Você está na página 1de 13

Apostila digital

História da Barra dos


Coqueiros
para Concursos

Pelo Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos1


Canal Q história

ARACAJU
2020

1
Graduado em História pela Universidade Federal de Sergipe (2005), especialista em Docência do
Ensino Superior pela Universidade Cândido Mendes (2018), mestre em Sociologia pela Universidade
Federal de Sergipe (2009), doutor em História Social pelo Programa de Pós-Graduação em História da
Universidade Federal da Bahia (2013-2017), com doutorado sanduíche na Universidade de Évora/PT
(2015). Pós-doutorando no Centro de Investigação em Ciência Política da Universidade de Évora
(2019). Membro do Grupo de Pesquisa Mundo Atlântico e Colonização Portuguesa (UFS). Atualmente é
professor EBTT- Substituto do Instituto Federal de Sergipe - Campus Itabaiana, e, professor do Ensino
Médio no CETAF-AJU do SENAI-SE. E-mail: andersonpereira.s@hotmail.com
2
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube

Sumário

1. Caracterização 3
2. Histórico da toponímia municipal 4
3. História 4
4. Símbolos 10
5. Aspectos culturais 11
6. Personalidades ilustres 12
7. Leituras complementares 12
8. Questões de concurso 13
3
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube

Caracterização

Coordenadas 10° 54' 32" S 37° 02' 20" O


geográficas
Unidade federativa Sergipe
Mesorregião Leste Sergipano
Microrregião Aracaju
Região metropolitana Aracaju
Municípios limítrofes Ao Norte os municípios de Santo Amaro das Brotas e Pirambu;
Ao Sul e a Oeste o município de Aracaju; A Leste o Oceano
Atlântico
Distância até a capital 3 km
Extensão territorial 92,268 km² [2019]
Povoados Praia do Jatobá, Capuã, Touro, Canal São Sebastião, Olhos
D´Água, Atalaia Nova, Cárua, Ilha do Rato
Bairros Centro, Atalaia Nova, Antônio Pedro, Espaço Tropical, Marivan,
Moisés Gomes, Olimar, Praia Costa, Prisco Viana, Recanto
Andorinhas, Rio Mar, São Benedito, Bairro Baixo, Caminho da
Praia, Suzana Azevedo, Alphaville Sergipe.
População estimada 30.407 pessoas [2019]
Densidade 276,52 hab/km² [2010]
demográfica
Lei de Criação Lei nº 525-A de 25/11/53
Gentílico barra-coqueirense
Clima Sub-Úmido
Vegetação Mata Secundária (Mata Atlântica), Manguezal, Restinga.
Hidrografia Rio Sergipe, Rio Japaratuba, Rio Pomonga.
Relevo Terraços Marinhos e Fluviomarinhos
Atrativos Turísticos Praias: Atalaia Nova, Jatobá, Touro, Capuã, Terminal Marítimo
Inácio Barbosa, Ponte
Aracaju/Barra
Datas Especiais 13 de dezembro dia da Padroeira e 25 de novembro
Emancipação Política

Marco zero
Evidências históricas indicam que o marco zero2 do município da Barra dos
Coqueiros seria a Igreja de Santa Luzia e seu entorno.

2
É o nome que se dá ao local de fundação de uma cidade.
Mapa 1 – Localização do município da História do Município
Barra dos Coqueiros/SE Séc. XVI a XVII
Em 1590, as terras que
compreendem hoje a Barra dos
Coqueiros pertenciam ao sesmeiro
António Cardoso de Barros. A sesmaria
doada ia do Rio de Sergipe até o Rio de
São Francisco, ao longo do mar com
uma extensão entre dez e doze léguas
para o sertão. As terras eram habitadas
por povos indígenas.4
No início do século XVI, Antônio
Guedes5, Diogo Lopes Velho6 e Rodrigo
Histórico da toponímia municipal
Os coqueiros – Conqueras – Ilha da Rocha Peixoto foram os primeiros

dos Coqueiros – Ilha de Santa Luzia - colonizadores do território que viria a ser

