Você está na página 1de 12

INSTITUTO TÉCNICO LUGENDA DE CIÊNCIAS DE SAÚDE

ITL

O Homem como ser Bio-psico-socio-


cultural

Discente: Docente:

____________________________ ____________________________

Helena jose vicente Forma

Quelimane aos 16 de Outubro de 2019


Índice

Capitulo I ……………………………………………………………………….……… 2

Introdução …………………...…………………………………………………………. 3

Objectivos ……………………………………………………………………………… 3

Metodologias ………………...………………………………………………………… 3

Estrutura do trabalho …………………………………………………………………. 4

Capitulo II …………………………………………………………………………….. 4

Psicologia de desenvolvimento …………………...…………………………………… 4

Influencia dos factores de desenvolvimento humano …………..……………………… 4

Aspectos de desenvolvimento humano …………………..…………………………….. 5

Homem como ser bio-psico-socio-cultural LUCIA ……………………………..…….. 6

A Vida antes do nascimento (o desenvolvimento pré-natal) ………………………… 7

O homem como ser Biológico ……………………………………………………….. 8

O homem como ser Psicológico FELIX ………………………………….……………. 8

Algumas características que diferenciam a psique humana e psique animal ………….. 9

O homem como ser soco-cultural ISABEL …………………………………...……… 10

Capitulo III ………………………………………...…………………………………. 11

Conclusão …………………………………………………………………………….. 11

Bibliografia …………………………………………..……………………………….. 12

2
CAPITULO I

Introdução

O presente trabalho aborda sobre a psicologia desenvolvimento humano e tem como


tema homem como ser bio-psico-socio-cultural, suas manifestações e suas
manifestações e particularidades que o diferenciam de um modo para o outro, isto e de
modo Biológico, Psicológico, Social e cultural, formas de comportamento do homem
que se manifesta diante da sociedade como biológica, psicológica, social e cultural. Um
homem deve ser considerado biopsicosociocultural caso tenha vários aspectos que o
compõem dos quais encontra-se aspectos biológicos, psicológicos, sociais e cultural.
Estes todos rodeiam-no em todo seu ciclo de vida desde o nascimento até o ultimo dia
da sua respiração (morte). Pessoa como ser social e porque ele vive em sociedade, onde
deve se relacionar com o meio que o rodeia para ter que desenvolver para o bem-estar
comum e individual.

Nesta mesma perspectiva encontramos o desenvolvimento moral do individuo.

Objectivos

Geral

 Caracterizar o homem como um ser bio-psico-socio-cultural.

Específicos

 Descrever homem como ser biológico, psíquico, social e cultural,


 Diferenciar a psíquica humana e animal,
 Reconhecer o homem como um ser sócio-cultural.

Metodologias

Para materializar este trabalho, usou-se o método dedutivo, isto é, partiu-se do geral
para o particular. Neste caso geral deste tema é psicologia de desenvolvimento humano
e particularizou-se em homem como ser biopsicosociocultural.

3
Estrutura do trabalho

O trabalho esta estruturado em capítulos: capítulo I consta introdução, Objectivos e


metodologias. Capitulo II consta o desenvolvimento de todo trabalho e o capitulo III
consta conclusão e bibliografia.

CAPITULO II

2. Psicologia de desenvolvimento

Na óptica de OUMU (2011, p.24),compreende que o desenvolvimento é o conjunto de


fases pelas quais o individuo passa ao longo do seu ciclo de vida, é um processo
multidimensional que engloba aspectos físicos (crescimento); fisiológicos (maturação);
Psicológicos (cognitivo e afectivo), Sociais.

Influências do factor de desenvolvimento humano

Vários factores indissociáveis e em permanente inteiração afectam todos os aspectos de


desenvolvimento CHICOTE, et all. (2000, P 37), que são eles:

 Hereditariedade: a carga genética estabelece o potencial do individuo, que pode


ou não desenvolver-se. Como por exemplo, os aspectos genéticos da
inteligência. No entanto a inteligência pode desenvolver-se aquém ou além do
seu potencial, dependendo das condições do meio que se encontra.
 Crescimento Orgânico: Refere-se ao aspecto físico. O amadurecimento da
altura e a estabilização do esqueleto permite ao individuo comportamentos e um
domínio do mundo que antes não existiam.
 Maturação neurofisiologia: é o que torna possível determinado padrão de
comportamento. A alfabetização das crianças, por exemplo, depende dessa
maturação. Para segurar o lápis e mante-lo como nos, é necessário um
desenvolvimento neurológico que a criança de 2 a 3 anos não tem.
 Meio: O conjunto de influências e estimulações ambientais altera os padrões do
comportamento do individuo. Por exemplo, se a estimulação verbal for muito
intensa, uma criança de 3 anos pode ter um reportório verbal muito maior do que

4
a média das crianças da sua idade, mais ao mesmo tempo pode não subir e
descer com uma facilidade uma escada, porque esta situação pode não ter feito
parte de uma experiencia de vida.

