Você está na página 1de 24

www.cers.com.

br 1
SIMULADO

ESTATUTO E ÉTICA
01. Sobre as normas trazidas pelo Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, assinale a op-
ção incorreta:

A) Ocorrendo vaga de cargo de diretoria do Conselho Federal ou do Conselho Seccional, inclusive do Presidente,
em virtude de perda do mandato, morte ou renúncia, o substituto é eleito pelo Conselho a que se vincule, dentre
os seus membros.
B) A elaboração das listas constitucionalmente previstas, para preenchimento dos cargos nos tribunais judiciários,
é disciplinada em Resolução do Conselho Federal.
C) A OAB participa dos concursos públicos, previstos na Constituição e nas leis, em todas as suas fases, por meio
de representante do Conselho competente, designado pelo Presidente, incumbindo-lhe apresentar relatório sucin-
to de suas atividades. Incumbe ao representante da OAB velar pela garantia da isonomia e da integridade do cer-
tame, retirando-se quando constatar irregularidades ou favorecimentos e comunicando os motivos ao Conselho.
D) Os conselheiros e dirigentes dos órgãos da OAB tomam posse firmando, juntamente com o Presidente, o termo
específico, após prestar o seguinte compromisso: “Prometo manter, defender e cumprir os princípios e finalidades
da OAB, exercer com dedicação e ética as atribuições que me são delegadas e pugnar pela dignidade, indepen-
dência, prerrogativas e valorização da advocacia.”

02. Álvaro, acadêmico do 9º período do curso de Direito de uma Universidade Federal e devidamente ins-
crito no quadro de estagiários da OAB, é admitido em estágio profissional em um renomado escritório de
advocacia, cuja especialidade é o direito imobiliário. Seguindo as regras constantes no Regulamento Geral
do Estatuto da Advocacia e da OAB, os atos de advocacia podem ser subscritos por estagiário inscrito na
OAB, em conjunto com o advogado ou o defensor público. Porém, de acordo com as mesmas normas re-
gulamentares, o estagiário inscrito na OAB pode praticar isoladamente os seguintes atos, sob a respon-
sabilidade do advogado, exceto:

A) Retirar e devolver autos em cartório, assinando a respectiva carga;


B) Obter junto aos escrivães e chefes de secretarias certidões de peças ou autos de processos em curso ou fin-
dos;
C) Assinar somente petições de juntada de substabelecimento a processos judiciais.
D) Para o exercício de atos extrajudiciais, o estagiário pode comparecer isoladamente, quando receber autoriza-
ção ou substabelecimento do advogado.

03. Nos termos estatutários, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), serviço público, dotada de persona-
lidade jurídica e forma federativa, tem por finalidade, exceto:

A) Defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado democrático de direito, os direitos humanos, a justiça so-
cial.
B) Pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e
das instituições jurídicas;
C) Promover, com exclusividade, a representação, a defesa, a seleção e a disciplina dos advogados em toda a
República Federativa do Brasil.
D) Promover, sem exclusividade, a representação, a defesa, a seleção e a disciplina dos advogados em toda a
República Federativa do Brasil.

www.cers.com.br 2
04. As regras sobre a publicidade da advocacia variam de país para país. No Brasil, o Código de Ética e
Disciplina da OAB permite seja feita a propaganda dos serviços advocatícios com algumas restrições.
Acerca dessas regras, marque a opção que se adéqua ao que é permitido:

A) O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, com discrição e mode-
ração, para finalidade exclusivamente informativa, permitida a divulgação em conjunto com outra atividade.
B) O anúncio deve mencionar o nome completo do advogado e o número da inscrição na OAB, não podendo fazer
referência a títulos ou qualificações profissionais, especialização técnico-científica e associações culturais e cientí-
ficas, endereços, horário do expediente e meios de comunicação, vedadas a sua veiculação pelo rádio e televisão
e a denominação de fantasia.
C) Correspondências, comunicados e publicações, versando sobre constituição, colaboração, composição e quali-
ficação de componentes de escritório e especificação de especialidades profissionais, bem como boletins informa-
tivos e comentários sobre legislação, não podem ser fornecidos a ninguém, nem mesmo a colegas, clientes, ou
pessoas que os solicitem ou os autorizem previamente.
D) O anúncio de advogado não deve mencionar, direta ou indiretamente, qualquer cargo, função pública ou rela-
ção de emprego e patrocínio que tenha exercido, passível de captar clientela.

05. O Conselho Federal da OAB editou o Código de Ética e Disciplina, que trata das regras deontológicas,
bem como do processo disciplinar na OAB. Este instituto reservou um capítulo para regulamentar as rela-
ções do advogado com o cliente. Acerca dessas relações profissionais, marque a alternativa correta:

A) O advogado deve informar o cliente, de forma clara e inequívoca, quanto a eventuais riscos da sua pretensão,
e das consequências que poderão advir da demanda.
B) A conclusão ou desistência da causa, com ou sem a extinção do mandato, não obriga o advogado à devolução
de bens, valores e documentos recebidos no exercício do mandato, e à pormenorizada prestação de contas, não
excluindo outras prestações solicitadas, pelo cliente, caso este esteja em débito com o advogado.
C) Em nenhum caso o advogado pode aceitar procuração de quem já tenha patrono constituído.
D) A renúncia ao patrocínio necessita de justo motivo do motivo e a continuidade da responsabilidade profissional
do advogado ou escritório de advocacia, durante o prazo estabelecido em lei; não exclui, todavia, a responsabili-
dade pelos danos causados dolos a ou culposamente aos clientes ou a terceiros.

06. Aristides, advogado regularmente inscrito na OAB/PE, viu-se afrontado por sua cliente, que o acusava
da prática de crime que ela cometeu. Em defesa própria, o advogado revelou segredo profissional, pro-
vando que não era culpado. Nessa situação hipotética, a conduta de Aristides:

A) Não foi lícita, pois o sigilo profissional é inerente à profissão, impondo-se seu respeito em qualquer situação,
sem exceções,
B) Não foi lícita, pois o sigilo profissional é inerente à profissão, impondo-se seu respeito em qualquer situação,
salvo apenas na hipótese de grave ameaça ao direito à vida;
C) Foi lícita, pois não constitui obrigação do advogado observar o sigilo profissional;
D) Foi lícita, pois o sigilo profissional é inerente à profissão, impondo-se seu respeito em qualquer situação, salvo
grave ameaça ao direito à vida, à honra, ou quando o advogado se veja afrontado pelo próprio cliente e, em defe-
sa própria, tenha que revelar segredo.

07. A respeito da Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, assinale a opção correta à luz do Regula-
mento Geral e do Estatuto da Advocacia e da OAB.

A) Os advogados e estagiários inscritos na CNAB são considerados seus membros efetivos, com direito a voto;
B) A CNAB é órgão consultivo máximo do Conselho Federal da OAB, tendo por objetivo a eleição do presidente e
da diretoria desse Conselho;
C) A comissão organizadora da CNAB é designada pelo secretário-geral da OAB e integrada por professores re-
nomados no cenário jurídico nacional;
D) As conclusões da CNAB são compiladas em atos normativos de cumprimento obrigatório pelos conselhos sec-
cionais da OAB.

www.cers.com.br 3
08. Cairo, advogado inscrito no Conselho Seccional do Mato Grosso do Sul, foi ofendido pelo magistrado
durante a realização de uma audiência na 5ª Vara Cível da Comarca da Capital daquele estado, quando
representava os interesses de Rose, autora de uma Ação de Despejo em tramite no aludido juízo.

Sabendo-se que o Estatuto da Advocacia e da OAB garante ao advogado o direito ao desagravo público e
que o Regulamento Geral traça as diretrizes do mesmo, marque a alternativa correta:

A) O inscrito na OAB, quando ofendido comprovadamente em razão do exercício profissional ou de cargo ou fun-
ção da OAB, tem direito ao desagravo público promovido pelo Conselho competente, de ofício ou a seu pedido,
não podendo, entretanto, ser a pedido de qualquer outra pessoa.
B) Compete ao relator, convencendo- se da existência de prova ou indício de ofensa relacionada ao exercício da
profissão ou de cargo da OAB, propor ao Presidente que solicite informações da pessoa ou autoridade ofensora,
no prazo de quinze dias, salvo em caso de urgência e notoriedade do fato.
C) O relator pode arquivar o pedido se a ofensa for pessoal, se não estiver relacionada com o exercício profissio-
nal ou com as prerrogativas gerais do advogado ou se configurar crítica de caráter doutrinário, político ou religio-
so.
D) Na sessão de desagravo o relator lê a nota a ser publicada na imprensa, encaminhada ao ofensor e às autori-
dades e registrada nos assentamentos do inscrito.

FILOSOFIA
09. Qual é a classificação de normas jurídicas proposta por Herbert Hart?

A) Normas de primeiro grau e de segundo grau;


B) Normas primária e secundária;
C) Normas de interpretação e de conduta;
D) Normas de reconhecimento, de modificação e de julgamento.

10. Sobre a crise da razão, analise as afirmativas, marcando com V as verdadeiras e com F, as falsas.

( ) A crise da razão é também uma crise da subjetividade.


