Você está na página 1de 36

Instituto de Ciências Biomédicas

Universidade de São Paulo

Helmintos: classificação e importância

Arthur Gruber
Coccilab – ICB/USP
Helmintos – introdução

•  Derivado do Grego: helmins, helminthos verme


•  Seres metazoários
•  Classificação antiga:
•  Platyhelminthes – acelomados – vermes chatos
•  Nemathelminthes – pseudocelomados – vermes
cilíndricos ou redondos
•  Acanthocephala – vermes de cabeça com
espinhos
•  Causam algumas das mais debilitantes doenças de
humanos e animais

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Helmintos – patogênese

•  Espoliação do hospedeiro
•  Abrem portas de entrada – infecções secundárias
•  Obstrução
•  Vermes intestinais
•  Filárias - dutos e gânglios linfáticos, levando a
acúmulo de linfa e edema dos tecidos. Dirofilaria –
artéria pulmonar.
•  Compressão de órgãos – cisto hidático no fígado,
cisticerco cerebral

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Helmintos – patogênese

•  Diarréia – perda de líquidos, menor absorção de


nutrientes
•  Lesões oculares – Onchocerca
•  Anemia
•  Grau de severidade depende de:
•  Carga infestante e tipo de parasita
•  Idade do hospedeiro

•  Estado imune do hospedeiro


•  Susceptibilidade genética do hospedeiro
•  Localização do parasita

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Helmintos – prejuízos

•  Debilitação dos animais


•  Maior suscetibilidade a doenças
•  Condenação de carcaças – presença de
cistos
•  Retardo do crescimento
•  Prejuízos indiretos – vermifugações, manejo
mais complexo

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Helmintos – critérios de classificação

•  Forma e função
•  Especificidade de hospedeiro
•  Marcadores moleculares
•  Polimorfismo de isoenzimas
•  Seqüências genômicas

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Helmintos
Bilateria
Acoelomata
Platyhelminthes (vermes chatos)

Classificação Cestoda (vermes em fita)


Monogenea
Trematoda
Turbellaria
Coelomata
Deuterostomia
Chaetognatha
Chordata (cordados)
Echinodermata (equinodermas)
Hemichordata (hemicoordados)
Xenoturbellida
Protostomia
Organismos celulares Annelida/Echiura/Pogonophora (anelídeos)
Eukaryota Brachiopoda
Grupo dos Fungi/Metazoa Bryozoa
Entoprocta
Metazoa Mollusca (moluscos)
Eumetazoa Myzostomida
Bilateria Nemertea
Panarthropoda
Priapulida
Sipuncula
Pseudocoelomata
Acanthocephala (vermes com cabeça
espinhosa)
Cycliophora
Gastrotricha
Kinorhyncha
Loricifera
Fonte: NCBI Taxonomy Browser Micrognathozoa
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/ Nematoda (vermes redondos)
Nematomorpha
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Rotifera
Helmintos – critérios de classificação

Bilateria

Fonte: Tree of Life Web Project - http://www.tolweb.org/tree/


BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP
Platelmintos – características

•  Grupo grande de organismos: maioria parasitas e


alguns de vida livre
•  Corpo achatado dorso-ventralmente (“vermes
chatos”)
•  Não segmentados (Trematóides) e segmentados
(Cestóides)
•  Podem ou não possuir um intestino incompleto
•  Não apresentam sistemas circulatório, esquelético e
respiratório
•  Sistema excretório/osmoregulatório – protonefrídio
(células flama)

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Platelmintos – características

•  Sem cavidade geral (celoma) - acelomados


•  Geralmente hermafroditas – indivíduos apresentam
órgãos sexuais masculinos e femininos – auto-
fertilização
•  Simetria bilateral
•  Sem esqueleto

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Platelmintos – características

•  Cestóides e trematóides não apresentam epitélio


celular ou sincicial cobrindo a superfície do corpo
•  Tegumento citoplasmático – projeções citoplasmá-
ticas de células localizadas abaixo da camada
muscular

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Platelmintos – classificação

•  Clássica – 4 classes:
Turbellaria
Monogenea
Trematoda
Cestoda

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Platelmintos – classificação
Turbellaria
Nemertodermatida
Acoela
Catenulida
Macrostomida
Lecithoepitheliata
Rhabdocoela
Prolecithophora
Proseriata
Tricladida
Polycladida
Monogenea
Monopisthocotylea
Polyopishtocotylea
Trematoda
Digenea
Aspidogastrea
Cestoda
Cestodaria
Eucestoda

Classificação de Brusca & Brusca (1990)


