Você está na página 1de 9

CENTRO EDUCACIONAL ÂNGELO PINHEIRO DE AZEVEDO

PLANO DE AULA DE ACORDO COM A BNCC.


IDENTIFICAÇÃO
Professora: Ana Elísia Alves de Souza

Ano/Turma: Trimestre: Carga Horária: Período:

6º ANO I TRIMESTRE 04 AULAS 15 DIAS 09/03 a 20/03/2020

Tema da aula:

Histórias em Quadrinhos

Área de Conhecimento:

( X ) Linguagem ( ) Ciências Humanas ( ) Matemática


( ) Ensino Religioso ( ) Ciências da natureza

Componente Curricular:

OLPT

Competências específicas a serem desenvolvidas nesta aula (de área do conhecimento e


componente curricular):

2. Apropriar-se da linguagem escrita, reconhecendo-a como forma de interação nos diferentes campos de
atuação da vida social e utilizando-a para ampliar suas possibilidades de participar da cultura letrada, de
construir conhecimentos (inclusive escolares) e de se envolver com maior autonomia e protagonismo na
vida social.

7. Reconhecer o texto como lugar de manifestação e negociação de sentidos, valores e ideologias.

8. Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos, interesses e projetos pessoais
(estudo, formação pessoal, entretenimento, pesquisa, trabalho etc.). 

9. Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso estético para
fruição, valorizando a literatura e outras manifestações artístico-culturais como formas de acesso às
dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial transformador e humanizador
da experiência com a literatura.

Habilidades a serem desenvolvidas nesta aula:

(EF67LP28) Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e estratégias de


leitura adequados a diferentes objetivos e levando em conta características dos gêneros e suportes –,
romances infantojuvenis, contos populares, contos de terror, lendas brasileiras, indígenas e africanas,
narrativas de aventuras, narrativas de enigma, mitos, crônicas, autobiografias, histórias em quadrinhos,
mangás, poemas de forma livre e fixa (como sonetos e cordéis), videopoemas, poemas visuais, dentre
outros, expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por gêneros, temas,
autores.

(EF67LP23) Respeitar os turnos de fala na participação em conversações e em discussões ou atividades


coletivas, na sala de aula e na escola, e formular perguntas coerentes e adequadas em momentos
oportunos em situações de aulas, apresentação oral, seminário etc.

(EF67LP30) Criar narrativas ficcionais, tais como contos populares, contos de suspense, mistério, terror,
humor, narrativas de enigma, crônicas, histórias em quadrinhos, dentre outros, que utilizem cenários e
personagens realistas ou de fantasia, observando os elementos da estrutura narrativa próprios ao gênero
pretendido, tais como enredo, personagens, tempo, espaço e narrador, utilizando tempos verbais
adequados à narração de fatos passados, empregando conhecimentos sobre diferentes modos de se
iniciar uma história e de inserir os discursos direto e indireto.

ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO
(Também encontrados como metodologia e ou didática)
Objetos de conhecimento (conteúdos, conceitos e processos):

Manusear gibis e levantar, preliminar e intuitivamente, características recorrentes no gênero história em


quadrinhos;

Gênero histórias em quadrinhos: constituição e funcionamento;

Tipos de balão que dão voz aos personagens das histórias em quadrinhos;

Onomatopeias;

Estratégias de leitura Apreciação e réplica;

Conversação espontânea;

Construção da textualidade Relação entre textos.

Conhecimento prévio necessário:

Saber minimamente que a língua comporta tipos de linguagem: a linguagem verbal (utiliza a palavra), a não
verbal (não utiliza a palavra) e a mista (presença dos dois tipos anteriores);

Saber que, basicamente, para contar uma história é necessário alguém para contar os fatos, personagens
que participam dos fatos que, por sua vez, ocorrem em determinado lugar e num tempo. Além disso é
necessário saber o que contar;

Ter noção que o som pode ser representado graficamente, por exemplo: o som da batida em uma porta de
madeira é representado pela onomatopeia: “TOC, TOC”.

RECURSOS
Materiais, tecnologias e recursos utilizados:

Apostila;
HQ;
Vídeo;
Data-show;
Caixa de som.
Textos complementares.
PROCEDIMENTOS E ATIVIDADES AVALIATIVAS

Aplicação/Fixação:

1ª AULA

Atividade 1 

O professor iniciará a aula levando para a sala diferentes gibis e/ou quadrinhos impressos em folhas
avulsas ou inseridos no suporte de texto original, isso porque quando se fala no gênero história em
quadrinhos (doravante HQs), ele não ocorre necessariamente apenas no gibi, pode ocorrer em revistas,
jornais, dentre outros suportes. Assim, esta primeira atividade constará do primeiro contato do aluno com
as HQs, isto é, uma atividade livre para aguçar o aluno quanto ao trabalho que será desenvolvido.

Atividade 2   
Depois de manusearem livremente os gibis e demais suportes, os alunos junto com o professor levantarão
características comuns nas HQs. O professor anotará as informações no quadro.
Importante: neste momento, os alunos terão total liberdade para citar semelhanças entre as histórias. O
esperado é que os aprendizes observem, dentre outras coisas, que as histórias em quadrinhos apresentam
basicamente:
 narrador, personagens, tempo, espaço e enredo (claro que esses elementos da narrativa devem ser
tratados conforme nível de ensino);
 quadrinhos alinhados na página sem necessariamente uma quantidade específica;
 balões para as falas ou pensamentos;
 palavras que representam barulhos;
 textos verbais curtos;
 imagens a cada quadrinho;
 títulos;
 nomes dos autores.     

