Você está na página 1de 29

1 2

SUMÁRIO O movimento de reconceituação na américa latina, no brasil e a renovação do


serviço social

1. Contexto Histórico e Político na América Latina. ................................................. 4 Para ajudar na compreensão deste tema, apresento um breve resumo do
2. Crise e Renovação do Serviço Social. .................................................................. 7 contexto histórico e político na América Latina, na década de 60 a 70. Posteriormente,

3. O Movimento de Reconceituação do Serviço Social e o Processo de Renovação através de estudos de textos, apresento: a Crise e Renovação do Serviço Social e o

Crítica da Profissão a partir da década de 1980 no Brasil. .................................... 10 Movimento de Reconceituação. Enfoco o Processo de Renovação Crítica da Profissão
e suas Vertentes (Modernizadora, Reatualização do Conservadorismo e Intenção de
3.1. O Movimento de Reconceituação ..................................................................... 13
Ruptura).
3.2. O Debate: A Dimensão Política da Profissão de Serviço Social..................... 17

3.3. Contribuição do Movimento de Reconceituação no Serviço Social Latino


1. CONTEXTO HISTÓRICO E POLÍTICO NA AMÉRICA LATINA
Americano ...................................................................................................................18

3.4. O Processo de Renovação Crítica do Serviço Social Brasileiro. ................... 19 América Latina (1968) - Movimento estudantil na América Latina. Protestos motivados
SIMULADO 1 ................................................................................................................26 pela luta contra o subdesenvolvimento econômico e contra a ditadura militar. Grandes
contestações culturais
GABARITO 1 ................................................................................................................29

4. A Renovação Profissional: a vertente modernizadora, a vertente da


reatualização do conservadorismo e a vertente da intenção de ruptura. ............. 30
Argentina (1930 a 1976) - Sete golpes militares. Objetivo era sufocar os movimentos
4.1. Seminário de Araxá: afirmação da perspectiva modernizadora. .................... 30 populares e construir uma sociedade democrática autônoma. Desenvolvimento social

4.2. Seminário de Teresópolis: cristalização da perspectiva harmônico. Em 1966 - General Juan Carlos Goiana destituiu o general Arturo com um
golpe militar “Revolução Argentina”. 1930-Confederação Geral do Trabalho. Fortaleceu
modernizadora.............................................................................................................33
durante o governo de Juan Domingo Perón. Greves anos 60 atingiu seu ápice em 1969
4.3. Sumaré e Boa Vista: perspectiva de reatualização do conservadorismo. ..... 37 com o Protesto em Córdoba (greves eram organizadas pelos sindicalistas). Em 1969,

5. Três Direções da Renovação do Serviço Social no Brasil ................................. 41 Movimentação na Argentina marcada pelo Corde baço.

5.1. Primeira Direção – Perspectiva Modernizadora............................................... 42 Bolívia (1952 e 1964) -Com a existência de sistema multipartidário o partido de

5.2. Segunda Direção – Perspectiva de Reatualização do Conservadorismo. ..... 45 esquerda obteve 90% dos votos dos camponeses. Central Operária Bolivariana (COB)
(Palco político com capacidade de nomear ministros) - Pressionar a implementação de
5.3. Terceira Direção - Intenção de Ruptura............................................................ 46
políticas públicas.
SIMULADO 2 ................................................................................................................51
Bolívia (1964) - Golpe de Estado. Fim a existência pacífica entre partido e sindicato.
GABARITO 2 ................................................................................................................55
Durou até 1982. Esse golpe chefiado por René Barrentos Fortuno. Durante esse período
BIBLIOGRAFIA ............................................................................................................56 do governo militar foi descoberto uma organização guerrilheira liderada por Ernesto Che
Guevara. Era uma luta antiditatorial; manifestações dos índios e camponeses por
condições de vida. Che Guevara foi morto em 9 de outubro de 1967.

3 4
Década de 60: Movimento 14 de Maio e a Frente Unida da Libertação Nacional. Os
jovens dos partidos de oposição não conseguiram transformar a luta em organização
política que impedisse a formação de um governo ditatorial, a guerrilha foi reprimida e
Brasil (maio de 1968) - Ditadura militar instaurada em 1964. Golpe que destituiu o seus representantes foram presos ou mortos.
presidente João Goulart. O movimento estudantil (1966) ganhou força com a morte do
estudante Edson Luís de Lima Souto, no Rio de Janeiro. Manifestação contra o preço da
comida do refeitório do Instituto Coorporativo de Ensino. O regime militar deu aos
estudantes uma razão a mais para lutar. O governo militar usou os protestos como forma
de justificar a aplicação do Ato Institucional número cinco, o AL-5 que implantou a censura Peru (1968) - Início da ditadura militar que foi realizada para conter a insurreição
e enfraqueceu o movimento estudantil. camponesa, baseada na revolução de Cuba. O presidente Belaunde tentou implantar
indústrias para contentar a população e segurar as revoltas.
Chile (1968) - País estava sob o governo da democracia cristã de Eduardo Frei Montava.
Sofria com dificuldades econômicas e a perda de apoio político tornou insustentável a Uruguai (Anos 60) - País com crise econômica. Industrialização estagnada a produção
continuação do partido democrata cristão no poder. Em1970, Salvador Allende do partido agrária, estava em baixa e o comércio defasado. Violência como instrumento de luta pelo
de esquerda da União Popular é eleito presidente. Allende teve um clima de rebelião, de poder. Protestos e problemas de inflação descontrolada. Fenômenos de corrupção
busca de uma alternativa socialista que se distinguia do movimento soviético tradicional. política e protestos foram contidos e seguidos do golpe militar de 1971.
Em1973, militares chilenos liderados pelo general Augusto Pinochet derrubaram o
América Latina
governo de Allende com um golpe de Estado.
Décadas de 60 e 70- Confronto entre militares e terroristas na América Latina, com isso
México (1968) - Palco de reivindicações de liberdade para os presos políticos e
surgiu Guerra Fria. Estratégias respectivas das duas grandes potências em disputa: os
autonomia universitária. O movimento foi reprimido por centenas de mortos e militares
EUA e a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas).
presos. O país não vivia a ditadura. Presidente Gustavo Días Ordaz Bolaños não
tolerava protestos estudantis. Setembro de 1968 ele ordenou ao exército que ocupasse A Guerra Fria Estava espalhando o temor pelo rápido avanço do chamado, pela extrema
direita, perigo vermelho. As esquerdas espelhavam-se nos regimes socialistas
o campus da Universidade Autônoma do México (UNAM). Fim às manifestações. Os
implantados em Cuba, China e União Soviética. O temor ao comunismo influenciou a
protestos foram reprimidos com espancamentos e detenções. Dia 2 de outubro, depois
eclosão de uma série de golpes militares na América Latina, seguidos por ditaduras
de nove semanas de greve, 15 mil alunos protestaram contra a ocupação da UNAM, foi
militares de orientação ideológica à direita, com o suposto aval de sucessivos governos
usado o exército para acalmar as manifestações, muitos morreram. Na época o governo
dos Estados Unidos da América, que consideravam a América Latina como sua área de
divulgou um total de quatro mortos e 20 feridos. Fontes não oficiais divulgaram a morte
influência.
de mais de 200 pessoas.
CUBA E CHINA
Colômbia (1968) - Reforma constitucional realizada em 1968 atribuiu ao presidente
Carlos Restrepo importantes funções econômicas como o planejamento das políticas Cuba e China passaram financiar grupos de esquerda na América Latina, iniciando um

públicas. Renasceram as lutas reivindicatórias sindicais com base de promover a movimento para implantar o comunismo na região, o que de certa forma influenciou na

Revolução Cubana na Colômbia. A guerra liberal foi convertida em movimento armado. eclosão de uma série de golpes militares apoiados e financiados pelos Estados Unidos,
que temiam o avanço comunista no Continente.
Paraguai (1960) - Estrutura estatal era representada pelo presidente general Alfredo
Stroessner. Seu poder era centralizado, reprimia com violência as organizações Os EUA não admitiam que os movimentos igualitários e de desenvolvimento regionais

ideológicas sociais, as entidades que as representava as forças socioeconômicas foram fossem contaminados pela doutrina comunista de caráter stalinista ou maoísta. Com a
excluídas politicamente. polarização das ideologias houve a eclosão de inúmeros golpes de estado financiados
pelos governos americanos, soviéticos e chineses.

5 6
2. CRISE E RENOVAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL
As Reformulações:
 Surgem a partir de 1966 – 1967;
Neste tema vamos analisar a renovação do Serviço Social sob a autocracia
 Atinge primeiro o sistema previdenciário, na área organizacional e funcional;
burguesa, enfocando o processo de renovação e a erosão do Serviço Social tradicional
 Implicou complexificação dos amparatos em que se inseriam o Assistente Social;
no Brasil.
 Acarretou uma diferenciação e especialização das atividades dos profissionais de
Serviço Social;
 Surge uma extensão quantitativa da demanda dos quadros técnicos de Serviço social-
Devemos compreender que o processo de renovação do Serviço Social se instaura
(mercado de Trabalho: estatal, privado e filantrópico).
em fins dos anos 50, até hoje. A década de 1960 foi o período da efervescência da
sociedade civil, em que se instaurou o movimento de reconceituação, na busca de
renovação da profissão com a utilização da teoria social fenomenológica.
O novo mercado de trabalho coloca para o Serviço Social um novo padrão de
exigências para o seu desempenho profissional no âmbito das instituições estatais e
privadas.
A análise deste tema mostra que nesse período, há perdas para autocracia No curso deste processo, mudou o perfil do profissional demandado pelo
burguesa e para a sociedade civil, mas a profissão cresce e se desenvolve. A mercado de trabalho que as novas condições novas postas pelo quadro macroscópico
profissão passa a relacionar-se com outros aportes teóricos do conhecimento, se da autocracia burguesa faziam emergir.
aproximando das Ciências Sociais.

A racionalidade burocrática administrativa rebate nos espaços institucionais do exercício


Contexto
profissional e passa a requisitar do Assistente Social:

Até o final da década de 60, e entrando pelos anos 70, inclusive no discurso e ✓ Postura moderna;
✓ Compatibilidade de desempenho com normas, fluxos, rotinas e finalidades;
nas ações governamentais há um claro componente de validação e reforço do que
✓ Revestir-se de características formais e processuais.
caracterizamos como Serviço Social “tradicional”.

Com o crescimento do mercado de trabalho para o Assistente Social,


coloca-se para a profissão um novo tipo de padrão de exigências para o seu Neste contexto profissional, de controle e verificação e a crescente interseção
desempenho profissional nas agencias estatais e nos espaços privados. com outros profissionais, gerou-se o vetor de erosão do Serviço Social tradicional.

A reorganização do Estado, “racionalizado” para gerenciar o processo de Formação do Assistente Social


desenvolvimento em proveito dos monopólios, reconsidera as políticas setoriais e toda
a malha organização encarregada de planejá-las e executá-las. Produzir um profissional “moderno” implicava uma modificação nos mecanismos
vigentes da formação dos Assistentes Sociais. Surgem as necessidades da
refuncionalização das agências de formação dos Assistentes Social aptas a romper com
o confessionalismo, paroquialismo e provincialismo. Há a expansão quantitativa das
agências formadoras.

