Você está na página 1de 22

CURSO REGULAR

SERVIÇO SOCIAL

1 2
SUMÁRIO 1. A INSTRUMENTALIDADE NO TRABALHO
DO ASSISTENTE SOCIAL
1. A INSTRUMENTALIDADE NO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL................................... 4

2. A INSTRUMENTALIDADE DO TRABALHO E O SERVIÇO SOCIAL. ........................................ 7

À primeira vista, o tema instrumentalidade no exercício profissional do


3. SERVIÇO SOCIAL E INSTRUMENTALIDADE. ......................................................................... 11
assistente social parece ser algo referente ao uso daqueles instrumentos necessários ao
4. A INSTRUMENTALIDADE DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL COMO MEDIAÇÃO .................. 18 agir profissional, através dos quais os assistentes sociais podem efetivamente objetivar
suas finalidades em resultados profissionais propriamente ditos. Porém, uma reflexão mais
5. A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVA DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL ............................... 23
apurada sobre o termo instrumentalidade nos faria perceber que o sufixo “idade” tem a ver
6. A ORGANIZAÇÃO SOCIAL E A INSTITUIÇÃO SOCIAL. ......................................................... 25 com a capacidade, qualidade ou propriedade de algo. Com isso podemos afirmar que
a instrumentalidade no exercício profissional refere-se, não ao conjunto de
7. O SERVIÇO SOCIAL NA DIVISÃO SÓCIO TÉCNICA DO TRABALHO: RESULTADO DE
instrumentos e técnicas (neste caso, a instrumentação técnica), mas a uma
MÚLTIPLAS DETERMINAÇÕES .................................................................................................... 27
determinada capacidade ou propriedade constitutiva da profissão, construída e

QUESTÕES DE PROVAS – PARTE I ............................................................................................. 32 reconstruída no processo sócio histórico.

GABARITO 1 ................................................................................................................................... 35

QUESTÕES DE PROVAS – PARTE II ............................................................................................ 36

2016/ CESPE/DPU. Relativamente à dimensão técnico-operativa do serviço social, às


GABARITO 2 ................................................................................................................................... 40
concepções e debates sobre instrumentos e técnicas, julgue o próximo item.
Segundo Guerra, a instrumentalidade no exercício profissional refere-se a
BIBLIOGRAFIA ...............................................................................................................................41
determinada capacidade ou propriedade constitutiva da profissão, a qual é
construída e reconstruída no processo sócio histórico, e não à instrumentação
técnica da profissão, que diz respeito ao conjunto de seus instrumentos e técnicas.

Certo / Errado

Resposta Correta: Certa.

Comentário: A instrumentalidade no exercício profissional refere-se, não ao conjunto de


instrumentos e técnicas (neste caso, a instrumentação técnica), mas a uma determinada
capacidade ou propriedade constitutiva da profissão, construída e reconstruída no
processo sócio histórico.

3 4
c- o conjunto de instrumentos e técnicas utilizados pelos profissionais que a partir de seus
referenciais teóricos-metodológicos, técnico operativos e ético-políticos conduzem sua
prática reflexiva para atendimento das classes empobrecidas para a resolução dos
problemas sociais.
O objetivo do texto é o de refletir sobre a instrumentalidade no exercício
d- a interlocução entre as demandas institucionais, profissionais e dos usuários que
profissional do assistente social como uma propriedade ou um determinado modo
guardam uma heterogeneidade que compreende a totalidade das relações sociais, em seu
de ser que a profissão adquire no interior das relações sociais, no confronto entre processo de produção e reprodução, e suas particularidades que se expressam no
as condições objetivas e subjetivas do exercício profissional. A instrumentalidade, cotidiano institucional
como uma propriedade sócio histórica da profissão, por possibilitar o atendimento
das demandas e o alcance de objetivos (profissionais e sociais) constitui-se numa
Resposta Correta: Letra b- a compreensão das racionalidades da profissão, a sua
condição concreta de reconhecimento social da profissão. forma de ser e pensar, o seu modus operandi, a apreensão das suas singularidades,
sua dimensão instrumental, técnica, política, pedagógica e intelectual subsidiadas
pela teoria e prática.

Comentário: Em primeiro lugar para compreender a instrumentalidade do Serviço Social


deve-se distinguir claramente instrumentos de instrumentalidade. Esta “[...]no exercício
profissional refere-se, não ao conjunto de instrumentos e técnicas (neste caso, a
Condições objetivas são aquelas relativas à produção material da sociedade, são instrumentação técnica), mas a uma determinada capacidade ou propriedade constitutiva
condições postas na realidade material. Por exemplo: a divisão do trabalho, a da profissão, construído e reconstruída no processo sócio histórico”. A instrumentalidade
na perspectiva de Yolanda Guerra é compreendida como o modo de ser que caracteriza o
propriedade dos meios de produção, a conjuntura, os objetos e os campos de
fazer profissional que é moldado a partir das relações sociais que são estabelecidas no
intervenção, os espaços sócio ocupacionais, as relações e condições materiais de bojo das condições objetivas e subjetivas em que se desenvolve o exercício profissional.
trabalho. E, na medida em que, possibilita o alcance dos objetivos a que se propõe a profissão
Condições subjetivas são as relativas aos sujeitos, às suas escolhas, ao grau de constitui-se como “[...]condição concreta de reconhecimento social da profissão”.

qualificação e competência, ao seu preparo técnico e teórico-metodológico, aos


referenciais teóricos, metodológicos, éticos e políticos utilizados, dentre outras

2014/FUNCAB/SEDS-TO. O debate acerca da instrumentalidade do Serviço Social é


fundamental para análise da profissão forjada na sociedade capitalista, na sua
complexidade que é atravessada por diversos determinantes ideopolíticos, sócios-
históricos e econômicos. Portanto, a instrumentalidade, dentre outros elementos,
significa:

a- o exame de seus elementos constitutivos como uma profissão inserida na divisão


sociotécnica do trabalho, com uma autonomia relativa e que apresenta o perfil de um
profissional crítico, propositivo e com capacidade de análise das contradições sociais.

b- a compreensão das racionalidades da profissão, a sua forma de ser e pensar, o seu


modus operandi, a apreensão das suas singularidades, suas dimensões instrumentais,
técnica, política, pedagógica e intelectual subsidiadas pela teoria e prática.

5 6
2. A INSTRUMENTALIDADE DO TRABALHO Por que dizer que a instrumentalidade é condição de reconhecimento social
da profissão?
E O SERVIÇO SOCIAL
Todo trabalho social (e seus ramos de especialização — por ex. o Serviço Social)
possui instrumentalidade, a qual é construída e reconstruída na trajetória das profissões
Foi dito que a instrumentalidade é uma propriedade e/ou capacidade que a pelos seus agentes. Esta condição inerente ao trabalho é dada pelos homens no processo
profissão vai adquirindo na medida em que concretiza objetivos. Ela possibilita que os de atendimento às necessidades materiais (comer, beber, dormir, procriar) e espirituais
profissionais objetivem sua intencionalidade em respostas profissionais. É por meio desta (relativas à mente, ao intelecto, ao espírito, à fantasia) suas e de outros homens. Pelo
capacidade, adquirida no exercício profissional, que os assistentes sociais processo de trabalho os homens transformam a realidade, transformam-se a si mesmo e
modificam, transformam, alteram as condições objetivas e subjetivas e as relações aos outros homens. Assim, os homens reproduzem material e socialmente a própria
interpessoais e sociais existentes num determinado nível da realidade social: no sociedade. A ação transformadora que é práxis (ver Lessa, 1999 e Barroco, 1999), cujo
nível do cotidiano. Ao alterarem o cotidiano profissional e o cotidiano das classes modelo privilegiado é o trabalho, tem uma instrumentalidade. Detém a capacidade de
sociais que demandam a sua intervenção, modificando as condições, os meios e os manipulação, de conversão dos objetos em instrumentos que atendam às necessidades
instrumentos existentes, e os convertendo em condições, meios e instrumentos para dos homens e de transformação da natureza em produtos úteis (e em decorrência, a
o alcance dos objetivos profissionais, os assistentes sociais estão dando transformação da sociedade). Mas a práxis necessita de muitas outras
instrumentalidade às suas ações. Na medida em que os profissionais utilizam, criam, capacidades/propriedades além da própria instrumentalidade.
adequam às condições existentes, transformando-as em meios/instrumentos para a
Neste âmbito, o processo de trabalho é compreendido como um conjunto de
objetivação das intencionalidades, suas ações são portadoras de instrumentalidade. Deste
atividades prático-reflexivas voltadas para o alcance de finalidades, as quais dependem
modo, a instrumentalidade é tanto condição necessária de todo trabalho social quanto
da existência, da adequação e da criação dos meios e das condições objetivas e
categoria constitutiva, um modo de ser, de todo trabalho.
subjetivas. Os homens utilizam ou transformam os meios e as condições sob as quais o
trabalho se realiza modificando-os, adaptando-os e utilizando-os em seu próprio benefício,
2014/FUNCAB/SEDS-TO. Os meios de trabalho que contribuem para o alcance das para o alcance de suas finalidades. Este processo implica, pois, em manipulação, domínio
finalidades reais, ou seja, para a passagem das possibilidades para a efetividade no e controle de uma matéria natural que resulte na sua transformação. Este movimento de
exercício profissional do assistente social, são denominados:
transformar a natureza é trabalho. Mas ao transformar a natureza, os homens
a- técnicas. c- metodologias. transformam-se a si próprios. Produzem um mundo material e espiritual (a consciência, a

