Você está na página 1de 130

OS SEGREDOS DA MENTE APROVADA

Como programar sua mente para ser aprovado no concurso


que quiser

Alessandro Marques

[1]
Este ebook é dedicado a todos aqueles que
confiaram a mim o seu sonho de ser aprovado.
Muito obrigado!
[Título do livro], por [Nome do autor]

O COACH

Era 2006, sábado de manhã, estou eu em um auditório com mais de 500 alunos de um
curso preparatório para concursos ministrando uma palestra com o tema “COMO SE
MOTIVAR PARA ESTUDAR”. No início da palestra faço uma pergunta básica: - Quem aqui já
tem um foco definido? Para minha surpresa menos de 50 estudantes levantam a mão.
Naquele momento tive meu primeiro choque de realidade sobre a preparação para
concursos. Fiquei pensando em como aqueles estudantes estavam matriculados em um
curso preparatório, investindo seu tempo e dinheiro e não sabiam nem o que concurso
queriam fazer.

Passei o dia todo pensando sobre isso e a conclusão que cheguei foi que não adiantaria
ensinar os estudantes a se motivarem se eles estavam completamente perdidos. Foi aí que
decidi juntar o conhecimento que eu tinha em concursos, aprendizagem, Programação
Neurolinguística e Coaching. Foi nessa decisão que nasceu o Método de Alto Desempenho
nos Concursos. Mas agora deixe contar um pouco sobre minha história antes disso tudo
acontecer.

Muito prazer, eu sou o Alessandro Marques, tenho 35 anos, moro em Brasília e sou o
criador do Método de Alto Desempenho nos Concursos.

Minha história para concursos começou em 2001, quando eu tinha 19 anos e estudei para
o concurso de técnico administrativo da Embrapa e fui aprovado. Naquele mesmo ano
também passei no vestibular de matemática na Universidade Estadual de Goiás.

Em 2002 comecei a dar aula de matemática e física para o segundo grau e recebi um
convite para participar de um projeto do Ministério da Educação em que eu ensinaria
professores a dar aula de matemática. Ministrando os cursos desse projeto eu aprendi
muito sobre como os estudantes aprendem e também descobri o que eu queria fazer de
verdade, descobri a minha verdadeira paixão, que é ensinar as pessoas a melhorarem seus

[3]
[Título do livro], por [Nome do autor]

resultados. Com essa descoberta decidi abandonar o curso de matemática, pois como
queria ter uma empresa de treinamentos na área de desenvolvimento humano, seria
melhor fazer um curso de administração. Também decidi que queria morar em Brasília.

Só que naquela época eu não tinha condições financeiras para arcar com esse projeto,
então eu fiz uma análise e percebi que a melhor opção seria passar em um concurso
melhor, porque assim eu conseguiria pagar a faculdade, mudar para Brasília e ainda ter
dinheiro para fazer os cursos de Coaching e Programação Neurolinguística.

Então eu voltei a estudar para concursos e logo fui aprovado no da SEPLAG do GDF. Em
2006 fui convocado para o concurso da Embrapa e 6 meses depois para o do GDF.

Depois de fazer o curso de coaching comecei a buscar um nicho para aplicar essa
metodologia e foi daí que comecei a perceber o quanto as pessoas que estudavam para
concursos estavam perdidas e tinham dificuldades de estudar. E foi aí que eu tive a ideia
de aplicar o coaching com estudantes de concursos. Na época as pessoas achavam essa
ideia meio louca, mas eu sabia que com meus conhecimentos poderia ajudar os estudantes
a conquistarem a aprovação.

Como eu precisa conhecer mais a realidades dos estudantes, pois eu só tinha a minha
experiência, fiz um estudo com 109 estudantes que já tinham passado em concursos e
essa foi a base para criar o Método de Alto Desempenho nos Concursos.

Em 2011 publiquei meu primeiro livro, Mapas Mentais da Lei 8.112/90, o primeiro nessa
linha.

Em 2012 o método já era um sucesso e eu tinha fila de espera de pessoas que queriam
fazer o acompanhamento. Então decidi encerrar meu ciclo como servidor público e abrir
minha empresa, aí surgiu a empresa Coach de Concursos. Em 2018 mais um ciclo se
encerrava, decidi sair da sociedade da empresa, seguir sozinho e focar no trabalho online,
pois assim conseguiria ajudar muito mais pessoas. Foi o momento que criei o Programa de
Alto Desempenho nos Concursos.

[4]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Hoje o método é aplicado também com OAB e Vestibulares e já são 490 alunos aprovados.
(Atualizado em fevereiro de 2019).

Até hoje quando as pessoas me procuram para fazer o treinamento online, uma pergunta
que é sempre feita é: - Em quantos concursos você foi aprovado? E eu sempre respondo: -
É mais importante para você saber os concursos que eu passei ou quantos alunos meus já
foram aprovados? Você quer um bom jogador ou um bom técnico?

Esse e-book tem como objetivo difundir a experiência e conhecimento que adquiri ao longo
desses mais de 14 anos treinando estudantes para serem aprovados com você! É por isso
que o que ensino aqui funciona, pois é sempre baseado na prática.

Já que eu vou fazer parte da sua história a partir de agora, quero que saiba que você
também faz parte da minha.

Vamos juntos! Rumo à aprovação!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/x9Cf2i7end4
[5]
[Título do livro], por [Nome do autor]

QUE COMECEM OS JOGOS!

Diálogo do filme Matrix:

(Finalmente Neo é apresentado a Morpheu. Chove torrencialmente e o ambiente não é


nada convidativo. Feitas as apresentações Morpheu pede a Neo para sentar e inicia-se a
seguinte conversa)

Morpheu:
-Eu imagino que você esteja se sentindo um pouco como a Alice entrando pela toca do
coelho.

(Neo está meio assustado e ao mesmo tempo se revela curioso)

Neo:
-Você tem razão.

(Morpheu sorri e brinca com descuido com uma pequena caixa de metal entre seus dedos)

Morpheu:
- Eu vejo nos seus olhos. Você tem o olhar de um homem que aceita o que vê porque está
esperando acordar. Ironicamente não deixa de ser verdade.
- Você acredita em destino, Neo?

(Neo olha meio sem entender para Morpheu)

Neo:
- Não

[6]
[Título do livro], por [Nome do autor]

(Já com cara séria Morpheu retruca)


Morpheu:
- Por que não?

(De maneira rápida Neo responde)

Neo:
- Não gosto de pensar que não controlo minha vida.

(Ainda sorridente Morpheu continua, só que ao longo da conversa seu tom de voz fica mais
sério)

Morpheu:
- Sei exatamente o que você quer dizer.
- Vou te contar porque está aqui: Você sabe de algo.
- Não sabe explicar o quê. Mas você sente.

- Você sentiu a vida inteira: há algo errado com o mundo. Você não sabe o que é, mas há.
Como um zunido na sua cabeça te enlouquecendo. Foi esse sentimento que te trouxe até
mim.
- Você sabe do que estou falando?

(Neo com uma cara meio de aturdido responde quase sem voz)

Neo:
- Da Matrix?
(troveja lá fora)

Morpheu:
- Você deseja saber o que ela é?

(já aparentando um pouco de medo Neo fala bem baixo)

[7]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Neo:
- Sim.

(Morpheu passa a encarar Neo)

Morpheu:
-A Matrix está em todo lugar. À nossa volta. Mesmo agora, nesta sala.
- Você pode vê-la quando olha pela janela ou quando liga sua TV;
- Você a sente quando vai para o trabalho, quando vai à igreja, quando paga seus
impostos....
- É o mundo que foi colocado diante de seus olhos para que você não vise a verdade.
(o rosto de Neo revela confusão)

Neo:
- Que verdade?

(sem alterar o tom de voz e ainda mantendo o olhar fixo para Neo, Morpheu fala)

Morpheu:
- Que você é um escravo. Como todo mundo, você nasceu num cativeiro, nasceu numa
prisão que não pode sentir ou tocar. Uma prisão para sua mente.
- Infelizmente é impossível dizer o que é Matrix. Você tem que ver por si mesmo.
- Esta é a última chance. Depois não há como voltar.

(sem pensar duas vezes Neo parte para tomar a pílula vermelha e antes que o faça
Morpheu diz:)

Morpheu:
- Se tomar a pílula azul a história acaba e você acordará na sua cama acreditando no que
quiser acreditar.

[8]
[Título do livro], por [Nome do autor]

- Se tomar a pílula vermelha ficará no País das Maravilhas e eu te mostrarei até onde vai a
toca do coelho.

(De novo Neo vai em direção de pegar a pílula vermelha e Morpheu dá o que será sua
última advertência)

Morpheu:
- Lembre-se tudo o que ofereço é a verdade. Nada mais.

(Neo toma a pílula e é conduzido para outra sala. A aventura começa!)

Bem-vindo ao mundo real!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/UmLrKg4T2_E
[9]
[Título do livro], por [Nome do autor]

A TRÍADE DA APROVAÇÃO

O principal objetivo deste programa é ajuda-lo a ter uma mente de um estudante de alto
desempenho e conquistar a aprovação e é por isso que começarei lhe explicando sobre o
que leva uma pessoa a ter sucesso no que ela faz. Já parou para pensar que existem
pessoas que obtêm sucesso em tudo que fazem? Assim como há pessoas que não
conseguem obter sucesso em nada que fazem? O que essas pessoas têm de diferente?
Três coisas.

São três os elementos do sucesso. Três fatores que se trabalhados podem levar qualquer
pessoa a obter sucesso em qualquer área da vida. É claro que não se trata de uma fórmula
mágica, quem me conhece sabe que não acredito nisso, na verdade trata-se de três áreas
que precisam de atenção e de serem trabalhadas, lapidadas e quando isso acontece, o
sucesso é a consequência.

Os três elementos do sucesso são: Mindset, Conhecimento e Ação.

[ 10 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Para tudo que você queira conquistar na sua vida você vai precisar adquirir conhecimento
do que vai fazer, você precisa se tornar um especialista naquele assunto, no caso do
concurso, você precisa adquirir dois tipos de conhecimentos, o das matérias que você vai
estudar e, talvez o mais importante, o conhecimento do concurso, ou seja, como ele
funciona. Sem esse último conhecimento muitas pessoas ficam perdidas e não sabem nem
que matérias devem estudar. Esse conhecimento se refere a saber definir um foco, montar
uma estratégia e um plano de estudo, definir uma metodologia de estudo, saber gerenciar
os estudos, saber fazer provas etc. Podemos dizer que é a expertise do concurso.

Como dizia o velho pensamento: “Conhecimento sem ação é igual a nada”. É por isso que o
outro elemento do sucesso é a ação. Não adianta saber fazer um plano de estudos e não
sentar a bunda na cadeira e cumprir as horas planejadas. Como vou falar mais à frente, a
ação é a ponte que liga o que você quer ao que você conquista. Ação acompanhada do
conhecimento correto certamente lhe direcionam ao sucesso.

Agora vamos pensar no seguinte, o que pode ser o seu caso: muitas pessoas têm
conhecimento, mas não conseguem entrar em ação e outras não colocam o conhecimento
em prática. O acesso ao conhecimento hoje em dia é algo muito simples e praticamente
acessível a todos. Se você quiser adquirir conhecimento sobre um concurso é só acessar a
internet e achará todas as informações que precisar, simples assim. Entrar em ação é algo
que só depende de você, de mais ninguém. Então porque essas duas coisas, apesar de
serem fáceis, são ao mesmo tempo tão difíceis para a maioria das pessoas? Por que a
maioria não consegue melhorar seus resultados mesmo tendo um bom conhecimento do
assunto e porque muitas pessoas não conseguem entrar em ação mesmo sabendo que só
depende delas e do que elas querem fazer? O responsável por isso é o terceiro elemento
do sucesso, o Mindset.

O Mindset tem a ver com a atitude mental. Trata de como pensamos sobre algo. E nossa
atitude mental é guiada pelas nossas crenças, ou seja, pelo que acreditamos. Esse terceiro
elemento é tão importante porque é ele que permite que os outros dois funcionem. Não
adianta você querer entrar em ação se tem uma voz lá no fundo que diz que você não vai
conseguir, ou que você não tem nenhuma chance, ou que está velho demais, ou que é

[ 11 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

burro demais para isso. Não adianta você ter o conhecimento necessário e não colocá-lo
em prática porque tem uma voz lá no fundo que diz que aquilo é besteira, ou que só
funciona para os outros. A atitude mental é que guia as suas atitudes perante as coisas que
você quer fazer na sua vida, ou seja, o seu Mindset é o elemento principal do sucesso e
enquanto você não mudá-lo, seus resultados nunca mudarão.

Meu objetivo neste e-book é trabalhar a mudança do seu mindset, e a partir do momento
que você mudar a sua atitude mental, tudo na sua vida mudará. As verdadeiras mudanças
acontecem de dentro para fora, e a semente dos seus resultados está dentro de você e eu
me comprometo a te ajudar a encontra-la, planta-la e cultiva-la, assim, você colherá os
frutos que tanto deseja, você alcançará a aprovação de uma vez por todas. Então, vamos
começar os trabalhos porque tem uma vaga esperando por você!

Se você nunca assistiu o filme Matrix, vale muito a pena! Aproveite se momento de
descanso e assista.

No próximo capítulo vou lhe mostrar onde a aprovação começa! Aguarde mais essa
descoberta!

Vamos juntos, rumo à aprovação!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/DGlTQ9ZNjPc
[ 12 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ONDE A APROVAÇÃO COMEÇA?

O que distingue, à primeira vista, uma pessoa que consegue passar em um concurso de
uma que não consegue são os seus resultados, porém o que gera os resultados são as
ações (comportamentos) dessas pessoas, como por exemplo disciplina, iniciativa e
resiliência.

Nossos comportamentos não acontecem por acaso, pois o que nos faz agir de uma maneira
ou de outra é a forma como nos sentimos. Se nos sentimos motivados, agimos. Se nos
sentimos confiantes, agimos. Se nos sentimos inseguros, ficamos parados. O sentimento é
o fator responsável por gerar nossos comportamentos.

A questão agora é, porque nos sentimos de maneiras tão diferentes? Porque a cada hora
temos sentimentos diferentes? Porque a cada dia acordamos nos sentindo de uma
maneira? Para responder a esta pergunta quero que você se lembre de um dia em que
você teve um pesadelo enquanto estava dormindo. Agora lembre-se de como você acordou
depois deste pesadelo. Como você estava se sentindo? Tenho certeza de que não estava se
sentindo bem, não é verdade? Perceba que o seu sentimento naquele momento foi gerado
pelos seus pesadelos, ou seja, pelo filme que estava passando na sua cabeça.

Essa pequena experiência é capaz de nos mostrar como surgem nossos sentimentos. Os
nossos pensamentos são os responsáveis por gerar nossos sentimentos. Tudo que você
sente é resultado de algo que você pensa. E quando falo em pensamentos me refiro às
imagens e sons que se passam em sua mente.

Esta é a sequência do que ocorre com a gente:


PENSAMENTO → SENTIMENTO → AÇÃO = RESULTADO.

[ 13 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Agora diga em voz alta: MEUS RESULTADOS SÃO GERADOS PELOS MEUS
PENSAMENTOS.

A aprovação é um resultado, aprender é um resultado, a nota do concurso é um resultado


e estes dependem das ações que você tem. Suas ações dependem da forma como você
está se sentindo e seus sentimentos dependem dos seus pensamentos. O pensamento é a
semente do resultado. A aprovação começa aqui.

O que os estudantes aprovados possuem de diferente dos estudantes não aprovados são
os pensamentos. O conjunto dos seus pensamentos formam o seu modelo de estudante. É
por isso que muitos estudantes, mesmo copiando as ações dos estudantes que já foram
aprovados não conseguem atingir o resultado, não conseguem passar em um concurso. O
que está errado não são as ações, o que está errado é o seu modelo mental de estudante.

Vamos utilizar como exemplo uma árvore. Os resultados são os frutos, correto? Então se
você não está satisfeito com os frutos que está colhendo (os resultados) o que você faz? A
maioria dos estudantes tenta primeiro trocar os frutos. Ele acha que o problema é o
concurso que ele está fazendo. Muitos estudantes que são formados em áreas específicas,
por exemplo, me perguntam se devem fazer concursos da área em que são formados ou
devem fazer concursos que não precisam de formação específica, ou de nível técnico. O
que respondo é tanto faz. O que importa não é o concurso que você vai fazer, mas o que
você vai fazer para passar. E o que ele vai fazer para passar, como você está aprendendo,
depende do seu modelo mental de estudante. Não importa se um concurso tem uma ou
cem vagas, se o seu modelo mental não estiver programado para ser aprovado você não
será aprovado. Estes são os estudantes que tentam simplesmente trocar os frutos para
atingir o resultado. É como se você quisesse colher laranja, mas ao invés disso, estivesse
colhendo limões e o que você faz para mudar? Retira os limões e prega laranjas no lugar.
O que acontece? As laranjas que você pregou vão cair e a árvore vai continuar gerando
limões.

É claro que no exemplo que dei acima a estratégia conta na hora de decidir qual concurso
vai fazer, mas a estratégia é também uma forma de pensar. Muitas vezes em meus

[ 14 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

trabalhos de Coaching gasto horas para convencer um aluno que o concurso que ele quer
não é estrategicamente o melhor, e muitas vezes também não é o melhor para ele. Mas
como ele não tem um pensamento estratégico, sua mente fica direcionando suas decisões
para a não aprovação. Estou ali mostrando como colher laranjas, mas sua mente está
direcionando ele para os limões. É assim que funciona.

Neste exato momento sua mente pode estar conversando contigo e te convencendo que
que o que estou falando de nada serve, que o importante é sentar e estudar e que esse
negócio de modelo mental de estudante é pura besteira de alguém que quer te vender um
Coaching de Concursos. Neste momento ela está tentando te convencer a continuar
gerando limões. Reflita sobre isso agora! Mais à frente vamos falar mais sobre como lidar
com sua mente. O importante agora é você continuar lendo. Vamos em frente.

Voltando ao exemplo da árvore, muitos estudantes tentam mudar seus resultados trocando
os galhos ou o tronco da árvore e também não conseguem nada. Continuam sendo
reprovados a cada prova. Eles mudam o material, compram cursos novos, tudo com
indicação de estudantes que foram aprovados e continuam sendo reprovados. Então eles
fazem cursos de memorização, de técnicas de aprendizagem, leem artigos, depoimentos,
contratam um coach e nada disso muda os seus resultados. Continuam sendo reprovados.

Tudo isso ocorre porque não adianta você mudar as ações e se não mudar a essência.
Onde está a essência de uma árvore? São as raízes. Elas que são responsáveis por gerar os
frutos. Se as raízes forem de limoeiro você vai conseguir colher laranjas? Impossível. Mas é
exatamente isso que a maioria dos estudantes, e provavelmente você, está fazendo agora.

Se você quiser colher laranja, precisa plantar sementes de laranja. E não adianta somente
plantar as sementes é preciso cuidar delas, aguar, fertilizar e acompanhar o seu
crescimento para então chegar um momento que a nova árvore vai crescer forte e vai
gerar laranjas, não mais limões. Enquanto isso ocorre, os limoeiros vão começar a parar de
gerar limões, porque você não está mais cuidando deles, então eles vão secar e um dia
morrer, e o seu pomar vai ser de saborosas laranjas. A sua mente é um pomar, e se neste
momento você está colhendo limões, saiba que é porque você plantou limões.

[ 15 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Pessoas aprovadas aprenderam a plantar as sementes corretas e por isso colhem os


melhores resultados. Isso é ter um modelo mental de estudante aprovado e somente isso é
que vai gerar resultados.

Neste momento sei que você deve estar ansioso para saber como mudar isso, porque eu
sei que você realmente quer passar em um concurso, como eu também sei que você não
sabe como fazer isso. Eu tenho uma boa e uma má notícia para lhe dar. A boa é que é
totalmente possível mudar o seu modelo mental de estudante. Sei disso porque já ajudei
centenas de estudantes a serem aprovados em concursos e foi esse resultado que fez o
Método de Alto Desempenho nos Concursos ser um sucesso. Colhemos esses frutos porque
plantamos as sementes corretas, porque ajudamos nossos alunos a fazerem isso e aqueles
que seguem, que aplicam os ensinamentos, colhem os resultados, e felizmente, é a grande
maioria.

Agora vamos para a má notícia, vai ser difícil!!! Lembra-se que no início uma das coisas
que prometi é de que seria absolutamente sincero com você? Por isso estou dizendo isso a
você, assim como digo para os estudantes que me procuram, que o caminho da aprovação
vai ser árduo e difícil e que o fato de ter um coach não vai mudar isso, digo para você
agora que a mudança de seu modelo mental de estudante vai ser difícil. Até porque se não
fosse, todos conseguiriam. Mas o mais importante é que é totalmente possível você mudar
e que esse livro vai te ajudar a dar os passos rumo a essa mudança.

E sua tarefa esta semana será prestar atenção em quais são os pensamentos que mais te
atrapalham nos seus estudos. Deixe um bloco ao lado do seu local de estudo e sempre que
vier um pensamento “negativo” sobre os estudos, anote. Vamos utilizar essa lista mais a
diante.

No próximo capítulo vou falar com você sobre o seu modelo mental de estudante e as
peças do quebra-cabeça vão começar a se encaixar. Lembre-se que todo processo de
mudança é assim mesmo, um passo de cada vez!

Vamos juntos, rumo à aprovação!


 Clique no link abaixo e assista o vídeo
https://youtu.be/Mq0DkTxKUIQ

[ 16 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

PORQUE O SEU MODELO MENTAL DE ESTUDANTE É


IMPORTANTE?