7 8
A mudança foi gradativa das escolas. O discurso começa a ser modificado. No
final dos anos 60 as mudanças já eram sensíveis. O discurso da renovação do
conservadorismo foi forte. 3. O MOVIMENTO DE RECONCEITUAÇÃO DO SERVIÇO
SOCIAL E O PROCESSO DE RENOVAÇÃO CRÍTICA DA
PROFISSÃO A PARTIR DA DÉCADA DE 1980 NO BRASIL
O impacto operado no ingresso da universidade foi multifacetado e contraditório:
 Propiciou institucionalmente a interação das preocupações técnicos profissionais com
O Serviço Social é uma profissão cujo processo de construção não aconteceu
as disciplinas vinculadas as Ciências Sociais:
de forma contínua e linear, da sua gênese à sua trajetória sócio histórico, possuem
 A formação recebe de fato o influxo da sociologia, da psicologia social e antropologia;
 Viés tecnocrático e asséptico das disciplinas sociais (Universidade da ditadura); características complexas, que nem sempre são apreendidas e compreendidas pela

 O conjunto de sequelas que o ciclo ditatorial imprimiu ao quadro educacional e cultural sociedade e até mesmo dentro da própria categoria há apreensões divergentes quanto
do país rebateu sobre a formação dos Assistentes Sociais. ao seu processo de transformação e atuação profissional.
 Recrutamento do pessoal docente tornou-se contraditório:
Como o Serviço Social tem hoje em sua fundamentação teórica e prática o método
 Agregou elementos que vinham da formação anterior e posterior à implantação da
dialético de Karl Marx?
ditadura;
 Componente da docência se desenvolvera desigualmente. Vamos compreender como uma profissão que surge no seio da Igreja Católica,
que teve sua base teórica os conceitos morais, confessional do neotomismo, em meio
a uma conjuntura sócio histórica e contexto institucional, tem hoje em sua
A “modernização conservadora” revela-se inteiramente neste domínio:
fundamentação teórica e prática o método dialético de Karl Marx.
redefine-se a base da legitimidade profissional ao se redefinirem as exigências do
mercado de trabalho e o quadro da formação para ele.

2014/CESPE/TJ-SE. Julgue o item seguinte: Novas demandas profissionais e dos De início vamos tentar compreender o processo de renovação crítica do Serviço
espaços ocupacionais são determinadas pelo movimento de reconceituação, o Social pontuando a denúncia do conservadorismo profissional, iniciada ainda na década

qual é responsável pelo fortalecimento do serviço social tradicional. de 1960 e desenvolvida nas décadas de 1970 a 1980, sob a influência do Movimento de
Reconceituação do Serviço Social Latino Americano, contextualizando a conjuntura
Certo / Errado histórica da época e principalmente na América latina.

Resposta Correta: Errado.

Comentário: O novo mercado de trabalho coloca para o Serviço Social um novo padrão O conservadorismo profissional
de exigências para o seu desempenho profissional no âmbito das instituições estatais e
privadas. No curso deste processo, mudou o perfil do profissional demandado pelo
mercado de trabalho que as novas condições novas postas pelo quadro macroscópico O Serviço Social tem em sua gênese, na sociedade capitalista monopolista,
da autocracia burguesa faziam emergir. A racionalidade burocrática administrativa mediante as necessidades da divisão sócio técnica do trabalho, marcado por um conjunto
rebate nos espaços institucionais do exercício profissional e passa a requisitar do de variáveis que vão desde a alienação, a contradição ao antagonismo.

Assistente Social: postura moderna; compatibilidade de desempenho com normas,


Neste contexto, no Brasil, o Serviço Social buscou afirmar-se historicamente como
fluxos, rotinas e finalidades; revestir-se de características formais e processuais. uma prática de cunho humanitária, através da legitimação do Estado e da proteção da
Igreja, a partir da década de 1940.

9 10
O conservadorismo profissional pode ser identificado na prática profissional desta Com o processo de desenvolvimento econômico no Brasil principalmente o
época, onde ação profissional consistia em forma de intervir na vida dos trabalhadores, desenvolvimento da indústria automotiva na década de 1950, as mazelas da “questão
ainda que sua base fosse à atividade assistencial; porém seus efeitos eram social”, demandaram aos assistentes sociais uma ação profissional, de abordagem
essencialmente políticos: através do “enquadramento dos trabalhadores nas relações
individual, grupal e de comunidade.
sociais vigentes, reforçando a mutua colaboração entre capital e trabalho” (IAMAMOTO,
2004, p. 20). Abordagem comunitária

Conforme Iamamoto (2004, p. 20-21) observa-se que diferentemente da caridade A abordagem comunitária foi definida por Ammam como:
tradicional, que se limitava à reprodução da pobreza, a profissão propõe: uma ação
educativa, preventiva e curativa dos problemas sociais através de sua ação junto às Um processo através do qual os esforços do próprio povo se unem aos
famílias trabalhadoras. Diferentemente da assistência pública, por desconhecer a das autoridades governamentais, com o fim de melhorar as condições
singularidade e as particularidades dos indivíduos, o Serviço Social passa a orientar a econômicas, sociais e culturais das comunidades, integrar essas comunidades
“individualização” da proteção legal, entendida como assistência educativa adaptada aos na vida nacional e capacitá-la a contribuir plenamente para o progresso do país
problemas individuais. Uma ação organizativa entre a população trabalhadora, dentro da (1984, p.32 apud ONU 1962, p.25).
militância católica, em oposição aos movimentos operários que não aderiram ao
A partir da incorporação teórica e metodológica da abordagem comunitária
associativismo católico.
no Serviço Social, conforme Netto (2005) os profissionais passaram a sentir maior
sensibilidade no tocante às questões macrossociais, além disso, o autor destaca que
esta forma de intervenção estava “mais consoante com as necessidades e as
Conceito de conservadorismo profissional
características de uma sociedade como a brasileira – onde a “questão social” tinha
magnitude elementarmente massiva”.
Iamamoto e Carvalho conceituam o conservadorismo profissional como:
Esta nova realidade profissional vai marcar o início da erosão das bases do
[...] uma forma de intervenção ideológica que se baseia no assistencialismo Serviço Social “tradicional”, no qual “o assistente social quer deixar de ser um ‘apostolo’
como suporte de uma atuação cujos efeitos são essencialmente políticos: o para investir-se da condição de ‘agente de mudança” (2005, p. 138).
enquadramento das populações pobres e carentes, o que engloba o conjunto
das classes exploradas. Não pode também ser desligado do contexto mais
amplo em que se situa a posição política assumida e desenvolvida pelo conjunto
Elementos para detectar a erosão do serviço social tradicional:
do bloco católico: a estreita aliança com o ‘fascismo nacional’, o constituir-se
num polarizador da opinião de direita através da defesa de um programa
Neste contexto Netto (2005, p. 139), aponta três elementos relevantes para a erosão
profundamente conservador, a luta constante e encarniçada contra o socialismo,
do Serviço Social “tradicional":
a defesa intransigente das relações sociais vigentes (CARVALHO, in
IAMAMOTO e CARVALHO, 1988: 221-2).
1. “O reconhecimento de que a profissão ou se sintoniza com ‘as solicitações de uma
Mediante esses elementos a autora enfatiza que o “Serviço Social emerge como sociedade em mudança e em crescimento’ ou se arrisca a ver seu exercício profissional
uma atividade com bases mais doutrinarias que científica, no bojo de um movimento de ‘relegado a um segundo plano”;

cunho reformista-conservador” (IAMAMOTO, 2004, p. 21). E mesmo com o processo de 2. “levanta-se a necessidade ‘de [...] aperfeiçoar o aparelhamento conceitual do Serviço
Social e de [...] elevar o padrão técnico, cientifico e cultural dos profissionais desse campo
secularização e ampliação do suporte técnico-científico da profissão, com o
de atividade”;
desenvolvimento das escolas e faculdades de Serviço Social, sob influência das
3. “à reivindicação de funções não apenas executivas na programação e implementação de
Ciências Sociais no marco do pensamento conservador, do Serviço Social americano.
projetos de desenvolvimento”.

11 12
Fatores que identificaram a crise do Serviço Social tradicional:
2015/CESPE/MPO. Julgue o item a seguir.
1. Amadurecimento profissional e a sua relação em equipes multiprofissionais;
O processo de reconceituação do serviço social, no período de 1965 a 1975, é
2. Desligamento de segmentos da Igreja Católica mais tradicional e a imersão de grupos
marcado pela relação com a perspectiva positivista, a partir da qual prevalece a
católicos mais progressistas;
visão do homem como ser abstrato e universal, e da sociedade como lugar em
3. Participação do movimento estudantil nas escolas de Serviço Social;
4. O “referencial próprio de parte significativa das ciências sociais do período, imantada por que ocorrem os processos evolutivos, os quais independem da ação humana.
dimensões críticas e nacional–populares” (NETTO, 2005, p. 140).
Certo / Errado

Resposta Correta: Errado.

Mediante aos fatores aqui expostos, Miranda e Cavalcanti (2005, p. 7) destacam Comentário: O Movimento de Reconceituação foi um movimento que aconteceu nos
que se deu uma “crise ideológica, política e de eficácia” na categoria profissional, países latinos americanos (Chile, Argentina, Peru e Uruguai), segundo Faleiros (1981),
na qual o Serviço Social questionava a sua burocratização, “seu caráter importado e sua consistiu em um movimento de crítica ao positivismo e ao funcionalismo e a
ligação com as classes dominantes”. fundamentação da visão marxista na história e estrutura do Serviço Social. Netto
esclarece que neste contexto surgiram diferentes posicionamentos profissionais,
relacionados às concepções política, teórica e da própria profissão. Portanto, não
Consequências: três projetos para a profissão de Serviço Social: podemos afirmar que o movimento é marcado pela relação com a perspectiva
positivista, visto que também ocorreu a primeira aproximação com o marxismo.
1. A manutenção da matriz conservadora e tradicional;
2. Uma modernização conservadora; Nos anos 60, os movimentos e lutas sociais, o desenvolvimento de experiências
3. E a ruptura com o conservadorismo, projeto este, herdado pelo reformistas na América Latina, o surgimento da revolução cubana, a luta de guerrilhas
Movimento de Reconceituação do Serviço Social na América Latina. e a reflexão em torno do processo de dependência acentuaram a insatisfação de muitos
assistentes sociais que se viam como ‘bombeiros’, chamados a apagar pequenos
incêndios, a atuar no efeito da miséria, a estabelecer contatos sem contribuir
3.1. O Movimento de Reconceituação efetivamente para a melhoria da vida cotidiana do povo. (FALEIROS, 1981, p.117).

CHILE

No Chile, segundo Faleiros a participação do movimento estudantil no


enfrentamento político global, e especificamente no Serviço Social, é de extrema
relevância, o que acarretou na reorganização da escola de Serviço Social, cujo objetivo
O Movimento de Reconceituação foi um movimento que aconteceu nos países latinos
americanos (Chile, Argentina, Peru e Uruguai), segundo Faleiros (1981), consistiu em um
foi de “transformar as práticas do Serviço Social, iniciando, impulsionando novas
movimento de crítica ao positivismo e ao funcionalismo e a fundamentação da visão práticas a partir dos estágios, e nas instituições num novo dimensionamento teórico
marxista na história e estrutura do Serviço Social.
político” (FALEIROS, 1981, p.114).

Este direcionamento profissional não aconteceu alheio às relações sociais, muito


pelo contrário, uma vez que, os estágios curriculares aconteciam dentro das “indústrias,
institutos de reforma agrária, sindicatos, centro sociais urbanos”, revelando, portanto,

13 14
um “novo contexto social e político em que as forças populares dos operários, Cubana e os movimentos políticos vinculados ao socialismo e ao marxismo como a
camponeses e movimentos urbanos estavam em fase de ascensão” (FALEIROS, 1981, experiência do Chile.
p.114).