b- teorias d- instrumentos. linguagem, os hábitos, os costumes, os modos de operar, os valores morais, éticos,
civilizatórios), necessários à realização da práxis.
Resposta Correta: Letra d- instrumentos.
Se trabalho é relação homem-natureza, e práxis é o conjunto das formas de
Comentário: A instrumentalidade no serviço social engloba três esferas: a teórica- objetivação dos homens (incluindo o próprio trabalho) num e noutro os homens
metodológica, a técnica-operativa e a ética-política. Todas estão relacionadas entre si na
realizam a sua teleologia. Toda postura teleológica encerra instrumentalidade, o que
prática profissional. A primeira faz menção aos conceitos e conhecimentos que irão permitir
ao assistente social compreender a realidade. A técnica-operativa refere-se aos possibilita ao homem manipular e modificar as coisas a fim de atribuir-lhes propriedades
instrumentos que possibilitarão o profissional intervir nessa realidade. Já o ético-político é verdadeiramente humanas, no intuito de converterem-nas em instrumentos/meios para o
o que estabelece o que o assistente social pretende alcançar com sua ação, ou seja, tem alcance de suas finalidades. Converter os objetos naturais em coisas úteis, torná-los
relação com a escolha do projeto profissional. Em outras palavras o teórico -metodológico
faz o assistente social compreender, o técnico-operativo intervir e o ético-político os seus instrumentos é um processo teleológico, o qual necessita de um conhecimento correto
objetivos. das propriedades dos objetos. Nisso reside o caráter emancipatório do trabalho.

7 8
Entretanto, tal conhecimento seria insuficiente se a ele não se acrescentasse a as quais não poderão ser tratadas neste texto. Cabe-nos apenas sinalizar que num
operatividade propriamente dita, a capacidade de os homens alterarem o estado atual de determinado tipo de sociedade, a do capital, “o trabalhador deixa de lado suas
tais objetos (Guerra, 2000). necessidades enquanto pessoa humana e se converte em instrumentos para a execução
das necessidades de outrem” (Lessa, 1999). (Sobre a reificação das relações sociais no
Qual a relação entre postura teleológica e instrumentalidade?
capitalismo maduro ver Netto, 1981).
No trabalho o homem desenvolve capacidades, que passam a mediar sua relação
com outros homens. Desenvolve também mediações, tais como a consciência, a
linguagem, o intercâmbio, o conhecimento, mediações estas em nível da reprodução 2016/CESPE/DPUP. Relativamente à dimensão técnico-operativa do serviço social,
às concepções e debates sobre instrumentos e técnicas, julgue o próximo item. A
do ser social como ser histórico, e, portanto, postas pela práxis. Isso porque, o
instrumentalidade segundo a concepção crítico-dialética, concepção esta
desenvolvimento do trabalho exige o desenvolvimento das próprias relações sociais e o hegemônica no atual projeto ético-político do serviço social brasileiro, não se
processo de reprodução social, como um todo, requer mediações de complexos sociais configura como categoria ontológica, visto que se dirige a um arsenal de técnicas e
métodos.
tais como: a ideologia, a teoria, a filosofia, a política, a arte, o direito, o Estado, a
racionalidade, a ciência e a técnica (Lessa, 1999; Guerra, 2000). Tais complexos sociais Certo / Errado
(que Lukács chama de mediações de “segunda ordem”, já que as de primeira ordem
Resposta Correta: Errado
referem-se ao trabalho) tem como objetivo proporcionar uma dada organização das
relações entre os homens e localiza-se no âmbito da reprodução social. Comentário: A instrumentalidade tem natureza ontológica. A perspectiva ontológica
marxiana possui como fundamento a unidade indissolúvel entre subjetividade e
objetividade, presente na atividade matriz da sociabilidade, o trabalho.

O que ocorre com a instrumentalidade com a qual os homens controlam a


natureza e convertem os objetos naturais em meios para o alcance de suas finalidades, é
que ela é transposta para as relações dos homens entre si, interferindo em nível da
Em que condições sócio históricas a instrumentalidade como condição
reprodução social. Mas isso só ocorre em condições sócio históricas determinadas.
necessária da relação homem-natureza se converte em instrumentalização das
Nestas, os homens tornam-se meios/instrumentos de outros homens. O exemplo mais
pessoas?
desenvolvido de conversão dos homens em meios para a realização de fins de outros
homens é o da compra e venda da força de trabalho como mercadoria, de modo que a
instrumentalidade, convertida em instrumentalização das pessoas, passa a ser condição
de existência e permanência da própria ordem burguesa, via instituições e organizações
sociais criadas com este objetivo.

Instrumentalização das pessoas é o processo pelo qual a ordem burguesa, por meio de um
conjunto de inversões transforma os homens de sujeitos em objetos, meios e instrumentos a serviço
da valorização do capital.

Pelas suas características, o processo produtivo capitalista detém a propriedade


de converter as instituições e práticas sociais em instrumentos/meios de reprodução
do capital. Isso se dá por meio de profundas e substantivas transformações societárias,

9 10
3. SERVIÇO SOCIAL E INSTRUMENTALIDADE componente instrumental põe a necessidade de profissionais que atuem em dois campos
distintos: o de sua formulação e o de sua implementação. É neste último, no âmbito da
sua implementação, que as políticas sociais fundam um mercado de trabalho para os
Como decorrência das formas lógicas de reprodução da ordem burguesa e como assistentes sociais. Com a complexificação da questão social e seu tratamento por parte
modalidade sócio históricas de tratamento da chamada questão social, o Estado passa a do Estado, fragmentando-a e recortando-a em questões sociais a serem atendidas pelas
desenvolver um conjunto de medidas econômicas e sociais, demandando ramos de políticas sociais, instituiu-se um espaço na divisão sócio técnica do trabalho para um
especialização e instituições que lhe sirvam de instrumento para o alcance dos fins profissional que atuasse na fase terminal da ação executiva das políticas sociais, instância
econômicos e políticos que representa, em conjunturas sócio históricas diversas. A em que a população vulnerabilizada recebe e requisita direta e imediatamente respostas
questão social está sendo entendida como “expressão do processo de formação e fragmentadas através das políticas sociais setoriais. É nesse sentido que as políticas
desenvolvimento da classe operária e do seu ingresso no cenário da sociedade, exigindo sociais contribuem para a produção e reprodução material e ideológica da força de
seu reconhecimento enquanto classe por parte do empresariado e do Estado” (Iamamoto trabalho (melhor dizendo, da subjetividade do trabalhador como força de trabalho) e para
e Carvalho, 1982: 77; Ver também Netto, 1992 e, especialmente, 2001). a reprodução ampliada do capital.

É no estágio monopolista do capitalismo, dadas às características que lhe são Como resultado destas determinações no processo de constituição da profissão, a
peculiares, que a questão social vai se tornando objeto de intervenção sistemática e intencionalidade dos assistentes sociais passa a ser mediada pela própria lógica da
contínua do Estado. Com isso, instaura-se um espaço determinado na divisão social e institucionalização, pela dinâmica da instauração da profissão e pelas estruturas em que a
técnica do trabalho para o Serviço Social (bem como para outras profissões). profissão se insere, as quais, em muitos casos, submetem o profissional, melhor dizendo,
os assistente sociais “passam a desempenhar papéis que lhes são alocados por
A utilidade social de uma profissão advém das necessidades sociais. Numa
organismos e instâncias (...)” próprios da ordem burguesa no estágio monopolista (Netto,
ordem social constituída de duas classes fundamentais (que se dividem em camadas ou
1992: 68), os quais são portadores da lógica do mercado. Assim, o assistente social adquire
segmentos) tais necessidades, vinculadas ao capital e/ou ao trabalho, são não apenas
a condição de trabalhador assalariado com todos os condicionamentos que disso decorre.
diferentes, mas antagônicas. A utilidade social da profissão está em responder às
necessidades das classes sociais, que se transformam, por meio de muitas mediações, Por isso é importante, na reflexão do significado sócio histórico da
em demandas para a profissão. Estas são respostas qualificadas e institucionalizadas, para instrumentalidade como condição de possibilidade do exercício profissional, resgatar a
o que, além de uma formação social especializada, devem ter seu significado social natureza e a configuração das políticas sociais que, como espaços de intervenção
reconhecido pelas classes sociais fundamentais (capitalistas e trabalhadores). profissional, atribuem determinadas formas, conteúdos e dinâmicas ao exercício
Considerando que o espaço sócio ocupacional de qualquer profissão, neste caso do profissional. A este respeito, considerando a natureza (compensatória e residual) e o modo
Serviço Social, é criado pela existência de tais necessidade sociais e que historicamente a de se expressar das políticas sociais (como questão de natureza técnica, fragmentada,
profissão adquire este espaço quando o Estado passa a interferir sistematicamente nas focalista, abstraída de conteúdos econômico-políticos) estas obedecem e produzem uma
refrações da questão social, institucionalmente transformada em questões sociais (Netto, dinâmica que se reflete no exercício profissional através de dois movimentos:
1992), através de uma determinada modalidade histórica de enfrentamento das mesmas:
1) interditam aos profissionais a concreta apreensão das políticas sociais como
as políticas sociais, pode- se conceber que as políticas e os serviço sociais constituem-
totalidade, síntese da articulação de diversas esferas e determinações (econômica,
se nos espaços sócio ocupacionais para os assistentes sociais.
cultural, social, política, psicológica), o que os limita a uma intervenção microscópica, nos
As políticas sociais, além de sua dimensão econômico-política (como fragmentos, nas refrações, nas singularidades;
mecanismo de reprodução da força de trabalho e como resultado das lutas de classes)
constituem-se também num conjunto de procedimentos técnico operativos, cuja

