Você está na página 1de 3

TEXTO: II TIMÓTEO 2:1-13

TEMA: UM CHAMADO AO SOFRIMENTO (a figura de um soldado)

INTRODUÇÃO

Ao ler algumas frases de grandes homens do passado, meu coração arde por Missões, assim
também deve ser o teu, ou melhor, devia ser.

David Brainerd: Eis me aqui, Senhor! Envia-me até aos confins da terra, para longe de tudo
o que se chama conforto; envia-me mesmo para a morte, se for no teu serviço e para promover
o teu Reino.

Amy Carmichael: A vida missionária é simplesmente uma forma de morrer.

David Livingstone: Deus teve um único filho, e fez dele um Missionário.

Esses são apenas três dos poucos exemplos que renunciaram tudo, por uma causa maior.

1. Antecedentes

• Paulo: Quanto a mim, sou varão judeu, nascido em Tarso da Cilícia (Na Ásia menor,
tinha um grande centro de educação que poderia ser considerado rival de Atenas e
Alexandria) , mas criado nesta cidade (Jerusalém), aos pés de Gamaliel (Um doutor
da Lei judaica). “Atos 22:3”

Da tribo de benjamim, fariseu (Fp. 3:5)

Consentiu no apedrejamento de Estevão (Atos 7:58)

Converteu-se e foi tornado apóstolo dos Gentios (Rom. 11:13; [...] enquanto for
apóstolo dos Gentios, glorificarei o meu ministério)

• Apóstolo: Alguém enviado com uma mensagem especial, no caso de Paulo era a
mensagem da graça.

• Obra Missionária: Separado juntamente com Barnabé (Atos 13:2); se destacam 3


grandes viagens marcadas por muito sofrimento, na segunda viagem ele conhece
Timóteo, o qual posteriormente pastoreou a Igreja de Éfeso.

• Timóteo: Filho de uma Judeia crente chamada Eunice e Pai Grego (At. 16.1), criado
na sã doutrina, contudo estimulado por Paulo a não parar por aí, mas sim a provar de
um nível mais profundo dessa maravilhosa graça: O sofrimento.
2. Contextualização

Paulo preso em Roma, ciente da conclusão da sua carreira nesta terra, escreve uma das
suas cartas mais profundas, convidando Timóteo ao sofrimento.

Paulo inicia defendendo o seu Apostolado, falando da boa consciência e da fé não fingida, e
o convida a participar das aflições do evangelho segundo o poder de Deus. (I Tim. 1:8).

Paulo usa três grandes figuras: O Soldado em Serviço, o Atleta e o Lavrador, ambas como
um chamado ao sofrimento.

I. O bom soldado tem uma meta bem definida.

O chamado do exército de Cristo não consiste simplesmente em ficar no quartel


defendendo territórios já conquistados, mas sim num movimento de avanço rumo a conquistas
de novos territórios. A meta é todo o mundo (Mc 16:15). A voz do comandante é uma só: Ide.
Quem não sabe qual é a meta não serve para a batalha, caso contrário será um fardo para a
mesma.

II. O bom soldado sofre as aflições

Ser soldado não significa ausência de aflições, mas sim disposição para que prevendo-as
possa enfrenta-las e com um único foco: A vitória. “2 Tim. 2:10”

➢ Se você não sofre para que os eleitos alcancem a salvação que está em Cristo Jesus,
você ainda não entendeu o propósito desta eleição. Melhor é não conhecer a verdade,
do que conhecendo-a escondê-la.

O propósito de Deus na estrada do Evangelho deve se cumprir na salvação Eterna dos eleitos.
(Hernandes Dias Lopes)

III. O bom soldado não vive para se (ver.4)

O soldado romano se desligava de seus desejos, conforto, reputação, tudo isto com
finalidade de agradar aquele que o alistou para batalha. Não vivia mais para si, mas para
uma causa maior.

➢ Se você deseja ser um bom soldado de Cristo, deve aceitar ser dirigido pela voz do
comandante, mesmo que isto lhe custe a vida. (Gl.2:20)
IV. O bom soldado não tem medo da morte (ver. 11)

a. A cruz precede a coroa, a luta a vitória, o sofrimento a alegria.

b. Para o bom soldado a morte é ganho (Fl.1:21).

A vida não é simplesmente viver, a morte não é simplesmente morrer.

“Quem não tem uma causa pela qual morrer, não tem motivo para viver” (Martin Luther King)

CONCLUSÃO

A luta Cristã não é uma luta sem fim, não é um esforço sem meta, há um esforço na terra,
mas um gozo no céu; fomos chamados a um sofrimento, a figura de um bom soldado: Com
metas bem definidas, disposto a sofrer aflições, não vivendo para si, e sobre tudo disposto a
morrer por essa causa. Não negue o seu chamado.

Autor: Edy Langa.

Data: 31 de maio de 2020

Você também pode gostar