( ) A Filosofia dos frankfurtianos não se insere no contexto da crise da razão.
( ) A descrença na razão iluminista é um dos pilares da crise da razão ocidental.
( ) A Fenomenologia é uma filosofia gestada no contexto da crise da razão ocidental.
( ) O pensamento de Foucault não se insere no contexto da crise da razão ocidental.

Após análise dessas afirmativas, a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a:

A) V V F F F
B) F V F V F
C) V F V V F
D) F F V F V

DIREITO CONSTITUCIONAL
11. Um jornal de grande circulação fotografou a praia com duas atrizes de biquíni e publicou a foto na pri-
meira página, com a seguinte manchete: “praia convidativa no verão”. As duas atrizes entenderam que
sua imagem fora explorada comercialmente e ingressaram com uma ação judicial pleiteando a reparação
dos danos que sofreram. À luz da sistemática constitucional afeta aos direitos fundamentais na solução
desse litígio, o órgão jurisdicional deve considerar que:

A) A liberdade de expressão, enquanto alicerce da democracia, tem sempre preferência sobre os demais direitos
fundamentais.
B) Deve ser promovida a concordância prática entre os direitos fundamentais, identificando-se aquele que deve
ter preeminência consoante as circunstâncias do caso concreto.
C) Os direitos fundamentais têm a natureza jurídica de regras, de modo que, no caso de conflito, uma delas será
válida, e a outra, inválida.

www.cers.com.br 4
D) O direito à honra, enquanto emanação direta dos direitos da personalidade, sempre ocupa uma posição prefe-
rente quando entra em conflito com a liberdade de imprensa.

12. Assinale a alternativa que menciona ato do poder público que não pode ser objeto de Arguição de
Descumprimento de Preceito Fundamental:

A) Lei complementar estadual posterior ao parâmetro de controle.


B) Lei ordinária anterior à norma constitucional violada.
C) Decreto federal anterior à norma constitucional violada.
D) Decreto municipal posterior à norma constitucional violada.

13. Considerando a sistemática de incorporação, na ordem jurídica interna, dos tratados internacionais de
proteção dos direitos humanos, bem como a posição que podem ocupar no escalonamento das normas, é
correto afirmar, de acordo com o entendimento prevalecente no âmbito do Supremo Tribunal Federal, que:

A) Sempre terão natureza supralegal, mas infraconstitucional.


B) Podem ter natureza infralegal ou constitucional.
C) Sempre terão natureza legal e infraconstitucional.
D) Podem ter natureza supralegal ou constitucional.

14. Determinado Estado da Federação, após longa disputa em um processo judicial, viu-se condenado a
pagar elevada importância em dinheiro a um particular. Considerando que a causa foi julgada pelo Tribu-
nal de Justiça, o Procurador responsável iniciou pesquisas para verificar se era possível submetê-la à
apreciação do Superior Tribunal de Justiça. Esse Tribunal pode vir a apreciar as causas em que a decisão
recorrida:

A) Julgar válida lei local contestada em face de lei federal.


B) Contrariar norma de Constituição Estadual, desde que não seja reprodução de norma da Constituição da Re-
pública.
C) Julgar válido ato de governo local contestado em face da Constituição da República.
D) Contrariar tratado ou lei federal ou negar vigência a qualquer de suas normas.

15. Astolfo, nascido na Áustria, decidiu obter a nacionalidade brasileira, o que foi deferido pelo órgão
competente. Ato contínuo, passou a inteirar-se sobre os direitos que brasileiros natos e naturalizados
possuem, bem como sobre possíveis restrições que poderiam ser impostas a esses direitos. A respeito
dessa temática, é correto afirmar que:

A) A suspensão dos direitos políticos do brasileiro nato não se confunde com a causa de inelegibilidade, pois esta
última somente restringe a cidadania em sua acepção passiva.
B) A extinção dos direitos políticos do brasileiro naturalizado não se confunde com a inabilitação, pois esta última
somente restringe a nacionalidade em sua acepção passiva.
C) A perda dos direitos políticos do brasileiro nato não se confunde com a perda dos direitos fundamentais, pois
esta última somente restringe a personalidade em sua acepção passiva.
D) A privação de liberdade do brasileiro nato pode gerar a suspensão dos direitos políticos, que somente restringe
a cidadania em sua acepção passiva.

16. Dois deputados federais, líderes dos seus partidos políticos na respectiva Casa Legislativa, logo no
início da legislatura, decidiram mobilizar-se com o objetivo de instaurar uma Comissão Parlamentar de
Inquérito. A respeito da comissão a ser instaurada, é correto afirmar que:

A) Por ter poderes de investigação próprios de autoridade judicial, pode vir a determinar, em deliberação funda-
mentada, a quebra de sigilo telefônico.
B) Por tratar-se de comissão temporária, não é preciso observar-se, tanto quanto possível, a representação pro-
porcional dos partidos ou dos blocos parlamentares que participam da respectiva Casa.
C) Comissão dessa natureza possui poderes próprios de autoridade judiciária, podendo convocar qualquer mem-
bro do Poder Executivo para prestar esclarecimentos.
D) Não pode convocar advogados para prestar esclarecimentos, pois esses agentes desempenham função es-
sencial à administração da justiça.

www.cers.com.br 5
17. Ana realizou concurso público para o cargo efetivo de técnico administrativo do Poder Executivo Esta-
dual do Maranhão, sob o regime estatutário. O edital do referido concurso oferecia 10 vagas e Ana foi a 3º
colocada. O prazo improrrogável de validade do concurso está prestes a expirar e Ana ainda não foi con-
vocada, razão pela qual buscou orientação jurídica com renomado escritório de advocacia. Com base no
atual entendimento doutrinário e jurisprudencial sobre a matéria, a candidata foi informada da:

A) Inviabilidade de impetração de mandado de segurança, pois, apesar de o posicionamento clássico ser no sen-
tido de que o aprovado dentro do número de vagas possui direito subjetivo à nomeação, atualmente prevalece a
tese de mera expectativa de direito.
B) Inviabilidade de impetração de mandado de segurança, pois os atos de convocação, nomeação e pos
se são atos administrativos discricionários e somente a Administração Pública pode adentrar na análise de seu
mérito.
C) Inviabilidade de impetração de mandado de segurança, pois o candidato possui mera expectativa de direito,
uma vez que a ordem de classificação precisa ser respeitada em obediência ao princípio da segurança jurídica.
D) Viabilidade de impetração de mandado de segurança, pois o candidato aprovado em concurso público, dentro
do número de vagas previstas em edital, possui direito subjetivo à investidura, ou seja, direito líquido e certo à
nomeação e à posse.

DIREITOS HUMANOS
18. Assinale a alternativa correta em relação ao Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos.

A) Dispõe que qualquer condenado à morte terá o direito de pedir indulto ou comutação da pena.
B) Reconhece o direito de toda pessoa a um nível de vida adequado para si próprio e sua família, inclusive à ali-
mentação, vestimenta e moradia adequadas, assim como a uma melhoria contínua de suas condições de vida.
C) Proíbe a pena de morte em qualquer hipótese para menores de 21 anos e para as mulheres grávidas.
D) Estabelece que o ensino superior deve ser tornado acessível a todos em plena igualdade, em função das ca-
pacidades de cada um, por todos os meios apropriados e nomeadamente pela instauração progressiva da educa-
ção gratuita.

19. O sistema Regional Americano tem suas peculiaridades e, dentre elas, pode-se mencionar a existência
da Comissão Interamericana de Direitos Humanos e a Corte interamericana de Direitos Humanos. A respei-
to destes órgãos, é correto afirmar:

A) A Comissão Interamericana é composta por sete membros eleitos por quatro anos, permitida só uma reeleição.
B) A Corte Interamericana é composta por sete membros por um mandato de quatro anos, permitida a reeleição.
C) O indivíduo pode acessar ambos os órgãos mencionados, bastando, para tanto, preencher o requisito do prévio
esgotamento das vias ordinárias.
D) A Comissão Interamericana tem a competência de emitir opiniões consultivas vinculantes aos Estados Mem-
bros.

DIREITO INTERNACIONAL
20. Taila, haitiana, está residindo no Brasil há 4 meses, entretanto se encontra em situação migratória de
ilegalidade. Na manhã de hoje, Taila recebeu uma notificação em que constavam as irregularidades verifi-
cadas referentes a sua situação migratória. Assustada, ela procurou você para prestar esclarecimentos
acerca da situação. Assinale a alternativa verdadeira.

A) Em razão de Taila estar em situação de irregularidade e residindo no país já há 4 meses, após receber a notifi-
cação, deverá, voluntariamente, retornar ao seu país de origem no prazo de 30 dias, sob pena das sanções pre-
vistas em lei.
B) Vencido o prazo para regularização sem que se regularize a situação migratória, a deportação de Taila poderá
ser executada.
C) Taila tem um prazo improrrogável de, pelo menos 60 dias, para regularização.
D) Taila tem garantido seu direito à ampla defesa e ao contraditório em processo administrativo relativo à deporta-
ção, entretanto, por estar em situação de irregularidade, não poderá dispor de assistência judiciária gratuita

www.cers.com.br 6
21. João Aguilar Rueda, espanhol, veio para o Brasil passar as férias, entretanto, durante sua estadia co-
meteu um crime. Foi condenado, por autoridade judiciária brasileira, por extorsão. Após a sua sentença ter
transitado em julgado, ele procura você como advogado para solicitar esclarecimentos. Assinale a alterna-
tiva correta.

