Você está na página 1de 61

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

UM GUIA PARA CRIAR O SEU

BRANDBOOK

Felix Polo
O QUE É
IDENTIDADE?

A identidade precede tudo na estratégia da marca.


Antes da sua empresa, antes do seu produto, antes
do seu mercado, existe a identidade do seu usuário,
e essa identidade dita o mundo em que sua marca
pode participar.
Tudo o que fazemos como consumidores é uma
expressão de quem somos.

O conceito de identidade tem sua origem na


filosofia. Utiliza-se este conceito para descrever algo
que é diferente dos demais, porém idêntico a si
mesmo.
Desta forma, entendemos que identidade é uma
espécie de filtro, que ao mesmo tempo que nos
diferencia no mercado, atrai o público que percebe-
se e reconhece a si mesmo como parte da
mensagem.
O QUE É
IDENTIDADE
VISUAL?

Identidade visual é um conjunto de elementos


gráficos que integram e representam visualmente
uma marca, ideia, produto ou serviço.

Este conjunto de elementos que atribuem


significância visual e possibilitam a identificação por
parte de seus consumidores, como, por exemplo, seu
nome, sua cor, seu símbolo, seu logo, ou
combinações desses elementos constituem a
identidade visual.
QUAL A SUA
IMPORTÂNCIA

Uma marca é mais do que apenas um logo (assim


como você é mais que suas roupas), pois o conceito
também abrange coisas como atendimento e como
os consumidores se sentem em relação a uma
determinada empresa, o cheiro, a luz, a cor, o ponto
de venda, ou seja, todos pontos de contato e sua
experiência.

Mas, o que não se gerencia não se controla, então


precisamos estabelecer políticas, usos e ritos para
constituir e impregnar todos os usuários e não
usuários a entender o simbolismo e DNA da
instituição. Para isso, utilizamos esse BrandBook.
ELEMENTOS QUE
COMPÕEM UMA
IDENTIDADE

A expressão do simbolismo de uma marca vai muito


além do uso e aplicação da marca, mas é a partir da
correta aplicação desta que tudo acontece.
Os elementos básicos de uma identidade são:

SÍMBOLO
O símbolo é uma figura que pode representar uma
ideia, um objeto, um ser ou até mesmo uma marca.

Podem ser:

Dispositivos gráficos como logotipos, monogramas,


bandeiras, brasões

Conjunto-imagem, ou trade dress: formatos de


embalagens, formato de construções

Porta-vozes como mascotes ou personagens

Palavras como abreviações, slogans ou spots


Sons como um tema musical
ELEMENTOS QUE
COMPÕEM UMA
IDENTIDADE

SLOGAN
Um slogan pode ser uma frase curta ou até
mesmo palavras utilizadas com frequência
em propagandas. São alguns dos slogans
mais lembrados no Brasil:

• “1001 utilidades” (Bombril);

• “Tomou Doril, a dor sumiu” ( Doril);

• “A cerveja que desce redondo” (Skol);

• “Energia que dá gosto” (Nescau);

• “Lugar de gente feliz” (Pão de Açúcar);

• “Porque você vale muito” (L’Oréal ).


COMO
USAR
ESTE
LIVRO

As páginas cinza chumbo são


conceitos, guias, dicas e estratégias
para a constução do seu
BrandBook.

As páginas em fundo branco são


exemplos de como empregar
essas dicas no seu BrandBook

As páginas em fundo azul são as


aberturas de capítulos do
BrandBook.
CONTEÚDO

O conteúdo deve obedecer a divisão em três partes:

A PRIMEIRA parte é a estratégica.


Tem como objetivo reunir informações a respeito da
instituição, sua missão, posicionamento, estratégias, e
conteúdos que podem ser públicos. Apresenta as bases
do projeto de identidade visual.

A SEGUNDA parte é o desdobramento da Marca.


Tem como objetivo reunir informações a respeito da
construção da marca e normatiza os elementos da
identidade visual. Possui uma linguagem mais técnica
direcionada para quem vai trabalhar diretamente com
a reprodução da marca e dos elementos da identidade
visual.

