Você está na página 1de 19

O perfil mais de

exemplar do professor

de quem fez
o exame 10 milhões
em 2006 de avaliados
R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 
Prezado professor,

apresentação
sumário
Expediente Este ano realizaremos a 10ª edição do ENEM.
Revista do ENEM

Coordenação Geral
05. Apresentação Nesses dez anos, crescemos muito. De cerca de 200 mil inscrições em 1997,
Assessoria de Comunicação do saltamos para cerca de 4 milhões no ano passado. A expectativa é de que, neste
Ministério da Educação
06. Entrevista: Reynaldo Fernandes

ano, o número de inscritos seja ainda maior.
Revisão Transparência total. Informação, um direito de todos
Suely Gehre Crescemos em qualidade também. Conseguimos chegar a 1.331 municípios, a
comunidades indígenas e quilombolas. Chegamos também aos presídios – na

10. Mais de 10 milhões de avaliados


Edição de Texto convicção de que a educação pode ser o fator decisivo de ressocialização de detentos.
Elaina Daher

www.mec.gov.br/enem2007 Hoje, o ENEM está consolidado e sua importância é inquestionável. A utilização


enem@inep.gov.br como critério de seleção para o ProUni e o excelente desempenho que os alunos

Fala Brasil
0800 616161
13. Redação vale metade da nota editorial
beneficiários do ProUni estão apresentando comprovam a robustez do ENEM
como instrumento de avaliação.

Professores ajudam
Essas qualidades são reconhecidas pelas universidades. Hoje, quase 500
14. Nada de decoreba a elaborar pauta
INEP – Instituto Nacional de instituições de educação superior usam o ENEM como único critério, como
Estudos e Pesquisas 16. Ações do MEC para o ensino médio
A Revista do ENEM é dirigida aos professores critério alternativo ou como agregador de pontos para acesso à educação
Educacionais Anísio Teixeira.
de ensino médio de escolas públicas e privadas superior. Nessas instituições, as notas do ENEM não podem, em nenhuma
Esplanada dos Ministérios,
Bloco L, Anexos I e II, 4º andar, 18. Malícias e estratégias de todo o País. É feita uma edição por ano, que é
hipótese, atrapalhar. Se ela for diminuir a média que o estudante alcançou no
distribuída no início do período de abertura das
CEP 70047-900 20. Reconstruindo sonhos inscrições ao ENEM. vestibular, tem que ser ignorada.
Brasília-DF
Brasil
22. Uma odisséia de muitos Ulisses Nas edições anteriores, a elaboração da pauta foi
feita na expectativa de atender aos interesses dos
Neste momento em que a Andifes discute o acesso às vagas das universidades
25. Receita do sucesso professores. Neste ano, decidimos fazer diferente:
federais, o ENEM mais uma vez se apresenta como opção consistente.
convidamos professores de escolas de ensino médio
para elaborarem, conosco, a pauta da revista. Sabemos que educação é um binômio: aluno e professor. Tudo o que
for feito por governos e especialistas só fará sentido se tiver, como foco,
26. “E eu dizia: Ainda é cedo” Por mera questão de praticidade, foram
dois atores: aluno e professor.
convidados exclusivamente professores
de Brasília – das redes pública e privada.
Compareceram à reunião 32 professores. Esta revista é para ajudar o professor a estimular os alunos a que tenham bom
27. Universidade Nova desempenho. Porque reconhecemos o valor, a importância dos professores, ratificamos
Acreditamos que, com essa contribuição,
nossa confiança no trabalho dos responsáveis diretos pela educação brasileira.
chegamos mais perto do que, efetivamente,
os professores do ensino médio desejam saber
28. Um bom exemplo sobre o ENEM. A revista que você tem em
mãos é, na medida do possível, a realização da
O ENEM é uma alternativa para o jovem, sobretudo para aquele que tem opções
limitadas. É gratuito, é voluntário e é a única possibilidade para pleitear uma
pauta que foi definida a partir dessa reunião.
bolsa pelo ProUni.
Buscamos responder às questões que nos foram
30. Portas abertas apresentadas, mostrando os caminhos para
esclarecer as dúvidas que eles manifestaram.

32. Na onda do Orkut Registramos, aqui, nosso agradecimento pela


participação desses educadores. Vale ressaltar que
Atenciosamente,

a categoria docente é aquela que sempre se faz Fernando Haddad


presente quando o Brasil clama por mudanças. Ministro da Educação

 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 
entrevista
Reynaldo “Quando conclui o ensino médio, o aluno
Fernandes, carrega a bagagem que adquiriu desde
Presidente o primeiro ano”
do INEP Então, o exame avalia o desempenho do aluno, da escola, serve para o
ingresso na universidade, tem variadas funções?
RF Todos esses mecanismos partem da avaliação do aluno. A prova avalia o aluno. O estudante tem
uma referência para si, mas a universidade usa porque quer selecionar os melhores alunos. Se o ENEM
avalia bem o estudante, serve para a universidade. Se os pais querem escolher a escola, eles vão optar
pela escola em que os alunos vão bem. O resultado não deve ser atribuído só à escola, pois quando con-
clui o ensino médio o aluno traz consigo toda a bagagem que adquiriu desde o primeiro ano escolar.

Por que divulgar os resultados do ENEM por escola?


RF É uma coisa importante. No mundo inteiro, as avaliações começaram de forma amostral e a partir dos
anos 80 com divulgação por escola e com divulgação pública para responsabilização, rendição de contas,
transparência. Na verdade, serve para pressionar o sistema, mobilizar os pais pela melhoria do ensino. Evi-

transparência
dentemente, não tem muito sentido comparar, por exemplo, uma escola de elite do Distrito Federal com

total
uma escola da periferia ou de uma cidade-satélite. A divulgação serve para comparar escolas com o mes-
mo público. Se duas escolas têm o mesmo público, carente ou não, aquela escola que apresentar melhor
resultado pode sinalizar uma coisa diferente. Isso pode ser uma indicação importante para os pais, para
os alunos e para os dirigentes dessas escolas. Estudos internacionais mostram que a prática da avaliação,
quando feita de forma sistemática, tende a melhorar o desempenho dos estudantes.

informação, um direito de todos “O INEP não faz ranking. Nós divulgamos os resultados de
todas as escolas por município e ordem alfabética”

O que é o ENEM?
Reynaldo Fernandes O ENEM é um exame de final do ensino médio, voluntário para os alunos. Podem Quando o ENEM foi criado, não era feita nenhuma divulgação de re-
fazer os que estão concluindo e aqueles que já concluíram. sultados, apenas tornada pública a média nacional. Depois foi divul-
gada a média por estado e, em 2005, por escola. Como será a divulga-
Para que serve o ENEM? ção dos resultados de 2007?
RF É uma referência, uma auto-avaliação para o estudante. É usado como elemento importante RF No início, o número de estudantes que faziam a prova era muito pequeno, então para divulgar por
de ingresso na universidade. Muitas instituições utilizam o ENEM sozinho ou em conjunto com estado e por escola era muito difícil. Hoje, praticamente metade dos alunos que concluem o ensino mé-
seus vestibulares. Hoje, mais de 400 instituições usam de alguma forma o exame nos seus pro- dio fazem a prova no ano que concluem. Isso já nos permitiu divulgar os dados por estado e, depois, por
cessos seletivos. Nos últimos anos, o ENEM é usado também para avaliar o desempenho dos sis- escola. Divulgamos as médias referentes aos alunos concluintes, não incluímos os egressos. Essa divul-
temas de ensino. Divulgamos por estado e por escola. gação atende ao princípio da transparência e da prestação de contas. A idéia é manter a divulgação.

 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 
Reynaldo E como será em 2007? “É fundamental que instituições,
Fernandes, mídias, governos, pessoas, tenham
RF A divulgação de resultados é uma determinação do INEP para todos os dados gerados aqui: trans- informações para decidir como
Presidente
do INEP parência total, divulgação de tudo. A idéia de guardar dados por medo que as pessoas possam interpre- sociedade livre”

tar errado não é um bom procedimento para um órgão produtor de estatísticas e avaliações.
entrevista
No caso do ENEM, o INEP faz ranking de melhores escolas?
RF Não faz ranking de nenhum tipo de avaliação, nem do ENEM e nem de qualquer outra pesquisa. Nós
divulgamos os resultados de todas as escolas por município e por ordem alfabética. Evidentemente que,
A divulgação serve para comparar
ao acessar os resultados, as pessoas podem colocar em ordem decrescente, da mais alta à mais baixa, escolas que têm o mesmo público
e fazer o ranking, e isso nós não podemos impedir. A única forma de impedir seria não divulgando os
dados. Isso nós não faremos. Mas, repito, o INEP não faz ranking, aliás, do ENEM são divulgadas várias
“A educação só muda a História quando
notas: da prova objetiva, da redação, as duas juntas. Quando alguém faz um ranking é responsabilidade
consegue mobilizar toda a sociedade”
de quem o produziu, não do INEP.

