Você está na página 1de 2

SOLICITADORIA-PÓS LABORAL

RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE LITÍGIOS – 3º Ano 2018/2019

Avaliação Contínua e Periódica Teste Problema Prático


Mini-Teste Outro

Época Recurso Época Especial Exame Especial

Duração: 1 h 30 m Tolerância: 00 minutos Com Consulta Legislação não


anotada
Sem consulta
Docente: Maria de Lurdes Varregoso Mesquita Data: 29 / 05 / 2019

Notas:
 Justifique sempre as suas respostas.

 Responda às questões que lhe forem colocadas indicando, quando for caso disso, a legislação aplicável.

1. Considerando os factos a seguir descritos, responda às questões que lhe são colocadas.
João, com domicílio em Santo Tirso, adquiriu, entre outros bens, um frigorífico com gavetas interiores e
uma placa vitrocerâmica XPTO – butano, à Cubos, Lda., com sede na Trofa, pelo preço de 2.000,00
euros, que pagou no acto da encomenda. Após receber a mercadoria, em sua casa, verificou que os
eletrodomésticos que lhe foram vendidos não correspondiam àqueles que escolheu a partir de um
catálogo.
Em face disso, dirigiu-se ao Julgado de Paz da Trofa e aí propôs acção onde peticionou que o requerido
fosse condenado a cumprir pontualmente o contrato e, por via disso, a entregar à requerente um
frigorífico e uma placa vitrocerâmica com as características acordadas. Uma vez citado, o demandado
veio apresentar contestação onde, além de impugnar os factos alegados pela demandante, invocou a
incompetência do tribunal.

a. Pronuncie-se sobre a competência do Julgado de Paz e diga se o demandado tem


razão quanto a essa questão. (3 valores)

Considere, agora, que esta acção correu efectivamente os seus termos num Julgado de Paz e, tendo
seguido os seus trâmites normais, veio a ser marcada a data da audiência de julgamento.
Porém, o demandado não compareceu e pretende saber quais as consequências daí provenientes.
b. Esclareça-o. (3 valores)

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Página 1/2


Escola Superior de Gestão
SOLICITADORIA-PÓS LABORAL

RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE LITÍGIOS – 3º Ano 2018/2019

Admita, agora, que o que estava em causa era a compra e venda de todos os electrodomésticos da
casa de férias de João, no valor de 18.000,00 euros e que, igualmente por desconformidades, o
comprador e o dever se tinham dirigido aos serviços de mediação dos Julgados de Paz da Trofa.
c. Diga se seria viável usar os referidos serviços de mediação e, em caso afirmativo,
qual o valor desse acordo e qual o correcto modo de proceder em caso de
incumprimento? (4 valores)

2. Em contrato de empreitada celebrado entre João e Só Constrói, Lda, foi inserida convenção de
arbitragem. Concluída a obra, João propôs acção declarativa no tribunal judicial que entendeu
competente, com fundamento em defeitos que alegou na petição inicial, concluindo com pedido de
condenação da Ré na reparação dos mesmos.
a. Admita que, concluso o processo ao juiz, este veio a declarar o tribunal
incompetente, por violação da referida convenção. Pronuncie-se sobre o referido despacho. (3
valores)
b. Caso a situação tivesse, efectivamente, seguido para a arbitragem, diga quais as
diligências inerentes à constituição do tribunal e como seriam definidas as regras
processuais da causa. (3 valores)

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Página 2/2


Escola Superior de Gestão