Você está na página 1de 21

Resolução dos Exercícios do Livro:

Exercício 1:

Ano Meses Quadrimestre Meses


1 12 1 4

Dadas essas tabelas, já podemos resolver os itens pedidos:


Para os juros simples, a taxa proporcional é calculada pela seguinte fórmula:

a)
Taxa dada Taxa pedida
15,00% 1,25%

b)
Taxa dada Taxa pedida
7,20% 1,80%

c)
Taxa dada Taxa pedida
63,20% 2,63%

Exercício 2:

Triênio Semestres Meses Semestres


1 6 1 0,167

a)
Taxa dada Taxa pedida
273,00% 45,50%

b)
Taxa dada Taxa pedida
3,60% 21,60%

Exercício 3:

Semestre Mês Dias Meses


1 6 60 2

F=?
P 63000
n 20 meses
i 24% ao ano

Precisamos agora calcular a taxa proporcional mensal:

Ano Meses Taxa dada Taxa desejada


1 12 24,00% 2,00%

F 88200,00

R.: O montante é igual à R$ 88.200,00.


Exercício 4:

Resolveremos este exercício tendo sempre como referência o instante 0 (ano em que o dinheiro P foi aplicado). Dessa forma:

Tempo Aplicado (anos) Montante


7 13000
12 19500

Assim, F7 13000
F12 19500

P=?
i =?

Perceba que nosso problema reduz-se a um sistema de duas equações em que i é dado pela fórmula a segui:

Primeira equação: F7 = P.(1+ i.7)


Segunda equação: F12 = P.(1+ i.12)

i = (F12-F7)/(12F7-7F12) i 33,33%

Com o valor da taxa acima, calcula-se o valor inicial aplicado P, substituindo o valor de i em uma das equações. Assim:

P = F7/(1+ i.7) P 3900,00

R.: O valor inicial aplicado foi R$ 3.900,00 a uma taxa mensal de 33,33%.

Exercício 5:

J=?
P 24000
n 11 meses
i 4,50% ao ano

O redimento de determinado investimento diz respeito aos juros e são calculados pela fórmula a seguir:

J = P. i . N

Contudo, antes de calcularmos J, devemos saber qual é a taxa mensal proporcional: Taxa dada
4,50%

Substituindo na fórmula anterior.: J 990

R.: O capital renderá R$ 990,00 por mês.

Exercício 6:

n=?
P 7500
i 28,50% ao ano
J 1250

Este exercício utiliza a mesma fórmula do exercício anterior, embora a variável que se deseja seja diferente:

n 0,58 anos
Outra forma de resolver seria, primeiramente, calcular a taxa mensal proporcional. Dessa maneira, calcurar-se-ia o tempo de
aplicação em meses.

Taxa dada Taxa desejada E, aí: n 7,02


28,50% 2,38%

Percebemos que os dois resultados são iguais.

Exercício 7:

P=?
J=?
F 55000
n 9 meses
i 35% ao ano

Calculemos a taxa mensal


proporcional:

Taxa dada Taxa desejada


35,00% 2,92%

Como P = F/(1+ i.n) P 43564,36

Calculado P, é possível calcular o rendimento J. J 11435,64

Para calcular o percentual de juros contidos no montante, basta calcular a razão entre os juros e o montante:

Percentual 20,79%

R.: O percentual de juros contidos no montante é 20,79%.

Exercício 8:

F=?
P 200000
i 15% ao mês
n 180 dias

Considerando que um mês tem 30 dias Dias Meses


180 6

Como F = P. (1+i.n)

F 380000,00

R.: Deverá ser pago o valor de R$ 380.000,00.

Exercício 9:

n=?
P 10000
F 17000
i 2,30% ao dia
Calculemos o tempo de aplicação em dias:

Usando a equação F = P . (1+i.n), temos:

n 30,43

R.: O montante de R$ 17.000,00 será gerado depois de, aproximadamente, 30 dias.

Exercício 10:

F=?
P 300000
i 7,50% ao mês
n 180 dias

Este exercício poderia ser resolvido como foi feito no exercício 9, ou seja, considerando que 180 dias equivalem a 6 meses.
Resolveremos, porém, com base na taxa diária proporcional.

Assim,

Taxa dada Taxa desejada


7,50% 0,25%

O valor a seguir corresponde ao montante após 180 dias de aplicação:

O montante sai pela mesma fórmula utilizada nos exercícios anteriores.

F 435000

R.: O montante será de R$ 435.000,00.