Em meio às lutas de classes, e reivindicações dos trabalhadores e movimentos


sociais, a escola de Serviço Social no Chile, “passou a organizar o ensino do Serviço 2015/EBSERH/HU-UFG/AOCP. O movimento de reconceituação do Serviço Social
Social numa nova dinâmica de alianças com as forças de transformação Social, dentro na América Latina teve lugar no período de 1965 a 1975, impulsionado pela
do projeto popular de construção de uma sociedade socialista” (FALEIROS, 1981, intensificação das lutas sociais que se refratavam na Universidade, nas Ciências
p.114); para isso foi necessário um compromisso da profissão com a classe Sociais, na Igreja, nos movimentos estudantis, dentre outras expressões. Sobre
trabalhadora, o que caracterizou segundo Faleiros “numa ruptura com o Serviço Social esse movimento, assinale a alternativa INCORRETA.
paternalista ou meramente desenvolvimentista” (FALEIROS, 1981, p.115).
(A) Ele expressa um amplo questionamento da profissão (suas finalidades,
O questionamento social, político, os movimentos sociais e as novas exigências
fundamentos, compromissos éticos e políticos, procedimentos operativos e formação
da acumulação do capital, a partir do pós-guerra, forma colocando o Serviço Social
profissional), dotado de uma única vertente – a marxista.
como profissão numa posição de a - contemporaneidade com o seu tempo, prestando
(B) Assentava-se na busca da construção de um Serviço Social latino-americano, na
favores, em vez de serviço, na base do consenso religioso da colaboração de classes
recusa da importação de teorias e métodos alheios à nossa história.
(FALEIROS, 1981, p.115).
(C) Era comprometido com as lutas dos “oprimidos” pela “transformação social” e no
O Movimento de Reconceituação trouxe para os assistentes sociais a propósito de atribuir um caráter científico às atividades profissionais.
identificação político-ideológica da existência de lados antagônicos – duas classes (D) Denunciava a pretensa neutralidade político ideológica, a restrição dos efeitos de
sociais antagônicas – dominantes e dominados, negando, portanto, a neutralidade suas atividades aprisionadas em micro espaços sociais e a debilidade teórica no
profissional, que historicamente tinha orientado a profissão. universo profissional.
(E) Os assistentes sociais assumem o desafio de contribuir na organização, capacitação
e conscientização dos diversos segmentos
2012/CESPE/MPE-PI. A gênese da reconceituação do serviço social na América
Latina está relacionada ao questionamento sobre o papel da profissão em face do Resposta Correta: Letra (A) Ele expressa um amplo questionamento da profissão
subdesenvolvimento bem como a determinados condicionantes, entre os quais, (suas finalidades, fundamentos, compromissos éticos e políticos, procedimentos
o surgimento de novos sujeitos políticos e o impacto da Revolução Cubana. operativos e formação profissional), dotado de uma única vertente – a marxista.

Certo / Errado Comentário: O Movimento de Reconceituação foi um movimento que aconteceu nos
países latinos americanos (Chile, Argentina, Peru e Uruguai), segundo Faleiros (1981),
Resposta Correta: Certo.
consistiu em um movimento de crítica ao positivismo e ao funcionalismo e a

Comentário: O processo de renovação crítica do Serviço Social é atrelado ao circuito fundamentação da visão marxista na história e estrutura do Serviço Social. O Movimento
sócio-político e histórico da América Latina nos anos de 1960. Período marcado pela de Reconceituação trouxe para os assistentes sociais a identificação político-ideológica
efervescência dos movimentos sociais, determinado tanto pela crise mundial do padrão da existência de lados antagônicos – duas classes sociais antagônicas – dominantes e
de acumulação capitalista, gerados após a II Guerra, como à inserção dos países latinos dominados, negando, portanto, a neutralidade profissional, que historicamente tinha
na nova divisão internacional do trabalho com a implantação da política econômica orientado a profissão.
desenvolvimentista que veio para ampliar as contradições e as desigualdades sociais.
Em meio a toda essa efervescência política, destaca-se ainda os impactos da Revolução

15 16
No entanto, ela se apresenta com nítidas peculiaridades, procedentes das
particularidades latino americanas; nas nossas latitudes, “a ruptura com o serviço Social
tradicional se inscreve na dinâmica de rompimento das amarras imperialistas, de luta
3.2. O Debate: A Dimensão Política da Profissão de Serviço Social
pela libertação nacional e de transformação da estrutura capitalista excludente,
concentradora” (NETTO, 2005, 146 e apud Faleiros, 1987, p. 51).
Esta revelação abriu na categoria a possibilidade de articulação profissional com
O Movimento de Reconceituação do Serviço Social Latino Americano trouxe
o projeto de uma das classes, dando início ao debate coletivo sobre a dimensão política
para o Serviço Social brasileiro contribuições que foram decisivas no processo de
da profissão.
aceleração da ruptura do Serviço Social tradicional, como podemos observar adiante.
Neste contexto podemos afirmar que o Movimento de reconceituação do Serviço
Social na América Latina constituiu-se numa expressão de ruptura com o Serviço Social
3.3. Contribuição do Movimento de Reconceituação no Serviço Social
tradicional e conservador; e na possibilidade de uma nova identidade profissional com Latino Americano
ações voltadas às demandas da classe trabalhadora cujo eixo de sua “preocupação da
situação particular para a relação geral – particular”, e passa a ter “uma visão política
da interação e da intervenção” (FALEIROS, 1981, p.133).

Porém o Movimento de Reconceituação do Serviço Social na América Latina foi O processo de renovação crítica do Serviço Social tem sua marca atrelada ao
interrompido pela repressão da ditadura militar na América Latina, tornando-se então, circuito sócio-político e histórico da América Latina anos de 1960. Período
conforme Netto (2005) um movimento inconcluso e contido em sua história, marcado pela efervescência dos movimentos sociais, determinado tanto pela
principalmente na academia no tocante ao ensino, pesquisa e extensão. crise mundial do padrão de acumulação capitalista, gerados após a I Guerra,
como à inserção dos países latinos na nova divisão internacional do trabalho
Entretanto, apesar da asfixia provocada pela ditadura nos países chaves da
com a implantação da política econômica desenvolvimentista que veio para
América Latina, Netto destaca que:
ampliar as contradições e as desigualdades sociais. Em meio a toda essa
[...] esta inconclusividade não fez do movimento algo intransitivo, que não efervescência política, destacam-se ainda os impactos da Revolução Cubana e
remeteria mais que a si mesmo. Ao contrário, durante mais de dez anos, na os movimentos políticos vinculados ao socialismo e ao marxismo como a
sequência da década de 1970, a parte mais significativa do espírito renovador experiência do Chile.
da reconceituação, processado criticamente, alimentou o que houve de mais
avançado no processo profissional latino-americano. (2005, p. 15).

Este movimento de efervescência política possibilitou a construção de uma Todos estes fatores foram decisivos na inquietação dos assistentes sociais
proposta concreta de intervenção definindo objeto e objetivos do Serviço Social para quanto o seu papel profissional mediante as expressões da “questão social”. As ações
além do conservadorismo, através da aproximação com o marxismo, até então. profissionais passaram a ser questionadas quanto a sua eficácia mediante a realidade
social brasileira, assim como os fundamentos teóricos e metodológicos que
A reconceituação é sem qualquer dúvida, parte integrante do processo de erosão
fundamentavam sua prática.
do Serviço social “tradicional” e, portanto, nesta medida, partilha de suas causalidades
e características como tal, ela não pode ser pensada sem a referência ao quadro global O que resultou na união de um grande grupo heterogêneo de profissionais
(econômico-social, político, cultural e estritamente profissional) em que aquele se “interessados em promover efetivamente o desenvolvimento econômico e social”,
desenvolve. marcando assim os primeiros passos para a renovação profissional. (NETTO, 2005,
p.10).

17 18
Este grupo heterogêneo de assistentes sociais estava composto por dois Reconceituação do Serviço Social na América Latina que já havia 10 anos de
segmentos: efervescência.

• O Primeiro grupo apontava para uma adaptação ou renovação do Serviço Social Em meados dos anos 1970, a renovação profissional materializada na
frente a uma nova realidade, segundo Netto, este grupo (rigorosamente reconceituação viu-se congelada: seu processo não decorreu por mais de uma década.
desenvolvimentistas) apostava na possibilidade de modernizar o Serviço Social atrelado E seu ocaso não se deveu a qualquer esgotamento ou exaurimento imanente; antes, foi
aos projetos desenvolvimentistas é o que este mesmo autor chamou de “aggiornamento produto da brutal repressão que então se abateu sobre o pensamento crítico latino-
do Serviço Social” americano (NETTO, 2005, p. 10).

• O segundo grupo era formado por jovens radicais que almejavam a “ruptura com o
passado profissional, de modo a sintonizar a profissão com os projetos de
ultrapassagem das estruturas sociais de exploração e dominação” (NETTO, 2005, p.
10). Porém, essa herança da reconceituação foi à base para a renovação crítica
do Serviço Social brasileiro na década de 1980, conforme Netto (2005) “mesmo
Segundo Netto estes segmentos posteriormente dividiram-se em dois
contida e pressionada nos limites de uma década, a reconceituação marcou o
blocos:
Serviço Social latino-americano”, podendo apontar pelo menos quatro conquistas
decorrentes desta época no Brasil:
 Reformistas-democratas (radicalmente desenvolvimentistas);
 Radical—democratas (para os quais o desenvolvimento supunha a superação da 1. Intercambio e interação profissionais com outros países “que respondessem
exploração-dominação nativa e imperialista). as problemáticas comuns da América Latina, uma unidade construída
autonomamente, sem as tutelas confessionais ou imperialistas”.
2. A explicitação da dimensão política da ação profissional: até então a ação
3.4. O Processo de Renovação Crítica do Serviço Social Brasileiro
profissional tinha uma dimensão “pretensão assepsia ideológica”
3. A interlocução crítica com as ciências sociais: com a reconceituação incorpora-
se a crítica ao tradicionalismo, lançando as bases para “uma nova interlocução
do Serviço Social com as ciências sociais, abrindo-se a novos fluxos (inclusive
da tradição marxista) e sincronizando-se com tendências diversificadas do
O processo de renovação crítica do Serviço Social é também conhecido como o
pensamento social então contemporâneo”;
processo de ruptura do Serviço Social com o tradicionalismo profissional. Este
4. A inauguração do pluralismo profissional: “a reconceituação concedeu carta
processo não aconteceu de imediato, mas iniciou-se a partir de questionamentos
de cidadania a diferentes concepções acerca da natureza, do objeto, das funções,
e reflexões críticas acerca do seu conteúdo metodológico e da sua prática
dos objetivos e das práticas do Serviço Social, inclusive como resultado do
profissional, explicitando assim, os conflitos e contradições existentes,
recurso a diversificadas matrizes teórico-metodológicas”. (NETTO, 2005, p. 1- 12).
configurando novas possibilidades de ação voltadas para a classe trabalhadora.