No capítulo anterior você aprendeu que são nossos pensamentos que geram nossos
resultados, certo? Para que isso fique muito, mas muito claro para você vou explicar mais
um pouco de como os nossos resultados são gerados. Está preparado para aprender mais?

Diga agora em voz alta: Eu estou preparado para aprender mais.

Ótimo, você está indo muito bem.

Nosso mundo é composto por quatro mundos distintos, são eles o mundo físico, o mundo
emocional, o mundo mental e o mundo espiritual. O que a maioria das pessoas não
percebe é que o mundo físico é o resultado dos outros três mundos. É o invisível que gera
o visível, ou como disse Antoine de Saint-Exupéry no livro O pequeno príncipe: O essencial
é invisível aos olhos.

Tudo que existe no mundo físico é o resultado dos outros três mundos. É muito fácil
comprovar isso. Olhe para qualquer objeto que esteja a sua volta, este objeto não surgiu
do nada, ele primeiro foi projetado na mente de uma pessoa e depois com o sentimento e
ação necessários ele foi criado no mundo físico. É assim com tudo que existe nesse mundo,
com qualquer resultado e com a sua aprovação também.

Vamos utilizar outro exemplo. Digamos que você acabou de imprimir uma página e
percebeu que o que imprimiu não era o que queria. O que você precisa fazer para corrigir?
Se você trocar o papel vai resolver? Se você trocar a impressora vai resolver? Se você
mudar o computador vai resolver? Não, não e não, porque o problema do mundo físico só
pode ser corrigido no programa dos mundos mental, emocional e espiritual.

[ 17 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Aprovação é resultado, dinheiro é resultado, saúde é resultado, relacionamento é resultado,


seu peso é resultado. Vivemos em um mundo de causa e efeito.

Muitos estudantes dizem que o problema é que não conseguem ser aprovados. Errado. A
reprovação é o resultado, é o efeito e o problema está no seu modelo mental de estudante,
este é a verdadeira causa. A única forma de mudar o efeito é mudar a causa. A única
forma de mudar o seu mundo exterior é mudando o seu mundo interior.

COMO SE FORMOU O SEU MODELO MENTAL DE ESTUDANTE?

A pergunta agora é: como meus pensamentos são gerados?

Seus pensamentos são gerados pelos arquivos existentes em sua memória. E de onde vem
essa informação? Da sua programação passada. É o seu condicionamento mental que
determina a forma como você pensa. Você é como um computador, todos os softwares
(pensamentos) são resultados de uma programação que foi feita por um programador.
Todos os seus pensamentos não são naturais, são frutos do seu condicionamento mental.
Tudo que você pensa e a forma como você pensa é fruto do seu condicionamento.

Então vamos complementar o processo de geração de resultado com essa informação.

PROGRAMAÇÃO → PENSAMENTO → SENTIMENTO → AÇÃO = RESULTADO

A sua programação gera os seus pensamentos; seus pensamentos geram seus


sentimentos; seus pensamentos geram suas ações; suas ações geram os seus resultados.
Se você mudar sua programação vai dar o primeiro passo para mudar seus resultados.

Continuando com o exemplo do computador, para mudar a programação precisamos saber


quem é o programador, ou seja, quem foi e é o responsável pela programação que você
tem hoje, que é o seu modelo de estudante.

[ 18 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Existem três tipos de programadores, que são:


Programação verbal: o que você ouvia quando era estudante.
Exemplo: o que você via quando era estudante.
Episódios específicos: que experiências você teve quando era estudante.

Vou falar um pouco sobre cada um desses três programadores.

A primeira influência: programação verbal


Que frases você ouvia sobre o estudo? Provavelmente algo como:
Estudar é difícil.
Estudar é chato.
As pessoas nascem inteligentes.
Só os CDF’s ficam nos primeiros lugares.
Você precisa se matar de estudar para aprender essas coisas.
Você é um aluno mediano, contente-se com isso.
Matemática é um bicho de sete cabeças. (Entendeu porque raciocínio lógico não
entra na sua cabeça?)
Para aprender você precisa ir à escola.
Você tem déficit de atenção.
Você é um aluno hiperativo.
Você é burro.
A prova da CESPE é muito difícil.

Aproveite e liste mais algumas frases como essas que você ouviu:
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

Essas frases que você ouvia sobre estudo ainda permanecem no seu subconsciente como
parte do seu modelo mental de estudante.

[ 19 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

A programação verbal é muito poderosa. O exemplo da matemática é o mais claro. A


maioria das pessoas tem dificuldade em aprender matemática. Quando fazia faculdade de
matemática tive a oportunidade de trabalhar em um projeto onde eu treinava os
professores das séries iniciais a ensinar a matemática para seus alunos. Neste projeto uma
das ações era assistir a aula do professor e ver como ele estava ensinando esta matéria
aos seus alunos. Era muito comum ouvir o professor dizer aos seus alunos que “a
matemática é difícil, que era normal eles terem dificuldade”. Como você fala isso para um
aluno que está começando a aprender? Felizmente eu tinha a oportunidade de dar esse
feedback para os professores para que pudessem mudar sua fala na aula. Mas porque o
professor falava isso? Porque o professor dele falou para ele, e assim por diante. É algo
que vem sendo passado de geração para geração e a maioria não percebe.

É claro que isto não ocorre somente na matemática. Uma vez uma aluna me disse:
“Alessandro gestão de pessoas é muito complicado por que tem muitos conceitos”. Então
eu disse a ela: qual matéria que não tem conceitos? Todas as matérias são conceituais. O
estudo para concursos é algo totalmente conceitual.

Sabe porque você acredita nisso? Porque geralmente você ouve essas frases muitas vezes
ou é falada por uma pessoa que tem influência sobre você. Como quando um professor
fala para o aluno que “matemática é um bicho de sete cabeças” imagina a mente do aluno
se perguntando “se para o professor é um bicho de sete cabeças para mim ele vai ter
quatorze cabeças”. É assim que funciona.

A maioria dessas frases geram medos ou bloqueios. E mesmo que você saiba hoje que isso
não é verdade, o seu cérebro já foi programado e na maioria das vezes a emoção é mais
forte que a razão. Estes condicionamentos limitam sua capacidade.

Agora que você conhece o poder do condicionamento verbal, você pode compreender
porque tem dificuldade em aprender algumas matérias. As suas ações acabam sendo para
não aprender a matéria. Você deixa a matéria de lado, não estuda e logo não aprende.

[ 20 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Repetindo: o condicionamento do seu subconsciente determina o seu pensamento. O seu


pensamento determina as suas decisões (sentimentos) e estas determinam as suas ações,
que, finalmente, determinam os seus resultados.

Para você poder mudar isso vou te ensinar os quatro elementos da mudança.

O primeiro elemento é a conscientização. Você só pode mudar algo se tiver


consciência disso. Jesus ensinava que “se você conhecer a verdade, a verdade o libertará”.
A verdade nada mais é do saber o que está acontecendo, ter consciência. Se conscientizar
do que se passar na sua mente é fundamental para o processo de mudança.

O segundo elemento é o entendimento. Ao compreender que essa programação não


nasceu com você, que ela veio de fora, que foram coisas que falaram para você, vai te
ajudar a mudar.

O terceiro elemento é a dissociação. Você precisa lembrar que esse modo de pensar
não é seu. Você tem a opção de larga-lo, de abandoná-lo e assim poder fazer
programações novas. Programações que te auxiliem no seu objetivo de ser aprovado em
um concurso.

O quarto elemento é o recondicionamento. E isso é exatamente isso que vou te


ensinar na parte 2 deste livro. Vamos inserir novos arquivos na sua mente. Arquivos que
vão leva-lo a agir da forma correta para aprender qualquer matéria, para ser estratégico,
para ser competitivo, enfim, para ter uma mente aprovada.

Agora vamos já trabalhar essa mudança do condicionamento verbal.

Conscientização - escreva abaixo as frases que você ouvia e ainda ouve sobre estudo,
aprendizagem e concursos.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

[ 21 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

__________________________________________________________________________
_________________________________________________________

Entendimento – escreva como essas frases estão afetando o seu rendimento nos estudos
e nos concursos.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
_________________________________________________________

Dissociação – Você percebe que esses pensamentos representam apenas o seu


aprendizado passado e coisas que as pessoas falaram para você? Que elas não são parte
de você, não são quem você é? Percebe que hoje você pode programar sua mente?

DECLARAÇÃO

“As coisas que eu ouvia sobre estudo não são necessariamente verdadeiras.
Opto por adotar novas formas de pensar que contribuam para a minha
aprendizagem e aprovação.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

A segunda influência: exemplos

Quando falamos de exemplos estamos nos referindo a todos que de alguma forma
influenciaram o nosso jeito de ser, pensar e agir. Estudar é um hábito e todo hábito é
aprendido, ninguém nasce com um.

Agora diga: todo hábito é aprendido.

O primeiro fator que nos faz aprender um hábito é o exemplo, ou seja, o que vemos as
pessoas a nossa volta fazer e dizer. Lembre-se agora de como foi o meio em que você

[ 22 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

cresceu. Era um meio que favorecia a sua capacidade de aprender? Era um meio em que
as pessoas tinham o hábito de estudar? Era um meio competitivo? Disciplinado? Que as
pessoas começavam e terminavam o que faziam? Tudo isso, de uma forma o de outra,
acabou te influenciando e contribuindo para o estudante que você é hoje.

Convenhamos, a maioria de nós nunca precisou estudar para valer, não é mesmo? Vamos
lembrar de como estudávamos da pré-escola até a faculdade. Se você for como a maioria
das pessoas, assistia as aulas sem pretensão e estudava para valer somente quando tinha
um trabalho importante, uma prova ou quando ficava de recuperação. E com que
antecedência você estudava para a prova? Uma semana antes? Ah, isso era algo que os
CDF’s faziam. A maioria estudava somente na véspera da prova, no dia da prova, minutos
antes da prova e ainda tinha aqueles que estudavam durante a prova. E você fez isso
porque aprendeu com alguém ou com alguma experiência.

As pessoas que tem mais facilidade em passar em um concurso são aquelas que tinham o
hábito de estudar e a maioria aprendeu isso com seu pais ou outra pessoa importante da
família ou do seu círculo.

Eu sempre gostei de ler e sei que um dos responsáveis por isso foi meu avô materno, que
apesar ter tido pouco contato com ele, sempre o via com um livro na mão. E como as
pessoas falavam que ele inteligente, eu queria ser inteligente também e acabei criando o
hábito de ler. Ele tinha uma estante cheia de livros em casa, e advinha o que tenho hoje na
minha casa?

A influência dos pais e outras pessoas com quem você cresceu nem sempre é positiva. Por
exemplo, uma menina tem uma mãe estudiosa, mas a mãe muitas vezes ao invés de ir
brincar e dar atenção para a filha foi estudar, o que acabou gerando uma mágoa na filha.
Muitas vezes a pessoa cresce com a percepção de que o estudo é algo negativo. É normal
fazermos coisas para provar que nossos pais estavam errados. Nosso ego é assim. Somos
adultos, mas nosso ego é como uma criança de 5 anos, e olha lá!

[ 23 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Algumas pessoas aprendem que estudar é o caminho do sucesso, outras que estudar é
perda de tempo. São os exemplos nos influenciando.

Com o concurso público acontece algo muito interessante, que é o motivo pelo qual uma
pessoa toma a decisão. Moro há 10 anos em Brasília, e aqui como todos sabem é a capital
não só do Brasil, mas dos concursos também. O concurso público aqui está muito
relacionado ao status. Parece que se uma pessoa não for servidora pública não é alguém
que teve sucesso na vida. Em outros estados isso muda completamente, concurso é para
quem não quer nada com a vida, quem não teve sucesso.

Tive uma aluna que teve dois exemplos completamente diferentes em casa. Seu pai era
empresário e estava falido, sua mãe era servidora pública e tinha uma vida melhor. Logo,
para ela, esse exemplo criou uma crença de que para se ter uma vida melhor é preciso ser
servidora pública. Até aí nada demais, o problema era o fato de que ela adorava música e
seu sonho era ter uma banda. Imagina uma pessoa que gosta de música, da noite, da
liberdade, sentando para estudar, sozinha, todo santo dia?

Escolher fazer um concurso público precisa estar alinhado com o que você realmente quer
para a sua vida e não o que os outros querem ou que deu ou não certo para eles. Não se
passa em um concurso para provar algo para alguém. Não se faz concurso porque alguém
disse que este é o único caminho. Quando isto ocorre, mesmo a pessoa tendo conseguido
êxito depois ela se torna um funcionário infeliz e não consegue cumprir o verdadeiro
propósito que é de servir o público. Não há como colhermos bons frutos se as raízes estão
contaminadas.

Sua razão, ou motivação, para passar em um concurso é crucial. Se ela possui uma raiz
negativa o concurso nunca lhe trará felicidade.

O concurso público não resolve o problema de ninguém. Vejo tantas pessoas que tem perfil
mais empreendedor e que por causa do medo de não ser bem-sucedido, medo da crise,
acabam optando pelo concurso e quando veem não conseguem estudar. O que a maioria

[ 24 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

esquece quando decide estudar para um concurso é que não vai ter que estudar durante
uma, duas ou três semanas, mas sim durante um, dois ou três anos. Essa é a realidade.

É por isso que vou dedicar uma parte do livro para ajudar você a alinhar o concurso com a
sua missão de vida, com seu propósito, com aquilo que você quer para você.

Agora pare para pensar um pouco sobre os exemplos que você teve em casa sobre estudo
e concurso público e busque responder a essas duas perguntas:

1. Qual o modelo de estudo que sempre tive em minha vida e como eles me
influenciaram?

2. Qual o verdadeiro motivo de você querer ser um servidor público?

Passos para a mudança: exemplo


Conscientização – pense no modo de ser e nos hábitos dos seus pais e pessoas próximas
em relação aos estudos e ao concurso público. Liste por escrito em que aspectos você se
considera igual a cada um deles ou o seu oposto.

Entendimento – escreva sobre o efeito que esse exemplo vem causando na sua vida de
estudante.

Dissociação – você compreende que esse modo de ser e pensar é apenas o seu
aprendizado passado, e não quem você é? Consegue perceber que tem a opção de ser
diferente agora?

DECLARAÇÃO
“O exemplo que tive a respeito do estudo e do concurso público era o modo de
agir e pensar dos meus pais. A minha maneira de fazer as coisas nessa área sou
em que escolho.”

“Eu tenho uma menta aprovada!”

[ 25 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

A terceira influência: episódios específicos


A terceiro forma de condicionamento são os episódios específicos. Que experiências com o
estudo, provas e concursos você teve? Elas são extremamente importantes porque
moldaram as crenças que hoje governam a sua vida.

Vou começar com um exemplo pessoal. Sempre quis saber onde começou o meu gosto
pelo estudo e ao analisar minha história pude perceber a influência de eventos específicos.

Quando tinha 5 anos e estava contando os dias para ir para a escola, como a maioria das
crianças, mas dias antes de começar as aulas sofri um acidente de carro, o que me impediu
de iniciar os estudos naquele ano. Como não podia ir para a escola porque tinha quebrado
a perna, minha irmã mais velha começou a me dar aulas para que eu aprendesse a ler e
escrever e eu me dedicava, pois queria estar pronto não só fisicamente, mas mentalmente
para ir à escola. As aulas que minha irmã me deu enquanto eu me recuperava do acidente
rederam tanto que como já sabia ler e escrever não precisei fazer o pré-escolar e já fui
direto para a primeira série do ensino fundamental. Achei os primeiros dias de aulas muito
tranquilos pois como tinha me dedicado muito no ano anterior já estava à frente da maioria
dos meus colegas. Lembro-me até que enquanto meus colegas estavam aprendendo as
vogais, e já perguntava para a professora porque o “i” tinha pingo.

Na minha escola eles premiavam ao final do ano quem era o melhor aluno da sala e da
escola e ganhava quem obtinha o maior somatório das notas. Advinha quem ganhou? Eu
mesmo, pois eu tirei 10 em todas as matérias.

Esse evento específico foi muito importante para meu condicionamento mental de
estudante. Primeiro o fato de eu não poder ir para a escola aumentou a vontade de estar
lá. Lembro-me também de todos os dias ver várias crianças voltando da escola felizes e se
divertindo enquanto eu estava preso em casa com as duas pernas engessadas. Isso com
certeza criou a impressão de que a escola era realmente um lugar muito legal. O fato de
não ter encontrado nenhuma dificuldade quando comecei, pois já tinha estudado tudo,
criou a crença de que estudar é tranquilo. E quando ganhei a medalha de melhor aluno da

[ 26 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

sala e da escola, sendo premiado na frente de todos criou a crença de que estudar valia a
pena e que competir era ótimo e que eu tinha total capacidade.

Pronto, essa experiência influenciou toda a minha vida de estudante. Sempre estudei para
ser o melhor da sala e felizmente consegui. Durante as 5 primeiras séries do ensino
fundamental consegui tirar nota 10 em todas as matérias e por causa disso sempre fui
premiado como o melhor aluno da sala e da escola. Eu não aceitava tirar menos do que 10
e isso me fazia estudar enquanto meus colegas brincavam. A recompensa da premiação
era minha motivação, ser o primeiro, o melhor e é claro considerado o mais inteligente.
Certamente eu não era o mais inteligente, mas o mais esforçado.

No ensino médio descobri o lado social da vida e que existiam coisas tão boas quanto
estudar. Houve uma fase em que fiz parte da turma da bagunça, mas apesar de não me
dedicar tanto aos estudos já tinha o condicionamento que os anos anteriores me deram e
por isso nunca fiquei de recuperação e nem tirava notas vermelhas, pois isso era algo que
o meu eu interior não aceitava. E sempre que tinha um simulado na escola eu ficava entre
os primeiros.

Estudo para mim significa: eu consigo aprender qualquer matéria, aprendo qualquer coisa
sozinho, adoro me sentir inteligente, aprender traz muitos resultados positivos, me destaco
dos demais estudando, adoro fazer provas, adoro a competição. E tudo isso foi decisivo em
minhas aprovações em concursos.

Tem uma palavra que citei acima que deve ter passado desapercebido por você, e a
palavra é COMPETIÇÃO. A maioria das pessoas esquece que concurso é uma competição. É
diferente do estudo da escola em que você tinha que estudar somente para ser um aluno
mediano, que bastava estudar um dia antes da prova e que depois da prova poderia
esquecer tudo. Essas são as crenças da maioria dos estudantes e é por isso que a maioria
tem medo de fazer provas e não consegue ter a estrutura emocional necessária para ser
um estudante competitivo. Quando falo de competição estou falando de um jogo e
concurso é exatamente isso, um jogo. Um jogo que você não define as regras, você segue

[ 27 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

e precisa extrair o melhor de si para ganhar, precisa suar a camisa, precisa aprender a
perder, mas não aceitar a derrota. O jogo é duro!

Talvez você nunca tenha parado para pensar sobre isso. Concurso não é uma pelada ou
uma corridinha de final de semana que você se prepara de qualquer jeito. Não é um
aprova de final de bimestre que você só precisa tirar o mínimo. Concurso é olimpíada, é
uma prova que você precisa concorrer com 20 mil candidatos e tirar a maior nota para ser
o melhor. Bem-vindo ao mundo real meu amigo.

O que acontece com a maioria é que essa nova realidade assusta e gera o sentimento de
incapacidade. Afirmo a você, como faço com todos os meus alunos, que você só não
consegue agora porque está condicionado pelo seu modelo de estudante antigo. Você
ainda é um atleta amador. Quando mudarmos esse condicionamento os resultados vão
acontecer.

Um evento específico muito comum que ocorreu com muitos de meus alunos foi o fato de
terem tirado uma nota vermelha quando estudavam e por isso foram taxados de burros.
Esse acontecimento tem um impacto muito forte pois a pessoa ficou condicionada a
vincular a nota da prova à sua capacidade e não compreende que o que está errado não é
a sua capacidade, mas a sua estratégia e método de estudo. Esse é um tema de muita
importância e vou trabalhar ele de forma separada mais adiante.

Pare agora para refletir sobre que acontecimentos específicos podem ter influenciado seu
modelo de estudante e escreva pelo menos 3 nas linhas abaixo.
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Passos para a mudança: episódios específicos


Conscientização – selecione um dos três episódios específicos que listou acima, releia-o.

[ 28 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Entendimento – escreva sobre como esse episódio pode ter afetado a sua vida de
estudante.

Dissociação – você compreende que esse modo de ser é apenas o seu aprendizado
passado e não quem você é? Consegue perceber que tem a opção de ser diferente agora,
um novo estudante?

DECLARAÇÃO
“Eu me liberto das minhas experiências passadas negativas com estudo, provas
e concursos e crio um futuro de muito aprendizado e aprovações.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/nm4SDasZJV4
[ 29 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

AFINAL, O QUE ESTÁ PROGRAMADO NO SEU MODELO


DE ESTUDO?

É hora de responder à pergunta que vale uma aprovação. Qual é o seu atual modelo de
estudo e para quais resultados ele dirige o seu subconsciente? Você está programado para
o sucesso, para a mediocridade ou para o fracasso? Está programado para estudar e
passar ou para passar anos no banco de um cursinho? Está programado para morrer de
estudar ou para se divertir enquanto estuda?

Você está programado para estudar e aprender ou para decorar somente até o dia
seguinte? Você está programado para estudar até passar ou para desistir diante da
primeira não aprovação?

O seu condicionamento é o que leva às escolhas e muitas vezes as piores escolhas.


Concurso é competição, competição envolve estratégia e ser estratégico significa fazer as
melhores escolhas.