A) João necessariamente será expulso do território nacional, haja a vista o trânsito em julgado de condenação por
crime doloso.
B) Em caso de expulsão, João não poderá reingressar no território nacional por, no mínimo, o dobro do tempo da
pena aplicada.
C) Existe possibilidade de permanência de João no Brasil, desde que consideradas a gravidade do delito e as
possibilidades de ressocialização em território nacional.
D) João deverá ser deportado, haja vista ter sido condenado pelo crime de extorsão.

DIREITO TRIBUTÁRIO
22. O crédito tributário decorre da obrigação principal e possui a mesma natureza dela. Regularmente
constituído, o crédito tributário somente se modifica, se extingue ou tem sua exigibilidade suspensa ou
excluída nos casos previstos em lei.

Considerando o enunciado, assinale a alternativa CORRETA.

A) A conversão de depósito em renda, a transação e a remissão são hipóteses de suspensão da exigibilidade do


crédito tributário.
B) A decisão judicial passada em julgado, a remissão e a dação em pagamento de bens imóveis são modalidades
de extinção do crédito tributário.
C) A concessão de medida liminar em mandado de segurança, o parcelamento e o depósito do montante integral
são modalidades de extinção do crédito tributário.
D) A consignação em pagamento, a isenção e a moratória são hipóteses de suspensão da exigibilidade do crédito
tributário.

23. Sobre a denúncia espontânea no âmbito do Direito Tributário, assinale a alternativa INCORRETA.

A) A responsabilidade é excluída pela denúncia espontânea da infração, acompanhada, se for o caso, do paga-
mento do tributo devido e dos juros de mora, ou do depósito da importância arbitrada pela autoridade administrati-
va, quando o montante do tributo dependa de apuração.
B) A denúncia espontânea exclui o pagamento de qualquer penalidade, incluindo-se juros e correção monetária,
devendo ser efetuada no prazo máximo de 15 (quinze) dias do fato gerador.
C) Não se considera espontânea a denúncia apresentada após o início de qualquer procedimento administrativo
ou medida de fiscalização, relacionados com a infração.
D) O benefício da denúncia espontânea não se aplica aos tributos sujeitos a lançamento por homologação regu-
larmente declarados, mas pagos a destempo.

24. Acerca da Ação Anulatória de Débito Fiscal, assinale a alternativa CORRETA.

A) A ação anulatória de débito fiscal constitui um incidente apresentado na própria Execução Fiscal, a disposição
do sujeito passivo, para a discussão judicial da Dívida Ativa da Fazenda Pública.
B) O prazo prescricional para ingresso da Ação Anulatória de Débito Fiscal é de três anos, contados da notifica-
ção de lançamento.
C) O procedimento dos Juizados Especiais Federais veda expressamente a admissibilidade desta ação.
D) A sentença transitada em julgado, que julgar procedente a ação anulatória, é causa de extinção do crédito tri-
butário.

www.cers.com.br 7
25. Relacione corretamente o tributo às características ou aos conceitos apresentados.

I. ITBI.
II. IPTU.
III. ISS.

( ) Imposto municipal, com característica predominantemente fiscal, sem prejuízo da sua excepcional utilização
extrafiscal (artigo 182, § 4º, inciso II, da CF), encontra fundamento constitucional nos artigos, 156, inciso I e § 1º, e
182, § 4º, inciso II. No CTN tem previsão legal nos art. 32 e 34, bem como e no art. 7º do Estatuto da Cidade (Lei
10.257/01).
Tem por fato gerador a propriedade, o domínio útil ou a posse de bem imóvel, localizado na zona urbana do Muni-
cípio, visando assegurar o cumprimento da função social da propriedade. A base de cálculo do imposto é o valor
venal do imóvel, não se considerando o valor dos bens móveis mantidos em caráter permanente ou temporário no
imóvel, para efeito de sua utilização, exploração, amorfoseamento ou comodidade.

( ) Imposto Municipal que encontra fundamento no texto constitucional no artigo 156, inciso II, e nos CTN nos
artigos 35 a 42, e possui como fato gerador a transmissão, por ato oneroso, de bens imóveis, excluindo-se a su-
cessão (causa mortis). Em sendo da competência dos Municípios, referido imposto possui legislação própria em
cada um deles.
A base de cálculo do imposto é o valor venal dos bens ou direitos transmitidos. O contribuinte do imposto é qual-
quer das partes na operação tributada, como dispuser a lei.

( ) Imposto municipal e também de competência do Distrito Federal, tem como fato gerador a prestação de ser-
viços constantes da lista anexa à Lei Complementar 116/2003, ainda que esses não se constituam como atividade
preponderante do prestador. O contribuinte é o prestador do serviço e sua base de cálculo do imposto é o preço
do serviço.

Assinale a alternativa que indica a sequência correta:

A) III, I e II.
B) II, III e I.
C) I, II e III.
D) II, I e III.

26. A respeito da competência tributária, é possível afirmar:

A) A competência tributária é indelegável, contudo, a capacidade tributária ativa pode ser delegada.
B) É vedado o cometimento, a pessoas de direito privado, do encargo ou da função de arrecadar tributos.
C) O não exercício da competência tributária a defere a pessoa jurídica de direito público diversa daquela a que a
Constituição a tenha atribuído.
D) O não exercício da competência tributária permite que outra pessoa jurídica de direito público, diversa daquela
a que a Constituição a tenha atribuído, a exerça.

DIREITO ADMINISTRATIVO
27. Acerca dos atos administrativos, assinale a alternativa INCORRETA:

A) É correto definir ato administrativo como aquele editado no exercício de função administrativa, sob o regime de
direito público e traduzindo uma manifestação de vontade do Estado.
B) A doutrina administrativista majoritária considera a imperatividade e a autoexecutoriedade como elementos,
pressupostos ou requisitos do ato administrativo.
C) A lei, ao definir a atuação do Poder Público, determinará se a atuação administrativa será vinculada ou discrici-
onária, pois, consoante o princípio da legalidade estrita aplicado ao Direito Administrativo, a lei poderá estipular a
atuação vinculada do agente de forma objetiva, ou ao agente conceder algum espaço discricionário de escolha,
neste caso também observando os limites legais.

www.cers.com.br 8
D) A motivação é a exteriorização dos motivos do ato administrativo e, uma vez realizada, passa a integrá-lo, ou
seja, caso os motivos apresentados sejam viciados, o ato será ilegal. Trata-se da teoria dos motivos determinan-
tes.

28. Em 2014, conhecido assaltante e homicida foge do presídio federal. O inquérito administrativo que
apurou o evento resulta em punição de dois servidores e mudança de padrões de segurança. Já o foragido
mantém-se quieto até 2016, quando se une a outro meliante. Os dois invadem casa, roubam e matam pai
de família, na frente da esposa. A dupla de meliantes foge. Por conta da falha de segurança no presídio, a
viúva aciona a União Federal, pedindo ressarcimento consistente em pensão alimentícia, danos morais,
despesas de funeral e luto, além de reparação do custo de psiquiatra. Assinale a resposta adequada à
orientação dominante na doutrina e nos Tribunais Superiores:

A) O pedido é improcedente.
B) A procedência do pedido de pensão depende da prova da dependência econômica da autora para com o fale-
cido. Já o dano moral ocorre in re ipsa.
C) No caso, o dano moral ocorre in re ipsa e a verba de luto e funeral deve ser arbitrada mesmo se não provados
os gastos, já que essas despesas sempre existem, em eventos assim.
D) A compensação por dano moral procede, mas, ainda que se provem gastos com psiquiatra, estes estão fora do
desdobramento normal do evento, que apenas abarca os danos diretos e imediatos.

29. Quanto ao tema dos serviços públicos e sua disciplina constante da Lei n° 8.987/1995, assinale a alter-
nativa correta.

A) Nas condições estabelecidas no contrato de concessão, o poder concedente autorizará a assunção do controle
ou da administração temporária da concessionária por seus financiadores e garantidores com quem não mante-
nha vínculo societário direto, para promover sua reestruturação financeira e assegurar a continuidade da presta-
ção dos serviços. Esta administração temporária, uma vez autorizada, acarretará responsabilidade aos financiado-
res e garantidores em relação à tributação, encargos, ônus, sanções, obrigações ou compromissos com terceiros,
inclusive com o poder concedente ou empregados.
B) No exercício da fiscalização, o poder concedente terá acesso aos dados relativos à administração, contabilida-
de, recursos técnicos, econômicos e financeiros da concessionária. Ademais, tal fiscalização será feita por inter-
médio de órgão técnico do poder concedente ou por entidade com ele conveniada, e, periodicamente, conforme
previsto em norma regulamentar, por comissão composta de representantes do poder concedente, da concessio-
nária e dos usuários.
C) Entende-se por concessão serviço público a delegação de sua prestação, feita pelo poder concedente , medi-
ante licitação, nas modalidades de concorrência ou contratação integrada, à pessoa jurídica ou consórcio de em-
presas que demonstre capacidade para seu desempenho, por sua conta e risco e por prazo determinado.
D) Como o contrato de concessão de serviço público não é considerado um contrato administrativo e, portanto,
não pode conter cláusulas exorbitantes, o poder concedente não possui atribuição para aplicação de penalidades
regulamentares e contratuais. Por outro lado, a bem do interesse público, poderá a Administração intervir na pres-
tação do serviço sempre que este não estiver sendo prestado de modo adequado.

