Você está na página 1de 17

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO

CALCÁRIO BRASIL LTDA.


PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR – PIM XII.

POLOS UNIP / BRASIL


2019
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO

CALCÁRIO BRASIL LTDA.


PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR – PIM XII.

ALUNOS: FÁBIO JORGE SANTOS DE MENDONÇA RA 172898-6

Projeto Integrado Multidisciplinar – PIM XII, apresentado como um dos pré-


requisitos para aprovação do bimestre vigente, no Curso Superior de
Tecnologia em Segurança do Trabalho.

Orientador: Prof. Antônio Palmeira de Araújo Neto

POLOS UNIP / BRASIL


2019
RESUMO

O presente trabalho demonstra como é importante o conhecimento teórico-prático das


disciplinas elencadas, pois se faz necessário atualmente domínio do assunto para então aplicar
o conhecimento adquirido em prol do bom desenvolvimento da empresa, sendo que tais
disciplinas estão intrinsecamente ligadas em relação à sua utilização no dia a dia de qualquer
empresa que queira prosperar e isso poderá ser visto ao longo deste projeto. A disciplina
Normas Técnicas e Internacionais de SST tem como objetivo apresentar as principais
referências de normas técnicas nacionais e internacionais sobre segurança e saúde no trabalho
e suas aplicações. A Organização do Trabalho na empresa ressalta a preocupação com a saúde
do trabalhador, em que seu principal objetivo é a prevenção de doenças e demais problemas
que possam se originar no ambiente de trabalho. A Psicologia do Trabalho, reconhece a
importância do psicólogo organizacional que tem sua atuação na promoção de saúde e no RH,
onde reflete sobre a qualidade de vida nas organizações e seus impactos no trabalho e na
saúde do trabalhador, também atua nos aspectos da personalidade e compreender o
comportamento humano nas organizações. Identificar e buscar relações entre o acidente de
trabalho e o comportamento do Acidentado.

Palavra-Chave: normas técnicas e internacionais de SST, organização do trabalho e


psicologia do trabalho.
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ...................................................................................................................... 05

2. NORMAS TÉCNIAS E INTERNACIONAIS DE SST ....................................................... 06


2.1 Organização Internacional do Trabalho (OIT) ................................................................. 06
2.2 Normas Internacionais do Trabalho ................................................................................... 06
2.2.1 OHSAS 18001 ..................................................................................................................... 06
2.2.2 ISO 45001 ............................................................................................................................ 07
2.2.3 Norma NIOSH ..................................................................................................................... 08
2.2.4 ACGIH ................................................................................................................................ 08

3. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO .................................................................................... 09


3.1 Qualidade no ambiente de trabalho .................................................................................... 09
3.2 Organização do ambiente de trabalho adotando a técnica do 5S .................................... 10
3.3 Ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act) .................................................................................... 11

4. PSICOLOGIA DO TRABALHO .......................................................................................... 12


4.1 O que estuda a Psicologia do Trabalho? ............................................................................ 13
4.2 Principal atividade do psicólogo do trabalho .................................................................... 13

5. CONCLUSÃO......................................................................................................................... 15

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..................................................................................... 16


Página 5 de 17

1. INTRODUÇÃO

O presente Projeto Integrado Multidisciplinar – PIM XII, tem como objeto de estudo a
empresa Calcário Brasil Ltda., sediada às margens da rodovia BR-060, KM-240, Fazenda
Santa Bárbara, zona rural – Indiara-GO é uma sociedade empresária limitada, atuante no ramo
de exploração de calcário agrícola, que é obtido pelo processo de extração de rocha de jazidas
orgânica de calcário, passando por um grande processo de cominuição (fragmentação) até o
produto final, calcário agrícola, onde este produto é utilizado para o combate da acidez do
solo, tornando-a mais capaz na absorção dos nutrientes fornecida a ela, principalmente cálcio
e magnésio.
Abordaremos neste trabalho os conteúdos das disciplinas estudadas neste semestre do
Curso Superior de Tecnologia de Segurança do Trabalho, onde as informações obtidas foram
retiradas diretamente da empresa, pois tivemos a oportunidade de nos comunicarmos e
entendermos como é a rotina funcional da empresa. Especificamos como são implantadas as
normas de segurança do trabalho, em especial os seguintes conteúdos: Normas Técnicas e
Internacionais de SST, Organização do Trabalho, Psicologia do Trabalho.
Página 6 de 17

2 NORMAS TÉCNICAS E INTERNACIONAIS DE SST

As normas técnicas constituem parte importante do acervo tecnológico de um país.