Muitos estudantes me procuram para treiná-los com um determinado objetivo e após uma
hora de conversa saem com outro objetivo e mais confiantes. A mente condicionada deles
já criava as primeiras barreiras.

O serviço público oferece várias opções e cada uma tem um preço. Vejo muitos estudantes
começando a se preparar para concursos e sonhando com Senado e Câmara, por exemplo.
Não estou dizendo que eles não têm chance, é claro que tem. Acontece que, primeiro, a
maior parte nunca estudou de verdade. Para concursos como esses é fato que precisarão
de mais tempo para chegar em um bom nível de competição. Outro ponto fundamental é
que eles não dispõem de um tempo grande para se dedicarem. O desenvolvimento
intelectual é igual ao desenvolvimento físico: ninguém começa a treinar hoje e ano que
vem já está pronto para a olimpíada, a conquista é um processo. Até porque um dos
pontos a serem trabalhados é o ganho da confiança.

[ 30 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Isso é bem comum em concursos de carreira jurídica. O cara fez uma faculdade de direito
bem mais ou menos, nunca teve ritmo de estudo e quer passar para Magistratura. Isso é a
mente condicionada a resultados a curto prazo, não é um pensamento estratégico. Quando
percebo que o estudante ainda precisa desenvolver muitas habilidades para chegar ao nível
de um estudante olímpico (acabei de criar este termo!), explico que antes de chegarmos ao
topo vamos escalar objetivos menores para gerar a confiança e habilidades necessárias
para chegar ao sonhado cargo.

Sei que agora você deve estar intrigado sobre como é ter um pensamento estratégico. Se o
concurso que escolheu é a melhor opção. Por enquanto vou parar por aqui, mais adiante
vamos trabalhar especificamente a sua mente estratégica.

A maioria dos estudantes acredita que a aprovação depende fundamentalmente do tempo,


do material, da inteligência e da sorte. Não é bem assim, afinal não adianta ter os melhores
recursos e não saber usar. Quantos estudantes tem o dia todo para estudar e não
conseguem cumprir as horas ou torna-las produtivas? Quantos estudantes tem os melhores
materiais, fazem os melhores cursos, com os melhores professores e mesmo assim não
conseguem passar? Quantos tem tudo que é necessário e não conseguem sair dos 50% de
rendimento?

A mente humana funciona como um termostato, que é o aparelho responsável pela


regulação da temperatura do ambiente, mantém ela constante. Por exemplo, se a sala
estiver em 22º significa que o termostato está em 22º. Se houver uma mudança na
temperatura do ambiente, como uma janela aberta, o calor do lado de fora começa a
entrar e o termostato vai agir para que a temperatura continue a mesma.

A única maneira de mudar a temperatura da sala é se alterar o termostato. De maneira


análoga, a única maneira de mudar permanentemente o seu nível de conhecimento e
sucesso em provas é mudar seu termostato de estudante, ou seja, seu modelo de
estudante.

[ 31 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Você pode tentar o que quiser, ter o dia disponível para estudar, comprar os melhores
livros, melhores PDF’s, fazer os melhores cursos, ler vários depoimentos de aprovados,
ouvir os melhores conselhos, aprender as melhores técnicas de estudo, contratar o melhor
coach, usar as melhores ferramentas, mas no fim, se sua mente não estiver preparada
para ser usada sabiamente, todas as ferramentas do mundo serão inúteis.

Lembre-se: “O seu conhecimento cresce na mesma medida que você cresce”. Aprovação
tem muito a ver com maturidade. Se você ainda não compreende isso, um dia vai
compreender.

Muitas das escolhas que você faz hoje são automáticas. Vou citar um exemplo clássico, a
primeira preocupação ao se preparar para um concurso é “qual curso vou fazer?”. Suas
escolhas dependem do seu condicionamento mental. Quando as escolhas não são
conscientes, elas não nos levam aos nossos objetivos. É a programação passada agindo
para manter você no lugar atual, é o termostato regulado para que seu sistema continue
de um estudante mediano. A questão é que um estudante mediano não é aprovado.

Você está pronto para mudar o seu termostato? Deixar de ser um estudante mediano e ser
um estudante nota 10? Você está pronto para se tornar um estudante competitivo? Está
pronto para o jogo?

Antes de te ensinar como agem os estudantes aprovados, vamos para mais um choque de
realidade. Está preparado?

Agora diga: eu estou preparado para mais.

Vamos juntos!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/PZRXxdqstOo

[ 32 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

O VERDADEIRO PREÇO DA APROVAÇÃO

Você sabe qual o preço da aprovação?


Não tem a ver com o quanto vai gastar financeiramente ou com os sacrifícios que precisa
fazer. O verdadeiro preço da aprovação é a sua mudança.

Se você tem um novo objetivo é porque não está contente com a sua vida atual e quer
algo a mais. Só que tudo o que você tem hoje é porque mereceu. Vivemos em um mundo
de causa e efeito, portanto você tem o que merece. Sua vida hoje é fruto das suas
escolhas do passado. Sua vida futura, será fruto das escolhas do presente. Para ter algo é
preciso merecer.

Muitos estudantes acham que vão conquistar a aprovação sendo a mesma pessoa de hoje.
Como já disse, a aprovação tem a ver com amadurecimento, como qualquer outra
conquista na vida. Se hoje você não tem capacidade para ser aprovado é porque ainda não
merece ser aprovado. Você pode estar dizendo agora: mas Alessandro, eu estudo tanto,
dou o meu máximo, como assim ainda não mereço? Desculpe, mas estudar e dar o seu
máximo é o mínimo para ser aprovado. Nem sempre é aprovado quem estuda mais, mas
quem mais se desenvolve. Talvez você precise aprender a ser mais disciplinado, a vencer o
medo de provas, a acreditar mais em si, a se perdoar, a controlar a ansiedade, a vencer
bloqueios e muitas outras coisas. Talvez, nesse momento, você não saiba a resposta.
Normal. Você não precisa se preocupar em saber a resposta, basta se perguntar: o que eu
preciso aprender agora?

Faça esta pergunta para você agora mesmo: o que eu preciso aprender agora para
melhorar meu desempenho? Que nova crença ou comportamento preciso adquirir para
subir o próximo degrau?

Saiba que podem existir vários degraus até a sua aprovação e você nunca vai saber qual é
o último. Só saberá quando chegar lá.

[ 33 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Gosto de ilustrar a ideia para meus alunos com o desenho abaixo:

O seu objetivo sempre está um nível acima de você. Digamos que ele está no nível 10 e
você está no nível 2. Como você percebeu, existe uma grande jornada de desenvolvimento
na qual cada degrau representa uma etapa vencida. Se você continuar se desenvolvendo
vai chegar um dia em que estará no mesmo nível do seu objetivo, aí chegou a hora de
conquista-lo. Esse é o dia da aprovação.

Essa lógica funciona para tudo. Outro exemplo bem simples é o seu nível de conhecimento.
Se você ainda não consegue tirar a nota suficiente para passar é porque ainda falta
aprender mais sobre a matéria. Quando absorver tudo e chegar a um nível alto, você tirará
a nota necessária. E adivinha? Vai ser aprovado. Só que para aumentar seu conhecimento,
você precisa aprender e isso envolve habilidades comportamentais essenciais.

Você já aprendeu que precisamos trabalhar as raízes ao invés dos frutos. Nesse processo
existem dois fatores decisivos: a zona de conforto e a dor. Zona de conforto é um estado
que seu cérebro cria para te manter onde você está. Por que ele faz isso? Para te proteger.
Isso mesmo.

Você deve estar pensado: como assim? Eu quero passar em um concurso, sei que minha
vida vai melhorar, tenho consciência disso, não deveria ser protegido disso. E você está

[ 34 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

certo. Só que esse processo não é consciente, é inconsciente. Faz parte da nossa
programação. Vou te explicar.

A sua mente inconsciente está programada para proteger a espécie. Tudo que ela faz tem
o objetivo de proteger você. Então ela te protege impedindo você de passar? Infelizmente
sim. É uma programação. E é aqui que começa o segundo fator decisivo, a dor. Sair da
zona de conforto gera dor e dor significa ameaça a vida. Se você enfia o dedo na tomada e
toma um choque o que acontece? Você sente dor. Por que? Para criar um alerta de perigo
e a ação não se repetir. Essa é uma programação primária da nossa mente.

Vamos pensar sobre isso agora. Para conquistar nossos objetivos, para evoluir, vamos
sentir dor. Fazer exercícios dói, não dói? Fazer dieta dói. Economizar dinheiro dói. Ir
conhecer uma pessoa estranha dói. Estudar também dói. Evoluir dói!

E como a dor significa perigo, inicialmente seu cérebro quer evita-la. Por isso te mantém na
sua zona de conforto. Já ouviu falar nos famosos comportamentos auto sabotadores? Essa
é uma proteção da sua mente. Na verdade, ela não te sabota para te prejudicar, mas para
te manter a salvo. Outro ponto é que como nosso objetivo está no futuro, ele é incerto.
Incerteza gera medo e sentir medo dói. Nossa mente prefere caminhar por onde ela já
conhece e evitar o desconhecido para te proteger. Agora você já sabe a causa básica da
sua indisciplina ou outro comportamento sabotador.

Para conquistar seu objetivo você precisa passar pelo preço da mudança, enfrentar a dor.
Isso muitas vezes significa enfrentar seus maiores medos. Tem muito estudante que tem
medo de não passar, por isso durante o estudo a sua mente cria auto sabotadores. Por
exemplo, você não dá o seu máximo porque se não passar vai poder dar uma grande
desculpa: não estudei muito mesmo, já sabia que não ia passar. Muito fácil falar isso, não?
Medo da prova, medo de não passar, medo de acharem que você é burro, incapaz e por aí
vai. É uma grande lista. O medo é um dos nossos maiores obstáculos. Vamos resumir os
principais pontos que falamos:

 Seu objetivo está em um nível acima de você.

[ 35 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

 Atualmente você está em sua zona de conforto.


 Sair da zona de conforto gera dor.
 Dor, na sua mente inconsciente, é risco de vida.
 A auto sabotagem é a sua mente te protegendo.

O primeiro passo da mudança você já sabe: é a CONSCIENTIZAÇÃO. Compreenda isso e a


partir de hoje pare de brigar com a mente inconsciente. Sabe aquela discussão que
acontece em sua mente? É o consciente e o inconsciente brigando para ver quem tem mais
razão. Mais ou menos assim:

Consciente:
- Quero passar em um concurso para melhorar de vida.
Inconsciente:
- Mas você nunca foi um bom aluno, tinha dificuldade de passar na escola. Não vai ter
chance nenhuma em um concurso.

Consciente:
- Vou estudar hoje o dia todo.
Inconsciente:
- Estudar é muito chato. Você vai ficar o dia todo sozinho? Agora virou um antissocial, vai
acabar sozinho se continuar assim. Estou com saudade de fulano.

Consciente:
- Vou focar em um concurso a partir de hoje.
Inconsciente:
- Você precisa fazer todos os concursos que aparecer se não a chance será zero.

Toda semelhança é mera coincidência! (só que não)

Vamos lá, agora é a etapa do entendimento. Escreva abaixo, no mesmo modelo de cima,
uma discussão interna que sempre atrapalha seu estudo:

[ 36 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Para se dissociar da sua mente inconsciente primitiva vamos fazer a DISSOCIAÇÃO. Você
compreende que a sua mente quer apenas te proteger? Que manter sua zona de conforto
é uma forma de proteção, todas as desculpas geradas pela sua mente são para o seu bem?
Se o seu verdadeiro objetivo é ser aprovado, você precisa a partir de hoje internamente
separar o joio do trigo. Precisa saber o que é você e o que é a sua mente inconsciente. Não
seja como a maioria das pessoas, não viva a vida inteira de forma inconsciente, sem saber
o que querem, o que fazem e por que fazem. Não é à toa que a maioria da população vive
frustrada e sem conseguir alcançar seus objetivos. Vivem arrumando desculpas. Não
compreendem que tudo passa de uma programação mental antiga, ultrapassada. Não
adianta ter um computador de última geração se o sistema operacional é antigo. Nada vai
funcionar. Já passou da hora de mudar esse sistema e todos esses softwares que estão aí,
não acha? Você está disposto a fazer esse upgrade?

Diga em voz alta: Eu estou disposto a fazer essa mudança. Eu sei que a dor que vou sentir
é para minha evolução.

DECLARAÇÃO
“Observo meus pensamentos e só alimento aqueles que me fortalecem.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/ALn98jZ8Pnc

[ 37 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

OS ARQUIVOS DA APROVAÇÃO

Na primeira parte desta Jornada busquei te explicar como sua mente funciona para que
você possa ter consciência do porquê você age como age. Lembre-se: pensamentos
conduzem a sentimentos, sentimentos conduzem a ações e ações conduzem a resultados.
E os resultados reforçam a sua forma de pensar. É um ciclo.

Temos a falsa impressão de que escolhemos o que queremos em nossa vida, isso é uma
grande ilusão. Nossas escolhas são baseadas em arquivos de pensamentos que existem em
nossa memória. Seus pensamentos não surgem do nada. Como você aprendeu, tudo
depende da programação que até hoje foi feita em sua mente. Um computador funciona
com os programas que um dia foram instalados nele. Sua mente também é assim. Ela
guarda um arquivo cheio de pensamentos que moldam as suas escolhas. Tudo para ajudar
na sua sobrevivência.

[ 38 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Em cada decisão tomada durante o dia, você recorre a esses arquivos. Os concursos
desejados, o material adquirido, a maneira como estuda, toda decisão é baseada no seu
arquivo de pensamentos.

Suas decisões são fundamentadas nesses arquivos, por isso sempre parece ser uma
escolha lógica, a melhor escolha. E é verdade. Suas escolhas até hoje foram as melhores
que você conseguiu tomar, porém isso não significa que elas gerem os melhores
resultados. Muitas vezes, algo que faz total sentido para você pode produzir péssimos
resultados.

Vou citar um exemplo que vejo com frequência. O seu concurso sonhado foi publicado,
mas você não estava se preparando. O que a sua mente começa a pensar? Que mesmo
sem ter estudado ainda há uma chance. Ela diz que você precisa acreditar, afinal outras
pessoas estudaram somente quando o edital saiu e tiveram êxito.

Então, sua cabeça começa a organizar a logística para a preparação para a prova. Mesmo
trabalhando de dia, você estuda à noite. Vai atrás de um curso preparatório para fazer, um
amigo empresta material, projeta tudo até o dia da prova. Muitas vezes toda essa
movimentação é feita antes mesmo de ter lido o edital. É incrível como tudo está
programado para dar um jeitinho!

Sei que na sua mente isso faz total sentindo. No entanto em nenhum momento sua mente
pensou estrategicamente. Se ela viu que pode começar a estudar e esse é o momento
ideal, então por que não pensar em uma meta mais realista? Um estudo a longo prazo no
qual você se dedicará em um ano? Ou em dois anos?

Você não pensa nisso porque quando sua mente lê esse prazo ela se assusta. Diz: não
escuta esse cara, ele está louco. Sua mente foi programada a vida inteira para pensar e
estudar a curto prazo. É assim que ela vai continuar funcionando, até você mudar a sua
programação.

[ 39 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

De onde você acha que vem aquela vontade louca de fazer provas? Se não há nenhuma
prova aguardada você não tem motivação para estudar. Foi assim que você agiu a vida
inteira, por isso sua mente está programada dessa forma. Você só vai dar o seu melhor
quando tiver uma prova para fazer. O padrão funcionou assim no ensino médio e na
faculdade. No mundo dos concursos a preparação a curto prazo não existe mais.

Bem-vindo ao mundo real.

Está percebendo? Dentro da sua mente só existem arquivos desfavoráveis a sua aprovação
e essas serão as únicas opções à sua disposição. São escolhas naturais, automáticas e que
fazem total sentido para você, mas que não geram os resultados esperados. Estudar a
curto prazo não vai mais te aprovar, ser um estudante mediano não vai mais te aprovar,
estudar as matérias que gosta não vai mais te aprovar, somente assistir aulas não vai mais
te aprovar e assim por diante.

Agora imagine como seria bom se você pensasse naturalmente como os estudantes
aprovados pensam. Você quer ser assim? Quer ter uma mente aprovada? Então você
precisa saber como os estudantes aprovados pensam.

Os estudantes aprovados pensam muito diferente dos outros estudantes. Nesta parte, você
vai conhecer esse modo de pensar e poderá recondicionar sua mente para ser um
estudante de alto desempenho. A partir de hoje você vai ser o programador da sua mente,
esse papel não cabe mais ao seu passado. Essa nova forma de pensar vai te ajudar a fazer
novas escolhas. Lembre-se: você pode optar por maneiras de pensar favoráveis a sua
aprovação e deixar de lado formas negativas.

Antes de iniciarmos, quero pedir duas coisas. A primeira é que você abra mão da ideia de
que está certo, que deixe de fazer as coisas do seu jeito. Isso é importante porque a sua
forma de agir fez com que você conseguisse o que conseguiu até hoje, mas para mudar os
resultados você vai precisar modificar o seu modo antigo.

[ 40 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Sei que seu EGO vai reclamar, falar que é besteira, que não funciona, que é enrolação e
mais um monte de outros argumentos. Você sabe porque isso acontece? Para te manter na
zona de conforto.

Por que você deveria seguir o que vou te ensinar? Porque sempre fui um estudante de alto
desempenho. Já passei em concursos públicos, e mais importante, porque já treinei para
aprovação centenas de estudantes, de técnicos a juízes. Faço isso há mais de dez anos.

O segundo pedido que tenho a fazer é que você coloque em ação tudo que vou te ensinar
aqui. Que realmente siga as orientações, sem se preocupar se faz ou não sentido para
você. Querer não é poder. Fazer é poder. Faça e veja o resultado.

Não faça um dia ou dois, faça isso até se tornar parte de você e tenho absoluta certeza de
que seus resultados vão mudar completamente. Não só no estudo, mas em tudo na sua
vida.

Você está pronto para pensar como um estudante de alto desempenho? Então diga em voz
alta:

DECLARAÇÃO

“Eu me comprometo a seguir essa jornada até o final e a colocar em prática


todos os ensinamentos.”
“Eu estou preparado para ser um estudante de alto desempenho.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

Prepare-se para mudar sua vida a partir das próximas semanas!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/n78TlGU4Tfc
[ 41 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 1

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA TÊM O CONCURSO


COMO UMA MISSÃO
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA TÊM O CONCURSO COMO
ESTABILIDADE

A motivação, ou a falta dela, é uma das maiores buscas dos estudantes de concursos. É
muito comum aqueles que não passam reclamarem que não se sentem motivados para
estudar. Muitos estudantes me perguntam: Alessandro, eu não tenho motivação para
estudar, o que eu faço? E eu respondo bem objetivamente: Desiste! O susto quando
ouvem essa resposta é inevitável. Então eles me dizem: Mas eu não quero desistir. Eu
digo: Então não se preocupe com a motivação, estude, dê o seu máximo e a motivação
virá.

Princípio da aprovação
Estude, dê o seu melhor e a motivação virá.

Motivação é um assunto muito interessante e que a maioria das pessoas não tem ideia de
como ela funciona. Muitos estudantes me perguntam quando vão procurar um
acompanhamento de Coaching se o coach vai motivá-lo e a reposta sempre é não. E o
mesmo eu vou falar para você agora: “Este livro não vai motivá-lo a estudar.” Algumas
vezes o que vai acontecer é o inverso, você vai se sentir desmotivado. Mas fique calmo,
não precisa parar de ler agora pois vou te explicar melhor o que acabei de dizer.

Vamos entender melhor sobre motivação. A primeira coisa que você precisa saber, e acho
que já deve ter ouvido isso, é que a motivação vem de dentro para fora e não o inverso.
Esse é o primeiro princípio da motivação. Então se a motivação vem de dentro, como você
pode encontrá-la? Essa é a parte que eu poderei ajuda-lo. Posso te ajudar a encontrar a
motivação. Não vai ser um processo simples, e talvez não a encontre nos primeiros dias.

[ 42 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Mas se continuar buscando, tenho certeza que a encontrará. Meu papel aqui vai ser te
ajudar a dar o primeiro passo. Vamos lá!

Vou começar fazendo uma pergunta bem simples e quero que escreva a resposta nas
linhas abaixo. Porque você quer passar em um concurso?
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Vamos compreender algo primeiro. Quando você tem um objetivo na sua vida, uma meta,
quando você quer conseguir algo é porque atualmente você está de alguma forma
insatisfeito com sua situação atual. Você sente que está faltando algo ou que algo que você
já tem pode melhorar. Provavelmente a sua resposta acima está de acordo com o que eu
disse agora. Sua vida hoje é o que chamaremos de Estado atual e o que você quer é o que
chamaremos de Estado desejado. Para que isso fique o mais claro possível, vamos fazer
um exercício para definir esses dois pontos essenciais.

Estado atual
Quem você é? (responda qual é o seu cargo/emprego hoje; se não tiver nenhum deve
colocar estudante)
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

O que você tem? (coloque aqui qual é o seu salário hoje)


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Onde você está? (responda onde você trabalha)


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

[ 43 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Estado desejado
Quem você quer ser? (responda qual é o cargo que você quer ter)
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

O que você tem? (coloque aqui qual é o vencimento que vai ganhar tendo o cago acima)
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Onde você está? (responda em que órgão você quer trabalhar)


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Ao fazer este exercício você determinou qual é o seu estado atual e o seu estado desejado.
Mas calma que a brincadeira está só começando. Estas definições nos ajudam a
compreender melhor esses dois pontos e a clarificar nosso objetivo.