Entretanto, conforme Netto, a ditadura militar instalada no Brasil em 1964 e


posteriormente nos demais países da América - Latina, estagnou o processo de

19 20
A retomada do conservadorismo pode ser percebida nos documentos de Araxá
e Teresópolis - estes marcam essa aproximação estrutural-funcionalista - a manutenção
de valores tradicionalistas, como os neotomistas, associadas aos procedimentos
Conforme Netto a principal conquista do Movimento de Reconceituação positivistas, recuperados da influência americana na profissão. Observa-se a
foi à recusa dos assistentes sociais em caracterizar-se exclusivamente em necessidade da combinação entre o conhecimento científico, através da apreensão das
agentes técnicos executor das políticas sociais. Através do processo de ciências sociais positivistas, para instrumentalização técnica do fazer profissional, com
requalificação principalmente com a introdução destes profissionais no âmbito o resgate do valor da pessoa, da solidariedade, da comunicação individualizada.
da pesquisa acadêmica foi possível romper com a “divisão consagrada de
trabalho entre cientistas sociais (os teóricos) e assistentes sociais (os
profissionais da prática) ” (NETTO, 2005, p. 12). Como destaca Netto:

[...] combinando senso comum, bom senso e conhecimentos extraídos de


Entretanto, como não poderia deixar de ser, apesar de todo esforço teórico-
contextos teóricos; manipulando variáveis empíricas segundo prioridades
político para sintonizar o Serviço Social com uma racionalidade crítico dialética, ainda estabelecidas por via de inferência teórica ou de vontade burocrático
era possível identificar alguns equívocos, limites e contradições da profissão neste administrativa; legitimando a intervenção com um discurso que mescla
período, conforme Netto (2005, p. 13) “ativismo político que obscureceu as fronteiras valorações das mais diferentes espécies, objetivos políticos e conceitos teóricos;
entre a profissão e o militantismo – de onde, por vezes, a hipostasia das dimensões recorrendo a procedimentos técnicos e a operações ditadas por expedientes

políticas do exercício profissional, posto então como oficio heroico e/ou messiânico”; a conjunturais; apelando a recursos institucionais e a reservas emergenciais e

“recusa às teorias importadas”; e o “Confucionismo ideológico” este resultante das episódicas - realizada e pensada a partir desta estrutura heteróclita, a prática
sincrética põe a aparente polivalência (NETTO, 1992p. 103).
leituras das diversas interpretações equivocadas dos escritos de Marx. Além destes,
Silva e Silva (1995, p. 90-91) pontua a redução da assistência ao assistencialismo e a Entretanto com a reativação dos movimentos sociais e operário sindical nos
negação da institucionalização, etc. meados dos anos de 1970 a 1980, em meio ao clima político de discussão e de luta pela
redemocratização do país, a cultura crítica é favorecida e assumida pelos setores
profissionais.
Netto destaca que no Brasil os impactos da Reconceituação foram
No Serviço Social, este contexto é responsável pelo impulso ao processo de
peculiares:
ruptura com o tradicionalismo, em uma parcela de assistentes sociais, que passam a
[...] o deslocamento do “serviço Social tradicional” por viés desenvolvimentista- investir tanto na organização da categoria profissional como na formação acadêmica,
modernizante tornou compatível à renovação do Serviço Social com as com a elaboração teórica e metodológica orientada pelo método dialético marxista.
exigências próprias do projeto ditatorial e permitiu a consolidação de um perfil
profissional bastante diverso do tradicionalismo. (2005, p. 16)

Paradoxalmente a ditadura militar que no Brasil proporcionou o fortalecimento Netto destaca:


do conservadorismo no interior da profissão, foi também responsável no primeiro
[...] o desenvolvimento de uma perspectiva crítica, tanto teórica quanto prática, que se
momento a uma renovação modernizadora da profissão ainda que sob uma direção
constituiu a partir do espírito próprio da Reconceituação. Não se tratou de uma simples
fascista imposta por esta conjuntura, possibilitou também a emergência da renovação
continuidade das ideias reconceituadas, [...] antes, o que se operou foi uma retomada da
da categoria profissional, dando início ao processo de ruptura profissional, em crítica ao tradicionalismo a partir das conquistas da reconceituação (2005, p. 17).
ressonâncias das tendências que, na Reconceituação, apontavam para uma crítica
radical ao tradicionalismo.

21 22
O processo de ruptura só foi possível a partir da abertura política, uma vez Marco da intenção de ruptura - Método BH
que a ditadura militar dos anos anteriores havia imposto inúmeras dificuldades políticas
Dentre as primeiras formulações do processo de ruptura que podemos pontuar
para que o movimento de ruptura acontecesse.
a experiência do Método BH, considerada um marco na intenção de ruptura do
Vale ressaltar que este pensamento não era hegemônico, uma vez que muitos Serviço Social brasileiro, na qual é possível identificar uma proposta profissional
profissionais permaneciam atuando sob a égide das orientações modernizadoras e com alternativa de intervenção as tradicionais práticas, apontando ao Serviço Social uma
a reatualização do conservadorismo cujo referencial teórico - filosófico predominante abordagem coletiva, mobilizadora, incentivando a organização social nas reivindicações
era a fenomenologia. das necessidades da classe trabalhadora.

Segundo Netto, o método BH configurou-se para:

Primeiros passos do processo de ruptura [...] além da crítica ideológica, da denúncia epistemológica e metodológica e da
recusa das práticas próprias do tradicionalismo; envolvendo todos estes passos,
Importante destacarmos que o processo de ruptura teve seus primeiros passos ele coroou a sua ultrapassagem no desenho de um inteiro projeto profissional
através da academia, pois em meio à ditadura militar-fascista, era este o espaço abrangente, oferecendo uma pauta paradigmática dedicada a dar conta inclusive
profissional possível e menos inseguro, para o desenvolvimento do pensamento crítico do conjunto de suporte acadêmicos para a formação dos quadros técnicos e para
marxista, não só em sala de aula, mas também através dos projetos de pesquisa e a intervenção do Serviço Social (NETTO, 2005, p. 276).
extensão, possibilitando assim uma maior aproximação com a prática profissional.
Outra formulação apontada por Netto na construção da intenção de ruptura é a
reflexão produzida por Marilda Villela Iamamoto, publicada em 1983 por ela e Raul de
Carvalho, intitulado: Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma
interpretação histórico-metodológica. Sinalizando a “maioridade intelectual da
perspectiva de ruptura – ponto de inflexão no coroamento da consolidação acadêmica
Neste contexto devemos salientar alguns fatores importantes no processo de do projeto de ruptura e mediação para o seu desdobramento para além das fronteiras
renovação crítica do Serviço Social na década de 1980: universitárias” (NETTO, 2005, p. 275).
 A aprovação do novo currículo mínimo, pelo Conselho Federal de Educação
Todo esse processo ora apresentado vai resultar na construção de um novo
em 1982, representou um ganho significativo para a perspectiva de intenção
projeto ético – político profissional, vinculado a um projeto societário, propondo uma
de ruptura;
nova ordem social, voltado à equidade e a justiça social, numa perspectiva de
 A aproximação do serviço Social “da discussão sobre a vida cotidiana,
universalização dos acessos aos bens e serviços relativos às políticas sociais. Neste
através de autores como Lukács e Heller, Goldman, Lefebvre”. (BARROCO,
contexto a profissão busca o compromisso com a classe trabalhadora, através do
2006, p. 174) e a presença da influência Gramsciana em várias produções
aprimoramento intelectual, baseada na qualificação acadêmica e alicerçada na
desta época e que possibilitou novas reinterpretasses das possibilidades
concepção teórico-metodológicas crítica e sólida.
de renovação crítica, influenciando assim a elaboração do Código de ética
profissional de 1986 que se configurou como elementos significativos no
Enfim, a tradição marxista vinculada ao Serviço Social ocorreu tanto nos países
processo de ruptura profissional, sobretudo, nos aspectos político e
de capitalismo avançado como na América do Norte e Europa Ocidental, como nos
teórico, expressando a influência do pensamento marxista no Serviço
países em desenvolvimentos da América Latina. Esta relação não aconteceu por acaso,
Social. (BARROCO, 2006, p. 170).
foi fruto da crise da profissão com a herança conservadora tradicionalista, da pressão
exercida pelos movimentos sociais revolucionários e ainda pela atuação do movimento
estudantil.

23 24
Esta relação do Serviço Social com a teoria marxista foi possível para QUESTÕES DE PROVAS
compreender o significado social da profissão, contribuir na reflexão de intervenção
sócio profissional e, sobretudo para fundamentar a teoria e a prática profissional. Cuja
conquista fundamental foi “a consciência do profissional de sua condição de trabalhador,
que rebate na organização política da categoria e na reflexão marxista que, 1. 2014/CESPE/TJ-SE. Julgue o item seguinte: Novas demandas profissionais e

gradativamente, se apropria da realidade social, apreendendo o trabalho como dos espaços ocupacionais são determinadas pelo movimento de reconceituação,

elemento fundante da vida social” (BARROCO, 2006). o qual é responsável pelo fortalecimento do serviço social tradicional.

Certo / Errado

2. 2015/CESPE/MPO. Julgue o item a seguir: O processo de reconceituação do


serviço social, no período de 1965 a 1975, é marcado pela relação com a
perspectiva positivista, a partir da qual prevalece a visão do homem como ser
Como vimos o Serviço Social no Brasil é caracterizado, pela herança do
abstrato e universal, e da sociedade como lugar em que ocorrem os processos
Movimento de Reconceituação, pois, como bem afirma Netto (2005), é
evolutivos, os quais independem da ação humana.
impossível imaginar o Serviço Social crítico, sem atrelá-lo a esta herança,
mesmo tendo a convicção de que há uma pluralidade ideológica e teórica, Certo / Errado
própria da diversidade que é formada a categoria profissional, ainda que sob
3. 2012/CESPE/MPE-PI. Julgue o item seguinte: A gênese da reconceituação do
a égide de um projeto ético-político que faz a crítica ao tradicionalismo.
serviço social na América Latina está relacionada ao questionamento sobre o
papel da profissão em face do subdesenvolvimento bem como a determinados
condicionantes, entre os quais, o surgimento de novos sujeitos políticos e o
impacto da Revolução Cubana.

2014/CESGRANRIO/CEFET-RJ. O processo de renovação do serviço social Certo / Errado


brasileiro teve como primeira expressão as formulações profissionais da
perspectiva: 4. EBSERH/HU-UFG/AOCP/2015. O movimento de reconceituação do Serviço
Social na América Latina teve lugar no período de 1965 a 1975, impulsionado pela
a) humanista d) modernizadora
intensificação das lutas sociais que se refratavam na Universidade, nas Ciências
b) conservadora e) intenção de ruptura
Sociais, na Igreja, nos movimentos estudantis, dentre outras expressões. Sobre
c) reformista
esse movimento, assinale a alternativa INCORRETA.

Resposta Correta: Letra d) modernizadora.


(A) Ele expressa um amplo questionamento da profissão (suas finalidades,
fundamentos, compromissos éticos e políticos, procedimentos operativos e formação
Comentário: O movimento de Reconceituação do Serviço Social, envolveu
profissional), dotado de uma única vertente – a marxista.
predominantemente três momentos distintos: 1- modernização conservadora
(B) Assentava-se na busca da construção de um Serviço Social latino-americano, na
(caracterizado pelo funcionalismo/ positivismo); 2-reatualização do conservadorismo
recusa da importação de teorias e métodos alheios à nossa história.
(fenomenologia/ diálogo-pessoa-transformação social); 3-intenção de ruptura
(C) Era comprometido com as lutas dos “oprimidos” pela “transformação social” e no
("marxismo sem Marx").
propósito de atribuir um caráter científico às atividades profissionais.