Fonte: Tree of Life Web Project - http://www.tolweb.org/tree/
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP
Trematoda – classificação
Trematoda
Aspidogastrea
Aspidogastridae
Aspidogaster
Cotylaspis
Cotylogaster
Lobatostoma
Multicotyle
Multicalycidae
Multicalyx
Fasciola spp. Rugogastridae
Rugogaster
Digenea (flukes – vermes em forma
de flecha)
Azygiida
Diplodiscidae
Echinostomida
Faustulidae
Gastrodiscidae
Gymnophallidae
Neodiplostomidae
Opisthorchiida
Schistosoma spp. Plagiorchiida
Pronocephalidae
Strigeidida
Tandanicolidae
Fonte: NCBI Taxonomy Browser Digenea não classificados
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP
Trematoides – características

•  Trematoda – (do Grego: trema =


depressão, cavidade (referente à
ventosa), toda = similar)
•  Acelomados
•  Corpo achatado em formato de folha
•  Tubo digestivo geralmente sem ânus
•  Ciclo de vida direto ou indireto
•  Quando heteroxenos, usam
moluscos como hospedeiros
intermediários
•  Ciclo complexo: ovo, miracídio,
esporocisto, rédea, cercária, adultos

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Trematoides – ordem Digenea

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Trematoides – ordem Digenea

•  Todos os trematóides de importância médico-


veterinária estão neste ordem
•  Todas as espécies têm ciclo indireto – heteroxenos
•  Usam moluscos como hospedeiros intermediários
•  São parasitas de tubo digestivo e seus apêndices –
dutos biliares e hepáticos
•  Podem colonizar o pâncreas, bexiga, pulmões, rins,
ureteres, entre outros órgãos

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Trematoides – ordem Digenea

•  Ovos são eliminados pelas excreções – fezes, urina,


expectorações brônquicas
•  Ovo dá origem a uma larva denominada miracídio
•  Os miracídios apresentam cílios – movimentam-se
na água
•  Miracídios penetram nos tecidos moles de moluscos
•  Diferenciação em esporocisto-mãe – contém células
germinativas

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Trematoides – ciclo geral

•  Geração de
esporocistos de
segunda geração –
rédias
•  Formação de
cercárias –
ambiente
•  Penetração ativa
na pele do
hospedeiro definitivo
•  Diferenciação em
adultos
Ciclo de Fasciola hepatica
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP
Cestoda – classificação
Cestoda
Cestodaria
Amphilinidea
Eucestoda
Caryophyllidae
Caryophyllidea
Cathetocephalidea
Cyclophyllidea
Moniezia Amabiliidae
Anoplocephala Anoplocephalidae
Catenotaeniidae
Davaineidae
Dilepididae
Dipylidiidae
Hymenolepididae
Mesocestoididae
Metadilepididae
Nematotaeniidae
Paruterinidae
Taeniidae
Cyclophyllidea não classificados
Diphyllidea
Echinococcus Haplobothriidea
Taenia Lecanicephalidea
Litobothriidea
Nippotaeniidea
Proteocephalidea
Pseudophyllidea
Fonte: NCBI Taxonomy Browser Spathebothriidea
Tetrabothriidea
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/ Tetraphyllidea
Trypanorhyncha
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária
Cestoides – características

•  Cestoda – (do Grego: cesto = fita, cinto)


•  Não possuem tubo digestivo – absorção pelo
tegumento
•  Hermafroditas – cada proglote contém os orgãos
sexuais – maturação ao longo do estróbilo
•  Fertilização – auto-fertilização e fecundação cruzada

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Cestoides – proglote

1.  Ovo
2.  Útero
3.  Canal deferente
4.  Átrio (poro) genital
5.  Vagina
6.  Ovário
7.  Canal excretor
longitudinal
8.  Vitelária
9.  Canal excretor
transversal
10. Testículos
11. Canal eferente
12. Receptáculo seminal
13. Oótipo
14. Glândulas de Mehlis

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Cestoides – características

•  Ciclo indireto – digenéticos


•  Cada proglote possui um conjunto completo de
órgãos reprodutivos
•  Adultos – parasitam tubo digestivo, dutos biliares e
pancreáticos de vertebrados
•  Larvas – parasitam tecidos de vertebrados e
invertebrados – cistos de diferentes tipos:
•  Cisticerco
•  Cisto hidático
•  Cenuro, etc.