A divulgação das melhores escolas valoriza os professores, estimula


os alunos, mobiliza a comunidade escolar? De que forma?
RF Existem várias formas. Na verdade, o que importa é comparar a escola em que você está com as
Como o senhor vê a repercussão da divulgação dos dados coletados
escolas próximas. A gente sabe que não só a escola, mas a trajetória do aluno e o perfil sociocultural
pelo INEP?
dele são muito importantes. Isso se sabe desde os anos 60 (do século 20), porque todas as pesquisas
RF É fundamental que instituições, mídia, governos, pessoas tenham informações para decidir como
sobre educação mostram que a família e o local onde reside são muito importantes. Não adianta pegar
sociedade livre, aberta, democrática. Isso já aconteceu no passado com as pesquisas eleitorais. Tinha
crianças da periferia do Rio de Janeiro, por exemplo, e colocá-las nas melhores escolas e achar que elas
gente contra, que alegava manipulação. As pesquisas não pararam, foram aprimoradas, se adotou a
terão o desempenho das que estão lá. Não vai acontecer. Mas nós vemos que escolas que recebem estu-
margem de erro. Hoje estamos acostumados com elas, não se discute mais proibir pesquisa. No caso
dantes das mesmas comunidades têm umas melhores e outras piores. Isso é que suscita uma reflexão
das pesquisas educacionais, tem um grupo que ainda resiste, mas no geral a aceitação é muito boa. Um
e a necessidade de perguntar ao diretor da escola que está com bons índices o que a comunidade escolar
levantamento recente mostrou que 70% dos pais de alunos apóiam a divulgação das coletas.
produziu ali para ter resultados tão expressivos do ponto de vista social e de rendimento. A educação só
muda a História quando tem uma mobilização geral dos governos, da comunidade, dos pais.
O ENEM é um instrumento para diagnosticar a qualidade do ensino.
Em dez anos de realização do exame, ele reflete melhora ou piora do
ensino médio?
RF Ele tem várias funções e também serve como diagnóstico. Agora, o ENEM não é um bom instru-
“A idéia de não revelar dados não é um bom procedimento para
mento para comparar no tempo. Para isso nós temos o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Bá-
um órgão produtor de estatísticas e avaliações”
sica). A prova do ENEM, mesmo que se deseje manter o mesmo grau de dificuldade, muda um pouco
de ano para ano. Se cai a nota dos alunos num ano, fica difícil dizer se eles aprenderam menos ou se,
simplesmente, a nota foi menor porque a prova foi mais difícil. No Saeb nós temos mecanismos para
controlar e manter o nível de dificuldade da prova. O Saeb é um instrumento para se ver a evolução no
o que vale é a informação? tempo. O ENEM serve para ter uma relação entre aqueles que fizeram a prova no mesmo ano.
RF É a informação. Basicamente, as pessoas tomam decisão com base nas informações que têm.
Quanto mais informação nós fornecermos, mais chances as instituições e as pessoas terão de Como o INEP avalia os dez anos do ENEM?
fazer boas escolhas. As avaliações nunca são perfeitas, mas nosso papel é tentar melhorar os ins- RF São dez anos de sucesso. Ele começou com 200 mil inscritos e chegou em 2006 com mais de 3
trumentos de coleta para ter, cada vez mais, informações mais confiáveis. Melhorar as informa- milhões de inscritos. É um grande sucesso e veio para ficar. É uma proposta democrática que, no correr
ções, divulgá-las, não recolhê-las. No mundo das pesquisas médicas, por exemplo, não teríamos dos anos, foi ampliada e hoje vai onde o aluno está: nas prisões, nos hospitais, atende pessoas com defi-
nenhum medicamento se qualquer efeito colateral fosse motivo para parar os testes. ciência. A prova avalia a formação geral do estudante, é interdisciplinar e os alunos gostam.

 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 
aniversário do enem
1331 O ENEM já avaliou,

municípios onde é aplicado


1400
ao longo de nove anos,
mais de 10 milhões
1200
de pessoas

1000

o Enem: 1998 a 2007


800
800

Mais de
727
603 605 610
600

400
233
184 162 186
200

10 milhões 0
1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007

de avaliados

Este ano, o ENEM será


aplicado em 1.331 municípios 10.646.597

número De
participantes e
inscritos no Enem:
1998 a 2006
TOTAL 14.529.682
2.783.968
2006 3.742.827

2.200.618

N
2005 3.004.491

a edição do ENEM de 2006, foram avaliados 2.783.968 estu- Mas o ENEM não é grande apenas nos números de inscritos e parti- 1.035.842
2004 1.552.316
dantes. Provavelmente, quando o Exame foi criado, em 1998, cipantes. No ano passado, a prova foi aplicada em 800 municípios e, em
nem as previsões mais otimistas poderiam imaginar que, em sua 2007, esse total alcançará 1.331, ou seja, 24% das cidades existentes no 2003 1.322.644
1.882.393
nona edição, o número de participantes seria 2.409% maior que o registrado Brasil. Em 1998, a prova foi aplicada em 184 municípios. Portanto, em
naquela ocasião: 115.575. O fato de todos os participantes fazerem a prova de nove edições, verifica-se um aumento de 724% no número de municí- 2002 1.318.820
1.829.170
uma só vez, em um mesmo dia, torna o ENEM o maior programa de avaliação pios onde ocorre o ENEM (veja o gráfico).
1.200.883
do mundo. No total, em seus nove primeiros anos de existência, o Exame já Para realizar todo o trabalho de logística que o ENEM exige, é neces- 2001 1.624.131
avaliou 10.646.597 pessoas, concluintes ou egressas do ensino médio. sário um pelotão. Somente na aplicação do ENEM 2006 participaram
352.487 Participantes
Mas se o total de participantes das nove edições do ENEM im- cerca de 299 mil funcionários do consórcio responsável pela logística 2000 390.180
pressiona, o destaque fica por conta das provas aplicadas em 2005 do Exame (formado pela Fundação Cesgranrio e pelo Cesp/Unb). Con- inscritos
315.960
e 2006. Em cada uma dessas edições, o número de participantes tabilizados ainda o pessoal dos Correios, os professores escalados para 1999 346.953
superou os 2 milhões: em 2005 foram 2.200.618 e, em 2006, a correção de redações e a equipe técnica que trabalha na finalização dos
115.575
2.783.968. Em 2007 o ENEM será aplicado em 1.331 municípios. relatórios, esse total salta para mais de 300 mil pessoas. 1998 157.221

10 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 11
Dicas
Redação
A PROVA
para se dar bem
na redação na hora

vale metade
da prova

da nota 1 Ler os textos (verbais e não-verbais) motivadores com atenção.


2  Respeitar o tema e partir dos textos motivadores
para desenvolver os argumentos da redação.
o objetivo maior é aferir 3 Produção do texto: escrever na modalidade escrita
habilidades e competências da Língua Portuguesa padrão, evitando gírias.
4 Escrever em prosa dissertativa. Não pode ser narrativa,
poesia ou diálogo.

O
5 Escrever no mínimo 15 linhas. Não há um número máximo
Exame consiste em uma prova com 63 questões objetivas de
de linhas, mas a redação deve ocupar apenas uma página.
múltipla escolha e uma redação. Além de verificar o desenvol-
6 Escrever com letra legível.
vimento de competências fundamentais ao exercício pleno da
7  Escrever com caneta.
cidadania, o ENEM é importante para a auto-avaliação do estudante e
8  Fazer um rascunho da redação e revisá-lo antes de passar a limpo.
para possibilitar sua participação em programas governamentais como
o Programa Universidade para Todos (ProUni).
E o que fazer para se sair bem no ENEM?
Na opinião do professor Lino de Macedo, titular de Psicologia do De- Competências I Demonstrar domínio da norma
culta da língua escrita.
senvolvimento, do Instituto de Psicologia da USP, e um dos criadores do avaliadas II  Compreender a proposta de
exame, o candidato precisa ler bem as questões da prova, trabalhar com na redação redação e aplicar conceitos das
o raciocínio, não ter medo de assumir que aquela questão é a certa, ter várias áreas de conhecimento
tranqüilidade e confiança. “Precisa se articular de modo inteligente.” para desenvolver o tema, dentro
O professor Lino lembra que o ensino médio fecha o ciclo da educação dos limites estruturais do texto
dissertativo-argumentativo.
básica, devolve o jovem para a vida, preocupação menos sentida antes
III  Selecionar, relacionar, organizar
dessa fase. É aí que entra – mais do que nunca – a necessidade de esse e interpretar informações, fatos,
jovem melhorar suas competências e habilidades, palavras de sentido pró- opiniões e argumentos em defesa
ximo, mas distinto. “Para ter competência preciso ser habilidoso, mas não de um ponto de vista.
IV  Demonstrar conhecimento
basta ter habilidade para ser competente”, comenta o professor.
dos mecanismos lingüísticos
A competência é para pensar, escrever, tomar decisões, argumentar, necessários para a construção
para enfrentar situações-problema, comparar, classificar. Habilidade é para da argumentação.
se trabalhar em grupo, esperar a vez, falar, expor. Qualidades muito presen- V  Elaborar proposta de solução para
Para Lino de Macedo, o problema abordado, mostrando
tes no ENEM. “O objetivo maior da escola deve ser formar o cidadão, mas
participante deve ter respeito aos valores humanos
ela ficou voltada para o ensino das disciplinas. A idéia do ENEM é recuperar a tranqüilidade e confiança e considerando a diversidade
proposta primeira”, na opinião do professor Lino. na hora da prova sociocultural.

