Você está na página 1de 64

APOMETRIA

E AS
SUBPERSONALIDADES
E
PERSONALIDADES
MÚLTIPLAS

Palestrante: Luíde Mendes Rios


O mapa da formação do ser
Supra-Mônada
É na verdade, a base criacional de onde 144 Mônadas são criadas e sustentadas. Tendo
como responsabilidade 20.736 Eu Sou, ligados de forma direta e permanente.
Mônadas
São cópias menores da Supra Mônada, com função de entrarem nos mundos
multidimensionais da criação e produzirem por sua vez, as manifestações da vida e da
experiência evolutiva e co-criacional.

O EU SOU é na verdade, um fragmento desta Mônada, que da mesma forma que a Supra-
Mônada, também pode se dividir de 12 a 144 partículas distintas.
Camadas do veículo da consciência espiritual
Os corpos ou camadas que constroem o ser humano
7 corpos

1- Físico -
2- Vital
3- Astral
4- Mental concreto
5 – Mental Abstrato
6 – Búdico
7 - Átmico
Corpo Átmico
Faz a captação das frequência do EU SOU. Sendo o ponto de comunição com toda a
estrutura superior da Mônada e Supra-Mônada, que sustenta o vosso propósito de vida e
ligação com as outras esferas.

É uma partícula atômica fractal com bilhões de informações, estímulos divinos e partículas
dos outros corpos superiores que interagem com ele.
Corpo Búdico
Capacidade de assimilar a co-criação da alma, dentro da percepção mental e emocional.
Cuja função é de armazenar as experiências e classificá-las de forma construtiva. E permite
o intercâmbio com as realidades superiores do planeta.
Corpo Causal
Representa um grande arquivo eletromagnético dos fatos e das ações desenvolvidas pela
psique, pela alma e pelo ser em questão, dentro de todas as realidades existenciais que ela
tenha se manifestado. Isso inclui as realidades físicas, etéricas, umbralinas, ou seja, todos
os aspectos de expressão desse ser ficam registrados como um grande arquivo.

É o corpo das causas e dos efeitos, tratando-se da questão do Dharma e o Carma. O causal
interagem com Corpo Mental Inferior e a estimular vossos pensamentos e emoções em
direção ao que o programa deseja.
Corpo Mental Superior ou Abstrato
Ele possui a ligação direta com o processo orgânico do físico e das reações cerebrais e
endócrinas, contendo um total correlação com as criações e com o intelecto da pessoa. Aqui
também se encontra a forma de comunicação via canalização ou mediúnica, onde os seres
do vosso campo espiritual e das esferas superiores comunicam com vocês.

Ele busca os registros arquivados no Causal. Além de conseguir interagir com as esferas de
energia do Búdico e Átmico.
Corpo Mental Inferior ou Concreto
Possui a ligação direta com os corpos Astral e Emocional, por arquivar e manifestar os
registros diretos da Matrix de Controle e das ações mais densas de um ser, incluindo a
criação de elementais derivados das formas e sentimentos. É a partir desse corpo que as
pessoas começam a efetuarem ligações com os mundos umbralinos, e com os impérios dos
sentidos negativados.
Corpo Astral
Ele é permeado tanto pelo Mental Inferior, como pelo Emocional ou Duplo Etérico.

Ele faz o ir e vir dentro das esferas de hologramas e de realidades astrais da Terra e as que
a própria humanidade gerou em seu caminhar. Possui um elevado grau de ectoplasma em
seu processo de emanação, o que o torna o preferido dos projetores , por permitir acesso a
realidades paralelas da vida terrestre, entre elas, as emocionais de vidas passadas.
A libertação da opressão do passado só pode ser concretizada limpando a alma, libertando
as amarras e hologramas do passado e do presente em que se encontram, normalmente
presos à falsos valores e percepções de espiritualidade. Sendo muitas das realidades de
fuga se encontra conectadas ao Corpo Astral. Por esta razão é um poderoso holograma, que
os mantém presos inclusive, aos arquétipos de deuses e divindades, que normalmente
provêm desse campo de frequência, onde muitos pactos religiosos ainda imperam.
Corpo Emocional ou Duplo Etérico
É o corpo de energia que interpenetra diretamente o campo energético do físico, e do Corpo
Astral. O campo de emissão eletromagnético de ectoplasma do físico atravessa diretamente
este veículo de pura energia. Ligado às emoções, e ele permite a percepção extra sensorial
volitiva das realidades paralelas e de todos campo ao redor do físico. Todo o processo
intuitivo é controlado por este corpo de luz e energia, que se conecta diretamente a parte
sensorial, pelo canal interno da glândula pituitária e pineal. Ou seja, tanto o corpo
Emocional como o Astral, que por sua vez, permeia o Mental Inferior, estão diretamente
relacionados à mediunidade e sensibilidade extra sensorial.
Corpo Físico
E o que tem o efeito mais denso do conjunto de corpos e energias que sustentam o vosso
plano na Terra e nas outras realidades superiores. Neste caso, é o corpo de efeito imediato.

