor de alimentação de água tratada
BR020 Coletor de alimentação de água tratada para o
sanitário
BR021 Tomada para lavagem de piso
BR022 Lavatório
BR023 Vaso sanitário
BR030 Vaso sanitário
BR040 Tomada para lavagem de piso
BR050 Lavatório
BR060 Coletor de alimentação da sala de baterias
TAG (C1M02 GKB40) – Galeria Mecânica
BR010 Coletor de alimentação de água tratada
BR020 Coletor de alimentação de água tratada para o
sanitário
BR021 Tomada para lavagem de piso
BR022 Lavatório do sanitário
BR023 Vaso sanitário
BR030 Vaso sanitário
BR040 Tomada para lavagem de piso

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 17/35
UHE SINOP

uniões e conexões roscadas


Ancoragem da tubulação
Vazamento em flanges,

Desobstrução
Aterramentos
Finalidade

Soldagem
Pintura
Visual
TAG

BR050 Lavatório do sanitário


TAG (C1B01 GKB30) – Galeria Elétrica – Sala de Baterias
BR010 Lavatório da sala de baterias
BR020 Lava-olhos da sala de baterias
TAG (C1M02 GKC70) – Edifício de Controle
BR010 Alimentação dos reservatórios
TAG (C1M02 GKC72) – Edifício de Controle
BR010 Alimentação de água para o reservatório 2
BR020 Alimentação de água para o reservatório 1

Tabela 9.1–3– Avaliação qualitativa das válvulas

uniões e conexões roscadas


Vazamento em flanges,

(manual / automático)
Acionamentos

Desobstrução
Aterramentos
Soldagem
Pintura
Visual
Local
TAG

Válvula Gaveta
TAG (C1M02 GKB10) – Geral
Bloqueio da distribuição de água tratada para o
AA011
edifício de controle e casa de força
AA012 Bloqueio da água tratada de retrolavagem da ETA
TAG (C1M02 GKB72) – Edifício de Controle – Piso 3
Bloqueio da alimentação de água tratada pelo
AA011
reservatório 1
Bloqueio da alimentação de água tratada pelo
AA021
reservatório 2
Bloqueio da interconexão do reservatório 1 com o
AA031
instrumento de medição de nível
AA041 Bloqueio da interconexão do reservatório 2 com o

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 18/35
UHE SINOP

uniões e conexões roscadas


Vazamento em flanges,

(manual / automático)
Acionamentos

Desobstrução
Aterramentos
Soldagem
Pintura
Visual
Local
TAG

instrumento de medição de nível


Bloqueio da drenagem do reservatório 1
AA421
(normalmente fechada)
Bloqueio da drenagem do reservatório 2
AA441
(normalmente fechada)
TAG (C1M02 GKB71) – Edifício de Controle – Piso 2
Bloqueio da alimentação do piso 2 do edifício de
AA011
controle
TAG (C1M02 GKB70) – Edifício de Controle – Piso 1
Bloqueio da alimentação do piso 1 do edifício de
AA011
controle
Bloqueio da alimentação dos vasos sanitários do
AA021
vestiário masculino
Bloqueio da alimentação dos mictórios do vestiário
AA031
masculino
Bloqueio da alimentação dos chuveiros do vestiário
AA041
masculino
Bloqueio da alimentação dos lavatórios do vestiário
AA051
masculino
Bloqueio da alimentação dos vasos sanitários do
AA061
vestiário feminino
Bloqueio da alimentação dos lavatórios do vestiário
AA071
masculino
Bloqueio da alimentação do chuveiro do vestiário
AA081
masculino
AA091 Bloqueio da alimentação da pia da cozinha
TAG (C1M02 GKB30) – Galeria Elétrica
AA011 Bloqueio da alimentação do piso da galeria elétrica
TAG (C1B01 GKB30) – Galeria Elétrica – Sala de Baterias
Bloqueio da alimentação da sala de baterias do
AA061
piso da galeria elétrica
TAG (C1M02 GKB40) – Galeria Mecânica
Bloqueio da alimentação do piso da galeria
AA011
mecânica
TAG (C1M02 GKC72) – Edifício de Controle
AA011 Bloqueio da alimentação do reservatório 2