A TERCEIRA parte é o Universo Visual.


Tem como objetivo reunir informações sobre o
desdobramento da identidade visual. Traz os requisitos
para viabilizar o processo de produção das peças de
comunicação. Apresenta as referências para a
implementação do todos os possíveis desdobramentos
da identidade visual.
ESTRATÉGIAS
primeira parte

Conjugamos mensagens com representações visuais e narrativas


cativantes comunicando quem somos, o que fazemos e o que é
importante para todos nós. Tal como outros elementos da nossa
identidade, o nosso universo visual está intimamente ligado à
marca, seja na consistência, seja na capacidade de ser dinâmico
e variável.
O BrandBook

A capa é seu "cartão de visitas".


Deve apresentar a Marca, o nome
da empresa e um alto nível de
acabamento. Todo Brandbook
deve seguir um padrão estético
adequado à identidade visual que
contém.
NORTEADORES
ESTRATÉGICOS E
SEU VALOR

A definição dos norteadores estratégicos é uma fase de


suma importância para o negócio: internamente
balizará o planejamento estratégico e suas ações.
Externamente conduzirá as ações da marca a
estabelecerem uma curadoria sobre todos os assuntos
relacionados a está.

MISSÃO
É a razão de ser de uma empresa. A missão pode ser
representada por um propósito organizacional e pela
essência que está contida no DNA da marca. Busca
deixar claro o que a empresa se propõe a fazer, como
deseja fazer isso e para quem deseja fazê-lo. Deve ser
objetiva, prática e pensada sob a ótica do consumidor
final.
NORTEADORES
ESTRATÉGICOS E
SEU VALOR

VALORES
São condutas e comportamentos tidos como
princípios de uma instituição. Esses princípios
orientam as ações e definem a cultura de uma
empresa, que pode refletir diretamente no DNA da
Marca.

VISÃO
Se Missão é o que eu faço, Valores é quem eu sou, a
Visão é o que eu quero atingir.
Em essência, a visão é o destino final. E a frase que
sintetiza a visão é futuro desejado, considerando que
você atingiu seu objetivo e chegou ao seu destino
QUAL A IMPORTÂNCIA DA
MISSÃO, VISÃO E VALORES
DENTRE DE UMA
IDENTIDADE VISUAL?

Trabalhando a missão, visão e valores de uma


marca, a empresa consegue:

• Definir melhor as ações de marketing;

• Selecionar com mais critérios as pessoas que


integrarão o quadro de colaboradores;

• Ter mais meios de direcionar seus recursos para


construir um processo mais eficiente e eficaz.

• Estabelecer de forma clara o DNA da marca, seus


limitadores e comportamentos.

Esses elementos, quando destacados na identidade


visual de uma empresa, contribuem para que os
consumidores consigam enxergar a cultura
organizacional e também a razão de ser de
determinada marca.
APRESENTAÇÃO

Neste BrandBook estão demonstradas as definições


conceituais, estratégicas e as normas que
estabelecem os critérios para a aplicação correta da
identidade visual da marca.
Para qualquer uso não contido neste manual convém
acionar um profissional de comunicação para
providenciar a adequação correta.

O uso das normas aqui descritas irá colaborar


diretamente para o fortalecimento da marca,
estabelecendo um alto nível de entendimento.

Reproduza os arquivos originais deste documento


através de processo digital para preservar o design
original. Qualquer modificações e formas de
utilização diferenciadas devem ser consultadas e
aprovadas pelo gerente de Marketing da empresa.

A página seguinte deve conter a apresentação da


empresa
OBJETIVO

Toda instituição ou produto tem com necessidade


básica a correta comunicação de sua proposta de valor,
estética e mensagem.
O veículo desta mensagem é a identidade visual.

O propósito do projeto de identidade visual é preservar


os aspecto da comunicação institucional e o propósito
de um Brandbook é documentar de maneira adequada
a identidade visual para fins de garantir a correta
reprodução da Identidade.