30. Em importante julgamento proferido pelo Supremo Tribunal Federal, foi considerada inconstitucional
lei que destinava verbas públicas para o custeio de evento cultural tipicamente privado, sem amparo jurí-
dico-administrativo. Assim, entendeu a Corte Suprema tratar-se de favorecimento a seguimento social
determinado, incompatível com o interesse público e com princípios que norteiam a atuação administrati-
va, especificamente, o princípio da:

A) Presunção de legitimidade restrita.


B) Motivação.
C) Impessoalidade.
D) Continuidade dos serviços públicos.

www.cers.com.br 9
31. A Administração pública promoveu licitação para registro de preços, e, homologado o resultado do
certame, o fornecedor mais bem classificado foi convocado para assinar a ata de registro de preços no
prazo e condições estabelecidos no instrumento convocatório. Durante a execução contratual, o preço
registrado tornou-se superior ao praticado no mercado por motivo superveniente, razão pela qual o órgão
gerenciador convocou o fornecedor para negociar a redução dos preços aos valores praticados no mer-
cado. Nessa hipótese, de acordo com o Decreto nº 7.892/2013, o fornecedor:

A) Deve, obrigatoriamente, aceitar reduzir seus preços aos valores praticados pelo mercado.
B) Pode recusar-se a reduzir seus preços aos valores praticados pelo mercado, sendo liberado do compromisso
assumido, sem qualquer penalidade.
C) Pode recusar-se a reduzir seus preços aos valores praticados pelo mercado, sendo liberado do compromisso
assumido, mas sofrerá penalidade de multa, haja vista o desrespeito ao ajuste firmado, bem como aos princípios
que norteiam as licitações.
D) Pode recusar-se a reduzir seus preços aos valores praticados pelo mercado, no entanto, não será liberado do
compromisso assumido, sob pena de caracterizar rescisão unilateral do contrato administrativo pelo contratado.

32. Francisco é Analista Judiciário de determinado Tribunal Regional do Trabalho e, em maio desse ano,
pretende sair de férias, haja vista que terá preenchido os requisitos legais para tanto. A propósito do tema
e nos termos da Lei nº 8.112/1990,

A) Admite-se levar à conta de férias as faltas ao serviço, justificadas e não justificadas.


B) Francisco fará jus a trinta dias de férias, que podem ser acumuladas, até o máximo de dois períodos, no caso
de necessidade do serviço, ressalvadas as hipóteses em que haja legislação específica.
C) As férias não poderão ser parceladas, sendo obrigatório o gozo do período inteiro das férias sob pena de res-
ponsabilidade do servidor.
D) As férias não podem ser interrompidas, salvo única e exclusivamente por motivo de necessidade do serviço
declarada pela autoridade máxima do órgão ou entidade.

DIREITO AMBIENTAL
33. Pedro, em visita a determinado Município do interior do Estado do Rio de Janeiro, decide pichar e dete-
riorar a fachada de uma Igreja local tombada, por seu valor histórico e cultural, pelo Instituto Estadual do
Patrimônio Histórico-Cultural – INEPAC, autarquia estadual. Considerando o caso em tela, assinale a afir-
mativa correta.

A) Pedro será responsabilizado apenas administrativamente, com pena de multa, uma vez que os bens integran-
tes do patrimônio cultural brasileiro não se sujeitam, para fins de tutela, ao regime de responsabilidade civil ambi-
ental, que trata somente do meio ambiente natural.
B) Pedro será responsabilizado administrativa e penalmente, não podendo ser responsabilizado civilmente, pois o
dano, além de não poder ser considerado de natureza ambiental, não pode ser objeto de simultânea recuperação
e indenização.
C) Pedro, por ter causado danos ao meio ambiente cultural, poderá ser responsabilizado administrativa, penal e
civilmente, sendo admissível o manejo de ação civil pública pelo Ministério Público, demandando a condenação
em dinheiro e o cumprimento de obrigação de fazer.
D) Pedro, além de responder administrativa e penalmente, será solidariamente responsável com o INEPAC pela
recuperação e indenização do dano, sendo certo que ambos responderão de forma subjetiva, havendo necessi-
dade de inequívoca demonstração de dolo ou culpa por parte de Pedro e dos servidores públicos responsáveis.

www.cers.com.br 10
34. O Município Z deseja implementar política pública ambiental, no sentido de combater a poluição das
vias públicas. Sobre as competências ambientais distribuídas pela Constituição, assinale a afirmativa cor-
reta.

A) União, Estados, Distrito Federal e Municípios têm competência material ambiental comum, devendo leis com-
plementares fixar normas de cooperação entre os entes.
B) Em relação à competência material ambiental, em não sendo exercida pela União e nem pelo Estado, o Muni-
cípio pode exercê-la plenamente.
C) O Município só pode exercer sua competência material ambiental nos limites das normas estaduais sobre o
tema.
D) O Município não tem competência material em direito ambiental, por falta de previsão constitucional, podendo,
porém, praticar atos por delegação da União ou do Estado.

DIREITO CIVIL – LUCIANO FIGUEIREDO


35. Alessandra sofreu um ‘sequestro relâmpago’ e foi obrigada, sob coação moral irresistível, a realizar
diversos saques de sua conta corrente e empréstimos em seu nome. Cessados os atos de coação, é cor-
reto afirmar que Alessandra terá 4 anos de prazo:

A) Prescricional para alegar a nulidade relativa dos atos e negócios praticados sob coação;
B) Decadencial para alegar a nulidade absoluta dos atos e negócios praticados sob coação;
C) Decadencial para alegar a inexistência dos atos e negócios praticados sob coação;
D) Decadencial para alegar a nulidade relativa dos atos e negócios praticados sob coação.

36. Joaquim Rodrigues, casado em regime de comunhão parcial de bens com Marieta Queiroz, é sócio e
administrador da Sociedade Representações Artísticas Ltda.
Joaquim, desiludido com sua relação matrimonial, decide divorciar-se de Marieta. Porém, antes de comu-
nicar sua decisão à Marieta, Joaquim, intencionando reduzir o patrimônio a ser partilhado com o fim da
sociedade conjugal, transfere bens do patrimônio comum formado após a constituição da sociedade mari-
tal para a Sociedade da qual é sócio. Após uma substancial diminuição do patrimônio conjugal, Joaquim
requer judicialmente o divórcio.

Sobre a situação descrita, assinale a afirmativa correta:

A) Provada a confusão patrimonial no curso da ação judicial de divórcio, poderá Marieta requerer ao juiz que deci-
da que os efeitos de certas e determinadas relações de obrigações sejam estendidos aos bens particulares dos
administradores ou sócios da pessoa jurídica.
B) Provada a confusão patrimonial no curso da ação judicial de divórcio, poderá Marieta requerer ao juiz a decla-
ração de nulidade das transferências patrimoniais realizadas por Joaquim, por constituírem vício social dos negó-
cios jurídicos realizados, restituindo o patrimônio comum do casal ao estado anterior que se encontrava.
C) Provado o abuso da personalidade jurídica da sociedade no curso da ação judicial de divórcio, poderá Marieta
requerer ao juiz que se alcancem os bens sociais da Sociedade Representações Artísticas Ltda. responsabilizan-
do a pessoa jurídica por obrigações do sócio Joaquim para efetivar a partilha equitativa do patrimônio comum do
casal.
D) Provada a confusão patrimonial no curso da ação judicial de divórcio, poderá Marieta requerer ao juiz que jul-
gue ineficazes as transferências patrimoniais realizadas, com fundamento na fraude contra credores, retornando
os valores transferidos ao patrimônio da sociedade conjugal.

37. A respeito da abertura da sucessão e da aceitação da herança, assinale a afirmativa incorreta.

A) Caso o herdeiro seja casado, a aceitação de herança independe da anuência do seu cônjuge.
B) Opera-se a transmissão imediata da propriedade e da posse dos bens no momento da abertura da sucessão.
C) A cessão de herança é inadmissível no direito brasileiro.
D) O direito a aceitação da herança é transmissível.

www.cers.com.br 11
DIREITO CIVIL – ROBERTO FIGUEIREDO
38. Luiz Antônio ocupou um terreno acreditando estar abandonado mas que, na verdade, pertencia a An-
dré Figueiredo, real proprietário do imóvel, que morava fora do país. No referido terreno, Luiz Antônio
construiu uma casa na qual passou a morar com a família. André Figueiredo foi comunicado do ocorrido
mediante contato telefônico realizado por um amigo próximo, oportunidade em que informou que ao re-
tornar ao país adotaria as providências cabíveis para resolver a situação. Dois anos após a ocupação,
André Figueiredo retorna ao país, dirige-se ao local do terreno acompanhado por cinco prepostos seus e,
com arma de fogo em punho, expulsa Luiz Antônio do terreno do imóvel. Considerando a situação hipoté-
tica narrada, assinale a alternativa correta:

A) Luiz Antônio sofreu esbulho possessório, de modo que poderá ajuizar reintegração de posse contra André Fi-
gueiredo, para obter a retomada do terreno.
B) Luiz Antônio sofreu turbação, de modo que poderá ajuizar manutenção de posse contra André Figueiredo, para
obter a retomada do terreno.
C) André Figueiredo não poderia ter adotado a referida medida tendo em vista a ocorrência da usucapião no caso
concreto.
D) Luiz Antônio sofreu ameaça, de modo que poderá ajuizar interdito proibitório contra André Figueiredo, para
obter a retomada do terreno.