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Cestoides – características

•  Corpo muito elongado -


comprimento de centenas de
vezes maior do que a largura
•  Parte anterior – escólex com
4 ventosas com ou sem
ganchos
•  Colo ou pescoço – origina
as proglotes
•  Estróbilo – cadeia de
segmentos (proglotes)

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Cestoides – características

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Helmintos
Bilateria
Acoelomata
Platyhelminthes (vermes chatos)

Classificação Cestoda (vermes em fita)


Monogenea
Trematoda
Turbellaria
Coelomata
Deuterostomia
Chaetognatha
Chordata (cordados)
Echinodermata (equinodermas)
Hemichordata (hemicoordados)
Xenoturbellida
Protostomia
Organismos celulares Annelida/Echiura/Pogonophora (anelídeos)
Eukaryota Brachiopoda
Grupo dos Fungi/Metazoa Bryozoa
Entoprocta
Metazoa Mollusca (moluscos)
Eumetazoa Myzostomida
Bilateria Nemertea
Panarthropoda
Priapulida
Sipuncula
Pseudocoelomata
Acanthocephala (vermes com cabeça
espinhosa)
Cycliophora
Gastrotricha
Kinorhyncha
Loricifera
Fonte: NCBI Taxonomy Browser Micrognathozoa
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/ Nematoda (vermes redondos)
Nematomorpha
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Rotifera
Nematoides – características

•  Nematoda – (do Grego: nema = fio) – são os


vermes redondos
•  Classificações existentes (não há consenso):
•  Filo Aschelminthes, classe Nematoda
•  Filo Nematoda
•  São possivelmente
os mais importantes
metazoários associados
com o parasitismo
humano e animal

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Nematoides – características

•  Constituem os chamados vermes redondos


•  Possuem um corpo pseudocelomado
•  O tecido derivado do mesoderma reveste apenas parcialmente a cavidade
interna preenchida de líquido, e os órgãos não são tão organizados como em
um animal celomado

•  Tem papel de esqueleto hidrostático na locomoção


•  Apresentam sexos separados
•  Parede do corpo consiste em uma hipoderme sincicial
coberta por uma cutícula de colágeno
•  Possuem tubo digestivo completo com boca e ânus

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Nematoides – morfologia do corpo

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Nematoides – classificação

Ordem Superfamilia Comentários


Trichostrongyloidea
Strongyloidea nematóides
Strongylida
Ancylostomatoidea "bursados"
Metastrongyloidea
Ascaridida Ascaridoidea
Oxyurida Oxyuroidea
Rhabditida Rhabditoidea
Spiruroidea
Thelazioidea nematóides "não
Spirurida bursados"
Filaroidea
Habronematoidea
GRUPO
SUFIXO
Trichuroidea TAXONÔMICO
Enoplida (Trichinelloidea) ida ORDEM
Dioctopymatoidea oidea SUPERFAMÍLIA
idae FAMÍLIA
inae SUBFAMÍLIA

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Nematoides – classificação

Bilateria

Fonte: NCBI Taxonomy Browser


http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/
BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP
Nematoides – morfologia dos ovos

Toxocara Ancylostoma Trichuris Strongyloides

Trichostrongylus Oxyuris

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Acanthocephala – características

•  Acanthocephala – (do Grego: acantha = espinho,


cephale = cabeça) – vermes de cabeça espinhosa
(“thorny head worms)
•  Sexos separados – fêmeas muito maiores
•  Heteroxenos – ciclo indireto envolvendo artrópode
•  Apresentam corpo segmentado, cilíndrico ou
achatado, com simetria bilateral
•  Corpo alongado com duas regiões
•  Presoma – probóscide, pescoço e receptáculo
•  Tronco – forma tubular

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Acanthocephala – características

•  São chamados
vermes de cabeça
espinhosa (“thorny
head worms”)

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Acanthocephala – características

•  Cavidade constituída por um pseudoceloma amplo


e ocupado pelo aparelho reprodutor
•  Todos são endoparasitas
•  Adultos localizam-se no intestino do hospedeiro
definitivo, especialmente peixes
•  Formas larvárias parasitam o hospedeiro
intermediário (crustáceos, insetos)

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP


Biobliografia

•  Freitas, M.G. (1976). Helmintologia Veterinária.


Editora Nobel.
•  Roberts, L.S.; Janovy Jr, J. & Schmidt, P. (2004).
Foundations of Parasitology. Seventh Edition.
McGraw-Hill Science/Engineering/Math, USA.
•  Soulsby, E.J.L. (1982). Helminths, Arthropods and
Protozoa of Domesticated Animals. 7th Edition. Lea &
Febiger, Philadelphia, USA.

BMP0222 – Introdução à Parasitologia Veterinária Coccilab – ICB/USP