Na próxima página, trazemos um texto de introdução


com a descrição do projeto e explica que a identidade
visual é um elemento fundamental para a construção
do branding.
Marca única, empresa forte!
nossa empresa está crescendo rapidamente, tanto
organicamente, quanto por aquisições.

Para continuar forte, a marca precisa:

- Preservar a marca de todas as formas, consistente com sua


Missão, Visão e Valores.

- Operar sob um único nome, LOGO. O uso de um nome único


auxiliará o aumento da percepção da marca e agregará um tom
mais humano e familiar à empresa.

União sob uma única estratégia de posicionamento para


transmitir uma mensagem clara com base nos atributos das
marca.
INTRODUÇÃO

Este BrandBook tem o propósito de descrever a marca


e os elementos gráficos que constituem a identidade
visual de uma instituição ou de um produto .

O projeto de identidade visual se desenvolve em dois


momentos. O primeiro momento com a criação da
marca e o desenvolvimento dos elementos gráficos
que constituem a identidade visual. O segundo
momento com a implementação da identidade visual
por meio do planejamento e produção das peças de
comunicação.

Este BrandBook tem o objetivo de: apresentar as


informações referentes à empresa; apresentar a marca;
registrar os princípios e normatizar o uso dos
elementos gráficos que constituem  a identidade
visual; apresentar as aplicações da identidade visual
nas peças desenvolvidas e conduzir o processo de
produção das peças de comunicação visando a correta
difusão da marca.
INTRODUÇÃO

A imagem de uma empresa se constrói a partir de seu


nome, da qualidade de seus serviços e produtos, de
seu atendimento e posicionamento. A imagem da
instituição reflete sua relação com o mercado, clientes,
fornecedores, funcionários e parceiros. Deve revelar seu
posicionamento nos cenários econômico, ambiental,
cultural, histórico, político e social. Um projeto de
identidade visual tem a responsabilidade de transferir
para o plano visual esse patrimônio intangível.

Este BrandBook é um registro cuidadoso que pretende


dar à marca seu devido valor. Busca conscientizar seus
usuários sobre a importância de seguir as instruções
aqui contidas, para que ao longo do tempo a
identidade da instituição se fortifique. A negligência
para com a marca acarreta na deterioração da
identidade da empresa. Ao passo que, o correto uso da
identidade visual contribui para o crescimento da
imagem da empresa.
DESENHO
DA MARCA

LOGOTIPO
O logotipo é o elemento visual que simboliza a marca,
de forma peculiar e exclusiva. De maneira geral, ele é
composto por uma parte tipográfica, contendo letras
ou abreviaturas, e pelo símbolo que permite aos
consumidores a identificação sua imediata.

Logo = palavra + Tipo = letra ou caracter. Isto é, um


logotipo é quando atribuímos uma identificação (à
marca/produto/serviço) apenas pelo Lettering.
Exemplos: Zara, Google, GAP, entre outras.

IMAGOTIPO

Combinação da imagem simbólica/ícone + Lettering.


Geralmente o símbolo + o Lettering poderão
eventualmente funcionar em separado. Exemplos:
Lacoste, Audi, Motorola, entre outros.
ISOLOGO

Combinação integrada da Imagem/ícone + Texto.


O ícone está integrado no Lettering ou vice-versa.
Nunca podem ser separados uma vez que não
funcionam um sem o outro.

Exemplos: BMW, Burguer King, Harley-Davidson,


entre outros.

ISOTIPO ou SÍMBOLO
É apenas o Ícone/símbolo que visualmente sintetiza
os valores, o caráter, os princípios e a personalidade
da marca/produto/serviço.
Para alcançar seu objetivo, o símbolo precisa ser:

• Legível (em se tratando das possíveis letras e palavras


que pode conter);

• Reproduzível em qualquer material e em diversas


condições;

• Escalável em todos os possíveis tamanhos que se


fizer necessário;

• Distinguível, trazendo diferenciação e nunca


confusão com outras marcas;

• Memorável, ou impactante, para que seja facilmente


lembrado pelo público.
A MARCA

A apresentação da marca é o ponto máximo do


BrandBook, deve-se apresentar a marca principal, em
sua cor correta e na sua principal versão.
Um texto sobre a importância da marca e dos
elementos de identidade visual pode ser incluído.