39. Edmundo Lima e Archimedes Gonçalves moram em terrenos vizinhos e possuem, na linha divisória de
sua propriedade, uma bela e frondosa árvore posicionada exatamente na linha limítrofe das duas proprie-
dades. Considerando a situação narrada e o tema do direito de vizinhança, marque a alternativa correta.

A) De acordo com o Código Civil, a árvore situada na linha divisória entre os dois imóveis pertence àquele que a
plantou.
B) Os frutos que caírem da referida árvore pertencem a Edmundo Lima e Archimedes Gonçalves, coproprietários
da mesma.
C) Por se tratar de copropriedade, Edmundo Lima não poderá realizar o corte das raízes, ou dos ramos da referi-
da árvore sem autorização de Archimedes Gonçalves.
D) Os frutos que caírem da referida árvore pertencerão ao dono do imóvel onde caírem.

DIREITO CIVIL – CRISTIANO SOBRAL


40. Assinale a alternativa correta relativa ao pagamento.

A) As despesas com o pagamento e a quitação presumem-se a cargo do credor.


B) O pagamento feito ao credor incapaz de quitar é válido, ainda que ciente o devedor da incapacidade, desde
que fique provado que o pagamento reverteu em benefício do credor.
C) O pai que não fez parte da relação jurídica obrigacional na qual o filho figurou como devedor pode, em nome
próprio, saldar o débito do filho, sub-rogando-se nos direitos do credor.
D) Considere que Mévio deu em pagamento a Glaucius por dívida regular, vencida e preexistente, duas sacas de
café que o credor de boa-fé consumiu. Posteriormente descobriu-se que as sacas de café foram alienadas a non
domino, por isso que pertencentes a Adriano. Nesse caso, Adriano poderá cobrar as duas sacas de café de Glau-
cius.

41. André é motorista da transportadora Via Rápida Ltda. Certo dia, enquanto dirigia um ônibus da empre-
sa, se distraiu ao tentar se comunicar com um colega, que dirigia outro coletivo ao seu lado, e precisou
fazer uma freada brusca para evitar um acidente. Durante a manobra, Olívia, uma passageira do ônibus,
sofreu uma queda no interior do veículo, fraturando o fêmur direito. Além do abalo moral, a passageira
teve despesas médicas e permaneceu por semanas sem trabalhar para se recuperar da fratura. Olívia de-
cide, então, ajuizar ação indenizatória pelos danos morais e materiais sofridos.

Em referência ao caso narrado, assinale a afirmativa correta.

A) Olívia deve, primeiramente, ajuizar a ação em face da transportadora, e apenas demandar André se não obti-
ver a reparação pretendida, pois a responsabilidade do motorista é subsidiária.

www.cers.com.br 12
B) Olívia pode ajuizar ação em face da transportadora e de André, simultânea ou alternativamente, pois ambos
são solidariamente responsáveis.
C) Olívia apenas pode demandar, nesse caso, a transportadora, mas esta terá direito de regresso em face de
André, se for condenada ao dever de indenizar.
D) André e a transportadora são solidariamente responsáveis e podem ser demandados diretamente por Olívia,
mas aquele que vier a pagar a indenização não terá regresso em face do outro.

ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - ECA


42. Hans, alemão, pretende embarcar para a Alemanhã com Arlindo, seu primo brasileiro de 16 anos de
idade porque havia lhe prometido caso fosse aprovado na escola. Hans está de passagem pelo Brasil e é
domiciliado em seu Pais de origem. Chamado para esclarecer dúvidas de Hans, um advogado, orienta que
a viagem poderá ser realizada:

A) se houver autorização firmada por ambos os genitores de Arlindo, com firmas reconhecidas;
B) se houver autorização firmada por ambos os genitores de Arlindo, com firmas reconhecidas, mais a prova do
alegado parentesco;
C) somente através de autorização judicial;
D) se for comprovado que Hans é parente colateral de Arlindo.

43. Kadu, 16 anos, na companhia de Hugo, 19 anos, subtraíram mediante violência e grave ameaça um
veículo que trafegava a noite na cidade de Patos em Delta. Após praticarem a ação criminosa, a dupla foi
apreendida por policiais que realizam rondas no local. No momento, Hugo foi preso e dois anos depois do
ocorrido, Kadu é notificado em razão da representação oferecida pelo Ministério Público em seu desfavor
e meses depois é recolhido a mesma unidade prisional em que o Hugo se encontrava, porque em sede de
sentença, o magistrado reconheceu que o Kadu já possuía dezenove anos, aplicando-se uma medida so-
cioeducativa de dois anos.

De acordo com o dispões o Estatuto da Criança e do Adolescente é correto informar:

A) A conduta do magistrado foi correta, vez que, o ato infracional praticado pelo Kadu foi mediante violência e
grave ameaça a pessoa;
B) A conduta do magistrado foi correta o adolescente só fica internado em unidade prisional específica se no mo-
mento de prolação da sentença, ele ainda for menor de 18 anos;
C) A conduta do magistrado foge completamente do que preceitua o ECA, no que diz respeito as garantias do
menor infrator e a aplicabilidade da medida socioeducativa;
D) A conduta do magistrado resta equivocada, vez que embora a aplicação da medida esteja dentro do diz o ECA,
o Kadu deveria ser encaminhado a um estabelecimento específico.

DIREITO DO CONSUMIDOR
44. Com relação aos prazos de prescrição e decadência previstos no Código de Defesa do Consumidor,
analise as afirmativas a seguir.

I. O direito de reclamar pelos vícios ocultos no produto caduca em 90 dias, quando se tratar do fornecimento de
serviços e de produtos duráveis.
II. O consumidor tem 30 dias para reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação tratando-se de forneci-
mento de serviço e de produtos não duráveis.
III. É de três anos o prazo prescricional para reparação de danos causados por fato do produto ou do serviço,
iniciando-se a contagem do prazo a partir do conhecimento do dano e de sua autoria.

Assinale:

A) Se somente a afirmativa I estiver correta.


B) Se somente a afirmativa II estiver correta.
C) Se somente a afirmativa III estiver correta
D) Se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

www.cers.com.br 13
45. Com o fim de limitar a atuação dos bancos de dados à sua função social - reduzir a assimetria de in-
formação entre o credor/vendedor para a concessão e obtenção de crédito a preço justo o Código de De-
fesa do Consumidor (CDC) estabeleceu expressamente, em seu art. 43, § 1°, que os dados cadastrados de
consumidores devem ser objetivos, claros, verdadeiros e em linguagem de fácil compreensão. À doutrina
perfilha essa orientação ao afirmar que “a informação falsa ou inexata simplesmente não serve para avali-
ar corretamente a solvência da pessoa interessada na obtenção do crédito”. (BENJAMIN, Antônio Herman
V.; MARQUES, Claudia Lima; BESSA, Leonardo Roscoe. Manual de Direito do Consumidor. 3ª ed. São Pau-
lo: Editora Revista dos Tribunais, 2010, p. 299). Acerca da temática e do atual posicionamento sumulado
do Superior Tribunal de Justiça (STJ), assinale a alternativa correta:

A) A inscrição do nome do devedor pode ser mantida nos serviços de proteção ao crédito até o prazo máximo de
cinco anos, independentemente da prescrição da execução.
B) A abertura de cadastro, ficha, registro e dados pessoais e de consumo deverá ser comunicada por escrito ao
consumidor, quando não solicitado por ele. Logo, cabe ao órgão mantenedor do Cadastro de Proteção ao Crédito
a notificação do devedor após proceder à inscrição.
C) É indispensável o Aviso de Recebimento (AR) na carta de comunicação ao consumidor sobre a negativação de
seu nome em bancos de dados e cadastros.
D) Da anotação irregular em cadastro de proteção ao crédito, cabe indenização por dano moral, ainda quando
preexistente legítima inscrição.

DIREITO EMPRESARIAL
46. Como consequência da fusão das sociedades "A" e "B":

A) As ações ou quotas de "A" e "B" passam a pertencer integralmente à nova sociedade, surgida a partir da fusão.
B) A maior das duas sociedades passa a ser composta não apenas por seus bens, direitos e obrigações, mas
também pelos bens, direitos e obrigações da menor.
C) Extinguem-se as sociedades "A" e "B", surgindo com a fusão uma nova sociedade que as sucederá nos direitos
e obrigações.
D) Os acionistas dissidentes na deliberação de fusão não terão direito a recesso.

47. Em relação ao aval, é correto afirmar:

A) O avalista não tem responsabilidade se for nula ou anulável a obrigação daquele a quem se equipara, em
qualquer caso.
B) O aval posterior ao vencimento não produz efeitos jurídicos.
C) Para a validade do aval, dado no anverso do título, é suficiente a simples assinatura do avalista.
D) Em qualquer título de crédito, é possível o aval parcial.

