Você está na página 1de 2

A gestão da produção aos dias de hoje confronta-se com desafios importantes e complexos,

porque muito dispersos no que respeita a objectivos e domínios, desde a qualidade (garantir a
conformidade), passando pelo controlo dos custos, pela segurança nos prazos, a que se acresce a
necessária flexibilidade. Na empresa e em particular nos sectores produtivos, verificam-se
muitos desperdícios no sentido de tarefas ou actividades que não acrescentam valor ao produto.
O valor pode ser visto quer na perspectiva cliente, quer na da empresa. Do ponto de vista do
cliente, valor será a relação qualidade/preço enquanto que para a empresa e especificamente na
perspectiva do processo produtivo, será a relação conformidade (o que está especificado) /custo
(de a realizar, bem, à primeira e no momento certo).

Para sistematizar o abastecimento das cadeias, é necessário acima de tudo conhecer suas reais
necessidades, ou seja, saber quais os materiais que representam o maior consumo. Uma das
formas mais eficazes de analisar o consumo de uma cadeia produtiva e buscar o equilíbrio entre
necessidade e disponibilidade de recurso é o sistema de análise ABC.

Classificação ABC

Segundo o autor Martins; Alt (2005) a classificação dos materiais em grau de importância é
necessária para avaliar os percentuais de itens que determinam a movimentação do stokes. A
classificação dos itens é feita na ordem decrescente de importância. Aos materiais que compõem
o stoke e estão em alto nível de valor de consumo e quantidade denomina-se itens classe A. Aos
materiais que compõem o estoque e estão em nível intermediário de valor de consumo e
quantidade denomina-se itens de classe B. Aos materiais que compõem o estoque e estão em
nível baixo de valor de consumo e quantidade denomina-se itens de classe C.

Os itens da classe A são mais significativos em termos de valor e de consumo, e podem


representar algo entre 35% e 70% do valor movimentado no stoke, os itens da classe B variam de
10% a 45%, e os itens da classe C representam o restante. Uma experiência realizada pelos
autores demonstra que cerca 10% a 20% do total dos itens do stoke pertencem à classe A,
enquanto que uma quantidade entre 30% a 40% dos itens pertencem à classe B, e em torno de
50% dos itens do estoque pertencem à classe C. classe A: Itens de maior valor de demanda ou
consumo anual; classe B: Itens de valor de demanda ou consumo anual intermediário; classe C:
Itens de menor valor de demanda ou consumo anual.
Constituição dos grupos

Grupo A e constituídos por itens : A, J e H

Grupo B e constituídos por itens: G e N

Grupo C constituídos por itens: B, I, C, D, F, M, L, K e E

Esboço de curva de Pareto