Antes da prova: Ler não só literatura, mas também jornais e revistas ao longo da formação
A correção: A redação só é corrigida se levaram provas a não serem corrigidas em anos redação ficou comprometido. Em 2003, alguns
no ensino médio, para saber o que está acontecendo e refletir criticamente sobre os fatos. A competência anteriores, ou seja, contaram como zero na participantes escreveram, aleatoriamente,
tiver estrutura de dissertação, mais de quinze
de leitura está ligada a todas as áreas do conhecimento e não exclusivamente à Língua Portuguesa. média final do ENEM. Na prova de 2005, o tema sobre o Programa Fome Zero, fugindo do
linhas, respeitar o tema proposto, estiver legível,
Todas as provas anteriores do ENEM estão disponíveis na página eletrônica: http://www.enem.inep.gov.br proposto foi “Trabalho infantil no Brasil”, e alguns tema proposto (violência). Levaram zero na
não tiver identificação do autor e for escrita com
caneta. Se não respeitar qualquer um desses participantes descreveram suas experiências de prova. Avaliada por dois professores, a redação
critérios, é contabilizada como nota zero. vida. Ou seja, produziram textos narrativos e não recebe notas de 1 a 4 para cada uma das cinco
A redação: Além das 63 questões objetivas, o ENEM inclui a O professor Reginaldo Pinto de Carvalho, da dissertativos, e por isso suas provas não foram
corrigidas. No ano de 2004, uma charge que fazia
competências avaliadas, a partir das quais é
calculada uma média geral. Se houver diferença
produção de uma redação. O aluno não deve deixar de fazê-la, pois ela faz Universidade de São Paulo, que coordenou a
correção das redações do ENEM entre 1998 e parte dos textos propostos não foi compreendida acentuada entre as duas notas, um terceiro
parte do processo de avaliação. Quem pretende pleitear uma vaga pelo
2005, cita alguns exemplos de problemas que por alguns participantes e o desenvolvimento da avaliador lê a redação e define o valor final.
ProUni tem que ter claro: a redação vale metade da nota.

12 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 13
A prova privilegia o
raciocínio. É importante Dentro dessas cinco competências, foram estabelecidas 21 habilidades. Das 63 questões do ENEM,
que o participante cada três questões avaliam uma dessas 21 habilidades. São elas:
saiba utilizar o
conhecimento
1-Identificar variáveis
9-Entender a importância da água 15-Calcular probabilidades
Dada a descrição discursiva ou por ilustração de um
Compreender o significado e a importância da água Reconhecer o caráter aleatório de fenômenos
experimento ou fenômeno, de natureza científica,
e de seu ciclo para a manutenção da vida, em sua naturais ou não e utilizar, em situações-problema,
tecnológica ou social, identificar variáveis relevantes
relação com as condições socioambientais, sabendo processos de contagem, representação de
e selecionar os instrumentos necessários para a
quantificar variações de temperatura e mudanças freqüências relativas, construção de espaços
realização ou interpretação do mesmo.
de fase em processos naturais e de intervenção amostrais, distribuição e cálculo de probabilidades.
humana.
2-Compreender gráficos
16-Conhecer as formas de poluição
Em um gráfico cartesiano de variável
10-Entender as transformações biológicas e Analisar, de forma qualitativa ou quantitativa,
socioeconômica ou técnico-científica, identificar
geológicas no tempo situações-problema referentes a perturbações
e analisar valores das variáveis, intervalos de
Utilizar e interpretar diferentes escalas de tempo ambientais, identificando fonte, transporte e destino
crescimento ou decréscimo e taxas de variação.
para situar e descrever transformações na dos poluentes, reconhecendo suas transformações;
O CONTEÚDO

atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera, origem prever efeitos nos ecossistemas e no sistema
3-Identificar tendências
e evolução da vida, variações populacionais e produtivo e propor formas de intervenção para
Dada uma distribuição estatística de variável
modificações no espaço geográfico. reduzir e controlar os efeitos da poluição ambiental.
social, econômica, física, química ou biológica,

O
Exame Nacional do Ensino Médio consiste em traduzir e interpretar as informações disponíveis,
11-Identificar padrões nos seres vivos 17-Entender processos industriais
uma prova objetiva, de múltipla escolha, de ou reorganizá-las, objetivando interpolações ou
Diante da diversidade da vida, analisar, do ponto de Na obtenção e produção de materiais e de
extrapolações.
63 questões, e em uma redação. Ambas são vista biológico, físico ou químico, padrões comuns insumos energéticos, identificar etapas, calcular
feitas no mesmo dia. nas estruturas e nos processos que garantem a rendimentos, taxas e índices, e analisar implicações
4-Transformar linguagens
continuidade e a evolução dos seres vivos. sociais, econômicas e ambientais.
Dada uma situação-problema, apresentada em uma
O conteúdo da prova objetiva do ENEM é o mesmo linguagem de determinada área do conhecimento,
12-Interpretar indicadores de saúde 18-Entender a diversidade cultural
relacioná-la com sua formulação em outras
conteúdo do ensino médio – aquele estabelecido nas Analisar fatores socioeconômicos e ambientais Valorizar a diversidade dos patrimônios
linguagens ou vice-versa.
Diretrizes Curriculares Nacionais. Portanto, não existe associados ao desenvolvimento, às condições de etnoculturais e artísticos, identificando-os em suas
vida e saúde de populações humanas, por meio da manifestações e representações em diferentes
um programa específico para a prova, como não existe 5-Relacionar escola literária e contexto
interpretação de diferentes indicadores. sociedades, épocas e lugares.
um livro didático próprio, mas há alguns pontos que A partir da leitura de textos literários consagrados
e de informações sobre concepções artísticas,
devem ser levados em conta: 13-Valorizar a biodiversidade 19-Confrontar diferentes pontos de vista
estabelecer relações entre eles e seu contexto
Compreender o caráter sistêmico do planeta e Confrontar interpretações diversas de situações
histórico, social, político ou cultural, inferindo as
reconhecer a importância da biodiversidade para ou fatos de natureza histórico-geográfica,
Nada de decoreba: a prova do ENEM não cobra ca- escolhas dos temas, gêneros discursivos e recursos
a preservação da vida, relacionando condições do técnico-científica, artístico-cultural ou do
pacidade de memorização, ela busca medir o raciocínio. expressivos dos autores.
meio e intervenção humana. cotidiano, comparando diferentes pontos de vista,
Portanto, o que vale é a aplicação, na vida cotidiana, do identificando os pressupostos de cada interpretação
6-Conhecer as funções da linguagem
conhecimento adquirido na vida escolar. 14-Conhecer formas geométricas e analisando a validade dos argumentos utilizados.
Com base em um texto, analisar as funções
Diante da diversidade de formas geométricas planas
da linguagem, identificar marcas de variantes
e espaciais, presentes na natureza ou imaginadas, 20-Comparar processos
Interdisciplinaridade: na vida real, os fenômenos lingüísticas de natureza sociocultural, regional, de
caracterizá-las por meio de propriedades, relacionar Comparar processos de formação socioeconômica,
registro ou de estilo, e explorar as relações entre as
não são divididos. Essas divisões de conteúdo em seus elementos, calcular comprimentos, áreas ou relacionando-os com seu contexto histórico e
Competências e habilidades linguagens coloquial e formal.
isso é Língua Portuguesa, isso é Geografia, aquilo volumes e utilizar o conhecimento geométrico para geográfico.
A prova do ENEM mede cinco competências. Nas 63 leitura, compreensão e ação sobre a realidade.
é Biologia só existem para facilitar a transmissão de 7-Entender as transformações de energia
questões objetivas, o aluno é estimulado a provar que pode: 21-Compreender fatos histórico-geográficos
conhecimentos. O que se espera é que o aluno possa Identificar e caracterizar a conservação e as
Dado um conjunto de informações sobre uma
transformações de energia em diferentes processos
I dominar linguagens juntar os conhecimentos adquiridos nas várias ma- realidade histórico-geográfica, contextualizar e
de sua geração e uso social, e comparar diferentes
térias para elaborar propostas e apresentar soluções ordenar os eventos registrados, compreendendo
II  compreender fenômenos recursos e opções energéticas.
a importância dos fatores sociais, econômicos,
III  enfrentar situações-problema aos problemas apresentados.
políticos e/ou culturais.
8-Compreender o ambiente
IV  construir argumentação
Analisar criticamente, de forma qualitativa ou
V  elaborar proposta Funcionalidade: espera-se que o aluno que con-
quantitativa, as implicações ambientais, sociais e
cluiu a educação básica tenha um conjunto de infor- econômicas dos processos de utilização dos recursos
mações que o capacitem a interferir no universo onde naturais, materiais ou energéticos.
ele vive. Dessa forma, a educação deve ser funcional,
ou seja, deve ter aplicação na vida real.