48. Na alienação judicial de imóvel realizada no processo de falência, o arrematante:

A) Responderá como sucessor de todas as obrigações do devedor.


B) Responderá apenas como sucessor nas obrigações tributárias.
C) Responderá apenas como sucessor nas obrigações trabalhistas.
D) Não será sucessor nas obrigações do devedor, inclusive as de natureza tributária, as derivadas da legislação
do trabalho e as decorrentes de acidentes de trabalho. (art. 141, II)

49. A Lei de Propriedade Industrial, 9.279/96, regula direitos e obrigações relativos à propriedade industri-
al. Em relação a esta Lei podemos afirmar que:

I. A invenção para ser patenteável deve preencher os requisitos de novidade, atividade inventiva e aplicação in-
dustrial, e também atender à condição de suficiência descritiva.
II. As técnicas e métodos operatórios, bem como métodos terapêuticos ou de diagnóstico, para aplicação no corpo
humano ou animal são considerados invenções.
III. O pedido de patente de invenção terá de se referir a uma única invenção ou a um grupo de invenções inter-
relacionadas de maneira a compreenderem um único conceito inventivo.
IV. Não são patenteáveis o todo ou parte dos seres vivos, bem como os microrganismos transgênicos.

www.cers.com.br 14
Assinale:

A) se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.


B) se apenas as afirmativas II e IV estiverem corretas.
C) se apenas as afirmativas I, III e IV estiverem corretas.
D) se apenas as afirmativas I, II e III estiverem corretas.

50. A sociedade empresária, no direito brasileiro,

A) Tem por objeto o exercício de atividade própria de empresário sujeito a registro, salvo as exceções expressas
em lei.
B) Adquire personalidade jurídica tão logo comecem suas atividades, servindo a inscrição no registro próprio ape-
nas para sua formalização.
C) Não tem atributos do direito da personalidade, não podendo por isso sofrer dano moral.
D) Independentemente de seu objeto, considera-se empresária a sociedade por quotas de responsabilidade limi-
tada.

DIREITO PROCESSUAL CIVIL


51. Findo o contrato de depósito entre Álvaro e Joaquim, este último negou-se em devolver o bem custo-
diado. Assim, Álvaro resolve ajuizar ação fundada em prova documental adequada do contrato de depósi-
to, requerendo a devolução do bem. Dada a situação hipotética, é correto afirmar:

A) Não é possível determinar a entrega provisória do bem ao autor sem a oitiva do réu, sob pena de ferir o direito
ao contraditório.
B) A entrega provisória do bem estará condicionada à prova da urgência.
C) O juiz poderá determinar, liminarmente, a ordem de entrega do objeto custodiado.
D) A entrega do bem somente poderá ser feita ao final, após o trânsito em julgado da decisão.

52. João e Maria são casados e possuem escritório de advocacia na cidade de Ipojuca, Pernambuco.
Apenas os dois advogados possuem procuração de um dos resorts da região para atuar em ação conde-
natória proposta por um cliente insatisfeito.
Considerando que não houve acordo entre as partes quando da audiência de conciliação, abriu-se prazo
para a contestação. No segundo dia do prazo, Maria deu à luz a Lucas, primeiro filho do casal.

Nesse caso, diante das normas do Código de Processo Civil:

A) O prazo deve ser interrompido.


B) O prazo deve ser suspenso por 30 (trinta) dias.
C) O prazo deve fluir normalmente.
D) O prazo deve ser suspenso por 8 (oito) dias.

53. Alfredo ajuizou ação de cobrança, formulando pedido atingido pela prescrição. Conclusos os autos, o
juízo da 10 vara cível do Recife proferiu sentença indeferindo a petição inicial. Considerando a situação
hipotética, é correto afirmar:

A) O juízo agiu corretamente, uma vez que a ocorrência de prescrição é causa de extinção do processo sem reso-
lução de mérito.
B) O juízo não poderia ter reconhecido a prescrição, uma vez que a declaração de sua ocorrência depende de
provocação do réu.
C) O indeferimento da petição inicial é causa de extinção do processo com resolução de mérito e não está sujeito
a retratação.
D) Havendo prescrição, o juízo deveria ter julgado liminarmente improcedente o pedido, extinguindo o processo
com resolução de mérito.

www.cers.com.br 15
54. João, advogado, acaba de apresentar pedido de medida cautelar em caráter antecedente em favor do
seu cliente. Conclusos os autos, o juiz percebeu que, na verdade, o pedido tem natureza antecipada. De
acordo com a situação hipotética,

A) O juiz deverá indeferir a medida requerida, extinguindo o processo sem resolução de mérito, já que não estão
preenchidos os requisitos legais
B) O juiz deverá deferir a medida cautelar, dada a urgência requerida no caso
C) Preenchidos os requisitos, o juiz deverá deferir a tutela antecipada, seguindo-se com o procedimento relativo à
tutela antecipada requerida em caráter antecedente.
D) O juiz determinará que o autor emende a petição inicial, sob pena de indeferimento.

55. Carla ajuizou ação de cobrança em face de Paulo, sendo os autos distribuídos para a 2ª vara cível da
comarca de Fortaleza/CE, foro do domicílio do réu. No curso da demanda o réu passou a residir em Ma-
ceió/AL. Considerando a hipótese acima, é correto afirmar:

A) Com a mudança de domicílio do réu, a competência foi modificada para o juízo de Maceió, devendo o processo
ser extinto sem resolução de mérito.
B) O juízo de Fortaleza/CE continuará competente, uma vez que a competência foi fixada no momento de distri-
buição da petição inicial, sendo irrelevante a mudança de domicílio do réu.
C) A competência poderá ser modificada, desde que ainda não tenha sido proferida a sentença.
D) A competência somente será modificada se houver requerimento do réu, solicitando a remessa dos autos ao
juízo do novo domicílio.

56. Pedro, credor de Joaquim, descobriu que o mesmo celebrou contrato de doação com Petrúcio, transfe-
rindo um bem do seu patrimônio com o intuito de tornar-se insolvente e não pagar a dívida. Após tomar
ciência do fato, Pedro resolveu ajuizar demanda com o objetivo de obter a anulação do negócio, ante a
fraude praticada. Diante disso, requereu a citação de Joaquim e Petrúcio na petição inicial. Assinale a mo-
dalidade de litisconsórcio verificada na hipótese acima.

A) Litisconsórcio ativo necessário e unitário.


B) Litisconsórcio passivo necessário e simples.
C) Litisconsórcio ativo facultativo e simples.
D) Litisconsórcio passivo necessário e unitário.

57. Após submeter-se a cirurgia, realizada no âmbito do hospital Golden, Maria resolve ajuizar ação para
ressarcimento por danos materiais, morais e estéticos em face do médico responsável e do hospital, em
litisconsórcio passivo, sob a alegação de que a mesma teria ficado com deformidade em seu corpo, cau-
sada pela intervenção cirúrgica. Infrutífera a tentativa de autocomposição, o Hospital apresenta a contes-
tação no prazo legal, apontando que a cirurgia teria sido realizada na mais perfeita conformidade e que os
danos apresentados pela autora não são decorrentes da cirurgia mas, sim, de um problema de ordem ge-
nética. O médico não contestou a ação. Neste caso,

A) O médico será considerado revel, sendo-lhe aplicados os efeitos materiais da revelia.


B) O médico será revel, mas a contestação apresentada pelo hospital lhe aproveitará, sendo-lhe apenas aplicados
os efeitos processuais da revelia.
C) O médico será considerado revel, sendo-lhe aplicados os efeitos materiais e processuais da revelia.
D) Considerado o estado de revelia de um dos réus, o juiz poderá julgar antecipadamente o mérito.

www.cers.com.br 16
DIREITO PENAL
58. Marilia, maior de idade, mora com suas amigas na Cidade de Alpha por ser mais próxima ao seu traba-
lho. Durante às férias, convida sua amiga mais próxima para visitar seus pais no interior da Cidade. A
amiga de Marília aceita o convite e ao chegar na casa dos pais de Marília, ela fica vislumbrada com os re-
lógios da mãe de Marília e convence a amiga a subtrair dois relógios. No dia seguinte, a mãe de Marília, de
oitenta anos de idade, verifica nas câmeras de segurança da casa a empreitada criminosa e resolve acio-
nar a polícia do local.

Com base do que fora narrado e de acordo com o que preceitua o Código Penal, podem as duas responde-
rem por algum crime?

A) Sim, ambas vão responder normalmente pelo crime de furto;


B) No caso, Marília faz jus ao benefício da escusa absolutória por ter cometido o crime contra sua mãe e será
isenta de pena, enquanto que sua amiga, vai responder normalmente pelo crime de furto;
C) Não. Ambas são beneficiadas pela escusa absolutória, vez que a qualidade específica de Marília se comunica
com a sua amiga, porque praticaram o crime em concurso.
D) Tanto Marília quanto sua amiga vão responder pelo crime de furto, todavia, na dosimetria da pena, o juiz pode
diminuir a pena de Marília de um terço, em razão de ter praticado o crime contra sua mãe e fazer jus ao benefício
da escusa absolutória.

