Você está na página 1de 4

Olá, vamos iniciar o módulo de “Como avaliar atividades remotas”.

Bom, o tema avaliação percorre muitos caminhos, e sua prática está no nosso dia a dia.

Tenho certeza que nesse momento, você já está avaliando sobre o que estou escrevendo ou
sobre o que ainda pretendo escrever, certo?

É assim mesmo, estamos avaliando tudo o tempo todo!

Então, vamos lá!

Às vezes, percorremos o caminho da subjetividade numa avaliação, como por exemplo, ao olhar
e analisar algo que não é do nosso conhecimento, como não temos base de comparação,
avaliamos com critérios pessoais, ou seja, sem fundamentos técnicos ou científicos, somente
pelo que sentimos, ou subjetivamente.

Entretanto, quando avaliamos o que é de nosso domínio, fica muito mais fácil chegar a uma
conclusão mais precisa, sempre amparado pelo conhecimento, realidade ou vivência.

Quando avaliamos uma atividade realizada pelo aluno, já temos estabelecido parâmetros para
comparação - os critérios, dos quais, desejamos que o aluno alcance em sua plenitude, certo?

Assim podemos colocar que, o processo da definição de critérios, vem logo após a descrição das
competências a serem alcançadas numa avaliação, ou seja, descrevemos o que o aluno tem que
atingir para comprovar o seu desempenho e a formação da competência ora avaliada.

Portanto, a construção da avaliação e os critérios, devem ser orientados para os objetivos que
desejamos que o aluno atinja.

Por exemplo:
Critério de Compreensão e interpretação de texto.

O aluno pode ler, mas não entender o que está lendo, não consegue decodificar a redação, ou
ainda, compreende, mas não faz conexão com a realidade, ou seja, não constrói sentido (a
interpretação).

(para aprofundamento sobre “Compreensão e Interpretação de Textos”, acesso o site:

https://novaescola.org.br/conteudo/7375/o-desafio-de-ler-e-compreender )

Segundo a LDB, em seu artigo 24, item V, subitem A, define:

Artigo 24 – A educação básica, nos níveis fundamental e médio, será organizado de acordo com
as seguintes regras comuns:

...

Item V – a verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios:


a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos
qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais
provas finais; (meu grifo)

Segundo Hoffmann (1998), define que o processo de avaliação mediadora qualitativ, se baseia
em três princípios essenciais: da avaliação enquanto investigação docente; da
complementaridade das observações sobre o desempenho dos alunos; e, da provisoriedade dos
registros de avaliação. Descreve ainda que:

“Um processo avaliativo mediador, é, por sua


natureza, preventivo, no sentido de uma atenção
constante às dificuldades apresentadas pelos alunos; é
cumulativo e não somativo, no sentido que os dados
qualitativos e quantitativos se complementam,
permitindo uma análise global do aprendizado do
aluno.”(Hofmann, 1998)

Dessa forma, a partir do referencial “critério”, como podemos avaliar a “qualidade” da


aprendizagem do aluno?

Uma proposta para avaliar a qualidade da aprendizagem é determinar as “evidências” que


validarão os “critérios”, ou seja, os pontos específicos que o aluno deve apresentar nas
atividades ou exercícios propostos, por exemplo:

Como podemos evidenciar que o aluno adquiriu as competências de Compreensão de textos e


em qual nível de “qualidade” da Compreensão e Interpretação ele conseguiu evoluir?

Fica como proposta de exercício que você trace as “evidências” do aprendizado.

Então, como podemos avaliar as atividades remotas?

Como colocado anteriormente, definidos os critérios, vamos descrever as evidências do


aprendizado.
Exemplo: Apresentação de resumo de um artigo.

Evidência Evidência Evidência Evidência


Critério
Insuficiente Regular Bom Muito Bom
Falta clareza e Falta clareza ou Há clareza e Há clareza e
objetividade na objetividade em objetividade na objetividade em
construção do algum dos pontos maior parte do todo o resumo.
resumo. do resumo. resumo.
É claro a que se
É difícil perceber a Percebe-se muito Percebe-se a que refere.
que se refere. pouco a que se se refere.
Compreensão de refere A redação é clara
texto A redação é A redação é e objetiva.
incompleta ou A redação e satisfatória.
confusa. incompleta. Não deixa dúvidas
Esclarece o texto. sobre o texto.
Não esclarece Esclarece pouco o
satisfatoriamente texto.
o texto.

Como sugestão, quando definido as evidências, essas sejam disponibilizadas aos alunos, bem
como, realizar a devolutiva para que eles possam rever ou retrabalhar as evidências não
atingidas, até mesmo, para que possam solicitar em tempo a(o) professor(a), orientações que
por acaso não tenha apreendido.

Os instrumentos de avaliações remotas, podem e devem ser sempre divulgados aos alunos,
conforme programado no plano de atividade.

Os instrumentos usuais de avaliação nos ambientes remotos, são: Fórum, portfólio, listas de
exercícios, artigos, vídeos, etc.

Mais importante, o aluno tem o direito de saber como está sendo avaliado, seja nos momentos
síncronos, nos encontros on-line, como nos momentos assíncronos.

Boa avaliação!

Marcos Yamakawa

Referências bibliográfica

HOFFMANN, Jussara Maria Lerch, Contos e contrapontos: do pensar ao agir em avaliação, Porto
Alegre, Mediação, 1998.

SANTOS, Jurandir dos, Educação profissional e práticas de avaliação, São Paulo, Editora Senac,
2010.

BRASIL. Medida Provisória 934 de 1° de abril de 2020 - Estabelece normas excepcionais sobre o
ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para
enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 6
de fevereiro de 2020. Diário Oficial da União de 01/04/2020, p. 1 - Edição Extra - A.

BRASIL. Lei 9394 de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as diretrizes e bases da educação


nacional. Diário Oficial da União de 23/12/1996, p. 27833.
Documento orientador atividades escolares não presenciais Secretaria da Educação do Estado
de São Paulo. Escola de Formação dos Profissionais da Educação. Disponível em:
http://www.escoladeformacao.sp.gov.br/portais/Portals/84/docs/pdf/documento-orientador-
atividades-escolares-nao-presenciais.pdf, acesso em 29/05/2020.

Você também pode gostar