Você está na página 1de 20

ECONOMIA

Bárbara Moreira e David Duarte


3ªGestão
Índice

Introdução....................................................................................................................................2
Estrutura da População Portuguesa na Última Década................................................................2
População.................................................................................................................................4
População Portuguesa por Género..........................................................................................4
Envelhecimento da População Portuguesa..............................................................................4
Imigrantes Legais em Portugal.................................................................................................4
Análise Regional.......................................................................................................................5
Estrutura etária........................................................................................................................5
Natalidade em Portugal............................................................................................................6
Movimentos Migratórios..........................................................................................................6
População ativa........................................................................................................................7
PIB............................................................................................................................................8
PIB per capita...........................................................................................................................8
VAB por setores......................................................................................................................10
Estrutura das Despesas..........................................................................................................10
Investimento..........................................................................................................................11
Estrutura da Produção em Portugal:......................................................................................12
Relações Económicas com o Exterior.........................................................................................13
Destinos das Exportações.......................................................................................................14
GAE.........................................................................................................................................15
Recursos Humanos: Riscos e Desafios........................................................................................15
Taxa de abandono escolar......................................................................................................16
Qualificação da população portuguesa......................................................................................17
População residente com 15 e mais anos: total e por nível de escolaridade completo mais
elevado...................................................................................................................................18
Conclusão...................................................................................................................................19
Webgrafia:..................................................................................................................................19

1
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Introdução

Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de Economia com o objetivo de destacar
seis temas que foram abordados ao longo destes três anos.

Estrutura da População Portuguesa na Última Década

A evolução da população portuguesa desde meados do Século XX

Ao longo do século XX a população portuguesa aumentou a um ritmo irregular:

 Nuns períodos cresceu muito;


 Noutros pouco;
 Noutros ainda, diminuiu.

Durante a segunda metade do século XX:

 A população residente em Portugal cresceu cerca de dois milhões de habitantes;


 Ultrapassou os dez milhões em 2001;
 Em 2001 cifrou-se em pouco mais de dez milhões e meio.

2
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Fonte 2:Slide Share

Fonte 3:Slide Share

3
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
População

A população portuguesa tem registado um aumento nos últimos dez anos. Através dos Censos
de 2011 indicam que a população residente em Portugal é de 10.555.853 pessoas.
Comparativamente com o ano de 2001 a população tem mais 200.000 cidadãos (10.356.117).
Em 1991, a população portuguesa era 9.867.147 pessoas. Em 1960 era de 8.889.392 pessoas.

Atualmente a população residente em Portugal é de 10132784 pessoas.

População Portuguesa por Género

Dos 10.132.784 residentes, 51,5% são mulheres e 48,5% homens.

Distribuição da população por grupos etários em 2011

 65 anos ou mais - 18%


 15 anos ou menos - 15%

Envelhecimento da População Portuguesa

Há 40 décadas, a população portuguesa tinha mais jovens que idosos. Na primeira década do
século XXI há mais idosos que jovens. Portugal é o oitavo país mais envelhecido da União
Europeia.

A imigração contribuiu para o crescimento da população portuguesa. Com a taxa bruta de


reprodução dos portugueses a diminuir, a substituição de gerações em Portugal teve o
contributo dos imigrantes.

Imigrantes Legais em Portugal

 2019 - 580000 pessoas


 2001 - 223.997 pessoas

4
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Portugal é o 17º país da União Europeia com mais população residente.

Análise Regional

Estrutura etária

Natalidade em Portugal

5
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
A natalidade em Portugal ao longo dos anos tem vindo a baixar, a taxa de natalidade passou de
28% em 1935 para 8,5% em 2018.

A boa notícia é que a taxa de mortalidade infantil tem vindo a diminuir, apresentado assim
uma taxa de mortalidade infantil de 3,3%.

Vários estudos demonstram que as mulheres retardam a natalidade até conseguirem


estabilidade profissional. E, se em 1987, tinham os filhos antes dos 30 anos, nove anos depois,
é no grupo dos 30 aos 34 anos que se verificam a maioria dos nascimentos. O primeiro filho
deixou de surgir aos 26,8 anos para passar a ser aos 29,9.

Movimentos Migratórios

Portugal tem vindo a aumentar a sua população devido a chegada de imigrantes, já que
nascem cada vez menos bebés em Portugal.

Os "Indicadores Sociais 2009", divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), dão conta
de um aumento de 10463 indivíduos naquele ano, face a 2008. Um crescimento que fica a
dever-se ao saldo migratório positivo de 0,1%, que compensou o saldo natural negativo. A taxa
de crescimento natural foi, em 2009, de - 0,05% precisa o INE.

