Você está na página 1de 2

1º ANO - AULAS 7 e 8 – SEMÂNTICA I: CONCEITOS BÁSICOS - ATIVIDADE DE SALA

TESTE RESOLVIDO SOBRE SEMÂNTICA

1.Sobre a tira acima é correto o que se afirma em todas as opções, exceto:

a.      No último quadrinho a palavra circulação apresenta uma dupla interpretação.


b.      A secretária imagina que a aliança esteja muito apertada e possa prejudicar a circulação de sangue no local.
c.      Pela resposta do general, no último quadrinho fica evidente que ele está se referindo à sua liberdade.
d.      A palavra circulação nas duas ocorrências oferece a mesma interpretação.

2. Explique o duplo sentido da expressão “belo galo na cabeça” de acordo com a tira.
 
3. Observe o uso da palavra cabeça nas orações abaixo
Ele é o cabeça de uma organização criminosa.
Estou com aquele garoto na cabeça desde o dia que o vi.
Depois da queda vi que a cabeça do menino estava machucada.
 
A multiplicidade de sentidos que uma mesma palavra pode apresentar, em diferentes contextos de uso chama-se:
a.      Hiperonímia c.      Hiponímia
b.      Polissemia d.      Ambiguidade
 
 Eterno
Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma
força jamais o resgata!
(...)
Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.
Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.


Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.
(...)
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é dizer "oi" ou "como vai"?
Difícil é dizer "adeus". Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...
(...)
Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente sentimos.
Carlos Drummond de Andrade
 4.No texto predomina a:
a.      Sinonímia c.      Polissemia
b.      Antonímia d.      Ambiguidade

5.No verso: Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar. A palavra em destaque pode ser substituída
sem alteração de sentido por:
a.   Dissimular c.   Desmascarar
b.   Demonstrar d.   Mostrar

6. Difícil é amar completamente só. O vocábulo “só” pode ser usado em vários contextos como se observa nas orações
abaixo. Destaque a alternativa que traz o significado dessa palavra na ordem em que aparecem.
I. Só Maria não veio à aula.
II. Maria foi só ao cinema.
III. Quero só o seu bem.
a) tão somente – unicamente – sozinha c) sozinha – tão somente – somente
b) somente – sozinha – apenas d) sozinha – unicamente – somente
 
7. - Os vocábulos destacados em “Na banca da feira da vinte e cinco, havia cupuaçu, bacuri, taperebá e outras frutas
regionais.”, têm relação entre si por possuírem o mesmo campo semântico, isto é, todos são frutas inclusive típicas da
Amazônia.
Tais termos grifados, em relação à palavra “fruta”, são designados como:
(A) hiperônimos. (D) polissêmicos.
(B) hipônimos. (E) parônimos.
(C) cognatos.
 
8. É possível elaborar um texto novo a partir de um texto já existente. É assim que os textos "conversam" entre si. É
comum encontrar ecos ou referências de um texto em outro.  Observe o trecho da música Bom conselho, de Chico
Buarque: Eu semeio vento na minha cidade/ Vou pra rua e bebo a tempestade. Comparando esse trecho ao provérbio
popular,  “Quem semeia vento, colhe tempestade”, temos um exemplo de:
a.    Sinonímia c.    Hiperonímia
b.    Polissemia d.    Intertextualidade

9.   Assinale a única alternativa em que há negação do ponto de vista semântico:


a)   Eu não já lhe disse tantas vezes para andar direito, meu filho?!
b)   Você vai lá em casa hoje a noite, não vai?
c)   Ponho as mãos entre as chamas, sem queimar.
d)   Não só você, mas também seu irmão vai ter de ir à escola.
e)   –mãe, eu posso ir brincar agora?
-Olhe o dedinho!

10 .Em: “ MEU FICANTE NÃO PARA DE ME LIGAR”. O TERMO “FICANTE” representa:


a)   Estrangeirismo, visto não ter sido incorporado nos dicionários mais recentes.
b)   Onomatopeia, porque foi criada levando em conta os sons naturais.
c)   Gíria, porque tem vida curta e já não comunica nada entre as gerações mais novas.
d)   Arcaísmo, por ter sido criado de gerações mais velhas.
e)   Neologismo, por ter sido criado a partir do verbo “ficar” na linguagem comum entre jovens.

Você também pode gostar