Você está na página 1de 9

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA

BRENO PEREIRA FÉLIX

A DEFINIÇÃO DE PECADO SEGUNDO OS ESCRITOS DE ELLEN G. WHITE

CACHOEIRA – BA
2020
BRENO PEREIRA FÉLIX

A DEFINIÇÃO DE PECADO SEGUNDO OS ESCRITOS DE ELLEN G. WHITE

Projeto de pesquisa apresentado em cumprimento


a exigência dadisciplina de Trabalho de Conclusão
de Curso (TCC) do curso de Teologia do SALT.
Orientador: Gerson Cardoso Rodrigues
CACHOEIRA – BA
2020
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO ............................................................................................... 3
1.1 TEMA ........................................................................................................... 3
1.2 PROBLEMA ................................................................................................. 3
1.3 HIPÓTESE ................................................................................................... 3
1.4 JUSTIFICATIVA ........................................................................................... 3
1.5 OBJETIVO ................................................................................................... 4
1.5.1 Objetivo geral .......................................................................................... 4
1.5.2 Objetivos específicos ............................................................................. 4
2 REFERENCIAL TEÓRICO .............................................................................
3 REFERENCIAL METODOLÓGICO ...............................................................
3.1 TIPO DE PESQUISA ...................................................................................
3.2 MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA ...................................................
3.3 COLETA DE DADOS ...................................................................................
4 CRONOGRAMA .............................................................................................
5 ORÇAMENTO ................................................................................................
REFERÊNCIAS .................................................................................................
3

1 INTRODUÇÃO
Este projeto de pesquisa, sob o título “A definição de pecado segundo os
escritos de Ellen G. White”, visa analisar qual a posição da co-fundadora do
movimento adventista sobre o que constitui pecado, através de uma revisão literária
e assim tentar fornecer uma visão factual do que realmente pensava a escritora. Isso
se faz necessário diante das frequentes discussões harmatiológicas-soteriológicas
dentro da igreja adventista sobre pecado. Visto a influência hermenêutica que a
mesma acaba exercendo, buscar entender seu posicionamento pode ajudar a resolver
a controvérsia.

1.1 TEMA

“A definição de pecado segundo os escritos de Ellen G. White.”

1.2 PROBLEMA

Qual a posição de fato da escritora sobre pecado?

1.3 JUSTIFICATIVA

O entendimento sobre o que constitui pecado, que é a doença por excelência


na humanidade, é essencial para entender o plano da salvação e o grande conflito.
Sendo a cosmovisão adventista baseada no Grande Conflito entre Cristo e Satanás,
é importantíssimo entender esse assunto. Pois a maneira como entendemos pecado,
iremos ter propostas diferentes para a solução para o mesmo e assim para a salvação
humana.
James Stalker foi cirúrgico quando expressou que “todas as heresias tem sua
origem em uma noção inadequada de pecado”. É exatamente isso que nos conduziu
a essa busca pelo entendimento de Ellen G. White. Se conseguirmos entender a
posição da co-fundadora do movimento, provavelmente a maioria dos nossos
problemas irão se dissolver.
4

Através de análise de bibliografia selecionada da própria White bem como


daqueles que pretendem expor uma proposta de elaboração do entendimento da
profetisa, se busca elaborar esse projeto.
Muitas discussões são expostas tentando chegar a um denominador comum
sobre uma visão adventista sobre salvação, mas em muitas delas se desconsidera o
pilar norteador de qualquer soteriologia, que é a compreensão do pecado. Uma
compreensão equivocada de pecado, levará as pessoas a buscarem a solução errada
para o mesmo. E se isso acontecer, provavelmente elas irão por um caminho não
aprovada pelas Escrituras.
Diante disso, procurasse expor uma proposta imparcial sobre esse assunto
nos escritos de Ellen G. White.

1.4 OBJETIVOS
1.4.1 Objetivo geral
Entender o entendimento de Ellen G. White sobre pecado.

1.4.2 Objetivos específicos


• Analisar o desenvolvimento da posição de Ellen White
• Comparar textos conflitantes
• Entender a posição e suas implicações para o adventismo

REFERENCIAL TEÓRICO

Ellen G. White escreveu sobre muitos temas, sendo bem enfática em seus
posicionamentos. Não foi diferente com o pecado. Para ela, “O pecador só pode
convencer-se de sua culpa quando compreende o que constitui pecado.” Para ela a
compreensão do que constitui pecado é vital ao cristianismo. Sem a mesma, jamais
conseguiremos uma soteriologia bíblica e saudável.
Ela comenta que na época de Cristo era exatamente a falta de uma
compreensão correta de pecado que faltava ao povo e assim eles estavam perecendo
nos seus pecados, sem buscar o Salvador.

O perdão do pecado, a justificação pela fé em Jesus Cristo, o acesso a Deus


unicamente por meio de um Mediador (por causa de sua condição de
perdidos), sua culpa e pecado — destas verdades o povo pouco entendia.
Haviam perdido, em grande medida, o conhecimento de Deus e do único
5

modo de aproximarem-se dEle. Haviam perdido quase todo o sentido do


que constitui pecado e do que constitui justiça. O perdão do pecado por meio
de Cristo, o Messias prometido, a quem suas ofertas representavam, era
compreendido apenas vagamente.

White foi bem taxativa em seu entendimento sobre pecado, ela procurava da
maneira mais enfática possível convencer seu leitor sobre uma definição bíblica de
pecado. Sua primeira declaração afirmando que pecado é transgressão da lei foi
publicada em 1875 e a última foi em 1910.