25 26
(D) Denunciava a pretensa neutralidade político ideológica, a restrição dos efeitos de
suas atividades aprisionadas em micro espaços sociais e a debilidade teórica no 7. 2013/VUNESP/FUNDAÇÃO CASA. Na esteira do Movimento de Reconceituação,
universo profissional. uma das teorias que influenciaram o Serviço Social como portadora de um
(E) Os assistentes sociais assumem o desafio de contribuir na organização, capacitação conceito sobre a relação Estado/Instituições Públicas, que considerava tais
e conscientização dos diversos segmentos instituições como aparelhos ideológicos do Estado, tem como seu principal
expoente:
5. 2014/CESGRANRIO/CEFET-RJ. O processo de renovação do serviço social
brasileiro teve como primeira expressão as formulações profissionais da a) Michael Lowy
perspectiva: b) Gramsci.
c) Mannheim
a) humanista d) modernizadora
d) Max Weber.
b) conservadora e) intenção de ruptura
e) Althusser
c) reformista

6. 2013/VUNESP/FUNDAÇÃO CASA. Em meados dos anos 60, a mobilização social 8. 2012/VUNESP/TJ-SP. O movimento de Reconceituação do Serviço Social
emergiu na metade dos anos 1960, prolongou-se por uma década e foi, na sua
e política da sociedade e a mobilização interna dos assistentes sociais põem em
especificidade, um fenômeno tipicamente latino-americano. De acordo com
destaque a crise da profissão: sua desqualificação no mundo científico- apontamentos de Iamamoto (1999), tal como se expressou em sua tônica
acadêmico, sua inadequação metodológica com a divisão em Serviço Social de dominante na América Latina, o movimento de Reconceituação representou um
marco decisivo no desencadeamento:
caso, de grupo e desenvolvimento de comunidade e a ausência de uma teorização
articulada. Nesse sentido, o movimento de reconceituação vem provocar a) da definição de objetivos claros comprometidos com a sociedade de classes postos
mudanças significativas, tanto no arcabouço teórico do Serviço Social, quanto na ao Serviço Social.
atuação dos assistentes sociais. No Brasil, passou a predominar no meio b) do processo de revisão crítica do Serviço Social no continente.
acadêmico, em meados dos anos 1980, a corrente marxista estruturalista, que c) de posições favoráveis ao rompimento com princípios marxistas orientadores do
enfoca o Serviço Social na perspectiva da reprodução do sistema capitalista. De conjunto teórico profissional.
acordo com esse ponto de vista, o Serviço Social: d) da configuração da prática profissional vigente até os dias atuais.
e) da tendência conservadora presente nas propostas de políticas públicas estatais.
a) é o responsável pela elaboração de políticas públicas, de corte social, que possibilita
acessos, ainda que focalizados, a serviços públicos.
9. 2012/VUNESP/TJ-SP. Conforme destaca Iamamoto (2009), se a reconceituação
b) está incumbido de combater a fome, fundamento esse assentado na teoria do estado
viabilizou a primeira aproximação do Serviço Social com o marxismo por rotas
de bem-estar social tortuosas, o primeiro encontro do Serviço Social com a obra marxiana, dela
c) é compreendido em seu aspecto endógeno, ainda que situado no contexto das decorrendo explícitas derivações para a análise do Serviço Social, deu-se no
relações sociais mais amplas. Brasil na década de ____________. A vertente marxista no Serviço Social teve seu
espaço de ______________ ampliado e sua legitimidade reforçada à medida que,
d) é um executor de políticas sociais que intervém na questão social por meio de um
no seu processo de maturação intelectual, foi se munindo teórica e
instrumento peculiar que é a política social. _____________ de elementos analíticos que lhe permitiram um diálogo íntimo com
e) é comumente analisado sob o ponto de vista de seu status quo, mediante as as fontes inspiradoras do conhecimento.
contradições e os consensos que lhe dão sustentação. Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas do
texto.

27 28
a) 1950 … compreensão … praticamente
b) 1970 … discussão … conceitualmente
c) 1940 … análise … operacionalmente
4. A RENOVAÇÃO PROFISSIONAL: A VERTENTE
d) 1980 … difusão … metodologicamente
MODERNIZADORA, A VERTENTE DA REATUALIZAÇÃO DO
e) 1960 … consolidação … funcionalmente CONSERVADORISMO E A VERTENTE DA INTENÇÃO DE
RUPTURA
10. 2011/CESPE/TJ-ES. O movimento de reconceituação do serviço social
produziu reflexões sobre as práticas institucionais e, independentemente das
Dando continuidade a abordagem do processo de renovação do Serviço Social,
correlações de forças existentes no interior das instituições, transformou
significativamente o fazer profissional do assistente social. podemos perceber que o exame do tema estudado permite afirmar que, erodida a base
do Serviço Social “tradicional”, a reflexão profissional se desenvolveu diferencialmente
Certo / Errado
– quer cronológica, quer teoricamente – em três direções principais, constitutivas do
processo de renovação.

A Direção da Renovação do Serviço Social

Segundo José Paulo Netto o processo de renovação do serviço social


GABARITO constitui em três momentos de ruptura:

A primeira diz respeita a perspectiva modernizadora que encontra a sua


formulação afirmada nos seminários de teorização do serviço social organizado pelo

1 ERRADO CBCISS em Araxá (março 1967) e Teresópolis (janeiro 1970) no sentido de inserir os

2 ERRADO profissionais num viés moderno de teorias e técnicas para novos instrumentos que

3 CERTO possam responder as demandas da ordem do desenvolvimento capitalista.


Com o golpe de abril, ocorreu uma ampliação do mercado de trabalho dos
4 A
assistentes sociais com criações de instituição e organizações estatais que por sua vez
5 D
submetida ao estado ditatorial e sua racionalidade burocrática assim contribuindo para
6 D
reduzir as suas expressões na (auto) reapresentação dos assistentes sociais.
7 E
8 B
4.1. Seminário de Araxá: afirmação da perspectiva modernizadora
9 D
10 ERRADO
Outro ponto que teve influência neste conservadorismo do serviço social foi o
Seminário de Araxá que se manifestou de diversas formas, uma delas é a diferenciação
entre níveis de intervenção macrossocial e microssocial.
No macrossocial o perfil do profissional do assistente social está voltado para
a formulação de políticas sociais (moderna), e no nível do microssocial o papel do

29 30
assistente social está na execução terminal das políticas (tradicional), numa relação Postulados: “dignidade da pessoa humana, sociabilidade essencial da pessoa humana
direta com o usuário dos serviços. e perfectibilidade humana”, derivados do neotomismo - abstrato-idealizado e a-histórico,
Por ter como pano de fundo o positivismo na forma de estrutural- não atenta para o caráter histórico temporal.
funcionalismo, trata-se de um princípio de globalidade que sustenta o indivíduo que 2. Intervenção
deve ser analisado na sociedade para uma análise baseada na cristalização, 3. Planejamento e Administração – Serviço Social
desenvolvendo assim um comportamento adaptativo. 4. Funções do Serviço Social

Documento De Araxá Princípios Operacionais


Perspectiva de globalidade da realidade social. Participação do homem no
Reflexão de 38 Assistentes Sociais;
processo de mudança.
Reposição de traços históricos da prática profissional – atuação microssocial –
“junto a indivíduos com desajustamentos familiares e sociais” – “derivado de
Implicações Significativas
estruturas sociais inadequadas” – atuação macrossocial.
Reconhece a debilidade indicativa instrumental dos “postulados (abstrato/a-
histórico). Confere nova fundamentação “ a participação (contraface a integração).
Observa-se:
Tenta avançar sobre noção de globalidade.
A reposição de traços históricos da prática profissional: atuação microssocial junto
aos indivíduos com desajustamentos familiares derivados de estruturas sociais
Dado Distintivo
inadequadas.
O Neotomismo, humanismo abstrato e eticista da realização integral do homem,
Menção do Sistema Social.
postulados da perfectibilidade, sociabilidade e dignidade humana.
Sai do campo ético do neotomismo para o terreno teórico do estrutural-
O desenvolvimento compreende a participação/integração: As disfunções colocam-
funcionalismo.
se como objeto de intervenção porque o equilíbrio dinâmico do sistema guarda
Globalidade: perspectiva das relações sistêmicas-integrativas do indivíduo e
potencial para corrigi-las.
sociedade.
Discurso: tradicional e moderno

Funções do Serviço Social


Contexto
Processo de desenvolvimento global. Há exigências impostas em países ou
O documento de Araxá reconhece que as funções se efetivam em dois níveis:
regiões subdesenvolvidas. Surge para a profissão de Serviço Social a necessidade de
Micro atuação: operacional, administração e prestação e serviços
“romper o condicionamento de sua atuação ao uso exclusivo dos processos de
(caso/grupo/comunidade).
Caso/Grupo/Comunidade e rever seus elementos constitutivos elaborando e
Macro atuação: integração: funções do Serviço Social a nível de política e
incorporando novos métodos e processos”.
planejamento para o desenvolvimento.
O documento de Araxá vai na direção desse “momento” entendido como ruptura
com a exclusividade do tradicionalismo – na realidade não há rompimento – há
Fulcro renovador pontuado no documento de Araxá
captura do “tradicional sob novas bases”.
A demanda do macro atuação revela-se ao ponto arquimédico da sua dinâmica.
É ela quem comanda todas as reflexões novas do documento em face do passado
O Documento de Araxá
profissional.
1. Objetivos da Profissão: remoto e profissionais.

31 32
para o serviço social (prestação direta de serviços, administração de serviços sociais e
DOCUMENTO DE ARAXÁ (Netto:1994: páginas 167 até 177). planejamento) mais tanto o “A” como o “B” procura uma teoria que esteja relacionada
Rebate a demanda específica dos profissionais e a demanda técnico-funcional com a pratica do serviço social.
através de uma frente renovadora;
Não se abria qualquer espaço de polemização acerca dos conteúdos das políticas Documento de Teresópolis
sociais – o documento é omisso quanto a esta polemização;
O documento de Teresópolis tem características diversas. No texto de
Transformismo paramenta a reflexão de Araxá (tradicionalismo sob novas bases);
Teresópolis o que se tem é o coroamento do transformismo – nele o moderno triunfa
Mudanças devem ser induzidas via planejamento e integração;
sobre o tradicional. Cristaliza-se operativa e instrumentalmente. A perspectiva
A priorização é econômica e tecnológica;
modernizadora afirma-se como concepção profissional geral e como pauta interventiva.
As dimensões sociais e política são associadas à cultura e à administração;
Há continuidade entre os dois documentos. Dantas debate em torno dos “Fundamentos
Eixo é o bem-estar social;
da Metodologia do Serviço Social”.
A integração é escamoteada;
Indivíduos, grupos e instituições – Constituem objeto de intervenção para os
Três textos constituíram o objeto desta reflexão:
técnicos do desenvolvimento;
O documento reduz a teorização a “ uma abordagem técnica operacional” em função
1. “Introdução às questões de Metodologia. Teoria do diagnóstico e intervenção
do modelo básico de desenvolvimento (CBCISS; 199:21);
em Serviço Social”, de COSTA (1978);
Existe uma clara dominância teórica a enformar o documento de Araxá – o referência
2. “Bases para reformulação da metodologia do Serviço Social, de SOEIRO (1978).
estrutural-funcionalista;
Observações: paper escolástico; formulações equívocas e errôneas. Na tematização
O paradigma é extraído das teorias de ação social;
específica da questão metodológica, Soeiro (1978:152,150), nada acrescenta às
O Documento Consensual entre seus formuladores.
formulações até então desenvolvidas, exceto adições laterais e perfunctórias (Netto:
1994:180).
3. JOSÉ LUCENA DANTAS (1978) - Autor de denso ensaio: “A teoria metodológica
4.2. Seminário de Teresópolis: cristalização da perspectiva modernizadora do serviço social – uma abordagem sistemática”.
Dantas (1978) ofereceu ao debate uma concepção articulada da “Metodologia
Outro seminário que marcou também foi o de Teresópolis, com o propósito de do Serviço Social” compatível com a perspectiva modernizadora. Ele foi o assistente
analisar a questão da metodologia do serviço social, onde três documentos constituíram social que mais apurou as concepções nucleares da modernização do Serviço Social
o objetivo desta reflexão são eles: Lucena Dantas, Costa e Soeiro. no Brasil (Netto: 1994:180).
Neste sentido as ideias apresentadas por Lucena Dantas são as mais relevantes. Dantas conserva a legitimação das práticas tradicionais, mas as amplia,
Para Dantas o método do profissional é o método cientifico que opera através de inserindo no seu marco práticas suscetíveis de serem comandadas pelas exigências do
diagnósticos e a intervenção planejada. processo da MODERNIZAÇÃO CONSERVADORA.
É ao aporte pessoal de Dantas que se deve acreditar o substrato teórico-
GRUPOS A e B metodológico e ideocultural que embasa dominantemente os resultados do encontro de
Teresópolis.
Outro fator que entra em destaque neste mesmo documento foi o debate de
dois grupos (A e B), onde poderão analisar e colocar suas propostas e conclusões. O
grupo A expressou o alto nível de natalidade, já no grupo B supõe três níveis de atuação

