Você está na página 1de 5

Ano Lectivo de 2008/2009

Nº de aulas previsto:
* Serão utilizadas, no decurso do ano lectivo, cerca de 15 aulas de 90
1º Período – de 26 a 28 aulas de 90 minutos
minutos para momentos específicos de avaliação e classificação dos alunos.
2º Período – de 20 a 22 aulas de 90 minutos
3º Período – de 16 a 18 aulas de 90 minutos

Filosofia – 10º Ano (Diurno)


PLANIFICAÇÃO

UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS


Apresentação 1 Aula
1. ABORDAGEM INTRODUTÓRIA
À FILOSOFIA E AO FILOSOFAR

- Os elementos essenciais do Os alunos deverão: 4 Aulas de 90 • Manual adoptado


1.1. O que é a trabalho filosófico: os minutos
- Esclarecer o conceito de filosofia.
filosofia? – Uma problemas, as teorias e os - Relacionar elementos da filosofia. • Textos de apoio
resposta inicial argumentos. - Discutir a utilidade da filosofia. • Fichas de trabalho
- A utilidade da filosofia.
• Dicionários e histórias de
filosofia
- Identificar problemas e disciplinas da filosofia. 3 Aulas de 90
1.2. Quais são as - Os problemas e as disciplinas - Distinguir questões filosóficas de questões não filosóficas. minutos • Retroprojector /Acetatos
questões da filosofia? da filosofia. - Formular rigorosamente as perguntas que exprimem
problemas filosóficos. • Televisão/ vídeo/DVD
- alguns exemplos
• Internet
• Quadro e giz
- Distinguir frases de proposições. 3 Aulas de 90 • Projector/ diapositivos
1.3. A dimensão - Os instrumentos lógicos da - Identificar nos argumentos, premissa(s) e conclusão. minutos
discursiva do trabalho actividade filosófica: - Relacionar a clarificação dos conceitos com a sua • Filmes/Documentários
filosófico proposições, conceitos e definição. • Guiões de visionamento
argumentos. - Distinguir argumentos dedutivos de indutivos.
- Clarificar a distinção e relação entre validade e verdade. de filmes
UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS

compreensão do agir
1.1. A rede conceptual - A especificidade e Os alunos deverão: 4 Aulas de 90
da acção complexidade do agir humano. minutos
HUMANA –

- A rede conceptual da acção: - Distinguir entre o que fazemos e o que (nos) acontece
1. A ACÇÃO

acção, agente, intenção e - Caracterizar a estrutura da acção


análise e

motivo. - Reconhecer a presença de razões e fins, intenções e


projectos na base das acções humanas.

1.2.Determinismo e - Determinismo e livre arbítrio. - Colocar o problema do livre arbítrio 4 Aulas de 90 Obra de referência:
liberdade na acção - Liberdade e responsabilidade. - Relacionar liberdade e responsabilidade minutos
humana - A causalidade e as - Discutir o papel causal das condicionantes físico-biológicas Searle, John. (1986)
condicionantes físico-biológicas e histórico-culturais da acção Mente, Cérebro e Ciência.
e histórico-culturais. Lisboa: Edições 70, Cap.
6.

UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS

2.1.Valores e valoração - A experiência valorativa e a Os alunos deverão: 4 Aulas de 90


- a questão dos minutos
Análise e compreensão da

diversidade de valores
critérios valorativos - Juízos de facto e juízos de - Reconhecer o carácter valorativo da nossa relação com o
experiência valorativa

valor mundo
2. OS VALORES –

-A questão da objectividade dos - Caracterizar os valores através dos conceitos de


critérios valorativos polaridade e hieraquia
- Identificar diversos tipos de valores: éticos, estéticos,
religiosos…
- Distinguir juízos de facto de juízos de valor
- Analisar o problema da objectividade dos critérios
valorativos

2.2. Valores e cultura - Os valores e as culturas: - Estabelecer relações entre a diversidade cultural, o 2 Aulas de 90
- a diversidade e o multiculturalismo e diálogo relativismo e a tolerância minutos
diálogo de culturas intercultural - Reconhecer a necessidade de encontrar critérios trans-
subjectivos de valoração e de promover o diálogo
intercultural
UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS

3.1.1. Intenção ética e - O carácter teórico da ética e o Os alunos deverão: 1 Aula de 90


norma moral carácter normativo da moral minutos
- Distinguir intenção ética de norma moral

3.1. 2. A dimensão - O egoísmo ético - Apresentar justificações para agir moralmente indo para 1 Aula de 90
pessoal e social da além do mero interesse pessoal minutos
análise e compreensão da experiência convivencial

ética
- o si mesmo, o outro - Reconhecer que a ética não diz respeito apenas à esfera
e as instituições privada, mas prolonga-se na esfera social e política, exigindo
3.1. A DIMENSÃO ÉTICO – POLÍTICA -

instituições justas

Obras de referência:
3.1.3. A necessidade - O problema da fundamentação - Discutir o problema dos critérios de apreciação da 4 Aulas de 90
de fundamentação da da moral moralidade dos actos humanos minutos • Mill, John Suart.
moral - análise - A ética utilitarista de Stuart Mill - Distinguir teorias éticas consequencialistas ou teleológicas (1861). Utilitarismo.
comparativa de duas e a ética deontológica de de teorias éticas deontológicas Porto: Porto Editora,
perspectivas Immanuel Kant - Avaliar os argumentos apresentados pelas teorias éticas 2005, Capítulo II.
filosóficas em causa
• Kant, Immanuel.
(1785)
Fundamentação da
Metafísica dos
Costumes. Lisboa:
Edições 70, 2000,
Secções I e II.