11 12
2) exigem dos profissionais a adoção de procedimentos instrumentais, de as respostas aos aspectos imediatos, que se referem à singularidade do eu, à repetição, à
manipulação de variáveis, de resolução pontual e imediata. (ver Netto, 1992 e Guerra, padronização. O cotidiano é o lugar onde a reprodução social se realiza através da
1995). reprodução dos indivíduos (Netto, 1987), por isso um espaço ineliminável e insuprimível.
As singularidades, os imediatismos que caracterizam o cotidiano, que implicam na
Quais os vínculos entre as políticas sociais e o Serviço Social?
ausência de mediação, só podem ser enfrentados pela apreensão das mediações objetivas
Neste contexto, assim entendida a utilidade social da profissão, vinculada às e subjetivas (tais como valores éticos, morais e civilizatórios, princípios e referências
políticas sociais, a instrumentalidade do Serviço Social pode ser pensada como uma teóricas, práticas e políticas) que se colocam na realidade da intervenção profissional.
condição sócio histórica da profissão em três níveis:
2.3. nas modalidades de intervenção que lhe são exigidas pelas demandas das
1. da instrumentalidade do Serviço Social face ao projeto burguês, o que significa a classes sociais. Estas intervenções, em geral, são em nível do imediato, de natureza
capacidade que a profissão porta (dado ao caráter reformista e integrador das políticas manipulatória, segmentadas e desconectadas das suas determinações estruturais,
sociais) de ser convertida em instrumento, em meio de manutenção da ordem, a serviço apreendidas nas suas manifestações emergentes, de caráter microscópico.
do projeto reformista da burguesia. Neste caso, dentro do projeto burguês de reformar
Nestes três casos (2.1, 2.2, 2.3) são respostas manipulatórias, fragmentadas,
conservando, o Estado lança mão de uma estratégia histórica de controle da ordem social,
imediatistas, isoladas, individuais, tratadas nas suas expressões/aparências (e não
qual seja, as políticas sociais, e requisita um profissional para atuar no âmbito da sua
nas determinações fundantes), cujo critério é a promoção de uma alteração no contexto
operacionalização: os assistentes sociais. Este aspecto está vinculado a uma das funções
empírico, nos processos segmentados e superficiais da realidade social, cujo parâmetro
que a ordem burguesa atribui à profissão: reproduzir as relações capitalistas de produção.
de competência é a eficácia segundo a racionalidade burguesa. São operações
2. da instrumentalidade das respostas profissionais, no que se refere à sua realizadas por ações instrumentais, são respostas operativo-instrumentais, nas quais
peculiaridade operatória, ao aspecto instrumental-operativo das respostas profissionais impera uma relação direta entre pensamento e ação e onde os meios (valores) se
frente às demandas das classes, aspecto este que permite o reconhecimento social da subsumem aos fins. Abstraídas de mediações subjetivas e universalizantes (referenciais
profissão, dado que, por meio dele o Serviço Social pode responder às necessidades teóricos, éticos, políticos, sócio profissionais, tais como os valores coletivos) estas
sociais que se traduzem (por meio de muitas mediações) em demandas (antagônicas) respostas tendem a percepcionar as situações sociais como problemáticas individuais (por
advindas do capital e do trabalho. Isto porque as diversas modalidades de intervenção exemplo: o caso individual, a situação existencial problematizada, as problemáticas de
profissional têm um caráter instrumental, dado pelas requisições que tanto as classes ordem moral e/ou pessoal, as patologias individuais, etc.).
hegemônicas quanto as classes populares lhe fazem. Nesta condição, no que se refere às
respostas profissionais, a instrumentalidade do exercício profissional expressa-se:

2.1. nas funções que lhe são requisitadas: executar, operacionalizar, implementar
Racionalidade burguesa é a racionalidade predominante que está subjacente às
políticas sociais; a partir de pactos políticos em torno dos salários e dos empregos (do qual
formas de ser, pensar e agir na ordem social capitalista. Ela possui duas
o fordismo é exemplar) melhor dizendo, no âmbito da reprodução da força de trabalho
características fundamentais: o formalismo e a abstração. Ela é a lógica necessária
2.2. no horizonte do exercício profissional: no cotidiano das classes vulnerabilizadas, à manutenção da ordem social e tem no positivismo sua mais alta expressão.
em termos de modificar empiricamente as variáveis do contexto social e de intervir nas Ações instrumentais são as ações pragmáticas, imediatistas, que visam a eficácia
condições objetivas e subjetivas de vida dos sujeitos (visando a mudança de valores, e eficiência a despeito dos valores e princípios. Nestas ações, muitas vezes, impera
hábitos, atitudes, comportamento de indivíduos e grupos). É no cotidiano — tanto dos a repetição, o espontaneísmo, considerando a necessidade de responder
usuários dos serviços quanto dos profissionais — no qual o assistente social exerce sua imediatamente às situações existentes. São ações isentas de conteúdo valorativo, na
instrumentalidade, o local em que imperam as demandas imediatas, e consequentemente,

13 14
qual a preocupação restringe-se à eficácia dos fins. Estes subsumem a preocupação
com a correção dos meios (valores e princípios ético-políticos e civilizatórios). São
ações necessárias para responder a um nível da realidade (o do cotidiano) mas são 2011/CESPE/CORREIOS. O instrumental técnico do serviço social contempla um
conjunto articulado de instrumentos e técnicas que permitem a operacionalização
insuficientes para responder as complexas demandas do exercício profissional. da ação do profissional de serviço social. Com relação a esse assunto, julgue o item
que se segue. Na elaboração de respostas mais qualificadas ao âmbito
organizacional, o assistente social deve investir em uma instrumentalidade inspirada
na dimensão operativa do mercado de trabalho, restringindo a intervenção
Quais os níveis em que tem se manifestado a instrumentalidade do Serviço Social? profissional à sua dimensão tecnicista.

Certo / Errado

Resposta Correta: Errado.

Comentário: A atuação do assistente social não se restringe à uma dimensão tecnicista.


Se muitas das requisições da profissão são de ordem instrumental (em nível de
A instrumentalidade pressupõe o reconhecimento da realidade, vai além de instrumentos
responder às demandas — contraditórias— do capital e do trabalho e em nível de operar e técnicas de intervenção. Se muitas das requisições da profissão são de ordem
modificações imediatas no contexto empírico), exigindo respostas instrumentais, o instrumental (em nível de responder às demandas - contraditórias - do capital e do trabalho
exercício profissional não se restringe a elas. Com isso queremos afirmar que e em nível de operar modificações imediatas no contexto empírico), exigindo respostas
instrumentais, o exercício profissional não se restringe a elas. Com isso queremos afirmar
reconhecer e atender às requisições técnico instrumentais da profissão não significa que reconhecer e atender às requisições técnico instrumentais da profissão não significa
ser funcional à manutenção da ordem ou ao projeto burguês. Isto pode vir a ocorrer ser funcional à manutenção da ordem ou ao projeto burguês. Isto pode vir a ocorrer quando
quando se reduz a intervenção profissional à sua dimensão instrumental. Esta é se reduz a intervenção profissional à sua dimensão instrumental. Esta é necessária para
garantir a eficácia e eficiência operatória da profissão. Porém, reduzir o fazer profissional
necessária para garantir a eficácia e eficiência operatória da profissão. Porém, reduzir o
à sua dimensão técnico-instrumental significa tornar o Serviço Social meio para o alcance
fazer profissional à sua dimensão técnico-instrumental significa tornar o Serviço Social de qualquer finalidade. Significa também limitar as demandas profissionais às exigências
meio para o alcance de qualquer finalidade. Significa também limitar as demandas do mercado de trabalho. É também equivocado pensar que para realizá-las o profissional
possa prescindir de referências teóricas e ético-políticas. Se as demandas com as quais
profissionais às exigências do mercado de trabalho. É também equivocado pensar
trabalhamos são totalidades saturadas de determinações (econômicas, políticas, culturais,
que para realizá-las o profissional possa prescindir de referências teóricas e ético- ideológicas) então elas exigem mais do que ações imediatas, instrumentais,
políticas. manipulatórias. Elas implicam intervenções que emanem de escolhas, que passem pelos
condutos da razão crítica e da vontade dos sujeitos, que se inscrevam no campo dos
Se as demandas com as quais trabalhamos são totalidades saturadas de valores universais (éticos, morais e políticos). Mais ainda, ações que estejam conectadas
a projetos profissionais aos quais subjazem referenciais teórico metodológicos e princípios
determinações (econômicas, políticas, culturais, ideológicas) então elas exigem mais do
ético-políticos. (Yolanda Guerra - Instrumentalidade do Serviço Social).
que ações imediatas, instrumentais, manipulatórias. Elas implicam intervenções que
emanem de escolhas, que passem pelos condutos da razão crítica e da vontade dos
sujeitos, que se inscrevam no campo dos valores universais (éticos, morais e políticos).
Mais ainda, ações que estejam conectadas a projetos profissionais aos quais subjazem
Assim, na realização das requisições que lhe são postas, a profissão necessita da
referenciais teórico metodológicos e princípios ético-políticos.
interlocução com conhecimentos oriundos de disciplinas especializadas. O acervo
teórico e metodológico que lhe serve de referencial é extraído das ciências humanas e
sociais (conhecimentos extraídos das áreas de: Administração, Ciência Política,
Sociologia, Psicologia, Economia etc.). Tais conhecimentos têm sido incorporados pela