O que você precisa compreender agora é que existe uma lacuna entre o seu estado atual e
o seu estado desejado, é como se existisse um precipício entre esses dois pontos e a única
forma de você sair do seu estado atual e chegar ao estado desejado é construindo uma
ponte. Essa ponte é o concurso. O concurso é o meio que vai leva-lo a conseguir o seu
estado desejado. Você pôde perceber agora que sem este meio não há como chegar ao
seu estado desejado e é por isso que o seu foco precisa ser em construir esta ponte e a
única forma de fazer isso é estudante. O estudo é o material que você vai utilizar para
construir esta ponte, e como qualquer construção, não ocorre do dia para a noite e precisa
ser feita da forma mais segura possível, se não, pode desmoronar, e você não vai querer
cair no precipício na metade do caminho, vai?
Pode ter certeza que muitos estudantes caem.

[ 44 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Essas definições podem parecer serem simples, mas são de fundamental importância para
sua compreensão. Lembre-se que são as coisas mais simples que geram os maiores
resultados. O que estou fazendo neste primeiro momento é mudar a sua perspectiva sobre
o estudo, pois ele é o ponto central da sua aprovação. Sendo assim, se você continuar
achando que estudar é chato, cansativo, que é uma obrigação e que lhe priva das coisas
boas da vida, você nunca conseguirá ter rendimento. Pare para pensar agora neste último
ponto. Como o estudo pode privar você das coisas boas da vida se ele na verdade está
fazendo você ficar mais próximo do seu objetivo de ser aprovado em um concurso? Tudo é
uma questão de como você olha para o que está fazendo. Se mudar a forma como olha
para o estudo, aumentará a energia que dará para ele a partir de hoje.
Vamos continuar por que só percorremos metade do caminho até agora.

Pronto para mais? Então diga: eu estou pronto para mais!

A maioria dos estudantes acha que o que vai motivá-lo a estudar são coisas como a
estabilidade, o solário e o cargo, mas estas coisas não são os maiores motivadores e sim o
que elas vão poder lhe proporcionar. Vou explicar melhor. Você não estuda por causa da
estabilidade, mas sim pela segurança que ela pode lhe trazer. Você não estuda pelo salário,
mas pelo que vai poder fazer com ele. Você não estuda pelo cargo, mas sim pela realização
profissional que vai ter. Esses fatores subjetivos são nossos maiores elementos
motivadores. Eu estudei para concurso porque na verdade eu queria montar uma empresa,
mas na época não tinha dinheiro para isso, então eu pesei em qual seria o melhor meio
para eu conseguir ter minha empresa, daí veio a ideia de passar em um concurso público,
porque com a aprovação eu poderia mudar para Brasília, alugar um apartamento bacana,
fazer cursos, ter uma segurança e montar minha empresa. Eu sempre pensava que não era
o concurso, mas o que eu ganharia com ele. É assim que funciona. Não é o concurso que
vai lhe motivar, mas sim o que vai mudar na sua vida depois de ter sido aprovado. Essa é a
maior motivação.

Agora pense nisso e escreva abaixo o que o concurso vai trazer para a sua vida? O que vai
mudar, melhorar? O que você vai poder adquirir, tanto bens materiais como sentimentos.

[ 45 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Escreva o máximo de contribuições que o concurso vai trazer para você. Vou colocar uma
lista de exemplos para te ajudar a pensar melhor sobre isso.

Significado da aprovação:
 Maior segurança
 Ajudar minha família
 Comprar um carro
 Comprar um apartamento ou uma casa
 Realização profissional
 Viajar
 Ter filhos
 Casar
 Conhecer pessoas
 Me sentir útil
 Contribuir com a sociedade

Agora é sua vez:


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

Com esse exercício você pôde compreender que você estuda para algo que é muito maior
que passar em um concurso. O concurso a partir de hoje está alinhado com a sua missão
de vida e com tudo que você quer ter e ser a partir de hoje.

DECLARAÇÃO
“O concurso contribui com a minha missão de vida.”

“Eu tenho uma mente aprovada.”

[ 46 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Para você lembrar sempre dos motivos para os quais você estuda vamos criar um
fantástico lembrete que chamaremos de “Quadro da Aprovação”. Para cada um dos
fatores que listou acima você vai encontrar uma imagem colorida para representa-lo,
por exemplo, se colocou “comprar uma casa”, encontre e recorte uma foto da casa
dos teus sonhos, se colocou “ajudar a família”, insira pegue uma foto da sua família,
se é “casar” pegue uma foto do seu amor. Depois de achar as imagens cole-as em
uma folha A4 ou em uma cartolina colocando a palavra APROVAÇÃO no centro e em
volta as imagens. Depois de fazer isso coloque o quadro em um lugar que esteja
sempre visível para você.

2. Sempre que estiver desmotivado para estudar olhe para seu QUADRO DA
APROVAÇÃO e lembre-se do real motivo de você estudar e comece a estudar no
mesmo instante.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/bmDfp3Zl4HY
[ 47 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 2

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA ACREDITAM NA


SEGUINTE IDEIA:
“EU CRIO A MINHA APROVAÇÃO”
OS ESTUDANTES DE BAIXO DESEMPENHO ACREDITAM NA SEGUINTE IDEIA:
SER APROVADO DEPENDE DA SORTE

Muitos já leram ou escutaram a frase “sorte é a junção de trabalho e oportunidade”, mas


poucos entendem o que realmente isso quer dizer e colocam em prática.

Muitos estudantes começam a estudar sem ter ideia do que é o mundo dos concursos e do
preço que precisam pagar pela aprovação. A maioria acha que passar em um concurso é se
matricular em um curso preparatório e fazer uma prova. Isso é se manter como sempre
estiveram, pois, ser esse estudante funcionou a vida inteira. Agora a realidade é outra. Os
estudantes de mentalidade aprovada compreendem bem que a prática é fundamental.

O estudante que você quer se tornar sabe que a aprovação é construída dia após dia
continuamente até atingir o nível necessário para ser aprovado. Ele conhece bem a lei da
causa e efeito. Sabe que vai precisar se esforçar, não enxerga como um martírio e sabe
que a situação é provisória. Vai continuar o caminho até conquistar a aprovação.

O estudante de mente reprovada acha que a aprovação depende da sorte, do que cairá na
prova, do que ele sabe. Não pensa que só os CDF’s têm chance, que o outro é sempre
mais inteligente, tem mais tempo para estudar e tem uma situação de vida melhor. A
grama do colega ao lado sempre é mais verde. Acham que concurso é loteria, por isso
atiram para todos os lados. Acham que quanto mais concursos fizerem cresce as chances
de passar.

[ 48 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

A mentalidade aprovada vem da crença de que a conquista depende do seu próprio êxito.
É você quem promove a sua própria derrota e é você quem estabelece a sua própria
batalha pela aprovação. Consciente ou inconscientemente, sempre se trata de você.

Ao invés de assumirem a responsabilidade pelos seus resultados, as pessoas de


mentalidade reprovada preferem se colocar no papel de vítimas. Sendo vítimas da situação
a responsabilidade pelo resultado diminui. E ninguém é vítima de nada. Tudo que você tem
hoje na sua vida é porque você merece. Nas minhas palestras sempre peço para os
estudantes pegaram um papel e anotarem uma frase para se lembrarem para sempre.
Faça você também, anote a seguinte frase e deixe em um lugar visível:

“A nota que você tira na prova é a nota que você merece.”

Agora repita em voz alta:


“A nota que eu tiro na prova é a nota que eu mereço.”

Doeu? Eu sei que ouvir isso dói. Pelo fato de ser a pura verdade. Você pode estar
pensando, mas Alessandro eu estudei tanto, como assim mereci aquela nota? Tenho outra
coisa para dizer a você que também não irá gostar, mas precisa saber para mudar os seus
resultados. Estudar muito é obrigação e não merecimento.

Te expliquei anteriormente que o processo de desenvolvimento envolve conhecimento,


habilidade e atitude. É o conjunto desses três pontos que fará sua nota aumentar. Tem
estudante que tem conhecimento, mas não tem habilidade emocional para fazer a prova,
por exemplo.

Tive uma aluna que comprova muito isso. Quando ela me procurou já estava estudando há
dois anos para analista judiciário – área do direito. Ela estudava 10 horas por dia, de
domingo a domingo. Realmente cumpria essas horas, eu sentia inveja da disciplina dela.
Mas sempre que chegava na hora da prova ela não conseguia colocar seus conhecimentos
em prática. Travava, passava mal e o resultado você já sabe: era reprovada. Eu brincava
com ela, dizia para dar aula em cursinho por causa do grau de conhecimento que tinha.

[ 49 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Ela, é claro, sempre achava que não tinha todo esse conhecimento, que não estava pronta
e não merecia a aprovação. O resultado de todos esses pensamentos (as raízes) era a
reprovação. No caso dela, reduzi as horas de estudo, inserindo mais momentos para ela
descansar e relaxar. Fiz um forte trabalho de merecimento e tirei a pressão de “tenho que
passar”, da hora da prova. O resultado desse trabalho foi a primeira prova que ela fez para
o TRF da 1ª região, ela passou. Sua classificação foi de 3º lugar para analista e 1º lugar
para técnico. Foi muito emocionante o dia em que ela me ligou dizendo que não acreditava
no resultado e pedindo que eu conferisse.

Muitas vezes as pessoas são vítimas, mas não percebem isso. Sendo assim vou listar três
pistas de quem se coloca no papel de vítima.

Pista nº 1 da vítima: a culpa é sempre dos outros


Quando o assunto é o motivo de não serem aprovadas, as vítimas, na sua maioria, são
especialistas no “jogo da culpa”. O objetivo desse jogo é ver para quantas pessoas e
circunstâncias uma vítima consegue apontar o dedo sem jamais olhar para si mesma.

A vítima põe a culpa na prova, que estava muito difícil, que já tinha cartas marcadas. Na
banca, que foi sacana porque colocou muitas pegadinhas. No material de estudo. No curso
preparatório. No coach. No marido ou na mulher que atrapalhou os seus estudos. Na falta
de tempo. No seu trabalho. No destino, afinal “não era hora” ou “Deus não quis que ela
passasse” etc. O problema é invariavelmente alguém ou alguma coisa, nunca ela própria.

Pista nº 2 da vítima: sempre há uma justificativa


Quando não está culpando alguém, a vítima trata de racionalizar ou justificar a sua
situação dizendo algo como: “eu não tinha estudado muito para essa prova mesmo, não
era a hora de eu passar.” Pelo menos há uma verdade nisso, realmente não era hora de
passar. Só que a causa não foi do destino, foi porque você não chegou ao nível necessário.

Lembra que falei dos comportamentos auto sabotadores? Vamos falar um pouco sobre eles
agora. Esses comportamentos sempre vêm acompanhados de ótimas justificativas ou

[ 50 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

desculpas. Muitos estudantes me procuram para dizer que estudam há quatro ou cinco
anos, mas não conseguiram passar. A primeira coisa que faço é tranquilizar. Há pessoas
que quando começam não estão nem no zero, estão no menos três. O problema é que
esse tempo é suficiente para conseguir a aprovação. Quando analiso o que essa pessoa fez
durante os anos, sempre vejo que não foram anos de estudo contínuo, houve começo e
pausa ou mudança de foco. Dificilmente foram quatro anos de estudo, dia após dia, sem
parar. Quando questiono as interrupções sempre há uma ótima desculpa.

A primeira coisa que você precisa fazer para ser aprovado é seguir seu plano 100%. Essa é
a primeira meta a ser cumprida. Se isso não funcionar, nada mais vai funcionar. Não
adianta ter o melhor material, a melhor estratégia ou o melhor coach se você não fizer
100% das suas horas bunda-cadeira.

Muitos estudantes vivem procurando fórmulas mágicas para diminuir suas horas bunda-
cadeira. Não existe. Pare de buscar o caminho mais fácil, pois se não fizer isso agora
mesmo, além de não conseguir passar, você vai gastar muito dinheiro com fórmulas
mágicas que alguém sempre tem para te vender. Não existe caminho mais fácil para a
aprovação, existe o caminho certo.
Repita em voz alta:

Não existe caminho mais fácil para a aprovação, existe o caminho certo.

Você quer parar de dar desculpas por não cumprir o seu plano a partir de agora? Ouça o
áudio que gravei sobre uma incrível história de superação e depois compare com a sua
vida.

Ouvir áudio: https://goo.gl/zwZexa

Não existe vítima aprovada! É isso mesmo. Enquanto você for vítima vai gastar muito
dinheiro com muitas coisas e não vai resolver nada.

[ 51 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Uma das regras que sempre coloco para quem quer começar a fazer Coaching comigo é: “a
partir de hoje é do meu jeito.” Você escutou isso antes de estar aqui. Precisa ser assim
para que a pessoa não repita o que fazia de errado no jeito dela e comece a inventar um
monte de desculpas do tipo “isso não funciona comigo.” Sabe por que? Porque você não
quer que funcione, quer fazer disso mais uma desculpa.

É hora de decidir, você pode ser uma vítima ou um aprovado, jamais as duas coisas ao
mesmo tempo. Preste atenção: toda vez que você culpar alguém, se justificar ou se queixar
estará degolando a sua aprovação.

É hora de resgatar o seu poder. Reconhecer que você cria tudo o que existe e não existe
na sua vida. Observe que você constrói a sua aprovação.

DECLARAÇÃO

“Eu crio a minha aprovação.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Toda vez que se perceber culpando alguém, se justificando ou se queixando passe o


dedo indicador na frente da sua garganta, no sentido horizontal, para se lembrar de
que esse comportamento pode vir a causar a degola da sua aprovação. Embora esse
gesto pareça rude, ele não é pior do que o mal que você faz a si próprio ao
responsabilizar as pessoas, se justificar e reclamar. O gesto ajudará a se livrar
desses hábitos destrutivos.

[ 52 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

2. Faça um controle. Ao final de cada dia, liste por escrito um fato que tenha sido
positivo e outro que tenha sido negativo. Depois, escreva a resposta para a seguinte
pergunta: “Como eu criei cada uma dessas situações?” Se houver outras repostas
envolvidas, responda: “Qual foi o meu papel na criação de cada uma dessas
situações?” Esse exercício o manterá responsável por sua vida e consciente das
estratégias que funcionam a seu favor ou não.

3. Compartilhe o seu plano de estudo com duas pessoas muito próximas de você. Diga
duas coisas para ela:

1º. Eu assumo com você o compromisso de cumprir 100% do meu plano, custe o
que custar.

2º. Quero que você me cobre quando eu não estiver cumprindo o meu plano de
estudo.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/kQPbZ1cK7OU
[ 53 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 3

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA ASSUMEM O


COMPROMISSO DE SEREM APROVADOS
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA GOSTARIAM DE PASSAR EM
UM CONCURSO

Pergunte aos estudantes de concurso se eles querem ser aprovados. Todos irão responder
“é claro que sim”. E grande parte vai pensar que você é doido. A verdade, porém, é que
quase todos eles não desejam ser aprovados. Por que? Porque têm em seu subconsciente
muitos arquivos de aprovação negativos que dizem algo negativo sobre a aprovação.

Lembra da pesquisa que fiz para saber quantos estudantes chegam preparados para
passar? Você sabe qual a porcentagem de estudantes que conseguem ter o rendimento
mínimo de 60% nas provas? Faço sempre essa pergunta em minhas palestras, a conclusão
é de que 10 a 40% estudantes alcançaram esse nível de desempenho. Ou seja, na
concorrência enfrentada por você, menos de 1% tem um rendimento mínimo de 60% nas
provas. Isso mesmo, 1%. Isso demonstra que 99% quer passar, mas somente 1%
realmente está preparado. Por que essa diferença tão grande? Os arquivos mentais da
aprovação respondem.

Pense em você. O que você pensa sobre aprovação? Quando você se imagina aprovado,
quais pensamentos se formam na sua mente? Você deve ter pensado em coisas
maravilhosas, tenho certeza. Agora quero que pense nos estudos. Imagine como será a
sua rotina até a aprovação. O que você imaginou? A maioria dos estudantes pensa o
seguinte:

[ 54 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

- Vou ter que me matar de estudar.


- Estudar é um saco.
- Estudar dá muito trabalho.
- Vou precisar sacrificar a minha vida para passar.
- Não vou ter mais vida social.
- E se eu não passar?
- E se as vagas de concurso forem compradas.
- Eu trabalho o dia todo, como vou ter tempo para estudar.
- E se eu passar e não gostar do lugar que vou trabalhar.
- E se eu não me adaptar. Todo o esforço vai ter sido em vão.

E por aí vai...

Cada um de nós tem arquivos de aprovação dentro do armário chamado mente. Esses
arquivos contêm as nossas crenças pessoais, das quais uma delas é a de que ser aprovado
em um concurso é maravilhoso. No entanto, para muita gente, também existem nessas
pastas informações de que estudar não é tão espetacular assim. Em uma parte dos
registros há a afirmação radiante: “ser aprovado tornaria minha vida muito melhor.” Aí o
outro lado grita: “é, mas vou ter que me matar de estudar.” As pessoas têm mensagens
internas contraditórias a respeito do estudo. É claro que você não vai passar se não
estudar, uma coisa depende da outra. Ninguém consegue ficar rico sem gostar de dinheiro
e ninguém consegue passar se não gostar de estudar. Essas contradições parecem
inocentes, mas, na realidade, são alguns dos principais motivos da reprovação.

É como se existissem duas forças, cada uma puxando para um lado oposto. Basta você
lembrar das aulas de física do ensino médio sobre vetores para entender a lógica. Se
existem duas forças iguais agindo em sentido opostos, o corpo vai ficar parado. Entende
porque você está estagnado e não consegue melhorar o seu desempenho?
Querer não é poder. Saber querer é poder.

O principal motivo que impede a maioria dos estudantes de conseguir o que quer é não
saber o que quer. Os estudantes de alto desempenho não têm nenhuma dúvida de que

[ 55 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

almejam ser aprovados. São inabaláveis no seu desejo e totalmente comprometidos com a
aprovação. Farão tudo o que for legal, moral, ético para conquistar a sua meta. Eles não
enviam mensagens contraditórias ao universo. Os estudantes de baixo desempenho, sim.

Os estudantes de mente reprovada apontam uma série de motivos para explicar por que
estudar e ser aprovado pode ser um problema. Consequentemente eles nunca estão 100%
certos de que querem ser aprovados. As mensagens que enviam ao universo são
contraditórias, assim como aquelas que transmitem aos outros. O que causa essa
confusão? A inocência das mensagens enviadas para si mesmo.

Se você não está obtendo a aprovação ou melhorando seu rendimento nas provas, há uma
grande probabilidade de que o seu subconsciente não queira de verdade e/ou que você
realmente não esteja disposto a fazer o que for necessário para conseguir.

Há pessoas que não se acham merecedoras da aprovação. Possuem crenças de que só os


inteligentes demais conseguirão isso ou de que a falta de esforço no passado não garantirá
essa conquista. Dão ouvidos a velhos arquivos mentais.

O querer tem três níveis.

O primeiro nível é:
- Eu quero ser aprovado em um concurso.

A outra forma de dizer é:


- A aprovação vai cair no meu colo.

Mas querer somente não basta. Você nunca notou que “querer” nem sempre conduz a
“ter”? Observe também que querer não cria mais querer. Querer se torna um hábito que só
leva a ele mesmo, é como um círculo vicioso que não chega a lugar nenhum. A aprovação
não resulta simplesmente do fato de a pessoa desejar conquista-la. Como eu sei disso?
Basta observar os dados: menos de 1% dos estudantes chegam na prova realmente
preparados.

[ 56 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

O segundo nível do querer é:


- Eu escolho ser aprovado.

Muito alunos me dizem:


- Eu tenho que passar em um concurso.

Logo pergunto:
- Alguém está te obrigando a passar?

E eles respondem, surpresos:


- Não, ninguém.

Eu digo:
- Ter significa obrigação. A aprovação não poder ser uma obrigação. Quando somos
obrigados a fazer algo nunca damos o nosso melhor, pois parece que fazemos isso por algo
externo, não por uma decisão nossa. Então mude sua frase para “eu escolho passar em um
concurso”. Com essa mudança você coloca a responsabilidade em suas mãos. Você precisa
decidir que é aprovado. A escolha tem uma energia muito forte e anda de mãos dadas com
a responsabilidade que a pessoa deve ter sobre a própria realidade. A palavra decisão vem
do latim decidirem, equivale a “eliminar todas as outras alternativas”. Escolher é muito
bom, mas ainda não é o suficiente.

O terceiro nível do querer é:


- Eu me comprometo a ser aprovado.

O significado de comprometer-se é “dedicar-se sem restrições”, o que exige de você 100%


de tudo para obter a aprovação. Isso requer disposição para fazer o que for necessário
durante o tempo que for preciso. No seu acompanhamento, quando montamos o seu
planejamento de estudos, já temos noção do seu nível de comprometimento. Quando
montamos o plano de estudos a primeira pergunta é “quantas horas você vai dedicar aos
estudos por dia?” É muito comum o estudante devolver a pergunta dizendo “quantas horas

[ 57 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

você acha que devo estudar?”. Nesse momento eu repondo sério: “15 horas”. É muito bom
ver a reação de espanto do estudante! A partir disso explico que não sou o responsável por
isso, precisa partir dele pois somente ele sabe da sua realidade. É obvio que você não vai
colocar no plano as horas que não tem ou não dá conta de estudar. Um bom planejamento
de estudo é feito de acordo com a realidade do estudante.