Barra do Sergipe – Barra dos Coqueiros a Barra dos Coqueiros.7 Um dos

do Aracaju - Barra dos Coqueiros primeiros registros da atual região da


Barra dos Coqueiros, está no mapa
Praefectura de Ciriii vel Seregippe
Derivação do nome
A Ilha dos Coqueiros3 Delrey cum Itapuama, atribuída a Frans
cujo nome provem da planta (coqueiro), Post, de 1647. No mapa citado, “Os
também, ficou conhecida como Ilha de coqueiros” possuía uma capela de
Santa Luzia devido a primeira Capela invocação São Cristóvão, uma cruz de
ser dedicada a Santa Luzia. O nome madeira fincada na ponta do lado
Barra dos coqueiros derivou da esquerdo do atual Rio Sergipe e um
abundância de coqueiros em seu
4
território e pela sede está próxima a SANTOS, Anderson Pereira dos. Os
afortunados do ultramar: riqueza e distinção na
Barra do Rio Sergipe. cidade de Sergipe Del Rei (1750-1808). Tese
(doutorado) - Universidade Federal da Bahia.
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas,
Salvador, 2017. p. 44.
5
FREIRE, Felisbello Firmo de Oliveira. História
3
SOUSA, Bernardo Xavier Pinto de. Memorias de Sergipe. Rio de Janeiro: Perseverança, 1891.
da viagem de SS. Magestades Imperiaes as p. 376.
6
provincias da Bahia, Pernambuco, Parahiba, FREIRE, Felisbello Firmo de Oliveira. História
Alagoas, Sergipe e Espirito Santo, dividida em 6 de Sergipe. Rio de Janeiro: Perseverança, 1891.
partes e um additamento: com retratos de SS. p. 388.
7
Magestades, e das Serenissimas Princezas as FREIRE, Felisbello Firmo de Oliveira. História
Senhoras D. Isabel e D. Leopoldina. Rio de de Sergipe. Rio de Janeiro: Perseverança, 1891.
Janeiro: Pinto de Sousa, 1861. p. 76. p. 409.
5
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
curral de gado.8 Em 1698, o território da capela.11 Já em 1851, a povoação da
futura Barra dos Coqueiros tinha um Barra dos Coqueiros era indicada para a
“ancoradouro” denominado Conqueras9. construção do edifício da Alfandega12 da
Província de Sergipe por ser: o canal
dos Coqueiros mais largo, o porto dos
Ocupação territorial Coqueiros ficar próximo a Barra, e, por
No período colonial (1590-1822), melhor inspecionar e fiscalizar as
a ocupação do território da Barra dos mercadorias que iam para o Porto das
Coqueiros se deu margeando o Rio Redes na Vila de Santo Amaro evitando
Sergipe próximo a Barra, e, depois o Rio o contrabando.13 Ainda em 1851, a
Pomonga.10 Alfandega foi provisoriamente instalada
numa casa arrendada de propriedade de
Séc. XVIII a XIX Plácido José de Santa Anna no Povoado
Por volta de 1815, por divisão da Barra dos Coqueiros.14 Em 19 de
eclesiástica o povoado da Barra dos fevereiro de 1851, por resolução nº 208
Coqueiros pertencia a Freguesia de era criada a primeira cadeira de aula de
Santo Amaro das Brotas. ensino primário pública para o sexo
Em 1831, Coqueiros como era masculino.15
conhecido o território da Barra do Em 1854, a Alfandega que servia
Coqueiros possuía 3 fazendas e 1 igualmente de Consulado já estava na