15 16
profissão e particularizados na análise dos seus objetos de intervenção. Mas a profissão 4. A INSTRUMENTALIDADE DO EXERCÍCIO
também tem produzido, através da pesquisa e da sua intervenção, conhecimentos sobre
PROFISSIONAL COMO MEDIAÇÃO
as dimensões constitutivas da questão social, sobre as estratégias capazes de orientar
e instrumentalizar a ação profissional (dentre outros temas) e os tem partilhado com
profissionais de diversas áreas.
Tratar-se-á aqui da instrumentalidade como uma mediação que permite a
Foi dito linhas atrás que há dimensões da instrumentalidade do exercício
passagem das ações meramente instrumentais para o exercício profissional crítico e
profissional e falamos de duas delas. Mas a terceira condição da instrumentalidade é a
competente. Como mediação, a instrumentalidade permite também o movimento contrário:
de ser uma mediação. Se é verdade que a Instrumentalidade se insere no espaço do
que as referências teóricas, explicativas da lógica e da dinâmica da sociedade, possam ser
singular, do cotidiano, do imediato, também o é que ela, ao ser considerada como uma
remetidas à compreensão das particularidades do exercício profissional e das
particularidade da profissão, dada por condições objetivas e subjetivas, e como tal sócio
singularidades do cotidiano. Aqui, a instrumentalidade sendo uma particularidade e como
históricas, pode ser concebida como campo de mediação e instância de passagem.
tal, campo de mediação, é o espaço no qual a cultura profissional se movimenta. Da cultura
Diferente disso, seria tomar a instrumentalidade apenas como singularidade, e como tal,
profissional os assistentes sociais recolhem e na instrumentalidade constroem os
um fim em si mesma, de modo que estaríamos desconhecendo suas possibilidades como
indicativos teórico-práticos de intervenção imediata, o chamado instrumental técnico ou as
particularidade. No cotidiano, como o espaço da instrumentalidade, imperam demandas de
ditas metodologias de ação.
natureza instrumental. Nele, a relação meios e fins rompe-se e o que importa é que os
indivíduos acionem os elementos necessários para alcançarem seus fins. Mas pelas Reconhecer a instrumentalidade como mediação significa tomar o Serviço Social
próprias características do cotidiano, os homens não se perguntam pelos fins: a como totalidade constituída de múltiplas dimensões: técnico-instrumental, teórico-
quem servem? Que forças reforça? Qual o projeto de sociedade que está na sua intelectual, ético-política e formativa (Guerra, 1997), e a instrumentalidade como uma
base? Tampouco pelos valores que estão implicados nas ações desencadeadas para particularidade e como tal, campo de mediações que porta a capacidade tanto de articular
responder imediata e instrumentalmente ao cotidiano. estas dimensões quanto de ser o conduto pelo qual as mesmas traduzem-se em respostas
profissionais. No primeiro caso a instrumentalidade articula as dimensões da profissão e é
Por que o cotidiano é o espaço para a realização das ações instrumentais?
a síntese das mesmas.

2011/CESPE/CORREIOS. O instrumental técnico do serviço social contempla um


conjunto articulado de instrumentos e técnicas que permitem a operacionalização
da ação do profissional de serviço social. Com relação a esse assunto, julgue o item
que se segue. A instrumentalidade pode ser compreendida como uma mediação que
permite que as referências teóricas, explicativas da lógica e da dinâmica da
sociedade, sejam utilizadas para a compreensão das particularidades do exercício
profissional e das singularidades do cotidiano.

Certo / Errado

Resposta Correta: Certo.

17 18
No segundo, ela possibilita a passagem dos referenciais técnicos, teóricos,
valorativos e políticos e sua concretização, de modo que estes se traduzam em ações
Comentário: A instrumentalidade do exercício profissional como mediação permite a
profissionais, em estratégias políticas, em instrumentos técnico-operativos. Em outros
passagem das ações meramente instrumentais para o exercício profissional crítico e
termos, ela permite que os sujeitos, face a sua intencionalidade, invistam na criação e
competente. Como mediação, a instrumentalidade permite também o movimento contrário:
articulação dos meios e instrumentos necessários à consecução das suas finalidades
que as referências teóricas, explicativas da lógica e da dinâmica da sociedade, possam ser
profissionais.
remetidas à compreensão das particularidades do exercício profissional e das
singularidades do cotidiano. Afirmamos que como particularidade a instrumentalidade é campo de mediação,
dentre elas, da cultura profissional. No exercício profissional o assistente social lança
mão do acervo ídeo cultural disponível nas ciências sociais ou na tradição marxista e o
adapta aos objetivos profissionais. Constrói um certo modo de fazer que lhe é próprio e
pelo qual a profissão torna-se reconhecida socialmente. Produz elementos novos que
2006/UEG/TJ-GO. A instrumentalidade do Serviço Social refere-se:
passam a fazer parte de um acervo cultural (re) construído pelo profissional e que se
a- à particularidade da profissão, ou seja, a um campo de mediação onde se constroem os
compõe de objetos, objetivos, princípios, valores, finalidades, orientações políticas,
elementos teórico-práticos e instrumentais técnicos para a intervenção na realidade social.
referencial técnico, teórico-metodológico, ídeo cultural e estratégico, perfis de profissional,
b- ao conjunto de instrumentos e técnicas utilizados no cotidiano profissional.
modos de operar, tipos de respostas; projetos profissionais e societários, racionalidades
c- ao meio pelo qual os assistentes sociais objetivam as finalidades de sua intervenção, que se confrontam e direção social hegemônica, etc. Deste modo, a cultura profissional,
tendo em vista eliminar os conflitos produzidos na sociedade capitalista contemporânea. como construção coletiva e base na qual a categoria se referência, é também ela uma
d- ao conjunto de respostas dadas às demandas da população usuária. mediação entre as matrizes clássicas do conhecimentos — suas programáticas de
intervenção e os projetos societários que os norteiam — e as particularidades que a
profissão adquire na divisão social e técnica do trabalho. Ela abarca forças, direções e
Resposta Correta: Letra a- à particularidade da profissão, ou seja, a um campo de projetos diferentes e/ou divergentes/antagônicos e condiciona o exercício profissional. Na
mediação onde se constroem os elementos teórico-práticos e instrumentais técnicos definição das finalidades e na escolha dos meios e instrumentos mais adequados ao
para a intervenção na realidade social. alcance das mesmas, os homens estão exercendo sua liberdade (concebida
historicamente como escolha racional por alternativas concreta dentro dos limites
Comentário: Tratar-se-á aqui da instrumentalidade como uma mediação que permite a possíveis). Tais finalidades (ainda que de caráter individual) estão inscritas num quadro
passagem das ações meramente instrumentais para o exercício profissional crítico e
competente. Como mediação, a instrumentalidade permite também o movimento contrário: valorativo e somente podem ser pensadas no interior deste quadro, entendido como acervo
que as referências teóricas, explicativas da lógica e da dinâmica da sociedade, possam ser cultural do qual o profissional dispõe e lhe orienta as escolhas técnicas, teóricas e ético-
remetidas à compreensão das particularidades do exercício profissional e das políticas. Tais escolhas implicam projetar tanto os resultados e meios de realização quanto
singularidades do cotidiano. Aqui, a instrumentalidade sendo uma particularidade e como
as consequências. Isso porque, no âmbito profissional, não existem ações pessoais, mas
tal, campo de mediação, é o espaço no qual a cultura profissional se movimenta. Da cultura
profissional os assistentes sociais recolhem e na instrumentalidade constroem os ações públicas e sociais de responsabilidade do indivíduo como profissional e da categoria
indicativos teórico-práticos de intervenção imediata, o chamado instrumental técnico ou as profissional como um todo. Para tanto, há que se ter conhecimento dos objetos, dos
ditas metodologias de ação.
meios/instrumentos e dos resultados possíveis.

Com isso pode-se perceber que a cultura profissional incorpora conteúdos teórico-
críticos projetivos. Pela mediação da cultura profissional o assistente social pode
negar a ação puramente instrumental, imediata, espontânea e reelaborá-la em nível de

19 20
respostas sócio profissionais. Na elaboração de respostas mais qualificadas, na construção
de novas legitimidades, a razão instrumental não dá conta. Há que se investir numa
Comentário: Na mediação, o mediador não decide, mas somente administra o
instrumentalidade inspirada pela razão dialética. procedimento para que as partes decidam o conflito. Semelhante ao resultado da
conciliação, sendo o procedimento positivo, faculta-lhes a redação e assinatura de um
termo de acordo para o cumprimento espontâneo. Caso se entenda necessário, pode valer-
se de duas testemunhas.