14 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 15
DISTRIBUIÇÃO DE LIVROS

Ações do mec
Pela primeira vez na história do livro didático do
País, estudantes e professores de todas as séries
do ensino médio da rede pública vão receber
livros de história e química distribuídos pelo

para o ensino médio


Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação
(FNDE/MEC). Em junho, o catálogo impresso com Universalização
a resenha desses livros será entregue às escolas. A Implantado em 2004, o Programa Nacional
escolha será feita pela internet, no sítio do MEC. do Livro Didático do Ensino Médio (PNLEM)
A distribuição será feita em 2008 quando, além atendeu, no ano seguinte, 1,3 milhão de alunos Já foi universalizada a
dos cerca de 7,2 milhões de livros de história e de da primeira série do ensino médio de 5.392 distribuição de livros didáticos
química, serão repostos 2,3 milhões de livros de escolas das regiões Norte e Nordeste. Em de português e matemática
português, matemática e biologia. 2006, o programa universalizou a distribuição para o ensino médio
de livros didáticos de português e matemática
Ainda em 2008, o FNDE vai adquirir e distribuir para alunos das três séries do nível médio

professores vão todos os manuais do professor – de geografia


e física – aprovados pelo MEC para escolas do
ensino médio. São 17 mil exemplares de cada
de 13,2 mil escolas do País, beneficiando 7,2
milhões de alunos, com exceção dos estudantes

receber orientações
das redes estaduais de Minas Gerais e Paraná,
um dos 14 títulos de geografia e seis títulos de onde as secretarias de educação desenvolvem
física. A decisão permitirá que os professores programas próprios.

Curriculares tenham maior contato com diversos títulos de


livros de uma mesma disciplina e apoio para
prepararem aulas. No ano seguinte, 2009,
Ainda em 2006, professores de espanhol
ganharam uma gramática e um livro daquela
todos os alunos receberão os livros de geografia língua. E este ano, pela primeira vez, o PNLEM
e física, completando o ciclo do programa. distribuiu livros de biologia para alunos e
professores do ensino médio das escolas públicas.
Depois da distribuição de livros de história,
começará em 2008 a escolha dos livros didáticos
alunos das demais disciplinas para o ensino médio.

C
ontribuir para o diálogo entre professor
e escola sobre a prática docente. Esse é o
curriculares, sugestões de metodologia e temas
relevantes para o ensino. Apresentam diferentes
receberão
principal objetivo da coleção Orientações áreas do conhecimento de forma contextualiza- livros Cada professor da rede
Curriculares para o Ensino Médio (3 vo-
lumes), que chegará a todos os professores desse
da. Desde conhecimentos de língua portuguesa,
literatura, espanhol e educação física a filosofia, de história pública receberá uma
coleção das Orientações
nível na rede pública ainda este semestre. O MEC
mandou confeccionar uma nova tiragem do mate-
biologia e matemática, por exemplo. e química Curriculares

rial, com 200 mil exemplares de cada um dos três Pensar a escola, a partir de sua realidade, privilegian-
livros: Linguagem, Código e suas Tecnologias; do o trabalho coletivo é também objetivo da coleção.
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecno- As Orientações Curriculares para o Ensino Médio fo-
logias; e Ciências Humanas e suas Tecnologias. ram elaboradas a partir de ampla discussão com equi-
pes técnicas das secretarias estaduais de educação,
O Ministério enviou a coleção, no final do ano pas- professores, especialistas do MEC e de universidades,
sado, às 17.072 escolas públicas de nível médio em seminários regionais e nacionais. Agora, depois
do Brasil e às secretarias estaduais de educação. da coleção entregue, o MEC está subsidiando semi-
Contudo, a tiragem inicial de 120.041 exemplares nários nos estados para aprofundar o debate com os
não foi suficiente para atender à demanda. professores. Bahia, Rio Grande do Norte, Amapá,
Mato Grosso e Paraíba já realizaram os encontros.
Os livros, nas cores azul, verde e laranja, trazem Para 2007, estão planejados nos estados do Espírito
um conjunto de reflexões para alimentar a prática Santo, Amazonas, Rio de Janeiro e Goiás.
docente. Os fascículos envolvem componentes
A íntegra da coleção pode ser vista no sítio
http://portal.mec.gov.br/seb/index.php?option=content&task=view&id=558

16 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 17
A procura pelo ENEM se reflete na
CAPACITAÇÃO

a
organização pedagógica dos cursinhos
e séries finais do ensino médio

malícias e crescente procura pelo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) se reflete na or-
ganização pedagógica de cursinhos e séries finais do ensino médio em algumas es-
colas do País. No pré-vestibular ALUB, em Brasília, os estudantes do cursinho e de

estratégias
escolas públicas do Distrito Federal estão sendo beneficiados. Segundo a gerente
pedagógica do curso, Silvane Friebel, professores da instituição estão fazendo palestras em vá-
rias escolas da cidade para conscientizar alunos e educadores sobre a importância do ENEM como
mais uma oportunidade de ingresso no ensino superior. “Falamos para os alunos não perderem a
oportunidade que o ENEM oferece de entrar na universidade, através do ProUni ou pelo processo
de seleção de algumas universidades federais”, diz.

“Falamos para os alunos não


perderem a oportunidade que o
ENEM oferece”

Instituições de Para os candidatos do pré-vestibular, o ALUB oferece aulas para resolver e discutir provas anti-
gas do ENEM. Além disso, disponibiliza na sua página eletrônica algumas edições do ENEM, com
questões gabaritadas e comentadas. “As provas do ENEM são parecidas com as da Universidade
ensino preparam de Brasília (UnB), porque apresentam interdisciplinaridade e uma visão global dos conteúdos”,
analisa Friebel. Criado há sete anos, o ALUB tem hoje mais de seis mil alunos.

alunos para Cursinhos estão oferecendo aulas para


Na rede de cursinhos pré-vestibular comunitários Educafro (Educação e Cidadania de Afrodes-

o ENEM resolver provas antigas do ENEM cendentes e Carentes), especialistas em educação estão apresentando aos professores do curso
as estratégias do ENEM como instrumento de acesso ao ensino superior. De acordo com o diretor
executivo da entidade, Frei David, os educadores aprendem o mecanismo de avaliação adotado
no ENEM para repassá-lo aos alunos, de forma que eles fiquem mais preparados para fazer o
exame. “Mostramos aos professores as malícias e estratégias do ENEM para que eles repassem
esses segredos aos candidatos”, explica. A Educafro é uma rede de pré-vestibulares que atende
atualmente 9.200 estudantes carentes de São Paulo. Na avaliação de Frei David, o ENEM é uma
excelente oportunidade de ingresso na universidade quando avalia a capacidade do aluno, e não
apenas seu conhecimento.

Em Curitiba, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação Dom Bosco vai realizar até
julho um fórum de debates sobre a filosofia de trabalho do ENEM com professores de todas as
escolas do município. Segundo a supervisora científica do órgão, Nair Lobo Pacheco, o encontro
vai reunir especialistas em educação para apresentar aos educadores como funciona o processo de
seleção proposto pelo ENEM. “A idéia é que os professores aprendam o funcionamento do ENEM
para trabalhar essa questão em sala de aula com os alunos”, adianta. A rede Dom Bosco atua em
Curitiba com três colégios, uma faculdade e um cursinho pré-vestibular.

“As provas do ENEM


apresentam uma
visão global dos
conteúdos”

18 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 19
“Todo mundo

RECONSTRUINDO
está fazendo o ENEM.
É a oportunidade
para o pobre entrar na
faculdade”

SONHOS
PREPARAÇÃO

A caminho da educação superior De auxiliar de Com o diploma na mão


Desde fevereiro de 2007, Taís Silva de Sousa, enfermagem a enfermeira “O ENEM é um avião que faz a gente viajar”,
rs
Cu

18 anos, estuda no cursinho pré-vestibular da Magnólia Dias Cardoso, 29 anos, natural do diz Solange Campos, hoje com 47 anos,
in
ho Educafro do núcleo Palmeiras, no município de Vale do Jequitinhonha/MG, é aluna do curso de trabalhando em São Paulo numa grande rede
sc es Suzano, Grande São Paulo. Ela diz que muitos Enfermagem de uma instituição de ensino privada de hotéis após se formar no curso superior de
om br
unit
á r i os nte s po conteúdos escolares estão sendo vistos por ela pela na capital de São Paulo, desde 2005. Terminou o Gastronomia como bolsista do ProUni. “Só fui

preparam estuda
primeira vez no pré-vestibular. “Sem o cursinho ensino médio em 1997 e fez um curso de auxiliar efetivada porque tenho diploma”, afirma com
da Educafro, eu não teria como me preparar para o de enfermagem. Somente em 2003 fez o pré- um sorriso de satisfação, dentro da cozinha do
ENEM, pois meus pais não teriam como pagar um vestibular da Educafro em Belo Horizonte/MG e, Novotel de Santana, Zona Norte da capital.
privado”, diz Taís. “O ENEM vai abrir muitas portas aos 24 anos de idade, fez a prova do ENEM em Ela trabalha na parte de garde manger, ou
para mim”, diz ela, que quer cursar universidade 2004: “Foi meio complicada, a prova tinha muitos preparação de saladas, canapés e frios. “Olha
pública, mas ainda não definiu qual curso. gráficos, o que me salvou foi a redação”. Sua média onde eu estava e onde eu estou, como a gente
foi de 47 pontos, o suficiente para conseguir uma cresce!” Numa idade de difícil inserção no
bolsa do ProUni para o curso que havia escolhido. mercado de trabalho, Solange apostou nos
Na época do cursinho, trabalhava de dia e estudava estudos e conquistou seu espaço.