Note que todos os corpos descritos são, na realidade, um fractal do outro, em diferentes
gradientes de energia, para poderem sustentar o campo de emissão de radiações de vossa
Chama Trina e de todo contexto do Deus Interior que os humanos possuem e não externam.
Realidade fractal da Alma
Ego
Ego arbitrário x Ego Essencial
¹- Ego arbitrário – E a personalidade altamente controladora e egocentrada cujo fundamento lógico está estabelecida nas estruturas
do ego governado pelo medo.
² – Ego essencial - E a personalidade que tem como vontade governante expressar a vontade e talento que vem do self ou espírito, e
tem uma consciência muito grande de respeito ao outro e a conexão com a fonte que tudo é, ou seja está mais direcionada pelo amor
do que pelo medo.
Função do ego
1 – O Ego foi criado pelo criador com a função de ser o elemento que proporciona experiência a individualidade. Seria
ele um programa principal que roda um código que tem como função separar as coisas com a função de desenvolver
um olhar de identificação e separação do todo, ele é um gerador de individualidade que a partir dele surgir a
formação da personalidade que se forma até os 7 anos de idade é a partir deste ponto em diante e a etapa de
evolução ou degradação de maturidade da personalidade.

Como vimos a função do ego é de individualizar a centelha divina na realidade que se expressar o ser, então e
também uma ferramenta de manifestação como também um meio de armazenar registro de informação de toda as
histórias de cada subpersonalidades do ser.

O ego (ego arbitrário) é uma interface entre a centelha divina (Ego essencial) e as dimensões de existência. A sua
outra função é ser o núcleo de operação de raciocínio e lógica do ser.
Ego
Personalidade
Quando vivemos por meio do eu construído pela mente, que se constitui dos pensamentos e das emoções do ego, a
base da nossa identidade é precária por que os pensamentos e as emoções são, por sua própria natureza, efêmeros
instáveis.

2 – Indivíduo → Ego - “Eu” que sente Insatisfação e Satisfação – Caráter – Personalidade – temperamento –
comportamento

*¹ – Características
*² – Persona – Personagem
*³ – Temperamento – forma com se manifesta emocionalmente
* - Comportamento – Ações diante das demandas sociais

Caráter – Características peculiares de uma pessoa. Precisa da personalidade para se mostrar.


Personalidade – persona – personagem. Manifestação do caráter
temperamento – Forma como se manifesta emocionalmente
Comportamento = caráter + personalidade + temperamento

personalidade = construção psicológica – influenciam na sua respostas


É um conjunto dinâmico que é um organizado e exclusivo de elementos que influencia nosso
raciocínio, motivação e comportamento em várias situações.

Personalidade se relaciona com como a pessoa tende a pensar, sentir e agir em diferentes
situações e ao longo do tempo
PERSONALIDADES MÚLTIPLAS
Personalidades Múltiplas ou do passado
Paradigma - O que é o passado?
SUBPERSONALIDADE
As Personalidades Múltiplas e Subpersonalidades negativas podem apresentar-se
conscientes de sua condição ou inconscientes.
Elas podem influenciar a personalidade física de forma negativa ou positiva produzindo:

1. Ideias confusas ou iluminadas;

2. Pensamentos deturpados ou aformoseados;

3. Desejos inferiores ou superiores;

4. Sentimentos desalinhados ou alinhados;


5. Vontade débil ou forte;

6. Decisão frouxa ou determinada;

7. Ação reativa ou ativa;

8. Comportamento inadequado ou adequado;

9. Aparência senil, infantil, doentia ou saudável;

10. Atitudes incoerentes ou coerentes, entre outros comportamentos.


Os "eus" e suas leis
Assim, depois de estudar e pesquisar as personalidades múltiplas e subpersonalidades,
depois de submetê-las a exaustiva experimentação, Godinho, estudiosos de Apometria,
esboçou as leis que regem os fenômenos das manifestações das Personalidades Múltiplas e
Subpersonalidades, e classificou as em:

AS LEIS DAS PERSONALIDADES MÚLTIPLAS E DAS SUBPERSONALIDADES


Primeira Lei das Personalidades Múltiplas

Essa Lei é dividida em duas partes:

a) Lei da Formação e Dissociação das Personalidades Múltiplas Sucessivas vividas em outras


existências;

b) Lei da Dissociação da Personalidade Física (atual) em Subpersonalidades.


Segunda Lei das Personalidades Múltiplas

Lei da reintegração das Personalidades Múltiplas e Subpersonalidades.


Terceira Lei das Personalidades Múltiplas
Lei das Propriedades do Elementos do “Agregado Humano”.
Porque já tem o conhecimento de novas leis, já recebeu novos princípios de moral e de ética,

coisa que uma personalidade antiga certamente não recebeu no mesmo grau, por ter vivido em época

mais atrasada, ou por estar condicionada a um determinado apego.

Então, a responsabilidade sobre a nossa vida e a conquista da felicidade, passa a ser de nossa

absoluta incumbência e para evitar manifestações dessas “entidades” é necessário não deixarmos bre-

chas Psíquicas.

A invigilância – É a “porta” ou “brecha psíquicas” que que nos leva a vibrar em faixas mentais

negativas capazes de desencadear processos dolorosos de obsessão e auto-obsessão.


Idéias negativas

Ciúme

Revolta

Ódio

Impaciência

Irritação

Orgulho

Egoísmo

Medo
Maledicência

Calúnia

Vícios

Pessimismo

Depressão

Tristeza

Desânimo

Avareza
Desregramentos sexuais

Ociosidade

Gula

Preguiça

Luxúria

Mentira, etc.
Para estarmos vigilantes é preciso tomar consciência de nossos padrões de pensamentos e

perguntarmos a nós mesmos:

Por que eu vivo assim?

Como eu realimento esses padrões?

O que eu quero ganhar com isso e onde quero chegar?

O que eu perco e para onde estou indo?

Do que eu não abro mão?

Quais são os meus pactos e promessas?

Até onde vai minha teimosia e tirania interna?

Para quem eu dou mais força: a criança ou o adulto? Até quando?


Técnicas Apométricas usadas para tratar casos Personalidades Múltiplas e
Subpersonalidades
Dissociação do Espaço-Tempo

Cromoterapia no Plano Astral (também denominada de Cromoterapia Mental)

Despolarização dos Estímulos da Memória

Síndrome da Ressonância com o Passado.

● Despolarização dos estímulos da memória e a impregnação com imagens positivas

Acoplamento físico

Formação dos campos-de-força


Dialimetria

● Consiste em emitir pulsos magnéticos no corpo etérico e astral até que estes se tornem maleáveis e
flexíveis a ponto de se tornarem bastante permeáveis às energias irradiadas pelo operador.
Revitalização dos Médiuns

● Transferência de energia vital de nosso corpo para o organismo físico do médium.

Outras alternativas que podem ajudar o tratamento

- Cromoterapia, aromoterapia, florais, ervas e cristais.


As camadas de evolução da personalidade
CAMADA 1 Caráter Camada Integrativa
E a camada dos Instintos corporais.

Estado de busca perpétua de autossatisfação.

Subnível de evolução

1º nível de evolução: O reativo, que reage por mal-estar. A insegurança faz com que se afirme. A energia se manifesta de um

modo compulsivo, condicionada pelo instinto e pelos desejos, que dominam a personalidade.

2º nível de evolução: É a fase da aprendizagem através do conflito. Passa a avaliar a qualidade de seus desejos pelas

consequências das suas ações. Aprende a ser mais reflexivo, conscientemente direcionado a um propósito altruísta, fruto da

inteligência e da vontade.

3º nível de evolução: A energia já se encontra orientada para objetivos superiores, humanitários, transpessoais. São seguros e

responsáveis, cientes da força que os liga ao Plano Cósmico e ao pensamento universal, determinados a iniciar movimentos

capazes de iluminar o mundo.


