Você está na página 1de 5

Por Márcio Joffily Pereira da Costa – Escola Estadual Professora Guiomar Rocha Rinaldi, SP – Maio 2020.

Algumas relações entre a Tabuada de Pitágoras, os racionais positivos (Cantor),


o Triângulo de Tartáglia - Pascal e os números binomiais.
A Matemática se ocupa somente com a enumeração e comparação de relações – Évariste Galois

A percepção das relações mencionadas no título acima teve como ponto de partida uma
simples operação aritmética de divisão, ou seja, a realização de uma continha de dividir, o que
será explicado abaixo.
O pontapé inicial, assim como as constatações posteriores, me proporcionou grande
perplexidade e prazer ainda que não expresse nada mais do que meras obviedades. Não me
penitencio por isso, pois, além de ser apenas um simples professor de Língua Portuguesa, não
me envergonho de, em alguns aspectos da vida, vivenciar a experiência do monsieur Jordain de
Molière.
As referidas relações são de dois tipos: estrutural e de exposição. Entre a Tabuada de
Pitágoras e os Racionais de Cantor (primeiro PAR), há relações estruturais as quais, como
explicarei abaixo, têm como fundamento operações aritméticas que tornam os dois entes
matemáticos partes de uma mesma totalidade. Da mesma forma, entre o Triângulo de
Tartaglia-Pascal/séculos XVI e XVII (ou Yang Hui - século XIII) e os números binomiais (segundo
PAR), há relações estruturais. Por outro lado, a relação entre os dois pares eu chamo de
expositiva: primeiro, porque não percebi nada (operação, procedimento etc.) que os conecte;
segundo, e inclusive porque a relação se esgota, embora intuitivamente acredite que não, na
forma de exposição.
Sendo mais claro e objetivo, podemos enxergar tais relações ao observarmos as formas de
apresentação de ambos nas seguintes figuras:

primeiro PAR ( Tabuada x Racionais )


Tabuada Racionais (algarismos romanos, como nºs naturais, enumeram racionais)
1 2 3 4 5 6 1 2 3 4 5 6
1 1 2 3 4 5 6 1 1/1(I) 2/1(II) 3/1(VI) 4/1(VII) 5/1 6/1
2 2 4 6 8 10 12 2 1/2(III) 2/2(V) 3/2(VIII) 4/2 5/2 6/2
3 3 6 9 12 15 18 3 1/3(IV) 2/3(X 3/3 4/3 5/3 6/3
4 4 8 12 16 20 24 4 1/4(X) 2/4 3/4 4/4 5/4 6/4
5 5 10 15 20 25 30 5 1/5. . . 2/5 3/5 4/5 5/5 6/5
6 6 12 18 24 30 36 6 1/6 2/6 3/6 4/6 5/6 6/6

Relação Tabuada x Racionais ( superposição das representações )

1 2 3 4 . . .
1/1 2/1 3/1 4/1 . . .
1 1 2 3 4...

1/2 2/2 3/2 4/2 . . .


2 2 4 6 8...

1/3 2/3 3/3 4/3 . . .


3 3 6 9 12 . . .

1/4 2/4 3/4 4/4 . . .


4 4 8 12 16 . . .
Relações estruturais

1-Como dito acima, o ponto de partida de todas as reflexões propostas aqui foi uma singela
operação aritmética de divisão, como, por exemplo, 24:8=3. Feita a continha, assim como várias
outras, a despeito das regras de divisibilidade, o que eu já havia esquecido, percebi que as
contas quando são exatas, ou seja, sem resto, se dividirmos o quociente por um número maior
ou menor do que ele, este novo quociente, em forma fracionária, representa ou equivale à
quota-parte do dividendo em relação ao divisor somado ou subtraído do número de vezes que
o denominador acrescentado apresente em relação ao quociente. Exemplo:
12 : 4 = 3
Se transformarmos o quociente 3 num número fracionário 3/4, com denominador igual ao
numerador mais uma unidade; e somarmos 4(divisor) ao 12 (dividendo); então podemos
perceber que 12 equivale ou corresponde a 3/4 do novo dividendo 16. Se subtrairmos, o
raciocínio é o mesmo, com o resultado diferente, ou seja, 12 equivale ou corresponde a 3/2 de
8. Resumindo, trata-se de uma PA crescente (denominador maior que o quociente) ou
decrescente ( denominador menor que o quociente) cujos termos são os dividendos, o
quociente, inteiro ou fracionário, as posições ocupadas pelos termos e o divisor é a razão. Pois
bem, ao comparar tais frações com a os racionais enumerados por Cantor, superpondo a
Tabuada de Pitágoras àqueles, percebi o que menciono agora, como também as relações
abaixo.

