Você está na página 1de 23

História

AU L A 0 1 E 0 2

P RO F ESSO RA FA BI A NE
Um novo lugar para viver
Os seres humanos sempre migraram, desde sua origem, com as primeiras comunidades
humanas, á procura de lugares mais seguros e com abundância de alimentos; como hoje, á
procura de empregos e novas oportunidades e melhores condições de trabalho.
Por que migrar?
Há várias razões:

As migrações podem ser voluntárias e involuntárias ou forçadas


As migrações voluntárias
Quando são feitas por vontade própria do indivíduo, sendo que ele poderia continuar vivendo
em seu local de origem.

Espírito de aventura e vontade de viver novas experiências


Oportunidades de emprego
Aprender novos conhecimentos
Melhores condições e oportunidade de vida
Migrações forçadas
Quando não há opção, e a única saída para garantir a sobrevivência é mudar-se ou fugir.

Catástrofes naturais
Guerras
Perseguição política e religiosa
Imigrante e Emigrante
Qual a diferença?

Emigrante (E + Migrante) – aquele que emigra, ou seja, vai embora de um país para viver em
outro.
Imigrante (In + Migrante) – aquele que imigra, ou seja, que entra num país para viver nele.

Já a migração também significa um movimento, mas pode ser utilizada para mudança entre
regiões.
Muitas pessoas estão migrando do interior do país para as capitais.
Migração legal e ilegal
A migração legal acontece quando a pessoa tem autorização para mudar-se de um país a outro.
É muito comum a origem familiar.
Ex. Japão, Portugal, Itália e Espanha. A partir da descendência é possível conseguir o visto ou
autorização para a migração.

A migração ilegal é quando a pessoa não tem autorização para mudar-se para determinado país.
Mesmo assim, a pessoa consegue adentrar as fronteiras, mas faz isso de forma ilegal e
clandestina.
Em muitos casos, sofrem perseguição, trabalham nos piores empregos e não tem seus direitos
legais garantidos. Podem ser presos e extraditados.
No Brasil
Registros históricos mostram que durante o
século XIX e XX muitas pessoas deixaram seu
país de origem e vieram para o continente
americano, especialmente o Brasil.

É o caso, por exemplo, dos italianos, que no


século XIX vieram para o Brasil, e foram
trabalhar nas lavouras de café ( antes
trabalhadas pelos escravos africanos e
descendentes de africanos) em busca de novas
oportunidades e esperança de uma vida
melhor.
Haitianos

Fugindo da escassez, desemprego e da miséria


em seu pais, causada, principalmente depois
dos últimos grandes terremotos que
devastaram seu país, os haitianos imigraram
para o Brasil em busca de novas
oportunidades. Centenas deles vieram para o
Brasil desde 2010. Porém, não vieram ilegais,
pois são tutelados pela ONU.
O triste caso dos refugiados
Em países que vivem em constante estado de guerra, nas cidades e nos campos, destruídos
pelos bombardeiros, milhares de pessoas são forçadas a deixar suas casas e fugir em busca de
lugares mais seguros.
Esses são chamados de refugiados. Essas pessoas estariam em perigo caso voltassem para suas
casas em seu país de origem.

É o caso, por exemplo, dos refugiados Sírios, que desde 2011, padecem as consequências de
uma guerra civil em seu país.
Os refugiados estão protegidos por acordos internacionais, respeitados por muitos países, inclusive pelo Brasil.
Há países que recebem os refugiados pois precisam de trabalhadores.
Outros, recebem por questões humanitárias.
Porém, para muitos refugiados, a única saída é permanecer em campos de refugiados, em situações precárias,
com carência de alimentos e água potável, além da manifestação de doenças.

Milhares de migrantes, muitos da Síria, Iraque e Afeganistão,


realizam a travessia do mar Egeu, da Turquia, para chegar às
ilhas gregas – porta de entrada da Europa
De acordo com relatório da Secretaria Nacional de Justiça, até o
início de 2017, o Brasil tinha reconhecido 9.552 pessoas em
situação de refúgio vindas de 82 países – um número bastante
pequeno perto do total de pedidos. Só em 2016 foram mais de
28 mil solicitações. Fugindo de situações adversas em seus
países, nem sempre encontram um lugar melhor para viver.
Exercícios
Exercícios
Emigração e imigração
Texto 1
Emigrar! Mundo de preocupações, incertezas e, sobretudo, esperanças.
Emigrar! É a despedida da pátria querida, da velha casa com quartos tão familiares, de terra e
quintal! É a separação de parentes, amigos e vizinhos e isso tudo ligado a um grande
pensamento que diz: “incerteza absoluta, inquietação pela existência”. Primeiro a preocupação
pela travessia no mar; depois a incerteza sobre o destino da viagem, da nova terra que se
conhecia só por terceiros. […] O homem tinha de ser forte para a decisão da partida.
Emigrar, porém, é sinal de necessidade.

Toni Vidal Jochem


1) Qual é o assunto dos textos?

2) O que é emigrar?

3) Qual a diferença entre Migração, Imigração e Emigração?

4) Imagine-se um emigrante: você deixará seu país de origem para aventurar-se


em outro país. Do que você sentirá mais saudade? Quais serão seus medos?

5) Na segunda metade do século XIX, incentivado pelo governo e patrocinado pelos


senhores do café, a imigração para o Brasil viveu uma nova fase. Qual povo veio para cá?
Minha coleção de palavras de história
A palavra a seguir apareceu várias vezes durante essa apresentação.

Migração

1) O que significa a palavra migração na seguinte frase: “acabei de fazer a migração de um plano de celular para
outro.”

2) O que significa a palavra migração na frase seguinte: “ As andorinhas fizeram migração nesse verão.”

3) Nas frases acima, a palavra migração tem o mesmo significado encontrado no texto dessa aula? explique
Leia a frase ao lado e
responda:

A mãe da menina, é
migrante , emigrante
ou imigrante? Por
que?
Faça uma breve reflexão sobre a
pergunta acima em seu caderno.