Você está na página 1de 5

Faculdade UniBF

Fernando vieira dos santos 729254

Curso

Engenharia de Produção E Gerenciamento de Projetos

disciplina

Ética e Responsabilidade Social

Maio de 2020

São José dos Campos- SP


RESENHA INDIVIDUAL

Relacione os textos "No princípio era o Outro: Entre, ética, moral e comunicação.
(Livro: Ética, mídia e comunicação" e "A responsabilidade social como ferramenta da
comunicação empresarial: case Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente."

● Defina o conceito de Ética e de RSE ● Como esses conceitos se interligam? ●


Como comunicação e ética se relacionam no contexto das organizações?

"No princípio era o Outro: Entre, ética, moral e comunicação" é um texto que aborda
questões éticas envolvendo mídia e comunicação e identifica alguns conceitos
fundamentais para entender o significado da ética e da moral. O texto inicia-se
comentando a importância do convívio em grupo para a sobrevivência da espécie
humana e que só a partir dessa consciência humana sobre o convívio mútuo entre
os indivíduos o surgimento da ética foi possível. A ética nasce quando os humanos
"decidiram usar a razão para tomar decisões a respeito dessas regras e,
particularmente, de seus comportamentos na vida social" (MARTINO; MARQUES,
2018, p.15). O texto aborda definições de "ética" e "moral" a partir de diversos
autores e de diversas perspectivas, dizendo que nos dias atuais essas palavras são
muitas vezes usadas como sinônimos e, que nem sempre conflitos éticos e morais
são ligados a questões globais, podendo se dar em menor escala, porém
igualmente complexos. Ética vem da palavra ethos, que significa "hábito" e
"caráter". Os autores dizem que o caráter de um indivíduo é derivado dos hábitos
dela, enfatizando a importância da educação e das condições sociais de vida para a
formação do caráter das pessoas. Pensando nessa formação, agir "moralmente"
seria obedecer às normas que são entendidas como válidas para orientar as
escolhas que ultrapassam decisões pessoais. É a partir das razões morais que os
indivíduos aceitam as ordens sociais estabelecidas e procuram a rejeitar injustiças.
Mas os autores salientam arelevância de ter consciência que ordens sociais e regras
de condutas sempre correm riscos de se tornarem instrumentos de poder para
oprimir as pessoas. Além disso, quando são inflexíveis, incapazes se adaptarem às
mudanças culturais, acabam entrando em contradição com outras formas de existir.
A ética, então, refere-se à reflexão sobre essas práticas morais; é o estudo das
crenças, valores e condutas para explicar seus surgimentos e justificar ou não
atitudes e práticas cotidianas. A ética dispõe um conjunto de razões com o objetivo
de julgar princípios coletivos de conduta, como respeitar o próximo e se preocupar
com suas necessidades. Ela vem dos questionamentos íntimos de cada pessoa,
buscando o bem-estar, enquanto a moral vem dos outros, sendo uma prática
adotada por costume ou convenção. Quando se trata de comunicação suas
questões estão sempre ligadas a decisões relacionadas à vida em comunidade. A
ética da comunicação preocupa-se em encontrar alternativas para problemas de
ordem social e coletiva, não estando voltado para problemas restritos a questões
profissionais de mídia. A mídia possui o poder de ampliar o espaço público da
comunicação, podendo disseminar valores morais e criar um ambiente de
argumentação. Seus discursos são capazes de fortalecer ideias e padrões
previamente estabelecidos, o que pode resultar na perpetuação de preconceitos e
estereótipos, porém pode também proporcionar aos indivíduos marginalizados pela
sociedade um lugar de fala. A mídia, agindo eticamente, desempenha um papel de
suma importância para construir perspectivas colaborativas e incentivar a
responsabilidade solidária no mundo atual. O segundo texto, "A responsabilidade
social como ferramenta da comunicação empresarial: case Prêmio ArcelorMittal de
Meio Ambiente", aborda a importância de se trabalhar a responsabilidade social
atrelada à comunicação empresarial, utilizando como estudo de caso o Prêmio
ArcelorMittal de Meio Ambiente. Letícia Rocha e Leticia Nogueira, autoras do texto,
começam dizendo que depois do início do século XXI, surgiram novos valores
agregados às organizações, como propriedade intelectual e o bem estar dos
colaboradores e das sociedades,tornando-se "um diferencial competitivo nos
mercados consumidores" (ARAÚJO;

NOGUEIRA, 2009, p. 1). Assim surge a necessidade de a Responsabilidade Social


Empresarial estar presente no processo de administração das organizações.
Diversos motivos levam as organizações se adaptarem a essas novas exigências,
como a velocidade, cada vez mais alta, na qual as informações são transmitidas
atualmente, podendo colocar a imagem delas em estado de crise antes mesmo que
elas possam se justificar. Então, diante de cenários assim, empresas passaram a se
preocupar em informar sobre o que acontece internamente, trabalhando sua imagem
com todos seus públicos de interesse. Se uma empresa é focada na
"Responsabilidade Social", sua comunicação então deverá enfatizar seu
compromisso com todos os seus públicos e a sociedade. As autoras definem a
"Responsabilidade Social Empresarial" (RSE) como uma "prática planejada e
metódica de projetos, estratégias, ações e estabelecimento de canais entre uma
organização e seus clientes internos e externos" (p. 5). e contribui para o
desenvolvimento social, a preservação do meio ambiente, a redução das
desigualdades sociais e o respeito pela diversidade, além de estimular a empresa a
assumir uma postura mais transparente e ética. A definição de RSE está
diretamente ligado ao conceito ética, pois é a partir dela que a empresa conseguirá
construir sua imagem com transparência e competência. De nada adianta uma
empresa, a partir de sua comunicação empresarial, tentar assumir uma postura ética
diante de seus públicos, porém não agir eticamente. Afinal, as organizações hoje em
dia são constantemente avaliadas e cobradas por todos os lados e discurso ético
sem fundamentos reais não é capaz de sustentar uma imagem positiva. Um dos
casos mais populares atualmente no Brasil que pode exemplificar muito bem essa
situação é o caso da Vale. Sendo uma empresa de mineração que afirma que seu
compromisso é gerar prosperidade com respeito pelas pessoas e pelo meio
ambiente. Porém isso se provou falso após os acidentes com os 1 rompimentos da
barragem de Mariana e Brumadinho em Minas Gerais, que gerou um grande número
de mortes, tanto de animais como de funcionários e moradores das redondezas e
destruição do ecossistema dos lugares. As inúmeras ações

1 Informação retirada do site da Vale onde informa seus Missão, Visão e Valores.
Disponível em http://vale.com/brasil/PT/aboutvale/Paginas/default.aspxsociais e
propagandas para construir uma imagem de uma organização ética e
responsável logo se perderam diante da realidade. Como dito anteriormente a mídia
possui um enorme poder para influenciar percepções e em relação às empresas não
é diferente. Por isso a comunicação bem posicionada é fundamental para a imagem,
integridade e confiança de uma organização, tanto internamente como
externamente. Torna-se uma mediadora entre os interesses de todos os envolvidos
no processo, contribuindo para "uma maior aceitabilidade da ideologia empresarial"
(ARAÚJO; NOGUEIRA, 2009, p. 3) Assim, quando uma organização decide ser
socialmente responsável ela irá assumir o compromisso de trabalhar em prol do
desenvolvimento humano e diminuir possíveis danos ambientais. Para que isso
aconteça, é preciso também evitar dúvidas por parte de seus públicos quanto à
legitimidade das ações e cumprimento efetivo de suas obrigações e isso é feito a
partir da ética e de uma comunicação transparente com eles.