Você está na página 1de 6

O Mundo industrializado e países de difícil

http://www.vam.ac.uk/page/i/industrial-revolution/
industrialização

Junho/2019
Índice;
A 2.ª fase de industrialização e a 3.ª fase de industrialização e a Relação entre a revolução dos
transportes com o crescimento dos mercados nacionais e a aceleração das trocas e a
consequente emergência de novas potências industriais............................................................4
A relação com o liberalismo económico com o capitalismo e a caracterização do capitalismo
financeiro.....................................................................................................................................5
A Ciência, a tecnologia e a arquitetura do ferro...........................................................................5
Introdução
A Revolução Industrial conheceu, a partir de 1830 uma fase nova que ficou conhecida
pela Idade do Caminho de Ferro, porque as vias ferroviárias, na Grã-Bretanha, país que
despoletou esta nova fase, se começaram a expandir.
Mais tarde, cerca de 1870 teve início a terceira fase da Revolução Industrial, que teve o
nome de Idade da electricidade e do petróleo, pois a industria passou a utilizar estas
fontes de energia nas suas máquinas.
A 2.ª fase de industrialização e a 3.ª fase de industrialização e
a Relação entre a revolução dos transportes com o
crescimento dos mercados nacionais e a aceleração das trocas
e a consequente emergência de novas potências industriais

A 2ª Fase da Industrialização (“idade do caminho de ferro”), sendo a Inglaterra a


maior potência do séc. XIX e foi lá que se iniciou uma nova etapa da Revolução
Industrial
A segunda fase da industrialização, conhecida como a idade dos caminhos de ferro,
entre 1830 e 1840 e estenderam-se pela Grã-Bretanha. No sector dos barcos também
existiram grandes progressos, aparecendo os barcos a vapor, dando origem à
construção dos barcos de ferro, melhorando a rapidez de entrega dos produtos
Esta fase foi caracterizada com o grande aumento da indústria, nomeadamente no
sector metalúrgico e as indústrias extrativas, com o ferro e o carvão, e sobrepondo-se
a maquinofatura à manufatura, tornando-se um setor muito desenvolvido.
A 3ª Fase da Industrialização (“idade da eletricidade e do petróleo”) surge no final do
séc. XIX, mais propriamente dito a partir de 1870, não só na Grã-Bretanha, mas
também, em alguns países da Europa e do mundo desenvolveram-se novas fontes de
energia como a eletricidade, através de turbinas e dínamos, e a exploração do
petróleo.
Dá-se um aumento na indústria da metalurgia com a introdução do níquel e do
alumínio e aparecem as indústrias do aço, dos fertilizantes, explosivos e a produção de
eletrodomésticos.
Assim surgiu o telégrafo e o telefone; a lâmpada e o fonógrafo; o frigorifico entre
outras inovações.
O desenvolvimento dos transportes terrestres e marítimos trouxe transformações
muito importantes, tais como:

 as deslocações tornaram-se mais rápidas e baratas;


 as distâncias encurtaram-se (“o longe tornou-se perto”);
 aumentou a circulação de bens e pessoas;
 as localidades do interior ficaram mais “próximas” dos centros urbanos;
 surgiram novas cidades junto das estações e linhas de comboio;
 crescimento do mercado nacional (espaço económico integrado dentro das
fronteiras de um país);
 aceleração das trocas;
 mundialização da economia.
Durante o século XIX, alguns países começaram o processo de industrialização. Alguns
desses países foram:

 A Alemanha que como possuía muitos recursos naturais, desenvolveu as


indústrias química e metalúrgica, subindo ao segundo lugar de maior produtor
de aço;
 Os Estados Unidos da América que também possuía vastos recursos naturais e
com mão de obra abundante vinda da Europa, desenvolveu as indústrias da
energia (carvão e petróleo), siderúrgica (ferro e aço), química (alumínio, zinco,
cobre e chumbo) e têxtil (algodão e lã). No final do século XIX, tornou-se a
primeira potência industrial do Mundo;
 No Japão a industrialização foi promovida pelo estado e centrou-se nos setores
do têxtil (seda e algodão) e da construção naval.

A relação com o liberalismo económico com o capitalismo e a


caracterização do capitalismo financeiro.

A revolução industrial e da economia durante o século XIX, foi impulsionada pelo


liberalismo económico e pelo capitalismo, esta última politica desenvolvida por Adam
Smith, e que se caracteriza por:

 Propriedade Privada dos meios de produção, como fábricas e terras;


 A economia deve privilegiar a livre concorrência e livre produção e circulação
de produtos;
 O Estado (governo) não deve intervir na economia;
 Venda da força de trabalho em troca de um salário.
Com a evolução da politica de Liberalismo económico chegámos ao capitalismo
financeiro que se caracteriza pela associação da industria à banca, criando as bolsas,
para negociar o capital das sociedades, e as empresas ou se concentravam criando, ou
tornavam-se sociedades anónimas ou por ações. O Capitalismo financeiro fez crescer
as empresas, e que levou à exploração dos recursos das colónias e das regiões
atrasadas.

A Ciência, a tecnologia e a arquitetura do ferro

O século XIX caracteriza-se, também, pelo avanço cientifico e passou-se a acreditar que
devido à ciência seria possível formular todas as leis do Universo e descobrir soluções
para os problemas da Humanidade. Com as descobertas na física, química, farmácia e
na medicina prolongou-se a duração da média de vida das populações. Existiram,
ainda, melhorias na higiene e na saúde
Com o desenvolvimento das ciências humanas também se passou a valorizar a
instrução pública, e, assim, com todas as descobertas científicas e técnicas tão
importantes iniciou-se o cientismo. Este culto acreditava que o progresso era a origem
da paz e prosperidade da raça humana

A arquitetura do ferro é o resultado das sociedades industrializadas e urbanizadas e da


adequação dos edifícios e dos espaços públicos às suas necessidades, construindo
edifícios com estruturas em ferro associados ao vidro, assim, este estilo arquitetónico
foi aplicado na construção de edifícios como estações de caminhos de ferro, mercados,
pontes, pavilhões de exposições e grandes armazéns.

As primeiras décadas do século XIX assistiram ao surgimento de um movimento


cultural e artístico – o Romantismo – que teve particular expressão na Inglaterra e na
Alemanha. As suas principais características eram:

 predomínio das emoções e das paixões arrebatadoras;


 valorização da Natureza selvagem e pura;
 exaltação do valor da liberdade e do espírito nacional;
 estudo da Idade Média.
A meio do século XIX, revelou-se um novo movimento cultural e artístico: o Realismo,
que surgiu em oposição ao Romantismo e que descrevia com objetividade a realidade
social evidenciando as diferenças entre a burguesia e a vida difícil dos operários.
Em 1870, surge ainda o impressionismo que procura transmitir uma impressão da
realidade e que se preocupa com a luminosidade.
Conclusão
Durante o sec. XIX deu-se um grande desenvolvimento económico e industrial que
trouxeram grandes alterações à vida em sociedade e na politica. A industrialização dos
países e o desenvolvimento das vias e meios de comunicação trouxeram consigo novas
formas de trabalhar, novos materiais influenciando também a arte e a cultura.
Bibliografia/webgrafia
Manual “Páginas Da História” - História - 8º ano - de Mendes Moreira e Aníbal Barreira
www.obichinhodosaber.com/historia-8o-mundo-industrializado-e-paises-de-dificil-
industrializacao

https://pt.slideshare.net/vmsantos/unidade-7-mundo-industrializado-e-pases-de-dificil-
industrializao