8
POST, Frans. Praefectura de Ciriii, vel
Seregippe Del Rey cum Itâpuáma. Holanda:
Ioannis Blaeu, 1647. Provavelmente foi um erro
11
de localização ao confundir a primitiva povoação CARTA topografica da provincia de
de Sergipe no lado esquerdo do Rio Sergipe. In: Sergipe. 1831. 1 mapa ms, 52 x 56,5 cm.
O Republicano: orgão do partido republicano Disponível em:
(SE) - 1888 a 1893. Ano 1889\Edição 00024 (1). http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div
Fl. 3. _cartografia/cart543217/cart543217.jpg. Acesso
9
ORAZI, Andrea Antonio. Provincie della Baia e em: 25 mai. 2020. Disponível em:
di Sergippe. Roma [Itália]: Nella Stamperia http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div
degl'Eredi del Corbelleti, [1698]. 1 mapa, gravado _cartografia/cart543217/cart543217.html. Acesso
em metal, 37 x 50,5 cm em f. 40,4 x 53 cm. em: 25 mai. 2020.
12
Disponível em: A discussão sobre a mudança da Alfandega
http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div vinha desde 1843.
13
_cartografia/cart1360006/cart1360006.jpg. RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais:
Acesso em: 25 mai. 2020. Disponível em: Sergipe. Relatório de 1851. p. 12.
14
http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div Correio Sergipense: Folha Official, Politica e
_cartografia/cart1360006/cart1360006.html. Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 1852\Edição
Acesso em: 25 mai. 2020. 00092 (1). Fl. 2.
10
AHEx – Seção de Cartografia. Mapa 15
Correio Sergipense: Folha Official, Politica e
Topográfico da Província de Sergipe Del Rei, Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 1851\Edição
autoria João Julião Gonnet, 1825. 00023 (1). Fl. 2.
6
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
Barra dos Coqueiros.16 Em 6 de que desviavam as correntes aéreas,
novembro de 1854, a Mesa de Rendas transformando-a numa fornalha nas
Provincial foi transferida do Porto das horas mais quentes do dia.21
Redes em Santo Amaro para a Em 1856, o povoado da Barra dos
povoação da Barra dos Coqueiros. 17 Coqueiros passaria a ser termo da Vila
Dando início ao projeto de mudança da de Santo Amaro das Brotas.22 Assim,
capital, em 30 de dezembro de 1854, o como quase todo o Sergipe, de 1855 a
governo provincial ordenava que a Mesa 1856, o povoado da Barra sofreu com a
de Rendas Provincial saísse da Barra epidemia de cólera morbo.23 Depois de
dos Coqueiros para a região do Olaria dois anos, o povoado da Barra dos
na praia do Aracaju.18 Coqueiros voltou a pertencer ao
Em 19 de janeiro de 1855, a município de Aracaju em virtude da Lei
Alfandega de Sergipe saiu do Povoado Provincial nº 542 de 17 de julho de 1858.
24
da Barra dos Coqueiros para o Povoado
de Santo Antônio de Aracaju.19 Em 17 de Um fato marcante na história
março de 1855, com a transferência da desse município foi a visita Imperial, que
capital de São Cristóvão para Aracaju, o ocorreu em 13 de janeiro de 1860.25 Na
povoado da Barra dos Coqueiros fazia opinião do imperador D. Pedro II era a
parte do território da então cidade de Barra talvez o lugar mais belo da
Aracaju. Nesta década, a Barra dos Província de Sergipe.26 Para a visita foi
Coqueiros era um povoado de
21
IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros.
pescadores, com 11 casebres de pau a Rio de Janeiro: IBGE, 1959. p. 216.
22
RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais:
pique, cobertos com palha de coqueiro20, Sergipe. Relatorio com que foi aberta a 1. sessão
cercada por uma cortina de coqueiros da undecima legislatura da Assembléa Provincial
de Sergipe no dia 2 de julho de 1856 pelo
excellentissimo presidente, doutor Salvador
16
A União: Jornal Politico, Litterario e Correia de Sá e Benevides. p. 34.
23
Commercial (SE) - 1852 a 1854. Ano RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais:
1854\Edição 00098 (1). Fl.3. Sergipe. Relatorio 1856. p. 23.
17 24
