Você está na página 1de 2

Curso de Graduação em Relações Internacionais

Disciplina: Segurança e Conflitos Internacionais


Profa. Naiane Cossul

Alunos(a): Enzo Ribas

Resumo do texto: CHARLEAUX, João Paulo. A ameaça e o controle das armas atômicas no
mundo. Nexo Jornal, 02 Mar 2016. Disponível em:
<https://www.nexojornal.com.br/explicado/2016/03/02/A-amea%C3%A7ae-o-controle-das-
armas-at%C3%B4micas-no-mundo>.

O texto se inicia contextualizando sobre os perigos alarmantes que o mundo ja sofreu


decorrente da posse de armas por parte das potências. Ele relaciona dois picos dentro da crise
nuclear e atômica, sendo esses picos o uso das bombas nucleares em Hiroshima e Nagasaki, e o
episódio de conflito entre Rússia e EUA em 1962 quando ambos países quase acionaram uma
guerra nuclear. O autor também busca falar sobre o "relógio do dia do juízo final" e os minutos
contados.
No próximo tópico Charleaux trata dos possuidores destes armamentos, mesmo usando
diversos gráficos e pesquisas para apontar a quantidade de armas e seus detentores, o autor
chama atenção para um estudo feito pelo boletim de Cientistas Atômicos que dá maioridade nos
arsenais de Estados Unidos(4.760) e Rússia(4.300), assim deicando uma pequena parcela para
outros 7 países, sendo eles os outros 3 integrantes do Conselho de Segurança da ONU, e também
Israel, Índia, Paquistão e Coréia do Norte.
Durante o decorrer do texto também é tratado em que ocasiões se foi usada este tipode
armamento, porém o destaque ficou navamente para as bombas de Hiroshima e Nagasaki, e a
apresebntação de um estudo por diversas partes do mundo para calcular a quantidade de vítimas
que as duas bombas fizeram, já que pelo estrago feito as cidades e o fim da guerra, os órgãos
competentes pelo mesmo não tinham capacidade de fazer.
Em seguida, o autor destaca um gráfico e vídeo falando sobre quais são os Estados que
testam e onde eles testam, e assim utiliza a quantidade de testes descomunais para adicionar a
comissão da CTBTO, que busca criar um tratado para impedir a realização de mais testes. Ele
tambpém fala sobre o quão a potência pé necessária para se diagnosticar como um teste e os
prejuízos que isso traz aos demais países.
E por último o autor fala sobre o Tratado de Não Proliferação Nuclear, e que o mesmo
tem uma comissão com a função de ir visitar os países membors e fazer uma fiscalização do
cumprimento do tratado. É adicionado que o único país a se retirar do tratado até agora foi a
Coréia do Norte.
Porém como dialogado no final do texto por parte do autor, contemporanêamente o
tratado não tem capacidade para fazer seu objetivo primário, ou seja, a redução dos arsenais dos
países que já possuem este tipo de armamento, então resta apenas controlar para que os demais
países que não tem essa capacidade, não passem a te-lá.
O autor então finalizad o texto expondo que se torna impossível o diálogo e vanço neste
tópico, por que juz quem tem capacidade para tratar do assunto, os cinco permanetes do CSONU,
são os principais detentores destes arsenais.

1. Segundo o autor, qual a situação que o TNP se encontra?


2.Na mão de que países se encontram os arsenaia atualmente?