2-Quadrados perfeitos (diagonal) da Tabuada com os inteiros racionais (diagonal), os quais


apresentam numeradores e denominadores iguais ( 1/1 – 1, 2/2 – 4, 3/3 – 9, 4/4 – 16, . . .) .

3-A multiplicação de cada numerador por denominador e vice-versa resulta o número-produto


da Tabuada.

4-Cada racional é produto, como os números-produto da Tabuada, dos racionais extremos


(1/3x4/1=4/3;
3x4=12).

5-A diagonal separa dois triângulos simétricos para a Tabuada e dois assimétricos para os
racionais, com o
superior para as frações impróprias (4/3) e o inferior para as frações próprias (3/4).

6-Cada número-produto da tabuada, na horizontal, é fração ou inteiro/fração do quadrado-


perfeito (número inteiro que lhe corresponde). Exemplo: 12 é igual a 3/4 de 16, bem como
20 é igual a 5/4 de 16.

7-Considerando-se os numeradores de cada racional, cada número-produto representa a


quota-parte em relação ao número-produto posterior/anterior expressa pela fração formada
pelos numeradores dos respectivos racionais ( 9 equivale a 3/4 de 12 – posterior, assim como
equivale a 3/2 de 6 – anterior ).

8-O raciocínio anterior serve para a relação de cada número-produto com os números-produto
que estão acima e abaixo dele, com a ressalva de que aqui a operação é com os denominadores
( 40 equivale a 8/7 de 35 – superior, assim como equivale a 8/9 de 45 );
segundo PAR ( Triângulo Tartáglia – Pascal x números binomiais )

Triângulo aritmético números binomiais

0
1 0
1 1
1 1 0 1
2 2 2
1 2 1 0 1 2
3 3 3 3
1 3 3 1 0 1 2 3
4 4 4 4 4
1 4 6 4 1 0 1 2 3 4
5 5 5 5 5 5
1 5 10 10 5 1 0 1 2 3 4 5
A B C D
Relações estruturais

Mais do que no primeiro PAR, aqui as relações são evidentes, pois os números binomiais
decorrem do Triângulo e, de certa forma, o explica. Um número binomial é definido pela
fórmula n!/p!(n-p)!, e Newton o utilizou para explicar a elevação de binômios a potências
variadas: quadrado da soma (x+y)2, cubo da diferença (x-y)3 etc., chamados binômios de
Newton. Esse números são compostos por números fatoriais, que ocorrem quando há
sucessivas multiplicações decrescentes, por exemplo, 5! fatorial é 5x4x3x2x1=120. Os binomiais
ocorrem na forma de pares, semelhantes a frações; os primeiros, de baixo para cima, nas
colunas A, B, C e D, resultam: 1, 5x4x3x2x1/1=5, 5x4/2x1=10, 5x4x3/3x2x1=10, do que
depreendemos que os números do Triângulo resultam das operações dos pares de binomiais.
Há muito mais o que se falar sobre os binômios de Newton, descoberta fantástica, mas
alongaria demais este rápido trabalho, além do que exigiria mais estudos de minha parte.