CAMADA 2 Hereditariedade, constituição, temperamento, estrutura pulsional
Personaliza a expressão do seu instinto - personalização dos gostos, desejos e preferências.

Subnível de evolução

1º nível de evolução: Amar a obscuridade da Matéria significa levar o Espírito ao seu Oposto. O Amor é vivido pelo prazer de possuir e de

delimitar territórios. A emoção é ligada ao instinto, interiorizada, sensorial e sensual.

2º nível de evolução: Aprende sobre como a segurança material pode ser experimentada. Valoriza suas qualidades, seus talentos e seus dons.

Cultiva o poder de se relacionar com a matéria e o amor. O que verdadeiramente considera seu é fruto de suas capacidades, conquistado pelo

seu esforço.

3º nível de evolução: Aprende sobre o desapego em relação à matéria, o distanciamento emocional frente ao que possui. Desenvolve a forma

como o espírito lida com a matéria e uma escala de valores que situa a matéria e os bens materiais no lugar que lhes compete.
CAMADA 3 Cognição, percepção

Círculo das relações sociais - implica saber que os outros não são eu, que eles também são centros
geradores de ação, de decisão, de significação etc., e que eu não posso submeter todos ao meu desejo. Na
terceira camada, o indivíduo percebe que existe um imenso tecido de relações, regras, signos, todo o
mundo de uma linguagem social que evidentemente não é só a linguagem verbal, mas todos os códigos
possíveis, como olhares, gestos etc. Já é um mundo enormemente mais complicado do que o do mero trato
instintivo entre o corpo como portador dos desejos e instintos e o mundo físico em torno.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Vive a comunicação imediata, factual, o dia a dia das relações, do comércio, o mundo quotidiano como

campo de troca verbal. Exprime a pequena informação dada à pessoa mais próxima, a forma como responde aos encontros

casuais.

2º nível de evolução: Desenvolve o intelecto, a mente racional, concreta, a aprendizagem, o ensino. A forma como compreende

o mundo e como o revela aos outros. É o campo dos estudos primário e secundário. Neste nível situa-se o jornalismo como via

imediata de informação, a capacidade de marketing e relações públicas, a facilidade de comunicação e expressão.

3º nível de evolução: Revela as qualidades que desenvolve ao aprender e que se expandem ao ensinar. O modo como assimila e

transmite o conhecimento. Desenvolve o poder mental e a confiança que os estudos podem despertar.
CAMADA 4 História pulsional e afetiva Camada Divisiva

As coisas passam a ter uma significação temporal; o mundo do tempo se abre para o indivíduo.

A pessoa já tem coisas que estão no passado. A distinção entre passado, presente e futuro torna-se
importante.

O indivíduo é capaz de fazer uma história dos seus sucessos e das suas frustrações e a partir destes
delineia esperanças, objetivos e sonhos. Trata-se de toda uma personalização do mundo emocional. Na
quarta camada, já se tem uma história pessoal e o valor das coisas passa a ser julgado em termos de
tempo—de passado e futuro. É a busca da felicidade e a fuga da infelicidade.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Corresponde à memória mais recente, a família, a intimidade, o mundo privado e o modo como a

privacidade é sentida. A casa é o refúgio da sua imaturidade.

2º nível de evolução: A memória se torna mais vasta e abrangente. A pátria e a terra onde nasceu são vivenciadas como uma

família maior. Valoriza suas raízes coletivas, históricas e socioculturais.

3º nível de evolução: Desenvolve o equilíbrio emocional, supera inseguranças e temores. Suas qualidades potenciais que antes

estavam submersas no inconsciente são compreendidas e consciencializadas.


CAMADA 5 Ego, autoconsciência e individuação

Há um momento em que o indivíduo percebe que, se ele quer de fato estabilizar determinados sentimentos,
a primeira coisa que tem de fazer é sentir-se bem com ele mesmo, e isso já não é a mesma coisa que
buscar a felicidade. Percebe que de certo modo ele é o autor dos seus próprios estados, ou seja, que muito
do que ele sente não depende do que está acontecendo ou do que os outros façam, mas dele mesmo. É o
momento em que ele necessita tomar posse de si mesmo. O indivíduo tem de vencer e provar para si
próprio em primeiro lugar—não para os outros—que ele é alguma coisa. Pode ter algum coeficiente de
exibicionismo também, mas o fundamental é tomar posse da sua força, sentir-se como um sujeito criador
de situações que dependam exclusivamente dele.