Correio Sergipense: Folha Official, Politica e PINTO, Alfredo Moreira. Apontamentos para o
Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 1854\Edição diccionario geographico do Brazil. Rio de
00084 (1). Fl. 1. Janeiro: Imprensa Nacional, 1894. p. 216 e 217.
18 25
Correio Sergipense: Folha Official, Politica e GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio-
Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 1855\Edição bibliographico sergipano. Rio de Janeiro: s.n.,
00002 (1). Fl. 3. 1925. p. 136.
19 26
RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais: SANTOS, Luiz Álvares dos. Viagem Imperial á
Sergipe. Relatorio apresentado a Assembléa Provincia de Sergipe, ou narração dos
Legislativa Provincial de Sergipe na abertura de preparativos, festejos e felicitações que tiverão
sua sessão ordinaria no dia 1.o de março 1855 logar por occasião da visita que fizerão á mesma
pelo exm. snr. presidente da provincia, dr. provincia Suas Magestades Imperiaes em janeiro
Ignacio Joaquim Barboza. p. 25. de 1860. Bahia: Typographia do Diario, 1860.
20
Planta do sítio da Aracaju 1855. p.60.
7
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
construída uma ponte para o Dr. Luiz Alvares dos Santos, também,
desembarque do Imperador na Barra recitou a poesia chamada “A voz do
dos Coqueiros, pelos Srs. Inspetores da Poeta”. 30
Alfândega, Herculano Eugenio Sampaio, Em 1860, por divisão
e da Tesouraria da Fazenda, Joaquim administrativa a Barra dos Coqueiros
José da Silva Castro. A ponte era feita voltou a pertencer ao termo da Vila de
de madeira rígida, pintada de vermelho Santo Amaro, pela resolução nº 601, de
escuro, larga e espaçosa.27 Naquela 10 de maio de 186031 ficando nessa
ocasião Elysiário Prudêncio da Lapa condição provavelmente até 1903. Ainda
Pinto, filho do capitão José Pinto da Cruz década de 60, começou as obras no
e D. Maria de S. José da Lapa Pinto, retábulo da Capela de Santa Luzia na
professor e depois escriturário da Povoação da Barra.32 Em 1863, por
Tesouraria Geral de Fazenda recitou um divisão judiciária a comarca da Capital
discurso dirigido ao Imperador e a Aracaju era composta por 4 distritos
Imperatriz, em nome dos habitantes da entre eles o distrito da Barra dos
Barra dos Coqueiros.28 Na ocasião da Coqueiros.33
visita foram escritos dois textos: um Entre os estabelecimentos
chamado “a Festa da Liberdade” em 18 comerciais, em 1873, existia o trapiche
de janeiro de 1860, publicado no folheto “Goes” que pertencia a José Luiz de
Visita Imperial à província de Sergipe; e
o outro intitulado a “Despedida: versos
1860\Edição 00009 (2). Fl. 1. Correio Sergipense
oferecidos as S.S. M.M. I.I.” por ocasião : Folha Official, Politica e Literaria (SE) - 1840 a
1866. Ano 1860\Edição 00010 (2). Fl. 1
do seu regresso à Corte, em 10 de 30
SANTOS, Luiz Álvares dos. Viagem Imperial á
fevereiro de 1860, ambos de autoria de Provincia de Sergipe, ou narração dos
preparativos, festejos e felicitações que tiverão
Elysiário Prudêncio da Lapa Pinto.29 O logar por occasião da visita que fizerão á mesma
provincia Suas Magestades Imperiaes em janeiro
de 1860. Bahia: Typographia do Diario, 1860.
27
SANTOS, Luiz Álvares dos. Viagem Imperial á p.68.
31
Provincia de Sergipe, ou narração dos SERGIPE. Boletim do Arquivo Público
preparativos, festejos e felicitações que tiverão Estadual de Sergipe. Aracaju: APES, 1984. p. 4.
logar por occasião da visita que fizerão á mesma Correio Sergipense : Folha Official, Politica e
provincia Suas Magestades Imperiaes em janeiro Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 1860\Edição
de 1860. Bahia: Typographia do Diario, 1860. 00054 (1). Fl. 1
32
p.59. RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais:
28
GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio- Sergipe. Relatorio da Thesouraria Provincial de
bibliographico sergipano. Rio de Janeiro: s.n., Sergipe apresentado em 1860 pelo doutor
