Você está na página 1de 83

NEUROCIÊNCIA APLICADA

AO COACHING INTEGRAL
SISTÊMICO

Prof. Dr. André Davim


Prof. André Davim, Ph.D

- Bacharel em Ciências Biológicas – modalidade médica - UFRN


- Proficiente em Anatomia Humana pela Sociedade Brasileira de Anatomia
- Especialista e Mestre em Genética e Biologia Molecular – UFRN
- Doutor em Des. e Inovação Tecnológica em Medicamentos – UFRN
- Pós- doutor em Química – UFRN
- Pós- doutorando em Neurociências – Hospital Sírio Libanês – SP
- Professor titular de Anatomia e Neuroanatomia da UNI-RN
- Diretor do Museu de Anatomia da UNI-RN
- Professor visitante de Anatomia do San Antonio College – EUA
- Membro da Sociedade Brasileira de Anatomia - SBA
- Diretor do Inst. de Neurociência Aplicada a Performance Humana - FEBRACIS
É a área multidisciplinar de conhecimento que estuda o
sistema nervoso para entender as bases biológicas do
comportamento.
Neurociência é uma palavra nova

Neurociência

FILOSOFIA ANATOMIA FISIOLOGIA QUÍMICA FÍSICA


Breve Histórico

Defensores do cérebro
● Galeno – Médico Romano ( Séc II d. C).

● Primeira comprovação científica de


que o Cérebro controla o
comportamento.
Breve Histórico

1ª Prova experimental que o


cérebro controla o
comportamento.
O que é Sistema Nervoso?
ÁTOMOS
Níveis de Organização
Biológica
MOLÉCULAS

CÉLULAS TECIDO ÓRGÃOS SISTEMA ORGANISMO


Qual a função primordial do
Sistema Nervoso (SN)?
EXEMPLO DE ADAPTAÇÃO
AO AMBIENTE

Respostas fisiológicas

- Sudorese - Piloereção
- Vasodilatação - Vasoconstrição
- Hiperemia - Palidez
- Espasmos musculares*
Aspectos evolutivos do
Sistema Nervoso
Filogenia

X
Ontogenia
Filogenia
Aspectos Evolutivos

Filogênese do Sistema Nervoso

Capacidade de detectar estímulos/modificações


Sensibilidade
do ambiente

Condutibilidade Capacidade de transportar impulsos


elétricos
Contratilidade Resposta - Encurtamento da célula
• Pouca habilidade • Grande habilidade
cognitiva e motora cognitiva e motora

• Circuito emocional • Circuito emocional


pouco complexo mais complexo
Ontogenia
CRESCIMENTO CEREBRAL
Divisão Estrutural
do
Sistema Nervoso
DCSN Cérebro

Encéfalo Cerebelo

Tronco encefálico

Medula Espinal
Encéfalo

Cérebro Cerebelo Tronco encefálico


DPSN

Nervos Receptores Gânglios


sensoriais nervosos
Sistema
Nervoso Cones e Órgãos de
Periférico bastonetes Bulbo e tracto Corti
VISÃO OLFATO AUDIÇÃO
DPSN

Sistema
Nervos Receptores Gânglios
Nervoso sensoriais nervosos
Periférico
Tato; Pressão;
Vibração; Dor; Prurido; cócegas
propriocepção Temperatura;
Área sensitiva primária
ou
área Somestésica

DOR PRURIDO

PRESSÃO
TEMPERATURA VIBRAÇÃO
TATO
CÓCEGAS PROPRIOCEPÇÃO
Área Somestésica

Temperatura Pressão Dor


NEUROBIOLOGIA
CELULAR
CÉLULAS DO SISTEMA NERVOSO

 NEURÔNIOS*
 GLIAS
Neurônios
● Unidades básicas de processamento de informações do
sistema nervoso.
Aspectos Morfológicos de um Neurônio Típico

Dendritos

Corpo celular

Axônio
Botões terminais
Neurônios
● Transportam impulsos elétricos;

● Processam informações que permite o conhecimento de si


e do ambiente;

● Exercem funções cognitivas complexas:

Ex.: Emoções; Memória; Aprendizado; Linguagem;


Planejamento
Classificação Funcional dos Neurônios
1011
Neurônios

NEURÔNIO NEURÔNIO NEURÔNIO


SENSITIVO MOTOR ASSOCIAÇÃO
Classificação Funcional dos Neurônios
• Neurônios sensitivos: enviam estímulos provenientes do meio
externo para dentro do sistema nervoso central.

