Você está na página 1de 6

MIOLOGIA

CLASSIFICAÇÃO DOS MÚSCULOS ESQUELÉTICOS:

Quanto à situação:
Profundos- inserem-se nos ossos

Superficiais ou cutâneos- inserem-se no tecido celular subcutâneo

Quanto à forma:
Curtos- ex: pterigoideus

Longos- ex: tricipete braquial

Circulares ou esfíncteres- ex: orbicular lábios, orbicular pálpebras, esfíncter anal,


esfíncter vesical

Largos ou planos- ex: grande peitoral, grande oblíquo, pequeno oblíquo

4 Propriedades do músculo:
 contractibilidade
 elasticidade
 excitabilidade
 tónus muscular

Os músculos podem ser agrupados segundo a sua função:

Flexores_ diminuem o ângulo da articulação


Extensores_ aumentam o ângulo da articulação

Abdutores_ afastam segmento(o osso) do corpo da linha média do corpo


Adutores_ aproximam " " " " " " "

Supinadores_ voltam a palma da mão para diante


Pronadores_ " " " " " " trás

Rotadores_ fazem a rotação do osso sobre o eixo da articulação

Elevadores_ fazem subir o osso


Depressores_ fazem baixar a parte respectiva

Esfíncteres_ reduzem o tamanho duma abertura

Tensores_ tornam uma zona corporal mais rígida


Músculos agonistas_ que têm a mesma acção
Músculos antagonistas_ que têm acção contrária (ex: o bicípite braquial e o
tricípite são músculos antagonistas)

Aponevrose_ lâmina fibrosa (de tecido conjuntivo fibroso), muito resistente que
tem a forma do músculo que envolve

Tendão_ estrutura, cordão (de tecido conjuntivo denso) que liga a extremidade de
um músculo ao osso ou órgão sobre o qual o músculo exerce a sua acção.
As fibras do tendão penetram no tecido ósseo e ligam-se com as fibras do osso.

MÚSCULOS DA CABEÇA

Mastigadores (acção comum_ elevadores do maxilar inferior)

Temporal_ m. de forma triangular que se localiza na fossa temporal. É um músculo


par. É um músculo par.
Inserções:
Em cima _ na linha curva temporal inferior e na aponevrose temporal
( que cobre o m. e se vai inserir na linha curva temporal inferior )
Em baixo_ na apófise coronoideia do maxilar inferior

Acção: elevador e retractor da mandíbula

Masseter _ m. quadrilátero, par, constituído por 2 feixes (f. superficial e f.


profundo)
Inserções:
Superiores- f. superficial_ no bordo inferior da arcada zigomática
(a arcada zigomática é formada pela apófise zigomática do temporal e a apófise
curta do malar)
f. profundo_ no bordo inferior e face interna da
arcada zigomática

inferiores_ ângulo da mandíbula (f. superficial)


f. externa do ramo asc. do maxilar inferior (f. profundo)

Pterigoideu interno_ m. quadrilátero, par, localizado para dentro do ramo maxilar


inferior
Inserções: insere-se em toda a fossa pterigoideia, daqui, as suas
fibras dirigem-se para baixo, para trás e para fora indo inserir-se na face interna
do ângulo do maxilar inferior.
Pterogoideu externo_ m. par, situado para fora do pterigoideu interno. É um m.
triangular.

Inserções: insere-se na base do crânio por meio de 2 feixes.


1 f. esfenoidal_ que se insere na grande asa do esfenóide
1 f. pterigoideu_ " " " na face externa da apófise
ptergoideia.
Os 2 feixes unem-se e vão inserir-se (no menisco da articulação temporo maxilar e)
no colo do côndilo do maxilar inferior.

Acção: contracção simultânea_ propulsão da mandíbula para a frente.


Contracção alternada_ movimento de lateralidade do mento

MÚSCULOS CUTÂNEOS

São músculos que se relacionam com a mobilidade dos tegumentos, inserindo-se


pelo menos por uma das suas extremidades na face profunda da pele (tecido
celular sub-cutâneo).
São músculos planos, finos e mal limitados.
(Ms mímica___ mov. Fisionómicos)

Orbicular das pálpebras


rodeia o oríficio palpebral, tem a forma de um anel elíptico, achatado.
Origem: na região do ângulo interno do olho e termina na pele do ângulo externo.

Acção: oclusão do orifício palpebral.

