Você está na página 1de 6

PROJETO BÁSICO

1. OBJETO
Concessão de financiamento para recuperação de imóveis privados situados na
área tombada e entorno/de atuação do PAC Cidades Históricas no município de Icó.

OBJETIVO
Contribuir para a preservação do patrimônio cultural edificado da cidade de Icó,
aliada ao desenvolvimento social e econômico da população, melhorando as
condições de uso e de habitabilidade dos bens objeto das intervenções.

2. JUSTIFICATIVA
Icó tornou-se patrimônio nacional, pela singularidade do conjunto arquitetônico dos
séculos XVIII e XIX. Sendo tombado patrimônio material pelo instituto do
Patrimônio Histórico e Artístico Nacional- IPHAN. Em dezembro 2001 foi criado o
Fundo Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural de Icó – FUNPATRI
através Lei nº 523, de 26 de dezembro de 2001 – Fundo de natureza contábil-
financeira, sem personalidade jurídica e de duração indeterminada, com o objetivo
de proporcionar recursos e meios para o financiamento das ações de preservação
e conservação do patrimônio histórico cultural do Município. O Icó foi a primeira
cidade do estado do Ceará que participou do Programa Monumenta que tem como
objetivo a execução das obras e serviços previsto no Projeto de Revitalização do
Patrimônio Histórico. No início o programa começou com a recuperação de imóveis
públicos, depois foi lançado o edital anunciando financiamentos para recuperação
de imóveis privados situados na área tombada e entorno, essa ação foi de grande
importância para população pois tiveram a oportunidade de restaurar seus
prédios conservando as características históricas, evitando a degradação ou até
mesmo a desocupação do imóvel. Hoje em 2011 estamos propondo esse projeto
através do Programa PAC Cidades Históricas pela relevância dessa ação para o
município de Icó e IPHAN quanto a preservação do sítio histórico tombado,
desenvolvimento da qualidade de vida das comunidades, promoção do
desenvolvimento econômico e social, e o resgate da nossa história.
O Financiamento para Recuperação de Imóveis Privados é uma ação do Instituto
do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan - que oferece recursos a título
de empréstimo a pessoas físicas e jurídicas para recuperação de imóveis privados
situados em áreas sob proteção federal. Desta forma o Iphan contribui para a
preservação do patrimônio cultural brasileiro e para o desenvolvimento social das
populações daquelas áreas. A recuperação busca a adequação de imóveis de
diversos usos ao seu propósito, resguardando, ao mesmo tempo, a integridade e
os valores expressos nos processos de tombamento. O financiamento tem por
objetivo ser um dos instrumentos para enfrentar o processo de degradação de
estruturas urbanas e edificações que muitas cidades enfrentam.
Os problemas encontrados incluem condições precárias do ponto de vista
construtivo e de habitabilidade, falta de conservação e manutenção e a completa
desocupação de imóveis, que podem decorrer no esvaziamento desses centros
históricos e comprometer a qualidade de vida da população residente nestas
áreas. A recuperação de imóveis privados faz parte de uma estratégia ampla de
gestão e de intervenção urbana, buscando garantir maior qualidade aos espaços
de que a população usufrui, considerando que a propriedade privada representa
cerca de 75% da situação de titularidade dos imóveis urbanos. Para tanto, sua
implementação deve estar articulada e integrada a outras ações que compõem as
múltiplas dimensões do processo de gestão e intervenção urbana. Nesse sentido,
a ação de financiamento é uma das linhas do PAC – Cidades Históricas. O PAC -
Cidades Históricas, coordenado pelo Iphan, consiste em uma ação interministerial,
articulada com a sociedade civil para preservação do patrimônio nacional,
valorização da cultura e promoção do desenvolvimento econômico e social, com
sustentabilidade e melhoria da qualidade de vida das pessoas. Lançado em
outubro de 2009, o Programa está, da mesma forma, pautado na articulação entre
diferentes esferas de governo (federal, estadual e municipal), mobilizados para a
construção do Sistema Nacional do Patrimônio Cultural, e destes com a sociedade
civil, que elaboraram, conjuntamente, os Planos de Ação das Cidades Históricas.
Alguns Municípios ainda estão elaborando seus Planos de Ação, e outros
futuramente poderão participar do Programa, manifestando interesse em
implementar a ação de financiamento.
Cabe aqui ainda destacar a parceria com o Banco do Nordeste, desde o acordo
firmado para consecução do PAC – Cidades Históricas, a assinatura de contrato de
prestação de serviços para a ação de financiamento, até o desenvolvimento da
operação financeira para as cidades da região Nordeste, reforçando um dos
objetivos comuns às duas instituições: o desenvolvimento social e econômico de
nosso país, entendendo o patrimônio cultural brasileiro como fator fundamental de
tal desenvolvimento.