O
Para Frei David, a vantagem
à noite. A Educafro foi o ponto-chave para seu bom Seus pais cursaram apenas até o segundo

O
do ENEM é que ele valoriza a
experiência de vida do participante desempenho na prova do ENEM: “Estávamos nos ano do ensino fundamental; de seus nove
s cursinhos comunitários pré-vestibular, que existem desde os conteúdos do ensino médio com a vivência dos alunos, trabalhos de
preparando para faculdades públicas e privadas”. irmãos, ela é a única com nível superior.
1987 e hoje somam cerca de 2,2 mil iniciativas em todo o campo e discussão sobre direitos humanos. Os alunos passam por uma
A estudante de enfermagem não mede Solange freqüentou o cursinho pré-vestibular
País, incluíram a preparação para o ENEM entre seus obje- formação intensiva onde aprendem sobre o histórico do exame, discu-
esforços para estudar e trabalhar, mesmo da Educafro no Jaçanã, Zona Norte da capital, e
tivos. Antes da criação do ProUni, em 2005, a grande preo- tem educação transversal, fazem provas e simulados, discutem estraté-
morando longe da faculdade. Como todos resolveu prestar o ENEM para testar seu nível de
cupação desses cursinhos era garantir que seus alunos, provenientes de gias e diferença entre memorização e capacidade.
os bolsistas do ProUni, precisa ter um conhecimento. Já contava 44 anos de idade. “Tirei
escolas públicas, fossem aprovados nos vestibulares das universidades Para Frei David, as três primeiras edições do ENEM valorizaram a
aproveitamento alto nos estudos para manter uma média razoável – 53 – e aos 45 anos eu estava
públicas. Mas a exigência de uma nota mínima do ENEM como critério experiência de vida dos participantes – o que faz diferença no acesso
a bolsa. “Todo mundo está fazendo o ENEM, na faculdade.” Hoje, três de seus quatro filhos, que
para concorrer às bolsas do ensino superior redirecionou a preparação. dos pobres ao ensino superior – porque avaliaram sua capacidade, e
é a oportunidade para o pobre entrar na também passaram pelo cursinho pré-vestibular,
Instituição civil ligada ao Serviço Franciscano de Solidariedade (Se- não apenas o conhecimento. “Somos radicalmente contra métodos
faculdade”, diz Magnólia. estão cursando uma faculdade: Administração,
fras), que milita pela inclusão de negros no ensino superior, a Educafro que gravam conhecimento, porque estão ligados ao poder econômico
Sobre seu Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia Mecânica e Educação Física.
inaugurou seu primeiro cursinho em 1992. Hoje, são 255 cursinhos e são fontes de grandes distorções.” Ele considera como o grande erro
(TCC), a estudante diz que seu objetivo é “Sem estudo, a gente não vai a lugar
preparatórios nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo da maioria das universidades públicas a medição do conhecimento
trabalhar na periferia, em Unidades Básicas nenhum”, afirma Solange, que não se cansa
e no Distrito Federal, atendendo mais de 15 mil alunos pobres e negros. nos seus processos de seleção, o que exclui os pobres. O ideal, para
de Saúde. Graças ao ENEM e ao ProUni, ela de divulgar o ENEM e o ProUni para colegas
Segundo Frei David Raimundo dos Santos, o pioneirismo da Educafro ele, seria que as universidades públicas adotassem o ENEM como pri-
está quase atingindo seu objetivo. Magnólia se e conhecidos. Hoje ela estuda inglês e planeja
foi voltar-se radicalmente aos pobres, onde a contribuição de cada alu- meiro método de seleção.
forma em 2008. conhecer o Novotel da África do Sul.
no é estabelecida entre R$ 7,00 e R$ 17,5 (respectivamente 2% e 5% “A dupla ENEM e ProUni está reconstituindo sonhos”, afirma Frei
do salário mínimo). Esses recursos financiam despesas com água, luz e David. Sua expectativa de que a criação do programa de bolsas integrais
passagem para os professores, que atuam como voluntários. e parciais para universidades particulares celebraria o fim dos cursinhos
A preparação dos alunos da Educafro nos 184 cursinhos do estado pré-vestibular comunitários não se confirmou. Acontece o contrário:
de São Paulo para o ENEM inclui, além das disciplinas de Português, alunos que terminaram o ensino médio há muitos anos querem se pre- Há, hoje, no Brasil, cerca
Física, Química e Matemática do pré-vestibular, debates relacionando parar para o ENEM e iniciar um curso superior. de 2.200 cursinhos comunitários

20 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 21
PERFIL DO PARTICIPANTE

Universo A baixa renda na família é outra pedra ultrapassada


O ENEM 2006 registrou um total de 3.743.370 inscritos. no decorrer dos estudos, até chegar ao ENEM. Quase
Compareceram à prova, de acordo com as empresas aplicadoras, 40 mil avaliados declararam não ter renda familiar
2.783.968 estudantes. Destes, 87,24% entregaram o nenhuma (1,59%), e praticamente 400 mil (16,08%)
questionário socioeconômico, totalizando 2.428.707 respostas. afirmaram viver em famílias cuja renda mensal
não ultrapassa 360 reais. A faixa de renda familiar
mais freqüente é a de um a dois salários mínimos
(declarada por 37,58%), seguida pela faixa que vai de
Dos quase 128 milhões de brasileiros com 17 anos No meio do caminho tinha uma pedra dois a cinco mínimos (31,26%). Acima de 10 salários
ou mais, passa de 86 milhões os que não concluíram Ainda que os participantes sejam mínimos estão apenas 4,74% dos casos, sendo que
o ensino médio. Concluir o ensino médio já é uma predominantemente adolescentes, entre eles há poucos – 0,33% – têm renda superior a 50 salários.
vitória conquistada pelos participantes do ENEM mais de 700 mil pessoas acima dos 26 anos, muitos
2006, e com esforço: eles são jovens, do ensino que já haviam completado o ensino médio antes e Trabalho e esforço
público em esmagadora maioria, baixa renda familiar. compraram o desafio de encarar novamente uma Mais de 60% dos jovens que fizeram o ENEM 2006
Ultrapassaram as muitas pedras no meio do caminho prova. Aliás, os participantes já egressos do ensino declararam trabalhar ou já ter trabalhado e, entre os
narrado por Carlos Drummond de Andrade. médio superam os concluintes, representando que trabalharam durante o ensino médio, a idade de
52,14% do universo total de participantes. Pouco início da atividade remunerada foi igual ou inferior a
Muitos já haviam deixado os bancos escolares em mais da metade declarou ter até 19 anos e, entre os 16 anos para 62,83%. Outros 18,58% informaram
anos anteriores. Começaram a trabalhar cedo, boa concluintes e os já formados, mais de 80% cursou nunca ter trabalhado, mas procuram emprego. As
Conclu parte ainda antes dos 14 anos. Formam uma legião todo o ensino médio na rede pública. estatísticas ainda apontam os mais de 380 mil
ir o En de peregrinos que conseguiram chegar ao topo dos
sino M participantes que começaram a exercer atividade
édio é
uma v
itória 32% de brasileiros de mesma faixa etária e em mesma ENEM para quê remunerada antes dos 14 anos.
condição escolar. Completaram uma odisséia que os
71,37% dos participantes declararam ter feito o
levou muito além do que os pais jamais foram – e a Mesmo com cada pedra no caminho, a maioria dos
ENEM para entrar na faculdade ou conseguir pontos
maioria deles sem repetir um único ano sequer. jovens do ENEM 2006 (72,60%) levou oito anos ou
para o vestibular
menos para concluir o ensino fundamental, ou seja,
17,94% para testar conhecimentos e capacidade nunca repetiu de ano no decorrer da 1ª à 8ª série.