33 34
RELATÓRIO – dois grupos profissionais GRUPO B – Defini a metodologia a nível de planejamento e depois cuidou da aplicação
aos níveis de “administração em Serviço Social” e “prestação de serviços”. Concluiu
TEMAS: com a prescrição das seguintes operações que configuram a “ aplicação metodológica”:
1. “ Concepção científica da prática do Serviço Social” No diagnóstico: identificar e descrever; classificar; explicar e compreender; prever
2. “ Aplicação da metodologia do Serviço Social” tendências;
Na intervenção – “ preparação da ação; execução; avaliação (CBCISS, 1986:93).
GRUPO A
Inspirado em Lebret. Construiu um quadro geral – 7 (sete níveis): necessidades DESTAQUE VISÍVEL – GRUPO B
básicas e sociais; os fenômenos observados na prática do Servi Social; identificar
variáveis significativas; localizar as funções profissionais). A maturação do processo de renovação do Serviço Social, no marco da
GRUPO B perspectiva modernizadora, alcança nestas formulações o seu ponto mais alto.
Inspiração distinta assentada numa angulação desenvolvimentista. Esse grupo
se remeteu ao Instituto para o Desenvolvimento Social da Organização das Nações
Unidas. Construiu um quadro sinótico de “fenômenos e variáveis” segundo o critério das
necessidades e problemas”, com ambas as dimensões referidas a “ níveis de vida” e 2013/CESPE/MPU. Julgue o item que se segue. O documento de Teresópolis,
“sistemas das relações”. produto do seminário promovido pelo Centro Brasileiro de Cooperação e
No que toca à situação do Serviço Social – o grupo B vai mais longe que o grupo Intercâmbio de Serviço Social (CBCISS), remete a profissão à consciência de sua
A. inserção na sociedade de classes.
O grupo B supõe três níveis de atuação (prestação de serviços, administração
de serviços sociais e planejamento deles). Lista o conjunto de disciplinas sociais que Certo / Errado
podem subsidiar a intervenção em cada um deles.
Resposta Correta: Errado.
Denominador comum:
Comentário: No documento de Teresópolis busca-se oferecer operacionalidade ao
TEMA 1. “A concepção científica da prática do Serviço Social” é assumida como sentido sócio técnico da profissão. Há uma plena adequação do Serviço Social a
uma intervenção: modernização conversadora.
1. Sobre elementos intelectualmente categorizados da empiria social;
2. Ordenada a partir de variáveis de constatação imediata; 2015/CESGRANRIO/PETROBRAS. Na década de 1960, no processo de renovação
3. direcionada para generalizar a integração na modernização - entendida como já posta profissional, têm destaque dois documentos importantes, o Documento de Araxá
em ARAXÀ: como sinônimo de superação do desenvolvimento. e o Documento de Teresópolis. Eles são representativos da chamada perspectiva
TEMA 2. “ Aplicação da Metodologia do Serviço Social” modernizadora. Apesar das diferenças entre suas formulações, qual o traço
comum entre eles?
GRUPOS A E B:
a) A problemática da participação do serviço social no processo de reprodução das
GRUPO A – Formula uma sequência de procedimentos metodológicos de intervenção relações sociais capitalistas
do Servi Social. Sequência: investigação, diagnóstico e intervenção. b) A relação do serviço social com a cientificidade e a dialética para a definição de
modelos de atuação profissional

35 36
c) A natureza ideológica e política da profissão com ênfase nas possibilidades da cultura experimentavam uma nítida politização na fase em que a resistência democrática a
profissional ditadura empolgava setores sociais cada vez mais amplos (Netto, 2010p. 195).
d) O desenvolvimento da consciência reflexiva no processo de ajuda psicossocial aos Ocorrendo assim um deslocamento para o conservadorismo com aberturas a
usuários referências distintas.
e) O esforço de conceber o serviço social como suporte e instrumento para as políticas
de desenvolvimento. Através do Seminário de Sumaré – 1978 e o Seminário de Boa vista – 1984 se
explicitou a PERSPECTIVA DE REATUALIZAÇÃO DO CONSERVADORISMO.
Gabarito: Letra e) O esforço de conceber o serviço social como suporte e Também expressa na tese de livre docência de Ana Augusta de Almeida (1978) que se
instrumento para as políticas de desenvolvimento. apoia na teoria fenomenológica.

Comentário: Os seminários de teorização do Serviço Social vieram para organizar o Abordagem marxista:
teorizar os trabalhos dos assistentes sociais e tinha como pano de fundo os interesses
da autocracia burguesa e o regime militar que apoiavam estas mudanças. A perspectiva Em relação à abordagem marxista, Anna Augusta de Almeida e outros autores
modernizadora foi uma tentativa de adequação do Serviço Social enquanto atuava como da Perspectiva da Reatualização do Conservadorismo não vislumbraram mudanças
um instrumento nas estratégias do desenvolvimento capitalista. Como nos indica Netto na organização da sociedade.
(1998, 154) “o núcleo central desta perspectiva é a tematização do Serviço Social como
interveniente, dinamizador e integrador, no processo de desenvolvimento”. SUMARÉ E BOA VISTA

4.3. Sumaré e Boa Vista: perspectiva de reatualização do conservadorismo O deslocamento da perspectiva modernizadora

Contexto: meados da década de 70


Conforme nos escritos de J. P. Netto “depois de Araxá e Teresópolis, vieram na
De fato, se registra o seu deslocamento da arena central do debate e da polêmica;
sua esteira os colóquios realizados nos centros de estudos do Sumaré (da arquidiocese
Surgem outras vertentes modernizadoras;
carioca) e o Alto da Boa Vista (no colégio coração de Jesus) respectivamente em 1978
No avanço dos anos 70 surge o diagrama evolutivo da perspectiva modernizadora;
e 1984 (Netto, 2010 p.1940) ”. Refletindo aí então no surgimento de novo organismo de
expressão e representação, as observações feitas ao contexto social brasileiro. Onde
ÍNDICES EXPRESSIVOS NO PERÍODO DE 1978 – 1984:
dois elementos estreitamente conexos entram em destaque.
Centro de Estudos de Sumaré – RJ – Arquidiocese Carioca;
Colégio Coração de Jesus – Alto da Boa Vista – RJ.
Elementos que se destacam:

SUMARÉ
1- O primeiro diz respeito ao que se pode aludir como a expectativa das vanguardas
profissionais emergentes na década de setenta em face das iniciativas que vinham no
Período – 20 e 24/11/1978
seguimento de Araxá e Teresópolis. Há fortes indícios de que a identificação da
Reunião - 25 pessoas:
CBCISS tendia a tornar céticas aquelas vanguardas em relação às promoções inscritas
• Coordenadores, consultores e apoiantes e partícipes;
num veio que estavam colocando em causa.
2- O segundo elemento refere-se ás dimensões e direções propriamente ideopolíticas • 9 (nove) tinham estado em ARAXÀ;

a que se viam remetidos quer aquela entidade, quer suas iniciativas anteriores, que • 7 (sete) tinham estado em TERESÓPOLIS;

37 38
BOA VISTA
Temas dos convidados:
Período: novembro de 1984 1. - “Problemática autoritária no Brasil”;
Reunião: 23 (vinte e três) profissionais e um estudante; 2. - “História do Marxismo no país’;
Evento: Seminário realizado com conferencistas convidados e profissionais que 3. - Positivismo;
apresentaram paper coletivos; 4. - Fenomenologia;
✓ 1 (um) esteve em ARAXÀ; 5. - “Estatismo e questão social”;
✓ 2 (dois) estiveram em TERESÒPOLIS; 6. -“Estado autoritário e as Ciências Sociais”;
✓ 3 (três) estiveram em SUMARÈ. 7. - Tecnologia Social

NEM SUMARÉ NEM BOA VISTA obtiveram a repercussão que cercou ARAXÀ E Temas dos Assistentes Sociais:
TERESÒPILIS Pensamento científico;
Cientificidade;
O documento do Alto de Boa Vista só teve divulgação nacional expressiva cerca de Serviço Social Cibernético;
quatro anos depois da realização do encontro que lhe deu origem. Consciência Crítica;
A perspectiva modernizadora decrescera. Não houve expressão de avanço nos dois Produção do conhecimento;
seminários (Sumaré e Boa Vista).
DEFASAGEM E POBREZA TEÓRICA – 1978 – 1984
✓ SUMARÉ E BOA VISTA – ESTÁ PARA O DESLOCAMENTO DA PERSPECTIVA
MODERNIZADORA; ✓ A abordagem é inequívoca, a referência à especificidade profissional;
✓ SUMARÉ: SUA DIMENSÃO IDEOPOLÍTICA NÃO SE COMPROVOU ✓ Permanece na sombra a discussão da natureza e funções do Serviço Social;
✓ ALTO DA BOA VISTA: POSSUI MOVIMENTO DE ABERTURA E REFERÊNCIAS

DISTINTAS – CONSERVADORAS;
Tirava de cena o questionamento da tradição profissional de raiz funcionalista.
✓ ARAXÁ E TERESÓPOLIS MOMENTO ASCENDENTE

COMPARANDO
SUMARÉ

ARAXÁ E TERESÓPOLIS – Diálogo possível. Contemporâneas de preocupações e


Seminário em que foram discutidos “documento de base” sobre:
vivências expressivas, que compunham atualidade dos debates teóricos, culturais e
políticos, objetivamente modernas no seu contexto sócio histórico. Propiciam diálogo e
Cientificidade;
confronto com vertentes significativas do enfrentamento ideocultural das Ciências
Fenomenologia; Sociais e Serviço Social do seu tempo
Processo histórico-científico;
A professora Creusa Capalbo fez duas intervenções sobre fenomenologia e SUMARÉ E BOA VISTA – Abriu debate sobre teoria do conhecimento: fenomenologia e o
pensamento dialético; marxismo. O funcionalismo perdia hegemonia.

BOA VISTA
Ocorreram sete conferências:

39 40
d) perspectiva modernizadora.
5. TRÊS DIREÇÕES DA RENOVAÇÃO
e) intenção de ruptura.
DO SERVIÇO SOCIAL NO BRASIL
Resposta: Letra d) perspectiva modernizadora.

