Você está na página 1de 48

CITOLOGIA

CONHECENDO AS CÉLULAS

Prof. Leandro Oliveira, Dr.


IFSul – Campus Pelotas
Disciplina de Microbiologia Ambiental
CITOLOGIA
• A área da Biologia que estuda a célula ao nível
de sua constituição, estrutura e função.

Kytos (célula) + Logos (estudo)

•As células são as unidades funcionais e estruturais


básicas dos seres vivos!

•É a unidade morfo-fisiológica dos seres vivo


CITOLOGIA
• Microscópio óptico (até 2000 vezes);
• Microscópio eletrônico (até 100 milhões de
vezes);
1 = ocular
2 = objetivas e revólver
3 = platina
4 = charriot
5 = macrométrico
6 = micrométrico
7 = diafragma no condensador
8 = condensador
9 = botão do condensador
10 = dois parafusos
centralizadores do condensador
11 = fonte de luz
12 = controle de iluminação
13 = diafragma de campo
14 = dois parafusos de ajuste da
lâmpada
15 = focalizadora da lâmpada
Citologia
• Os seres vivos formados por células podem ser
divididos em:
– Unicelulares: Seres vivos formados por uma única
célula. Ex: bactérias, algas e protozoários.
Citologia
• Seres pluricelulares: seres vivos formados por
muitas células. Ex: animais e vegetais.
Citologia
• As células podem ser categorizadas por tamanho:
– Microscópicas (< 0,1 mm).
– Macroscópicas (> 0,1 mm): podem ser vistas a olho nú.
Tipos de células quanto à evolução
Estruturas das células
• Basicamente uma célula é formada por três partes
básicas:
– Membrana: “capa” que envolve a célula;
– Citoplasma: região que fica entre a membrana e o núcleo;
– Núcleo: estrutura que controla as atividades celulares.
A Membrana Plasmática
• As membranas possuem de 6 a 9 nm de espessura.
• São flexíveis e fluídas.
• É formada de lipídios, glicídios e protídeos (que podem ser
esféricos ou integrais).
A Membrana Plasmática
Constituição: Formada por uma dupla camada de fosfolipídios
(fosfato associado a lipídios), bem como por proteínas espaçadas
e que podem atravessar de um lado a outro da membrana.
Algumas proteínas estão associadas a glicídios, formando as
glicoproteínas (associação de proteína com glicídios - açucares-
protege a célula sobre possíveis agressões, retém enzimas,
constituindo o glicocálix), que controlam a entrada e a saída de
substâncias.
A membrana apresenta duas regiões distintas:
- uma polar (carregada eletricamente)
- e uma apolar (não apresenta nenhuma carga elétrica).
A Membrana Plasmática

FUNÇÕES
• A membrana plasmática contém e delimita o espaço da célula,
• mantém condições adequadas para que ocorram as reações
metabólicas,
• ela seleciona o que entra e sai da célula,
• ajuda a manter o formato celular,
• ajuda a locomoção
A Membrana Plasmática

•Propriedades: A membrana apresenta, devido à sua


constituição, baixa tensão superficial, resistência elétrica,
capacidade de regeneração, elasticidade e semi-
permeabilidade seletiva.
Membrana Plasmática: Propriedades

baixa tensão superficial:


decorre das fracas forças de coesão entre as moléculas de proteínas;
Membrana Plasmática: Propriedades

Resistência elétrica:
apresenta dificuldade para a entrada e ou saída de certos íons;
Membrana Plasmática: Propriedades

Elasticidade:
capacidade de distender-se e retrair

As membranas celulares são elásticas e resistentes graças às fortes


interações hidrofóbicas entre os grupos apolares dos fosfolipídios.
Membrana Plasmática: Propriedades

Regeneração:
até certo limite, sendo lesada, pode se reestruturar;

Semi-permeabilidade seletiva:
capacidade de a membrana dificultar a entrada e ou saída de certas
substância e possibilitar a de outras. Em geral, permite a entrada de
substâncias líquidas e dificulta a entrada das substâncias sólidas.
Membrana Plasmática
MODIFICAÇÕES E ADAPTAÇÕES