S
Fotografia 3X4 de raciocínio Em relação ao ensino médio, 84,88% dos jovens
10,25% para conseguir um emprego ou saber se declararam que nunca foram reprovados.
62,66% dos participantes do ENEM 2006 estão preparados para o mundo do trabalho
são mulheres Pais e filhos
e o ENEM 2006 tivesse um rosto, 0,44% não sabia Do universo de participantes, mais de 2,2 milhões
ele seria o de uma mulher jovem, 85,23% são solteiros Em 2004, o motivo mais apontado era testar (93,66%) já ultrapassaram a escolaridade de seus pais
solteira, sem filhos, que trabalha conhecimentos e capacidade de raciocínio e mães. Somente 16,3% dos pais conseguiram chegar à
84,22% não têm filhos (44,68%), seguido por entrar na faculdade meta atingida pelos filhos, a do ensino médio concluído.
desde a adolescência, tem pais menos instruí-
(42,73%). Em 2005 o principal motivo já era Outros 5,85% dos pais foram além, completando
dos que ela, não tem automóvel ou computador 43,07% se declararam de cor branca entrar na faculdade, apontado por uma maioria algum curso superior, e 1,81% fez pós-graduação. Boa
em casa. Mas a maior de todas as edições do absoluta de 67,05% parte dos pais conseguiu ir apenas até a 4ª série do
Exame Nacional do Ensino Médio não tem um
39,90% se declararam de cor parda ensino fundamental (35,08%), ou no máximo chegar
à 8ª (16,13%). A condição de pai sem qualquer estudo
O perfil de quem fez o ENEM 2006 único semblante. Sua cara tem a soma dos 2,7 12,56% se declararam negros foi apontada por 9,10% dos estudantes. A situação das
revela o esforço na trajetória milhões de sonhos daqueles que cruzaram com
3,48% se declararam amarelos
mães é praticamente a mesma.
dificuldade a linha de chegada dos onze anos da
da escolarização básica Os dados revelam ainda que a maior parte dos
educação básica e, com o certificado do ensino
0,99% se declarou indígena participantes do ENEM 2006 (24,87%) é de filhos
médio na mão, sonham ir além.
de pais comerciários, bancários, profissionais da
51,51% têm até 19 anos área de transportes ou outros serviços. Há também
significativos 21,55% que contaram ter pais
29,36% têm 26 anos ou mais trabalhando na agricultura, campo, fazenda ou pesca.

Uma odisséia
Em relação às mães, a maior parte delas trabalha
82,84% declararam ter cursado ou estar em atividades no lar (27,69%), seguida pelas que
cursando o ensino médio somente trabalham como domésticas (15,94%). Registra-se,
em escola pública também, que 7,03% das mães não trabalham.

de muitos Ulisses Os particip


antes do EN
EM são, na mai
oria, adoles
centes

22 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 23
RECEITA

BOM DESEMpENHO
PERFIL DO PARTICIPANTE
Muito mais do que

A
os pais conseguiram

DO SUCESSO
divulgação dos resultados do Sistema Nacional de Ava-
9,10% dos participantes afirmaram que
liação da Educação Básica (Saeb) e do Exame Nacional do
o pai não estudou
35,08% afirmaram que o pai estudou Ensino Médio (ENEM) apontou escolas públicas com bom
da 1ª à 4ª série do ensino fundamental desempenho. Ao lado do já esperado sucesso das escolas
tes do ENEM
16,13% afirmaram que o pai estudou da
Mais de 60% dos participan
m
Pesquisas mostram técnicas e militares – que fazem seleção para ingresso e,
5ª à 8ª série do ensino fundamental já trabalhara
5,43% afirmaram que o pai tem o trabalham ou que dedicação de com isso, garantem os melhores alunos – o resultado do ENEM 2006
ensino médio incompleto apresentou surpresas, entre elas, uma escola rural.
16,13% afirmaram que o pai tem até o ensino alunos e professores A escola rural Frida Reckziegel, localizada no município de Venâncio Aires,
médio completo
2,71% afirmaram que o pai tem ensino superior faz a diferença no Rio Grande do Sul, obteve o oitavo melhor desempenho entre as escolas
públicas nacionais. A vice-diretora da escola, Maria Angélica Scherer, salienta
incompleto
5,85% afirmaram que o pai tem ensino superior que, apesar das dificuldades enfrentadas por alunos de escola rural, o papel do
completo professor e do aluno no processo de aprendizagem é fator preponderante nos
1,81% afirmou que o pai tem pós-graduação bons resultados do processo educativo. E os alunos, ali, se dedicaram muito.
7,76% não souberam informar
Na análise de Maria Angélica, o fato de serem, em sua maioria, filhos
de agricultores e terem visto na escola a oportunidade de cursarem o en-
Muito além da maioria sino médio na própria região, sem precisar se deslocar para os grandes
Entre os vitoriosos e à margem da maioria, através centros, justificam sua dedicação. “Outro fator determinante é que esta
do ENEM também podemos ver os rostos de quem Mais de 70% do
s
principal motiva jovens que fizeram o ENEM 2006 foi a primeira turma reduzida, com apenas 15 alunos, o que aumentou a
cumpriu a mesma trajetória com esforço ainda ção, a conquista tiveram, como
Menos de 6% do de atenção dos professores e o atendimento individualizado”, completou
maior. Das estatísticas de quem fez a maior prova do s pais concluíram uma vaga em curso superior.
País aparece, insistente, gente que encontrou pelo uma faculdade Maria Angélica. Não pode ser desprezado ainda o fato de a região Sul
caminho muito mais pedras que flores. servir de modelo para outras regiões brasileiras no quesito Educação.
Extracurricular
Sem repetência Foi perguntado aos participantes sobre a realização Bens de consumo
72,60% declararam nunca ter repetido ano no de atividades ou cursos (língua estrangeira, 71,98% dos participantes não têm acesso à
ensino fundamental, e 84,88% afirmaram não computação ou informática, preparatório para o internet em casa
ter repetido nenhuma série do ensino médio vestibular, artes plásticas, esportes, outros) fora 65,91% não têm computador em casa
15,06% repetiram um ano no ensino da escola durante o ensino médio. Em geral, os 61,28% não têm automóvel em casa Atenção do professor
fundamental, e 10,52% foram reprovados uma participantes informaram “não” para as diferentes 41,37% não têm máquina de lavar e atendimento
única vez no ensino médio opções, à exceção do curso de computação ou 35,10% não têm telefone fixo individualizado são
5,70% disseram ter repetido duas séries no informática, quando 56,98% responderam “sim”. 34,97% não têm TV ou DVD apontados como
ensino fundamental, e 2,18% foram reprovados fator de melhoria
duas vezes no ensino médio Unidos ao time do ENEM 2006, esses estudantes
2,80% repetiram três anos no ensino dividem com todos os outros um objetivo bem Fonte: A base para traçar o perfil dos
fundamental, e 0,74% no ensino médio claro: chegar ainda mais longe. Mais de 70% de participantes do ENEM 2006 é o questionário
3,04% repetiram mais que três séries do ensino todos os participantes declararam ter feito o ENEM socioeconômico que eles respondem, com É CAMPEÃO!
fundamental, e 1,69% no ensino médio para conseguir entrar na faculdade, enquanto 223 perguntas sobre seus interesses,
Raphael Rodrigues Mata, 18 anos, estudou no
menos de 18% deram como motivo a oportunidade família, trabalho e estudos. Os dados sobre
São quase 550 mil os participantes que moram de testar conhecimentos e 10% quiseram saber escolaridade da população brasileira são da Colégio Militar de Salvador (BA). Obteve nota
em casas localizadas em ruas não asfaltadas se estão preparados para o mundo do trabalho. Pnad/IBGE, de 2005. máxima na redação e sua média final foi de
(22,6% dos participantes), mais de 283 mil que E quem conseguiu seguir caminho com tanta 96,03 pontos. Agora é estudante do ITA –
não têm rádio em casa (11,69%) e quase 100 mil pedra só poderia mesmo saber muito bem o que
Instituto Tecnológico da Aeronáutica.
sem geladeira (4,05%). Nas cadeiras da prova quer: apenas 0,44% dos mais de 2,7 milhões que Odisséia é um poema atribuído ao grego Homero
do ENEM 2006 estiveram também quase 96 mil fizeram o ENEM declarou ter feito a prova sem e data provavelmente do século VIII a.C. A obra
jovens sem água encanada (3,95% do total) e mais
de 35 mil sem acesso à luz elétrica (1,45%). Outros
saber por qual motivo. narra as viagens e aventuras do herói Ulisses, dez
anos depois de lutar na Guerra de Tróia. A primeira
“ Eu atribuo o bom resultado ao ensino do
colégio, somado ao meu próprio esforço. Não
quase 58 mil (2,38%) não tinham em casa o bem fase traz os acontecimentos que afastam o herói de basta ter boas condições de estudo, é preciso ir
de consumo que é paixão nacional: a televisão. casa, forçado pelas dificuldades criadas pelo deus
além para ter as melhores notas. Minha rotina
Poseidon, para depois retornar vitorioso ao lar sob
a proteção da deusa Atena. Ulisses é um dos heróis de estudos foi normal. Acompanhava as aulas
favoritos de Homero e aparece como um homem regulares e, depois, estudava o conteúdo. Não
perspicaz, bom conselheiro e bravo guerreiro. É um aprendi sozinho, claro, a escola deu uma boa
vitorioso, como o jovem brasileiro que, apesar de
base. Os professores deram o primeiro passo
todas as adversidades, conclui o ensino médio.
e eu continuei o que eles começaram.