Nesse sentido, indicam registros que definem requisitos de qualidade, desempenho e de
segurança, além de procedimentos, formas, dimensões, classificações ou terminologias e
glossários. Podem, ainda, estabelecer a maneira de medir ou de determinar características do
produto, processo ou serviço (CALASANS, 2016).

2.1 Organização Internacional do Trabalho (OIT)

A OIT foi fundada em 1919, com sede em Genebra, e congrega as delegações


tripartites dos 187 países-membros. O Brasil integra o Conselho de Administração da OIT,
que conta com representantes das dez maiores economias do planeta.
Uma das funções fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) é a
elaboração, adoção, aplicação e promoção das Normas Internacionais do Trabalho, sob a
forma de convenções, protocolos, recomendações, resoluções e declarações. Todos estes
instrumentos são discutidos e adotados pela Conferência Internacional do Trabalho (CIT),
órgão máximo de decisão da OIT, que se reúne uma vez por ano, e conta com a participação
de representantes dos trabalhadores, empregadores e dos governos.
Segundo Calasans (2016), Todos os membros da OIT possuem um compromisso com
ela, que é oriundo da Declaração dos Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, e têm o
empenho de respeitar, promover e realizar, de boa-fé e em conformidade com a Constituição,
os princípios relativos aos direitos substanciais. São eles:
 a liberdade de associação e o legítimo reconhecimento do direito de negociação
coletiva;
 a supressão de todas as formas de trabalho forçado ou obrigatório;
 a abolição efetiva do trabalho infantil;
 a eliminação da discriminação em matéria de emprego e função.

2.2 Normas Internacionais do Trabalho

2.2.1 OHSAS 18001


Página 7 de 17

Uma as principais ferramentas de Gestão da Segurança do Trabalho adotados por


algumas empresas é a OHSAS (Occupational Hearth and Safety Assessment Series), cuja
tradução aproximada seria Série de Avaliação de Saúde e Segurança no Trabalho, tendo
origem na Inglaterra e sendo disseminada pelo mundo corporativo.
Segundo Lu (2015), o objetivo da OHSAS é fornecer condições para orientação e
implementação de um sistema de gestão de saúde no trabalho (SST), onde torna possível às
organizações conhecer, atacar e controlar os riscos de incidentes e doenças ocupacionais,
contribuindo para melhorar o desempenho.
A certificação OHSAS 18001 permite-lhe demonstrar o seu compromisso com a
Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, bem como melhorar continuamente a sua imagem
corporativa. A segurança do colaborador e a qualidade do ambiente de trabalho são
melhoradas porque os objetivos e as responsabilidades são definidos, e todos os colaboradores
são preparados para lidar de forma eficaz com quaisquer riscos futuros.
A especificação OHSAS 18001 assegura a conformidade com os atuais requisitos
legais, reduzindo o risco de sanções e ações judiciais.
 Planejamento da identificação de perigos, avaliação de riscos e controle dos riscos;
 Estrutura e responsabilidade;
 Treinamento, conscientização e competência;
 Consulta e comunicação;
 Controle operacional;
 Prontidão e resposta a emergências;
 Medição de desempenho, monitoramento e melhoria. A OHSAS 18001 pode ser
adotada por qualquer organização que deseja programar um procedimento formal
para redução dos riscos associados com saúde e segurança no ambiente de trabalho
para os colaboradores, clientes e o público em geral (EDUCAÇÃO et al., 2018).

