Você está na página 1de 13

06/09/2019

Avaliação antropométrica
Cálculos e interpretação

Profa. Dra. Camila Cremonezi Japur


Depto. de Ciências da Saúde

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto


Universidade de São Paulo

OBJETIVOS DA AULA

• Conhecer tabelas de referência e pontos de corte para avaliação


antropométrica;

• Conhecer cálculos de estimativa de massa muscular e massa gorda


por meio da antropometria;

• Interpretar resultados da antropometria.

FMRP USP

1
06/09/2019

Utilização de pregas cutâneas:

Estimativas da % de gordura corporal.


◦ 1 sítio: tríceps (cálculo de adequação)

◦ 2 sítios: tríceps e subescapular

◦ 3 sítios: homens (peitoral, abdominal e coxa) e mulheres (tríceps, coxa e


suprailíaca)

◦ 4 sítios: tríceps, bíceps, subescapular e suprailíaca

FMRP USP

PREGA CUTÂNEA TRICIPITAL

Cálculo da adequação (%): 1 sítio

PCT obtida em mm / PCT do percentil 50 x 100.

Estado nutricional segundo a adequação da PCT


Déficit
Eutrofia Sobrepeso Obesidade
Grave Moderado Leve

PCT < 60 % 60,1 - 80 80,1 – 90% 90,1 – 100 % 110,1 – 120 % > 120,1 %

PCT do percentil 50: dado obtido na tabela de Frisancho, 1981

2
06/09/2019

3 sítios

FMRP USP

PREGAS CUTÂNEAS
ESTIMATIVA DA GORDURA CORPORAL:

✓ Somatório de 4 pregas cutâneas (PCT, PCB, PCSE e PCSI);


4 sítios

✓ Tabela com valores de gordura corporal (%) de acordo com gênero e faixa etária;

FMRP USP

3
06/09/2019

Estimativa da porcentagem de gordura corporal pela


somatória das pregas cutâneas

FMRP USP

Pregas cutâneas + circunferências corporais

FMRP USP

4
06/09/2019

Valores de referência para % de gordura corporal

Lohman, 1991

FMRP USP

Valores de referência para % de gordura corporal

FMRP USP

10

5
06/09/2019

Valores de referência para % de MM e IMM

Um dos critérios
diagnósticos de
desnutrição (ESPEN,
2015):

Considera perda de peso


associada a IMM < 15 e
17kg/m², em homens e
mulheres,
respectivamente
Cederholm et al., 2015

FMRP USP

11

CIRCUNFERÊNCIA DO BRAÇO

Frisancho, 1981
FMRP USP

12

6
06/09/2019

Tabela de percentis CB (Frisancho, 1990)

FMRP USP

13

Calcule a adequação da CB e classifique.

Homem, 23 anos, CB = 17 cm, PCT = 14,5 mm

Adequação CB (%) = (17 / 30,7) x 100 = 55,4%

FMRP USP

14

7
06/09/2019

CIRCUNFERÊNCIA MUSCULAR DO BRAÇO

Avalia a reserva de tecido muscular (sem corrigir a massa óssea)

CMB (cm) = CB (cm) – [0,314 x PCT (mm)]

Frisancho, 1981

15

Calcule a CMB e a adequação da CMB


Homem, 23 anos, CB = 17 cm, PCT = 14,5 mm

CMB (cm) = CB (cm) – [0,314 x PCT (mm)]

CMB = 17 – (0,314 x 14,5) = 17 – 4,55 = 12,45 cm

Adequação CMB (%) = 12,45 / 27,3 x 100 = 45,6 %

16

8
06/09/2019

Calcule a CMB e a adequação da CMB

Homem, 23 anos, CB = 17 cm, PCT = 14,5 mm

CMB = 17 – (0,314 x 14,5) = 17 – 4,55 = 12,45 cm

Adequação CMB (%) = 12,45 / 27,3 x 100 = 45,6 %

17

ÁREA MUSCULAR DO BRAÇO

Avalia a reserva de tecido muscular corrigindo a massa óssea.

Melhor para avaliar mudanças no tecido muscular que a CMB.


(CMB)²
________________________
AMB (cm²)= 12,56

Se homem: subtrai 10 e se for mulher, subtrai 6,5

Frisancho, 1981

18

9
06/09/2019

(CMB)²
Calcule a AMB e classifique o EN: AMB (cm²)=
__________________
12,56

Homem, 23 anos, CB = 17 cm, PCT = 14,5 mm, CMB = 12,45 cm (Se homem: subtrai 10)

AMB (cm²) = [(12,45)²/ 12,56] = (155/12,56) = 12,34 – 10 = 2,34 cm²

< P5

19

CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA

20

10
06/09/2019

CIRCUNFERÊNCIA DA PANTURRILHA

Pontos de corte com melhor acurácia


para detecção de massa muscular
diminuída em idosos:
Homens: 34 cm
Mulheres: 33 cm

21

ADEQUAÇÃO DO MAP

% de adequação = MAP aferido / MAP mediano x 100

Sexo Mediana (mm)


Indivíduos
Masculino 12
saudáveis
Feminino 10

ADEQUAÇÃO DO MAP
Ausência de depleção 100%
Depleção leve 90 a 99%
Depleção moderada 60 a 90%
Depleção grave < 60%

Lameu et al., 2004

22

11
06/09/2019

DINAMOMETRIA

Força muscular
diminuída

< 16kg mulheres

< 27kg homens

23

Referências Bibliográficas

1. Blackburn GL, Thornton PA. Nutritional assessment of the hospitalized patient. Med Cl North Am
1979;63:1103-1115.
2. Blackburn GL, Bistrian BR, Maine BS, et al. Nutritional and metabolic assessment of the hospitalized
patient. JPEN 1977;1:11-12.
3. Dodds RM, Syddall HE, Cooper R, Benzeval M, Deary IJ, et al. (2014) Grip Strength across the Life Course:
Normative Data from Twelve British Studies. PLoS ONE 9(12): e113637.
4. Jackson, AS & Pollock, ML. Generalized equations for predicting body density of men. Br. Jr. Nutr., v.40,
p.497-504, 1978.
5. Jackson, AS; Pollock, ML & WARD, A.. Generalized equations for predicting body density of women. Med.
Sci. Sports Exerc., v.12 (3), p.175-182, 1980.
6. Lameu EB et al. Adductor policis muscle: a new anthropometric parameter. Rev. Hosp. Clín. Fac. Med. S.
Paulo 2004;59(2):57-62.
7. Martins C. Antropometria. In: Avaliação e Diagnóstico do Estado Nutricional. Curitiba: Nutroclínica, 2008.
8. Siri, WE. Body composition from fluid spaces and density: analysis of methods. In: Techniques for
measuring body composition. J. Brozek and A. Henschel (Eds). Washington, DC: National Academy of
Sciences, 1961, p. 223-244.
9. Robert C Lee, ZiMian Wang, Moonseong Heo, Robert Ross, Ian Janssen, and Steven B Heymsfield. Total-
body skeletal muscle mass: development and cross validation of anthropometric prediction models. Am J
Clin Nutr 2000;72:796-803.

FMRP USP

24

12
06/09/2019

Muito obrigado pela atenção!

Profa. Dra. Camila Cremonezi Japur


camilajapur@usp.br

Departamento de Ciências da Saúde


Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
Universidade de São Paulo

25

13

Você também pode gostar