24 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N E M 2 0 0 7 25
evoluçÃO
recomeço

“E eu dizia:  Alternativa de acesso 


AINDA É CEDO” à Educação Superior
Participantes com mais de Quem defende um novo projeto para a
30 anos enfrentam as provas universidade considera o ENEM bom instrumento

E T
les estão cada vez mais presentes no Exame Nacional do Ensino Médio O interesse em um novo curso superior também foi o motivo pelo ransformar o ENEM no principal instrumento de avaliação para nos vários níveis da educação básica. “Tem relação direta com a aspiração
(ENEM). A maioria já tem mais de 30 anos de idade, tendo concluído esse qual o dentista Daniel Villela Gorga, 32 anos, resolveu participar do a entrada na universidade. A proposta é defendida pelo reitor dos jovens que querem entrar na universidade. Hoje, muitas universidades,
nível de ensino há mais tempo. O que eles têm em comum? A certeza ENEM 2006. Ele é formado em Odontologia pela Universidade de São Naomar Monteiro de Almeida Filho, da Universidade Federal da como a UFMT, abrem possibilidade de melhoria da nota do candidato com
de que nunca é tarde para testar os conhecimentos escolares, começar um Paulo (USP), desde 1997, especialista em Ortodontia pela Sociedade Bahia (UFBA), mas dentro de um projeto maior: a criação da Universi- pontuação do ENEM”, observa.
novo curso superior e, assim, iniciar uma nova etapa em suas vidas acadê- Paulista de Ortodontia (SPO) e em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxi- dade Nova, onde o aluno primeiro faz um bacharelado interdisciplinar, Paulo Speller destaca que a abrangência do exame é ampla e vem
micas e profissionais. Eles são os egressos do ensino médio que, a cada ano, lofacial pela FUNDECTO (USP). Gorga, que também é professor convi- com aprendizagem nas grandes áreas do conhecimento, durante três crescendo, sobretudo depois que ele se tornou gratuito. “Quem faz hoje o
aumentam as estatísticas de participação no ENEM. Em 2006, por exem- dado do curso de especialização de ortodontia da SPO, pretende prestar anos, e que vale como pré-graduação. ENEM? É quem quer ir para a universidade ou se auto-avaliar”, observa.
plo, de acordo com o questionário socioeconômico respondido pelos partici- vestibular no final de 2007 e decidiu fazer o ENEM para somar pontos. “O ENEM tem um perfil que identifica potencial, talento, capacida- Paulo Speller comenta que usar o ENEM como forma de avaliação para o
pantes, 29,36% deles tinham mais de 26 anos. Ele já realizou o Exame outras duas vezes. Para se preparar para o ENEM de interpretativa, competência, habilidade, muito mais do que memo- acesso ao ensino superior é uma possibilidade, mas diz que para isso são
É o caso de Álvaro César Giansanti, 48 anos, que concluiu o ensino médio 2006, baseou-se na leitura de revistas e jornais, além de assistir aos no- rização, do que informação acumulada”, diz a minuta do anteprojeto da necessários ajustes. Entende como fundamental, por exemplo, a presença
em 1975 (nível educacional que, na época, era chamado de 2º grau ou colegial), ticiários de televisão para se manter atualizado. Universidade Nova, que tem a adesão de 17 universidades federais. O de representações das universidades no conselho do exame.
tendo estudado sempre em escolas públicas. Cursou a faculdade de História, Um dos motivos que levaram Luiz Paulo Serrano, de 50 anos, a realizar o documento explica que, para entrar no bacharelado interdisciplinar, o
na Universidade de São Paulo – USP, e Pedagogia, em escolas particulares. O ENEM 2006 foi sua filha, de 17 anos, que iniciava o 3º ano do ensino médio no aluno precisa ser inteligente, competente, estudioso, capaz de se ex- A minuta do anteprojeto de criação da Universidade Nova, com comen-
último curso formal – especialização em Educação – foi concluído em 2001, Colégio Marista em Vila Velha (ES) e pretendia entrar para UFES (1ª opção) ou pressar e de se formar no âmbito da cultura universitária. tários a respeito do uso do ENEM para o acesso ao ensino superior, está no
também na USP. Giansanti lembra que começou a trabalhar como professor UFV (2ª opção) em Engenharia Ambiental. “A nota do exame do ENEM aju- O reitor Naomar Monteiro lembra que “o ENEM é um exame nacional. sítio www.universidadenova.ufba.br.
de História ainda em 1984 e, desde então, só esteve fora de sala de aula por da na pontuação geral dos vestibulares para os quais ela estava se preparando Não se baseia na memorização. Mede a potencialidade do candidato”. Mas itor e
dois anos. Hoje ocupa o cargo de diretor do Colégio Fecap, em São Paulo. e nós iniciamos os estudos juntos”, lembra. Ele conta que acabou decidindo ler, re ident
defende mudanças no exame. “Precisa ganhar estabilidade e estar sob a l
pe res
Ele lembra que um dos motivos que o levaram a participar do ENEM fazer também o vestibular da UFES para Ciência da Computação. Luiz Paulo lo S T e p
coordenação técnica das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES).” Pau UFM fes
2006 foi por considerar o Exame um meio de conhecer mais detalha- formou-se em Engenharia Química pela UFRJ no final de 1980. da Andi
Na sua avaliação, o ENEM não tem um padrão temporário de comparação. da
damente as necessidades dos estudantes. “Além disso, eu desejava A participação dos egressos é aplaudida por quem é concluinte do “A natureza, o grau de dificuldade, a própria concentração de temas de per-
avaliar se estava atualizado em relação às habilidades e competências ensino médio. É o caso de Tuany Oguro Tabosa, 17 anos, que também guntas muda muito.” Os reitores ligados à Universidade Nova querem ainda
avaliadas pelo ENEM, para poder trabalhá-las melhor junto aos meus participou do ENEM 2006, só que como concluinte. “Para os egressos a volta do Conselho Técnico do ENEM (Cotenem), formado por representan-
alunos”, complementa. O bom desempenho contribuiu para a volta de do ensino médio, o ENEM é um exame que ajuda aqueles que querem tes das universidades e responsável pela qualidade de conteúdo da seleção.
Giansanti à faculdade, onde desde 2001 participava apenas de cursos entrar em boas faculdades, tanto por acréscimo de notas, como por Na opinião do presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das
rápidos de especialização. “Graças ao resultado que obtive no ENEM projetos governamentais, como o ProUni”, diz. Ela considera o exame Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Paulo Speller, reitor
2006, fui aprovado no vestibular da Universidade de São Paulo – USP, também um instrumento de auto-avaliação, que mostra como o partici- da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), o ENEM é importante
na faculdade de Direito, onde ingressei este ano”, conta. pante está em relação a outras pessoas que têm a mesma escolaridade. instrumento de avaliação dentro de uma política que privilegia a avaliação
itor
, re a
Nunca é tarde para testar os conhecimentos escolares, teiro dor d a
on liza Nov
ar M dea de
começar um novo curso superior e iniciar uma nova etapa aom BA e i ersida
N UF iv
da Un

26 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 27
Um bom
Universidade
reserva de vagas

de Vassouras

exemplo reserva 30%


das vagaS
para seleção
pelo ENEM O tempo, no entanto, mostrou o acerto da experi-
ência: os alunos que foram selecionados pelo ENEM
têm tido desempenho superior aos demais. A pró-
reitora de Desenvolvimento Institucional da Severi-
no Sombra, Therezinha Coelho de Souza, reforça a
defesa de sua colega pelo ENEM. “A prova do ENEM
é muito bem elaborada”, afirma.

A professora Iara Circe Na Universidade Severino Sombra, a utilização das


conseguiu convencer notas do ENEM funciona da seguinte maneira: 30%
sua universidade a
das vagas dos cursos mais concorridos – Medicina,
reservar vagas para
acesso pelo ENEM Enfermagem e Fisioterapia – são reservadas para
uso exclusivo do ENEM. Nos demais cursos, são
reservadas 50% das vagas.

A seleção pelo ENEM é anterior ao vestibular. O


aluno se inscreve para essa primeira seleção e, não
sendo aprovado por esse sistema, automatica-

D
ois anos após a criação do ENEM, a professora mente está inscrito para o processo seletivo tradi-
Iara Circe Mana Coutinho, da Universidade Seve- cional. Dessa forma, o aluno concorre duas vezes,
rino Sombra, de Vassouras (RJ), conseguiu ven- pagando uma única taxa.
cer uma batalha titânica: sua proposta de reserva de 30%
das vagas da Universidade para alunos selecionados pelo Para concorrer às vagas reservadas, no entanto, o
ENEM foi aprovada. Desde o ano 2000 é assim que es- estudante terá que ter aproveitamento, no ENEM,
tão sendo selecionados 30% dos estudantes da institui- superior a 70% – o ponto de corte este ano foi de
ção. “A reação da comunidade foi enorme”, lembra a pro- 88,92. A nota utilizada é a média aritmética entre
fessora, “sobretudo com relação ao curso de Medicina”. prova objetiva e redação.
De uma tacada só, 24 vagas para o curso mais concorrido
da instituição deixaram de ser preenchidas pelo sistema Desde o início deste ano, a instituição conta com ou-
seletivo tradicional, o vestibular. “O pessoal da Saúde tros 79 alunos selecionados pelo ENEM: são os be-
brigou muito, dizendo que o ENEM não avalia.” neficiários do ProUni, que têm bolsa total ou parcial.

