Você está na página 1de 4

EMBAIXADORES DA HUMILDADE

Nesta série de domingos especiais estudaremos as Bem-Aventuranças,


apresentadas por Jesus no Sermão da Montanha. Ao estudarmos as idéias de
Cristo sobre um legítimo cidadão do reino dos céus identificaremos na prática
atitudes de vida e princípios do que é gente do céu.

A religião de Cristo não se resume num conjunto de raciocínios e doutrinas,


mas deve ser encarnada, vivida, identificada no caráter do crente.
Aquilo que verdadeiramente os embaixadores do reino são convidados a ser
quando se tornam discípulos da cruz.

→ Embaixador:
Representante do chefe de um Estado numa corte estrangeira. / Emissário,
mensageiro.

Mateus 5:2-3
“E Ele passou a ensiná-los, dizendo:
Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.”

Essas palavra de Jesus abrem o sermão da montanha, apresentando um


ensino estranho e novo. As palavras de Jesus caem em ouvidos de uma
multidão que fica admirada. O que Ele fala é contrário a tudo que os
rabinos e sacerdotes diziam. Jesus não os lisonjeou massageando seu
orgulho nacional, dEle irradiava poder, se percebia instintivamente que se
estava diante de um ser capaz de ler a alma das pessoas e com compaixão se
aproximava delas.

Lucas 18:11
“O fariseu, posto em pé, orava de si mesmo para si mesmo, desta forma: Ó
Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens,
roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano.”

Contrário ao ensino religioso da época que produziam orações como a do


fariseu, “Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens”...
Esta oração exprimia todo o orgulho, produto do sentimento nacional
do povo judeu. Aquele fariseu que se julgava são, que pensava ser
razoavelmente bom, que pensava não ter pecado, que se satisfazia com seu
estado, Jesus aponta a situação desse fariseu e lhe dá um conselho em
Apocalipse 3:17-18...

Apocalipse 3:17-18
“Pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes
que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.
Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te
enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja
manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, afim de
que vejas.”

Essas palavras vão diretamente ao ponto onde o pecado a longo de


milênios tem a sua base: o orgulho. E faz ver aos cristãos de todos os
séculos que a 1ª bem-aventurança é o inverso do que reina no coração
dominado pelo pecado.

“O orgulho não sente necessidade, fechando, pois, o coração a Cristo e às


bençãos infinitas que Ele veio dar. Não há lugar para Jesus no coração dessa
pessoa. Os que são ricos e honrados aos seus próprios olhos, não oram com fé
para receberem a benção de Deus. Presumem estar cheios, por isso se retiram
vazios. Os que sabem que não se podem salvar a si mesmos, nem de si
praticar qualquer ação de justiça, são os que apreciam o auxílio que Cristo
pode conceder. São eles os pobres de espírito, aos quais Ele [Jesus] declara
bem-aventurados.” Maior Discurso de Cristo, página 7.

O resultado é claro, o pobre de espírito (ou humilde) recebe a Cristo, se


deixa guiar, se deixa ensinar e conduzir. Ao receber o perdão,
reconhece pelo Espírito Santo o seu pecado.

João 18:8
“Quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.”

Esses movidos pelo Espírito Santo tem uma visão clara de si mesmos,
são conscientes que tudo que são é contaminado pelo pecado e se
tornam semelhantes ao publicano de Lucas 18:13...

Lucas 18:13
“O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem nem ainda levantar os
olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim
pecador!”

Estes são abençoados. Dos humilde de espírito Jesus diz: “deles é o reino dos
céus.” Mateus 5:3

É bonito conhecer algumas lindas histórias da Bíblia, mas quero deixar claro:
aqueles que realmente assumiram seu relacionamento de fé com o
Cristo vivo, passaram a ser novas criaturas.
O amor, a graça, e a justiça de Jesus abrem o coração de seus súditos
e eles passam a ser humildes de espírito, ser manso, ou perseguidos por
causa da justiça. Essas pessoas entenderam que nada possuem, são
conscientes e tem profunda pobreza na alma, vêem que em si mesmo nada
possuem de bom. Assim como o apóstolo Paulo, dizem:
Romanos 7:24-25
“Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?
Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu de mim
mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas segundo a carne,
[escravo] da lei do pecado”

Mas esses mesmos homens encontraram força e justiça olhando para Jesus
que diz:

Mateus 11:28
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos
aliviarei.”

“Não somos dignos do amor de Deus, mas Cristo, nossa segurança, é digno e
capaz de salvar abundantemente todos os que foram a Ele. Qualquer que
tenha sido nossa vida passada, por mais desanimadoras que sejam nossas
circunstâncias presentes, se fordes a Jesus exatamente como são, fracos,
incapazes, e em desespero, nosso compassivo Salvador irá grande distância ao
vosso encontro, e em torno de vós lançará os braços de amor e as vestes de
Sua justiça.” Maior Discurso de Cristo, página 9.

Humildade (ou pobreza de espírito) é o primeiro resultado em um


coração que passa a estar ligado ao coração de Deus. Quando falamos
em humildade, não falamos aqui de uma pessoa simplória, que não tem
cultura ou algo assim. Em termos bíblicos é alguém que se deixa guiar,
se deixa ensinar, uma pessoa dócil. Que agora vive em harmonia com a
mente de Deus e quer aprender Dele.

A verdeira identidade de uma pessoa humilde é aquela que não é cheio


de sim mesmo. Que rendeu seu coração a Deus e deixa-se ser
conduzido por Ele. Postura essa completamente diferente de outros que não
aceitam de forma alguma as orientações do Senhor. Lembremo-nos que a
raiz do pecado é a rebelião contra a autoridade de Deus. Quando
somos religados ao relacionamento com Deus temos outro modo de
pensar e agir.

CONCLUSÃO

Nosso convite para você no início desses domingos especiais é que você
mude sua atitude de fé. Mais do que querer saber sobre Deus e receber
bençãos, nossa reunião dessa noite quer mexer mais fundo no seu coração.

Aproxime-se do Senhor com humildade, não coloque palavras na boca de


Deus, deseje em primeiro lugar conhecer a PALAVRA DELE. Não exija
bençãos da parte dEle, viva a maior das bençãos, recebe-Lo em sua vida.
Não exija ser ouvido, primeiro ouça o que Ele tem a te dizer. Devolva
para Deus o lugar dEle, e coloque-se no seu lugar, aí Ele poderá
abençoa-lo.

Ezequiel 36:6-27
“Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o
coração de pedra e vos darei coração de carne.
Porei dentro dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus
estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.”

Viva a bem-aventurança alegria se seguir a Jesus, seja um embaixador


dos interesses do Reino dos Céus nesta terra. Aceite hoje o convite de
Jesus para ser o Seu Salvador e Senhor.

Essa é a palavra de Deus pra você hoje. Aceite ser um filho dEle, um bem-
aventurado, um embaixador de humildade. Diga: Oh! Deus, aqui estou; toma
minha vida em Tuas mãos.

Primeiro a humildade, depois a honra!

Você também pode gostar