2.2.2 ISO 45001

A ISO (International Organization for Standardization) 45001 é uma norma


internacional para o Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (SGSSO), a qual
traz como foco a melhoria do desempenho de qualquer empresa em termos de Saúde e
Segurança do Trabalho (SST).
Página 8 de 17

A empresa é responsável pela saúde e segurança ocupacional dos trabalhadores e


terceiros que podem ser afetados por suas atividades, tendo como responsabilidade em
promover e proteger sua saúde física e mental.
O objetivo da ISO 45001 é fornecer uma estrutura para gerenciar os riscos e
oportunidades identificados na empresa, a fim de que seja possível prevenir lesões e
problemas de saúde ocupacional e proporcionar ambientes de trabalho seguros e saudáveis, e
extremamente importante para a empresa eliminar os perigos e minimizar os riscos presente
em seus ambientes, tomando medidas preventivas e de proteção efetivas.

2.2.3 Norma NIOSH

Trata-se do Instituto Americano de Segurança e Saúde Ocupacional (The National


Institute of Occupational Safety and Health), uma agência federal dos Estados Unidos da
América que faz pesquisas e elabora recomendações para a prevenção de doenças
ocupacionais e/ou profissionais, bem como lesões decorrentes do trabalho (CALASANS,
2016).
A NIOSH desenvolve novos conhecimentos no campo da segurança e saúde
ocupacional e transfere esses conhecimentos para a prática. Além de realizar pesquisas para
reduzir doenças e lesões dos trabalhadores e promover o bem-estar dos mesmos.

2.2.4 ACGIH

ACGIH é a sigla da American Conference of Governmental Industrial Hygienists ou


Conferência Americana de Higienistas Industriais Governamentais. Trata-se de uma
associação privada de profissionais de higiene ocupacional e outros relacionados, sediada nos
Estados Unidos da América.
Entre os seus principais objetivos está promover a proteção de trabalhadores expostos
a fatores de riscos ambientais. Suas publicações são referências mundiais na análise de riscos
físicos, químicos e biológicos. A ACGIH, entre outros trabalhos, estuda e estabelece os
limites de exposição ocupacional para substâncias químicas, agentes físicos e índices de
exposição biológicos adotados internacionalmente. Esses limites, para cada tipo de fator de
risco, são utilizados em vários países na elaboração de normas de segurança e de proteção à
saúde (ANALYTICS BRASIL, 2018).
Página 9 de 17

3 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

Manter a organização no ambiente de trabalho é muito importante para qualquer


profissional que queira ter mais produtividade e qualidade, pois garante às pessoas melhores
condições de vida e facilidade no dia-a-dia, além do conforto e limpeza. A desordem pode
causar muitos atrasos e até situações desconfortáveis, além de acidente de trabalho em que o
trabalhador pode sofrer.
Segundo Fernando (2016), a organização em seus aspectos fundamentais de
estruturação e as questões de qualidade que zelam por processos, produtos e pessoas, aliando
questões tratadas por Organização, Sistemas e Métodos e pela Gestão da Qualidade, tendo a
utilização de ferramentas da qualidade, que atualmente são abrangentes em todos os
processos, como PDCA, Brainstorming, SWOT, 5W2H, entre outras.
A eficácia das medidas de segurança está diretamente relacionada com vários
elementos presentes na gestão de qualquer organização. Esses elementos são: a liderança e
comprometimento da alta administração e de seus gerentes; a participação dos trabalhadores
no estabelecimento de metas, na identificação, investigação e acompanhamento de acidentes;
a identificação e avaliação de perigos; a prevenção e controle de perigos; a educação e
treinamento para SST; adoção de medições sistemáticas visando à melhoria do sistema; e
coordenação e comunicação com contratados e terceirizados (FUNDACENTRO, 2019).