2ª AULA

Atividade 3
 
Depois de elencadas semelhanças, o professor então partirá para o trabalho formal do gênero. Escolherá
duas histórias em quadrinhos e disponibilizará para toda turma. Essa disponibilização pode ser por meio do
papel impresso ou ainda por meios digitalizados. O objetivo é que mostre ao aluno a estrutura da HQ.  Esta
atividade, com base em um questionário, será desenvolvida em duplas com base em duas HQs:
 
 
Questionário para as duas HQs:   

1. Qual o título das histórias?


2. Quais os personagens que delas participam?
3. Apresentam personagens principais?
4. A história é apresentada em cores ou não?
5. Quantos quadrinhos compõem a narrativa? Eles são divididos igualmente nas duas histórias?
6. A leitura dos quadrinhos é da direita para a esquerda ou pode-se ler cada quadrinho na ordem que lhes
interessar?
7. Existe alguma palavra que representa algum som? Se sim, qual (is)? O que representam?
8. Quantos quadrinhos, nas duas histórias, contêm palavras? E quantos não contêm?
9. Os quadrinhos que usam a palavra apresentam grandes textos? Por que vocês acham que isso
acontece?
10. Se nos quadrinhos tivesse apenas textos que se utilizam de palavras, vocês acham que as HQs
deixariam de ser assim chamadas? Por quê?
11. Aparece o nome do autor das HQs?
12. Qualquer pessoa pode ler esse tipo de história?
13. Há uma preferência de leitores para as HQs? Por quê?
14. Qual o assunto (enredo) das histórias?
15. Há uma preferência por um tipo de assunto?  
16. Qual o local de aparecimento, em geral, das HQs?     

Atividade 4   
 
Terminado o questionário, a professora dará início à sua correção enfatizando a composição estrutural,
temática e estilística (gênero) das HQs:
Uma história como qualquer outra no que tange à presença dos elementos da narrativa, mas que se
apresenta em quadrinhos. Não existe um número específico de quadrinhos; estes variam conforme enredo.
Entretanto, sua leitura obedece a uma ordem espacial e direcional: da esquerda para a direita e de cima
para baixo. Há ainda o nome do autor da história e a presença indispensável de balões para representar a
fala dos personagens ou o som. Os quadrinhos apresentam textos curtos porque, em geral, a imagem diz
muito neste gênero. O tipo de linguagem varia conforme personagem e contexto situacional; por exemplo, o
Cascão, da Turma da Mônica, utiliza o tipo informal de linguagem, diferente do Franjinha. Mesmo que haja
variação, a preferência é por uma linguagem que se aproxima da linguagem do cotidiano e
preferencialmente descarta vocábulos técnicos ou muito rebuscados. Os assuntos tratados pelas HQs não
são pré-definidos, pois variam conforme desejo autoral.   

3ª AULA
Atividade 1
 
Os alunos serão organizados em duplas. O professor trabalhará com a significação dos tipos de balões e
as onomatopeias.
Os alunos encontrão os seguintes tipos de balões: pensamento, sussurro, choro, grito, diálogo ou fala,
coletivo, indicador.   Em seguida, o professor questionará se há alguma relação entre o tracejado de cada
balão e o sentimento ou expressão que ele simboliza.
Conhecidos os tipos de balões, o professor trabalhará com as onomatopeias.
Os alunos terão de relacionar os sons com a grafia dos balões. Feita essa relação, o professor então dirá
que as onomatopeias representam graficamente os sons.
Daí, conduzirá a seguinte dinâmica: Perguntará aos alunos qual escrita representaria os sons das
seguintes ações:
 Escovar os dentes;
 Bater com a cabeça no poste;

 Piscar os olhos;

 Bocejar;

 Chorar;

 Bater na porta;

 Comer;

 Pular na água.

 Etc...   
4ª AULA

Atividade na apostila páginas 10 a 14.

HORA DA CRIAÇÃO
Síntese/Avaliação:

A avaliação será proposta com base nas atividades desenvolvidas nas aulas:
Identificação das características recorrentes nas HQs;
Realização do questionário sobre duas HQs para estudar a constituição e funcionamento do gênero;
Co-relacionamento entre balões usados nas HQs e significados convencionalmente estabelecidos;
Identificação de onomatopeias com os sons que representam;
Criação de uma HQs por meio do preenchimento de balões relacionando o verbal e não verbal para
possibilitar sentido;
Discussões em geral orientadas pelo professor e realizadas na sala acerca das HQs.  

Referência:
A história dos quadrinhos – reportagem de jornal
http://www.masquemario.net/images/outras/jornal-comunidade.jpg    

Para professores: o trabalho com o gibi na sala de aula

http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=39103    

SANTOS, Roberto Elisio dos. História em quadrinhos na sala de aula. In: XXVI Congresso Internacional de
Ciências da Comunicação. BH/MG de 2 a 6 setembro de 2003. Disponível
em: http://www.scribd.com/doc/2901302/Historia-em-quadrinhos-na-sala-de-aula   

Anexo 1