O apóstolo nos dá a verdadeira definição do pecado. “O pecado é a


transgressão da lei”. A classe maior dos professos embaixadores de Cristo
são guias cegos. Eles afastam o povo do caminho da segurança,
representando os requisitos e proibições da antiga lei de Jeová como
arbitrários e severos. Eles dão licença ao pecador para ultrapassar os limites
da lei de Deus. Nisto eles são como o grande adversário das almas, abrindo
diante deles uma vida de liberdade em violação dos mandamentos de Deus.
Com essa liberdade sem lei, a base da responsabilidade moral se foi. {RH 04
de março de 1875, par. 13}

“O que é pecado? João nos diz em linguagem clara e decidida: “O pecado é


a transgressão da lei. E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os
nossos pecados; e nele não há pecado. Todo aquele que nele permanece
não peca: todo aquele que peca não o viu, nem o conheceu. Filhinhos, que
ninguém te engane; quem pratica justiça é justo, como é justo. Quem comete
pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para este
propósito, o Filho do homem foi manifestado, a fim de destruir as obras do
diabo. ”(RH, 30 de junho de 1910, par. 3}

E finalmente ele conclama aos pastores que definam exatamente o que


constitui pecado.

Se os pastores que pregam o evangelho cumprissem o seu dever, e fossem


igualmente exemplos para o rebanho de Deus, suas vozes levantar - se - iam
como trombetas, mostrando ao povo suas transgressões e à casa de Israel
os seus pecados. Pastores que exortam pecadores a se converter deveriam
definir distintamente o que é pecado e o que é conversão do pecado. Pecado
é transgressão da lei.

No adventismo duas correntes hermenêuticas se desenvolvem para explicar


esses textos e encaixa-los em seus sistemas teológicos.

Para Whiden Ellen G. White entendia pecado não só como decisão, mas como
natureza, algo que faz do ser humano condenado mesmo não tendo tomado nenhuma
decisão consciente para o bem ou para o mal.
6

Na mesma linha caminha outros teólogos ao tentarem comentar, definir a


posição Whiteana.

Na outra linha seguem teólogos também renomados como o comentarista dos


Escritos de Ellen G. White Herbert E. Douglass, Dennis Priebi, Lari Patrick.

3 REFERENCIAL METODOLÓGICO

Esta pesquisa bibliográfica procurou ser bem incisiva e enfática. Porém, não foi
realizada uma análise exaustiva sobre o tema, procurando sintetizar, dentre os
materiais pesquisados, aquilo que seria essencial para o desenvolvimento da
argumentação proposta.Como apresentada no livro Metodologia Científica
Contemporânea: “A delimitação do assunto requer cuidados especiais para escolha
apropriada do tema. Nessa escolha é fundamental recorrer a revisão de literatura para
não se escolher temas inconsistentes ou sem fundamentação sólida” (BOENTE;
BRAGA, 2004, p. 26)

4 CRONOGRAMA

Atividades FEV MAR ABR MAIO


Análise do problema e identificação
da pesquisa X
Solicitação da inscrição do título do
trabalho X
Preparação do projeto (Referencial
teórico, metodológico, análise...) X
Elaboração do questionário
Validação do questionário
Autorização do CEP

5 ORÇAMENTO
7

Itens Quantidade Valor


Livros
Impressão de
Materiais

REFERÊNCIAS

WHITE, Ellen G.; CONRADO, Naor G. Fe e obras. São Paulo, SP: Casa
Publicadora Brasileira, 1981.

WHITE, Ellen G. Mensagens escolhidas. Tradução de Isolina A. Waldvogel,


Luiz Waldvogel. 4. ed. São Paulo, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

DOUGLASS, Herbert E. Mensageira do Senhor: o ministerio profetico de


Ellen G. White. Tradução de Jose Barbosa da Silva. 3. ed. São Paulo, SP: Casa
Publicadora Brasileira, 2009. 587

DOUGLASS, Herbert E. El corazón del adventismo: el tema del gran conflicto


en los escritos de Elena G. de White. Nampa, Idaho-USA: Pacific Press Publishing
Association, 2011. 384 p.

WHIDDEN, Woodrow W. Ellen White on salvation. Berrien Springs, MI:


Adventist Institute for Theological Advancement, 1944.

DOUGLASS, Herbert E. et al. Perfection: The impossible possibility. Nashville:


Southern Publishing Association, 1975. 200 p.

DOUGLASS, Herbert E. Uma bifurcação na estrada: questões sobre


doutrina: a divisão histórica do adventistmo de 1957. Capitólio, MG: IAGE, 2018. 205
p.
8

DOUGLASS, Herbert E. Why Jesus waits. Washington: Review and Herald,


1976. 61 p.

COMENTARIO biblico Adventista do Sétimo Dia: Filipenses a Apocalipse.


Edição de Francis D. Nichol et al. Tradução de Rosangela Lira et al. Tatuí - SP: Casa
Publicadora Brasileira, 2015.

DOUGLASS, Herbert E. Por que Jesus ainda não voltou? São Paulo: Luz do
Mundo, 2016

FROOM, Le Roy Edwin. Movement of destiny. Washington: Review and


Herald,
1978.

FORTIN, Denis; MOON, Jerry. Enciclopéidia: Ellen White. 2. ed. Tatui São
Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2018.