4. RESULTADOS ESPERADOS
a) Patrimônio edificado preservado;
b) Patrimônio edificado conservado;
c) Melhoria das condições de habitabilidade das construções;
d) Fomento à geração de renda pela adaptação dos imóveis para a atividade
desejada;
e) Institucionalização da política de preservação do patrimônio cultural no
município.
f) Fomento às atividades do Conselho Municipal que tenha entre seus objetivos
a preservação do patrimônio cultural.
5. PRODUTOS E ESPECIFICAÇÃO

8 – DETALHAMENTO DAS DESPESAS (Neste campo da Planilha de Custos o Convenente deve detalhar
no que será gasto o recurso liberado para o apoio ao projeto)

1-
2- Descrição das 4- 5- Valor 6- Valor 7- Total da
etapas 3- Unidade
etapas/fases Quant Unitário Total Etapa/ Fase
/fases
Indique o item ou serviço
que será
contratado/utilizado, se Indique o
Indique
atentando em descrever os preço
Indique a a
serviços que serão Indique o total do
unidade quanti
numere realizados por pessoa física preço de item, que Indicar o valor
de medida dade
as ou jurídica (Ex: Contratação cada éa total de cada
de cada de cada
etapas/ de Pessoa Jurídica para unidade multiplica etapa / fase
item da item da
fases impressão de folders, de despesa ção da
coluna 2 coluna
Contratação de pessoa coluna 4
2
Física para ministrar Oficina e5
de Restauração de Bens
Históricos).
Lançamento do Edital de
1. R$ 29.500,00
Seleção
Despesa com impressão de R$
1.1. COPIAS 1000 R$ 2,60 R$ 2.600,00
Edital 2.600,00
Despesas com impressão de R$
1.2. UNID. 3500 R$ 0,20 R$ 3.300,00
Panfletos 700,00

Despesas com impressão de R$


1.3. UNID. 100 R$ 2,00 R$ 3 .500,00
cartazes 200,00
Despesa com impressão de
1.4. R$
Cartilha sobre Imóveis UNID. 1800 R$ 3,50 R$ 9.800,00
6.300,00
Privados

Impressão de Cartilha sobre R$


1.5 UNID. 2000 R$ 3,50 R$16.800,00
Patrimônio Histórico do Icó 7.000,00

08
CHAMADAS R$ 18.000,00
Divulgação do Edital na DIARIAS R$
1.6. 240 R$ 5,00
emissora de radio local DURANTE 1.200,00
30 DIAS

O3 HORAS
DE
Divulgação volante (carro DIVULGAÇÕ R$
1.4. 90 R$ 30,00 R$ 20.700,00
de som) ES POR DIA 2.700,00
DURANTE
30 DIAS
Realização de reuniões de R$
1.5. REUNIÕES 20 R$ 100,00 R$ 22.700,00
esclarecimento à população 2.000,00
Publicação de anuncio(1/4)
em jornal do lançamento PUBLICAÇÃ R$ R$
1.6. 03 R$ 25.800,00
do edital de recuperação de O/SEMANAL 1.100,00 3.100,00
Imóveis Privados.
Publicação do extrato do
PUBLICAÇÃ R$ R$1.500,0
1.7. Edital de Imóveis Privados 01 R$ 27.300,00
O 1.500,00 0
DOE
Publicação do extrato do
Edital de Imóveis Privados PUBLICAÇÃ R$ R$1.100,0
1.8. 01 R$ 28.400,00
em jornal(1/4) de ampla O 1.100,00 0
circulação no município.
Publicação da Comissão
Especial de Seleção- CES no PUBLICAÇÃ R$1.100,0 R$
1.9. 01 R$ 29.500,00
jornal (1/4)de ampla O 0 1.100,00
circulação no município.
Seleção e contratação
2. das propostas de R$1.470.500,00
financiamento
Homologação e divulgação
do resultado dos
PUBLICAÇÃ R$1.100,0 R$
2.1. contemplados no edital em 01 R$ 1.100,00
O 0 1.100,00
jornal(1/4) de ampla
circulação no município
Publicação dos Extratos de
Contrato assinado em jornal PUBLICAÇÃ R$ R$
2.2. 01 R$ 5.500,00
pagina completa de ampla O 4.400,00 4.400,00
circulação do município.
R$
Concessão dos R$
2.3. UNID. 15 732.500,0 R$ 738.000,00
financiamentos 2012 48.833,34
0
R$
Concessão dos R$
2.3.1. UNID. 15 732.500,0 R$ 1.500.000,00
financiamentos 2013 48.833,34
0
TOTAL DO PROJETO (Somatório Recurso IPHAN + Contrapartida)
IPHAN
PUBLICIDADE.......................................................................................
R$ 35.000,00
IPHAN
OBRAS.................................................................................................. R$ 1.465.000,00

CONTRAPARTIDA ......................................................................................... R$ 60.000,00


...
R$ 1.500.000,00
TOTAL
GERAL..................................................................................................