Exercício 11:

i=?
P 120000
F 185000
n 125 dias

Primeiramente, será calculada a taxa diária pela fórmula i = ((F/P)-1)/ n.

i 0,43% ao dia

A taxa anual proporcional será então de (considerando um ano com 365 dias):

Ano Dias
1 365

Taxa dada Taxa desejada


0,43% 158,17%

R.: A taxa de juros anual é cerca de 158%.

Exercício 12:

i=?
P 45000
J 10000
n 2 anos

Utilizemos a fórmula i = J / (P.n) para resolver este exercício.

i 11,11%

R.: O capital deverá ser aplicado a uma taxa de 11,11% ao ano.

Exercício 13:

P 18000
F 21456
n 4 meses

a)
i=?

i 4,80%

R.: A taxa mensal de juros é de 4,80%.

b)

Neste caso, n=?


P 18000
F 36000
i 4,80% ao mês

Assim, pela mesma fórmula usada até agora, teremos:

n 20,83 meses

R.: Vilma resgataria o dobro do aplicado cerca de 21 meses depois da data de aplicação.

c)

F=?
P 12000
i 6% ao mês
n 4 meses

F 14880,00

R.: Seria obtido um montante de R$ 14.880,00.

Exercício 14:

P=?
F 125000
i 3,50% ao mês
n 5 meses

Pela fórmula P = F / (1 + i . n), calcula-se o resultado. Assim,


P 106382,98

R.: Foi aplicado um capital inicial de R$ 106.382,98.

Exercício 15:

J=?
P 8500
i 30% ao ano
n 6 meses

Pela fórmula, J = P . i . N, calculamos o rendimento financeiro.

Antes, porém, devemos calcular a taxa equivalente a 6 meses.

i' 2,50%

J 1275

Calculado o rendimento, devemos calcular o capital inicial para a nova situação.

Assim, dado:

J 1275
i'' 15% ao ano
n 3 meses

E sabendo que a taxa equivalente a 3 meses é 1,25%

P' 34000

Exercício 16:

i=?
F 32000
P 19500
n 8 meses

Calculando a taxa de juros,

i 8,01%

Exercício 17:

No ato 7000
3 meses 4500
6 meses 4500

Do ponto de vista de quem vende o carro:

A taxa mensal é de 0,50%

Calculando o valor presente:

VPL 15800,50
R.: Como VPL é maior que R$ 15.000,00, decide-se por vender o carro a prazo.

Exercício 18:

i 5,00%

Já do ponto de vista de quem compra o carro, podemos avaliar pelo fluxo de caixa incremental (ou diferencial). Assim, considerando
as situações de compra a vista e compra a prazo, temos:

a) Compra a vista: Desembolso só no início de R$ 15.000,00.


b) Compra a prazo: Desembolso no início de R$ 7.000,00, mais dois desembolsos de R$ 4.500,00 nos meses 3 e 6.

c) Fluxo de Caixa Diferencial (a – b): É representado por um desembolso de R$ 8.000,00 e dois recebimentos de R$ 4.500,00 cada.

Mês 0 Mês 3 Mês 6


-8000 4500 4500

Pelo fluxo diferencial, tem-se: VPL -754,76

R.: O VPL negativo indica que, do ponto de vista do comprador, é melhor que ele compre a prazo.

Exercício 19:

Taxa de juros i 5,00% ao mês

Para quem vende:

VPL 14245,24

Como o VPL foi inferior a R$ 15.000,00, decide-se por não vender o carro.

Para quem compra:

VPL -754,76

Para quem compra o carro, é vantajoso comprá-lo a prazo.

Exercício 20:

O raciocínio é o mesmo do exercício 19. Portanto, pode ser resolvido pelo fluxo de caixa diferencial.
Para isso, devem ser confrontadas as duas situações, ou seja, pagamento a prazo e pagamento a vista.

O problema resume-se em calcular o VPL da situação de compra a prazo (taxa de 6 % ao ano) e verificar se o seu valor é maior que o da
situação a vista (R$ 54.000,00).

P -30000
A -500 mensais
n 5 anos
i 6% ao ano

Sabendo-se que 5 anos são 60 meses, deve-se calcular a taxa mensal equivalente.

Ano Meses
1 12
Taxa dada Taxa desejada
6% 0,50%

VPL ($55.862,78)

Como o VPL da situação a prazo foi maior que o VPL da situação a vista e, lembrando que os VPL's representam desembolsos e que quanto m
pior, conclui-se que para quem compra o apartamento é preferível comprá-lo a vista

Exercício 21:

A=?
P 50000
i 0,50%

Este exercício resolve-se pela série infinita, em que, dado o valor presente deseja-se calcular a anuidade (A).