Razão Instrumental: É uma dimensão da razão dialética (substantiva e


emancipatória), e como tal, limitada a operações formal-abstratas e à praticas
manipuladoras e instrumentais, fragmentadas, descontextualizadas e segmentadas,
O que significa reconhecer a instrumentalidade do exercício profissional como
por isso ela é funcional à reprodução social da ordem burguesa.
mediação?
A razão dialética refere-se: a uma lógica objetiva que os processos sociais portam
e às condições que permitem a reconstrução desta lógica, pela via do pensamento. Serviço Social e Razão dialética
No capitalismo esta razão é limitada a uma de suas dimensões: à dimensão
instrumental. Ainda que surgindo no universo das práticas reformistas integradoras que visam
controlar e adaptar comportamentos, moldar subjetividades e formas de sociabilidade
necessárias à reprodução da ordem burguesa, de um lado, e como decorrência da
ampliação das funções democráticas do Estado, fruto das lutas de classes, de outro, o
Serviço Social, entretecido pelos interesses em confronto, vai ampliando as suas funções
2014/FGV/SEDUC-AM. A principal característica do processo de mediação é a: até colocar-se no âmbito da defesa da universalidade de acesso a bens e serviços, dos
direitos sociais e humanos, das políticas públicas e da democracia. Pela instrumentalidade
a) técnica. d) discordância.
da profissão, pela condição e capacidade de o Serviço Social operar transformações,
b) competição. e) comunicação.
alterações nos objetos e nas condições (meios e instrumentos), visando alcançar seus
c) linguagem. objetivos, vão passando elementos progressistas, emancipatórios, próprios da razão
dialética. Pressionando a profissão, tais forças progressistas (internas e externas)
permitem que a profissão reveja seus fundamentos e suas legitimidades, questione sua
Resposta Correta: Letra e.
funcionalidade e instrumentalidade, o que permite uma ampliação das bases sobre as
quais sua instrumentalidade se desenvolve.

Ao desprender da base histórica pela qual a profissão surge, o Serviço Social pode
2014/CESPE/POLÍCIA FEDERAL. No que se refere à conciliação e mediação, qualificar-se para novas competências, buscar novas legitimidades, indo além da mera
alternativas para a resolução de conflitos, julgue o próximo item. Durante a requisição instrumental-operativa do mercado de trabalho. Este enriquecimento da
mediação, o mediador apenas administra o procedimento para que as partes
instrumentalidade do exercício profissional resulta num profissional que, sem prejuízo da
envolvidas no conflito tomem a decisão e, caso consintam, assinem um termo de
acordo para cumprimento. sua instrumentalidade no atendimento das demandas possa antecipá-las, que habilitado
no manejo do instrumental técnico saiba colocá-lo no seu devido lugar (qual seja, no interior
Certo / Errado
do projeto profissional) e, ainda, que reconhecendo a dimensão política da profissão,
Resposta Correta: Certo. inspirado pela razão dialética, invista na construção de alternativas que sejam
instrumentais à superação da ordem social do capital.

21 22
5. A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVA DO
EXERCÍCIO PROFISSIONAL 2014/FCC/TRF3ª REGIÃO. Em referência à instrumentalidade do Serviço Social,
compreendida pela teoria crítica social, é correto a firmar:

a- A intervenção profissional é uma ação teleológica que implica uma escolha consciente
Toda intervenção profissional é uma ação teleológica que implica uma
das alternativas dadas e a elaboração de um projeto profissional.
escolha consciente das alternativas objetivamente dadas e a elaboração de um
projeto no qual o profissional lança luzes sobre os fins visados e busca os meios b- O conceito de instrumentalidade não se aplica no universo do trabalho do assistente
social, com a intenção de colaborar com o rompimento das amarras de uma ordem
que, a seu juízo, são os mais adequados para alcançá-los. Toda intervenção conservadora.
encontra-se imbuída de um conjunto de valores e princípios que permitem ao
c- A instrumentalidade é orientada pelas dimensões da particularidade e da totalidade.
assistente social escolher. É no cotidiano profissional, tenha consciência ou não,
que o assistente social se depara com demandas e interesses contraditórios e com d- A dimensão formativa não remete a um conjunto de conhecimentos, competências e
saberes práticos, com habilidades múltiplas.
um leque de possibilidades, o que lhe permite exercitar a sua autonomia, que sempre
será relativa. e- O debate sobre instrumentalidade está restrito aos procedimentos técnico-operativos.

Resposta Correta: Letra a- A intervenção profissional é uma ação teleológica que


implica uma escolha consciente das alternativas dadas e a elaboração de um projeto
profissional.
Diz Lukács que toda práxis social, “é uma decisão entre alternativas” donde
pode-se inferir que as práticas profissionais, como uma dimensão menos Comentário: Toda intervenção profissional é uma ação teleológica que implica uma
desenvolvida desta, também o são. escolha consciente das alternativas objetivamente dadas e a elaboração de um projeto no
qual o profissional lança luzes sobre os fins visados e busca os meios que, a seu juízo, são
os mais adequados para alcançá-los.

Ao fazer suas escolhas, no que se refere às finalidades estabelecidas e aos meios


(condições, instrumentos e técnicas) para alcançá-las, que resposta dar e em que direção,
o assistente social exerce sua dimensão ético-política, a qual preocupa-se com os valores
(de que valem as respostas dadas) e com a direção social das mesmas (que conjunto de
forças está sendo contemplado nas respostas). Mas não o faz sem conflitos éticos que são
próprios dos homens e mulheres que partilham desta experiência contraditória de viver no
mundo burguês.

23 24
6. A ORGANIZAÇÃO SOCIAL E A INSTITUIÇÃO SOCIAL c- organização.

d- relação social.

e- estratégia.
Uma organização difere de uma instituição por definir-se por uma prática
social determinada de acordo com sua instrumentalidade: está referida ao conjunto Resposta Correta: Letra c- organização.
de meios (administrativos) particulares para obtenção de um objetivo particular. Não
está referida a ações articuladas às ideias de reconhecimento externo e interno, de Comentário: Existe diferença entre organização e instituição, sendo que uma organização
é definida: por uma prática social determinada de acordo com sua instrumentalidade - está
legitimidade interna e externa, mas a operações definidas como estratégias
referida ao conjunto de meios (administrativos) particulares para obtenção de um objetivo
balizadas pelas ideias de eficácia e de sucesso no emprego de determinados meios particular. Não está referida a ações articuladas às ideias de reconhecimento externo e
para alcançar o objetivo particular que a define. Por ser uma administração, é regida interno, de legitimidade interna e externa, mas a operações definidas como estratégias
balizadas pelas ideias de eficácia e de sucesso no emprego de determinados meios para
pelas ideias de gestão, planejamento, previsão, controle e êxito.
alcançar o objetivo particular que a define.
Não lhe compete discutir ou questionar sua própria existência, sua função, seu lugar
no interior da luta de classes, pois isso, que para a instituição social universitária é crucial,
é, para a organização, um dado de fato. Ela sabe (ou julga saber) por que, para que e onde
existe.

A instituição social aspira à universalidade. A organização sabe que sua


eficácia e seu sucesso dependem de sua particularidade. Isso significa que a instituição
tem a sociedade como seu princípio e sua referência normativa e valorativa, enquanto a
organização tem apenas a si mesma como referência, num processo de competição com
outras que fixaram os mesmos objetivos particulares. Em outras palavras, a instituição se
percebe inserida na divisão social e política e busca definir uma universalidade
(imaginária ou desejável) que lhe permita responder às contradições, impostas pela
divisão. Ao contrário, a organização pretende gerir seu espaço e tempo particulares
aceitando como dado bruto sua inserção num dos polos da divisão social, e seu alvo
não é responder às contradições, e sim vencer a competição com seus supostos
iguais.

2013/FUNCAB/PC-ES. “Uma prática social determinada de acordo com sua


instrumentalidade [ e que ] está referida ao conjunto de meios (administrativos)
particulares para a obtenção de um objetivo particular” (Chauí, 2003). Essa definição
refere - se à:

a- instituição.

b- ação social.