Aspectos de desenvolvimento humano

O desenvolvimento humano deve ser entendido com uma globalidade, mas, para efeito
de estudo, tem sido abordado a partir de 4 aspectos básicos CHICOTI et all. (2000,
P.38).

 Aspectos físico-motor: refere-se ao crescimento orgânico, maturação


neurofisiologiaca, a capacidade de multiplicação de objectos e de exercício do
próprio corpo. (ex: a criança aos 7 meses consegue levar a chupeta a boca
porque já tem uma certa concordância no movimento das mãos).
 Aspectos intelectuais: é a capacidade de pensamento, raciocínio. Ex: a criança
de 2 anos, que usa cabo de vassoura para puxar um brinquedo que esta de baixo
de um móvel ou o jovem que planeja seus gastos através de uma mesada ou
salário.
 Aspectos afectivo-emocional: é o modo particular de um individuo integrar as
suas experiencia e o sentir. A sexualidade faz parte deste aspecto. Exemplo: a
vergonha que sentimos em algumas situações, o medo em outras, alegria de
rever um amigo querido etc.
 Aspecto Social: é a maneira como o individuo reage diante das situações que
envolvem outras pessoas. Exemplo: em um grupo de crianças, no parque é
possível observar que algumas espontaneamente buscam outras para brincar e
algumas permanecem sozinhas.

Analisando cada um destes aspectos descobrimos que todos estes aspectos estão
presentes em cada um dos casos. Não é possível encontrar um exemplo puro, porque
todos estes aspectos relacionam-se permanentemente DAVIDOFF (2001), por exemplo:
uma criança tem dificuldades de aprendizagem, repete o ano, vai se tornando cada vez
mais tímido ou agressiva, com poucos amigos e um dia, descobrem-se que as
dificuldades tinham origem em uma deficiência auditiva. Quando isso é corrigido todo o
quadro reverte-se. A história pode não ter um final feliz, se os danos forem graves.

5
Todas as teorias de desenvolvimento humano partem do pressuposto de que esses quatro
aspectos são indissociáveis, mais eles podem enfatizar aspectos diferentes, isto é,
estudar o desenvolvimento global a partir da ênfase em um dos aspectos.

Homem como ser Bio-Psico-Socio-Cultural LUCIA

Dizer que o homem é um ser bio cultural não é simplesmente justa, pois, estes dois
termos, mostram que eles se co-produzem e que desembocam nesta dupla posição: todo
o acto humano é, ao mesmo tempo totalmente biológico e totalmente cultural.

Segundo CHICOTI, (2007, P. 28), diz que: Todo ser humano a nascença já constitui-se
como individuo, com qualidades de integridade própria, particularidades que o
distinguem um dos outros. O mesmo não se pode dizer em relação a personalidade.

O ser humano forma sua personalidade em resultado da sua constituição biológica


(características herdadas), das influencias do meio social e cultural do contexto em que
se encontram (aquisições do meio), assim como das experiencias de vida
(desenvolvimento) e sempre considerando o seu desenvolvimento psicológico
(estabilidade emocional, de sentimentos). Por tal se diz ser uma unidade bio-psico-
social.

De forma clara, para dar ênfase ao termo bio-psico-socio-cultural, é necessário definir o


roteiro bio-psico-socio-cultural na óptica psicológica:

 Bio-psicologia: é uma área de estudo e investigação psicológica, que tenta


explicar o comportamento psicológico numa base orgânica. É uma área também
conhecida por psicobiologia, neuropsicologia e genética comportamental
(AMANCIO, 2000, P. 38).
 Socialização: é um processo através do qual uma pessoa aprende as normas ou
as regras da sociedade OKUMU (2011, p. 24).

Na qualidade de um homem ser unidade bio-psico-socio-cultural, e este tema estar


inserido na psicologia de desenvolvimento é preciso que se caracterize vida antes da
nascença.

6
A vida antes do nascimento (O desenvolvimento Pré-natal)

Aludindo o CHICOTE, et all. (2000, p.29): O desenvolvimento pré-natal (gestação) é o


período compreendido entre a fecundação e o parto. Este pode ser dividido em três
períodos:

O ZIGOTO

O zigoto forma-se após a fecundação e flutua livremente no fluido do útero. Ao fim de


cerca de duas semanas, o zigoto (ovo) fixa-se na parede do útero recebendo oxigénio e
alimentação do corpo da mãe. Dois ou três dias da sua implantação no útero o novo ser
passa a chamar-se embrião.