Certa vez montei um plano para uma estudante e ela me disse que poderia estudar 2 horas
por dia, de segunda a sexta-feira, e que não queria estudar nos finais de semana, pois era
muito sacrificante. Eu tive que explicar que as 10 horas de estudo por semana mostrava o
nível de comprometimento dela. Afinal uma coisa é o estudante não ter mais horas para
estudar, outra é ele não querer se dedicar por mais horas.

“Eu me comprometo a passar em um concurso”.

Experimente dizer isso a si mesmo. O que você sente?

Há quem experimente uma sensação de força e há quem tenha uma sensação de medo.

Os estudantes, na sua maioria, jamais se comprometeriam a ser aprovados. Se alguém


perguntasse: “vocês apostariam a sua vida que serão aprovados nos próximos 3 anos?”
Quase todas as respostas seria: “nem pensar!” Essa é a diferença entre os aprovados e os
de mentalidade reprovada. É por não se comprometerem de verdade que esses últimos
não alcançam seu objetivo e provavelmente jamais conseguirão.

Você pode dizer: “Alessandro, não sei do que você está falando. Eu estudo muito, faço o
possível para estudar. Estou tentando dar o meu melhor. É claro que estou comprometido
com o meu objetivo de ser aprovado.” Eu responderia que tentar não é suficiente. A
definição de comprometer-se é dedicar-se incondicionalmente.

A palavra-chave é: incondicionalmente. Ela mostra que você está dando tudo, tudo que
tem para conseguir ser aprovado. Muitos estudantes empacados que conheço tem um
limite quanto ao que estão dispostas a fazer, o quanto aceitaram fazer e o que admitem

[ 58 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

sacrificar. Embora se digam prontos para fazer tudo o que for necessário, eu sempre
descubro que eles se impõem uma série de condições em relação ao que estão ou não
dispostos a realizar para serem aprovados.

Quando meus alunos me dizem: “Alessandro, é muito difícil passar em um concurso.” Eu


digo: “Bem-vindo ao mundo real! Quem disse que seria fácil?” Retiro qualquer fórmula
mágica vendida na internet. A minha experiência diz que ser aprovado exige foco,
coragem, conhecimento, especialização, 100% de dedicação, atitude de não desistir jamais
e, é claro, programação mental de estudante aprovado. Você precisa acreditar, do fundo
do seu coração, que pode conquistar a aprovação e que de fato a merece. O significado de
tudo isso é que se você não estiver verdadeiramente determinado a ser aprovado, o mais
provável é que não consiga mesmo.

Você está disposto a estudar 10 horas por dia? Os estudantes aprovados estão. Concorda
em estudar sete dias por semana e abrir mão da maior parte dos seus finais de semana?
Os estudantes aprovados estão. Admite sacrificar o seu tempo com a família e os amigos?
Irá se privar de diversões e hobbies? As pessoas aprovadas fazem isso. Aceita arriscar todo
o seu tempo, toda a sua energia e todo o seu capital sem nenhuma garantia de retorno?
Os estudantes aprovados correm esse risco.

Eles estão preparados para agir assim, dispostos a fazer tudo isso durante um tempo que
pode ser curto ou longo. E você, está pronto para isso?

Esqueça aquelas histórias de quem foi aprovado sem estudar ou estudando pouco. Até
porque se você tivesse esse perfil já estaria aprovado.

No entanto é interessante notar que uma vez comprometido, o universo se apressará em


ajuda-lo. Em um dos seus textos o explorador W. H. Murray, numa das suas primeiras
expedições ao Himalaia, diz o seguinte:

“Até que se esteja comprometido, sobrevém a hesitação, a


possibilidade de recuar, uma ineficiência permanente. Todo ato

[ 59 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

de iniciativa (e criação) responde a uma única verdade


elementar, e desconhecê-la marca incontáveis ideias e
esplêndidos planos: a partir do momento em que o indivíduo se
compromete definitivamente, a Providência se move junto com
ele. Toda uma cadeia de eventos emana da decisão do
indivíduo, levando a seu favor todos os tipos de imprevistos,
encontros e assistência material que ninguém jamais sonharia
que pudessem ocorrer dessa maneira.”

Em outras palavras, o universo ajudará, guiará, apoiará e fará até milagres a seu favor.
Mas, primeiro, você tem que se comprometer.

DECLARAÇÃO
“Eu me comprometo a ser aprovado.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

Escreva um pequeno parágrafo sobre o motivo exato pelo qual passar em um concurso é
importante para você. Seja específico.

Imprima o seu plano de estudos e compartilhe com as pessoas próximas a você. Diga a
elas que nos horários que se comprometeu a estudar você não estará disponível e que
conta com a ajuda delas para não ser interrompido.

Procure um amigo ou parente que esteja disposto a ajuda-lo. Diga a ele que você quer
conquistar a aprovação invocando o poder do compromisso. Olhe nos olhos dessa pessoa e
repita as seguintes palavras:

[ 60 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

“Eu, ______ [o seu nome], por meio desta declaração, me comprometo a ser aprovado em
um concurso público até _____ [data].”
Peça ao seu parceiro (a) que diga: “Eu acredito em você.”
Depois diga: “Muito obrigado.”

PARA REFLETIR
Observe como você se sentia antes e como se sente depois de firmar o compromisso. Se a
sensação é de liberdade, você está no caminho certo.

Caso sinta medo, continua no caminho certo. Mas, se não significou nada, é porque você
ainda está no padrão “não preciso de nenhuma dessas bobagens”.

Seja como for, não se esqueça de que se padrão o levou exatamente ao ponto que você se
encontra hoje, que você ainda não alcançou o seu objetivo.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/aPaWoZXW5fA
[ 61 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 4

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA ENTRAM NO JOGO


DO CONCURSO PARA SEREM APROVADOS DENTRO DAS VAGAS
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA ENTRAM NO JOGO DO
CONCURSO PARA SEREM CLASSIFICADOS

Os estudantes de baixo desempenho jogam o jogo do concurso na defensiva. Responda: se


você fosse disputar uma partida com a tática estritamente na defensiva, quais seriam as
suas chances de vencer? Pouca ou nenhuma.

Você prefere jogar assim porque sempre estudou na defensiva. Da primeira série à
faculdade a meta da maioria dos alunos sempre foi tirar uma nota mediana para passar de
ano. Poucos estudavam para serem os melhores da sala.

Sinto informar que a realidade agora é outra. Pense bem, você vai fazer um concurso que
para entrar precisa ficar entre os cinco primeiros de 10 mil pessoas. Uau! Concordo que é
assustador. Mas funciona assim. Não basta tirar uma nota mediana, precisa ser o melhor.

Vejo muitos estudantes com formação específica em psicologia, arquitetura, estatística e


engenharia fazerem concursos para área administrativa porque exige qualquer formação e
tem maior número de vagas. Quando um aluno desses me procura e pede minha opinião
sobre o que deve fazer, se estuda para a área dele ou para área administrativa eu
pergunto: Em qual cargo você quer passar? Que tipo de atividade você quer exercer no
serviço público? Você quer trabalhar com o que estudou nos últimos anos ou tanto faz?
Pois o que importa não é o número de vagas, mas o quanto você vai estar empenhado em
estudar.

Princípio da aprovação
O que importa não é o número de vagas e sim o quanto você está empenhado em estudar.

[ 62 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Essa é a verdade, quem não está empenhado não acredita. Não importa se o concurso vai
ter uma ou cem vagas, ele não vai ser aprovado. Mas para quem está empenhado e quer
conseguir, nunca importa o número de vagas.

Tive um aluno formado em Engenharia de Petróleo, só existia um concurso que ele poderia
fazer e sempre era uma vaga. Era o da Petrobrás. A primeira coisa que fiz foi validar com
ele o seu objetivo. Depois que ele decidiu, que falamos sobre os riscos e desafios, ele
decidiu manter o foco nessa área. Não deu outra, a vaga foi dele.

A maioria dos estudantes foca na concorrência e no número de inscritos, mas isso é uma
ilusão. Fiz um estudo para analisar vários concursos, diversos cargos para saber qual a
porcentagem de estudantes que chegam no dia da prova com alguma chance de serem
aprovados, com isso estipulei um padrão. Considerei aqueles que conseguiram uma nota
no concurso de pelo menos 60% da nota total (acho que você concorda comigo que se
alguém não consegue acertar pelo menos essa porcentagem numa prova, não tem chance
nenhuma). Sabe qual foi o porcentual de estudantes que fazem uma prova e conseguem
pelo menos 60% de acertos? Menos de 1%. Isso mesmo, menos de 1%. Então, cadê a
concorrência?

Esse é o primeiro ponto que te mostro para que você quebre o mito da concorrência. O
segundo ponto é que você não tem de vencer outros estudantes e sim a prova que vai
fazer. A aprovação depende da sua nota e não da nota das outras pessoas. Se você
garantir sua nota, nada vai tirar a sua vaga. Tem sempre aqueles que pioram a situação
pensando nas fraudes ou nas vagas compradas. Esqueça isso. Se você tirar a maior nota,
ninguém vai tirar a vaga. Isso é desculpa de estudante reprovado.

No Método de Alto Desempenho sempre treinamos nossos alunos para chegarem em um


nível de desempenho mínimo de 90% de acerto nas questões e simulados. Fazemos isso
porque queremos que eles cheguem à nota máxima e não na mínima.

[ 63 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Uma coisa que nunca observo em um edital é a nota mínima para ser aprovado, pois não
vai resolver nada. O estudante de mente aprovada faz qualquer prova para tirar a melhor
nota e não o mínimo. Se você treina para fazer o mínimo, seu cérebro se condiciona a essa
nota e duas coisas podem acontecer: a primeira é limitar o seu desempenho, a segunda é
você vacilar e dançar na hora da prova. Agora se o treino for para fazer o máximo, mesmo
que haja vacilo na hora da prova – que é normal devido a tensão do momento - você ainda
vai ficar dentro do número de vagas.

A questão se resume ao seguinte: se o seu objetivo é tirar o mínimo, provável que você
nunca seja aprovado. Se sua meta é triar a maior nota, provável que você seja aprovado
dentro das vagas. Só conseguimos aquilo que verdadeiramente queremos. Mire sempre no
alto.

Esqueça a concorrência e número de vagas, concentre-se em aprender as matérias


estudadas e no seu desempenho. Não descanse enquanto não alcançar no mínimo 90% de
acertos. Faça isso e a aprovação será a consequência.

DECLARAÇÃO

“A minha meta é ser aprovado dentro do número de vagas.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Defina o foco do seu concurso com base no cargo que você realmente quer e não no
mais fácil.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/EcPnRSdgqu0
[ 64 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 5

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA PENSAM GRANDE


OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA PENSAM PEQUENO

A maioria dos estudantes sempre estudou apenas para passar de ano. Bastava tirar a nota
mínima nas provas e pronto: recebia o carimbo de aprovado no seu boletim. A escola que
estudamos, de certo modo, treinou seus alunos para serem medianos. Mas agora a
realidade é outra. Se você for mediano não vai conseguir nada.

Minha pesquisa demonstrou que na maioria dos concursos menos de 1% dos estudantes
chegam no dia da prova preparados para passar. É como a corrida da São Silvestre, todo
ano milhares de pessoas se inscrevem para correr, mas são menos de cem corredores que
realmente disputam uma vaga no pódio. Esse grupo até recebe um nome de destaque. Não
à toa são chamados de pelotão de elite, são atletas que realmente tem chance de ganhar
porque se prepararam de forma séria, com um treinamento adequado e muita disciplina. O
primeiro passo que você precisa dar para ser aprovado em um concurso é deixar de correr
junto com a multidão e fazer parte do pelotão de elite. Isso quer dizer entrar para o grupo
dos estudantes de alto desempenho. Assim como na corrida, nem todos ganham. Os
competidores do pelotão de elite sabem que se não foi dessa vez é porque precisam se
esforçar mais, treinar mais. Sempre buscam melhorar o rendimento ao máximo.

A maioria dos estudantes não age assim. Eles querem passar em um concurso sendo
alunos medianos. Fazem um estudo superficial, só assistem aulas em um cursinho e acham
que são o máximo. Agora você já sabe porque a maioria nunca vai conseguir. É hora de
você mudar!

Os estudantes de mentalidade reprovada também pensam em fazer a nota mínima na


prova, isso também é muito comum. Se tem uma coisa que não me importo em olhar em
um edital é a nota mínima. Não focarei na nota mínima porque ela não irá resolver nada.

[ 65 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Para passar dentro das vagas é preciso mirar na nota máxima. Vamos fazer um teste. Você
já se imaginou fazendo 100 pontos em uma prova da CESPE? Muitos imaginam que isso é
até impossível. O mesmo ocorre com muitos estudantes quando digo que podem fazer uma
prova do Senado ou da Câmara Federal. A maioria dá aquele sorriso sem graça e diz: isso
seria um sonho!

Aqui que mora a diferença, não é questão de sonho, mas sim de colocar como meta. Em
tempos diferentes todos podem chegar lá. Qualquer pessoa com um treinamento adequado
pode passar em qualquer concurso.

Princípio da aprovação
Se você quiser ser uma pessoa acima da média, você precisa fazer mais do que a média
faz.

Tudo é desenvolver uma mentalidade e ter atitudes de um estudante de alto desempenho


que o resultado vai acontecer. Teu objetivo em qualquer prova deve ser tirar a nota
máxima e ser aprovado dentro das vagas, nada de ser classificado, estude para que seu
nome esteja dentro das vagas. Você precisa sempre pensar alto e agir à altura. Lembre-se
do que já dissemos no início da jornada: a ação é a ponte entre os seus pensamentos e os
seus resultados, sem ela, nada feito. Um estudante de alto desempenho além de pensar no
topo, tem a ação necessária para chegar lá. É assim que acontece, em qualquer área da
vida, a divisão entre as pessoas de sucesso e as fracassadas. As pessoas de sucesso fazem
o que é necessário, enquanto os fracassados fazem somente o possível.

Quando eu era estudante e tirava 10 em todas as provas as pessoas diziam que eu era
muito inteligente. Quando eu passei nos concursos, foi a mesma coisa. E hoje, com o
sucesso do meu método, ouço a mesma coisa. Só que o que sempre esteve por detrás de
todas as minhas conquistas foi querer ser o melhor e não me contentar com menos.
Fizeram parte também muito suor, muitas horas de estudo e trabalho. Se você quiser ser
uma pessoa acima da média, você precisa fazer mais do que a média faz.

[ 66 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Pensar e agir grande vai te permitir ter o que quiser na sua vida. Isso vai além da
aprovação.

DECLARAÇÃO

“Eu penso grande. Meu objetivo é tirar a nota máxima e ser aprovado dentro do
número de vagas e no concurso dos meus sonhos.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Defina qual é o concurso dos seus sonhos e monte uma estratégia para ser
aprovado nele. A estratégia pode incluir a aprovação em um concurso menor antes
para seguir fortalecido para o concurso dos seus sonhos depois. O importante é
mirar sempre no topo!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/EdSvvsUOL1A
[ 67 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 6

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA FOCAM NAS


OPORTUNIDADES
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA FOCAM NOS OBSTÁCULOS

Os estudantes de alto desempenho veem oportunidades, identificam os obstáculos,


reconhecem o potencial de crescimento, consideram o potencial de perda, focam na
aprendizagem. Os estudantes de baixo desempenham param nas dificuldades que
encontram nas matérias.

Muitas pessoas acham que quando abordo isso estou falando sobre ter pensamentos
positivos. É claro que estou! Do que adianta querer algo e ficar o tempo todo pensando
que não vai dar certo? É a mesma coisa que pensar e não agir. Já aprendemos muito sobre
isso por aqui, não é mesmo?

Aquilo que você foca se expande. Esse princípio é fundamental para compreendermos
como buscar oportunidades ao invés de obstáculos que influenciam nossa aprendizagem.
Você decide estudar para um concurso e identifica 10 matérias que vai precisar. Uma delas
é raciocínio lógico, daí você pensa: “ah não, vai cair raciocínio lógico? Não é possível. Eu
odeio essa matéria. Eu não consigo aprender ela. Já era, não tenho mais chances.” Agora
pare para analisar. Você está desistindo de um concurso por causa de uma matéria? E as
outras nove? Dependendo da quantidade de questões às vezes você nem precisaria estudar
essa matéria. Mas não, o estudante de baixo desempenho transforma aquela matéria em
um grande obstáculo e isso atrapalha completamente o seu rendimento. Dei o exemplo de
uma matéria, mas isso pode acontecer também com um tópico de uma matéria, com uma
banca... enfim, quem procura problemas sempre vai encontra-los.

Nosso antigo modelo de estudante é cheio de mi mi mi: “não gosto dessa matéria, não
gosto dessa banca, não gosto...”. Vamos encarar a realidade, você está participando de um

[ 68 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

jogo no qual não decide as regras, você só as cumpre. Vai ter que estudar as matérias
cobradas, vai se preparar para a banca escolhida e pronto.

Um estudante de alto desempenho olha para a banca CESPE e diz: “ótimo que uma
questão errada anula uma certa, assim só vou competir com quem está realmente
preparado”, “FCC? Beleza, vou poder analisar melhor as questões e acertar por
eliminação”, “banca desconhecida? Que bom, ninguém tem as manhas dessa banca ainda.”
Sempre há uma forma de utilizarmos a situação a nosso favor e não contra, depende da
forma como olha para ela. Depende do significado que você dá àquela situação.

Nesse exato momento estamos vivendo uma época de crise política em nosso país, é
normal que haja uma redução no número de concursos, como já ocorreu antes. Quando os
estudantes me perguntam se eu sei quando o concurso x vai sair, a primeira coisa que
pergunto é: você está preparado para passar? Se não tiver não importa quando o edital vai
ser publicado, não deve se preocupar com isso. O estudante de mentalidade aprovada está
aproveitando a situação de escassez de concursos para se preparar mais. Ele sabe que
quanto mais tempo tiver até a prova, mais chances vai ter. Já o estudante de mentalidade
reprovada está desanimado, desmotivado, triste e, consequentemente, diminui o ritmo de
estudo ou os deixa de lado. Na hora em que o concurso for publicado o segundo perfil
continuará sem chances.

Você consegue aprender melhor quando está animado, motivado ou quando está
desanimado e desmotivado? É claro que será no primeiro caso. Só que essa animação e
motivação depende da forma como você encara as coisas. A aprendizagem depende mais
das suas crenças do que do seu QI.

Princípio da aprovação
A aprendizagem depende mais das minhas crenças do que do meu QI

Outro ponto importante que separa os estudantes de mentalidade aprovada dos estudantes
de mentalidade reprovada é que os últimos vivem em busca de algo perfeito. Dia perfeito
para estudar, material perfeito, estado emocional perfeito. Só estudam de fato quando está

[ 69 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

tudo perfeito, logo nunca estudam. O estudante de mentalidade aprovada não espera as
coisas estarem 100% para estudar, ele simplesmente faz. Você precisa trabalhar com o
que tem. Às vezes não tem condições financeiras de ter o melhor material de estudo, então
faça com o que tem. Às vezes você não tem as melhores habilidades de aprendizagem,
então tenha mais disciplina. Às vezes você tem pouco tempo para estudar, então concentre
para aproveitar melhor o tempo que tem. É isso que você deve fazer, focar nos seus
pontos fortes, utilizá-los ao máximo e ir melhor gradualmente os pontos fracos.

Não espere estar motivado para estudar. Use o estudo como motivação. Não pense no que
pode dar errado, até porque nunca temos controle exato sobre isso. Foque sempre no
estudo, em aprender as matérias e a aprovação vai acontecer. Quando um estudante me
pergunta se iniciar o acompanhamento de Coaching é certeza de que ele vai passar eu digo
que é obvio que sim. Pois acredito que se uma pessoa fizer da forma correta ela tem todas
as chances de conseguir.

Não é para você esquecer os problemas, não afirmo isso. O que quero te fazer
compreender é que você pode escolher no que quer focar. Não vai deixar os problemas
desanimá-lo ou desmotiva-lo. Não pode dar esse poder a eles. Ter uma atitude positiva é o
princípio fundamental para ter sucesso em qualquer coisa na vida. Aliás, você já deve ter
percebido que todo o assunto abordado aqui não se aplica somente aos estudos, certo?

DECLARAÇÃO

“Eu foco nas oportunidades e não nos obstáculos.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Pense em uma matéria que estava adiando para começar a estudar e inicie agora
mesmo. Separe o material que tiver sobre ela e inclua algumas horas por semana
para estuda-la. Se está sem estudar, comece agora mesmo. Vá à luta!

[ 70 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

2. Pratique o otimismo. Tudo o que alguém considerar problema ou obstáculo,


reclassifique como oportunidade. A partir de agora nunca mais reclame de nada.
3. Faça uma lista dos seus pontos fortes e leia toda manhã quando acordar. Faça isso
pelo menos por 30 dias. Os resultados serão incríveis.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/pa-eocHEVcI
[ 71 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 7

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA ADMIRAM E


MODELAM OUTROS ESTUDANTES APROVADOS
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA ACHAM QUE NÃO PODEM SER
COMO ELES

Depois que resolvi aplicar o Coaching com os estudantes de concursos públicos, iniciei uma
verdadeira pesquisa sobre o sucesso nos concursos. Quando comecei esse trabalho tinha
feito formação em Programação Neurolinguística (PNL) e sabia que precisava aplicar um
dos conceitos aprendidos: a modelagem.

A modelagem na PNL significa compreender como uma pessoa fez algo, sistematizar uma
estratégia (criar um molde) para então aplicar a outras pessoas. Já que estamos falando da
PNL, vou comentar sobre um dos seus pressupostos - aplica-se perfeitamente neste
momento -, se uma pessoa pode fazer algo, todos podem aprender a fazê-lo também.