3.1 Qualidade no Ambiente de Trabalho

Em um ambiente de trabalho, a qualidade de vida é essencial, pois é a percepção do


bem-estar e está associada à ética das condições humanas, quando se atua nesse tema sempre
surgem muitos conceitos e ideias. Está relacionada com as condições e a valorização do
trabalho e do cargo ocupado pelo funcionário, cuidados com a saúde física e psicológica,
definição de procedimentos e zelo pelos bons padrões de relacionamentos também fazem
parte desse conceito.
Analisando o ambiente de trabalho da empresa estudada, Calcário Brasil Ltda, e
também entrevistando o Diretor, o mesmo explicou um pouco da política da empresa, onde
foi adotado a Política do Bem-Estar dos funcionários.
O ambiente de trabalho se tornou um diferencial com esta política, houve uma maior
produtividade dos funcionários.
A Política do Bem-Estar engloba:
Página 10 de 17

 Respeito pleno uns com os outros,


 Valorização Segurança, Saúde e Qualidade de Vida do Trabalhador,
 Tolerância ao erro involuntário, mas com o propósito de realizar algo para a empresa,
 Oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional,
 Aprendizagem contínua,
 Reconhecimento das grandes realizações de pessoas, individualmente e de equipes.

3.2 Organização do Ambiente de Trabalho adotando a técnica do 5S

Fazendo parte de Política de Bem-Estar da empresa Calcário Brasil Ltda., foi adotado
como método de organização a técnica japonesa, a técnica do 5S, que é destina ao
planejamento sistemático de classificação, ordem, limpeza e manipulação de insumos.

Fonte: Google, 2018

Segundo Salu (2013, p.442), relata que o 5 S é a abreviação de cinco palavras


japonesas que descrevem o conjunto da técnica:

 Senso de ordenação - (Seiton): dispor equipamentos, instrumental e insumos na


ordem que permita melhor fluxo do trabalho. Tudo deve ser deixado no lugar em que
quem necessitar sabe onde encontrar. Deve-se eliminar movi- mento (ou esforço)
desnecessário de procurar.
Página 11 de 17

 Senso de utilização – (Seiri): manter no local somente os itens essenciais para o


trabalho que está́ sendo realizado, tudo mais é guardado ou descartado, diminuindo
obstáculos à realização do trabalho.
 Senso de autodisciplina – (Shitsuke): fazer tudo dentro dos padrões. Cumprir os
outros 4 S e fazer tudo o que for possível para que os outros também o façam.
 Senso de higiene – (Seiketsu): preocupar-se com a higiene própria e dos outros. O
senso de limpeza refere-se a limpar, enquanto o senso de higiene refere-se a não sujar.
Conscientizar que, quanto menos sujar, menos terá que limpar.
 Senso de limpeza - (Seisõ): manter o local o mais limpo possível. Ao final do
trabalho, a área deve estar pronta para que o trabalho seja reiniciado ou outra atividade
seja feita. Conscientizar que a área deve estar sempre dispo- nível para todos, sem
impedimentos.

3.3 Ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act)

Segundo ABNT (2018), o conceito PDCA é um processo iterativo, utilizado pelas


organizações para alcançar uma melhoria contínua. Pode ser aplicada a um sistema de gestão
e a cada um de seus elementos individuais.

Fonte 1: Google imagens, 2019.


Página 12 de 17

O ciclo do PDCA envolve 04 (quatro) etapas:

 Plan (Planejar): Nessa fase acentuamos o que fazer? Onde? Quem? E como fazer? Com
o objetivo que sejam desenvolvidos planos de ação, com as devidas medidas corretivas,
ou seja, determinar e avaliar os riscos de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO),
estabelecendo os objetivos e os processos necessários para assegurar resultados de acordo
com a política de SSO da empresa.

 Do (Fazer): Implementar os processos conforme planejado. Serão apontadas as


verificações coletadas durante a execução das ações, registrando assim os pontos
positivos e negativos que serão classificados para prosseguir com a fase posterior.

 Check (Checar): Monitorar e mensurar atividades e processos em relação a políticas e os


objetivos de SSO, e relatar os resultados, ou seja, trata-se do acompanhamento das
verificações realizadas na fase de execução do planejamento. Controlando e erradicando
os pontos negativos, bem como aprimorando os pontos positivos encontrados com as
ações.

