Você está na página 1de 25

Área de Integração - Módulo 2 - Tema 1.

O que é comunicar?

Professor Paulo Gomes


COMUNICAÇÃO
A importância da comunicação no Relacionamento interpessoal

O que significa comunicar?

Comunicar, é trocar ideias, sentimentos e experiências com outras pessoas


que conhecem o significado daquilo que se diz e do que se faz.
A comunicação faz-se em diversas situações e é
tão importante, para o nosso desenvolvimento
individual ou social, como o ar que respiramos;
Cada um de nós comunica através de sistemas de símbolos: estes podem
ser constuídos por sinais verbais ou não verbais.
Cada símbolo tem duas dimensões: uma dimensão material (significante)
e uma dimensão imaterial/mental (significado).
A linguagem humana é, por natureza, simbólica.
As palavras (signos linguísticos) têm uma dimensão
material - os sinais gráficos (as letras) e sonoros (os sons) -
e uma dimensão mental ou imaterial: os conceitos que
representam na nossa mente os diversos elementos da
realidade.

Signo Linguístico
SIGNIFICADO/SIGNIFICANTE
Através da comunicação assimilamos a cultura – os valores, as regras,
o saber, o modo de vida,... da sociedade onde vivemos. As pessoas
com quem convivemos, desde que nascemos comunicam-nos os
princípios pelos quais se deve reger e orientar o nosso comportamento
e assim aprendemos a comunicar;
Comunicar é essencial para o ser humano porque se trata de um
processo que faz do homem aquilo que ele é e permite que se
estabeleçam as relações interpessoais.
Todos os comportamentos vividos e assumidos são
adquiridos e comunicados de modo a que cada indivíduo
os adopte e os torne seus. O modo de vestir, os cuidados
pessoais, o que se faz e como se faz, é o resultado de um
processo de comunicação, através do qual comunicamos
com uns com os outros;
Seja qual for o modo como nos dirigimos ao outro,
veiculamos sempre, através do que dizemos e do modo
como dizemos, uma mensagem.
Quando circulamos pela rua reagimos a uma série de sinais que nos
pretendem transmitir uma série de mensagens, desde os sinais de trânsito
até à publicidade exposta. Verificamos, pois, que a comunicação é um
fenómeno que está constantemente presente em toda a parte.
A comunicação, no seu sentido lato, ocorre sempre a dois níveis:

VERBAL = traduz-se em tudo aquilo que transmitimos oralmente ou


por escrito; (livros, cartazes, rádio, televisão, cartas etc...)

NÃO VERBAL = traduz-se nas expressões faciais, postura, gestos,


mímica, movimento do corpo, inflexão da voz, ritmo, silêncios, etc.
Tendo em conta estes dois níveis facilmente se depreende que:
É impossível não comunicar
Por exemplo, os comportamentos de alguém
perante outra pessoa, a todos os níveis, (gestos,
ritmo das palavras, olhar, silêncios, etc.), vão
integrar a mensagem verbal que o receptor recebe,
influenciando o que ele interpreta.
Dominique-Bauby ficou
completamente preso dentro do
seu corpo, tendo apenas
controlo sobre os movimentos
do seu olho esquerdo.
A sua situação era terrível em
termos humanos: com o cérebro
a funcionar normalmente viu
cortados quase todos os canais
de contacto com os outros seres
humanos.
A síndroma de Locked-in é descrita como "a coisa
mais próxima de ser enterrado vivo".

As pessoas que sofrem da síndroma de Locked-in


podem ser capazes de comunicar utilizando
movimentos oculares, piscando e movendo os olhos,
pois geralmente tais movimentos são preservados.
Jean-Dominique Bauby,
editor da revista Elle, em
dezembro de 1995
sofreu um derrame cerebral,
aos 43 anos de idade e,
quando acordou 20 dias
depois, encontrou-se
completamente incapaz de
comunicar a não ser por
meio de movimentos com o
olho esquerdo.
Ainda que nesta situação horrível, Bauby encontrou forças
e foi estruturado o suficiente para lidar com a situação,
chegando a escrever um livro em que relata as memórias
da sua vida passada e sobre a sua vida como um
"bernardo-eremita isolado na sua concha".
Foi necessária uma enorme
persistência para ditar o livro,
piscadela a piscadela, mas é
tocante a humanidade das suas
palavras. Ao narrar a sua rotina,
ele descreve momentos de
felicidade ou mesmo de um
certo prazer, como que numa
busca pela aceitação da sua
situação, da mesma forma que
os mesmos procedimentos, no
dia seguinte, lhe são motivo de
profunda tristeza.
O título de seu livro é O Escafandro e a
Borboleta, onde o escafandro é seu corpo,
mergulhado na imobilidade, e a borboleta é
sua imaginação.
PROCESSO DE COMUNICAÇÃO - Síntese

A comunicação pressupõe dois ou mais participantes.


Para que haja comunicação são necessários os seguintes elementos:
Emissor = aquele que emite ou transmite a mensagem. ( quem diz?);
Receptor = aquele a quem é dirigida a mensagem. ( a quem ?);
Mensagem = é o conteúdo da comunicação constituída por um conjunto de sinais com
significado ( código) que traduz uma ideia, sentimentos ou experiência; ( o quê?);
Canal = é o suporte que serve de veículo a uma mensagem; o canal vulgarmente utilizado na
comunicação face a face é o ar, mas existem outros, como o telefone, a rádio, a televisão, o
livro, a carta... ( por que meio ? );
Informação de retorno ( feedback) = é a resposta do receptor à mensagem enviada pelo
emissor;
Contexto = é o conjunto de variáveis que rodeiam e influenciam a situação de comunicação;
Código = conjunto de elementos com significado, aceites pelo emissor e receptor;
Codificação = a capacidade de construir mensagens segundo um código compreendido pelo
emissor e receptor;
A descodificação = a capacidade de interpretar uma mensagem;
Na construção desta apresentação adaptámos um número
significativo de conteúdos da seguinte apresentação da
autoria de Leonor Carmo Pinto:

Comunicação e desenvolvimento pessoal