25 26
7. O SERVIÇO SOCIAL NA DIVISÃO SÓCIO TÉCNICA
DO TRABALHO: RESULTADO DE MÚLTIPLAS que é socialmente produzido e culturalmente compartilhado ao tempo em que
os vários atos teleológicos dos profissionais resultam na criação/renovação
DETERMINAÇÕES
de novos modos de ser desta cultura.
É no desenvolvimento da dimensão técnico-operativa que o
Pela forma de inserção sócio profissional na divisão social e técnica do
profissional constrói; reproduz códigos de orientação e um conjunto de
trabalho, o espaço reservado ao Serviço Social, como um ramo de especialização do
valores e normas. Esta cultura profissional, como indicou Netto (1996)
trabalho coletivo, é o de dar respostas, buscar prontamente soluções à pluralidade de
incorpora objetos, objetivos, valores, racionalidades, técnicas, instrumentos,
questões que lhes são colocadas, para o que necessita de fundamentos teórico
conhecimentos, teorias.
metodológicos, conhecimentos e saberes interventivos, habilidades técnico profissionais,
procedimentos teórico-metodológicos e de uma perspectiva ética com clara orientação
estratégica. É a sua inserção na divisão social e técnica do trabalho da sociedade
capitalista, sua localização na estrutura sócio ocupacional e a sua funcionalidade na Apesar da sua relevância, a tematização da dimensão técnico-operativa tem
sociedade burguesa, construída no espaço de mediação entre classes e Estado, que atribui sido negligenciada pela atual produção acadêmica, pela formação profissional e pelo
à intervenção um caráter político. debate da categoria, daí considerarmos necessário resgatá-lo dando-lhe o merecido
espaço na cena contemporânea. Tal lacuna se explica (mas não se justifica) pelo receio
Na realização das suas atribuições sócio profissionais, o profissional intervém
de incorrer nos velhos ranços do Serviço Social tradicional. Visando enfrentar este debate
através das políticas e/ou serviços sociais, na criação de condições favorecedoras da
penso que o melhor caminho é aquele que busca questionar as possibilidades e limites da
reprodução da força de trabalho ocupada e excedente, a partir das formas de regulação
dimensão técnico-operativa frente às atribuições e competência sócio profissionais e
social capitaneadas pelo Estado burguês, cuja natureza contraditória é permeável aos
políticas dos assistentes sociais, indicando a necessária articulação desta dimensão com
interesses da classe e/ou segmentos da classe trabalhadora.
as demais (teórico-metodológica, ético-política, investigativa e formativa), buscando
O exercício profissional como parte do trabalho coletivo produzido pelo estabelecer uma unidade entre as múltiplas e diversas dimensões da profissão.
conjunto da sociedade, opera a prestação de serviços sociais que atende a
Partimos da premissa de que para atender às necessidades próprias do
necessidades sociais e reproduz a ideologia dominante. No atendimento dos
cotidiano da vida dos sujeitos que buscam os serviços e as políticas sociais, o nível de
objetivos imediatos, a dimensão técnico-operativa é mobilizada. Sua
instrumentalidade da dimensão técnico-operativa da profissão é suficiente. Tais as
instrumentalidade está na “resolutividade”, ainda que apenas momentaneamente e
respostas instrumentais, dadas pelos assistentes sociais, as quais atuam sobre
em nível imediato, das demandas apresentadas.
determinado nível da realidade - o da alteração de algumas variáveis do contexto da vida
dos sujeitos (Netto, 1996a) - apoiam-se em um projeto de sociedade, em um conjunto de
A legitimidade social de uma profissão encontra-se nas respostas que ela dá proposições teóricas, em valores e princípio éticos e dão uma determinada direção
às necessidades histórico-sociais num determinado tempo e espaço. É na estratégica à intervenção profissional.
realização da dimensão técnico-operativa da profissão que o assistente social
legitima e constrói uma determinada cultura, um ethos profissional. É através
da dimensão técnico-operativa que o assistente social articula um conjunto de Assim, a definição sobre o que e como fazer, tem que ser articulada ao
saberes, recriando-lhes, dando-lhes uma forma peculiar e constrói um “fazer” porque fazer (significado social da profissional e sua funcionalidade ou não ao
padrão dominante), ao para que fazer (indicando as finalidades/teleologia do sujeito

27 28
profissional) e ao com o que fazer: com que meios, recursos e através de que PONTOS COMENTADOS – PARTE I
mediações ou sistema (s) de mediações.
A INSTRUMENTALIDADE DO SERVIÇO SOCIAL

Nesta perspectiva de se entender as dimensões que dão forma e conteúdo à


profissão, há que se considerar que elas só se realizam no espaço do cotidiano, e por isso
• A instrumentalidade no exercício profissional refere-se, não ao conjunto de
encontram nesse peculiar espaço sua explicação racional, donde a necessidade de instrumentos e técnicas (neste caso, a instrumentação técnica), mas a uma
interpretá-lo à luz de uma teoria que seja capaz de revelar como se constitui este espaço, determinada capacidade ou propriedade constitutiva da profissão, construída e
de que modalidade de intervenção ele demanda, que dimensões devem ser acionadas em reconstruída no processo sócio histórico.
• Em primeiro lugar para compreender a instrumentalidade do Serviço Social deve-
resposta aos seus desafios
se distinguir claramente instrumentos de instrumentalidade. Esta “[...]no exercício
profissional refere-se, não ao conjunto de instrumentos e técnicas (neste caso, a
instrumentação técnica), mas a uma determinada capacidade ou propriedade
2008/PREFEITURA-RJ/COMLURB. Uma parcela da categoria profissional de constitutiva da profissão, construído e reconstruída no processo sócio histórico”. A
Assistentes Sociais afirma que grande parte dos problemas da intervenção desse instrumentalidade na perspectiva de Yolanda Guerra é compreendida como o modo de
profissional é provocada pela ausência de sistematização do instrumental técnico. ser que caracteriza o fazer profissional que é moldado a partir das relações sociais que
Yolanda Guerra (1995) discorda desse ponto de vista, justificando que: são estabelecidas no bojo das condições objetivas e subjetivas em que se desenvolve
a- as definições operacionais (“o que fazer” e “como fazer”) não são importantes. Um bom o exercício profissional. E, na medida em que, possibilita o alcance dos objetivos a que
conhecimento teórico é suficiente para uma intervenção profissional competente se propõe a profissão constitui-se como “[...]condição concreta de reconhecimento
social da profissão”.
b- a prática é o fundamento de determinação das ações do profissional, portanto, cabe à • A instrumentalidade no serviço social engloba três esferas: a teórica-
prática fornecer indicativos sobre os instrumentos operativos capazes de possibilitar uma
metodológica, a técnica-operativa e a ética-política. Todas estão relacionadas entre si
ação efetiva nas situações concretas
na prática profissional. A primeira faz menção aos conceitos e conhecimentos que irão
c- antes das definições operacionais (“o que fazer” e “como fazer”), o Assistente Social permitir ao assistente social compreender a realidade. A técnica-operativa refere-se
deve buscar compreender o “para que fazer” (para quem, onde e quando fazer), analisando aos instrumentos que possibilitarão o profissional intervir nessa realidade. Já o ético-
as consequências que as ações profissionais produzem político é o que estabelece o que o assistente social pretende alcançar com sua ação,
d- as construções teóricas são determinantes da prática. Dessa forma, o valor da teoria ou seja, tem relação com a escolha do projeto profissional. Em outras palavras o teórico
-metodológico faz o assistente social compreender, o técnico-operativo intervir e o
consiste em construir um quadro explicativo do objeto que contemple um conjunto de
ético-político os seus objetivos.
técnicas e instrumentos de valor operacional • A instrumentalidade tem natureza ontológica. A perspectiva ontológica marxiana
possui como fundamento a unidade indissolúvel entre subjetividade e objetividade,
Resposta Correta: Letra c- antes das definições operacionais (“o que fazer” e “como presente na atividade matriz da sociabilidade, o trabalho.
fazer”), o Assistente Social deve buscar compreender o “para que fazer” (para quem, • A atuação do assistente social NÃO SE RESTRINGE à uma dimensão tecnicista.
onde e quando fazer), analisando as consequências que as ações profissionais A instrumentalidade pressupõe o reconhecimento da realidade, vai ALÉM de
instrumentos e técnicas de intervenção. Se muitas das requisições da profissão são de
produzem. ordem instrumental (em nível de responder às demandas - contraditórias - do capital e
do trabalho e em nível de operar modificações imediatas no contexto empírico),
Comentário: Assim, a definição sobre o que e como fazer, tem que ser articulada ao exigindo respostas instrumentais, o exercício profissional não se restringe a elas. Com
porque fazer (significado social da profissional e sua funcionalidade ou não ao padrão isso queremos afirmar que reconhecer e atender às requisições técnico instrumentais
dominante), ao para que fazer (indicando as finalidades/teleologia do sujeito profissional)
da profissão não significa ser funcional à manutenção da ordem ou ao projeto burguês.
e ao com o que fazer: com que meios, recursos e através de que mediações ou sistema
(s) de mediações. Isto pode vir a ocorrer quando se reduz a intervenção profissional à sua dimensão
instrumental. Esta é necessária para garantir a eficácia e eficiência operatória da
profissão. Porém, reduzir o fazer profissional à sua dimensão técnico-instrumental
significa tornar o Serviço Social meio para o alcance de qualquer finalidade. Significa
também limitar as demandas profissionais às exigências do mercado de trabalho. É
também equivocado pensar que para realizá-las o profissional possa prescindir de