Para uma série infinita, A = P. i . Portanto,

A 250 por mês

Este exercício segue o raciocínio de que o imóvel é sua propriedade e valoriza-se (preço), aluguel ~ juros.

Exercício 22:

i 7,50% ao mês

Neste caso, o VPL da situação a prazo deve ser igual ao VPL da situação do pagamento a vista.
Assim:

Considere o desembolso a vista P'

e cada um dos pagamentos a prazo P= 850 (representa uma dívida)

Pode-se representar o fluxo de pagamentos da seguinte forma: Mês 0 Mês 1 Mês 2


850 850 850

Por se tratar de um regime de capitalização simples,

VPL 2379,83

Portanto, com um pagamento igual a R$ 2.379,83 é interessante comprar o aparelho de som a vista.

Exercício 23:

A montagem do fluxo de caixa facilita a visualização do problema.

Mês 0 (Hoje) Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4 Mês 5


    -3500 -4200   -5000

i 5,00% ao mês

a)
Deve-se calcular o VPL VPL -10720,35 (representa dívida)

b)
Deve-se calcular o valor futuro dos pagamentos VF -15838,84 (representa dívida)

Exercício 24:

Taxa de Juros 6% ao ano


Taxa de Juros 0,50% ao mês

Fluxo de Caixa Correspondente: Mês 0 Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4


    -40000    

VPL -107391,24 (representa dívida)

R.: Portanto, José deve depositar na poupança R$ 107.391,24.

Exercício 25:

Pelo regime de capitalização composta, F = P. (1 + i )n, onde n é o período de capitalização.

F=?
P 56000
i 6,50% ao mês
n 4 meses

F 72042,12

Exercício 26:

n=?
P 25000
F 43500
i 8% a cada 2 meses

A fórmula é a mesma do exercício anterior. Para que seja calculado o período de capitalização, temos que utilizar uma propriedade dos logaritm
Dessa forma, ln ( F / P ) = n . ln (1 + i).

n 7,20

R.: Como resultado, temos aproximadamente 7,2 períodos de 2 meses.

Exercício 27:

i=?
P 18720
F 24000
n 4 meses

O valor da taxa mensal também é obtido pela fórmula F = P . ( 1+ i )n Portanto:

i 6,41% ao mês

O valor da taxa anual equivalente é dado por

i 110,73% ao ano
Exercício 28:

n=?
P 73500
F 105000
i 5,60% ao mês

n 6,55 meses.

R.: O prazo necessário é de aproximadamente 6,5 meses.

Exercício 29:

Considerando que um período de 18 meses corresponde a 6 períodos de 3 meses, o problema fica da seguinte forma:

P=?
F 35700
n 6
i 8,20% a cada 3 meses

P 22248,70

R.: Deve ser aplicado hoje R$ 22.248,70.

Exercício 30:

i=?
P 500
F 1000
n 7 meses

Taxa mensal:

i 10,41% ao mês

Taxa anual:

i' 228,13% ao ano

Exercício 31:

F=?
P 15000
n 12 meses
i 2% ao mês

Deve-se calcular o montante:

F 19023,63

Exercício 32:

Este exercício será resolvido tendo sempre como referência o instante 0 (ano em que o dinheiro P foi aplicado). Dessa forma:

Tempo Aplicado (anos) Montante


10 16000
15 18500

Assim, F10 16000


F15 18500

P =?
i =?

Perceba que nosso problema se reduz a um sistema de duas equações em que P é calculado poR.:

Primeira equação: F10 = P . ( 1 + i )10


Segunda equação: F15 = P . ( 1 + i )15

P = (F10 15/10 /F15)2 P 11967,86

E a taxa de juros é:

i = (F10/P) 1/10 -1 i 2,95%

Exercício 33:

P 37000

Devemos calcular as taxas efetivas no 1º e no 2º ano:

Primeiro Ano: Taxa Nominal Taxa Real


20,00% 21,74%

Segundo Ano: Taxa Nominal Taxa Real


20,00% 21,55%

Assim,

No fim do 1º ano: F1 45044,77


No fim do 2º ano: F2 54752,20

R.: Portanto, o montante ao final do 2º ano é de R$ 54.752,20.