Princípio da aprovação
Se uma pessoa pode fazer algo, todos podem aprender a fazê-lo também.

O primeiro passo para conseguir fazer algo que outra pessoa já fez é compreender o
“como” ela fez, que estratégias internas e externas ela utilizou. Isso é modelar.

Eu tinha plena consciência de que não poderia ensinar as pessoas a utilizar o “como eu fiz”
para ser aprovado, pois estaria utilizando uma estratégia baseada somente em uma
experiência. Então comecei a conhecer e entrevistar outras pessoas aprovadas e não
aprovadas. Foram essas últimas que me deram as melhores pistas. O trabalho de campo
resultou nos três pilares do Método de Alto Desempenho nos Concursos. É a “Tríade do
Alto Desempenho”.

[ 72 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

A primeira coisa que sempre falo sobre a Tríade da Aprovação é que ela não é uma fórmula
mágica da aprovação, mas sim a sistematização das estratégias internas e externas que
levaram várias pessoas a serem aprovadas. Ela é a modelagem do sucesso nos concursos.
Tudo o que esses estudantes fizeram pode ser organizado em três áreas: Planejamento,
Metodologia e Emocional.

As pistas de sucesso destes estudantes indicaram que eles planejaram bem o seu caminho,
tinham um método para estudar as matérias e aprender. Além disso, possuíam um estado
emocional que fazia tudo funcionar. Cada um, ao seu modo, trabalhou bem essas três
áreas e alcançou o sucesso.

Dentro de cada área existem diversos fatores a serem trabalhados, vou citá-los para que
você compreenda como é complexo e, ao mesmo tempo, fácil de compreender a
aprovação.

Planejamento
O primeiro passo do planejamento é a definição do foco, ou seja, saber para qual concurso
ou qual área você se preparará. Fique tranquilo que mais pra frente vamos falar de forma
profunda sobre o assunto, pois o tema merece uma atenção especial. Depois de saber
onde você quer chegar é importante montar uma estratégia. Normalmente é nessa parte
que a maioria dos estudantes falham. Existem dois tipos de estratégias: uma mais ampla,
que chamarei de macro estratégia, e a micro estratégia. A primeira está ligada ao caminho

[ 73 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

percorrido por você, a segunda está ligada ao estudo. Vou dar um exemplo de uma
estratégia mais ampla, digamos que você acabou de se formar em direito e seu sonho é
ser Juiz. Primeira coisa que precisa definir é se o foco é para Juiz Estadual ou Juiz Federal
(como disse, mais para frente vou te auxiliar com a decisão sobre o foco), em seguida
monte sua estratégia para alcançar esse objetivo.

Você irá analisar os requisitos para ser juiz, aí descobre que um deles é ter pelo menos três
anos de prática jurídica. Quando conversa com pessoas que foram aprovadas em concursos
de magistratura entende que o tempo de aprovação nesse concurso é em média de três
anos de estudo. Ao saber disso você analisará a sua vida atual (lembra da sessão sobre
situação atual que fizemos no acompanhamento? É nela que você irá voltar agora) e
percebe que você tem uma necessidade financeira ou mesmo emocional (querer sair da
casa dos pais). Diante disso, você percebe que três anos estudando é uma jornada longa
demais e o risco de desistir no meio do caminho é grande. Sabendo dos riscos você pensa
em uma alternativa para minimizá-los - tenha em mente que eliminar todos os riscos é
impossível. Então você decide se preparar primeiro para um concurso de Analista Judiciário
já que nesse você consegue ser aprovado em menos tempo, vai gastar menos dinheiro e o
tempo como servidor conta como prática jurídica. Ao fazer isso você irá continuar mirando
no concurso dos seus sonhos, mas estabelece algumas etapas antes da chegada. Dessa
forma, reduz os riscos e aumenta as chances de sucesso. Se você compreende esse
exemplo que acabei de dar, então sabe os princípios para se fazer uma macro estratégia.
Lembrando que dei apenas um exemplo de estratégia de acordo com a situação de vida de
uma pessoa, mas não é uma regra. As possibilidades são muitas.

A mensagem por trás desse exemplo é que você deve sempre pensar na hora de criar o
seu caminho para a aprovação. Já vi muitos estudantes desistirem dos seus sonhos por
acharem que serão longos demais. Nunca desista! Às vezes você só precisa criar etapas
intermediárias no seu caminho, isso é ser um excelente estrategista.

Definida a macro estratégia, o próximo passo é definir a micro estratégia. Essa etapa nada
mais é que definir como você estudará as matérias. Saiba que aprender as matérias e ficar

[ 74 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

fera nelas é o que separa você da sua aprovação, então quanto melhor for sua estratégia
de aprendizagem mais rápido será seu resultado.

Definir essa estratégia é pensar em qual material vai utilizar (curso presencial, curso online,
livro, material em PDF etc). Para decidir isso utilize a modelagem. Converse com pessoas
que já estudaram para o concurso que você quer e descubra quais materiais elas
utilizaram. É sempre bom conversar com mais de uma, para ter mais parâmetros. Depois
defina um tipo de material para cada matéria e, o mais importante, comece e termine ele.
Muitos estudantes nunca terminam um material e não conseguem evoluir na matéria. Se
começou um curso, termine. Se começou um livro, termine. Lembre-se que não existe
material perfeito e que você não vai estudar as matérias somente uma vez, você estuda
até chegar no nível necessário para passar.

Estratégias concluídas, agora é a hora de organizar a sua vida. Organize seus horários de
estudo para então montar o plano de estudos. O objetivo dessa jornada não é te ensinar a
parte técnica da preparação e sim prepara-lo mentalmente para executar a parte técnica
da melhor forma. Por isso, se quer aprender a montar um plano de estudo você pode
acessar o meu canal no Youtube, onde publico vídeos com dicas e técnicas para essa parte
do processo. Outra maneira é aprender com outras pessoas, a internet está cheia de dicas
sobre como montar um plano de estudos. Lembre-se que o plano é montado somente
depois da estratégia ser definida. Com isso, fechamos o que deve ser trabalhado na área
Planejamento.

Metodologia
A metodologia corresponde a como você fará para estudar as matérias. Você já decidiu
onde quer chegar, o material de estudo e agora é hora de definir (ou descobrir) como vai
estudar o material selecionado para melhorar seu nível de conhecimento. Nessa parte vou

[ 75 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

compartilhar como definimos a metodologia de estudo padrão do estudante de alto


desempenho.

A forma como vai estudar depende muito do seu nível de conhecimento e classificamos
este em três níveis: Iniciante, Intermediário e Avançado. Vamos explorar cada um desses
níveis para que você possa definir sua metodologia de estudo da forma mais correta e
render ao máximo.

Iniciante – de 0% a 50% de conhecimento

Se você nunca estudou uma matéria ou ainda tem baixo conhecimento, então sua matéria
se encontra nesse nível. Vamos ver algumas outras características:

 Iniciando os estudos agora


 Construindo os conhecimentos
 Aprendendo a matéria
 Nunca estudou a matéria
 Estudando há algum tempo, mas ainda não formou uma base (estudo errado)

Intermediário – de 51% a 80% de conhecimento


Geralmente se encontra nesse nível a matéria que você já estudou pelo menos uma vez.
Com isso já conseguiu formar uma base de conhecimento. Características:
 Já está estudando há algum tempo
 Possui uma boa base de conhecimento
 Já fez curso da matéria (presencial ou vídeo aula)
 Estudou todo o conteúdo da matéria pelo menos uma vez

Avançado – de 81% a 100% de conhecimento


Este é o nível que você deve chegar em todas as matérias, é o nível da aprovação.
Características:
 Já estudou todo o conteúdo da matéria mais de uma vez
 Já fez curso das matérias (presencial ou vídeo aulas)

[ 76 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

 Já fez muitos exercícios


 Revisa a matéria

Você pode perceber que o nível sempre é avaliado por matéria. Você pode definir qual o
seu nível geral também, isso é bem legal. Mas para definir a metodologia sempre
analisamos cada matéria separadamente. Para saber como está o seu nível é bem simples,
selecione pelo menos três provas de concursos de acordo com o seu foco, resolva elas,
depois veja qual foi o seu desempenho médio em cada uma. Assim saberá exatamente
como estudar cada matéria.
Essa será a minha próxima orientação.

Definindo a metodologia de estudo


Nível iniciante
Este é o nível da aprendizagem, onde você vai gastar mais tempo estudando a matéria. É
normal que demore mais, afinal o fato de ter pouco conhecimento ou nenhum vai fazer
com que a sua leitura seja mais lenta e que muitas vezes você precise ler mais de uma vez
para entender o conceito. Por isso, relaxe. Invista tempo em realmente aprender a matéria.
Nesse nível é aconselhável que você faça uma aula, presencial ou online, e construa muitos
resumos. Resumir a matéria é importante para aprender e para criar material de revisão
que possa ser utilizado nos outros níveis de estudo. No meu canal do Youtube tem vários
vídeos ensinando a fazer excelentes resumos e sobre como aprender as matérias. A meta
aqui é aprender a matéria. Não é saber tudo de cor e salteado, mas conseguir entender
qualquer texto que você leia sobre a matéria. O objetivo é chegar em pelo menos 50% de
conhecimento. Seu método de estudo deve se basear nas seguintes orientações:
 Mais leitura
 Menos revisão
 Menos exercícios

Nível intermediário
Este é o nível em que vai aprimorar o seu conhecimento. Você já aprendeu a matéria, mas
agora precisa aumentar a sua maturidade, saber como a banca cobra a matéria e aprender
as “pegadinhas”. Aqui o seu estudo deve se basear em muita revisão e exercícios. Fazer

[ 77 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

leituras complementares, se for necessário, ou até mesmo investir em um livro mais denso.
Não precisa mais pegar um livro e resumi-lo todo.

Nesse nível você deve identificar que parte do conteúdo ainda encontra dificuldades e
corrigi-la. É uma fase de tampar buracos. Abuse da resolução de questões e nunca deixe
de revisar. O seu método de estudo deve se basear nas seguintes orientações:
 Menos leitura
 Mais revisão
 Mais exercícios

Nível avançado
O desafio aqui é manter o nível de conhecimento adquirido. Muitos estudantes pecam ao
chegar nesse nível, pois acham que já dominam a matéria, então acabam deixando ela de
lado. Lembre-se que você nunca deve deixar de lado uma matéria. O que deve acontecer é
uma redução do seu tempo de estudo, mas nunca parar. Ao menos uma hora por semana
a matéria que está no nível avançado deve ser revista. O seu método de estudo deve se
basear nas seguintes orientações:
 Continuar revisando
 Continuar fazendo exercícios

Emocional
Essa é a área fundamental de toa a preparação. É ela quem faz o planejamento e a
metodologia funcionarem ou serem colocadas em prática. Muitos estudantes até fazem um
bom planejamento, porém não conseguem colocá-lo em prática. Muitos estudantes tem um
bom material de estudo, porém deixam de lado ou nunca terminam o que começam.
Muitos estudantes estudam corretamente, mas sua ansiedade e falta de confiança faz com
que desanimem e estagnem, iniciando assim uma busca incessante por fórmulas mágicas
de aprovação.

O emocional é a espinha dorsal de toda preparação, assim como tudo na nossa vida. Nosso
objetivo é exatamente trabalha-lo por meio do recondicionamento mental para que você

[ 78 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

saiba como os estudantes de alto desempenho agem e consiga ter o conhecimento e ação
para mudar o seu mindset (atitude mental) e alcançar seu sonho de ser aprovado.

DECLARAÇÃO

“Eu modelo os estudantes de alto desempenho. Eu utilizo o seu mindset, o seu


conhecimento e a sua ação. Eu vou ser um estudante de alto desempenho
também.”
“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Preste atenção no que os estudantes de alto desempenho fazem e como eles fazem.
Converse com pessoas que já foram aprovadas e busque compreender o que elas
fizeram para ter sucesso.

2. Comece a colocar em prática todos os ensinamentos que você está tendo ao ler esta
jornada e comece hoje mesmo. Toda vez que perceber uma atitude mental de um
estudante de baixo desempenho anote em um papel e diga: eu não penso mais
assim, agora em diante eu sou um estudante de alto desempenho.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/GGIhd3paaN4
[ 79 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 8

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA COMPARTILHAM


QUE ESTÃO ESTUDANDO PARA UM CONCURSO
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA ESCONDEM QUE ESTÃO
ESTUDANDO PARA UM CONCURSO

Quando falamos algo estamos externalizando para o mundo uma vontade. Estamos
contando para o universo a nossa vontade e isso demonstra coragem e compromisso. Os
estudantes de alto desempenho fazem isso instintivamente.

O fato de você falar que está estudando ou que vai fazer um determinado concurso não é
sair contar para todo mundo - nem todos merecem que você compartilhe o seu objetivo
realmente. Mas falar para as pessoas mais próximas chega a ser imprescindível. Inclusive é
importante que elas saibam para que ajudem e não atrapalhem.

O que acontece com o estudante de baixo desempenho é que ele tem medo de falar e ser
pressionado. A cobrança também é outro fator que o incomoda muito. Na verdade, esse
medo é o de ser rejeitado por causa da sua reprovação. Inconscientemente é sempre o
medo que faz o estudante guardar o estudo como um segredo.

Por trás de tudo isso há um condicionamento mental chave que origina esse
comportamento, é o de não assumir responsabilidades e compromissos. Se ninguém
souber que ele está estudando ninguém o perguntará como foi na prova, se já passou ou
se realmente estuda. Esses tipos de perguntas incomodam muito o estudante de baixo
desempenho porque ele sabe que não está fazendo a sua parte e coloca-se como vítima na
situação. Sente-se como se todos estivessem contra ele. O que não percebe é que tudo
isso influencia na sua preparação e rendimento, tornando mais difícil alcançar a aprovação.

[ 80 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Para ficar mais clara a identificação desse tipo de condicionamento mental vou listar
algumas coisas que o estudante de baixo desempenho faz:
- Não fala para ninguém que está estudando;
- Sente-se sempre pressionado com a pergunta se já passou;
- Incomoda-se quando alguém conta que outra pessoa foi aprovada;
- Nunca fala que vai fazer uma prova;
- Não gosta de falar sobre concurso.

Sempre que monto um planejamento para um aluno, a primeira tarefa que passo é para
ele compartilhar o plano com as pessoas mais próximas, explicar seu novo horário, fazer os
acordos necessários para não haver interrupções. Para quem é casado isso é fundamental.
Você precisa envolver as pessoas mais próximas no seu plano de estudo e fazer com que
elas te ajudem a cumpri-lo.

Outro ponto muito importante é sobre o estudante não querer ouvir a palavra concurso
fora do horário de estudo. Ao fazer isso ele está tornando o concurso algo ruim, que
prejudica a sua vida. Acontece muito.

Eu tinha uma aluna que estudava há dois anos e não conseguia ser aprovada. Ela iniciou o
acompanhamento comigo depois desses dois anos e na primeira sessão percebi que ela
considerava o concurso um fardo em sua vida. Na terceira sessão, quando ela já estava
seguindo o plano de estudo que montei, ela teve um daqueles momentos de desabafo e
disse: “poxa Alessandro, estudar para concurso é algo muito difícil, muito sofrido. Eu não
faço mais nada da minha vida, só estudo e não consigo passar. Não tenho mais vida social,
não tenho mais amigos, não tenho namorado. Tem mais de um ano que não faço sexo!”
(Isso mesmo, coach escuta coisas que você nem imagina). Mas perceba o extremo que
essa aluna chegou, incorporou o máximo papel de vítima.

Sei que você está curioso para saber qual foi minha reação, vou te contar:
Eu disse:
- E o culpado de você não fazer sexo é o concurso?
Ela olhou assustada pra mim e respondeu:

[ 81 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

- Não
Calmamente falei:
- Então porque está o culpando por tudo que acontece de ruim na sua vida? Se o concurso
te causa sofrimento, escolha outro caminho.

Essa situação é algo comum entre muitos estudantes. Eles começam a colocar a culpa de
tudo no concurso, por isso não conseguem falar tranquilamente sobre seu estudo. Estão
sobrecarregados de resultados ruins. No caso da minha aluna, ela estudava há dois anos
de forma completamente errada, não tinha como ter resultado. Assim como outros
estudantes, ao invés dela olhar para si, assumir a responsabilidade e mudar o que está
errado, preferia colocar a culpa no concurso. Por isso falar sobre era algo tão desgastante.

Agora pare para pensar, o concurso é algo que após conquistado só vai trazer coisas boas
para a sua vida, é algo que você deva falar com o maior entusiasmo, certo? Essa é a
mentalidade de um estudante de alto desempenho. Converse com qualquer atleta de
ponta, quando falar sobre o esporte praticado, você vai perceber que seus olhos irão
brilhar e seu entusiasmo será grande. Isso ocorre porque só falamos com entusiasmo das
coisas que somos apaixonados e consequentemente temos os melhores resultados.

DECLARAÇÃO

“Eu falo sobre concursos com paixão e entusiasmo.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Compartilhe o seu plano de estudos com as pessoas mais próximas de você.

[ 82 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

2. Quando perceber que está falando algo negativo sobre o concurso ou o estudo
mude sua fala.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/M2a_Kr4tNrI
[ 83 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 9

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA SÃO MAIORES QUE


SEUS PROBLEMAS
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA SÃO MENORES QUE SEUS
PROBLEMAS

O caminho para o sucesso não é uma linha reta e na sombra. Pelo contrário. Se quiser
chegar ao sucesso prepare-se para um caminho com muitas subidas, descidas íngremes e
alguns obstáculos. O estudante de baixo desempenho esquece-se disso e desanima nos
primeiros problemas que encontra, muitas vezes acha que será impossível continuar. Qual
é a diferença entre eles e os estudantes de alto desempenho? Será que estudantes de alto
desempenho não têm problemas? Por que eles não desistem?

Pode ter certeza que eles têm problemas sim, mas não deixam que isso seja maior que eles
e sabem que contratempos fazem parte do processo. O desejo e a vontade de passar é
maior que tudo.

Neste momento você deve estar pensando:


- Beleza Alessandro, mas como faço para reverter isso?

A resposta é o que você já está fazendo. Aprenda a mudar a sua programação mental com
as novas crenças que estou te passando, esse é o primeiro passo. Cada crença ensinada
nessa jornada vai ajudar a mudar a sua visão e a enfrentar da melhor forma os seus
problemas. Vou mostrar alguns conceitos, o primeiro é o de perspectiva. Uma palavra
fundamental.

Costumo dizer que “quando você está dentro do furacão, você só enxerga furacão”, não é
mesmo? É exatamente isso que acontece quando você tem um problema.

[ 84 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Vamos fazer um exercício agora: pegue uma de suas mãos e coloque na frente do teu
rosto, bem próximo ao nariz. Preste atenção em como a sua mão, vista dessa forma parece
ser maior que qualquer outra coisa que exista no local onde você está.

Agora te pergunto: sua mão é realmente maior do que as outras coisas?

Claro que não! Isso acontece porque você está vendo ela muito de perto. Quanto mais
você a afasta do seu rosto, menor ela fica. Não é verdade? Quanto mais você se afasta do
que está vendo, menor fica. É uma questão de perspectiva, sacou?

Agora diga:
- Uau, realmente é uma questão de perspectiva.

Isso mesmo. Se o problema parece grande é porque você está enxergando ele de muito
perto e transformou em algo totalmente pessoal.

Vou fazer uma pergunta: o que é mais fácil? Achar uma solução para um problema seu ou
de outra pessoa?

Na maioria das vezes vai ser achar a solução para o problema de outra pessoa, não é
mesmo? Isso acontece porque, neste caso, você está desassociado do problema. Portanto
você consegue pensar racionalmente sobre a questão. Essa é chave! Para resolver um
problema não podemos enxerga-lo tão de perto e muito menos internalizá-lo como algo
pessoal.

Quando falo sobre internalizar não me refiro a deixar de ser responsável por ele, mas sim
em entender o problema como seu, não transformar você no problema.

Repita comigo:
“Eu não sou o problema. Eu tenho problemas que vou resolver e eu sou a solução!”

Aha! Essa é a verdade. Você é a solução, pois o problema é seu.

[ 85 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Agora você está pronto para passarmos para o próximo estágio, a solução! Lembra que no
início da jornada você aprendeu que muitas vezes um objetivo está em um nível acima de
você e que para conquista-lo você precisa se desenvolver até chegar naquele nível, só
assim conseguirá conclui-lo? Com nossos problemas é exatamente igual.

Os problemas que surgem durante o caminho servem para que possamos desenvolver
alguma habilidade necessária para conquistar nossos objetivos. Na verdade, nossos
problemas são nossos maiores professores. O que acontece é que você pode estar no nível
6 e ter um problema de nível 8, então você deve saber o que desenvolver para enfrentar
esse problema. O próximo exemplo que darei é mais um “aha!”, vamos lá para mais
descobertas.

Lembra de quando você jogava vídeo game? Eu adorava, e você? Todos os jogos têm uma
lógica em comum: fases, desafios e um chefão. A preparação para concursos é a mesma
coisa. Você precisa passar fase por fase, para isso você precisa enfrentar um grande
desafio e somente depois você estará preparado para enfrentar o chefão. Você também
pode derrotar o chefão da primeira vez, mas dificilmente isso acontecia. Os problemas que
enfrentamos durante o nosso caminho são como os desafios que enfrentamos nos games,
eles existem para que possamos desenvolver nossas habilidades e ficar mais preparado
para o chefão no final do jogo. Ainda vou falar mais sobre “enfrentar o chefão”.

Percebeu como tudo depende da perspectiva com que se enxerga o problema? A partir de
hoje veja cada problema identificado como um desafio a ser superado e a solução em você.