Estímulo
Classificação Funcional dos Neurônios
• Neurônios motores: enviam estímulos motores ao órgão efetuador
(músculos).
Classificação Funcional dos Neurônios
Neurônios de associação: determinantes à maior
complexidade do SN

• Permitem padrões de comportamento mais


elaborados

• Desempenham funções mentais/cognitivas

• Determinantes para a formação de CRENÇAS


O QUE É NECESSÁRIO PARA A
FORMAÇÃO DE CRENCAS?
CRENÇAS

- REPETIÇÕES

- FORTE IMPACTO EMOCIONAL


Entendendo um circuito neuronal
Entendendo um circuito neuronal

Neurotransmissores

Sinapse química

Exemplo de sinapse química


Entendendo um circuito neuronal

Neurônio Neurônio
pós-sináptico pré-sináptico

Fenda sináptica
Neurotransmissores
Dopamina

Serotonina

Noradrenalina

GABA
Via Dopaminérgica
VAMOS CONHECER E ESTUDAR O
CÉREBRO?
VISUALIZAÇÃO “3D” DO CÉREBRO HUMANO

Telencéfalo
(Hemisférios cerebrais)

Diencéfalo
ORGANIZAÇÃO
ESTRUTRAL DO
CÉREBRO

ÁREAS
CORTICAIS

ÁREAS NÃO
CORTICAIS
Córtex
cerebral

Substância
branca
DIENCÉFALO: REGIÃO CENTRAL DO CÉREBRO
Hipotálamo
• Está relacionado com produção e secreção de hormônios;

OCITOCINA

• Participa no controle de ritmos biológicos

SONO/VIGÍLIA – FOME - SEDE

• Participa da via de ativação comportamental

EMOÇÕES
Neuromodulação Hormonal
X
Farmácia Interna

Feed-back +/-
Neuromodulação
Hormonal

X
Farmácia Interna

Yes..Yes...Yes....
Mindfulness
Ah...Ah...Ah...
Hipotálamo e as Emoções
Epitálamo
• Principal estrutura: Glândula pineal

Relação com Sono/Vigília

Mielanócitos: células produtoras de melatonina


• Glândula pineal
• Glândula pineal
Córtex cerebral
TÁLAMO x VAS
Tálamo

Tato e Pressão
HEMISFÉRIOS CEREBRAIS
Lobo Parietal

Lobo Occipital

Lobo Frontal
Foto: cortesia Prof. Dr. André Davim

Lobo da Ínsula
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL
DO CÓRTEX CEREBRAL
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO CÓRTEX CEREBRAL

 Áreas Sensitivas

 Áreas Motoras

 Áreas de Associação
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO CÓRTEX CEREBRAL

Áreas Sensitivas: recebem informações sensitivas e participam


das distintas percepções.
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO CÓRTEX CEREBRAL

Áreas Motoras: controlam a execução dos movimentos


voluntários.
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO CÓRTEX CEREBRAL

Áreas de associação: atuam com funções integrativas mais


complexas.
Organização funcional do córtex cerebral

Áreas Sensitivas Primárias

Áreas de Associação Sensitiva

– Ex.: Lesão na área visual primária


• Cegueira em parte do campo visual*

– Ex.: Lesão na área de associação visual


• Incapacidade de reconhecer objetos comuns olhando para eles*
Organização funcional do córtex cerebral

EXEMPLOS DE ÁREAS SENSITIVAS IMPORTANTES

– Área somatossensorial primária (somestésica – Giro pós-central)


• Áreas 1, 2 e 3
Área Somestésica

Temperatura Pressão Dor


Organização funcional do córtex cerebral

EXEMPLOS DE ÁREAS SENSITIVAS IMPORTANTES

– Área visual primária


• Área 17
Foto: Acervo do Museu de Anatomia do UNI-RN - Prof. Dr. André Davim
VAS
Cérebro X VAS

Cones e
bastonetes
(olhos)
VISÃO
Foto: cortesia Prof. Dr. André Davim
Organização funcional do córtex cerebral

EXEMPLOS DE ÁREAS SENSITIVAS IMPORTANTES

– Área auditiva primária


• Área 42
VAS
Cérebro X VAS

Órgãos de
Corti (orelhas)
AUDIÇÃO
Organização funcional do córtex cerebral

EXEMPLOS DE ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO SENSITIVAS

– Área de Associação Somatossensorial


• Áreas 5 e 7

Textura exata de um
objeto

Orientação de um objeto

Memória de experiências
sensitivas
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO CÓRTEX CEREBRAL

Áreas Motoras: responsáveis pelo efluxo de estímulos motores


que partem do córtex cerebral.
Organização funcional do córtex cerebral

Área Motora Primária (giro pré-central)

– Controla a contração voluntária de músculos ou grupos de músculos


específicos.
Organização funcional do córtex cerebral

ÁREAS MOTORAS IMPORTANTES

– Área de Broca (Fala)


• Áreas 44 e 45
Organização funcional do córtex cerebral
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO CÓRTEX CEREBRAL

Áreas de Associação: são grandes áreas do cérebro que estão


conectadas através de tratos de associação.
Organização funcional do córtex cerebral

ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO IMPORTANTES

– Área de Wernicke
• Áreas 22, 39 e 40
Organização funcional do córtex cerebral

ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO IMPORTANTES


Organização funcional do córtex cerebral
RAPPORT E O CIRCUITO DOS NEURÔNIOS ESPELHOS

Córtex pré-motor

Lobo parietal
inferior
NEUROPLASTICIDADE

NEOCÓRTEX
CEREBRAL
Muito Obrigado

andredavim