Segundo o INE, nasceram em 2009 menos 5103 crianças do que em 2008, fator que fez
regredir a taxa bruta de natalidade para os 9,4 nados-vivos por cada mil habitantes, quanto
esse valor era de 9,8. As mulheres portuguesas têm menos filhos: por cada mulher em id5ade
fértil nascem 1,32 crianças, valor que 12 meses antes era de 1,37.

Daqui resulta o envelhecimento da população e o índice de envelhecimento, isto é, o número


de pessoas com mais de 65 anos por cada 100 indivíduos com idades entre os 0 e os 14 anos,
passou de 107 para 118.

As famílias portuguesas são também menores, nota, ainda, o INE. É que apesar de a proporção
das que têm filhos manter-se perto dos 56%, há cada vez mais famílias com apenas um filho.

No ano passado, os portugueses casaram-se menos, quer pelo religioso, quer pelo civil,
enquanto a idade média das mulheres ao nascimento do primeiro filho aumentou dos 27,4
para os 28,6 anos.

6
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
População ativa

PIB
O BCE reduziu hoje sua previsão para o PIB da zona do euro e agora espera uma retração entre
0,6% e 0,2% na economia do bloco este ano. A estimativa anterior era de retração de 0,5% a

7
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
crescimento de 0,3%. Para 2013, as projeções foram reduzidas para retração de 0,4% a
expansão de 1,4%, sendo que antes a estimativa ia de crescimento zero a alta de 2,0% no PIB.

O Banco da Inglaterra (BOE) manteve a taxa básica de juros em 0,50% e o programa de compra
de ativos em 375 bilhões de libras, conforme o esperado. Num comunicado o BOE informou
que os nove membros do Comité de Política Monetária do Banco Central votaram a favor da
manutenção das políticas.

PIB per capita

Tabela 1:PIB Per Capita

Grupos/Países PIB per capita (PPS)

Anos 1995 2011


União Europeia (27 Países) 14.740,9 25.133,2
Alemanha 18.868,9 30.314,5
Áustria 19.739,9 32.401,2
Bélgica 18.861,7 29.678,5
Bulgária 4.647,3 11.594,5
Chipre 12.830,8 23.731,8
Dinamarca 19.279,4 31.448,7
Eslováquia 6.969,5 18.525,4
Eslovénia 10.928,1 21.010,1
Espanha 13.415,9 24.652,1
Estónia 5.308,5 16.899,9
Finlândia 15.776,6 28.795,4
França 17.451,8 27.193,6
Grécia 12.317,7 20.054,6
Hungria 7.534,3 16.483,8
Irlanda 15.184,4 31.908,6
Itália 17.804,0 25.083,8
Letónia 4.603,5 14.677,3
Lituânia 5.209,7 16.559,6
Luxemburgo 32.671,3 68.210,0

8
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Malta 13.323,9 21.617,5
Países Baixos 18.084,4 32.867,2
Polónia 6.220,5 16.184,6
Portugal 11.315,5 19.658,9
Reino Unido 16.738,0 27.340,7
República Checa 11.235,9 20.231,1
Roménia 4.782,9 11.816,3
Suécia 18.346,0 31.848,3
Islândia 19.476,3 28.127,0
Noruega 19.793,6 46.901,9
Suíça 23.036,1 39.357,9
Estados Unidos da América 23.628,8 37.075,9
Fonte 4:Nota Positiva

VAB por setores

Fonte 5:Nota Positiva

9
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Estrutura das Despesas

Consumo

Despesas de consumo final no total do rendimento disponível das famílias: total e por tipo de
bens e serviços (%)

Fonte 6:Nota Positiva

Investimento

10
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Fonte 7: Nota Positiva

Estrutura da Produção em Portugal:

11
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
No gráfico acima percebemos que desde 2001 a 2018 Portugal foi crescendo no PIB per capita.
Observamos que em 2001 tinha um valor de 17000 e em 2018 um valor de quase 24000.

No gráfico da taxa de crescimento real do PIB percebemos que em 1990 foi o pico mais alto de
8% tendo depois uma fase de recessão até 1993 tendo o valor de -0.5%. De 1993 a 1998 existe
uma fase de expansão até quase 5% e uma recessão até -1% em 2003. De 2003 a 2010 existe
uma irregularidade tendo em 2010 um valor de quase 2%. De 2010 a 2012 existe uma fase de
recessão tendo a maior depressão de 4%. De 2012 a 2018 observamos uma fase de expansão
até 2.5%.

Relações Económicas com o Exterior

Através da adesão de Portugal à União Europeia, Portugal acentuou o grau de abertura ao


exterior e reforçou as trocas com os países europeus, com particular destaque a Espanha.