1925. p. 135 e 136. Joaquim José d'Oliveira, inspetor da mesma. p.
29
GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio- 49.
33
bibliographico sergipano. Rio de Janeiro: s.n., Correio Sergipense: Folha Official, Politica e
1925. p. 136. Correio Sergipense : Folha Official, Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 1863\Edição
Politica e Literaria (SE) - 1840 a 1866. Ano 00038 (1). Fl. 2.
8
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
Goes.34 Outro era o trapiche “Travassos” a Victorino dos Santos Nunes que servia
de Francisco José Travassos datado de de quartel e prisão no Povoado.40
187435. Em 18 de abril de 1875, alguns Em 1883, ao sul da Barra dos
indivíduos moradores do povoado da Coqueiros possuía um cemitério
Barra dos Coqueiros pediram a criação conhecido como Cemitério dos
da freguesia para o povoado.36 Assim, Ingleses situado no lugar chamado
em 10 de maio de 1875, por força da coroinha.41 Mais uma vez a pequena
Resolução nº 1028, o povoado da Barra Barra dos Coqueiros, em 1887, sofre
dos Coqueiros foi elevado à categoria de com a grande epidemia de varíola.42
freguesia, com denominação de Nossa A Barra não tinha edifícios
Senhora dos Mares.37 Entretanto, a públicos, os órgãos e instituições
freguesia nunca foi, de fato, provida, funcionavam em casas alugadas. Em
eclesiasticamente. Em 1875, a Capela 1891, havia uma casa que pertencia a
de Santa Luzia ainda passava por uma Candido José da Costa que servia de
reforma.38 No ano seguinte, a Barra dos quartel e prisão no Povoado da Barra
Coqueiros tinha como um de seus dos Coqueiros.43 Em 1894, a Barra dos
principais proprietários de terras o Coqueiros tinha duas escolas públicas
senhor Joaquim Rodrigues Dantas de instrução primária e uma linda Capela
Portela que era dono do sítio Pontal. 39 de Santa Luzia. 44
Em 1878, havia uma casa que pertencia Séc. XX a XXI
Em 1903, a localidade da Barra foi
transformada em distrito com a
denominação de Barra dos Coqueiros,
pela lei municipal nº 84, de 27 de janeiro
34
Jornal do Aracaju (SE) - 1872 a 1878. Ano
1873\Edição 00410 (1). Fl. 4.
35
RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais:
Sergipe. Relatorio com que o exm. snr. dr.
40
Antonio dos Passos Miranda abrio a Assembléa Jornal do Aracaju (SE) - 1872 a 1878. Ano
Legislativa Provincial de Sergipe no dia 2 de 1878\Edição 00931 (1). Fl. 2.
41
março de 1874. p. 43. O Democrata: Jornal Litterario Noticioso e
36
Jornal do Aracaju (SE) - 1872 a 1878. Ano Defensor dos Interesses da Provincia (SE) -
1875\Edição 00601 (1). Fl. 2. 1880 a 1884. Ano 1883\Edição 00132 (1).
37
SERGIPE. Resolução provincial nº 1028, de Aracaju, em 28 de abril de 1883. Fl. 1.
42
10 de maio de 1875. FRANCO, Candido Augusto GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio-
Pereira. Compilação das Leis Provinciais de bibliographico sergipano. Rio de Janeiro: s.n.,
Sergipe (1835-1880). Vol.1. Aracaju: Typografia 1925. p. 452.
43
F. Chagas Lima, 1879. Gazeta de Sergipe: Folha Diaria (SE) - 1890 a
38
Jornal do Aracaju (SE) - 1872 a 1878. Ano 1891. Ano 1891\Edição 00438 (1). Fl. 1.
44
1875\Edição 00582 (1). Fl. 4. PINTO, Alfredo Moreira. Apontamentos para o
39
O Americano: Publicação Hebdomadaria (SE) diccionario geographico do Brazil. Rio de
- 1873 a 1892. Ano 1873\Edição 00047 (1). p. 4. Janeiro: Imprensa Nacional, 1894. p. 216 e 217.
9
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
de 1903, desta vez subordinado ao Cia inaugurou a fábrica de produtos da
município de Aracaju.45 casca de coco.51
Na área educacional, em 1913, a Em 1953, levando em
Barra dos Coqueiros possuía uma consideração fatores diversos entre eles
escola particular do diretor D. Josias o econômico, o território do Estado de
Franklin Victoria.46 Em 24 de fevereiro Sergipe teve uma nova divisão
1920, foi inaugurado a escola da Liga administrativa52, assim criando o