 Act (Agir): Tomar medidas para melhoria contínua do desempenho de SSO, para
alcançar os resultados pretendidos, ou seja, agir corretivamente nas falhas encontradas
com intuito de aperfeiçoa-las, com isso é realizado um novo ciclo para atingir a meta
planejada, porém quando os resultados são alcançados é estabelecido uma
padronização da solução garantindo o não reaparecimento de problemas

4 PSICOLOGIA DO TRABALHO

Para Silva (2016), a Psicologia Organizacional também foi influenciada pelas novas
formas de produção. As empresas passaram a exigir profissionais cada vez mais qualificados.
A área de Recursos Humanos teve que se ajustar desenvolvendo novas formas de atração,
seleção e retenção desses talentos.
O principal objetivo da psicologia do trabalho é atualmente, a saúde e o bem-estar do
trabalhador. Para a psicologia, a produtividade, resultados e lucro são objetivos secundários,
pois é primordial que a saúde seja garantida independentemente destes últimos elementos.
Segundo Campos (2017), as organizações são órgãos vivos, em constante mutação,
mas muitas ainda são parecidas com os clientes difíceis, ou seja, relutam em mudar, em
analisar o presente, em criar perspectivas para o futuro.
Página 13 de 17

Uma das características principais da psicologia do trabalho, como área de


conhecimento e intervenção, é a multi e interdisciplinaridade. Dialoga com diversos campos
do conhecimento, em especial, sociologia, sociologia do trabalho, psicanálise, antropologia,
ciências econômicas, história, engenharia e administração, construindo uma ecologia de
saberes sobre o trabalho (LEÃO, 2012).

4.1 O que estuda a psicologia do trabalho?

A psicologia do trabalho não só estuda, como avalia e faz intervenções em diversos


aspectos que envolvem o contexto organizacional, abaixo estão discriminados tais aspectos,
veja:
 O homem no contexto do trabalho: estuda, analisa e intervêm na relação do homem
com o trabalho, como satisfação, motivação, doenças relacionadas ao trabalho, etc.
 Habilidades, conhecimento e atitude: são elementos que são estudados, avaliados e
desenvolvidos no homem pelo psicólogo do trabalho, por exemplo, nos processos
seletivos, o psicólogo organizacional realiza avaliação psicológica para investigar
estes três elementos no candidato;
 Fenômenos no contexto organizacional: o trabalho gera alguns fenômenos, como
liderança, conflitos, absenteísmo, rotatividade, e todos eles são estudados pela
psicologia e quando necessário, são desenvolvidos ou evitados;
 Ambiente de trabalho: é estudado, avaliado e modificado, também no sentido de
como o mesmo afeta o homem e vice-versa, neste contexto, a psicologia abarca a
questão do acidente de trabalho, a ergonomia, a saúde e higiene do trabalho, etc;
 Trabalho em si: a psicologia estuda, avalia e intervém no trabalho em si também, no
sentido de análise de cargos, estudo de perfil de cargo para adequar ao indivíduo,
características organizacionais, etc.

4.2 Principais atividades do psicólogo do trabalho

Gourlart e Sampaio (1998), das diversas atividades do psicólogo do trabalho, vemos


que no tripé clássico da psicologia indústria (recrutamento, seleção e treinamento) que ainda
resiste as principais ocupações do psicólogo do trabalho.
O psicólogo do trabalho deve se preocupar com a saúde organizacional como um
todo, ou seja, pensar nos aspectos de produtividade e da qualidade, considerando o trabalho
Página 14 de 17

como categoria central e propondo-se em entender os fenômenos psicológicos que ocorrem


na organização e na relação do homem com o trabalho. Nessa perspectiva, é importante que
o profissional esclareça seu papel e sua importância para a saúde mental do trabalhador e
para a saúde organizacional.
A psicologia organizacional é direcionada para o comportamento das pessoas, grupos
e organização na situação do trabalho, onde o papel do psicólogo do trabalho é de grande
importância para a gestão de pessoas, nos seguintes aspectos:
 Gerenciamento das diferenças individuais e da diversidade;
 Motivação;
 Comunicação;
 Liderança;
 Dinâmica em grupo;
 Saúde e bem-estar;
 Planejamento, desenvolvimento e cultura organizacional.
Página 15 de 17