59. Carolina subtrai a moto de um jovem que lhe era totalmente desconhecido, chamado Zeus. Tal subtra-
ção deu-se mediante o emprego de grave ameaça exercida pela utilização de arma de fogo. Zeus, entretan-
to, rapaz jovem e de boa saúde, sem qualquer histórico de doença cardiovascular, assusta-se de tal forma
com a arma, que vem a óbito em virtude de ataque cardíaco.

Com base no cenário acima, assinale a afirmativa correta.

A) Carolina responde por latrocínio.


B) Carolina não responde pela morte de Zeus.
C) Carolina responde em concurso material pelos crimes de roubo e de homicídio culposo.
D) Carolina praticou crime preterdoloso.

60. Mario, comerciante e dono de uma loja de peças de carro, faz um acordo com dois assaltantes da co-
munidade, por meio do qual se compromete a comprar, para fins de revenda, peças de carro que eles rou-
barem dali por diante. No mesmo dia a polícia passa a fazer rondas com mais frequência na tal comunida-
de e os assaltantes foram presos em flagrante quando praticavam a primeira ação delituosa. Em sede po-
licial, os dois assaltantes confessam o crime e contam do acordo realizado com Mario.

Diante o exposto, Mario e os assaltantes incorrer:

A) Mario vai responder por receptação qualificada, na forma do art. 180, §1º, CP e os assaltantes vão responder
pelo crime de roubo, qualificado pelo concurso de agentes, art. 157, II, CP.
B) Todos vão responder pelo crime de roubo, em concurso do art. 157, II, CP.
C) Os assaltantes vão responder pelo crime de roubo e o Mario não responderá por crime algum, fez que não
chegou a receber a receber os produtos do crime para que configurasse a receptação tipificada no art. 180, §1º,
CP.
D) Os três, vão responder em concurso de crimes pela receptação e por roubo, pelo fato de terem efetuado um
acordo que dá margem aos dois crimes.

www.cers.com.br 17
61. Carmelita no dia 19/03/2012, praticou a contravenção penal por vias de fato (Art. 21 do Decreto Lei n.
3.688/41), tendo sido condenada à pena de multa. A sentença transitou definitivamente em julgado no dia
16/04/2013, mas Carmelita não pagou a multa. No dia 11/08/2013, Carmelita praticou o crime de ato obsce-
no (Art. 233 do CP). Com base na situação descrita e na legislação, assinale a afirmativa correta.

A) Carmelita não pode ser considerada reincidente por conta de uma omissão legislativa.
B) Carmelita deve ter a pena de multa não paga da primeira condenação convertida em pena privativa de liberda-
de.
C) Carmelita é reincidente, pois praticou novo crime após condenação transitada em julgado.
D) A pena de multa não gera reincidência.

62. Sibely, dispara dois tiros contra Marlon que acabara de agredir violentamente seu marido. Entretanto,
diante da imperícia de Sibely no manuseio da arma de fogo, o tiro atinge Isadora, uma senhora de 82 anos,
que vem a falecer imediatamente. A esse respeito, é correto afirmar que Sibely:

A) praticou o homicídio sob o abrigo da legítima defesa putativa de terceiro, excludente da ilicitude;
B) responderá por homicídio privilegiado consumado;
C) responderá por homicídio privilegiado consumado contra Isadora, qualificado por ser a vítima maior de 60 anos;
D) responderá por tentativa de homicídio privilegiado contra Marlon e homicídio culposo contra Isadora.

63. Danilo foi condenado em janeiro de 2011 à pena de cinco anos de reclusão pela prática do crime de
tráfico de drogas, ocorrido em 2006. Considerando-se que a Lei n. 11.464, que modificou o período para a
progressão de regime nos crimes hediondos para 2/5 (dois quintos) em caso de réu primário, foi publicada
em março de 2007, é correto afirmar que:

A) se reputará cumprido o requisito objetivo para a progressão de regime quando Danilo completar 1/6 (um sexto)
do cumprimento da pena, uma vez que o crime foi praticado antes da Lei n. 11.464.
B) se reputará cumprido o requisito objetivo para a progressão de regime quando Danilo completar 2/5 (dois quin-
tos) do cumprimento da pena, uma vez que a Lei n. 11.464 tem caráter processual e, portanto, deve ser aplicada
de imediato.
C) se reputará cumprido o requisito subjetivo para a progressão de regime quando Danilo completar 1/6 (um sex-
to) do cumprimento da pena, uma vez que o crime foi praticado antes da Lei n. 11.464.
D) se reputará cumprido o requisito subjetivo para a progressão de regime quando Danilo completar 2/5 (dois
quintos) do cumprimento da pena, uma vez que a Lei n. 11.464 tem caráter processual e, portanto, deve ser apli-
cada de imediato.

DIREITO PROCESSUAL PENAL


64. Em determinada ação penal privada, na qual se apura a prática dos delitos de calúnia e difamação, a
parte não apresenta, em alegações finais, pedido de condenação em relação ao delito de calúnia, fazendo-
o tão somente em relação ao delito de difamação.

Com relação ao caso apresentado, assinale a afirmativa correta:

A) Ocorreu a perempção em relação ao delito de calúnia.


B) Não ocorreu perempção em relação a nenhum delito.
C) Ocorreu o perdão tácito em relação ao delito de calúnia.
D) Não ocorreu perempção, mas, sim, renúncia em relação ao delito de calúnia.

www.cers.com.br 18
65. Fernanda, durante uma discussão com seu marido Renato, levou vários socos e chutes. Inconformada
com a agressão, dirigiu-se à Delegacia de Polícia mais próxima e narrou todo o ocorrido. Após a realiza-
ção do exame de corpo de delito, foi constatada a prática de lesão corporal leve por parte de Renato. O
Delegado de Polícia registrou a ocorrência e requereu as medidas cautelares constantes no Artigo 23 da
Lei nº 11.340/2006. Após alguns dias e com objetivo de reconciliação com o marido, Fernanda foi nova-
mente à Delegacia de Polícia requerendo a cessação das investigações para que não fosse ajuizada a ação
penal respectiva.

Diante do caso narrado, de acordo com o recente entendimento do Supremo Tribunal Federal, assinale a
afirmativa correta.

A) No âmbito da Lei Maria da Penha, nos crimes de lesão corporal leve, a ação penal é condicionada à represen-
tação. Desta forma, é possível a sua retratação, pois não houve o oferecimento da denúncia.
B) No âmbito da Lei Maria da Penha, nos crimes de lesão corporal leve, a ação penal é pública incondicionada,
sendo impossível interromper as investigações e obstar o prosseguimento da ação penal.
C) No âmbito da Lei Maria da Penha, nos crimes de lesão corporal leve, a ação penal é pública incondicionada,
mas é possível a retratação da representação antes do oferecimento da denúncia.
D) No âmbito da Lei Maria da Penha, nos crimes de lesão corporal leve, a ação penal é pública condicionada à
representação, mas como os fatos já foram levados ao conhecimento da autoridade policial será impossível impe-
dir o prosseguimento das investigações e o ajuizamento da ação penal.

66. Carolina, voltando do Paraguai com diversas mercadorias que configurariam o crime de contrabando,
entra no país pela cidade de Foz do Iguaçu (PR). Em lá chegando, compra uma passagem de ônibus para a
cidade de São Paulo e segue, posteriormente, para o Rio de Janeiro, sua cidade natal, quando é surpreen-
dida por policiais federais que participavam de uma operação de rotina na rodoviária. Os policiais, então,
apreendem as mercadorias e conduzem Carolina à Delegacia Policial.

Na hipótese, assinale a alternativa que indica o órgão competente para proceder ao julgamento de Caroli-
na.

A) A Justiça Federal de Foz de Iguaçu.


B) A Justiça Federal do Rio de Janeiro.
C) A Justiça Federal de São Paulo.
D) Qualquer das anteriores, independentemente da regra da prevenção

67. Felipe foi reconhecido em sede policial por meio de fotografia como o autor de um crime de roubo. O
inquérito policial seguiu seus trâmites de forma regular e o Ministério Público decidiu denunciar o indicia-
do. O oficial de justiça procurou em todos os endereços constantes nos autos, mas a citação pessoal ou
por hora certa foram impossíveis. Assim, o juiz decidiu pela citação por edital. Marcela, irmã de Felipe, ao
passar pelo fórum leu a citação por edital e procurou um advogado para tomar ciência das consequências
de tal citação, pois ela também não sabe do paradeiro do irmão.

Diante da situação descrita, acerca da orientação a ser dada pelo advogado, assinale a afirmativa correta.

A) Felipe deve comparecer em juízo, sob pena de ser processado e condenado sem que seja dada oportunidade
para a sua defesa.
B) Se Felipe não comparecer e não constituir advogado, o processo e o curso do prazo prescricional ficarão sus-
pensos, sendo decretada a sua prisão preventiva de forma automática.
C) Se Felipe não comparecer e não constituir advogado, o processo e o curso do prazo prescricional ficarão sus-
pensos, sendo determinada a produção antecipada de provas de forma automática, diante do risco do desapare-
cimento das provas pelo decurso do tempo.
D) Se Felipe não comparecer e não constituir advogado, o processo e o curso do prazo prescricional ficarão sus-
pensos e, se for urgente, o juiz determinará a produção antecipada de provas, podendo decretar a prisão preven-
tiva se presentes os requisitos expressos no artigo 312, do CPP.

www.cers.com.br 19
68. O advogado de Josefina, ré em processo criminal, entendendo que, entre o recebimento da denúncia e
o término da instrução, ocorreu a prescrição da pretensão punitiva estatal, apresentou requerimento, an-
tes mesmo do oferecimento de alegações finais, de reconhecimento da extinção da punibilidade da agen-
te, sendo o pedido imediatamente indeferido pelo magistrado.