Aqui devem ser apresentadas todas as considerações e


indicações técnicas necessárias para a correta
construção e reprodução da marca e dos elementos
de identidade visual.

Os termos devem ser precisos, os desenhos técnicos


rigorosamente elaborados. As informações não podem
deixar margens para dúvidas. É a parte do manual que
vai garantir a fidelidade da reprodução da marca.

Uma marca é significado de algo e para significar,


precisa ser percebido, visto, lido e entendido. Sem
deixar subjeções, entendimentos vagos ou dúvidas.
A MARCA

Nosso logotipo é a pedra angular da nossa identidade de marca e


estrutura de design.
DESDOBRAMENTOS
DA MARCA
segunda parte

As marcas de sucesso gerenciam sua imagem de forma eficaz


através de um conhecimento profundo sobre seus valores e o
caráter que estes veiculam. 
ARQUITETURA
DE MARCA

A arquitetura de marca é como uma empresa


determina a estrutura e nomes de suas marcas e
também qual a relação entre elas. Ou seja, é a
estrutura lógica e estratégica do portfólio de
produtos de uma organização.

Isso significa dizer que a arquitetura de marca vai


estudar as melhores estratégias para determinada
empresa que ofereça uma conexão entre as marcas.
Além disso, também é definido o nome e desenho
de cada marca, para que elas consigam sustentar o
sistema escolhido.

Quanto a classificações, existem três tipos básicos de


arquitetura de marca:

Monolítica: quando o nome corporativo é utilizado


pela marca em todos os produtos e serviços
ofertados. Todas as marcas têm o mesmo sinal e
identificação.

Exemplo: FedEx. FedEx Express. FedEx Service.


Uma vantagem dessa estrutura é que a conexão entre
as marcas pode potencializar os investimentos em
comunicação. Isso porque ao divulgar um produto da
empresa, automaticamente será ativado o
reconhecimento de todas as outras marcas, que
possuem a mesma identificação.

E isso também serve como desvantagem, uma vez que


se alguma marca ou produto tiver sua imagem
prejudicada, que passará negativamente para todas as
marcas do grupo.

Endossada: quando todas as submarcas estão


conectadas a uma marca corporativa através de um
endosso, que pode ser visual ou verbal. As empresas
apresentam semelhanças com a marca guarda-chuva,
ou seja, que está acima de todas as outras.

Exemplo: The Coca-Cola Company. Uma empresa do


grupo X. Um produto da empresa Y.
Esse modelo requer um grande investimento na marca mãe para
gerar credibilidade.
Assim, é possível que seja aproveitado parcialmente os investimentos
em comunicação e ainda ter as vendas impulsionadas de acordo com
a popularidade da marca-mãe, e isso pode ajudar bastante no
lançamento de produtos.

Independente: quando cada produto possui uma marca individual


para o seu público-alvo, sendo as marcas controladas por uma
holding. Neste caso, as marcas não têm nenhuma semelhança entre
si.

Exemplo: P&G.

Como as marcas não têm nenhuma ligação umas com as outras, o


investimento e as ações devem ser independentes, por marca ou
por produto.

Não existe limites ou regras para a correta arquitetura, porém


convém definir uma estratégia e seguir por ela, para não confundir
o mercado e seus consumidores. A clareza da visão é a melhor
estratégia.
BRA
NDI
NG

Por branding entende-se a gestão permanente da


marca, de maneira que o significado existente por
trás de cada marca alcance os seus consumidores
de forma planejada, fazendo com que vivenciem
experiências de acordo com o que ela representa
para cada pessoa.

Para que as estratégias de branding sejam aplicadas


de maneira eficiente, a identidade de marca
necessita ser tangível e fazer um apelo para os
sentidos. Para que essas estratégias sejam
projetadas de maneira adequada, é necessário o
entendimento e aplicação de uma metodologia
capaz de dar conta de diferentes aspectos de design
que contribuam para a construção de tais
estratégias.
CONCEITO

Tem como objetivo apresentar os fundamentos que


direcionaram o processo criativo, expor  o resultado
deste processo e suas inspirações.