5 CONCLUSÃO

O desenvolvimento deste presente estudo tem como objetivo mostrar dentro desta da
realidade da empresa como cada matéria está sendo utilizado, nas Normas Técnicas e
Internacionais de SST, as normas internacionais, é essencial conhecer a origem das
instituições que deram início às discussões sobre problemas de segurança do trabalho,
buscando determinar procedimentos que fossem adotados por todos empresários para que
houvesse a devida segurança para os trabalhadores. Na Organização do Trabalho é de
extrema importância que compreendamos o objetivo da prevenção de doenças e demais
problemáticas que possam se originar no ambiente de trabalho, organiza os aspectos
fundamentais de estruturação e as questões de qualidade que zelam por processos, produtos e
pessoas, aliando questões tratadas por Organização, Sistemas e Métodos e pela Gestão da
Qualidade, tendo a utilização de ferramentas da qualidade, que atualmente são abrangentes
em todos os processos, como PDCA. Na Psicologia do Trabalho na área de segurança e saúde
no trabalho (SST) o principal objetivo da psicologia do trabalho é atualmente, a saúde e o
bem-estar do trabalhador. Para a psicologia, a produtividade, resultados e lucro são objetivos
secundários, pois é primordial que a saúde seja garantida independentemente destes últimos
elementos.
Página 16 de 17

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ISO 45001: Sistema de gestão de


saúde e segurança ocupacional. 1ª ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2018. 47 p.

ANALYTICS BRASIL (Minas Gerais) (Org.). Entenda a importância de saber ler e


interpretar a ACGIH. 2018. Disponível em:
<https://www.analyticsbrasil.com.br/blog/entenda-a-importancia-de-saber-ler-e-interpretar-a-
acgih/>. Acesso em: 21 out. 2019.

CALASANS, Ricardo. Normas Técnicas e Internacionais de SST. / Ricardo Calasans,


Fernando Gordi Neto. – São Paulo: Editora Sol, 2016. 76 p., il.

CAMPOS, Dinael Corrêa de. Atuando em psicologia do trabalho, psicologia


organizacional e recursos humanos / Dinael Corrêa de Campos. – 2ª edição, revista e
ampliada. – Rio de Janeiro: LTC, 2017.

EDUCAÇÃO, COLUNISTA PORTAL et al. Sistemas de Gestão de Segurança e Saúde


Ocupacional (OHSAS). São Paulo, 2018. Disponível em:
https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/enfermagem/sistemas-de-gestao-de-
seguranca-e-saude-ocupacional-ohsas/35926. Acesso em: 21 outubro 2019.

FERNANDO, Gorni Neto. Organização do trabalho. / Fernando Gorni Neto. – São Paulo:
Editora Sol, 2016. 196 p., il.

FUNDACENTRO (São Paulo). Segurança no Processo de Trabalho: Contextualização.


Disponível em: <http://www.fundacentro.gov.br/seguranca-no-processo-de-
trabalho/contextualizacao>. Acesso em: 31 out. 2019

GOURLART, Iris Barbosa; SAMPAIO, Jáder dos Reis. Psicologia do trabalho e gestão de
recursos humanos. 1. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998. 293 p. v. 1.

LEÃO, Luís Henrique da Costa. Psicologia do Trabalho: aspectos históricos, abordagens e


desafios atuais. ECOS (Estudos Contemporâneos da Subjetividade), Rio de Janeiro, v. 2, n.
Página 17 de 17

2, p. 291-305, 22 nov. 2012. Disponível em:


http://www.periodicoshumanas.uff.br/ecos/article/viewFile/1008/722. Acesso em: 22 out.
2019.

LU, Liu Shih. Interpretações das normas- ISO 9001/ISO 14001/OHSAS 18001. São Paulo:
Pearson Education do Brasil, 2015.

SALU, Enio Jorge. Administração Hospitalar no Brasil/ Enio Jorge Salu. – Barueri, SP:
Manole, 2013. 459.p.

SILVA, Marcel Aristides Ferrada. Psicologia do Trabalho. / Marcel Aristides Ferrada Silva,
Rosimeire Vastag Leite Peres. – São Paulo: Editora Sol, 2016, 76 p., il.

Você também pode gostar