Cesário Pessoa no povoado Barra dos município da Barra dos Coqueiros.
Coqueiros.47 Em 1926, funcionava a
Escola Frederico Villar na Barra dos
Coqueiros mantida pela Colônia de
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA
Pescadores. 48
Em 25 de novembro de 1953, com a Lei
Na área econômica, em janeiro de
estadual nº 525-A, elevou o povoado à
1923, iniciava o plantio de algodão na
categoria de município com a
Estação Experimental Miguel Calmon na
denominação de Barra dos Coqueiros,
Barra dos Coqueiros.49 Em 1925, a firma
desmembrado do município de Aracaju,
Andrade, Leal & Cia instalou na Barra
compreendendo apenas a Ilha de
dos Coqueiros a primeira fábrica para a
Coqueiros.53
utilização da fibra do coco e seus
Por disposição da Lei estadual nº
derivados.50 Em 16 de dezembro de
554, de 6 de fevereiro de 195454 que
1927, a mesma firma Andrade, Leal &
fixava os quadros da divisão territorial,
administrativa e judiciária do Estado de
45
BRASIL. Divisão administrativa em 1911 da Sergipe, o município já aparecia com o
República dos Estados Unidos do Brazil /
trabalho organisado na Primeira Secção da
Directoria do Serviço de Estatística. Rio de
51
Janeiro: Directoria do Serviço de Estatística, Mensagens do Governador de Sergipe para a
1913. p. 261. Assembléia (SE) - 1891 a 1930. Ano
46
RELATÓRIOS Presidenciais Provinciais: 1928\Edição 00001 (6). Fl. 72.
52
Sergipe. Mensagem 1913. p. 44. IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros.
47
GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio- Rio de Janeiro: IBGE, 1959. p. 249.
53
bibliographico sergipano. Rio de Janeiro: s.n., BRASIL. História da Barra dos Coqueiros
1925. p. 141. Sergipe – SE, IBGE.
48
Mensagens do Governador de Sergipe para a https://cidades.ibge.gov.br/brasil/se/barra-dos-
Assembléia (SE) - 1891 a 1930. Ano coqueiros/historico.
54
1926\Edição 00001 (6). Fl. 81. SERGIPE. Lei n° 554 de 06 de fevereiro de
49
Mensagens do Governador de Sergipe para a 1954. Fixa a Divisão Administrativa e Judiciária
Assembléia (SE) - 1891 a 1930. Ano do Estado, que vigorará de 1° de janeiro de 1954
1923\Edição 00001 (1). Fl. 45. a 31 de dezembro de 1958. Assembleia
50
Mensagens do Governador de Sergipe para a Legislativa de Sergipe, Aracaju, SE. http://www.
Assembléia (SE) - 1891 a 1930. Ano al.se.gov.br/Detalhe_Lei_Imprimir.asp?Numerolei
1925\Edição 00001 (6). Fl. 117. =5642. Sitio visitado em 23/04/2010.
10
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
nome de Barra dos Coqueiros e com um Industrial de Aracaju S/ A, que
único distrito judiciário, o da sede produziam farinha, leite, óleo e doce de
municipal, como termo da comarca de coco.58
Aracaju.55 Outro marco no desenvolvimento
Na área política, destaque para o econômico foi a instalação do Terminal
primeiro prefeito da Barra dos Coqueiros Marítimo Inácio Barbosa (TMIB) que
o Sr. Moisés Gomes Pereira (1955- ocupa cerca de dois milhões de metros
1958), que foi empossado no dia 23 de quadrados na região da praia do Jatobá.
janeiro de 1955, quando foi instalada a Em 1994, o TMIB, também conhecido
primeira Legislatura Municipal, composta como Porto de Sergipe, por meio de
de 5 vereadores (José Alexandre contrato de cessão, operação e
Santos, Manoel Melciades Dos Anjos, manutenção junto à Petrobras, passou a
José Arnaldo Dos Santos, Antônio ser operado pela empresa Vale S.A.
Ramos Maia, José Cândido Dos Por fim, um fato importante na
Santos56).57 história do município foi a construção da
Outro marco político foi quando o ponte construtor João Alves de Filho que
prefeito Natanael Mendes Moura que ligou os municípios de Aracaju a Barra
governou de 1983 a 1988, teve o seu dos Coqueiros, e foi inaugurada em 24
mandado prorrogado por mais dois anos, de setembro de 2006.
passando no poder seis anos. Isso Símbolos municipais
aconteceu porque se pretendia integrar Atualmente, são símbolos do