Para justificar a fundamentação esta página deve conter


explicação textual e imagens ilustrativas dos elementos
de inspiração da marca.
A marca tem a responsabilidade de transmitir o conceito
da instituição de forma clara.

Na concepção do projeto de identidade visual é


fundamental ter uma Versão principal da Marca com
um destaque e importância maior que os demais.

A versão principal na marca deve preferencialmente ser


desprovida de efeitos. Vale lembrar que elementos
estilísticos extravagantes podem ser efeitos das
tendências e podem ficar obsoletos rapidamente.

As versões da marca com efeitos devem ser


apresentadas em página específica para Versões
secundárias ou especiais, que regule sua utilização.
VERSÕES

A página de versões da marca apresenta as


alternativas de assinaturas da marca.

O projeto de identidade visual deve prever alternativas


para as mais diversas situações possíveis de aplicações
da marca.

Importante observar que a marca precisa ter clareza


de leitura em qualquer uma das aplicações. É mais
importante ter uma marca bem equilibrada em sua
construção que apenas tenda a uma das proporções
sugeridas,
MARCA EM MONOCROMIA

K=100%

Essencial para aplicação em P&B com uma cor, a marca deve ser
aplicada totalmente em preto.
MALHA
CONSTRUTIVA

A malha construtiva apresenta as referências de


proporção e modulação da marca.
Esta página é fundamental em manuais de
identidade visual.
Apesar de este ser o procedimento desejável a página
com a grade de construção deve ser documentada
no manual como referência da base estrutural que
serviu para a configuração e construção da marca.

A visualização desta estrutura auxilia a compreender


a marca através da observação dos elementos
fundamentais de sua constituição.
Esta grade de construção serve como um desenho
técnico da marca.
A modulação traz as proporções entre os elementos
da marca (relação entre símbolo e logotipo) e suas
cotas.
MALHA
CONSTUTIVA

A malha construtiva serve como guia para os casos de


reprodução analógica. Para entender as proporções da marca e
como seu desenho pode ser reproduzido.
TIPOGRAFIA

A definição e o correto uso do alfabeto institucional


têm grande importância nos projetos de identidade
visual.

Tipografia padrão

A Tipografia padrão da marca não deve ser alterada


em nenhuma circunstância. O mau uso da tipografia
descaracteriza a identidade da marca.

Esse guia se refere à Alfabeto Institucional como o


conjunto de fontes escolhidas para o desenvolvimento
de todas as peças de comunicação. Dentro da
tipografia padrão temos a fonte principal definida
para o logotipo e fonte  auxiliar para ser utilizada na
confecção de peças de comunicação.
TIPOGRAFIA

As fontes auxiliares  devem ser usadas em  todas


as peças da instituição: impressos, manuais,
papelaria, sites e mídias sociais. As fontes auxiliar es
podem ser substituídas ou combinada s seguindo as
indicações contida s neste manual.

Não existe limitação para número de fontes


auxiliares.

Um projeto de identidade visual pode adotar o


conjunto tipográfico que entender mais conveniente
para a identidade visual desenvolvida. Pode ter
apenas uma família tipográfica ou trabalhar com
diversos tipos distintos.
ALFABETO
INSTITUCIONAL

Roboto
ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVwXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
1234567890 { } [ ] \?@$-_+=

ABC abc 123

A tipografia oficial deve ser a preferencial de uso em todos os


materiais institucionais.
ALFABETO
SECUNDÁRIO

Arapey
ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVwXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
1234567890 { } [ ] \?@$-_+=

ABC abc 123

A tipografia oficial deve ser a preferencial de uso em todos os


materiais institucionais.
COR

A definição e a correta aplicação de uma paleta de


Cores Institucionais têm grande importância nos
projetos de identidade visual. A precisão nas
indicações das cores deverá ser rigorosa, pois cada
processo de produção obedece um padrão
cromático peculiar.