Nesse período o indivíduo tem de sair vencedor em tudo, mas só está tentando provar algo para si mesmo.
O que importa é a vitória subjetiva, é conseguir olhar para si mesmo e sentir um certo orgulho.
O indivíduo que está em plena camada cinco está buscando sobretudo a vitória, o sentimento do seu
próprio valor, da sua própria capacidade, da sua própria força. provar para nós mesmos nosso próprio
valor.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: A forma mais imediata de auto expressão. Identifica-se consigo mesmo ao expressar o que sente. Vivencia

a experiência criativa de maternidade ou paternidade.

2º nível de evolução: Encontra o prazer da criatividade. Cultiva os talentos próprios, a inspiração, a resposta mais pessoal à

vida, a força que impulsiona uma total tradução de si mesmo. A criatividade se manifesta quando busca sua identidade na

transformação da matéria.

3º nível de evolução: Encontra sua individualidade, a capacidade máxima de expressão de todo um potencial de experiência e

conhecimento adquirido. Torna-se verdadeiramente criativo e original.


CAMADA 6: Aptidão e vocação

Obter algum resultado real. Trata-se do domínio da vida prática, das necessidades práticas.
sexta camada é uma camada altamente contábil, onde tudo o que interessa é o crédito superar o débito.
Algum resultado você tem de obter.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Vivencia a servidão. Os empregos de rotina, trabalhos que denunciam obrigações esforçadas,

desadaptação e não liberdade. Quando o que faz não afirma suas reais capacidades, quando exerce uma função que não lhe é

adequada, quando projeta no trabalho uma energia que não corresponde às qualidades. Se o trabalho não expressa prazer que

nasce da convicção de suas capacidades, úteis ao mundo dos outros, o desequilíbrio energético acontece e a doença se

manifesta.

2º nível de evolução: Neste nível encontra um trabalho já personalizado, onde já afirma uma capacidade própria, uma

competência profissional que se traduz em realização, em afirmação pessoal. No entanto, ainda não altruísta, não generoso, não

consciente do prazer da real contribuição.

3º nível de evolução: O prazer de ser útil, de fazer a diferença na vida das pessoas com suas capacidades e talentos se

manifesta. Quando se disponibiliza em benefício dos outros, concretiza o seu potencial de intervenção própria no mundo, vive a

consciência de enriquecer o mesmo mundo dando o melhor de si. Vivencia a missão de vida, o Serviço.
CAMADA 7: Situações e papéis sociais

Aprimorar o seu papel social.


Exercício de um papel social representa a sétima camada na construção da personalidade. Quando alguém
não assume o papel social que lhe cabe, comporta-se tal como um ator que entrou no palco errado. Isso
ocorre com enorme freqüência e transforma o sistema de direitos e deveres em fonte de inúmeras
frustrações.
A camada 7 implica um desejo de aceitação; deseja-se ser respeitado, aceito e até amado, mas apenas
como todo mundo.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Vive a primeira experiência amorosa, o encontro do eu com o outro. O primeiro impacto de relacionamento

emocional frente a alguém com quem se identifica.

2º nível de evolução: Neste nível vive-se a lenta, conflitante e fundamental experiência da aprendizagem do Amor. O outro é o

espelho de suas sombras, que lhe falta saber. A dor de amor acontece sempre que o espelho lhe reduz, em vez de ampliar. Há

que quebrar o espelho e aceitar uma dolorosa recuperação emocional. A maturidade amorosa consiste em digerir este processo.

Ao perceber o irrealismo e a ilusão da expectativa, só então se atinge o equilíbrio amoroso, nascido de uma recuperação interior,

de um centramento emocional, de uma conquista de liberdade. O Amor acontece quando outro lhe amplia e revela sua maior

dimensão. Do prazer de seu reconhecimento no outro nasce uma empatia, a verdadeira emoção venusiana.

3º nível de evolução: É a vivência do Amor. O prazer do relacionamento sentido como troca, no dar e receber em liberdade. A

tensão amorosa é a força atuante para o crescimento e a consciência. Compreende que só o Amor nos liberta da prisão interior,

do separatismo solitário. Só o Amor liberta da divisão do mundo. Por ser o polo exterior de sua imagem interior, o outro

complementa e fecha o ciclo da sua identidade.