O Processo de Renovação que o Serviço Social vivenciou a partir de fins da


década de 1960, não seguiu um mesmo padrão na abordagem e tratamento do Comentário: A perspectiva modernizadora é um esforço no sentido de adaptar o serviço
instrumental técnico. Isto se deve justamente por esse processo ter comportado social como instrumento de intervenção para aplicar estratégias desenvolvimentismo do
momentos e direções distintas, as quais foram captadas por José Paulo Neto sob três capitalismo e às exigências postas pelos processos sócio-político surgidos na ditadura,
grandes perspectivas tendenciais: ápice da formulação ideológica modernizadora. Os seminários de Araxá – MG em 1967,
e Teresópolis – RJ em 1970, revelam o pensamento do Estado fundado na
predominância do técnico burocrata social. O desenvolvimento da modernização
profissional apresenta fortes vinculações com a ditadura vigente através de
contratações dos assistentes sociais nas instituições e organizações estatais e
PERSPECTIVA MODERNIZADORA, paraestatais, o assistente social deixa de exercer funções nas obras sociais para
PERSPECTIVA DE REATUALIZAÇÃO DE CONSERVADORISMO.
desempenhar funções na estrutura administrativa estatal.
PERSPECTIVA DE INTENÇÃO DE RUPTURA

TRÊS MOMENTOS TRÊS DIREÇÕES


2014/UFBA/UFBA. Segundo Paulo Netto, a Renovação do Serviço Social
apresenta três direções: a perspectiva modernizadora, a reatualização do
Segunda metade dos anos 60 PERSPECTIVA MODERNIZADORA
conservadorismo e a intenção de ruptura.

Certo / Errado Década de 1970 REATUALIZAÇÃO DO

Resposta: Certo. CONSERVADORISMO

Comentário: O processo de renovação do Serviço Social foi marcado por essas três
Final dos anos 1970 INTENÇÃO DE RUPTURA
vertentes: a perspectiva modernizadora, a reatualização do conservadorismo e a
Início dos anos 80
intenção de ruptura.

5.1. Primeira Direção – Perspectiva Modernizadora


2013/FUNCAB/PC-ES. A primeira expressão do processo de renovação do serviço
social no Brasil é denominada:
A primeira direção conforma uma perspectiva modernizadora para as
a) reatualização do conservadorismo. concepções profissionais - um esforço no sentido de adequar o Serviço Social, enquanto
instrumento de intervenção inserida no arsenal de técnicas sociais a ser
b) alternativa ao tradicionalismo.
operacionalizado no marco de estratégias de desenvolvimento capitalista, às exigências
c) pós-modernismo. postas pelos processos sociopolíticos emergentes no pós-64.

41 42
Trata-se de uma linha de desenvolvimento profissional que, se encontra o auge Segundo Netto o que de fato se registra é a PRIMEIRA DIREÇÃO DE RENOVAÇÃO
da sua formulação nos auges dos anos setenta – seus grandes monumentos são os DO SERVIÇO SOCIAL – PERSPECTIVA MODERNIZADORA
textos dos Seminários de Araxá e Teresópolis.

2015/CESPE/MPOG. Julgue o item a seguir: Uma das três direções principais para
Caráter modernizador desta perspectiva:
o processo de renovação do serviço social é a perspectiva modernizadora, que
ocorreu do período pós-1964, até meados da década de 70 do século passado, e
• Aceita como dado inquestionável a ordem sociopolítica derivada de abril, e procura dotar
teve o propósito de adequar a profissão às estratégias de desenvolvimento
a profissão de referências e instrumentos capazes de responder às demandas que se
apresentam; capitalista.

• Reporta-se a valores e concepções mais tradicionais, não para superá-los ou negá-los, Certo / Errado
mas para inseri-los numa moldura teórica e metodológica menos débil;
• Foi a expressão da renovação profissional adequada à autocracia burguesa; Resposta Correta: Certo.
• Terá sua hegemonia posta em questão a partir de meados dos anos 70, com a crise da
Comentário: Modernização Conservadora ou Vertente Modernizadora. Primeira
autocracia burguesa;
expressão no processo de renovação do Serviço Social- Documento de Araxá (67) e
• Conteúdo reformista não atende às expectativas do segmento profissional que resiste
Teresópolis (70) - base positivista e desenvolvimentista. "A vertente modernizadora é
ao movimento de laicização ocorrente e se recusa a romper com o estatuto e a
caracterizada pela incorporação de abordagens funcionalistas, estruturalistas e mais
funcionalidade subalterna historicamente assumida pela profissão.
tarde sistêmicas (matriz positivista), voltadas a uma modernização conservadora e à
• Seu traço conservador e sua colagem à ditadura incompatibilizam-na com os segmentos
profissionais críticos; melhoria do sistema pela mediação do desenvolvimento social e do enfrentamento da

• A expressão ideal das concepções teóricas e profissionais destes segmentos marginalidade e da pobreza na perspectiva de integração da sociedade. Os recursos
diferenciados, objetivando-se no segundo lustro da década de setenta, plasma as duas para alcançar estes objetivos são buscados na modernização tecnológica e em
outras direções que compõem o processo de renovação do Serviço Social no Brasil. processos e relacionamentos interpessoais. Estas opções configuram um projeto
renovador tecnocrático fundado na busca da eficiência e da eficácia que devem nortear
a produção do conhecimento e a intervenção profissional”.
Perspectiva Modernizadora
Contexto: Crise da ditadura de 1970. A perspectiva modernizadora perde hegemonia.
Aponta dois aspectos:
1. Conteúdo reformista (conservantismo burguês). Os Assistentes Sociais não
2006/FJPF/CONAB. No encontro de Porto Alegre (1965) emergiu a perspectiva
incorporaram;
modernizadora como primeira expressão de renovação do Serviço Social. Esta
2. Contém traço conservador incompatibilizando com os segmentos profissionais
perspectiva é afirmada nos Seminários de Teorização de Araxá e Teresópolis que
críticos.
são reconhecidos como:
Aponta duas direções:
1. Perspectiva de reatualização do conservadorismo (menos afeita as mudanças a) o momento de ruptura com o modelo desenvolvimentista proposto pela ditadura;
sociais);
b) a afirmação da perspectiva fenomenológica nos círculos profissionais;
2. Perspectiva de Intenção de Ruptura (vislumbra romper com o
conservadorismo). c) a busca de elementos para definir qual o papel do Serviço Social nas equipes
interdisciplinares de trabalho;

43 44
d) a tentativa de adequar as (auto) representações profissionais do Serviço Social às
tendências sócio-políticas que a ditadura tornou dominantes;
Resposta Correta: Letra e) da reatualização do conservadorismo.
e) a filiação de um contingente expressivo de profissionais à tradição marxista. Comentário: A vertente inspirada na fenomenologia, que emerge como metodologia
dialógica, apropriando‐se também da visão de pessoa e comunidade de E. Mounier
(1936) dirige‐se ao vivido humano, aos sujeitos em suas vivências, colocando para o
Resposta Correta: Letra d) a tentativa de adequar as (auto) representações
Serviço Social a tarefa de "auxiliar na abertura desse sujeito existente, singular, em
profissionais do Serviço Social às tendências sócio-políticas que a ditadura
relação aos outros, ao mundo de pessoas". Esta tendência que no Serviço Social
tornou dominantes.
brasileiro vai priorizar as concepções de pessoa, diálogo e transformação social (dos
Comentário: Seminários de Teorização de Araxá e Teresópolis que são reconhecidos sujeitos) é analisada por Netto (1994, p.201) como uma forma de reatualização do
como modernização de teorias e técnicas para responder demandas do conservadorismo presente no pensamento inicial da profissão.
desenvolvimento capitalista. Foi o esforço de conceber o serviço social como suporte e
instrumento através de tendências sócio-políticas para as políticas de desenvolvimento. Dado significativo quanto a esta vertente da renovação profissional é a sua
relativa ausência na agenda dos debates que se operam no interior do serviço Social no
Brasil.
Instalada no universo dos assistentes sociais desde meados dos anos setenta,
5.2. Segunda Direção – Perspectiva de Reatualização do Conservadorismo
esta direção do desenvolvimento profissional não registra uma polêmica acesa em torno
das suas proposições, como as duas outras que constituem o processo de renovação.

Através do Seminário de Sumaré – 1978 e o Seminário de Boa vista – 1984 se


Recupera a herança histórica e conservadora da profissão e os repõe sobre uma explicitou a PERSPECTIVA DE REATUALIZAÇÃO DO CONSERVADORISMO.
base teórico-metodológica que se reclama nova, repudiando, simultaneamente, os padrões Também expressa na tese de livre docência de Ana Augusta de Almeida (1978) que se
mais nitidamente vinculados à tradição positivista e às referências conectadas ao apoia na teoria fenomenológica.
pensamento crítico-dialético, de raiz marxiana. Intervenção microscópica, visão de mundo
derivada do pensamento católico tradicional. Utiliza-se da fenomenologia. Beneficia-se de Abordagem marxista:
um acúmulo de expectativas, referentes ao exercício do Serviço Social fundado no circuito
da ajuda psicossocial.
“ Em relação à abordagem marxista, Anna Augusta de Almeida e outros autores
da Perspectiva da Reatualização do Conservadorismo não vislumbraram mudanças na
organização da sociedade.

2013/AOCP/. Segundo José Paulo Netto (2005), o recurso da fenomenologia foi


inicialmente utilizado pela perspectiva: 5.3. Terceira Direção - Intenção de Ruptura

Perspectiva que se propõe como INTENÇÃO DE RUPTURA com o Serviço


a) da transformação. d) da intenção de ruptura
Social tradicional. Crítica sistemática ao desempenho tradicional e aos seus suportes
b) da atualização. e) da reatualização do conservadorismo. teóricos, metodológicos e ideológicos. Resgate crítico de tendências que supunham
c) modernizadora. rupturas político-sociais de porte para adequar as respostas profissionais às demandas
estruturais do desenvolvimento brasileiro.

45 46
Recorre progressivamente à tradição marxista e revela as dificuldades da sua c) resistir ao movimento de laicização do Serviço Social, rompendo com a herança do
afirmação no marco sociopolítico da autocracia burguesa. Oposição ao tradicionalismo pensamento conservador e com seus paradigmas de intervenção profissional.
do Serviço Social. Flagrante hiato entre a intenção de romper com o passado d) repensar o Serviço Social, criticando sistematicamente o desempenho profissional
conservador do Serviço Social e os indicativos prático-profissionais para consumá-la. tradicional e os seus suportes teóricos, metodológicos e ideológicos.
e) resgatar tendências que propõem rupturas político-sociais no debate profissional,
Final dos anos 1970 e início dos anos 1980. Na década de 80 as elaborações mantendo a funcionalidade historicamente assumida pelo Serviço Social.
teóricas beneficiam-se da produção teórica anterior – crise na ditadura e movimento de
abertura da sociedade. Pós-Graduação implantada – 1972 – RJ-SP- RGSUL, etc. Até Resposta Correta: Letra d) repensar o Serviço Social, criticando sistematicamente
1980 as pesquisas na perspectiva de intenção de ruptura ainda não se pautavam nas o desempenho profissional tradicional e os seus suportes teóricos,
fontes originais do marxismo. metodológicos e ideológicos.

Saldo Positivo Comentário: A intenção de ruptura buscou repensar o Serviço Social, criticando
sistematicamente o desempenho profissional tradicional e os seus suportes teóricos,
Coloca-se no centro do debate profissional o PROJETO DE RUPTURA – metodológicos e ideológicos, recorreu ao marxismo e a teoria social crítica trazendo um
VERTENTE MODERNIZADORA – pós-64 – atualiza a herança conservadora da novo aporte teórico, metodológico e ideológico para se pensar a realidade social e a
profissão. Há adequação às novas estratégias de controle e repressão da classe profissão.
trabalhadora – Estado e Política de Desenvolvimento.