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 19/35
UHE SINOP

uniões e conexões roscadas


Vazamento em flanges,

(manual / automático)
Acionamentos

Desobstrução
Aterramentos
Soldagem
Pintura
Visual
Local
TAG

AA021 Bloqueio da alimentação do reservatório 1

Tabela 9.1–4– Avaliação dos reservatórios


Avaliação
Reservatório de Água Potável 1
Estado Visual
Limpeza
Reservatório de Água Potável 2
Estado Visual
Limpeza

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 20/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 21/35
UHE SINOP

9.2. GERAL – VERIFICAÇÃO DA CONFORMIDADE DOS INSTRUMENTOS

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Lanterna;
• Rádios para comunicação interna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Notas:
As verificações nos instrumentos da ETA deverão ser realizadas conforme as
orientações do manual de manutenção do fabricante.
Os instrumentos externos ao escopo da ETA deverão seguir as instruções descritas
neste protocolo.

Procedimentos:

Tabela 9.2–1– Verificação da conformidade dos instrumentos


Instrumento: Chave de nível boia magnética
TAG: C1M02 GBK72 CL101
Item Verificação Avaliação
Identificação Estado – fixação
Limpeza / conservação Estado
Conexão ao processo Estado – fixação – vedação
Conexão elétrica Estado – fixação – vedação
Tensão de alimentação NA

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 22/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 23/35
UHE SINOP

9.3. GERAL – AVALIAÇÃO FUNCIONAL DOS INSTRUMENTOS

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Lanterna;
• Rádios para comunicação interna;
• Trenas;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Observações:
As verificações nos instrumentos da ETA deverão ser realizadas conforme as
orientações do manual de manutenção do fabricante.
Os instrumentos externos ao escopo da ETA deverão seguir as instruções descritas
neste protocolo.

Procedimentos:

Tabela 9.3–1– Verificação da chave de nível C1M02 GKB72 CL101


Nível de
TAG Atuação PCL-DR Alarme SDSC Histerese Avaliação
referência
N4 – 288,90 m
C1M02 N3 – 288,70 m NA
GKB72
CL101 N2 – 288,50 m NA
N1 – 288,40 m

Nota: Os níveis de referência são aqueles ajustados/ratificados no comissionamento dos instrumentos,


após a aprovação e liberação para operação, registrados nos Protocolos do Manual de Comissionamento.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 24/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 25/35
UHE SINOP

9.4. MOTORES E CABOS – MEDIÇÃO DE RESISTÊNCIA DOS MOTORES

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Alicate amperímetro;
• Megger 0,5 kV;
• Termômetro;
• Higrômetro;
• Pasta de ferramentas para elétrica;
• Rádios para comunicação interna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Procedimentos:
Por se tratar de um equipamento completo e integrado, devem ser seguidas as
verificações individuais de cada motor recomendadas pelo fabricante. Opcionalmente,
preencher a tabela abaixo:

Tabela 9.4–1 – Medições de resistência Motores ETA


Conexões Motor Valor Valor T(°C) T(°C) Avaliação
(1)
Medido Esperado Ambiente Referência
Fase A
Fase B
Fase C
(1)
O valor esperado deverá ser informado pelo fabricante do motor.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 26/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 27/35
UHE SINOP

9.5. ETA – INSPEÇÃO GERAL DO PAINEL DE COMANDO DA ETA

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Lanterna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Procedimentos:

Tabela 9.5–1– Inspeção geral no painel de comando da ETA


Item Verificação Avaliação
Limpeza e conservação Estado
Pintura (externa e interna) Cor – riscos – manchas
Fixação Na base de concreto
Nivelamento Geral
Identificação – Entrada/saída de
Painel
cabos
Tampa superior Estado – fixação – vedações
Porta do painel Abertura/fechamento – vedações
Continuidade – fixação –
Aterramento
identificação
Componentes/dispositivos Posição – estado – fixação –
internos identificação
Componentes/dispositivos Posição – estado – fixação –
externos identificação
Fiação/cabos Estado – fixação – identificação
Réguas de bornes Estado – fixação – identificação
Proteção contato partes
Estado – fixação – identificação
energizadas (se aplicável)
Conexão de cabos
Ponto de conexão – aperto
internos/externos
Canaletas plásticas Estado – fixação
Tomada/Lâmpada/Aquecimento Estado – fixação
Relés temporizados Ajustes
Nota 1: com relação às inspeções gerais, as orientações do manual de manutenção do
fabricante da ETA serão mandatórias.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 28/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 29/35
UHE SINOP

9.6. ETA – INSPEÇÃO E TESTES GERAIS NA ETA

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Alicate amperímetro;
• Megger 0,5 kV;
• Termômetro;
• Higrômetro;
• Pasta de ferramentas para elétrica;
• Lanterna;
• Rádios para comunicação interna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Procedimentos:

Tabela 9.6–1– Avaliação qualitativa dos dados da ETA


Item Descrição Avaliação
1. Inspeção e testes nos diversos equipamentos e instrumentos da ETA
seguindo as orientações do manual de manutenção do fabricante
2. Registro dos defeitos e providências

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 30/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 31/35
UHE SINOP

9.7. MOTORES E CABOS – MEDIÇÃO DA CORRENTE E TENSÃO DE


FUNCIONAMENTO

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Alicate amperímetro
• Rádios para comunicação interna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Procedimentos:
Para o painel elétrico de comando, preencher a Tabela 9.7–1 abaixo:

Tabela 9.7–1– Medições de corrente e tensão Painel ETA


Corrente (A) - ETA em operação, produzindo
água tratada
Corrente (A) - ETA em espera, sem produzir
água tratada
Tensão de alimentação (VAB, VBC, VCA)

Para cada motor elétrico, preencher a Tabela 9.7–2 abaixo:

Tabela 9.7–2– Medições de corrente e tensão Motores ETA


Corrente de partida – fase A
Corrente de partida – fase B
Corrente de partida – fase C
Corrente de regime – fase A
Corrente de regime – fase B
Corrente de regime – fase C
Tensão fase A – fase B
Tensão fase B – fase C
Tensão fase C – fase A

Nota: deverão ser observadas as orientações citadas no manual de operação


elaborado pelo fabricante da ETA, que serão mandatórias.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 32/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 33/35
UHE SINOP

9.8. GERAL – TESTE FUNCIONAL DO SISTEMA

Instrumentos e Acessórios:
• Multímetro;
• Alicate amperímetro;
• Lanterna;
• Rádios para comunicação interna;
• Outros instrumentos/acessórios que se julguem necessários.

Pré-condições:

Tabela 9.8–1– Pré-condições


Item Descrição Avaliação
1. Painel elétrico de comando e equipamentos incluídos no fornecimento da
ETA com comissionamento executado e liberado para testes.
2. SDSC e Serviços Auxiliares elétricos operacionais.

Procedimentos:

9.8.1. Teste Funcional


Conforme orientações do manual de operação do fabricante, realizar os testes em
modo manual e modo automático, verificando a atuação de intertravamentos,
sinalizações e fluxo de sinais.

Tabela 9.8–2– Verificação do fluxo de sinais


Item Descrição Avaliação
Fluxo de sinais (sinais enviados do quadro de controle local da ETA para o PSC-SA)
1. Alarme de nível alto no reservatório de água tratada (nível 4)
2. Alarme de nível baixo no reservatório de água tratada (nível 1)
3. Alarme de resumo de falhas
4. Falha de tensão de controle
5. Status manual/automático
6. Status ligada/desliga
Nota: os sinais acima foram obtidos do documento 1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-E-30-MD-0005 e serão
confirmados somente após a definição/aprovação da documentação do fabricante, ou seja, eles poderão
sofrer alterações.

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 34/35
UHE SINOP

Observações:

Executado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

Acompanhado por: Ass: Data:

1320-SN-ITT-8-C0-G00-00-M-14-MN-0002-R0 35/35