EMBRIÃO

O segundo estágio do desenvolvimento Pré-natal é o estágio embrionário. Este estágio


começa cerca de duas semanas depois da fecundação, na altura em que o zigoto (ovo) se
fixa a parede uterina 1. O estado embrionário dura cerca de oito semanas depois da
concepção. As primeiras fases da vida do embrião humano apresentam características
semelhantes a outros mamíferos. No final deste período o organismo é claramente
identificável como humano (tem face, olhos) e passa a se designar feto.

FETO

A partir a oitava semana ate ao nascimento o novo ser passa a chamar-se de feto. O feto
é capaz de ouvir, movimentar os dedos (dar pontapés, fazer punho, levar o polegar a
boca, escolher a posição de dormir, etc.), sentir sabor, etc. O desenvolvimento do feto
culmina com o nascimento.

NASCIMENTO

O nascimento é conjunto de fenómenos físicos que tem como finalidade expulsar o feto
para o exterior. Quando a criança nasce pesa normalmente 2500 gramas e a placenta
para de introduzir alimentos. Crianças como período de gestação reduzido e peso
inferior a 2500 gramas são consideradas prematuras.

7
O Homem como ser Biológico

Como ser biológico, o homem formado por um organismo constituído por células
(unidade fundamental da matéria viva), tecidos (conjunto de células desempenhando a
mesma função), órgão (conjuntos de tecidos que trabalham para um único fim), sistema
de órgão (conjunto de órgãos que trabalham para um determinado objectivo),
(RODRIGUES, 2001:85).

Como podemos ver são vários sistemas que garantem a existência biológica e
fisiológica do homem. Durante eles, é sistema nervoso que estabelece a coordenação e
harmonização do funcionamento do corpo humano.

Homem como ser Psicológico FELEX

Como um ser psicológico, o homem possui uma mento ou espírito, o lado material. O
homem psicológico é constituído pelo conjunto de fenómenos psíquicos que podem ser
conhecidos como estudando e avaliando o seu comportamento, a sua maneira de ser e
estar (RODRIGUES, 1 Nidação, 2001). E este fenómeno psicológico, subdividem-se
em processos psíquicos, estados psíquicos e qualidades psíquicas, (OKUMU, 2011,
p.27).

Adaptando-se ao (RODRIGUES, 2001), ele descreve as subdivisões dos fenómenos


psicológicos da seguinte forma:

Processos psíquicos: As sensações, as preocupações, o pensamento e a linguagem, a


imaginação e a memória.

Estado psíquico: Atenção e a vontade.

Qualidades Psíquicas: Temperamento e o carácter.

A dimensão psicológica refere-se aos aspectos ligados a personalidade do ser humano,


manifesta no comportamento motivado por instâncias conscientes, pré-consciente e
inconscientes. Inclui-se nessa dimensão o pensamento, a memória, os raciocínios o
contacto e a expressão de sentimentos, emoções, desejos, vontades, necessidades de
segurança, auto-estima, de realização.

8
A psique como conjunto de reflexões da realidade no cérebro dos homens caracteriza-se
por possuir diferentes níveis CHICOTE, et all. (2000,p.34), é por isso ele estabelece
diferença entre pesquisa humana e pesquisa animal da seguinte forma:

Existem uma imensa diferença qualitativa entre a pesquisa humana é a mais altamente
organizada que o psique animal. Assim não é possível fazer uma comparação entre
linguagem dos animais e linguagem humana, pois enquanto o animal com a sua
linguagem pode somente emitir sinais a seus congéneres, em relação aos fenómenos
limitados por uma situação imediata, directa, pelo contrário o homem pode informar a
outra pessoa com ajuda da linguagem, sobre o passado, presente, futuro e transmitir
aos outros experiencia social.

De acordo com este autor, o animal pode somente actuar dentro das marcas duma
situação visivelmente percebida, da qual não pode abstrair e da qual não pode assimilar
os princípios abstractos.

O animal é escravo da situação percebida de forma imediata. A conduta do homem


caracteriza-se pela sua capacidade de abstrair-se ou afastar-se duma situação
concreta dada a prever as consequências que podem surgir em reacção a dita situação
CHICOTE et all. (2000).

Desta forma o pensamento concreto ou pratico dos animais é somente a sua impressão
directa sobre as situações dada, enquanto a capacidade do homem de pensar
abstractamente supera a dependência directa da situação dada.