Momento de espalhamento da intenção de ruptura

Período: 1982 – 1983. A intenção de ruptura se espalha na academia, nas Método BH: proposição global de alternativa ao tradicionalismo inaugurou –
organizações representativas e Currículo Mínimo. Período do lançamento da Revista enquanto formulação de um projeto profissional que, respondendo à
Serviço Social e Sociedade. particularidade da conjuntura brasileira, estava sintonizado com as
vanguardas renovadoras mais crítico da América Latina – a perspectiva da
intenção de ruptura enfrentando as questões mais candentes da configuração
teórica, ideológica e operativa que constituem uma
2011/CESGRANRIO/PETROBRAS. No Brasil, a reflexão profissional no Serviço
Social durante o período de vigência e crise de autocracia burguesa no pós-64
MÉTODO B.H.
ocorre em diferentes perspectivas. A perspectiva denominada “intenção de
Designação dada ao método elaborado pela equipe da escola de Serviço Social
ruptura" busca:
de Belo Horizonte no período de 72 a 75 e que propunha a constituição de uma
metodologia alternativa às perspectivas das abordagens funcionalistas da
a) adequar o Serviço Social às exigências postas pelos processos sociopolíticos
realidade. Buscava articular teoria e ação em sete momentos.
emergentes no período, inserindo-o no arsenal de técnicas sociais voltadas ao
desenvolvimento capitalista
b) conferir um cariz tecnocrático ao Serviço Social no país, vinculando-o à racionalidade
burocrática das instituições e organizações estatais e paraestatais.

47 48
precípuo: o da profissionalidade que se constrói nos espaços da divisão sócio técnica
2010/EXATUS/CEFET-RJ. A intenção de ruptura do Serviço Social com o do trabalho, tencionados pelo rebatimento das lutas de classes.
conservadorismo se explicitou pela primeira vez, durante o período da ditadura
militar (1964/1984) quando o país se encontrava sob as ordens da autocracia Com a elaboração de Iamamoto, a vertente intenção de ruptura se consolida no
burguesa. O marco desse processo de ruptura do Serviço Social com o plano teórico-crítico.
conservadorismo, que pretendia romper com o “Serviço Social tradicional”, do
ponto de vista teórico-metodológico, formativo e interventivo ficou conhecido
Características da PERSPECTIVA MODERNIZADORA:
como:
 Preocupação com a problemática do desenvolvimento
 A relação subdesenvolvimento/desenvolvimento
a) Método Teresópolis
 Concepção teórica: estrutural-funcionalismo
b) Método Positivista
 Concepção ideológica: reformismo conservador de viés desenvolvimentista
c) “Método de B.H”
d) Método de Araxá  Seminário de Araxá em 1967
 Seminário de Teresópolis em 1970

Resposta Correta: Letra c) “ Método BH”.


Características da REATUALIZAÇÃO DO CONSERVADORISMO:

Comentário: A intenção de ruptura com o Serviço Social tradicional, teve como marco  Seminário de Sumaré em 1978 e Seminário de Boa Vista 1984;

principal a Escola de Serviço Social da Universidade Católica de Minas Gerais,  Subordinação às exigências da modernização conservadora

responsável pela formulação do Método Belo Horizonte, mais conhecido como BH. É  Valorização da elaboração teórica
neste espaço que a perspectiva renovadora da profissão se destacou originalmente no  Crítica à herança positivista e utilização da fenomenologia
Brasil. Foi, portanto, na década de 1980, segundo, Netto (1996), que se consolidou no  Ajuda psicossocial (viés psicologizante) das determinações de classe nos processos
plano ídeo-político a ruptura com o histórico conservador do Serviço Social. Entenda- societários
se, contudo, que “[...] essa ruptura não significa que o conservadorismo fora superado  Centralização nas dinâmicas individuais e recuperação de valores tradicionais
no interior da categoria profissional [...]”. Esse movimento propiciou, contudo,  Duplo combate: tendências da modernização/ incidências da tradição marxista
posicionamentos ideológicos e políticos que continham uma natureza crítica e/ou  Intervenção em nível de micro atuação
contestadora em relação à ordem burguesa, conquistando, assim, legitimidade para se  Menos afeita a mudanças sociais
expressarem.
Características da INTENÇÃO DE RUPTURA:
 Caráter de oposição ao regime autocrático burguês
Reflexão de Iamamoto (1982): compreender o significado social do exercício  Cresce com a crise da autocracia burguesa
profissional em suas conexões com a produção e reprodução das relações sociais na  Depende de liberdades democráticas para avançar no seu processamento.
formação social vigente na sociedade brasileira. Serviço Social inserido na dinâmica  Vinculação estreita com Universidades
capitalista, à luz de uma inspiração teórico-metodológica haurida direta e legitimamente
 Bases sociopolíticas: democratização
na fonte marxista. Com ela, as problemáticas internas da profissão encontram a base
 Movimento das classes exploradas
para um equacionamento novo e concreto; situa histórica e sistematicamente as
 Vislumbra romper com o conservadorismo
questões de teoria, método, objeto e objetivos profissionais no âmbito que lhes é
* Elementos fundamentais: método BH e a reflexão de Iamamoto (1982).

49 50
4. 2013/FUNCAB/PC-ES. A primeira expressão do processo de renovação do
QUESTÕES serviço social no Brasil é denominada:

a) reatualização do conservadorismo.

1. 2013/CESPE/MPU. Julgue o item que se segue. O documento de Teresópolis, b) alternativa ao tradicionalismo.


produto do seminário promovido pelo Centro Brasileiro de Cooperação e
c) pós-modernismo.
Intercâmbio de Serviço Social (CBCISS), remete a profissão à consciência de sua
inserção na sociedade de classes. d) perspectiva modernizadora.

e) intenção de ruptura.
Certo / Errado

2. 2015/CESGRANRIO/PETROBRAS. Na década de 1960, no processo de 5. 2015/CESPE/MPOG. Julgue o item a seguir: Uma das três direções principais
renovação profissional, têm destaque dois documentos importantes, o para o processo de renovação do serviço social é a perspectiva modernizadora,
Documento de Araxá e o Documento de Teresópolis. Eles são representativos da que ocorreu do período pós-1964, até meados da década de 70 do século passado,
chamada perspectiva modernizadora. Apesar das diferenças entre suas e teve o propósito de adequar a profissão às estratégias de desenvolvimento
formulações, qual o traço comum entre eles? capitalista.

Certo / Errado
a) A problemática da participação do serviço social no processo de reprodução das
relações sociais capitalistas
b) A relação do serviço social com a cientificidade e a dialética para a definição de
6. 2006/FJPF/CONAB. No encontro de Porto Alegre (1965) emergiu a perspectiva
modelos de atuação profissional
modernizadora como primeira expressão de renovação do Serviço Social. Esta
c) A natureza ideológica e política da profissão com ênfase nas possibilidades da cultura
perspectiva é afirmada nos Seminários de Teorização de Araxá e Teresópolis que
profissional
são reconhecidos como:
d) O desenvolvimento da consciência reflexiva no processo de ajuda psicossocial aos
usuários a) o momento de ruptura com o modelo desenvolvimentista proposto pela ditadura;

e) O esforço de conceber o serviço social como suporte e instrumento para as políticas b) a afirmação da perspectiva fenomenológica nos círculos profissionais;
de desenvolvimento
c) a busca de elementos para definir qual o papel do Serviço Social nas equipes
interdisciplinares de trabalho;

d) a tentativa de adequar as (auto) representações profissionais do Serviço Social às


3. 2014/UFBA/UFBA. Segundo Paulo Netto, a Renovação do Serviço Social
tendências sócio-políticas que a ditadura tornou dominantes;
apresenta três direções: a perspectiva modernizadora, a reatualização do
conservadorismo e a intenção de ruptura. e) a filiação de um contingente expressivo de profissionais à tradição marxista.

Certo / Errado
7. 2013/AOCP/. Segundo José Paulo Netto (2005), o recurso da fenomenologia foi
inicialmente utilizado pela perspectiva:

51 52
a) da transformação. 10. 2013/VUNESP/FUNDAÇÃO CASA. Em meados dos anos 60, a mobilização
social e política da sociedade e a mobilização interna dos assistentes sociais
b) da atualização.
põem em destaque a crise da profissão: sua desqualificação no mundo científico-
c) modernizadora.
acadêmico, sua inadequação metodológica com a divisão em Serviço Social de
d) da intenção de ruptura caso, de grupo e desenvolvimento de comunidade e a ausência de uma teorização

e) da reatualização do conservadorismo. articulada. Nesse sentido, o movimento de reconceituação vem provocar


mudanças significativas, tanto no arcabouço teórico do Serviço Social, quanto na
atuação dos assistentes sociais. No Brasil, passou a predominar no meio
8. 2011/CESGRANRIO/PETROBRAS. No Brasil, a reflexão profissional no Serviço acadêmico, em meados dos anos 1980, a corrente marxista estruturalista, que
Social durante o período de vigência e crise de autocracia burguesa no pós-64 enfoca o Serviço Social na perspectiva da reprodução do sistema capitalista. De
ocorre em diferentes perspectivas. A perspectiva denominada “intenção de acordo com esse ponto de vista, o Serviço Social:
ruptura" busca:
a) é o responsável pela elaboração de políticas públicas, de corte social, que possibilita
a) adequar o Serviço Social às exigências postas pelos processos sociopolíticos acessos, ainda que focalizados, a serviços públicos.
emergentes no período, inserindo-o no arsenal de técnicas sociais voltadas ao
b) está incumbido de combater a fome, fundamento esse assentado na teoria do estado
desenvolvimento capitalista
de bem-estar social
b) conferir um cariz tecnocrático ao Serviço Social no país, vinculando-o à racionalidade
burocrática das instituições e organizações estatais e paraestatais. c) é compreendido em seu aspecto endógeno, ainda que situado no contexto das
c) resistir ao movimento de laicização do Serviço Social, rompendo com a herança do relações sociais mais amplas.
pensamento conservador e com seus paradigmas de intervenção profissional.
d) é um executor de políticas sociais que intervém na questão social por meio de um
d) repensar o Serviço Social, criticando sistematicamente o desempenho profissional
instrumento peculiar que é a política social.
tradicional e os seus suportes teóricos, metodológicos e ideológicos.
e) resgatar tendências que propõem rupturas político-sociais no debate profissional, e) é comumente analisado sob o ponto de vista de seu status quo, mediante as
mantendo a funcionalidade historicamente assumida pelo Serviço Social. contradições e os consensos que lhe dão sustentação.

9. 2010/EXATUS/CEFET-RJ. A intenção de ruptura do Serviço Social com o


conservadorismo se explicitou pela primeira vez, durante o período da ditadura
militar (1964/1984) quando o país se encontrava sob as ordens da autocracia
burguesa. O marco desse processo de ruptura do Serviço Social com o
conservadorismo, que pretendia romper com o “Serviço Social tradicional”, do
ponto de vista teórico-metodológico, formativo e interventivo ficou conhecido
como:

a) Método Teresópolis c) “Método de B.H”


b) Método Positivista d) Método de Araxá

53 54
GABARITO BIBLIOGRAFIA

IAMAMOTO, Marilda Vilela. CARVALHO, Raul. Relações sociais e serviço social no

1 ERRADO Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 10 ed. São Paulo: Cortez;
CELATS, 1995. pp. 71 a 105.
2 E
NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós -
3 CERTO
64. 8ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.
4 D

5 CERTO

6 D

7 E

8 D

9 C

10 D

55 56
57 58

Você também pode gostar