Princípio da aprovação
Os problemas/obstáculos que aparecem são como desafios e a solução está sempre em
mim.

Tudo isso acontece para que você desenvolva as suas habilidades e evolua. Tudo na vida é
uma questão de evolução e o nosso percurso vai nos mostrando o que precisamos evoluir.
Pessoas que não conseguem nada na vida reclamam dos problemas e se colocam no papel
de vítimas das circunstâncias. Você está aqui para ser o seu melhor.

[ 86 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Isso se aplica a tudo, desde uma matéria que você não dá conta de aprender à falta de
foco, de uma banca que você erra muito ao plano de estudo sempre descumprido. Tudo é
um desafio que você precisa superar para passar para a próxima fase.

Isso se aplica a tudo, desde uma matéria que você não dá conta de aprender à falta de
foco, de uma banca que você erra muito ao plano de estudo sempre descumprido. Tudo é
um desafio que você precisa superar para passar para a próxima fase.

DECLARAÇÃO

“Eu sou maior que meus problemas.


Posso superar qualquer problema.”

“Eu tenho a mente aprovada.”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Liste em um papel os problemas que você está tendo agora e selecione um.

2. Com o problema selecionado escrito no papel (é muito importante você ter escrito
ele no papel, pois muda a perspectiva) comece a buscar soluções para ele seja
resolvido.
As soluções sempre devem ser ações específicas. Por exemplo:
 Problema: não consigo aprender raciocínio lógico.
 Ações:
 buscar referências de cursos
 se inscrever em um curso

[ 87 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

 contratar um professor particular


 dedicar todos os dias uma hora a essa matéria

Essas são ações específicas, não escreva simplesmente “estudar”.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/2KnS_H_fI-I
[ 88 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 10

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA SABEM QUE A NOTA


QUE ELE TIRA NA PROVA É A NOTA QUE ELE MERECE E REFLETE O
SEU GRAU DE CONHECIMENTO
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA ACHAM QUE A NOTA QUE TIRAM
NA PROVA É UM JULGAMENTO DA SUA INTELIGÊNCIA E CAPACIDADE

Repita comigo: “A nota que eu tiro na prova é a nota que eu mereço”

O que você sentiu ao dizer isso? Acha que fui duro com você? Bom, eu não disse que iria
ser bonzinho. Não é isso que vai fazer você ser aprovado em um concurso. Como digo para
meus alunos, estou aqui para mostrar o que é melhor e algumas coisas serão dolorosas.
Um treinador que tive repetia sempre “ouviu e doeu, bota no colo que o filho é teu.”
Vamos lá para mais uma transformação?

A primeira mudança importante que ocorre quando você internaliza a crença acima é de
assumir por completo a responsabilidade pelos seus resultados. A segunda transformação é
a compreensão de que os seus resultados não são você.

Não adianta culpar a banca, os concorrentes, o cursinho, o material de estudo ou o coach,


o responsável pela nota que tirou é 100% você. Para compreender isso melhor é
importante entender que a sua nota não dita quem você é e nem o seu grau de
inteligência. Ela é um reflexo da sua preparação, o que é bem diferente. O pensamento
que te acompanha é efeito dos feedbacks escutados na escola dos professores e dos pais.
Afinal, quem tirava uma boa nota era inteligente e quem não tirava era burro. Assim que
funcionava. A boa notícia é que estavam todos erradíssimos.

[ 89 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

A sua nota reflete o grau de conhecimento que você tem das matérias, ou seja, se você
estudou e não conseguiu atingir o nível necessário é porque precisa estudar mais ou mudar
sua metodologia de estudo. É mais simples do que se imagina.

Na jornada você já aprendeu que a aprendizagem não ocorre do dia para a noite, algumas
matérias levam mais tempo que outras para serem compreendidas. Outra lição foi que é
necessário nos desassociarmos do problema. Portanto se encaixa aqui, você precisa se
desassociar da sua nota. Ela não é você, não reflete a sua inteligência, é apenas o
resultado da sua preparação.

Princípio da aprovação
A nota da prova é o resultado da sua preparação.

Outra questão importante é que os estudantes de baixo desempenho confundem


autoconfiança com autoestima. Vou explicar a grande diferença entre elas e como isso
impacta diretamente nos seus resultados.

Autoconfiança é a convicção que uma pessoa tem de ser capaz de fazer ou de realizar
alguma coisa, é consequência das nossas habilidades, competências e ações. Nós
nascemos com zero autoconfiança. Não sabemos de nada quando nascemos, à medida que
crescemos e aprendemos nossa autoconfiança aumenta. Lembre-se quando você aprendeu
a andar de bicicleta. Você tinha medo de cair? Isso acontecia porque você não tinha
nenhuma habilidade para andar de bicicleta. No entanto, conforme você entrou em ação,
treinou suas habilidades, a confiança aumentou e você se tornou competente para andar
de bicicleta, até chegar o dia em que estava andando sem as mãos. Andar sem as mãos
demonstra total autoconfiança em andar de bicicleta. É assim para tudo na vida.

Agora leve para a sua realidade, você estuda para um concurso e isso é algo
completamente novo, pois nunca tinha feito isso antes. É um mundo novo, no qual você
precisa desenvolver novas habilidades e adquirir novos conhecimentos. É natural o medo
inicial. Primeiro passo é compreender melhor como os concursos funcionam, fazer um
planejamento e só depois partir para a ação que é desenvolver as habilidades necessárias

[ 90 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

para ser aprovado. Agora você sabe disso porque está aprendendo, está ficando muito
bom, consegue ver?

Aprender uma matéria é a mesma coisa. No início parece tudo confuso, você não entende
nada. Mesmo assim continua estudando, melhorando a metodologia, aprendendo mais até
que chega o momento que você percebe andar na matéria sem as mãos, sacou? Tudo é
uma questão de desenvolver as habilidades necessárias. Isso é autoconfiança. Quanto mais
aprende, mais confiante vai ser.

Auto estima é a valorização, geralmente positiva, que temos de nós mesmos. Para a
psicologia, trata-se da opinião emocional favorável que as pessoas têm delas próprias e
que excede a própria racionalização e lógica.

Como pôde perceber a auto estima é o valor que você dá a você. Tem a ver com a crença
criada na sua cabeça, ligada ao seu emocional. Nestas semanas você tem aprendido a dar
mais valor a você e desenvolver ao máximo sua autoestima para mudar as suas crenças.

Enquanto a auto estima deveria ser 100% a vida toda, porque nós nascemos totalmente
aptos a aprender qualquer coisa, nossa autoconfiança varia conforme aprendemos.
Visualize no gráfico abaixo o que acabei de dizer.

É normal a sua autoconfiança subir e descer, pois ela depende de que coisas vai fazer e
como as executará ao longo da vida. Mas a auto estima é o seu valor e isso é
inegavelmente 100%, sempre!

[ 91 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

DECLARAÇÃO

“Eu estou pronto para aprender qualquer coisa. Eu posso aprender qualquer
coisa. Eu mereço aprender o que eu quiser.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. A partir de hoje não use mais adjetivos para avaliar os seus resultados. Diante da
nota de uma prova ou do desempenho nos exercícios não diga mais: fui bem; fui
mal; fui péssimo. Use os números par avaliar seu desempenho: acertei 70%; minha
nota foi 55 de 120.

2. Selecione uma matéria que seu desempenho está baixo, e analise-a com números e
defina uma ação que você vai fazer hoje para aumentar seu desempenho nessa
matéria.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/CN2fIxwucBw
[ 92 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 11

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA SABEM QUE A


APROVAÇÃO É CONSEQUÊNCIA DA SUA EVOLUÇÃO E MATURIDADE
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA ACHAM QUE A APROVAÇÃO É
CONSEQUÊNCIA DO TEMPO DE ESTUDO E DO QI

Aqui terei um desafio grande, pois esta crença faz parte da nossa cultura. Vamos lá,
tentarei fazer o meu melhor!

Nada como um exemplo para ilustrar. Preparei uma aluna para um concurso cuja segunda
fase seria de provas discursivas de administração e gestão de pessoas. Essa aluna tinha
passado na primeira fase, em décimo quarto lugar, então já tinha estudado as duas
matérias obrigatórias para a prova seguinte. Como a banca responsável era a ESAF, eu
sabia que o tema da redação seria algo muito conceitual e vinculado à prática do dia-a-dia
da administração, ou seja, o aluno teria que dominar a matéria para ir muito bem na prova.
Ao montar a estratégia, aproveitei a boa base da aluna nas duas matérias. Expliquei que
ela precisava estudar por materiais mais densos e deveria fazer o máximo de leituras até a
data da prova. Feito isso, selecionei uma bibliografia de livros de administração e gestão de
pessoas dos autores que a banca mais gostava de utilizar e passei para a aluna com as
orientações necessárias. Toda semana enviava um tema de redação para ela fazer, dessa
forma avaliava o conteúdo e também o “como” ela respondia.

Fizemos um trabalho intenso, deu tudo certo. Inclusive o tema oficial da redação foi bem
parecido com um dos temas que enviei para ela treinar dias antes da prova. Na sessão de
Coaching após a prova, o feedback dela foi o que mais marcou para mim. Ela disse que
tinha evoluído tanto na sua preparação que não conseguia entender como acertava as
questões anteriormente, tamanho o nível que chegou nas matérias estudadas. Sentia que
agora sim dominava as matérias.

[ 93 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Escutar isso não tem preço.

O importante não foi o nível que ela alcançou nas matérias, mas a evolução que teve em
termos de aprendizagem. Significa a conquista do desenvolvimento das habilidades para se
ir bem em uma prova. É por isso que ser aprovado tem tudo a ver com o quanto você
consegue evoluir e amadurecer. A aprovação está muito além dos livros.

Princípio da aprovação
A aprovação está muito além dos livros

Você já aprendeu que se preparar para um concurso é como jogar um jogo de vídeo game,
não basta saber o que vai acontecer no jogo, deve apertar o botão certo na hora certa, ter
um raciocínio rápido, melhorar sua concentração etc. Tudo está envolvido, o tudo é a
chamada maturidade. E sabe como ganhar maturidade? Aprendendo.

Aprenda as matérias e aprenda com as matérias. Aprenda com o plano de estudo, com a
rotina, com as derrotas. Tudo tem algo a te ensinar, você só precisa estar aberto e atento.
O estudante de baixo desempenho é aquele cabeça dura, que sempre tem a razão. Agora
quero te perguntar algo, o que é mais importante para você, ser aprovado ou ter razão?
Parece simples, mas não é. Muitas pessoas preferem ter razão.

Lembro-me de um estudante que me procurou e disse estudar há dois anos para um


concurso de técnico, sem sucesso. Na entrevista inicial ele contou que não sabia como
melhorar o seu rendimento, pois fazia mais de dois mil exercícios por semana. Eu sabia.
Expliquei que não adiantava fazer milhares de exercícios, ele precisava melhorar sua base
de conhecimento nas matérias.

É uma conclusão óbvia, pense bem, se você não melhora seu rendimento nos exercícios é
porque a defasagem está na base de conhecimento. O que se precisa fazer é estudar a
teoria, simples. Então eu o informei que iria indicar materiais de teoria para que ele
estudasse e, naquele momento, faria poucos exercícios, só depois partiríamos para fase de

[ 94 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

mais exercícios. Relutou bastante, mas aceitou. Só que ele não fez, quando ia para a
prática continuava a fazer do jeito dele.

Um dia ele disse que achava que a minha orientação estava errada. Eu respondi
objetivamente, se ele sabia o que era melhor para ele, então não precisava de um coach.
Acrescentei que se a sua forma de estudo era realmente eficaz, ele já teria passado. Em
todas as sessões ele queria questionar minhas orientações e fazer do jeito dele. Pouco
tempo depois ele desistiu do acompanhamento.

Enquanto você não estiver aberto para um feedback e para a mudança os resultados não
ocorrerão. É preciso aprender e evoluir. Talvez você já tenha pensado em desistir de
participar desta jornada ou já pensou que os ensinamentos dados aqui não são tão
importantes assim. Tudo bem, se você acha que está certo continue fazendo do mesmo
jeito. Como dizia Albert Einstein: “Insanidade é continuar fazendo sempre as mesmas
coisas e esperar resultados diferentes”. Se eu que estudo a preparação para concursos há
mais de dez anos, já auxiliei centenas de alunos a serem aprovados não sei qual é o
melhor caminho, quem poderá te ajudar? Talvez o Chapolin Colorado.

Essa foi para descontrair.

A partir de hoje faça o que é necessário fazer para evoluir, esteja aberto às mudanças,
feedbacks e os resultados acontecerão, muitas vezes, mais rápido do que você imagina.

DECLARAÇÃO

“Eu estou aberto para aprender o que for preciso para ser aprovado.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

[ 95 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. A melhor forma de saber o que você precisa para mudar é perguntar para as
pessoas que te conhecem. Pergunte para pelo menos de três pessoas o que elas
acham que você precisa mudar.

2. Depois que as pessoas responderem não argumente nada, só diga “obrigado por
contribuir com minha evolução”.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/EXI5G3m-ZlA

[ 96 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 12

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA FOCAM EM UMA


ÁREA
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA ACHAM QUE QUANTO MAIS
CONCURSOS FIZEREM MAIS CHANCES TERÃO DE PASSAR

Apesar do assunto foco ser muito falado, as pessoas ainda atiram para todos os concursos
que aparecem. Quer dizer, os que não passam continuam atirando para todos os lados.
O foco é um princípio básico para ter sucesso em qualquer área da vida. Você já viu um
atleta olímpico fazer mais de uma modalidade? Claro que não. Até dentro de uma
modalidade existem especializações, como nas provas de atletismo e de natação. Você
pode argumentar que são coisas diferentes, mas você é quem está enganado.

O estudante que faz todo tipo de prova se esquece do quão acirrado é passar em um
concurso. Na verdade, ele ainda alimenta o seu modelo antigo de estudante que acha que
tirando uma nota mediana vai ser aprovado, não vai. Há pouco tempo ocorreu o concurso
para técnico administrativo do INSS, organizado pela banca CESPE. A prova valia 120
pontos e havia fator de correção, ou seja, uma questão errada anula uma certa. Para
passar dentro das vagas, que foi de nível nacional, tiveram cidades cuja pontuação do
estudante precisou ser 110 pontos. Olha o nível que precisava chegar para passar!

Nos concursos dessa banca geralmente quem faz 85 pontos já consegue ficar dentro das
vagas, mas nesse, especificamente, não deu. Cada vez mais você precisa acertar o máximo
da prova, quase gabaritar para passar. E como conseguir isso? O primeiro passo é
mantendo o foco.

Quem faz concursos da banca FCC já está acostumado com notas de corte altíssimas. Em
concursos para analista judiciário de tribunais, é uma prova de 60 questões, o estudante
precisa acertar pelo menos 57 pontos para ficar dentro das vagas (estou desconsiderando
a prova discursiva, que é muito comum). Essa “especialização” deve ocorrer em todos os

[ 97 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

tipos de concursos, pois quando a nota de corte não é alta, o nível da prova é. Os
concursos de magistratura são bons exemplos. A nota de corte pode variar, mas, em
média, em uma prova de 100 pontos é preciso fazer pelo menos 70 para ser aprovado para
a próxima fase. Para fazer esses 70 pontos é preciso muita ralação, pois o nível das
questões é difícil. Por isso o estudante de magistratura precisa escolher entre fazer
concursos para Juiz de Direito, Juiz Federal, Juiz do Trabalho ou Juiz Militar. Cada um
possui uma grande quantidade de matérias diferentes e são nessas diferenças que o
candidato alcança a nota mínima.

Muitos estudantes que começam a fazer o Programa de Alto Desempenho nos Concursos
não sabem ou estão em dúvida de qual concurso focar.

Muitos já me disseram:
“Alessandro estou em dúvida entre Magistratura e Ministério Público”;
“Não sei se faço para analista ou auditor”;
“Se faço para minha área de formação ou para concursos que não exigem uma formação
específica”.

Muitos estudantes pensam que precisarão estudar uma matéria somente uma vez e
chegarão no nível necessário. Estão muito enganados. Para que consiga chegar em um
nível de 90% de acerto é preciso estudar várias vezes a mesma matéria. É um trabalho de
repetição, até porque existem matérias que são muito extensas e misturar fontes de
conteúdo não é produtivo, como é o caso das matérias de direito onde é necessário
estudar doutrina, jurisprudência e lei seca. Mas também existem as matérias nas quais
você precisará estudar vários autores, como administração e gestão de pessoas. Ou seja, o
trabalho é longo e não é feito da noite para o dia.

Há matérias que você vai estudar pela segunda vez e já vai chegar a 90% de acertos,
porém há outras só conseguirá isso lá pelo 4º ou 5º vez estudando. Eu até brinco que se
pararmos para pensar logicamente na quantidade de matérias que se precisa estudar, na
quantidade de conceitos para aprender e informações a se memorizar, desistimos de fazer
concurso.

[ 98 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

É o que muitos irão fazer, mas com esforço diário, estratégia e muita repetição é possível
chegar no nível que for preciso para passar. O porém é que o estudante só vai chegar lá se
mantiver o foco em um grupo específico de matérias. O problema de mudar de foco é
exatamente esse, você muda as matérias a serem estudadas e começa do zero de novo.

Vamos a um outro exemplo prático do que ocorre quando o estudante muda de foco. Um
estudante estudava para técnico administrativo em uma área que precisava das seguintes
matérias: conhecimentos básicos (português, informática, direito constitucional e direito
administrativo) e conhecimentos específicos (administração, gestão de pessoas,
administração financeira, orçamentária e arquivologia). Na última prova esse estudante
teve um índice de 60% de acertos, média insuficiente para ser aprovado. De repente ele
soube que abriu um concurso para técnico em um Tribunal de Justiça. Encantado pelo
salário e número de vagas decidiu estudar para esse concurso que cobra as seguintes
matérias: conhecimentos básicos (português, informática, direito constitucional e direito
administrativo), conhecimentos específicos (direito civil, direito processual civil, direito
penal e direito processual penal). Mesmo observando que os conhecimentos específicos
mudaram, ele decide estudar para o concurso de técnico em um Tribunal de Justiça.
Dedica-se muito durante dois meses e o que ocorre? Ele consegue ter um rendimento de
60%, também não é aprovado. Então ele pensa, “poxa, já estou estudando há tanto
tempo, mesmo assim não consigo ser aprovado e também não vejo evolução nas minhas
notas”.

Escolhi esse exemplo porque ele é comum, acontece muito. Agora vamos ao diagnóstico,
algo que chamo de os três enganos do estudante que muda de foco:
 Engano 01: Acha que mudou apenas 4 matérias;
 Engano 02: Considera que está estudando desde o começo;
 Engano 03: Acha que não melhora o desempenho porque estuda errado.

No primeiro engano o estudante considera que mudou somente quatro matérias do edital,
porém esquece que, na verdade, mudou as matérias principais de conhecimentos

[ 99 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

específicos. São as matérias que além de cair mais questões, tem o maior peso na prova,
são as mais difíceis. Será a parte onde o examinador pegará pesado.

No segundo engano o estudante sempre pensa no tempo de estudo desde que começou,
mas se você muda de matéria volta à estaca zero e é como se fosse o seu primeiro dia de
estudo, ou seja, está sempre recomeçando.

No terceiro engano, como não vê melhora no seu desempenho, começa a pensar que
estuda errado ou que a culpa é do material de estudo utilizado. Muitas vezes não, é apenas
uma questão de tempo de aprendizagem. Com o edital em mãos só conseguiu estudar a
matéria uma vez e convenhamos, como são dois meses até a prova, não dá para estudar
de forma aprofundada. Por isso nunca consegue passar dos 60% de rendimento.

Com esses três enganos espero que você tenha percebido os prejuízos ocasionados quando
o seu foco é alterado. Lembre-se que isso vale para todos os concursos. A partir de hoje
defina um foco e mantenha-se nele até passar!

Outro ponto importante que quero falar com você é sobre a escolha do foco. A maioria dos
estudantes escolhem o foco levando em consideração fatores como o número de vagas do
concurso. Um estudante de mente aprovada desconsidera esse fator, pois não adianta o
concurso ter 500 vagas e você não conseguir ficar entre os 500 primeiros. O estudante de
mente aprovada escolhe o concurso-alvo considerando os seguintes fatores:
 Cargo que quer exercer;
 Tempo de preparação;
 Afinidade com as matérias;
 Matérias que já possui mais conhecimento;

O primeiro fator está diretamente relacionado com o que já conversamos sobre a sua
missão de vida, lembra? O segundo fator está ligado a uma parte mais estratégica. Muitos
estudantes querem ser magistrados, mas como o tempo de preparação para magistratura é
em média 3 anos, eles acabam optando por fazer um concurso de analista judiciário
primeiro para depois focar no de magistratura, é o que chamamos de fazer uma escada até

[ 100 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

o seu sonho. Saiba que existem duas coisas muito importantes e diferentes para a escolha
do concurso-alvo, uma é o sonho e a outra é a necessidade. A maioria dos estudantes
possuem um concurso que é o seu sonho, porém a pergunta que sempre deve ser feita é:
o seu atual momento de vida possibilita você focar no seu sonho ou você precisa focar na
sua necessidade? Se o seu sonho é um concurso de nível topo, como chamamos, você vai
precisar de mais recursos materiais, dinheiro e tempo para investir nessa preparação, além
dos recursos emocionais, como paciência e resiliência, pois é algo mais demorado. Esse é o
momento de colocar o racional em evidência.