Intimado, caberá ao(à) advogado(A) de Josefina, discordando da decisão, apresentar:

A) Recurso em sentido estrito, no prazo de 5 dias.


B) Recurso de apelação, no prazo de 5 dias.
C) Carta testemunhável, no prazo de 48h.
D) Reclamação constitucional, no prazo de 15 dias.

69. Rogério foi denunciado pela prática de um crime de homicídio qualificado por fatos que teriam ocorri-
do em 2017. Após regular citação e apresentação de resposta à acusação, Rogério decide não comparecer
aos atos do processo, apesar de regularmente intimado, razão pela qual foi decretada sua revelia.
Em audiência realizada na primeira fase do procedimento do Tribunal do Júri, sem a presença de Rogério,
mas tão só de sua defesa técnica, foi proferida decisão de pronúncia. Rogério mudou-se e não informou
ao juízo o novo endereço, não sendo localizado para ser pessoalmente intimado dessa decisão, ocorren-
do, então, a intimação por edital. Posteriormente, a ação penal teve regular prosseguimento, sem a parti-
cipação do acusado, sendo designada data para realização da sessão plenária.
Ao tomar conhecimento desse fato por terceiros, Rogério procura seu advogado para esclarecimentos,
informando não ter interesse em comparecer à sessão plenária.

Com base apenas nas informações narradas, o advogado de Rogério deverá esclarecer que:

A) O processo e o curso do prazo prescricional, diante da intimação por edital, deveriam ficar suspensos.
B) A intimação da decisão de pronúncia por edital não é admitida pelo Código de Processo Penal.
C) O julgamento em sessão plenária do Tribunal do Júri, na hipótese, poderá ocorrer mesmo sem a presença do
réu.
D) A revelia gerou presunção de veracidade dos fatos e a intimação foi válida, mas a presença do réu é indispen-
sável para a realização da sessão plenária do Tribunal do Júri.

DIREITO DO TRABALHO
70. Quanto ao turno ininterrupto de revezamento, é correto afirmar que:

A) O turno de revezamento tem adoção restrita aos petroleiros.


B) A adoção de turno ininterrupto de revezamento na empresa depende de negociação coletiva.
C) O intervalo intrajornada descaracteriza o turno ininterrupto de revezamento.
D) Mediante negociação coletiva, é válida a fixação de jornada superior a seis horas para turno ininterrupto de
revezamento.

71. O depósito em conta de FGTS é dispensado no caso de:

A) Licença maternidade.
B) Prestação de serviço militar.
C) Licença para tratamento de saúde a partir do 15o dia.
D) Ausência ao trabalho sem desconto salarial.

72. Ao definir o regime de greve, a lei considerou serviços ou atividades essenciais, exceto:

A) Telecomunicações.
B) Captação e tratamento de esgoto e lixo.
C) Transporte coletivo.
D) Escolas.

www.cers.com.br 20
73. Assinale a única opção que enseja a interrupção do contrato de trabalho.

A) Falta justificada.
B) Eleição para cargo de direção sindical.
C) Aposentadoria provisória, sendo o trabalhador considerado incapaz para trabalhar.
D) Atendimento a encargo público, na hipótese de cumprimento de mandato político eletivo.

74. Acerca do instituto das férias, é correto afirmar:

A) A depender da livre conveniência do empregador e da necessidade do trabalho, serão as férias concedidas em


no máximo dois períodos.
B) Independentemente do tempo de serviço, havendo cessação do contrato de trabalho, qualquer que seja sua
causa, será devido ao empregado a remuneração em dobro correspondente ao período de férias cujo direito tenha
adquirido.
C) O período das férias não é computado como tempo de serviço.
D) A concessão das férias interrompe o contrato de trabalho.

75. Assinale a opção correta:

A) Constituem requisitos para a caracterização da relação de emprego a pessoalidade e a exclusividade na pres-


tação dos serviços.
B) O trabalhador transferido, por ato unilateral do empregador, para local mais distante de sua residência, tem
direito a suplemento salarial correspondente ao acréscimo da despesa de transporte.
C) A contribuição para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) incide sobre a remuneração mensal
devida ao empregado, mas não incide sobre os adicionais legais.
D) A suspensão do empregado por prazo de 40 dias consecutivos, fundamentada em punição disciplinar, não
prejudica a fluência do contrato de trabalho.

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO


76. Em determinada reclamação trabalhista o Conselho Regional de Medicina do Estado do Maranhão –
CRM-MA foi condenado em R$ 11.000,00 relativo a danos morais sofridos por ex-empregado. O CRM-MA
pretende interpor recurso ordinário. Neste caso, no tocante às custas processuais, estas:

A) Serão devidas no importe de R$ 220,00.


B) Serão indevidas uma vez que o CRM-MA é isento do recolhimento de custas processuais.
C) Serão devidas no importe de R$ 110,00.
D) Serão devidas no importe de R$ 330,00.

77. Agostinho ajuizou reclamação trabalhista em face da empresa Grande Família Loja de Móveis Ltda.,
pleiteando diversos direitos e atribuindo à causa o valor de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais). Para
provar suas alegações em audiência Agostinho poderá ouvir testemunhas, limitadas ao número de:

A) Três para cada fato.


B) Duas para cada fato.
C) Três.
D) Seis.

78. Considere a seguinte situação hipotética: Jaques ajuizou reclamação trabalhista em face da empresa
“MNX Ltda.”, empresa de pequeno porte que possui oito empregados. Dentre os pedidos formulados por
Jaques está o reconhecimento do vínculo de emprego e o trabalho em jornada extraordinária. Conside-
rando que, a empresa admitiu a prestação de serviços por Jaques, mas não como empregado e sim como
trabalhador autônomo, bem como que não anexou aos autos os cartões de pontos de Jaques, o ônus da
prova no tocante ao vínculo de emprego e no tocante às horas extras laboradas é:

A) Da empresa e de Jaques, respectivamente.


B) Da empresa.

www.cers.com.br 21
C) De Jaques.
D) De Jaques e da empresa, respectivamente.

79. Hortência ajuizou reclamação trabalhista em face de sua ex-empregadora a empresa “DTG Ltda.”, dan-
do causa o valor de R$ 15.000,00. A empresa foi condenada em R$ 14.000,00 e interpôs recurso ordinário.
O referido recurso foi julgado improcedente e a empresa reclamada pretende interpor recurso de revista
uma vez que a referida decisão teria contrariado Orientação Jurisprudencial do Tribunal Superior do Tra-
balho. Neste caso, de acordo com o entendimento sumulado do Tribunal Superior do Trabalho, o referido
recurso de revista:

A) Não será admitido porque nas demandas sujeitas ao procedimento sumaríssimo somente é permitida a inter-
posição de recurso de revista quando houver violação direta a Constituição Federal.
B) Será admitido porque as orientações jurisprudenciais equiparam-se às Súmulas do Tribunal Superior Eleitoral,
tratando-se de jurisprudência consolidada.
C) Não será admitido ante a ausência de previsão legal.
D) Não será admitido porque nas demandas sujeitas ao procedimento sumaríssimo somente é permitida a inter-
posição de recurso de revista quando houver violação direta a Constituição Federal ou de dispositivo de legislação
federal vigente.

80. Com fundamento nas disposições da CLT, em relação à ação rescisória no processo do trabalho, é
correto afirmar que:

A) Não se sujeita a depósito prévio, se for ajuizada pelo trabalhador.


B) se sujeita a depósito prévio de 10% do valor da causa.
C) Se sujeita a depósito prévio de 20% do valor da causa, salvo prova de miserabilidade jurídica do autor.
D) O valor do depósito prévio que deve ser feito para o seu ajuizamento equivale ao valor do depósito recursal
fixado pelo TST para os recursos de revista.

www.cers.com.br 22
GABARITO:
1–B 41 – B
2–C 42 – C
3–D 43 – C
4–D 44 – B
5–A 45 – A
6–D 46 – C
7–A 47 – C
8–B 48 – D
9–D 49 – A
10 – C 50 – A
11 – B 51 – C
12 – A 52 – D
13 – D 53 – D
14 – D 54 – C
15 – A 55 – B
16 – A 56 – D
17 – D 57 – B
18 – A 58 – A
19 – A 59 – B
20 – B 60 – B
21 – C 61 – A
22 – B 62 – B
23 – B 63 – A
24 – D 64 – A
25 – D 65 – B
26 – A 66 – B
27 – B 67 – D
28 – A 68 – A
29 – B 69 – C
30 – C 70 – D
31 – B 71 – C
32 – B 72 – D
33 – C 73 – A
34 – A 74 – D
35 – D 75 – B
36 – C 76 – A
37 – C 77 – C
38 – A 78 – A
39 – D 79 – C
40 – A 80 – C

www.cers.com.br 23
www.cers.com.br 24