Obras de referência:
3.1.4. Ética, direito e - A legitimidade da autoridade - Esclarecer o problema da justificação do estado 4 Aulas de 90
política – liberdade e do estado - Comparar duas teorias (Aristóteles ou Hobbes e Locke) minutos • Aristóteles. Política.
justiça social; - A justiça social sobre a legitimidade da autoridade do Estado Lisboa: Vega, 1998,
igualdade e - Caracterizar a teoria da justiça como equidade de John 1522a – 1253a 29.
diferenças; justiça e Rawls
equidade • Locke, John. (1690)
Ensaio Sobre a
Verdadeira Origem,
Extensão e Fim do
Governo Civil. Lisboa:
Edições 70, 1999,
Cap. II, III, V, VII, VIII e
IX.

• Rawls, Jonh. (1971)


Uma Teoria da Justiça.
Lisboa: Presença,
2001, Parte I.
Optar por uma das seguintes sub-unidades:
UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS
3.2. A DIMENSÃO ESTÉTICA -

Os alunos deverão: 4 Aulas de 90 Obra de Referência:


3.2.1. A experiência e - A especificidade da minutos
análise e compreensão da

o juízo estéticos experiência estética - Caracterizar a experiência estética • Kant, Immanuel.


- A natureza do juízo estético - Esclarecer a noção Kantiana de desinteresse como (1790) Critica da
experiência estética

resposta ao problema da distinção da experiência estética Faculdade do Juízo.


de outros tipos de experiência Lisboa: Imprensa
- Clarificar o problema da justificação do juízo estético Nacional, 1998, 1-5.
- Discutir os argumentos do objectivismo e do subjectivismo
estéticos

3.2.2. A criação - A noção de arte - Elucidar o problema da definição de obra de arte 3 Aulas de 90
artística e a obra de - Teorias sobre o problema da - Confrontar diferentes critérios do conceito de arte ao longo minutos
arte definição de arte: imitação, da história
expressão e formalista - Discutir as principais teorias sobre a definição de arte

3.2.3. A arte – - O significado e o valor da arte - Clarificar o problema do valor da arte 1 Aulas de 90
produção e consumo, - Distinguir várias formas de entender a função da arte minutos
comunicação e - Relacionar as diferentes funções da arte com a sociedade
conhecimento contemporânea

UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS


3.3. A DIMENSÃO RELIGIOSA

Os alunos deverão:
3 Aulas de 90
Análise e compreensão da

3.3.1. A religião e o - A religião como resposta ao minutos


- Esclarecer a noção de sentido
sentido da existência sentido da existência
- Analisar o vínculo existente entre a religião e o sentido da
experiência religiosa

– a experiência da existência
finitude e a abertura à - Caracterizar a religião como resposta quer ilusória quer
transcendência efectiva à questão do sentido da existência

3.3.2. As dimensões
pessoal e social das - A religião como vivência e - Evidenciar a religião simultaneamente como relação 3 Aulas de 90
como fenómeno cultural pessoal com o divino e como manifestação colectiva minutos
religiões
Obra de Referência:
3.3.3. Religião, razão e - Razão e fé - Avaliar o debate sobre a relação entre a razão e a fé 2 Aulas de 90
fé – tarefas e desafios - Teísmo, ateísmo e - Apresentar criticamente uma prova clássica da existência minutos • Kant, Immanuel.
da tolerância agnosticismo de Deus (1788) Critica da
- O problema da existência de - Discutir a posição de Kant acerca do problema da Razão Prática. Lisboa:
Deus existência de Deus Edições 70, 1989,
- Avaliar o problema do mal Capítulo III, A220-
- Debater o problema da tolerância religiosa A255.
UNIDADE SUBUNIDADE CONTEÚDOS OBJECTIVOS N.º AULAS RECURSOS

Optar por um dos - A definir a partir dotema Objectivos gerais: 8 Aulas • A definir a partir do
seguintes problemas: escolhido. tema escolhido.
• Consolidar hábitos de estudo e de trabalho autónomo.
1. Os direitos • Utilizar criteriosamente fontes de informação,
humanos e a designadamente obras de referência e novas
4. TEMAS/PROBLEMAS DO MUNDO

globalização. tecnologias.
2. Os direitos das • Integrar saberes (perspectiva interdisciplinar).
mulheres como • Desenvolver a capacidade de problematização e
direitos humanos. decisão.
3. A responsabilidade Elaborar um plano/guião para o desenvolvimento de um
CONTENPORÂNEO


ecológica. tema.
4. A manipulação e os • Redigir um texto de desenvolvimento do tema (ou uma
meios de pequena monografia) de acordo com o guião
comunicação de previamente elaborado.
massas.
5. O racismo e a
xenofobia. Objectivos específicos: Definir a partir do tema escolhido
6. O voluntariado e as
novas dinâmicas da
sociedade civil.
7. A obra de arte na
era das indústrias
culturais.
8. A dessacralização
do mundo e a perda
do sentido.
9. A paz mundial e o
diálogo inter-
religioso.
10. Outros.