CAMADA 8 Síntese Individual

Autoexame. Mas agora já não apenas no sentido de encontrar e definir objetos que simbolizam a felicidade
ou a infelicidade para você, mas sim no sentido de saber o que você fez pela sua própria felicidade ou
infelicidade e encarar-se a si mesmo pela primeira vez como sujeito dos seus atos. Consciência de si e é
capaz de julgar-se a si mesmo.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Vive na dependência dos outros e de bens alheios, que impedem a confrontação real com o valor próprio.

Atitudes compulsivas não detectadas pela consciência. Condicionado pelos instintos, desejos e emoções, dificulta a descoberta

de sua própria identidade.

2º nível de evolução: A força do instinto é vivida como afirmação sobre os outros. Ainda luta para superar dependências

psíquicas, a possessividade, a falta de liberdade emocional. Ainda é dominado por desejos obsessivos. Um medo remoto e

inconsciente domina a personalidade.

3º nível de evolução: É quando ocorre a grande alquimia do Ser. A transformação do Eu em profundidade, a dolorosa

confrontação com seus desejos. É uma morte psíquica. Dá-se quando a vida o obriga a largar o que julgava ser sua força, sua

obscura segurança, seu poder. Vive e aceita a perda, vivida como Processo de Regeneração. Abre uma nova vida e transcende a

realidade. É a via da salvação.


CAMADA 9: Personalidade Intelectual

Nova camada, onde descobrem que todas aquelas perplexidades, contradições e dificuldades que
observaram ao rever a própria vida são componentes estruturais da vida humana. Descobrem que todos os
seres humanos tiveram as mesmas dúvidas e os mesmos sofrimentos.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Experimenta viagens de longa distância, nascidas da insatisfação que o faz procurar novos horizontes,

novas culturas, novos modos de vida. O conhecimento que adquire ainda é horizontal, passa-se ainda sobre a Terra. Vem da

identificação com outros povos, outras nações que revelam comportamentos não familiares. É o apelo do longe, do distante, de

tudo o que é estrangeiro e por isso o dinamiza.

2º nível de evolução: É vertical. Procura uma Verdade Interior, no desejo de ensinamentos que estimulem a mente superior.

Busca ensinamentos eternos, transcendentes, capazes de despertar uma adesão emocional, uma nova Fé. O conhecimento

revela novos valores.

3º nível de evolução: É a descoberta da primeira experiência Iniciática. Compreende que não somos entidades solitárias,

separadas da força de um universo em expansão. Transcende a divisão do ego separatista para aderir a Leis Intemporais

capazes de o direcionar e orientar. Aprende Verdades Universais, que serão ensinadas aos outros. Ao adquirir uma nova fé que

lhe mostra o caminho, procura expandir-se pelo prazer de ensinar. É a Via dos Mestres, a expressão da Sabedoria.
CAMADA 10: Eu transcendental

A décima camada significa o indivíduo que concebe a si mesmo como representante da espécie humana,
como ser dotado de autoconsciência e responsável por todos os seus atos.

Estar nesta camada é estar permanentemente tendo consciência intelectual da universalidade de todos os
atos.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: desenvolve a ambição social como desejo de projeção no coletivo e de afirmação pública. Procura status, consideração, prestígio e poder

público. O desejo corresponde à necessidade de transcender os limites do seu mundo privado para um relacionamento mais abrangente com a vida e com os

outros. Mas esse desejo é muitas vezes confundido com um sentimento de insegurança e inferioridade social. Como reação, pode compensar-se pela afirmação

egocêntrica e perversa de poder. Outra possibilidade é abster-se do apelo social por se encontrar totalmente inibido ou bloqueado. Abdica de sua intervenção

maior, de sua ação no coletivo. Encontra-se frustrado e socialmente irresponsável, aquém do que podia vir a ser e reduzidos à esfera de suas necessidades

básicas, do seu mundo privado, das suas preocupações domésticas e familiares.

2º nível de evolução: Cultiva a capacidade de afirmação social e se projeta frente à opinião pública. Seu poder individual dinamiza as forças do coletivo. Participa

de organizações nacionais ou internacionais. Vive a profissão como forma de intervenção nas estruturas da Ordem Comum.