Orbicular dos lábios

Risório de Santorini_ sorriso


Pequeno músculo, triangular, par
Origem: no tecido celular que cobre a região parotídea (e em feixes do ECM) e vai
até à comissura labial inserindo-se aí, na pele e também na mucosa.

Acção: leva para trás a comissura labial. Quando se contraem os 2 simultaneamente


levam ao aumento do diâmetro transversal da boca.

Bucinador
m. par, plano e quadrilátero
situado atrás do orbicular dos lábios e à frente do masseter

inserção:
insere-se nos bordos alveolares dos 2 maxilares (ao nível dos grandes molares) e
ainda no ligamento pterigo-maxilar. Daí, as suas fibras vão para diante inserindo-se
na comissura labial.

Acção: levam para trás a comissura labial aumentando o diâmetro transversal da


boca. Com a boca cheia de ar, a contracção das suas fibras leva à saída de ar sob
pressão (assobio, uso de instrumentos de sopro)
(bucinare= tocar trompete)

MÚSCULOS DO PESCOÇO

Esterno- cleido- mastoideu


músculo par, superficial, da região lateral do pescoço que se estende da porção
superior do tórax ao occipital e à apófise mastoideia sendo constituído por 2
feixes, um feixe externo e um feixe clavicular.

Inserções:
Superiores_ linha curva occipital inferior e apófise mastoideia
Inferiores_ o f. esternal insere-se na face anterior do manúbrio
O feixe clavicular insere-se no ¼ interno do bordo
posterior da clavícula

Acção:
Contracção simultânea dos 2 músculos__ flexão da cabeça
Inclinação lateral da cabeça
Rotação da cabeça

MÚSCULOS DO MEMBRO SUPERIOR

Deltóide (M. da espádua)


Músculo volumoso, par, triangular
Situado na porção externa da articulação escapular- umeral

Inserções:
Em cima_ no 1/3 externo do bordo anterior da clavícula
no bordo externo do acrómio
no bordo posterior da espinha da omoplata
Em baixo_ na impressão deltoideia do úmero

Acção: abdutor do braço

Bicípite braquial
Músculo par, da região anterior do braço
Constituído por 2 porções que se estendem da omoplata ao rádio, e que são a curta
porção e a longa porção do bicípite braquial.

Inserções:
Superiores - curta porção insere-se no vértice da apófise coracóideia da
omoplata.
- longa porção insere-se no ângulo externo da omoplata, por cima
da cavidade glenoideia por meio de um tendão que passa na
goteira bicipital do úmero, entre o troquiter e o troquino.

Inferiores - tuberosidade bicipital do rádio por meio de um tendão.


Do lado interno do tendão terminal destaca-se uma lâmina fibrosa conhecida
por expansão aponevrótica do bicípite que vai cobrir os músculos que
se inserem na epitróclea.

Acção: flexor do antebraço e supinador.

Braquial anterior
É um músculo da região anterior do braço.
É um m. longo, situado na porção inferior do úmero, por baixo do bicípite braquial.

Inserções:
Superiores - no lábio inferior da impressão deltoideia do úmero
- nas faces interna e externa do úmero

Inferiores - na apófise coronoideia do cúbito

Acção: flexor do antebraço

Tricípite braquial
Músculo da região posterior do braço
Constituído por 3 porções:
A longa porção, que se estende até à omoplata
O vasto interno e o vasto externo, que se inserem no úmero.

Inserções:
Superiores - longa porção- insere-se no bordo axilar da omoplata, por baixo da
cavidade glenoideia
- vasto externo- insere-se para cima e para fora da goteira de
torsão do úmero
- vasto interno- insere-se para baixo e para dentro da goteira de
torsão do úmero

Inferiores - estas 3 p. vão inserir-se por um tendão comum no olecraneo.


Acção: extensor do antebraço.

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

De uma maneira geral dizemos que:


Os músculos anteriores (grupo anterior) são flexores da mão e dos dedos

Os músculos posteriores (grupo posterior)são extensores da mão e dos dedos

MÚSCULOS DA MÃO

Lombricóides

São 4 pequenos músculos fusiformes, pertencentes à loca palmar média superficial.


A loca (região) palmar média é a região metacárpica situada entre as eminências
thenar e hipothenar.

Acção: flectem a 1a falange e estendem as outras duas.

Interósseos
São músculos da loca palmar média profunda.
Os interósseos palmares são em número de 3.
Os interósseos dorsais são em número de 4.

Acção:
Flectem a 1a falange e estendem as outras duas
Os interósseos dorsais afastam os dedos
Os interósseos palmares aproximam os dedos