Você está na página 1de 2

Aula 01 _Parte B - A construção da didática como Campo de

Conhecimento: A Idade Média

Temática: A construção da didática como Campo de Conhecimento: A


Idade Média
 
 
Na aula anterior, indicamos que a prática educativa como prática social, e não
como prática individual, se originou na Antiguidade, mais precisamente na
Mesopotâmia, atual território do Iraque e, posteriormente se estendeu para a
Grécia e Roma.

Continuando com o nosso panorama histórico, sabemos que, com a queda do


Império Romano no Ocidente, no ano 476 depois de Cristo (d.C.), um longo
período de guerra e destruição se estendeu por todo o continente que,
atualmente, conhecemos como Europa até o século X, a chamada Alta Idade
Média (século V ao século X). É a partir do século XI, na denominada Baixa
Idade Média, que se estende até o século XV, que a Europa alcança certa
estabilidade política com um crescimento populacional e, consequentemente,
um ressurgimento do comércio e a reconfiguração das cidades. O crescimento
econômico desse período reclamava um novo conhecimento o que levou à
formação de escolas que abriram as suas portas para indivíduos não clérigos.

Vamos lembrar que foi na transição da Idade Média para a Idade Moderna, que
os historiadores consideram que se inicia no século XV, que se passou a
questionar a vinculação entre Religião e Ciência. Durante toda a Idade Média,
a Igreja Católica foi a instituição responsável por conservar, organizar, produzir
e difundir o Conhecimento da época. É a Igreja Católica que produz a
Escolástica, linha filosófica que procura harmonizar as ideias do filósofo grego
Platão (428 a.C. – 348 a.C.), com os princípios do cristianismo vigente na
Europa medieval. Assim sendo, sob a influência da Igreja Católica, muitos
pensadores, muitos filósofos foram perseguidos por defender a separação
entre Religião e Ciência.

Mais uma vez temos que lançar mão da matéria História da Educação para


compreender o processo de formação da Didática como um campo de estudo
próprio. Para difundir o conhecimento da época, a Igreja Católica, uma vez que
esta instituição era responsável por difundir o conhecimento da época,
sistematizou os princípios sobre como deveria ser transmitido esse
conhecimento para as novas gerações no compêndio Ratio Studiorum.

Em 1599 a ordem religiosa da Companhia de Jesus, publicou o Ratio


Studiorum para instruir os preceptores jesuítas sobre a natureza e obrigações
da função de preceptor. É por essa razão que a Ratio Studiorum apresenta 467
regras que buscavam uma unidade do procedimento pedagógico.

As inúmeras regras do compêndio Ratio Studiorum:


“enfocavam instrumentos e regras metodológicas
compreendendo o estudo privado, em que o mestre prescrevia o
método de estudo, a matéria e o horário; as aulas, ministradas
de forma expositiva; a repetição, visando repetir, decorar e expor
em aula; o desafio, estimulando a competição; a disputa, outro
recurso metodológico visto com uma defesa de tese.” (VEIGA,
2004, p. 34)

A partir da citação anterior, podemos concluir que até o século XVI a obra que
sistematizou, que organizou de modo coerente os preceitos sobre como
ensinar foi a Ratio Studiorum. É na denominada Idade Moderna, entre os
séculos XV e XVIII, que nós vamos encontrar as primeiras publicações que vão
se opor aos princípios sistematizados pelos educadores da Companhia de
Jesus na Ratio Studiorum e configurar o campo de estudos que será
denominado de Didática.

É por essa razão que estamos lembrando esses fatos históricos, para
compreendermos o contexto histórico em que começa a se configurar o campo
de estudos da Didática. O campo de estudos da Didática está vinculado a
todas as transformações que ocorreram na Europa a partir do século XV: a
expansão marítima com os reinos de Portugal e Espanha na dianteira; as
reformas protestantes, nos territórios que hoje consideramos como sendo
Alemanha, Suíça, França, Holanda, Bélgica, e alguns países do Leste Europeu;
a descoberta de outro continente, a América, e o encontro com povos de
cultura completamente diferentes da europeia ocidental.

Toda essa expansão territorial, comercial acelerou o desenvolvimento do


conhecimento da época, bem como da economia daquele momento histórico.
Aconteciam mudanças nas formas de produzir o conhecimento como nas
formas de produzir riquezas. Essas mudanças não podem ser consideradas
isoladamente, pois mudanças na forma de produzir conhecimento e riqueza
interferem tanto na forma de funcionamento da estrutura política e social como
também no modo de educar as pessoas para viverem nesse mundo que está
se transformando.

Portanto, é no mundo em transformação da Idade Moderna que surgem as


primeiras publicações sobre Didática, e é sobre elas que vamos tratar na nossa
próxima aula.

Aproveite para pesquisar um pouco mais sobre o contexto Histórico do século


XVII, pois relembrar esse período histórico vai lhe ajudar a compreender
melhor nossa próxima aula.  

Você também pode gostar