Você está na página 1de 4

Docente: Lucério Gundane

Discente: Dalma de Sousa

Tema: exercícios

Estudos linguísticos

Universidade Save-Maxixe

31 de Março de 2020
1. Linguagem animal vs linguagem humana

A linguagem animal é inata, limitada, visto que se limita a sons articulados e não ultrapassa o
nível do concreto e do imediato , apenas exprime a necessidade básica da alimentação e da
reprodução, por muito inteligente que o animal seja em comunicar, ela dispõe apenas dos seus
meios naturais e institivos, os diversos sons reflectem a génese da linguagem animal como
produto da natureza, no entanto, a linguagem está presente como objecto social. Ao contrário da
linguagem humana visto que é uma linguagem adquirida porque resulta de um processo de
aprendizagem que se prolonga durante vários anos e supõe a integração num grupo socio-cultural
o primeiro dos quais a família, a linguagem humana é o resultado de uma herança particular ,e é
ainda aprendida, generativa, criativa, simbólica e abstracta, é uma linguagem ilimitada podendo
exprimir quase tudo em relação à desejos, emoções, pensamentos e é também variável porque
cada país tem a sua lingua e também apresenta variações regionais.

2. a) O signo linguístico é um conjunto de sistemas linguísticos constituídos por duas partes


inseparáveis que são: significado e significante e estas por sua vez associam –se
respectivamente á:
 linearidade e arbitrariedade;
 arbitrariedade e linearidade;
 conceito imagem acústica;
 imagem acústica e conceito;
 mutabilidade e imutabilidade.

Para Saussure, a língua é uma entidade psíquica depositada virtualmente no cérebro de


indivíduos pertecentes a uma mesma comunidade linguística, no entanto, as faces que compõem
o signo linguístico são ambas psíquicas e estão ligadas por um vínculo de associação.

b) A arbitrariedade parte da ideia de que não há uma razão natural para se unir determinado
conceito à determinada sequência fônica, o [pé] não está puramente ligada por nenhuma
relação à cadeia de sons [p] e que lhe serve de significante ,assim sendo, o princípio da
arbitrariedade não é constatado por ninguém mas, é mais fácil conferir-lhe a o lugar que
lhe compete sendo possível colocar a língua ao abrigo de qualquer tentativa de
modificação.
 A imutabilidade consiste em o significante escolhido pela língua não ser passível de
substituição de qualquer outro, assim sendo, o signo não é livre mas imposto. A língua é
a mais resistente à mudança na medida em que é mais utilizada pelo maior número de
indivíduos de uma comunidade e esta aparece de forma natural como um factor de
conservação.
 A mutabalidade consiste em alterar rapidamente os signos linguísticos mas não na sua
totalidade porque há casos em que um individuo possa por exemplo habitar em um
ambiente insolado por muitos séculos, ou seja, só sem ninguém para lhe dizer o que devia
mudar no uso de uma determinada palavra ou alterações dalgumas palavras mas, com
isto, é necessário que se verifique a marcha do tempo que permitirá o desenvolvimento o
efeito das forças sociais.
 A linearidade consiste em caracterizar o signo linguistico na medida em que enquanto
acústico o distingue de signos visuais apreendidos simultaneamente, os signos
linguisticos sucedem-se uns aos outros numa mesma linha, as palavras contraem entre si
em virtude do seu encadeamento que exclui a possibilidade de pronunciar dois elementos
ao mesmo tempo.
3. A gramática tem como principal objectivo regular a linguagem e estrabelecer padrões de
escrita e fala para falantes de uma determinada língua, assim sendo, encontramos
variedades de tipos de gramáticas e as suas repectivas destinções:

A gramática tradicional é aquela que é usada na escola para diversos fins didácticos que busca a
padronização da língua indicando através de suas regras como falar correctamente.

A gramática descritiva consiste em analisar um conjunto de regras que são seguidas


considerando as variações linguísticas da língua ao investigar seus factos identificando os
conceitos que definem o que é certo e errado em nosso sistema linguístico;

A gramática histórica investiga a origem e a evolução de uma língua representando os estudos


diacrônicos;
A gramática comparativa estabele comparação da língua com outras línguas de uma mesma
família como é o caso da língua Portuguesa a análise comparativa é feita juntamente com a
língua românica.