O projeto de identidade visual pode prever cores


principais e cores secundárias, nestes casos estas
variantes e suas combinações devem ser
contempladas no manua
PADRÃO
CROMÁTICO

As cores refletem o posicionamento e espressará nosso jeito de


ser ao comunicar-se com diversos públicos.
Estes são elementos essenciais ao Sistema Visual
REDUÇÕES

Em muitos momentos a aplicação da marca fica sujeita a


áreas limitadas.
O BrandBook deve prever alternativas para estas
situações de adversidade.
Os itens apresentados na página ao lado normatizam a
utilização da marca nestas situações.
No caso de marcas com muitas versões, o manual deve
estabelecer normas e limites para cada uma delas
TAMANHO MÍNIMO
DE APLICAÇÃO

Aredução demasiada de qualquer marca dificulta a sua leitura e o


seu reconhecimento. No entanto, a determiação de limites de
reduçnao estará sujeita ao processo empregado, à qualidade do
original utilizado e à qualidade da reproduçnao obtida.
Para a marca LOGO o tamanho mínimo de aplicação é de 30mm
FUNDOS
COLORIDOS

As aplicações da marca em fundos coloridos devem


ser estudadas e suas definições devem constar no
manual, a falta de detalhamento deste item pode
resultar em muitas variantes para coloração da
marca.

Cada vez que uma necessidade de aplicação da


marca em fundo colorido surge uma nova variação
da marca pode ocorrer caso as definições de cores
não tenham sido devidamente regulamentadas no
manual. A melhor maneira de chegar às definições
cromáticas se dá por meio de diversos estudos de
aplicações da marca em fundos coloridos.
FUNDOS
COLORIDOS
USOS
INCORRETOS

Tão importante quanto prever as formas corretas


para a aplicação da marca é a definição de
possíveis adaptações futuras, deixando clara que
estas alternativas são proibidas e irregulares.
Cada aplicação errada descaracteriza a marca,
atrapalha sua fixação, deteriora sua imagem e
conseqüentemente desperdiça as verbas
investidas.

Para evitar usos inadequados da marca, esta


página contém algumas aplicações indevidas da
marca. Estes exemplos apontam para o que não
fazer.
PROIBIÇÕES

Alguns exemplos do que não pode ser feito:

-Não rotacionar;
-Não alterar proporções;
-Não usar efeitos;
-Não modificar os espaçamentos;
-Não imprimir em baixa resolução;
-Não alterar a tipografia da marca.
UNIVERSO
VISUAL
terceira parte

Conjugamos mensagens com representações visuais e narrativas


cativantes comunicando quem somos, o que fazemos e o que é
importante para todos nós. Tal como outros elementos da nossa
identidade, o nosso universo visual está intimamente ligado à
marca, seja na consistência, seja na capacidade de ser dinâmico
e variável.
PONTOS
DE
CONTATO

Antes de desdobrar a marca em diferentes peças


convém mapear todos os pontos de contato para
criar peças que contemplem todo contato com o
seu target e sejam de fácil aplicação.

Um ponto de contato é qualquer momento em


que um cliente atual ou potencial entra em
contato com sua marca, antes, durante ou depois
de fazer negócios com você.

Identificar seus pontos de contato é o primeiro


passo para mapear a trajetória do cliente e
assegurar a satisfação dele em todo o percurso.
ANTES DA
COMPRA

Redes sociais
Classificações e
avaliações
Depoimentos
Boca a boca
Envolvimento da
comunidade
Publicidade
Marketing/RP

DURANTE A
COMPRA

Loja ou escritório
Site
Catálogo
Promoções
Funcionários ou
equipe de vendas
Sistema telefônico
Ponto de vendas

APÓS A
COMPRA

Cobrança
E-mails transacionais
E-mails de marketing
Equipes de suporte e
serviço
Central de ajuda
online
Acompanhamentos
Cartões de
agradecimento
FUNDOS

Tão importante quanto prever as formas corretas para


a aplicação da marca é a definição de possíveis
adaptações futuras, deixando clara que estas
alternativas são proibidas e irregulares.
Cada aplicação errada descaracteriza a marca,
atrapalha sua fixação, deteriora sua imagem e
conseqüentemente desperdiça as verbas investidas.