29 30
referências teóricas e ético-políticas. Se as demandas com as quais trabalhamos são QUESTÕES DE PROVAS – PARTE I
totalidades saturadas de determinações (econômicas, políticas, culturais, ideológicas)
então elas exigem mais do que ações imediatas, instrumentais, manipulatórias. Elas
implicam intervenções que emanem de escolhas, que passem pelos condutos da razão
crítica e da vontade dos sujeitos, que se inscrevam no campo dos valores universais
(éticos, morais e políticos). Mais ainda, ações que estejam conectadas a projetos
1. 2016/ CESPE/DPU. Relativamente à dimensão técnico-operativa do serviço social,
profissionais aos quais subjazem referenciais teórico metodológicos e princípios ético-
às concepções e debates sobre instrumentos e técnicas, julgue o próximo item.
políticos. (Yolanda Guerra - Instrumentalidade do Serviço Social).
Segundo Guerra, a instrumentalidade no exercício profissional refere-se a
• A instrumentalidade do exercício profissional como mediação permite a
determinada capacidade ou propriedade constitutiva da profissão, a qual é
passagem das ações meramente instrumentais para o exercício profissional
construída e reconstruída no processo sócio histórico, e não à instrumentação
crítico e competente. Como mediação, a instrumentalidade permite também o
técnica da profissão, que diz respeito ao conjunto de seus instrumentos e técnicas.
movimento contrário: que as referências teóricas, explicativas da lógica e da dinâmica
da sociedade, possam ser remetidas à compreensão das particularidades do exercício Certo / Errado
profissional e das singularidades do cotidiano.
• Aqui, a instrumentalidade sendo uma particularidade e como tal, campo de
mediação, é o espaço no qual a cultura profissional se movimenta. Da cultura
2. 2014/FUNCAB/SEDS-TO. O debate acerca da instrumentalidade do Serviço Social
profissional os assistentes sociais recolhem e na instrumentalidade constroem os
é fundamental para análise da profissão forjada na sociedade capitalista, na sua
indicativos teórico-práticos de intervenção imediata, o chamado instrumental técnico ou
complexidade que é atravessada por diversos determinantes ideopolíticos, sócios-
as ditas metodologias de ação.
históricos e econômicos. Portanto, a instrumentalidade, dentre outros elementos,
• Na mediação, o mediador não decide, mas somente administra o procedimento para
significa:
que as partes decidam o conflito. Semelhante ao resultado da conciliação, sendo o
procedimento positivo, faculta-lhes a redação e assinatura de um termo de acordo para a- o exame de seus elementos constitutivos como uma profissão inserida na divisão
o cumprimento espontâneo. Caso se entenda necessário, pode valer-se de duas sociotécnica do trabalho, com uma autonomia relativa e que apresenta o perfil de um
testemunhas. profissional crítico, propositivo e com capacidade de análise das contradições sociais.
• Toda intervenção profissional é uma ação teleológica que implica uma escolha
consciente das alternativas objetivamente dadas e a elaboração de um projeto no qual b- a compreensão das racionalidades da profissão, a sua forma de ser e pensar, o seu
o profissional lança luzes sobre os fins visados e busca os meios que, a seu juízo, são modus operandi, a apreensão das suas singularidades, suas dimensões instrumentais,
os mais adequados para alcançá-los. técnica, política, pedagógica e intelectual subsidiadas pela teoria e prática.
• Existe diferença entre organização e instituição, sendo que uma organização é c- o conjunto de instrumentos e técnicas utilizados pelos profissionais que a partir de seus
definida: por uma prática social determinada de acordo com sua instrumentalidade - referenciais teóricos-metodológicos, técnico operativos e ético-políticos conduzem sua
está referida ao conjunto de meios (administrativos) particulares para obtenção de um prática reflexiva para atendimento das classes empobrecidas para a resolução dos
objetivo particular. Não está referida a ações articuladas às ideias de reconhecimento problemas sociais.
externo e interno, de legitimidade interna e externa, mas a operações definidas como
estratégias balizadas pelas ideias de eficácia e de sucesso no emprego de d- a interlocução entre as demandas institucionais, profissionais e dos usuários que
determinados meios para alcançar o objetivo particular que a define. guardam uma heterogeneidade que compreende a totalidade das relações sociais, em seu
processo de produção e reprodução, e suas particularidades que se expressam no
Assim, a definição sobre o que e como fazer, tem que ser articulada ao porque
cotidiano institucional
fazer (significado social da profissional e sua funcionalidade ou não ao padrão
dominante), ao para que fazer (indicando as finalidades/teleologia do sujeito profissional)
e ao com o que fazer: com que meios, recursos e através de que mediações ou sistema
(s) de mediações. 3. 2014/FUNCAB/SEDS-TO. Os meios de trabalho que contribuem para o alcance das
finalidades reais, ou seja, para a passagem das possibilidades para a efetividade no
exercício profissional do assistente social, são denominados:

a- técnicas. c- metodologias.

b- teorias d- instrumentos.

31 32
4. 2016/CESPE/DPUP. Relativamente à dimensão técnico-operativa do serviço social, 8. 2014/FGV/SEDUC-AM. A principal característica do processo de mediação é a:
às concepções e debates sobre instrumentos e técnicas, julgue o próximo item. A
instrumentalidade segundo a concepção crítico-dialética, concepção esta a) técnica.
hegemônica no atual projeto ético-político do serviço social brasileiro, não se
b) competição.
configura como categoria ontológica, visto que se dirige a um arsenal de técnicas e
métodos. c) linguagem.

Certo / Errado d) discordância.

e) comunicação

5. 2011/CESPE/CORREIOS. O instrumental técnico do serviço social contempla um


conjunto articulado de instrumentos e técnicas que permitem a operacionalização
da ação do profissional de serviço social. Com relação a esse assunto, julgue o item 9. 2014/CESPE/POLÍCIA FEDERAL. No que se refere à conciliação e mediação,
que se segue. Na elaboração de respostas mais qualificadas ao âmbito alternativas para a resolução de conflitos, julgue o próximo item. Durante a
organizacional, o assistente social deve investir em uma instrumentalidade inspirada mediação, o mediador apenas administra o procedimento para que as partes
na dimensão operativa do mercado de trabalho, restringindo a intervenção envolvidas no conflito tomem a decisão e, caso consintam, assinem um termo de
profissional à sua dimensão tecnicista. acordo para cumprimento.

Certo / Errado Certo / Errado

6. 2011/CESPE/CORREIOS. O instrumental técnico do serviço social contempla um 10. 2014/FCC/TRF3ª REGIÃO. Em referência à instrumentalidade do Serviço Social,
conjunto articulado de instrumentos e técnicas que permitem a operacionalização compreendida pela teoria crítica social, é correto a firmar:
da ação do profissional de serviço social. Com relação a esse assunto, julgue o item
a- A intervenção profissional é uma ação teleológica que implica uma escolha consciente
que se segue. A instrumentalidade pode ser compreendida como uma mediação que
das alternativas dadas e a elaboração de um projeto profissional.
permite que as referências teóricas, explicativas da lógica e da dinâmica da
sociedade, sejam utilizadas para a compreensão das particularidades do exercício b- O conceito de instrumentalidade não se aplica no universo do trabalho do assistente
profissional e das singularidades do cotidiano. social, com a intenção de colaborar com o rompimento das amarras de uma ordem
conservadora.
Certo / Errado
c- A instrumentalidade é orientada pelas dimensões da particularidade e da totalidade.

d- A dimensão formativa não remete a um conjunto de conhecimentos, competências e


7. 2006/UEG/TJ-GO. A instrumentalidade do Serviço Social refere-se:
saberes práticos, com habilidades múltiplas.
a- à particularidade da profissão, ou seja, a um campo de mediação onde se constroem
e- O debate sobre instrumentalidade está restrito aos procedimentos técnico-operativos.
os elementos teórico-práticos e instrumentais técnicos para a intervenção na realidade
social.

b- ao conjunto de instrumentos e técnicas utilizados no cotidiano profissional. 11. 2013/FUNCAB/PC-ES. “Uma prática social determinada de acordo com sua
instrumentalidade [ e que ] está referida ao conjunto de meios (administrativos)
c- ao meio pelo qual os assistentes sociais objetivam as finalidades de sua intervenção,
particulares para a obtenção de um objetivo particular” (Chauí, 2003). Essa definição
tendo em vista eliminar os conflitos produzidos na sociedade capitalista contemporânea.
refere - se à:
d- ao conjunto de respostas dadas às demandas da população usuária.
a- instituição.

b- ação social.

33 34
c- organização. QUESTÕES DE PROVAS – PARTE II
d- relação social.

e- estratégia.

1. 2012/CESPE/TJ-AC. A instrumentalidade do serviço social possui natureza não


12. 2008/PREFEITURA-RJ/COMLURB. Uma parcela da categoria profissional de condicionada às demandas institucionais em que os assistentes sociais atuam.
Assistentes Sociais afirma que grande parte dos problemas da intervenção desse
Certo / Errado
profissional é provocada pela ausência de sistematização do instrumental técnico.
Yolanda Guerra (1995) discorda desse ponto de vista, justificando que:

a- as definições operacionais (“o que fazer” e “como fazer”) não são importantes. Um bom 2. 2011/CESPE/CORREIOS. O instrumental técnico do serviço social contempla um
conhecimento teórico é suficiente para uma intervenção profissional competente. conjunto articulado de instrumentos e técnicas que permitem a operacionalização
da ação do profissional de serviço social. Com relação a esse assunto, julgue o item
b- a prática é o fundamento de determinação das ações do profissional, portanto, cabe à
que se segue. Na elaboração de respostas mais qualificadas ao âmbito
prática fornecer indicativos sobre os instrumentos operativos capazes de possibilitar uma
organizacional, o assistente social deve investir em uma instrumentalidade inspirada
ação efetiva nas situações concretas.
na dimensão operativa do mercado de trabalho, restringindo a intervenção
c- antes das definições operacionais (“o que fazer” e “como fazer”), o Assistente Social profissional à sua dimensão tecnicista.
deve buscar compreender o “para que fazer” (para quem, onde e quando fazer), analisando
Certo / Errado
as consequências que as ações profissionais produzem.

d- as construções teóricas são determinantes da prática. Dessa forma, o valor da teoria


consiste em construir um quadro explicativo do objeto que contemple um conjunto de 3. 2010/CESPE/DPU. Ao ser enquadrado como profissional de caráter
técnicas e instrumentos de valor operacional. eminentemente técnico no exercício de funções executivas, o assistente social
pensa poder eximir-se da reflexão teórica in totum e fixar seu foco de preocupações
no seu cotidiano profissional, para o qual os modelos analíticos e interventivos,
testados e cristalizados pelas suas experiências e de outrem, são suficientes. A isso
combina-se o elenco de disciplinas que se dedicam aos fatos da realidade empírica.
GABARITO 1 Yolanda Guerra. A instrumentalidade do serviço social, 7.ª ed. 2009, p. 170 (com
adaptações).