as eleições de todos os níveis, em 1988 Município da Barra dos Coqueiros: a sua

(período de redemocratização política). Bandeira, seu Hino e seu Brasão.59

Na área industrial, em 1962, a


produção estava ligada ao
beneficiamento do coco. Nesse setor
atuavam as empresas Vieira Sampaio
Industria e Comercio Ltda., e Cia.

55
IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. 58
SCHNETZER, Paul. Barra dos Coqueiros –
Rio de Janeiro: IBGE, 1959. p. 249. SE. Coleção de Monografias. Série B, nº 42.
56
Livro de sessões ordinárias do ano de 1955. Diretoria de Documentação e Divulgação do
Ata da sessão preparatória para instalação da CNE. São Paulo: IBGE, 1960. p. 4.
59
mesa diretora na cidade da Barra dos Coqueiros, SERGIPE. Lei Orgânica Do Município De
em 23 de janeiro de 1955. p 01. Barra Dos Coqueiros – Sergipe, em 03 de abril
57
IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. de 2013. Barra Dos Coqueiros: [s.n.], 2013. p.
Rio de Janeiro: IBGE, 1959. p. 252. 13.
11
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
tradições navais; a fábrica, o setor
industrial; o navio, as exportações e
importações comerciais; os peixes, a
pesca marítima; os coqueiros, a origem
do lugar, a vegetação litorânea e
abundância da planta; as dunas60, o
relevo do lugar; na parte inferior a data
da emancipação política do município
com o seu nome abaixo)

Aspectos culturais
A festa mais importante do
município é a Festa de Santa Luzia
Imagem 1 - Bandeira da Barra dos
Coqueiros realizada desde 188261, festa da
(A bandeira é composta por três linhas padroeira celebrada no dia 13 de
retangulares com as cores verde,
amarelo e azul; e um escudo com o dezembro de cada ano e antecedida de
nome na parte superior “Barra dos animada trezena. Desde 1909, existia a
Coqueiros” e inferior a data de
emancipação 25/11/1953; no interior festa do Coração de Jesus na Barra dos
encontra-se 1 pé de coqueiro, 1 fábrica, Coqueiros, celebrada no dia 17 de
1 pedaço de terra dividido em xadrez de
cor vermelha com algumas figuras julho.62 Havia, também, a festa de Nossa
geométricas[triângulo, etc]) Senhora de Fátima, realizada em dia
marcado pelos seus organizadores, e
que geralmente se encerrava com uma
bonita procissão fluvial.63

Imagem 2- Brasão da Barra dos Imagem 3 – Igreja de Santa Luzia na


Coqueiros Barra dos Coqueiros
(O brasão oficial do município data
talvez de 23/12/2016, é formado um 60
Não temos certeza que esse elemento seja
castelo na parte superior que de acordo dunas.
com a heráldica significa que participou 61
O Espião: Jornal Litterario, Critico e Noticioso
com destaque em tomadas de assalto, (SE) - 1882 a 1883. Ano 1882\Edição 00003 (1).
ou despojos conquistados; o escudo Aracaju, em 17 de dezembro de 1882. Fl. 1.
62
português representa a origem lusitana Folha de Sergipe: Orgam Republicano (SE) -
1908 a 1910. Ano 1909\Edição 00216 (1). Fl. 2.
do Brasil; a âncora ao centro simboliza 63
IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros.
local com segurança conforme as Rio de Janeiro: IBGE, 1959. p. 252.
12
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
principal função é o transporte de
Outras festas populares
passageiros.
contemporâneas do município são: festa
O município da Barra dos
de São Benedito, festa de São
Coqueiros possuí dois sítios
Sebastião, festa de Nossa Senhora do
arqueológicos: um junto ao acesso viário
Carmo, festa de São Domingos, a festa
para a Praia do Jatobá, em área
do Bom Jesus dos Navegantes, festa de
pertencente ao Parque Eólico e um
São João e São Pedro e a festa da
segundo sítio, dentro da gleba destinada
emancipação política. A queima de judas
a UTE Porto de Sergipe I.
ocorre, também, na Barra dos
A gastronomia da Barra dos
Coqueiros.
Coqueiros tem como destaque alguns
As principais manifestações
pratos típicos, entre eles: o robalo ao
culturais do município são: o samba de
molho de camarão no Povoado Canal de
coco, a quadrilha junina, as cavalgadas,
Sebastião67 e a carne de panela da sede
os trios pé de serra, os grupos teatrais e
do município da Barra dos Coqueiros68
musicais. O carnaval da Barra tem
características de micareta e se destaca
Personalidades ilustres
pelas músicas do axé music. Os festejos Nome Data de Ocupação/
nascimento Profissão
juninos são de grande destaque Antonio Sebastião 29 de janeiro Militar69
cultural. 64
Entre os elementos da cultura Basílio Pirrho de 1852
Gratulino Vieira de 11 de junho Jornalista e
material presentes no município, e, que Mello Coelho de 1844 poeta70