6. METODOLOGIA
6.1. Apresentação de publicação de lei municipal constituindo Fundo municipal nas
condições exigidas pelo Iphan;
6.2. Assinar instrumento com a Instituição Financeira contratada pelo Iphan para
garantir a operacionalização do financiamento;
6.3. Designação por portaria ou instrumento similar, de equipe técnica da prefeitura,
constituída por, no mínimo, um coordenador com nível superior e um arquiteto ou
engenheiro;
6.4. Processo de Seleção das propostas:
6.4.1. Nomeação da Comissão Especial de Seleção - CES, composta por 4
membros, à qual caberá a classificação das propostas;
6.4.2. Elaboração (conforme minuta do Iphan) e publicação do Edital de Seleção
de Propostas para Recuperação de Imóveis Privados, contendo as regras de
participação, seleção, classificação das propostas, informações gerais sobre
entrega e abertura das propostas, além de procedimentos e prazos para

solicitação de informações e apresentação de recursos pelos interessados, com


relação aos resultados do processo de seleção;
6.4.3. Divulgação do edital e esclarecimento de eventuais dúvidas;
6.4.4. Recebimento das propostas;
6.4.5. Julgamento das propostas pela CES e divulgação do resultado.
6.5. Análises, assinatura do Contrato e liberação dos recursos
6.5.1. Encaminhamento à Instituição Financeira das cópias das propostas e a lista
final de seleção para convocação dos proponentes para entrega de documentos,
a fim de iniciar as análises das propostas. As análises referem-se a três aspectos
distintos e têm como finalidade avaliar a viabilidade da operação do
financiamento:
i) Econômico-Financeira (Banco do Nordeste): capacidade de
endividamento e a situação cadastral do proponente, bem como a
comprovação da renda declarada;
ii) Jurídica (Banco do Nordeste): comprovação de propriedade ou utilização
do imóvel e avaliada a garantia no caso de hipoteca;
iii) Técnica (Iphan e Município e, quando o valor for acima de R$
50.000,00, o Banco do Nordeste): verificação se os valores apresentados
no orçamento da obra, cujo projeto deve estar previamente aprovado pelo
Iphan, são compatíveis com os valores praticados no mercado e se o
cronograma físico-financeiro está adequado à execução da obra. Essa
análise será realizada pela equipe técnica do Município nos casos em que
o orçamento estimado for de até R$ 50 mil, e pelo Banco do Nordeste, nos
casos em que o orçamento da proposta for superior a este valor.
6.5.2. Elaboração pela equipe técnica do Município do “relatório-síntese” reunindo
todos os resultados das análises, encaminhando cópia desses documentos à
Superintendência do Iphan e ao Banco do Nordeste.
6.5.3. Comunicação, pela Instituição Financeira, ao Iphan sobre os contratos
assinados, discriminando os nomes dos beneficiários, respectivos valores dos
financiamentos e números das contas bancárias abertas, solicitando autorização
para vincular à Conta-Convênio o valor integral dos financiamentos contratados.
6.5.4. Publicação, pelo Município, no Diário Oficial do Município, dos extratos dos
contratos.
6.6. Execução das Obras
6.6.1. Após a assinatura do contrato de financiamento, o beneficiário iniciará a
execução das obras, de acordo com o projeto e o cronograma físico-financeiro
aprovados.
6.6.2. O beneficiário comunicará a conclusão de cada etapa da obra, conforme o
cronograma, solicitando a realização de vistoria para liberação da parcela
correspondente à etapa executada, que será fiscalizada e atestada pelo Município

e Iphan.
6.7. Amortização do Financiamento Concedido
6.7.1. Concluída a obra, o beneficiário terá seis meses de carência para iniciar o
pagamento das parcelas do financiamento.
6.7.2. A Instituição Financeira será responsável pela cobrança das prestações e
pelo depósito dos recursos provenientes dos pagamentos do financiamento na
conta do Fundo Municipal definido no convênio.
6.7.3. Caso necessário, a renegociação das respectivas dívidas será realizada
pela Instituição Financeira, respeitando um número máximo de tentativas. Caso
não haja solução, o contrato será e os documentos originais da dívida serão
encaminhados ao Município, que deverá, enquanto gestor da conta do Fundo,
executar judicialmente a dívida.

7. PRAZO DE EXECUÇÃO
O prazo de execução será no decorrer de 30 dias.

8. CUSTO DO PROJETO
9. RECURSOS
FONTES DE RECURSOS VALOR (R$)
Recursos do concedente: ( o recurso que a entidade está
solicitando) R$ 1.440.000,00

Recursos do convenente: (Contrapartida) R$ 60.000,00

TOTAL R$ 1.500.000,00

9. RESPONSÁVEL PELA GESTÃO DO PROJETO

O responsável pelo projeto será o Prefeito Municipal de Icó Marcos Eugênio Leite
Guimarães Nunes, CPF: 681.583.353-49, e-mail: marcosnunes_ico@hotmail.com
telefone (88) XXXX.XXXX.

Icó/CE, 03 de Outubro de 2011.

Marcos Eugênio Leite Guimarães Nunes


Prefeito Municipal de ICÓ
CPF: 681.583.353-49