Você está na página 1de 4

EXEMPLO DE LTCAT APLICADO EM SETORES REAIS

DE TRABALHO

SETOR: Moinho

1- Início das atividades do setor: Desde 1982.

2- Turnos de trabalho: Turnos I e II.

3- Descrição do setor (características físicas)

Construção em alvenaria, piso em concreto usinado, janelas de alumínio com vidro liso e
abertura ao exterior. Porta em eucatex. Teto em laje de concreto.Pé direito de aproximadamente 3,0
metros. Iluminação natural por janelas e artificial por lâmpadas fluorescentes. De maneira que
prevalecem boas condições de trabalho.

Área total aproximada de 46 m2.

4- Atividades realizadas:

As atividades deste setor são de trituramento de refugos plásticos provenientes das


máquinas injetoras.

5- Cargos e funções:

Auxiliar de produtos injetados moinho Revisar , e dar acabamento nas peças injetadas ultilizando-se de
ferramentas alicates e gabaritos para que o produto fique pronto a
ser montado sem problemas na parte estética e funcional.
Classificar as peças injetadas quanto a qualidade, observando e
realizando o retrabalho adequado a cada peça ,de acordo com o
padrão de qualidade estabelecido pela política da
organização.Identificar os contenedores onde são colocadas as
peças , com cartões estinados a este fim , para proporcionar a
rastreabilidade destes produtos no caso de os mesmos
apresentarem algum problema. Dar os acabamentos necessários
para que as peças fiquem no mesmo padrão de qualidade ,através
de polimento, retirada de rebarba, colocação de chumbo, retirada
do canal de injeção, para que o produto não apresente problemas
na hora da montagem. Colaborar com a limpeza e a organização
do departamento através de limpezas periódicas afim de
proporcionar o bem estar dos colaboradores e organização do
departamento.Moer a matéria prima de rejeito da injetora.
6- Principais equipamentos utilizados:

Os principais equipamentos utilizados no setor são 4 máquinas de moinho da marca Seibt


Modelo MGHS20/300.

7- Agentes nocivos (agente, concentrações, intensidade, tempo exposição)

Agentes Físicos:
Ruído
Local Tempo/Tipo Medição Limite Nível de ação
Exposição Tolerância (NR09)
NR15-Anexo1
Geral 5 horas/dia 101,7 dB(A) 88 dB(A) 80 dB(A)
intermitente
Auxiliar de produtos 8 horas/dia Leq = 92,8 85 dB(A) 80 dB(A)
injetados – matutino contínua dBA
(dosimetria)* DOSE =
296%

Auxiliar de produtos 8 horas/dia Leq = 91,7 85 dB(A) 80 dB(A)


injetados - vespertino contínua dBA
(dosimetria)* DOSE =
254%

* As atividades desenvolvidas pelos trabalhadores dentro da sala de moinho, ocorre por 5 horas/dia.
Porém a dosimetria de exposição ao ruído foi estabelecida para a jornada toda de trabalho (8h/dia).

Moinho- Espectro de freqüência do ruído geral


120

97
100 95 95
89 90
88

78
80
71
65
62
NPS (dBA)

60

40

20

0
31,5 63 125 250 500 1k 2k 4k 8k 16k

NPS (dBA) 62 65 71 89 95 97 95 90 88 78

Freqüência (Hz)
EPI utilizado: protetor auricular tipo concha CA 7442

Frequência(Hz): 125 250 500 1000 2000 3150 4000 6300 8000 NRRsf

Atenuacao(dB): 13,62 19,45 28,39 33,7 33,8 - 39,23 - 38,79 22

Desvio Padrão: 4,4 5,1 4,8 3,6 3,9 - 3,5 - 3,8 -

Parecer Técnico Referente ao Ruído:


1) Observa-se que o ruído gerado pelo moinho chega a valores de 101,7 dB(A), quando duas das
quatro máquinas estão ligadas (esta é a forma de operação normal). Os trabalhadores que
executam atividades no moinho, as realizam de forma intermitente e concomitantemente com outras
atividades fora da área de moinho, de forma que para uma jornada diária de 8 horas, os mesmos
passam até 5 horas na sala de moagem. As dosimetrias realizadas demonstram a exposição real ao
ruído pelos trabalhadores.
2) Através do espectro de frequência de ruído do moinho, pode-se, comparando com o espectro de
atenuação de ruído do protetor utilizado (dados: ministério do trabalho e emprego), observar que
este EPI possui maior eficiência justamente nas frequências cujo ruído gerado apresentam maior
risco.
3) O Nível de Redução de Ruído Subject fit (NRRsf) desse protetor auditivo (CA 7442) é de 22 dB
(fonte: ministério do trabalho e emprego). Assim, considerando a Norma ANSI S.12.6/97 Método B
(aceita pelo INSS), a exposição do trabalhador ao ruído considerando o valor máximo do mesmo
(101,7 dB(A), é representada:
dB(A)exposição = dB(A) ambiente – NRRsf
dB(A)exposição = 101,7 - 22
dB(A)exposição = 79,7 dB(A)
4) Por fim, conclui-se que apesar do nível de ruído apresentado no setor ser extremamente alto, o
fornecimento, o treinamento para uso e a utilização correta do protetor em questão, faz com que a
exposição efetiva (corrigida) do trabalhador fique dentro dos limites considerados seguros, não
ultrapassando os limites de tolerância estabelecidos nas normas vigentes tanto para aspectos de
insalubridade quanto para aposentadoria especial.

Agentes Químicos: Não há.

Agentes Biológicos: Não há.

Aspectos Mecânicos/Acidentes: Laceração de membros superiores; Projeção de partículas nos


olhos; Esmagamento de membros inferiores (transporte).

Aspectos Ergonômicos: Elevação de carga acima da altura dos ombros; Contratura lombar
(agachamento para recolher produtos acabados); força de tração > 20Kg.

Obs: Não foram encontrados outros agentes com potencial nocivo, conforme as normas de
segurança e medicina do trabalho vigentes.
8- Tecnologia de proteção coletiva e individual existentes

Equipamentos de Proteção Individual


EPI CA EFICÁCIA
Protetor auricular tipo concha CA 7442 Conforme demonstrado no item 7 o
protetor auditivo é eficiente para a
exposição ao ruído.
Luva de vaqueta CA 3983 Eficaz para o risco de acidentes.
Calçado de segurança CA 13808 Eficaz para o risco de acidentes.
Óculos de segurança CA 11268 Eficaz para o risco de acidentes.

Equipamentos de Proteção Coletiva


EPC EFICÁCIA
Duto e cortina protetora na alimentação Eficaz para o risco de acidentes.

9- Data:

15 de outubro de 2005.

10 - Conclusão

Função auxiliar de produtos injetados moinho


Os trabalhadores dessa função realizam atividades nesse setor cujo ambiente apresenta risco físico
nocivo, agente ruído, de forma habitual e intermitente de acordo com as normas de segurança e
medicina do trabalho vigentes. Observa-se, porém, a utilização de EPIs (protetor auditivo tipo
concha CA 7442) corretos e de maneira adequada, que controlam a exposição ao risco não
apresentando relação com o direito ao adicional de insalubridade e/ou a aposentadoria especial.

Assinatura do profissional:

ART nº

Trabalho apresentado no
Seminário de PERÍCIAS TRABALHISTAS
Florianópolis, 7 a 9 de setembro de 2.006.

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO


ACEST/ANEST

Interesses relacionados