Você está na página 1de 1

Buda não é Deus segundo a concepção do Budismo.

Buda significa aquele que despertou de um


sono profundo . Buda é um estado de Ser. Todos nós somos Buda, apenas estamos adormec
idos deste estado.
Os budistas são acusados de ateísmo, mas na realidade não pronunciam a palavra Deus po
rque sabem que o Absoluto está em cada um de nós, está em tudo e em todos Tudo é Unicidad
e. Deus não se encontra numa possibilidade externa, mas na possibilidade interior
de cada um de nós.
O que é preconizado como Buda , trata-se do Buda histórico Sidarta Gautama, aquele que
foi um príncipe do Reino de Sakya e por isto é chamado Buda Sakyamuni. Muitos acham
ser este o único Buda. Mas qual é a quantidade de Budas existentes?
Budismo é uma religião? Budismo é filosofia? Budismo é ciência?
Budismo por ser tudo isto segundo a concepção de cada praticante. Pode ser uma Filos
ofia de Vida de emprego bem prático que não impede que você professe outra religião ou c
redo, muito pelo contrário, nos dá condições através das quatro nobres verdades, do nobre
caminho óctuplo, da compreensão sobre os doze elos e outros meios hábeis, de sermos me
lhores cidadãos, melhores profissionais, melhores homens e mulheres.
O budismo nos ensina a tarefa de sermos responsáveis sem culpa.
Culpa e pecado não são palavras empregadas no Budismo. Perdoar deve estar implícito na
atitude de vida do budista que deve ser norteada por uma atitude ética implícita no
s parâmetros da natureza. O budista sabe que uma aparência é só uma aparência, que as pess
oas e situações devem ser olhadas em sua essência sem conceito, comparação ou julgamento,
pois todos são iguais, perfeitas e puras apesar da aparência que criam de si e dos o
utros.
Budismo não idealiza um reino dos céus ou outros lugares e estados parecidos após a mort
e. Budismo ensina que o Nirvana está na possibilidade do Aqui e no Agora e não em al
gum lugar ou algo para ser deixado para depois, mas que é preciso deixar os véus da
ilusão (Maya) que turva a nossa visão no Samsara, a roda de nascimentos e morte a qu
e nos submetemos neste plano no exercício kármico. Portanto Nirvana e Samsara são indi
ssociáveis.
Budismo ensina que o Karma é o resultado do que fizemos, fazemos e faremos nesta v
ida. Causa e Condição ou Causa e Efeito . Toda ação produz um resultado, por isto atravé
ditação aprendemos a encontrar o estado de Plena Atenção , que nos produzirá as condições
uzir um Bom Karma através de ações que produzam o bem para si e para os outros.
O Budismo preconiza a Não Violência a todo e qualquer ser vivente. O Não Matar do Budi
smo é amplo e irrestrito. Podemos não matar uma idéia de alguém, um animal para nos serv
ir de sua carne e assim por diante.
Se queres saber porque te passa assim o teu presente olha o teu passado.Se queres
conhecer o teu futuro,olha o teu presente! (Buda Sakyamuni).

O conceito buddhista de "deus" é diferente do conceito ocidental de um ser supremo


, todo-poderoso, criador de todas as coisas. Os deuses não são onipotentes, oniprese
ntes ou oniscientes. São apenas seres que acumularam grande virtude e renasceram e
m reinos onde desfrutam de muitos prazeres e longa vida. Mesmo assim, eles conti
nuam sujeitos à morte e à queda nos outros reinos. Portanto, no buddhismo não existe a
figura de um criador, ao qual devemos idolatrar e servir, nem a ameaça de sermos
julgados e jogados no inferno caso não o obedeçamos. A meta da prática espiritual não é a
de fugir para um paraíso, deixando os outros seres para trás, mas sim atingir a ilum
inação e trazer benefícios para todos os seres não apenas aos seres humanos, mas para to
dos os seres sencientes.