Para evitar usos inadequados da marca, esta página


contém algumas aplicações indevidas da marca. Estes
exemplos apontam para o que não fazer.
ÁREA DE NÃO
INTERFERÊNCIA

Para aumentar a percepção da Marca é necessário respeitar uma


área em toda a sua volta, livre de qualquer interferência. A medida
mínima desta área é de 1/10 do tamanho da marca em sua volta.
FUNDOS

É preciso observar o contraste das imagens de fundo para garantir


a correta leitura da aplicação da marca.

para fundos com cores similares às da marca, deve-se aplicar a


versão em negativo.
GRAFISMO

O grafismo é um dos elementos da identidade visual, e pode ser


utilizado na criação de materiais de comunicação diversos.
ENVELOPES

Para os envelopes foram desenvolvidos duas variações de


tamanho.A primeira no formato C4, com 229x324mm, para A4, e a
segunda com 229x114, para demais necessidades.
FROTA

A frota deve receber obrigatoriamente a marca da empresa e seu


principal canal de contato.
CARTÕES DE VISITA

João Nobody
CEO

Os cartões de visita são o identificador das pessoas que formam a


LOGO. sua qualidade e clareza são essenciais para nossa
apresentação junto aos diversos públicos com quem nos
comunicamos.

Os dados de endereço e telefones devem respeitar s seguir o


idioma local.

Este cartão de visitas tem um tamanho de 90x50mm e deve ser


pré-produzido em couché fosco 300g, com verniz localizado na
marca.
OUTRAS
APLICAÇÕES

Uniforme
O Uniforme é um item relevante para a identidade
visual. As necessidades de uniformes dependem
muito do ramo de atividade da instituição.

Em um BrandBook básico a inclusão de algumas


peças de uniforme como camisetas ou jalecos são
interessantes no sentido de ampliar o leque de
possibilidades de aplicação da marca, permitindo ao
cliente visualizar sua marca aplicada nestas peças.

Embalagem
Uma embalagem pode ser um item de design tão
importante quanto a marca.
Em muitos casos, uma embalagem vira símbolo da
própria marca.
Pense sempre nela como uma extensão de seu
negócio.
Embalagens influenciam diretamente o
comportamento do consumidor, influencia compra,
endossa marca, leva sua mensagem e protege seu
produto.
OUTRAS
APLICAÇÕES

Mídias sociais
As mídias sociais são o principal canal de propagação
das marcas. Você deve criar cada padrão de
apresentação conforme as diretrizes do canal.
Diferente dos materiais offline, aqui a marca é viva e
pode ter uma apresentação mais efêmera ou
conectada a uma tendência. A importância é
permanecer coerente e em movimento.

Assinatura de e-mail
A assinatura de e-mail é seu cartão de visitas virtual,
além de apresentar a empresa deve conter seu nome,
cargo e contato. Deve ser leve, estar de acordo com a
linguagem do canal e ser tecnicamente adequado.
Nossa sugestão é o texto da mensagem não seja em
imagem, pois muitos filtros de e-mail não carregam
imagens em primeiro plano.
SOBRE O
AUTOR

FELIX POLO
www.felixpolo.com

Palestrante, pesquisador e acima de tudo criativo.

• Top de Marketing ADVB em Comunicação Digital


• Top de Marketing ADVB em Branding para Industria Nacional
• Top de Marketing ADVB em Inovações em Produtos
• Top de Marketing ADVB em Melhor Estratégias de Marketing
• Marketing Institucional ABMN
• Top de Marketing ADVB em Reposicionamento de Marca
• Top de Marketing ADVB em Inovação de Produto
• Top of Mind (Revista Amanhã) - Marca mais lembrada
• Top of Mind “Móveis para Cozinha” (Jornal do Comércio).