Exercício 34:

a)
n=?
P  
F 2 P
i 3% ao ano

F = P . (1+ i)n
Logo, n = ( Ln F / P)/ Ln(1 + 0,03) n 23,45 anos

b)
n=?
P  
F 2,5 P
i 3%

F = P . (1+ i)n
Logo, n = ( Ln F / P)/ Ln(1+0,03) n 31,00 anos
Exercício 35:

n=?
P  
F 3 P
i 2,50% ao mês

a) Pelo regime de capitalização


simples:

F = P (1+ i . n) n 80 meses

b) Pelo regime de capitalização composta:

F = P . (1+ i)n
Logo, n = ( Ln F / P)/ Ln(1+0,025) n 44,5 meses

Portanto, o tempo de capitalização reduziu-se quase pela metade.

Exercício 36:

P=?
n=?
F 30000
F' 43500
i 3% ao mês
i' 5% ao mês

O cálculo do período de capitalização e do capital inicial é feito mediante resolução de um sistema de duas equações:

F = P . (1+ i )n
F' = P . (1+ i')n

Igualando as duas equações, chega-se a:

n 19,32 meses

Pela primeira equação:

P 16947,16

Exercício 37:

O valor total a ser pago é a soma do valor das dívidas trazidas a valor presente. Assim,

PT = ? P + P'
F 2500
n 5
F' 6000
n' 7
i 25% ao ano

P 819,20

P' 1258,29
PT 2077,49

Exercício 38:

Representemos o fluxo de caixa da alternativa b e calculemos seu VPL.

P=?
i 8,50% ao mês

Ano 0 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5


55000     82500   65000

P 186251,46

Como R$ 186.251,46 é maior que R$ 180.000,00, o pagamento a vista é a melhor alternativa.

Exercício 39:

P=?
N de pagamentos trimestrais 3
Valor dos pagamentos trimestrais 1500
i 28% ao ano
i' (efetiva trimestral) 7,00%
i'' (efetiva mensal) 2,33%

Alternativa de três pagamentos trimestrais:

P 3936,47

Na segunda alternativa, temos o seguinte fluxo de caixa:

Mês 0 Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4 Mês 5


590,47          

Mês 6 3842,63

R.: O valor da prestação é R$ 3.842,63.

Exercício 40:

P 30000

a)
F=?
i 1,60% ao mês
n 6,00 meses

F 33022,77

b)
F=?
i 18,50% ao ano
n 3,25 anos

F 54731,94
c)
F=?
i 0,30% ao dia
n 73 dias

F 37344,94

d)
F=?
i 12,00% ao semestre
n 15 meses

F 40495,76

Exercício 41:

Para comparar as duas instituições, deve-se calcular, primeiramente, as taxas de juros de cada uma das instituições.

Instituição recomendada por um amigo:

i=?
P 18000
F 27000
n 5 meses

i 10,00% ao mês

Instituição recomendada pela tia:

i=?
P 13500
F 15000
n 35 dias

i 0,301% ao dia

Agora, basta calcular os montantes das duas instituições:

F=?
P 4500
n 12 meses
n 365 dias

Instituição recomendada pelo amigo:

F 9900

Instituição recomendada pela tia:

F 13501,99

R.: Ele deve aplicar seu dinheiro na instituição recomendada pela tia, cujo montante no final de 1 ano é maior que os R$ 12.500,00 desejados,
13.501,99.

Exercício 42:

F=?
P 10000
n 6 meses
i 3,50% ao mês

a)
F 12100

b)
F 12292,55

c)
F 12336,78

Exercício 43:

F=?
P 10000
n 24 meses
i 3,50% ao mês

a)
F 18400

b)
F 22833,28

c)
F 23163,67

A conclusão é que, para um mesmo capital aplicado, período de capitalização e taxa de juros, o regime de capitalização contínua é o que propo
rendimento, e em conseqüência, um montante maior.

Exercício 44:

n=?
P 150000
F 356720
i 4,80% ao mês

n 18,05

Exercício 45:

Considerando um regime de capitalização composta:

n=?
P 150000
F 356720
i 4,80% ao mês

n 18,48

Exercício 46:

i=?
P 350000
J 200000
n 3 anos

i 15,07% ao ano

Exercício 47:

n=?
P 1
F 2 P
i 2,50% ao mês

n 27,73 meses

Exercício 48:

n=?
P 1
J 0,65 P
i 0,40% ao ano

n 125,19 anos

Exercício 49:

a)
F=?
P 3000
n 3 anos
i 38,00% ao ano

F 7884,22

b)
F=?
P 3000
n 6 meses
i 2,50% ao mês

F 3479,08

c)
F=?
P 3000
n 42 dias
i 0,20% ao dia

F 3262,61

d)
F=?
P 3000
n 13 meses
i 15,00% ao semestre

Precisamos calcular a taxa mensal equivalente:


Taxa dada Taxa desejada
15,00% 2,50%

F 4135,53

Exercício 50:

a)
i=?
F 10000
P 2750
n 4 meses

i 38,09% ao mês

b)
P=?
F 10000
i 32,50% ao ano
n 6 meses

Precisamos calcular a taxa mensal equivalente:

Taxa dada Taxa desejada


32,50% 2,71%

P 8518,55

c)
n=?
F 10000
P 4500
i 0,30% ao dia

n 266,57 dias

Exercício 51:

Deve-se analisar do ponto de vista de quem compra, ou seja, Luísa.

i 5% ao mês

Fluxo de Caixa:

Mês 0 Mês 1 Mês 2 Mês 3 Mês 4 Mês 5


  25000 25000 25000 25000 25000

Trazendo a valor presente: P 108236,92

Como o valor da compra a prazo é maior do que aquele da compra à vista, Luísa deve optar pela compra à vista.

Exercício 52:

a)
F=?
P 3500
n 6 meses
i 6,00% ao ano

Taxa dada Taxa desejada


6,00% 0,50%

F 3606,32

b)
P=?
F 10750
n 15 anos
i 5,60% ao mês

P 0,59

c)
A=?
F 7500
n 8 meses
i 26,00% ao ano

Taxa dada Taxa desejada


26,00% 2,17%

A 868,69

d)
F=?
A 280
n 15 anos
i 10,00% ao ano

F 8896,29

e)
A=?
P 5000
n 200 dias
i 0,40% ao dia

A 36,37

f)
P=?
A 500
n 5 anos
i 3,00% ao mês

P 13837,78

g)
Ano 0 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
P 1000 2700 1500 3000

P=?
i 7,00% ao ano
P 6806,00

h)
Ano 0 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5
0,00 5500 10000 3000 12000 F

F=?
i 10,00% ao ano

F 38192,55

Exercício 53:

a) Pagamento único e) Pagamentos uniformes


b) Pagamento único f) Pagamentos uniformes
c) Pagamentos uniformes g) Pagamentos não uniformes
d) Pagamentos uniformes h) Pagamentos não uniformes

Exercício 54:

Os itens a, b, g e h são passíveis dessa transformação:

a)

A 593,58

b)

A 476,10

g)
Com base em P, utilizando a função Excel PGTO.

A 2009,32

h)
Com base em F, também utilizando a função Excel PGTO.

A 6255,84

Exercício 55:

a)
A=?
G 600
i 5,00% ao mês
n 7 meses

A 1683,14

b)
P=?
G 500
i 5,00% ao ano
n 5 anos

P 4118,46
Exercício 56:

i nominal 6% ao ano
i efetivo 6,17% ao ano

Exercício 57:

a)
Ano Trimestres
1 4

Taxa nominal (anual) Taxa efetiva (trimestral)


15% 3,75%

i trimestral 3,75%

b)

i anual 15,87%

Para o caso de capitalização mensal.

a)
Ano Meses
1 12

Taxa nominal (anual) Taxa efetiva (mensal)


15% 1,25%

i mensal 1,25%

b)

i anual 16,08%

A taxa efetiva, para o caso de capitalização mensal foi maior porque estão sendo considerados intervalos de tempo cada vez
menores, como se estivesse aproximando cada vez mais do regime de capitalização contínua.

Exercício 58:

Meses Trimestres
15 5 período de capitalização

Pelo re gime de capitalização composto, tem-se que J = P . [ (1+i)n -1]

Neste exercício, J = 1,4 . P

Logo, resolvendo a equação

i 19,14% ao trimestre

Exercício 59:

Taxa inflacionada (anual) 5000%


Taxa de inflação (mensal) 37%
a)
Taxa inflacionada (mensal) 416,67% (taxa efetiva)

Cáculo da taxa mensal deflacionada 277,13%

b)

Cáculo da taxa de inflação anual 4271,66%

Cáculo da taxa anual deflacionada 16,66%

Exercício 60:

Taxa inflacionada (anual) 8424%


Taxa de inflação (mensal) 33%

a)
Taxa inflacionada (mensal) 702,00% (taxa efetiva)

Cáculo da taxa mensal deflacionada 503,01%

b)

Cáculo da taxa de inflação anual 2963,51%

Cáculo da taxa anual deflacionada 178,24%

Exercício 61:

Para a resolução de exercício

i (taxa real) = ?
i ' (taxa inflacionada) 16,50% ao ano
Taxa de inflação 6% ao ano

i 9,91% ao ano

Você também pode gostar