Você está na página 1de 36

Descrição e estudo dos solos

Morfologia do solo

• Estudo da anatomia do solo: feita a olho nu, no campo.

• Características morfológicas observadas em campo:

– Cor

– Textura

– Estrutura

– Consistência

– Espessura dos horizontes

• Utilização de manuais para padronização das descrições feitas em

campo
Morfologia do solo: cor

• Principal característica de distinção do solo

• Geralmente escura no topo, tornando-se mais clara em


profundidade

• Varia em função da presença de certos constituintes no solo

– Matéria orgânica → solos mais escuros

– Ferro oxidado → vermelho

– Ferro hidratado → amarelo (solos mal drenados e/ou elevados teores


de alumínio)

– Carbonato de cálcio → esbranquiçado ou cinzento

– Drenagem imperfeita → mosqueamento


Morfologia do solo: cor
Morfologia do solo: cor
Morfologia do solo: cor

• Tabela de cores (Tabela de Münsell)

• Organização da Tabela de Münsell


– Matiz → cor “pura” ou fundamental, determinada pelos comprimentos
da onda da luz, refletida pela amostra (vermelho, amarelo, etc.)

– Valor → medida do grau de claridade da luz ou tons de cinza


presentes (entre o preto e o branco); varia de 0 (preto absoluto) a 10
(branco puro)

– Croma → proporção da mistura da cor fundamental com a tonalidade


de cinza, também variando de 0 a 10
Morfologia do solo: cor

• Matizes utilizados: R (Red=vermelho) 100% dessa cor;

• Y (Yellow=amarelo) 100% de amarelo;

• YR (Yellow-Red=vermelho-amarelo), mistura das duas cores em


diferentes proporções.
Morfologia do solo: cor

• Exemplo: 10R 3/4 = vermelho escuro

– 10R significa matiz fundamental na cor vermelha

– 3/4 significa que o vermelho está misturado em 3 partes de preto e

7 partes de branco; e o croma 4 indica que o cinza contribui com 6

partes e o vermelho com 4 partes


Morfologia do solo: textura

• Distribuição quantitativa das partículas que compõe o solo (utiliza-


se as partículas com diâmetro inferior a 2 mm)

Fração Diâmetro
Areia grossa 2mm - 0,2mm

Areia fina 0,2mm - 0,05mm

Silte 0,05mm - ,002mm

Argila < 0,002mm

Silte + areia → fração grosseira → circulação rápida de água


Argila → troca catiônica (adsorção de cátions)
Morfologia do solo: textura

• Classificação granulométrica (textura do solo) é a proporção das

frações do solo (areia, silte e argila)

• Variação dos diferentes percentuais diferem os diversos tipos de

textura (arenosa, franco arenosa, siltosa, franco-siltosa, franco,

argilosa, etc.)

• Textura fina → dominância de partículas pequenas (argila)

• Textura grossa → dominância de partículas grossas (areia)


Morfologia do solo: textura (triângulo simplificado)
Morfologia do solo: textura (triângulo simplificado)
Morfologia do solo: textura

• Solos arenosos
– em geral soltos e de baixa resistência a penetração das raízes
– Elevada diferenciação entre os horizontes A e B → maior risco à
erosão

• Solos com textura fina


– Em geral maior produtividade que os solos arenosos
– Maior capacidade de retenção de umidade
– Se apresentam baixa aeração, possuem menor produtividade
– Se apresentam boa agregação e grandes espaços porosos, possuem
maior produtividade

• A textura auxilia na definição da suscetibilidade à erosão


Morfologia do solo: estrutura

• Estrutura é forma como se organizam as partículas elementares


do solo

• Determina a permeabilidade da água, a resistência à erosão e as


condições de desenvolvimento das raízes e plantas

• É classificada de acordo com a forma, o tamanho e o grau de


desenvolvimento das unidade estruturais
– Forma: laminar, prismática, em blocos (poliédrica), granular e
grumosa

– Tamanho: muito pequena, pequena, média, grande e muito grande

– Grau: é determinado com base na adesão, coesão e estabilidade dos


agregados
Morfologia do solo: estrutura

Tipos de estrutura presente no solo


Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura
Morfologia do solo: estrutura

• Pode ser modificada pelas práticas de manejo, tais como trabalho

mecânico, redução do teor de matéria orgânica, drenagens,

rotação de cultura, etc

• Boa estrutura: espaços porosos bastante volumosos

• Estabilidade dos agregados: permite maior infiltração e maior

resistência à erosão

• Descontinuidades estruturais: horizontes B com estrutura

adensada apresentam problemas de absorção de água


Morfologia do solo: estrutura

• agregados arredondados → circulação mais rápida de ar, água e


vida animal e vegetal
• agregados angulosos → mais compactos e menor circulação de ar
e água
• agregados laminares → impedimento à circulação vertical de
água
Solos: estrutura

(2)
O horizonte pardo com microagregados
Morfologia do solo: estrutura

• sem agregados → estruturas contínuas

– particular → grãos soltos → não existe aderência entre as

partículas

– maciça → partículas cimentadas sem formar agregados (áreas

deprimidas)
Morfologia do solo: estrutura

Estrutura particular Estrutura maciça


Morfologia do solo: consistência

• Correlacionada com o grau de adesão das partículas de areia,


silte e argila

• A consistência varia em função da textura, estrutura, agentes


cimentantes, teor de umidade, etc.

• É determinada em três estados:


– Molhado: para estimar a plasticidade e pegajosidade

– Úmido: para estimar a friabilidade

– Seco: para estimar a dureza ou tenacidade


Morfologia do solo: consistência

• Molhado:
– Não plástico; ligeiramente plástico; plástico, muito plástico;
– Não pegajoso, ligeiramente pegajoso, pegajoso, muito pegajoso;
• Úmido:
– Friável: se desfaz com leve pressão;
– Firme: se desfaz com pressão moderada;
– Muito firme: dificilmente esmagável entre o indicador e o polegar
• Seco:
– Solto: completamente incoerente;
– Macio: quebra-se facilmente em grãos soltos sob leve pressão das
mãos;
– Ligeiramente duro: necessita de forte pressão do polegar e do
indicador;
– Muito duro: só pode ser quebrado com as mãos;
– Extremamente duro: não se consegue quebrar com as mãos
Morfologia do solo: consistência
Morfologia do solo: consistência
Morfologia do solo: outros características

• São anotadas informações sobre o perfil de solo:

– Nódulos endurecidos e concreções (normalmente óxidos de ferro)

– Cerosidade: películas de argila revestindo os agregados

– Espessura e nitidez: contraste da transição entre os horizontes


Morfologia do solo: outros características: cerosidade
Morfologia do solo: identificação dos horizontes

• Exame feito na face exposta do perfil de solo

• Transição dos horizontes:

– Abrupta: faixa de transição inferior a 2,5 cm

– Clara: entre 2,5 e 6,5 cm

– Gradual ou difusa: maior que 6,5 cm

• São anotadas também informações sobre a paisagem

– Inclinação do terreno, vegetação natural, uso do solo, ocorrência

de pedras da superfície, grau de erosão e drenagem do local


Morfologia do solo: identificação dos horizontes

• Pontos de observação:

– Trincheiras

– Cortes de morro (devem ser limpos)

– Trado (limitação das observações, pois destrói algumas

características morfológicas)

Você também pode gostar