Você está na página 1de 4

TEXTO PUBLICITÁRIO

Historicamente, o texto publicitário tem origem no pregão e no anúncio surgidos já na


Antiguidade com os mercadores a fazer anunciar os seus produtos ou os habitantes a publicitar
os espectáculos teatrais ou os festejos desportivos. Com a imprensa, inventada por Gutemberg,
a publicidade alterou-se, passando a dispor de mais recursos. Só a partir do século XIX, porém,
se observa uma aposta na publicidade com o aparecimento de agentes publicitários que deixam
de ser meros vendedores de espaços para um editor e passam a construtores e comerciantes
desses espaços. Em 1925, surge o primeiro tratado de publicidade, de autoria de Daniel Starch,
que traça as características do bom anúncio: que seja visto/ que seja lido/ que seja confiável/
que seja recordado/ que provoque a acção do comprador .
Na linha da concretização destas características surgiram algumas funções da publicidade
como as de captar a atenção, manter o interesse, despertar o desejo e provocar a acção. Com
a sua definição, avançou-se para a motivação subconsciente do consumidor, orientando-a para
os instintos e sentimentos. Com a televisão e, mais recentemente, com a informática, a
criatividade publicitária descobre, constantemente, novos elementos, formas e técnicas para
induzir e moldar a vontade do consumidor, que se convence das vantagens de um produto,
mesmo que este não esteja dentro das suas necessidades de aquisição.
Como tipo de texto, a publicidade assenta num modelo de discurso rápido, eficaz, sugestivo e
persuasivo. Pode surgir nos mais diversos meios, como a televisão, a rádio, a imprensa escrita,
os painéis (outdoors), a Internet, o mailing, os catálogos ou os transportes.
Para chamar e prender a atenção do potencial consumidor, a publicidade desenvolveu um
processo de sedução através da linguagem escolhida, das imagens seleccionadas e dos fundos
musicais utilizados .
Como técnica publicitária, a imagem e o slogan são dois elementos fundamentais. O slogan
tem um papel muito importante ao apoiar-se na repetição e ao recorrer à síntese, dizendo muito
em poucas palavras e subliminarmente. E para prevenir o cansaço ou monotonia, é frequente a
variação de pormenores sem afectar a imagem essencial do que quer argumentar. Na
linguagem publicitária, é frequente o uso da polissemia e da homonímia, o paralelismo
sintáctico, os jogos de palavras, os jogos fonéticos (onomatopeias, aliterações). A publicidade
cria/inventa novas palavras, deturpa provérbios e aforismos, usa grafias estranhas (por analogia
com palavras conhecidas), usa frases ambíguas, fazendo agir, fazendo acreditar, sugerindo sem
dizer explicitamente.

O Texto Publicitário um tipo de texto veiculado em campanhas publicitárias e podem ser textos
de natureza escrita, oral e visual.

Eles estão presentes no nosso quotidiano e possuem o intuito principal de convencer o leitor para
a compra de produtos e/ou serviços.

Geralmente são encontrados nos meios de comunicação: jornal, revista, televisão, rádio, internet,
outdoors, dentre outros.

Os textos publicitários são textos sugestivos, retóricos e persuasivos os quais contém uma
linguagem sedutora para despertar nos consumidores o desejo de consumir.

Desse modo, são produzidos através da função conotativa ou apelativa da linguagem, ou seja, a
mensagem está centrada no receptor ou interlocutor com a finalidade de despertar emoções,
sentimentos e sensações.

Estrutura de textos publicitários

Os textos publicitários não seguem uma estrutura padrão e podem ser frases, textos visuais
auditivos e escritos os quais utilizam a linguagem verbal e não-verbal.

Geralmente são textos curtos com o objectivo de vender algum produto e/ou serviço, e podem ser
de diversos géneros (argumentativos, narrativos ou descritivos) sendo que alguns deles incluem
os três géneros num só texto.

É muito comum encontrarmos os textos publicitários com imagem e textos. Observe que a
imagem é um recurso muito importante dos textos publicitários, que tem a função principal de
promover a marca e despertar no leitor a vontade de possuir tal produto ou serviço.

Podem apresentar títulos (na linguagem publicitária são chamados de “headline”) bem atractivos
e criativos com presença de alguma das palavras-chave, com o intuito de chamar mais atenção do
leitor para o que se pretende comercializar.
Em seguida, no corpo do texto será apresentada a ideia principal que apresentará descrições,
narrações ou argumentos para a escolha da marca; e, por fim, a conclusão do pretendido seguidos
da assinatura do anunciante da marca.

Os slogans  são elementos fundamentais dos textos publicitários, posto que definem em poucas
palavras (ou frases de efeito) a marca de maneira criativa e que aproxime o leitor da proposta
publicitária.

Características dos textos publicitários

As principais características do Anúncio Publicitário são:

 Caráter comercial

 Linguagem verbal e não verbal

 Linguagem simples

 Textos relativamente curtos

 Textos persuasivos e atrativos

 Humor, ironia e criatividade

 Verbos no modo imperativo

 Figuras e vícios de linguagem

 Uso de cores, imagens, fotografias

Aspectos da Linguagem Publicitária

Note que a linguagem publicitária não precisa ser necessariamente escrita, ou seja, esse tipo de
discurso utiliza de outras modalidades ou pluralidade de códigos, seja a linguagem escrita, visual
e auditiva, com o objectivo central de conquistar o público.

Os meios mais comuns de encontrarmos a linguagem publicitária é nas faixas, cartazes,


anúncios, outdoors, revistas, dentre outros.

Antes de mais nada, devemos lembrar que o principal intuito da linguagem publicitária é
persuadir as pessoas.
Nesse caso, pensemos nas empresas que utilizam da linguagem publicitária, para difundir
determinada marca, produto ou serviço e aumentar suas vendas (lucro).

Elas focam sobretudo, na linguagem persuasiva, ou seja, com o intuito de convencer as pessoas a
comprar ou adquirir tais produtos e serviços.

Já que a intenção maior da linguagem publicitária é persuadir as pessoas, ela é muito atractiva,
ou seja, chama a atenção da população, envolvendo a linguagem verbal e não verbal, por
exemplo, imagens atractivas e coloridas, frases de efeito, ou mesmo, a interacção com o público,
tal qual ocorre em algumas campanhas publicitárias.

Muitas vezes, os textos publicitários misturam a linguagem verbal (textos, letras, palavras) com
elementos que apresentam uma linguagem não-verbal, tal qual as fotografias, imagens, desenhos,
dentre outros.

Você também pode gostar