Microvilosidades:

São expansões semelhantes a dedos de luvas, que aumentam


a superfície de absorção das células que as possuem. São
encontradas nas células que revestem o intestino, nas tubas de
falópio e nas células dos túbulos renais.
Membrana Plasmática

Desmossomos:

Regiões de espessamento entre membranas que atuam como


presilhas, aumentando a aderência entre células vizinhas –
são comuns nos tecidos de revestimento.
Membrana Plasmática

Interdigitações:

São conjuntos de saliências e reentrâncias das membranas


de células vizinhas, que se encaixam e facilitam as trocas de
substâncias entre elas. São observadas nas células dos
túbulos renais.
Membrana Plasmática

Glicocálix:

Camada de carboidratos ligada às proteínas e ou lipídios do


folheto externo da membrana celular formando glicoproteínas
ou lipoproteínas, respectivamente. Sua composição varia de
uma célula para outra, fato que confere às células
individualidades químicas. Formam os antígenos celulares,
confere aderência e promove o reconhecimento de
mensagens químicas.
Membrana Plasmática

Plasmodesmos:

Através de perfurações na parede celular, passam "pontes"


que colocam em contato direto o citoplasma de duas células
vegetais vizinhas, permitindo o livre trânsito de substâncias
entre elas. As células dos vasos condutores de seiva
elaborada (ou orgânica) possuem numerosos plasmodesmos,
pelos quais a seiva flui. Os orifícios da parede celular, pelos
quais passam essas pontes citoplasmáticas, são as
pontuações.
TRANSPORTES ATRAVÉS DA MEMBRANA

SOLUÇÕES

SOLUÇÕES ISOTÔNICAS: Quando duas soluções contêm a mesma


quantidade de partículas por unidade de volume, mesmo que não sejam
partículas do mesmo tipo.
Quando se comparam soluções com diferentes quantidades de partículas
por unidades de volume, a de maior concentração de partículas é
HIPERTÔNICA, e exerce maior pressão osmótica.
A solução de menor concentração de partículas é HIPOTÔNICA, e a sua
pressão osmótica é menor. Separadas por uma membrana
semipermeável, há passagem de água da solução hipotônica em direção à
solução hipertônica.
SOLUÇÕES ISOTÔNICAS

SOLUTO = SOLVENTE

SOLUÇÃO HIPERTÔNICA

SOLUTO > SOLVENTE

SOLUÇÃO HIPOTÔNICA

SOLUTO < SOLVENTE


Parede celulósica
• É constituída pela celulose.
• Reduz a perda de água e promove a rigidez das
células.
Citoplasma
• Fica entre a membrana e o núcleo;
• É preenchido pelo hialoplasma;
• É onde encontram-se dispersos os organóides
(organelas citoplasmáticas) que garantem o bom
funcionamento da célula;
Organelas Citoplasmáticas
Ribossomos
• Local de síntese de proteínas e enzimas.
• Encontram-se dispersas no citoplasmas ou
aderidas ao Retículo Endoplasmático Rugoso.
Retículo Endoplasmático
Retículo Endoplasmático
Complexo de Golgi
Lisossomos
São organelas celulares que têm como função a degradação de partículas
vindas do meio extra-celular, assim como a reciclagem de outras
organelas e componentes celulares envelhecidos.
Promove a digestão intracelular controlada de macromoléculas (como, por
exemplo, proteínas, ácidos nucléicos, polissacarídeos, e lipídios)
Peroxissomos
Mitocôndrias
•Responsáveis pela produção de energia no interior da célula.

•São bastante numerosas, principalmente em células onde se precisa de muita


energia.

•São formadas por duas membranas fosfolipídicas, uma externa semelhante á


membrana plasmática, e outra interna, com várias ondulações, conhecidas como
invaginações internas.

•A região limitada pela membrana interna é conhecida como matriz mitocondrial,


onde existem proteínas, ribossomos e DNA.
Núcleo