Algumas características que diferenciam a psique humana da psique animal

O Homem é capaz de enfrentar não somente as influências directas do meio, mais


também podem prever aquelas que podem suceder. O homem tem capacidade de
abstrair em correspondência com a necessidade conhecida, ou seja conscientemente:

Homem tem a capacidade de criar e conservar ferramentas. O animal cria instrumentos


ou ferramentas numa situação concreta. Fora desta dada situação concreta o animal
nunca identifica os instrumentos, nem se aproveita deles, uma vez que o instrumento
joga um papel naquela dada situação, que imediatamente deixa de existir para as outras
situações.

9
A outra distinção entre o psíquico animal e humano são os sentimentos para o homem e
animal superior o sentimento é mais daquilo que decorre em seu redor, os objectos e os
acontecimentos podem suscitar nos animais e homens determinados tipos de reacções
dependendo daquilo que os influencia ou emoções positivas e negativas.

Sem dúvidas somente no homem pode existir a capacidade de sentir pena ou alegria
pelo outro homem, somente o homem pode experimentar determinados sentimentos ao
tomar consciência de algum aspecto vital nisto.

Homem como ser cultural ISABEL

No entender de AMANCIO (2000, p.42), é de que:

O comportamento depende do meio sócio-cultural em que a pessoa habita, cresce e se


desenvolve. A família, a classe social, a raça, a comunidade religiosa, a organização
social e política, a geografia, o pais e a cultura são factores importantes que afectam o
comportamento das pessoas e diferenciam não só grupos e comunidades, mas também
pessoas que moram no mesmo prédio, irmãos que habitam na mesma casa e gémeos
que possuem o mesmo material genético.

Assim a perspectiva sócio-cultural ressalta o papel que os factores sociais e culturais


têm na origem e na permanência do comportamento da pessoa. Como um ser social, o
homem possui extintos e desenvolve hábito de viver em sociedade, isto é, na reacção
com os outros homens.

RODRIGUES, (2000:86), afirma que:

É na sociedade que o homem se enquadra onde existe os estatutos sociais, ou seja as


camadas sociais que enquadra e definem o seu estudo social. Na sociedade o homem
rege-se de normas de conduta social, que representa a moral da social. Isto prevê tudo
que o homem é admitido e obrigatório a fazer e aquilo que não lhe é permitido fazer.
Esta prevê as condutas que o homem deve ter em relação aos outros homens. Portanto
o homem vive em comunidades.

A dimensão social diz respeito aos aspectos ligados a vida em grupo, enfocando os
factores económicos, políticos, ideológicos e culturais. Esta dimensão inclui

10
necessariamente a interacção e consequentemente todos os fenómenos que acontecem
na inteiração entre as pessoas e grupos. As necessidades de uma associação de uma vida
estarão aqui incluídas.

CAPITULO III

Conclusão

O Desenvolvimento pré-natal (gestação) é o período compreendido entra a gestação e o


parto. Este pode ser dividido em períodos: O zigoto, embrião, feto, Nascimento.

Como ser biológico o homem é formado por um organismo constituído por célula,
tecidos, órgãos. Sistema de órgãos são vários os sistemas que garantem a existência
biológica e fisiológica do homem. Dentre eles é o sistema nervoso que estabelece a
coordenação e harmonização do funcionamento do corpo humano.

O homem psicológico é constituído pelo conjunto de fenómenos psíquicos que posem


ser conhecidos estudando e avaliando o seu comportamento, a sua maneira de ser, estar
e estes fenómenos psicológicos subdividem-se em processos psíquicos, estados
psíquicos e qualidades psíquicas e o comportamento depende do meio psíquico, estados
psíquicos e qualidades psíquicas, o comportamento depende do meio sócio-cultural em
que a pessoa habita, cresce e se desenvolve, a perspectiva sócio- cultural resulta o papel
que os factores sociais e culturais tem na origem e permanência do comportamento da
pessoa. Como um ser social o homem possui extinto e desenvolve hábito de viver em
sociedade, isto é, na relação com outros homens. A dimensão social diz respeito aos
aspectos ligados a vida em grupo, enfocando aos factores económicos, políticos,
ideológicos e culturais.

11
Bibliografia

AMANCIO, P. psicologia: introdução geral. Porto editora, Porto, 2000

CHICOTE, Luísa Lopes. Et all. Psicologia geral. Módulo para curso de bacharelato
Semi-presencial. Nampula, 2007.

DIVODOFF, Linda L. Introdução a psicologia. São Paulo: Markrom books Ltda, 2001.

RODRIGUES, Paulo. Psicologia, como parte da biologia humana e animal. 2001.


Monografia

OKUMU, Auma introdução da psicologia geral 3ª ed. Editor universitário da


universidade Virtual Africana. São Paulo, 2011

12