Relação expositiva entre os PARES

Como dito acima, a relação entre os PARES é expositiva porque se esgota na forma de
apresentação. Se, por um lado, a Tabuada e os racionais são apresentáveis, assim como o
Triângulo e os binomiais o são, num único quadro (ex. superposição dos racionais com a
Tabuada ) e sem recurso externo; por outro, a apresentação de ambos, que não deixa de ser
uma forma de RELAÇÃO, exige uma leve alteração com as introduções de uma linha e uma
coluna para o algarismo zero ( 0 ), bem como uma inversão dos triângulos ( aritmético e
binomial ) e introdução de duas linhas superiores para mostrar as potências de 2 e a Sequência
de Fibonacci, que decorrem do Triângulo Tartáglia-Pascal.
Quadro das relações entre a Tabuada de Pitágoras, os racionais positivos (Cantor),o
Triângulo de Tartáglia - Pascal e os números binomiais.
a
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
b
SEQUÊNCIA 0 1 1 2 3 5 8 13 21 34 55
DE
FIBONACCI
QUADRADO 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
S 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2
TRIÂNGULO
ARITMÉTICO
0 1 1 1 2 1 3 1 4 1 5 1 6 1 7 1 8 1 9 1 10 1
0 0
0
0 1
0
0
0
2 0 3 0
0 0
4 0 5
0
0 6
0
0 7
0
0 8
0
0 9
0
0
0
10 0
0 1 1 2 2 3 3 4 4 5 5 6 6 7 7 8 8 9 9 10 10
1 0
1
0 1
1
1 2
1
2
1
3 3
1
4 4 5
1
5
1
6 6 7
1
7
1
8 8 9
1
9
1
10 10
0 1 2 1 3 3 4 6 5 10 6 15 7 21 8 28 9 36 10 45
2 0
2
0 0,5
2
2 1
2
4 1,5
2
6 2
2
8
2
2,5 10
2
3 12
2
3,5 14 4
2
16
2
4,5 18
2
5 20
0 1 2 3 1 4 4 5 10 6 20 7 35 8 56 9 84 10 120
3 0
3
0
3
0,75 3 1,5
3
6 1
3
9
3
0,75 12
3
1,666 15
3
2 18
3
2,333 21
3
2,666 24 3 27
3 3
3,333 30
0 1 2 3 4 1 5 5 6 15 7 35 8 70 9126 10210
4 0
4
0
4
0,25 4 0,5
4
8
4
0,75 12 1
4
16
4
1,25 20
4
1,5 24
4
1,75 28 2
4
32
4
2,25 36
4
2,5 40
0 1 2 3 4 5 1 6 6 7 21 8 56 9126 10252
5 0
5
0 0,2
5
5
5
0,4 10
5
0,6 15
5
0,8 20 1
5
25
5
1,2 30
5
1,4 35
5
1,6 40
5
1,8 45
5
2 50
0 1 2 3 4 5 6 1 7 7 8 28 9 84 10 210
6 0
6
0
6
0,166 6
6
0,33312
6
0,5 18
6
0,666 24
6
0,833 30 1
6
36
6
1,166 42
6
1,333 48
6
1,5 54
6
1,666 60
0 1 2 3 4 5 6 7 1 8 8 9 36 10120
7 0
7
0
7
0,142 7
7
0,285 14
7
0,428 21
7
0,571 28
7
0,644 35
7
0,857 42 1
7
49
7
1,142 56
7
1,285 63
7
1,428 70
0 1 2 3 4 5 6 7 8 1 9 9 10 45
8 0
8
0
8
0,125 8
8
0,25 16
8
0,375 24
8
0,5 32
8
0,325 40
8
0,75 48
8
0,875 56 1
8
64
8
1,125 72
8
1,25 80
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1 10 10
9 0
9
0
9
0,111 9
9
0,22218
9
0,33327
9
0,44436
9
0,55545
9
0,66654
9
0,77763
9
0,88872 1
9
81
9
1,11190
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1
10 0
10
0
10
0,1 10
10
0,2 20
10
0,3 30
10
0,4 40
10
0,5 50
10
0,6 60
10
0,7 70
10
0,8 80
10
0,9 90
10
1 100

Explicações: 5 quinto número da Sequência de Fibonacci


5 ( soma dos números 1/3/1 do Triângulo de Pascal )
seta indicativa da 2 quinta potência de dois, referente à coluna abaixo
cardinalidade (1+5+10+10+5+1=32), nºs do Triângulo de Pascal
entre os racionais 3 3 nºs em vermelho, setas ascendentes, compõem o Triângulo de Pascal
positivos e os 1 ( resultam das relações entre nºs fatorias que compõem os nº binomiais )
naturais. 3 3 entre parênteses, além de racional fracionário ( 3/1 ),
(Cantor) representa um número binomial n!/p!(n-p)!; sem parênteses,
1/1-1, 2/1-2, 1/2-3, 1/3-4 ... expressa apenas um número racional fracionário ( 2/4 ).
expressão racionais inteiros
ou decimais dos racionais fracionários número-produto da Tabuada de Pitágoras
Observação: No interior do contorno em linhas mais grossas, estão a Tabuada e os racionais positivos enumerados por
Georg Cantor, um dos principais matemáticos do século XIX.

Você também pode gostar