geram renda por seu valor, destacam-se:


Leituras complementares
a renda filé, o crochê e o bordado.65
CINFORM/MUNICÍPIOS. História dos
Em 20 de dezembro de 2011, o Municípios Sergipanos. Aracaju:
governador Marcelo Déda assinou o Cinform, 2002.

Decreto-lei 7.320/11, que institui as


“Tototós66” como patrimônio cultural e 67
SERGIPE. Sergipe Gastronômico: Guia
imemorial do Estado de Sergipe. As Gastronômico dos Territórios Sergipanos.
Aracaju: Seplan, 2010. p. 34.
68
tototós são embarcações de madeira, SERGIPE. Sergipe Gastronômico: Guia
Gastronômico dos Territórios Sergipanos.
com cabine para seus passageiros, cuja Aracaju: Seplan, 2010. p. 86.
69
GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio-
64 bibliographico sergipano. Rio de Janeiro: s.n.,
SERGIPE. Sergipe, cultura e diversidade.
1925. p. 70.
Aracaju: Solisnuna, 2010. 70
65 CINFORM/MUNICÍPIOS. História dos
SERGIPE. Sergipe, cultura e diversidade.
Aracaju: Solisnuna, 2010. p. 55. Municípios Sergipanos. Aracaju: Cinform, 2002.
66
Estas embarcações transitam no estuário do
p. 32.
rio Sergipe desde 1948.
13
História da Barra dos Coqueiros para Concursos
Prof. Dr. Anderson Pereira dos Santos
Canal Q história no YouTube
MENDONÇA, de Jouberto Uchoa e E) 15 de agosto de 1964.
SILVA, Maria Lúcia Marques Cruz e 4- (Cargo: Atendente, 2011, Câmara de
(Org.). Sergipe Panorâmico. 2º ed. Barra dos Coqueiros/SE, ADVISE) É
Aracaju: Universidade Tiradentes, 2009. sabido que todo município,
tradicionalmente, vincula sua população
Questões de concursos aos costumes religiosos. Neste contexto,
1- (Cargo: Atendente, 2011, Câmara de podemos afirmar que em Barra dos
Barra dos Coqueiros/SE, ADVISE) O Coqueiros o(a) padroeiro(a) da cidade
gentílico de quem nasce no município de corresponde a:
Barra dos Coqueiros corresponde a: A) São Sebastião
A) coqueirense B) Santo Antônio
B) barra coqueirense C) Santa Rita de Cássia
C) coqueirenense D) Santa Luzia
D) coqueiros-barrense E) São Pedro
E) barra coquense
2- (Cargo: Atendente, 2011, Câmara de
Barra dos Coqueiros/SE, ADVISE)
Assinale a alternativa abaixo em que
apresenta todos os municípios limítrofes
com Barra dos Coqueiros.
A) Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Gabarito das questões
Pirambu e Santo Amaro das Brotas 1. B
B) General Maynard, Aracaju, Nossa 2. A
Senhora do Socorro e Pirambu 3. C
C) Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, 4. D
Pirambu e Rosário do Catete
D) Aracaju, Pirambu, Rosário do Catete
e General Maynard
E) Laranjeiras, Nossa Senhora do
Socorro, Aracaju e Pirambu
3- (Cargo: Atendente, 2011, Câmara de
Barra dos Coqueiros/SE, ADVISE) O
município de Barra dos Coqueiros foi
fundado, conforme estudos
enciclopédicos, em:
A) 12 de abril de 1947;
B) 09 de julho de 1952;
C) 25 de novembro de 1953;
D) 22 de maio de 1956;