28 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 29
Quilombolas
inclusão

A possibilidade de realizar o sonho Já a Escola Estadual Antônio Delfino Pereira, Educação. São escolas que funcionam em áreas
de ter acesso ao ensino superior. É localizada em Campo Grande (MS), realizou, no ano remanescentes de quilombo. Termo este explicado
dessa forma que o diretor da Escola passado, a pedido dos alunos, um curso preparatório pela Associação Brasileira de Antropologia como
Estadual Pilar de Goiás, João Machado para o ENEM. Nas aulas, que aconteciam aos “grupos que desenvolveram práticas de resistência
de Azevedo, descreve a expectativa dos sábados, os alunos tinham a oportunidade de tirar na manutenção e reprodução de seus modos de vida
seus quarenta alunos quilombolas que dúvidas e melhorar o seu desempenho na prova. característicos num determinado lugar”.
vão participar do Enem 2007. Marinete Nogueira da Silva Terra, diretora da O Centro de Geografia e Cartografia Aplicada
escola há dois anos, não sabe ainda se este ano da Universidade de Brasília (UnB) identificou, em
A escola, localizada no município de Pilar de Goiás haverá reforço. “Vai depender dos alunos”, disse. 2005, 2.228 comunidades quilombolas espalhadas
(GO), não desenvolve nenhuma atividade especial Mas, para ela, os alunos, em especial os da classe por todo o País, que vivem em regiões de difícil
para a prova. “Preparamos nossos alunos para de Educação de Jovens e Adultos (EJA), estão com acesso e, em sua maioria, à margem de qualquer
o mercado. Preparamos para continuarem sua desempenho bem abaixo da média. “A professora de apoio ou proteção governamental.
caminhada. E as avaliações fazem parte desse matemática disse que os alunos vão precisar de uma Segundo o Censo Escolar de 2006, do Instituto
processo, por isso não há preparação especial”, recuperação de aprendizagem”, revelou. Na escola Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais
disse. Azevedo enfatizou ainda que o desempenho de Marinete são 154 alunos matriculados no ensino Anísio Teixeira (Inep/MEC), são 19 escolas
dos alunos no ENEM é satisfatório e “muitos são médio, 22 no ensino regular e 132 na EJA. quilombolas com ensino médio, distribuídas em
aprovados em vestibular e em concursos públicos”. Esses são alguns dos exemplos de escolas nove estados do país: Bahia, Goiás, Maranhão,
O município de Pilar de Goiás tem 3 mil habitantes quilombolas que participarão, este ano, da avaliação Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso,
e está a 360 km da capital federal. do ensino médio realizada pelo Ministério da Rio Grande do Norte, Sergipe e São Paulo.

Portas
Indígenas
A ampliação da oferta de ensino médio para a população indígena e a apli- de Oliveira Andrade, o interesse dos garotos pelo exame é grande, e o maior
cação democrática do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) fornecem atrativo é a utilização da nota como substituta do processo seletivo para os
a essa parcela da população a oportunidade de mensurar a qualidade da cursos de graduação nas universidades estadual e federal de Mato Grosso
educação básica que recebem e aumentar as chances de acesso ao ensino do Sul. Conquistar vagas do ProUni também é o foco de muitos alunos, na

abertas
superior e aos cursos profissionalizantes pós-médios. Cada vez mais, o avaliação de Guilhermina. Ela conta que os professores procuram preparar
Exame tem se tornado uma modalidade alternativa ou complementar aos os estudantes e trabalhar em sala de aula as questões de provas anteriores.
processos seletivos de cursos de terceiro grau. Já a diretora da Escola Estadual Indígena Índio Ajuricaba, da capital de
A oferta de bolsas em instituições de ensino superior privadas pelo Roraima, Rosinéia Raposo Felipe, aponta um outro fator que desperta a
Programa Universidade para Todos (ProUni) é outra porta de acesso vontade dos alunos em participar da avaliação, que é aferir a qualidade do
ao diploma que tem o ENEM como chave. Para concorrer às bolsas do ensino que receberam e o desejo de alcançar o diploma de terceiro grau. Para
programa, dedicado a jovens de baixa renda provenientes da rede pú- ela, o resultado do exame deveria ser cada vez mais utilizado como meio de
blica, é necessário ter nota mínima de 45 pontos no exame. acesso dos estudantes indígenas aos cursos de graduação.
O ENEM é aplicado em todas as escolas indígenas brasileiras de en-
sino médio da rede pública. Ao contrário das demais escolas dedicadas a
esta etapa de ensino, em que o exame só é realizado naquelas com mais
de mil alunos, a aplicação é regra para aqueles estabelecimentos volta- O secretário da Escola Estadual Indígena
dos às comunidades remanescentes de quilombolas e indígenas.
de Ensino Médio Integral Guateka - Marçal
de Souza, em Dourados (MS), Daniel
A ampliação do quantitativo de jovens indígenas que fazem a prova se dá Barbosa, diz que no ano passado todos os
O ENEM é por conta do forte crescimento da oferta de ensino médio às comunidades concluintes do ensino médio de sua escola
aplicado em indígenas. Dados do Censo Escolar 2006, pesquisa realizada pelo Instituto se inscreveram para realizar a prova.
Nacional de Estudos e Pesquisa Anísio Teixeira (Inep/MEC), registram um Segundo ele, a principal motivação dos
todas as escolas aumento da ordem de 3 mil alunos nesta etapa de ensino em relação à esta- alunos é chegar à faculdade. Mais uma
indígenas de tística do ano anterior. De 2002 a 2006, o crescimento é ainda mais signifi- vez, o programa de bolsas Prouni é um
chamariz porque a renda da comunidade
nível médio cativo: o número de escolas indígenas de ensino médio pulou de 18 para 100,
é muito baixa. “A universidade estadual
de acordo com o Censo Escolar.
utiliza a nota do ENEM como um dos
O ENEM é novidade para os 19 formandos da primeira turma de 30 ano elementos classificatórios no processo
da Escola Estadual Indígena Guilhermina da Silva, que fica no município sul- seletivo”, acrescenta Daniel.
mato-grossense de Anastácio. De acordo com a diretora da escola, Sarita

30 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 31
internautas

Ano que vem...


Outra prova da ligação dos estudantes comunidades
com a eficaz integração que o Orkut relacionadas
proporciona aos seus usuários são as
manifestações para o ENEM 2008. Já
existem quatro comunidades. Todas ígena
com a mesma intenção: estreitar a ENEM 2007 Comunidade Ind
do ENEM
ENEM
(OFICIAL) 2007
Portal ENEM
relação das pessoas com interesse em
participar da prova que será só daqui a
um ano. Lá, os participantes já deba- as
tem sobre redação, métodos de ensino Enfrentando o
ENEM
m, foi graç
Ih, nem ve EM
ao EN
Grupo de Estudo
para o ENEM

e dúvidas sobre inscrições.

O
07 vale
ENEM 20 OUNI
PR
Bolsa para

ENEM rompeu as barreiras das escolas e invadiu o maior


site de relacionamento do mundo, o Orkut. Uma febre no
Brasil, os internautas daqui representam a maioria dos
usuários de toda a rede. Nada menos que 73,8% de todo o tráfego, ou
seja, 23 milhões de brasileiros possuem perfis no Orkut. Em segundo comunidades
lugar está a Índia, com 16,1%, e logo depois os Estados Unidos, com
No Orkut, qualquer usuário pode criar
2,7%, de acordo com os dados da Alexa Traffic Rankings.
quantas comunidades desejar. Hoje
A composição do site é simples. O Orkut é formado por membros e comuni- são mais de 220 só sobre o ENEM. Por
dades – como são chamados os grupos que reúnem pessoas com afinida- elas, estão cadastradas cerca de 24.800
des em comum. Mais de dois meses antes das inscrições do Exame serem pessoas. O teor das comunidades
abertas, já haviam sido criadas 15 comunidades, exclusivas, sobre o ENEM
varia. Vai desde o apoio e o incentivo à
2007. Juntas, elas concentram 9.260 integrantes. Esse número deve au-
mentar com a proximidade das inscrições e, sobretudo, com a realização da
realização do exame até as comunidades
prova, como ocorreu nos anos passados. Os “orkuteiros” até já inventaram que são caracterizadas pela irreverência,
um apelido para os participantes do Exame, são os “enemzistas”. como a “Fiz meu CPF por causa do
Os enemzistas O novo canal de comunicação escolhido pelos participantes do Exame se
ENEM”, com 2.139 membros.

criaram 220 destaca pela interatividade direta que, aliada à rapidez e agilidade da inter-
net, permite uma discussão aberta e ampla sobre o assunto. As dúvidas e

comunidades os questionamentos são expostos para todos debaterem. Por meio do “fó-
rum” – espaço dentro da comunidade a que qualquer usuário tem acesso
– os integrantes conversam, trocam idéias, experiências e até pedem su-
gestões de materiais didáticos, como livros.

Nas comunidades do ENEM 2007, é feito um convite interessante. Os fu-


turos participantes do Exame pedem a colaboração de todos, inclusive a dos
professores, para que se otimizem os debates e a troca de conhecimentos.

32 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 R e v i s ta d o E N EM 2 0 0 7 33
Calendário 14 
de maio 
a 15 de junho:
Inscrições

Até 17 
de agosto:
Recebimento 
do cartão de
26
de agosto:


Realização da prova
confirmação 
de inscrição

2ª quinzena 
de novembro:
Recebimento 
do Boletim
Individual 
de Resultados