Você está na página 1de 6

Os Anunnakis podem ter escondido a chave do

universo no primeiro sistema de matemática


29/05/2020

Uma das ideias de como os seres extraterrestres podem tentar alcançar


os humanos é através da linguagem universal da matemática.
Atenção: Conteúdo da matéria abaixo sem comprovação de veracidade das alegações nele apresentadas,
podendo contradizer a ciência atualmente aceita e as crenças gerais difundidas na humanidade.

Os Anunnakis podem ter escondido a chave do universo no


primeiro sistema de matemáticaAgroglifo que apareceu em
Wiltshire, no Reino Unido, em 2010.
A sugestão se aplica ao fenômeno das formações geométricas
de agroglifos, quando conceitos de matemática avançada e
fractais aparecem misteriosamente nos campos dos agriculto-
res.

E se a matemática avançada tiver sido similarmente escondi-


da em outro lugar, bem diante de nossos narizes no primeiro
sistema de matemática que ainda usamos hoje?

Em 2010, um padrão de 90 metros de linhas e círculos apare-


ceu em um campo em Wiltshire, Reino Unido.

A pesquisadora de agroglifos, Lucy Pringle, descobriu que lá


continha a Identidade de Euler, que é o seguinte teorema ma-
temático: (e ^ (i * Pi) + 1 = 0).
O Independent  observou que a equação é “amplamente con-
siderada a equação matemática mais bonita e profunda do
mundo”.

É claro que agroglifos como este oficialmente são considera-


dos como feito por prováveis fraudadores humanos.

No entanto, esses humanos, quaisquer que sejam suas verda-


deiras intenções, podem estar envolvidos em alguma coisa.
Se alienígenas querem se comunicar, pode ser através da
matemática.

Um vídeo do Anonymous Official explora a ideia de que seres


inteligentes se comunicam conosco através da matemática.

Só que desta vez, eles sugerem que talvez a comunicação te-


nha estado bem debaixo do nosso nariz, como parte de nosso
modo de vida diário.

A cada segundo, minuto, hora, dia e assim por diante, o reló-


gio era inicialmente construído usando a matemática subja-
cente, incutida na sabedoria antiga.

Nossa vida cotidiana está estruturada no número 60, em 60


minutos. Um relógio circular mede 360 graus ou 30 vezes do-
ze.

Em nossas unidades de medida, o número 12 aparece repeti-


damente: de polegadas em um pé, a meses do ano, aos si-
gnos correspondentes do zodíaco, até o número de uma dú-
zia.

O que são todos esses números recorrentes, embora os con-


sideremos algo comum? De onde vieram?

O primeiro sistema de escrita e matemática se originou na


antiga Mesopotâmia, há 5.000 anos. A civilização deu saltos
dramáticos na matemática e na escrita.
Eles creditaram a informação como conhecimento de seus
deuses, os Anunnakis, que vieram do céu.

A matemática usada há muito tempo baseava-se nos núme-


ros 12 e 60 e ainda hoje é usada.

Freqüências, energia e vibrações:


A matemática também pode ser representada como vibraões,
nas ondas de luz e nas frequências do som.

Nikola Tesla disse uma vez:

Se você quiser descobrir os segredos do universo, pense em

termos de energia, frequência e vibração.


Se olharmos para as vibrações, foi Pitágoras (cerca de 569
a.C. – cerca de 475 a.C.) que criou o primeiro sistema de
afinação documentado para música, baseado em proporções
numéricas de quintos harmônicos, uma antiga escala musical.

Embora Pitágoras não soubesse disso na época, ele afinou


instrumentos musicais para atingir 432 hertz ou ciclos por
segundo.

Essa vibração foi a maneira como os instrumentos musicais


antigos foram afinados, como as Tigelas Tibetanas, embora
produzissem frequências harmônicas curativas.

O número 432
Em todo o mundo, os maias criaram um calendário inexplica-
velmente preciso, levando em consideração a oscilação do
planeta para calcular doze meses de 2160 anos terrestres pa-
ra completar o círculo.
Coincidentemente, o diâmetro da Lua também tem 2160 mi-
lhas de diâmetro. O número 2160 dividido por cinco é 432 e
por seis é 360, os graus de um círculo.

Enquanto isso, o Sol tem 864.000 milhas de diâmetro. Duas


vezes 432 é 864.

Outra coincidência estranha é o número de segundos em cada


dia: 86400. Dividido por dois, são 432.000.

O número 186.624 representa a velocidade da luz em milhas


por segundo. Isso é precisamente 432 ao quadrado.

Como o Anonymous  pergunta:

O que está acontecendo aqui? Temos todas essas coisas diferen-

tes: ciclos da Terra, medições celestiais e de tempo, geometria e

frequência. No entanto, todos são representados pelos mesmos nú-

meros repetidamente.
Tudo isso remonta à matemática que iniciou tudo na antiga
Mesopotâmia, com seus padrões de medida? O número 432 é
um segredo para decodificar um entendimento mais elevado?

É quase como se os visitantes do Deus do Céu, que os sumérios

chamavam de Annunakis, tivessem fornecido à humanidade um sis-

tema de contagem que levaria à descoberta dessas sincronicida-

des.

Será que o número 432 é realmente algum tipo de chave cósmica

que desbloqueou uma linguagem de entendimento superior? E,


nesse caso, esses visitantes do céu já voltaram para garantir que

não perdemos a importância da matriz 432?


Uum piloto chamado George Van Tassel afirmou calmamente
se reunir regularmente com extraterrestres que se parecem
com seres humanos comuns nos anos 50.

Uma das coisas que ele aprendeu com estes seres foi uma
equação matemática que abriu os meios para viajar no tem-
po.

f = 1/t ou frequência = 1/tempo

No vídeo abaixo, o Anonymous  também olhou para esta


equação. Eles inseriram o número de Um Grande Ano descrito
pelos Maias, 25.920 anos, no lugar do dígito 1. Em seguida, o
número 60 é inserido no tempo.

Mais uma vez, o número 432 emerge.

O número 432 surge em todo o mundo na Índia, no Hindu


Kali Yuga, uma medida de 432.000 anos.

Sabemos que as frequências sonoras têm um efeito direto so-


bre a matéria, como demonstrado na ciência dos experimen-
tos cimáticos e de ressonância.

As partículas se organizam em formas geométricas, depen-


dendo da interação com ondas sonoras de diferentes frequên-
cias.

A frequência de 432 Hz poderia ter importância singular?

Os padrões são lindos, mas há algum significado mais profun-


do que estamos perdendo aqui?

Douglas Adams brincou uma vez sobre o número 42 no Guia


do Mochileiro das Galáxias:
A resposta para a questão final da vida, o universo e
tudo é 42.
Talvez, como se viu, faltou um número para ele…

Para mais, confira o vídeo profundo do Anonymous Official e


mantenha a mente aberta. Será que estamos prestes a
aprender mais sobre os segredos que estavam à vista desde
o início?

(Fonte)

Colaboração: SENAM

Algo interessante de notar é que países como os Estados Uni-


dos e o Reino Unido relutam para mudarem para o sistema
métrico, que muito mais prático, e ficam insistindo com seu
sistema de medição com milha, pés, polegadas e suas fra-
ções.

E não esqueça que na nossa página principal várias notícias


são publicas todos os dias. Clique aqui para acessá-la.

n3m3

Você também pode gostar