Acerca do tema do texto acima, assinale a opção correta.

1 CERTO 7 A a- O profissional pensa a partir de um quadro referencial de informações da totalidade,


mediadas, e suas particularidades.
2 B 8 E b- O profissional deve pensar a partir de um quadro referencial segregado em informações
parciais, fragmentadas e generalizantes.
3 D 9 CERTO
c- O esforço de objetividade, operado na intervenção profissional, não restringe a análise
às evidências baseadas na experiência.
4 ERRADO 10 A
d- A teoria, reduzida a um método de intervenção e caucionada pela experiência, ao
11 C extrapolar o âmbito do pensamento, não se objetiva em uma prática burocratizada.
5 ERRADO
e- É o tipo de conhecimento que passa a ser um conjunto de conceitos discriminados que
6 CERTO 12 C representam coisas, interligadas e mediadas entre si.

35 36
4. 2008/PREFEITURA DO RJ/COMLURB. Fávero (2004) afirma que toda intervenção 7. 2012/CESPE/ TJ-AC. Os instrumentos e as técnicas presentes nos procedimentos
na realidade, inclusive, por parte do Assistente Social, tem uma dimensão profissionais do assistente social constituem acervo imparcial e essencialmente
teleológica, ou seja, o profissional projeta, pelo pensamento, o resultado que quer técnico.
alcançar. Esse projetar confere uma direção social à finalidade do trabalho. Para a
autora uma direção social é condicionada: Certo / Errado

a- pela capacidade de neutralidade do profissional; pelos fundamentos técnicos e


operativos que constroem o agir profissional 8. 2012/FCC/TJ-PE. O Assistente Social, ao elaborar um plano de intervenção
b- exclusivamente, pelas condições materiais e objetivas da realidade sob as quais o profissional objetivando construir estratégias coletivas para o enfrentamento das
trabalho se desenvolve diferentes manifestações da questão social, desenvolverá como ação:

c- pela visão de mundo, pelos valores, crenças, hábitos, fundamentos teóricos, princípios I. Pesquisa de dados de realidade quantitativos para trazer retratos da realidade,
éticos que constroem o agir profissional dimensionar os problemas que se investigam.

d- pela adoção de procedimentos instrumentais, de manipulação de variáveis. II. Investigação sobre as informações qualitativas da realidade para trabalhar com o real
em movimento, em toda a sua plenitude.

III. Intervenção na realidade social com base na apreensão do movimento aparente que se
5. 2014/FGV/SUSAM. Sobre os instrumentos técnico-operativos do Serviço Social, apresenta do real.
assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.
Está correto o que se afirma em:
( ) São mediadores do trabalho realizado e adquirem sentido quando articulados aos
objetivos profissionais. a) I, apenas. d) I e II, apenas.

( ) São componentes da dimensão técnico-operativa da profissão, desvinculadas do b) II, apenas. e) I, II e III.


arcabouço teórico e ético.
c) III, apenas.
( ) São procedimentos neutros e não interferem no modo de vida e de trabalho da
população usuária do Serviço Social.
9. 2011/CESPE/ TJ-ES. O agir profissional do assistente social não possui caráter
As afirmativas são, respectivamente: educativo, pois sua ação pode reproduzir ou não valores e práticas culturais e
a) F, V e V. políticas, por meio de ações de cunho material, sociopolítico ou ainda ideológico-
cultural.
b) F, V e F.
Certo / Errado.
c) V, V e F.

d) V, F e F.
10. 2009/IF-MA/IF-MA. Os instrumentos e técnicas de intervenção presentes nos
e) F, F e V. procedimentos dos assistentes sociais contribuem para uma atuação voltada à
promoção de atitudes e comportamentos. Tais procedimentos podem ser:

a) de caráter operacional e afetivo.


6. 2014/CESPE/POLÍCIA FEDERAL. No que se refere à conciliação e mediação,
alternativas para a resolução de conflitos, julgue o próximo item. Durante a b) de caráter individual, grupal, coletivo e administrativo--organizacional.
mediação, o mediador apenas administra o procedimento para que as partes
envolvidas no conflito tomem a decisão e, caso consintam, assinem um termo de c) monitorados juntamente com os usuários.
acordo para cumprimento.
d) subsidiados em intervenções grupais e psicológicas.
Certo / Errado e) individuais, grupais e de aconselhamento.

37 38
PONTOS COMENTADOS – PARTE II

A INSTRUMENTALIDADE DO SERVIÇO SOCIAL


GABARITO 2

• O texto citado coloca "profissional de caráter eminentemente técnico no exercício de


funções executivas(...)" o que a questão quer saber é exatamente como esse tipo de 1 ERRADO
profissional pensa, age e/ou interpreta a realidade. Dessa forma, tal atuação é dotada
de base teórica empírica, focada na rotina da realidade do atendimento cotidiano e
limitada aos fatos empíricos os quais (...) supõem fornecer um quadro referencial 2 ERRADO
teórico eclético, segregado em informações parciais, fragmentadas e generalizantes.
• Instrumentos Técnicos Operativos do Serviço Social. São mediadores do trabalho
3 B
realizado e adquirem sentido quando articulados aos objetivos profissionais.
• Na mediação, o mediador não decide, mas somente administra o procedimento para
que as partes decidam o conflito. Semelhante ao resultado da conciliação, sendo o 4 D
procedimento positivo, faculta-lhes a redação e assinatura de um termo de acordo para
o cumprimento espontâneo. Caso se entenda necessário, pode valer-se de duas
testemunhas. 5 D
• A configuração dos procedimentos e do instrumental técnico-operativo
acompanha as alterações históricas da base sócio organizacional do Serviço 6 CERTO
Social e está marcado por tratamentos diferenciados conferidos pelos diversos
projetos profissionais. Ainda que alguns instrumentos e técnicas constituam o acervo
interventivo dos assistentes sociais desde os primórdios, eles são acionados como 7 ERRADO
parte dos procedimentos que constituem um processo de intervenção nas relações
sociais. Assim, o instrumental coloca-se como um conjunto articulado historicamente,
pois faz parte do atendimento de necessidades reais, permeadas pelas relações 8 D
sociais. Não se constituindo, portanto, um acervo neutro e meramente técnico, embora
assim seja apresentado pelo pensamento dominante, racionalista-formal.
9 ERRADO
• Item I – Correto. Pesquisar dados de realidade quantitativos, pois de acordo com
Martinelli (1994), as pesquisas quantitativas são imprescindíveis para trazer retratos da
realidade, dimensionar os problemas que se investiga; Item II – Correto. Investigar 10 B
sobre as informações qualitativas da realidade. Conforme Martinelli (1994), as
metodologias qualitativas aproximam pesquisador/sujeitos pesquisados, permitindo ao
primeiro conhecer as percepções dos segundos, os significados que atribuem a suas
experiências, seus modos de vida, ou seja, oferece subsídios para trabalhar com o real
em movimento, em toda a sua plenitude; Item III – Errado. O Serviço Social intervém
na realidade social com base na apreensão do movimento contraditório do real, a partir
do seu desvendamento e problematização e também de pesquisas sobre dados da
realidade dos sujeitos.

O agir profissional do assistente social possui sim caráter educativo, uma vez que
busca a transformação da realidade de um dado usuário, de uma família, de uma
comunidade, através de ações sócio educativas e dentre outras. Além de estar pautada
em pressuposto teórico metodológico, ético-político e técnico-operativo. Sendo neutro
nas suas ações, não deixando seus valores, influenciar na decisão do usuário, na cultura
e dentre outros conforme salienta o Código de Ética Profissional.

39 40
BIBLIOGRAFIA

CHAUI, Marilena. A universidade pública sob nova perspectiva. Acesse:


http://bit.ly/2hTbEgw

GUERRA, Yolanda. A dimensão investigativa no exercício profissional. Acesse:


http://bit.ly/2d2NYWI

GUERRA, Yolanda. A Dimensão técnico-operativa do exercício profissional. Acesse:


http://bit.ly/2iAIXW6

TRINDADE, Rosa Lúcia Prédes. Desvendando as determinações sócio históricas do


instrumental técnico-operativo do Serviço Social na articulação entre demandas sociais e
projetos profissionais. Acesse: http://bit.ly/2iH3msB

KOIKE, Maria Marieta. Formação profissional em Serviço Social: exigências atuais.


Acesse: http://bit.ly/2iGYpAd

YAZBEK, Maria Carmelita. A dimensão política do trabalho do assistente social. Acesse:


http://bit.ly/2iNHz2U

41 42
43