12
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Figura 1:Exportações com os outros Países

Fonte 8:Google Imagens

Ao longo dos anos a Economia Portuguesa tem vindo a perder a competitividade. Em quatro
dos últimos cincos anos, o País teve um crescimento das exportações acima da média da UE15.

Portugal partilha alguns dos problemas de competitividade das outras economias da EU15.

Tabela 2:Relações com o Exterior

Moeda Utilizada Euro


Data de adesão à U.E. 1986
Principais Parceiros Económicos Espanha, Alemanha, França, Itália, Países
Baixos
Principais Produtos Exportados Produtos Agrícolas, Alimentos, derivados de
Petróleo, Produtos Químicos, Plásticos e
Borracha, Peles e Couro, Madeira e Cortiça,
Polpa de Madeira e Papel, Têxteis, Roupas,
Calçados, Minerais, Metais, Máquinas e
Ferramentas, Veículos e Materiais de
Transporte, Instrumentos Óticos e de
Precisão
Fonte 9: Elaboração Própria

Destinos das Exportações

13
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
(Portugal- Espanha)

Ao longo de mais de 800 anos da história de Portugal como país independente, as relações
comerciais com os reinos vizinhos e depois com a Espanha unificada foram sempre
insignificantes. A alteração significativa no fluxo dos intercâmbios comerciais entre os dois
países verificou-se a partir de 1986, data de adesão simultânea de ambos os Estados à
Comunidade Económica Europeia. Iniciou-se então uma rápida integração económica do
espaço ibérico que conduziu a que Espanha se tornasse o primeiro parceiro comercial de
Portugal a partir de 1994.

GAE

A Base de Dados do “Grau de Abertura da Economia ao Exterior” disponibilizada pelo GEE


compreende dois indicadores anuais, o primeiro referente ao grau de abertura da economia ao
exterior e o segundo referente à intensidade exportadora, com base nos dados do Fundo
Monetário Internacional (FMI), Eurostat e também para Portugal, com base nos dados do INE e
do Banco de Portugal.

O indicador mais comum para medir a importância das transações comerciais relativamente à
riqueza interna é o rácio do comércio externo relativamente à produção. O grau de abertura
mede a exposição do comércio externo de um país relativamente ao exterior, a qual se pode
dever quer a exportações, quer a importações. A interpretação destes indicadores assume-se
particularmente relevante ao nível da comparação entre períodos de tempo e entre países.

O indicador referente ao grau de abertura da economia ao exterior (GAEE) resulta da soma das
importações e das exportações de bens e serviços, calculadas em percentagem do PIB.

Recursos Humanos: Riscos e Desafios

Níveis de escolaridade completos da população ativa:

14
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Quantas pessoas, com 15 e mais anos, sem instrução ou com o ensino básico,
secundário ou superior, estão empregadas e desempregadas?

Total

Fonte 10:PORDATA

Taxa de abandono escolar

15
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada

Fonte 11:PORDATA
Portugal reduziu, em 2018 e 2019, a taxa de abandono precoce da educação e formação para
um mínimo histórico.

A partir desta tabela podemos observar que a taxa comparada aos outros anos teve uma
descida bastante positiva para Portugal (10,6%).

No entanto, a descida da taxa de abandono precoce da educação e formação ainda não é


suficiente para atingir os objetivos traçados no âmbito da Europa 2020. O plano estabeleceu
objetivos comuns para a União Europeia (UE) entre 2010 e 2020, "definindo as suas linhas
estratégicas com base num crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, que melhore a
competitividade e produtividade e permita uma economia de mercado social e sustentável",
explica a Comissão Europeia.

Qualificação da população portuguesa

16
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Tabela 3:População residente analfabeta com 10 e mais anos segundo os Censos: Total e por Sexo

Fonte 12:PORDATA

Através desta tabela podemos observar que a população analfabeta tem vindo a diminuir. Em
1970 havia no total 1795210 pessoas que não sabiam ler e em 2011 já só havia 499.936
pessoas analfabetas.

População residente com 15 e mais anos: total e por nível de escolaridade


completo mais elevado

17
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
Fonte 13:PORDATA

Através desta tabela podemos observar que a população sem nível de escolaridade ao longo
dos anos tem vindo a diminuir. Também podemos observar que a população que fez o
secundário e o superior tem vindo a aumentar.

Conclusão

Fazes tu David

Webgrafia:

https://www.pordata.pt

https://pt.slideshare.net/sirbia/a-populao-portuguesa

https://pt.slideshare.net/ildageo/evoluo-da-populao-portuguesa-62748860

https://notapositiva.com/evolucao-da-populacao/

18
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada
19
Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada

Você também pode gostar