3º nível de evolução: Identifica-se com a responsabilidade social. A contribuição se torna mais segura, mais adulta, mais livre e mais determinada. Aceita

incondicionalmente Ser quem pode Vir a Ser. Vence os medos, a imaturidade e responde totalmente ao seu destino, ao seu projeto de vida. Uma vez liberto das

inseguranças e condicionamentos que o prendiam ao Passado, só então é emocionalmente adulto, capaz de se assumir responsável. Agora pode afirmar

conscientemente o que antes não podia ser expresso, liberto de medos inconscientes, de resistências emocionais e sentimentos redutores de inferioridade. Nesta

fase pode criar novas estruturas.


CAMADA 11 Personagem

A camada 11 representa a ação individual no conjunto da história. Não importa se as ações são grandes ou
pequenas, pois o fundamental aqui é saber exatamente onde o indivíduo está situado, não apenas
enquanto animal racional, mas dentro da História como um todo, dentro do processo de evolução da
espécie humana. Com certeza plena, realiza determinadas ações que vão modificar o rumo da coletividade
humana.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: Faz amigos por identificação. Traduz o tipo de qualidade que a amizade pode estimular, a capacidade de ter ou não ter

amigos. Amigos, entendidos como aqueles com quem se partilha algo em comum. Os que despertam um sentimento de troca, de movimento,

de libertação.

2º nível de evolução: Desenvolve a capacidade de realizar com os outros. É a identificação com um grupo, o prazer do trabalho em equipe, que

traz a consciência de que não estamos sós. O sentimento de solidariedade desperta quando se associa a novos projetos, dinâmicos, com

objetivos de transformação social. Os que atualizam a Cultura e abrem o Futuro.

3º nível de evolução: É a Consciência Cósmica. A Mentalidade da Nova Era ou Consciência Aquariana. Apreende a intenção evolutiva de um

Universo em expansão. Afirma-se como ser universal, consciente da sua evolução planetária, sabendo-se uma parte Individualizada desse

organismo vivo que é a Humanidade, conhecendo-se como um elo dessa Imensa cadeia cósmica, onde cada um tem o lugar que é seu. Ao

chegar a este alto nível de consciência, desperta para a sua responsabilidade de estar no mundo. Vibra na alta frequência humanitária da

grande família humana de que faz parte. Ao assumir o que tem de único e individualizado, acrescenta de um modo solidário algo de seu ao

movimento de evolução coletiva. Contribui para um futuro melhor, mais fraterno, libertador.
CAMADA 12 Destino final

Na camada 12 as ações do indivíduo parecem por demais complexas e enigmáticas. Para se entender as
ações de um santo só acreditando nele. Aí então tudo se encaixa, começamos a perceber uma coerência,
um princípio explicativo das ações.
Subnível de evolução

1º nível de evolução: É a esfera da solidão, da fuga da realidade, da incompreensão. O mal estar de uma energia presa que não encontra

expressão. É o emparedamento da alma, o sentimento de não fazer parte do mundo. Sente-se fora e longe de tudo, prisioneiro de si próprio,

ausente da realidade exterior.

2º nível de evolução: Vive o doloroso combate do Eu frente ao mundo, onde procura situar-se. Seu insciente sabe que existe algo infinitamente

maior além da realidade. Esse sentimento é vivenciado como experiência de mal-estar Interior, sacrifício e desilusão, por excesso de projeção

emocional numa realidade incapaz de o satisfazer.

3º nível de evolução: É a morada do Eu Superior. O Eu Liberto, já sem medo, consciente de que É, em sua Essência Templo de Vida. Neste

último nível acontece a rendição do Ser, quando abre o coração. E desfaz o Nó da Eternidade. Das profundezas do Ser finalmente emerge uma

Emoção de Unidade, um sentimento de Gratidão e Paz. Só então se reconhece Eterno.


Técnicas como tratar das subpersonalidades desdobradas de nosso eu na Apometria.

Uma sacada que tenho para tratar as subpersonalidades a fim de integrar ela a personalidade do indivíduo
tratado é usar uma técnica muito eficiente usada na PNL(programação neurolinguística) chamada de
posições perceptuais.
O método é pegar o bioenergético “subpersonalidade” que se manifestou é posicionar a sua consciência nas
posições do:
1- Eu – a pessoa tratada
2-Outro
3-Observador
4-sistema – é o grupo onde o indivíduo está inserido
5-Universo
Muito Obrigado!