O sonho de muitos estudantes da área administrativa é ser aprovado em concursos como


Câmara e Senado Federal, porém esses concursos são muito disputados, suas provas são
complexas e ele é incerto, é difícil prever quando serão publicados. São concursos que vão
exigir muita paciência do candidato. É por isso que estudantes que possuem uma
necessidade maior de aprovação escolhem concursos que tem matérias mais próximas dos
citados acima e iniciam sua preparação para eles. Não que você “tenha” que fazer a
escada, o importante é analisar se neste momento possui as condições materiais e
emocionais necessárias para se preparar para o concurso dos seus sonhos.

DECLARAÇÃO

“Eu estudo sempre focado em uma área.“

“Eu tenho uma mente aprovada.”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Faça uma pesquisa sobre os concursos que deseja fazer e faça um levantamento das
matérias a serem estudadas;

[ 101 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

2. Avalie se nesse momento você tem as condições materiais e emocionais necessárias


para se preparar para o concurso;

3. Defina o foco!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/eB2fceleOlI
[ 102 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 13

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA GERENCIAM BEM O


SEU ESTUDO
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA NÃO GERENCIAM O SEU
ESTUDO

Gerenciamento e controle, essas são palavras-chave dos campeões. Se você quer ser rico,
precisa gerenciar e controlar suas finanças. Se quer ter uma empresa de sucesso, ela
precisa ter gerenciamento e controle. Se quer ser um esportista de alto desempenho,
precisa gerenciar e controlar os seus treinos. E se quer ser um estudante de alto
rendimento? Precisa gerenciar e controlar seus estudos também, é claro.

É muito comum eu perguntar para o estudante como ele está em uma matéria e ele me
responder: “Estou bem”. O que significa estar bem? Em concursos não existem bem ou
mal, bom ou ruim, existem números. Quanto você está acerta nas matérias? 20%? 50%?
80%? Quanto você erra? Quantas questões deixa em branco? Quais tópicos você já
estudou? Qual era seu desempenho há seis meses atrás e como está hoje? Quantas
revisões você já fez da matéria? Quantas horas cumpre por semana de estudo? Bate sua
meta? Isso é ter controle sobre o faz.

Você não precisa ser nenhum gênio de planilhas para fazer um bom gerenciamento, já tem
muitas prontas, inclusive no meu site e na descrição dos vídeos no meu canal do Youtube
tem um modelo para você utilizar. Faça isso, baixe a planilha, comece a fazer o
gerenciamento dos seus estudos e monitore suas evoluções. Esse é um ponto muito
importante.

Um aluno que eu já acompanhava fez um simulado, passado por mim, de uma matéria
específica e seu rendimento foi de 60% de acertos. Quando mostrei o resultado ele me
olhou desanimado e disse: “Que péssimo resultado, estou decepcionado!” Então eu o
indaguei por que estava decepcionado e ele me disse que achava o desempenho muito

[ 103 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

baixo. Então eu perguntei no que ele estava se baseando e ele disse que era com base na
nota do simulado. Aí é que mora o problema. Não se analisa um desempenho somente
com base em uma nota, seja de um simulado ou de uma prova. Mostrei para ele que
estava completamente equivocado na sua análise, pois na primeira avaliação o seu
desempenho tinha sido de 25% de acertos na matéria e agora estava com 60%. Seu
desempenho tinha dobrado. Olha que excelente resultado!

Muitos estudantes acham que estudarão a matéria somente uma vez e pontuarão 90% ou
até mesmo gabaritar. Doce ilusão, não é assim que funciona. O seu desempenho pode ser
diferente em cada matéria, em umas haverá evolução, em outras não. O importante é
crescer. Por isso quando fizer uma prova avalie se houve evolução com relação à prova
passada, planeje o que precisa melhorar em cada tópico da matéria. Ao agir assim você
saberá exatamente como está o seu desempenho baseado em números, não no achismo.

DECLARAÇÃO

“Eu tenho controle total do meu estudo.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Baixe uma planilha de gerenciamento dos estudos e comece hoje mesmo a gerenciar
os seus estudos.

2. Sempre analise as notas das provas que fizer, matéria por matéria, e avalie com o
resultado anterior.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/onM-V12T1zY
[ 104 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 14

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA APRENDEM A


APRENDER
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA QUEREM FÓRMULAS MÁGICAS
DE APRENDIZAGEM

Buscar o caminho mais fácil é algo que retrata não só a mentalidade dos estudantes de
mente reprovada, mas também os que não obtém sucesso em nada na vida. Pare para
pensar, se realmente houvesse um caminho mais fácil para passar em um concurso, ficar
rico ou emagrecer por que tanta gente não consegue nenhum dos três? Ficar rico exige
muito trabalho, emagrecer exige uma reeducação alimentar e passar em um concurso
exige muito estudo e uma reeducação mental, ou seja, tudo que proponho te ensinar aqui.

Vejo todo dia na internet várias pessoas ensinando o caminho mais curto ou fórmulas
mágicas da aprovação: passe estudando apenas 50% do edital. Aprenda técnicas de
memorização que vão aumentar em até 10 vezes a sua memória. Saiba como passar em
um concurso em apenas dois meses. Quando vejo qualquer uma dessas promessas me
lembro logo de que os estudantes de baixo desempenho buscam e compram as fórmulas
mágicas, já os estudantes de mentalidade aprovada preocupam-se em aprender a
aprender.

É claro que existem técnicas para melhorar o seu desempenho nos estudos, mas elas
envolvem o básico da aprendizagem, nada fora do comum. É o simples que dá resultado.

Princípio da aprovação
É o simples que dá resultado.

E por incrível que pareça, fazer o simples é o mais difícil. A maioria vai atrás das fórmulas
mágicas, esse é o famoso “Efeito manada”. Todos que lidam com marketing utilizam-se

[ 105 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

também dessa estratégia para fazer as pessoas comprarem. A partir de hoje você vai se
diferenciar da maioria fazendo o que é simples. Recentemente fiz um curso sobre como
investir o dinheiro de forma correta e foi fantástico. Aprendi muito sobre o mercado
financeiro, pude perceber como os princípios aplicados para ficar rico são os mesmos para
passar em um concurso e obter sucesso em qualquer área da vida. Nesse curso conheci a
história de um dos homens mais ricos do mundo o Warren Buffett. Ele é uma lenda no
mundo dos investimentos, foi considerado o investidor mais bem-sucedido do século XX.

Os passos para chegar nesse patamar são os mais simples possíveis, vou citar alguns:
 Simplicidade
 Paciência
 Temperamento adequado
 Pensamento independente
 Ignorar eventos macro que causam distração
 Não diversificar
 Inatividade, não hiperatividade
 Comprar ações e manter-se fiel a elas
 Foco nos resultados e no valor da empresa, não na cotação das ações
 Oportunismo agressivo

Podemos aplicar todos eles no mundo dos concursos, a essência de todas elas será:
 Simplicidade
 Paciência
 Controle emocional
 Foco
 Ação

Se você dominar esses princípios, será um estudante de alto desempenho e a aprovação


vai acontecer. Esse é o poder do simples.

Fazer o simples não quer dizer se contentar com o básico, nem com o resultado que está
tendo, mas se concentrar em fazer da melhor forma e buscar se aprimorar. Quer melhorar

[ 106 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

a sua velocidade de leitura? Leia mais ao invés de fazer cursos, leia livros de leitura
dinâmica. Quer aprender a matéria? Foque em aprender os conceitos iniciais primeiro, faça
resumos. Quer memorizar mais informações? Sempre faça revisões. Pronto. Somente isso
garantirá o dobro de rendimento do seu estudo, mas isso não vai acontecer da noite para o
dia, vai ser mais rápido à medida que seu esforço aumenta.

Muitos estudantes que me procuram perguntam se o programa de alto desempenho fará


eles serem aprovados mais rápidos? Sempre digo que sim, mas explico a seguinte lógica:
se você estudar com planejamento, estratégia, material correto, metodologia e avaliação
do desempenho é claro que vai chegar mais rápido ao seu objetivo.

Aprender a aprender é exatamente isso. Buscar melhorias a cada dia e principalmente a


cada erro que cometeu. No erro sempre se encontra uma grande aprendizagem. Devemos
sempre agradecer quando encontramos um erro e nunca se culpar por ele, você aprende
mais quando erra do que quando acerta. O estudante de mente aprovada usa sempre o
erro a seu favor. Errou uma questão? Busque a resposta correta e aprenda. Não passou em
uma prova? Veja o que errou, corrija e siga em frente.

Fico impressionado com a quantidade de estudantes que fazem um concurso e não levam a
prova para casa. Este é um comportamento inadmissível para quem quer passar. Domingo
você faz a prova e segunda é o dia de pegar a prova, corrigir, checar os erros e passar a
semana toda fazendo isso. Chamamos a ação de melhoria contínua, é aprender a aprender.
Essa é a mentalidade de um estudante de alto desempenho. Em uma entrevista com um
aprovado, ele relatou algo que exemplifica perfeitamente isso. Quando estudava para
Delegado de Polícia era monitor em um cursinho e ficava impressionado em como, depois
de uma prova, as pessoas desanimavam e não corrigiam suas provas. Ele sempre mantinha
a estratégia de seguir com seus estudos na segunda-feira após a prova e passar a semana
corrigindo-a. Isso é uma mentalidade aprovada! Não é à toa que ele conseguiu ser
aprovado.

[ 107 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

DECLARAÇÃO

“Eu estou sempre aprendendo. Eu busco sempre melhorar. Eu sempre aprendo


com meus erros.”

“Eu tenho uma mente aprovada.”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Sempre leve a prova para casa.

2. Passe a semana seguinte à prova fazendo correção e estudando a mesma.

3. Ao estudar uma matéria, foque em aprender os conceitos.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/C0Nqiu-wNhk
[ 108 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 15

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA AGEM APESAR DO


MEDO DE NÃO PASSAR
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA DEIXAM-SE PARALISAR PELO
MEDO

Até agora você percebeu que falamos muito sobre a ação? Já aprendeu que a ação é a
ligação do que você quer ao que você conquista? Tenho absoluta certeza de que antes de
seguir essa jornada você já tinha consciência da importância da ação para o sucesso. Mas
assim como outros estudantes não conseguiu sair da zona de conforto.

Aqui você também aprendeu porque é difícil sair da zona de conforto. A dor é o fator que
te faz, de forma inconsciente, se manter dentro da zona de conforto e muitas vezes o
impede de agir.

Existem vários tipos de dor, certamente a maior responsável pelo fracasso é o medo. Ele
paralisa a pessoa. Shakespeare dizia que: “nossas dúvidas são traiçoeiras, nos fazem
perder o que, com frequência, poderíamos ganhar por simples medo de arriscar.”

O medo não só paralisa muitos estudantes como os deixam inseguros. Faz com que a todo
momento eles questionem se estão no caminho certo, se o que fazem é correto e se
realmente conseguirão ser aprovado. Agora você deve estar se perguntando como eliminar
esse medo, espera que eu ensine uma forma de fazer isso. Nesse momento vamos ao
primeiro ensinamento sobre o medo: você não tem como elimina-lo, o que deve fazer é
aprender a gerenciá-lo.

Princípio da aprovação
Você não tem como eliminar o medo, o que deve fazer é aprender a gerenciá-lo.

[ 109 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Todos tempos medo. Até hoje eu tenho medo de falar em público, de definir uma meta, de
não dar conta de ajudar uma pessoa, de falar com um desconhecido, de fazer uma viagem
que nunca fiz e poderia continuar a lista. Mesmo assim continuo a fazer todas essas coisas.
É assim que lidamos com o medo, vou te ensinar a gerenciá-lo, a fazer o que tem que fazer
mesmo com medo.

A maior parte do conhecimento para aprender a gerenciar o medo você já tem. Na primeira
parte da jornada você aprendeu que pensamento gera sentimento, sentimento gera ação e
ação gera resultado. O medo é um sentimento, então sua origem está nos seus
pensamentos. Seus pensamentos são gerados pelo seu condicionamento mental. Sua
mente já está treinada para criar pensamentos que acabam gerando o medo e paralisando-
o. Vamos pensar, por exemplo, no foco em concurso, as primeiras preocupações são: é
muito concorrido; é muita matéria para estudar; não vou dar conta; já tem gente
estudando a mais tempo que eu. Esses pensamentos geram um furacão de emoções cujo
epicentro é o medo. Quando se é envolvido nesse furacão de emoções, você continua
paralisado. É hora de superar. Você está pronto? Então diga:
- Eu estou pronto para aprender a superar o meu medo.

Vamos lá, vou te ensinar duas estratégias para superar o medo.

A primeira estratégia é focar no presente. O medo está ligado a um pensamento de que


algo acontecerá no futuro, algo terrível acontecerá no futuro. O medo mora no futuro.

Pode ser a projeção futura de algo que já aconteceu no passado, mas continua como um
pensamento futuro. E se eu não for aprovado? Muitos estudantes se assustam com a
minha resposta a essa pergunta: “e dai? Vai morrer se não for aprovado? O que vai mudar
na sua vida ter feito mais uma prova e não ter passado?” Faço essas perguntas para trazer
o estudante de volta à realidade e fazê-lo pensar racionalmente nas consequências. A
primeira solução para o medo está no momento presente.

Pensar no futuro não gera somente medo, mas também ansiedade e preocupação. Esses
são outros sentimentos que paralisam a ação. Olha que bacana, ao aprender a ter controle

[ 110 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

sob o medo você aprende a dominar outros sentimentos que prejudicam os seus
resultados. Manter o foco nos acontecimentos do presente, do hoje, é a única coisa que
você controla. Para desenvolver essa habilidade, vou te ensinar uma ferramenta que
mudou a vida de vários estudantes. Conheça “Os círculos do Zorro.”

Os círculos do Zorro
Imagino que você conheça ou já deve ter ouvido falar do herói Zorro. Primeiro vamos
conhecer a sua história, antes de se tornar o Zorro, ele era um jovem bêbado, sem futuro,
com muita sede de vingança, mas sem nenhuma habilidade. Um dia esse jovem conheceu
um homem que seria seu mestre. Ele lhe ensinou a desenvolver todas as habilidades
necessárias para que virasse um herói. O primeiro e principal ensinamento que esse jovem
teve foi o chamado “Círculos do Zorro”, algo como o desenho abaixo.

Os círculos representam zonas de controle. Perceba que existem três círculos na figura
acima, cada um com uma área maior do que o outro. Cada círculo representa um conjunto
de habilidades e conhecimentos que precisam ser desenvolvidos. Fora do círculo maior
estão as coisas que você quer conquistar na vida, como o concurso.

O concurso está fora da sua zona de controle. Você não o controla, não sabe quando ele
vai ser publicado, que matérias vão cair, qual vai ser a banca e principalmente se vai
passar ou não. O que muitos estudantes fazem é focar no concurso, ou seja, no que está
fora da sua zona de controle. Como tudo que você foca aumenta, o concurso torna-se um
adversário bem maior do que ele. Se você quer estar preparado para enfrentar o concurso,
traga o foco para o presente.

[ 111 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

O primeiro foco deve ser no círculo menor. Aprenda a dominar o menor círculo, que tem
uma área menor, para depois passar para o segundo círculo, com uma maior área para ser
dominada, até chegar ao ponto no qual dominará o maior círculo de todos e assim estará
preparado para enfrentar o seu adversário.

Vamos fazer um paralelo dos círculos com os níveis de aprendizagem que ensinei.
Considere o círculo menor como o primeiro nível que você precisa chegar que é de
cinquenta por cento de rendimento. Quando você chega ao final do primeiro nível quer
dizer que aprendeu as matérias e está pronto para treinar o máximo de exercícios e
revisar. Aí passa para o segundo círculo, onde vai resolver o máximo de questões para
aprender como a matéria cai na prova, treinar o seu tempo de prova, a interpretação das
questões. Nesse nível você vai revisar muitas vezes as matérias para memorizar o máximo
de informações. Quando o nível tiver completo, ou o círculo, você estará preparado para o
combate. Estará acertando mais de 80% das questões. Então você vai para o terceiro
círculo, passará a aprender a fazer as provas e vai chegar no momento em que estará
totalmente preparado para o concurso, será um estudante de nível avançado.

Focar no presente é ficar no caminho, é tirar o pensamento da chegada e do adversário.


Você deve focar em desenvolver um círculo de cada vez, com isso ganhará cada vez mais
segurança e coragem para enfrentar o seu oponente. Lembre-se, um círculo de cada vez.
Antes de vencer o adversário, você deve aprender a dominar a si mesmo.

[ 112 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Princípio da aprovação
Antes de vencer o adversário, você deve aprender a dominar a si mesmo.

A segunda estratégia é agir apesar do medo. No livro Como superar o medo, Susan Jeffers
diz que o grande erro da maioria das pessoas é esperar que a sensação de medo diminua
ou desapareça para que comecem a agir. Em geral, elas aguardam sempre. Agir apesar do
medo é uma habilidade que precisa ser praticada para ser desenvolvida.

Diz uma antiga fábula que um rato vivia angustiado com medo do gato.

Um mágico teve pena dele e transformou-o num gato. Mas ele ficou com medo de cão, por
isso o mágico transformou-o em pantera. Então ele começou a ter medo dos caçadores.

Nessa altura o mágico desistiu. Transformou-o em rato novamente e disse:


- Nada que eu fiz por ti vai ajudar, porque tu tens apenas a coragem de um rato. É preciso
coragem para alcançar os objetivos que se nos deparam. Sabes que coragem não é a
ausência do medo, é sim a capacidade de avançar, apesar do medo; caminhar para frente;
e enfrentar as adversidades, vencendo os medos.

Há um pensamento do Nelson Mandela que acho sensacional, diz: “eu aprendi que a
coragem não é a ausência de medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é
aquele que não sente medo, mas aquele que conquista por cima do medo.”

Quando eu decidi largar o serviço público para me dedicar integralmente à minha empresa
de Coaching para Concursos tive medo de não dar certo. Mas eu não dei ouvido aos meus
medos e muito menos ao medo das pessoas que estavam a minha volta. Eu acreditei no
projeto, acreditei em minhas habilidades e sabia que a única forma de dar certo ou não era
fazendo. Hoje estou escrevendo essa jornada para você. Ah, até agora tenho medo, por
isso busco me esforçar mais a cada dia.

[ 113 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Compreenda que toda e qualquer pessoa nesse mundo tem medo. Mas não é o medo que
impede alguns de terem sucesso, sim a capacidade de agir. Procure desenvolver o músculo
da coragem a partir de hoje. O medo e a coragem são dois lobos que existem dentro de
você. Sabe qual é o lobo que vence? Aquele que você alimenta todos os dias.

DECLARAÇÃO
“Eu ajo apesar do medo. Eu ajo apesar da dúvida. Eu ajo apesar da preocupação.
Eu ajo quando não estou com vontade de agir.”

“Eu tenho uma mente aprovada!”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Liste os três maiores medos e preocupações que você tem a respeito do concurso.
Escreva o que aconteceria se aquilo realmente acontecesse. Perceba que o mundo
não vai acabar se realmente acontecer.

2. Perceba o que você tem medo em outras áreas da vida e comece a praticar. Se tem
medo de falar em público, sempre que tiver oportunidade fale. Se tiver medo de
paquerar uma pessoa, chegue nela e puxe assunto. Se tiver medo de viajar ou
dirigir na estrada sozinho, vai lá. Se tiver medo de dizer “eu te amo” para alguém,
essa pode ser a grande oportunidade. Exercite o músculo da coragem o máximo que
puder.

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/3lg6B64ppB4
[ 114 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ARQUIVO DA APROVAÇÃO Nº 16

OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE APROVADA ESTUDAM COM


PRAZER
OS ESTUDANTES DE MENTALIDADE REPROVADA ESTUDAM POR OBRIGAÇÃO

Antes de começarmos vou pedir para você pensar em algumas coisas. Você já ouviu algum
campeão de natação dizer que não gosta de nadar? Ou um campeão de fisiculturismo
dizendo que não gosta de malhar? Ou um cantor de sucesso dizendo que não gosta de
cantar? Ou um milionário dizendo que não gosta de dinheiro? Certamente que não. Então
me explique como você pode ser um campeão nos concursos se não gosta de estudar?
Você acredita mesmo que pode conseguir ser o melhor fazendo algo por obrigação? Se as
suas repostas forem sempre não, você está apto a aprender o grande diferencial dos
estudantes de alto desempenho. Então diga agora:

“Eu estou preparado para me tornar um estudante de alto desempenho”.

Vamos lá, este arquivo da aprovação não ficou por último por acaso. Nele vamos utilizar
muito dos conhecimentos adquiridos até agora.

Desde que começamos você já aprendeu bastante coisa. Por exemplo, o concurso deve
estar associado à sua missão, ser algo que você queira com todas as forças. A aprovação é
você quem cria e a gente só cria aquilo que gosta. A partir de hoje você só entra no jogo
para ser aprovado dentro das vagas, o que vai exigir de ti o máximo de superação. Você
assume o compromisso de ser aprovado, supera algo com muita força de vontade e faz
isso porque gosta do que quer conquistar. Você deve pensar grande, tenho certeza que só
conseguirá pensar assim se for algo que quer muito. Você agora foca nas oportunidades,
ou seja, no que realmente quer. Você aprendeu a modelar estudantes aprovados, começou
a prestar mais atenção neles, percebeu que eles falam do estudo com paixão e entusiasmo.

[ 115 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Agora você fala que está estudando e faz isso porque o estudo tornou-se um assunto
positivo. Você é maior que os seus problemas, gosta e acredita naquilo que faz. A nota da
prova é a nota que você merece. Você sabe que a vida é movida pela lei da causa e efeito,
por isso assume a responsabilidade pelo que faz. A aprovação é consequência da sua
evolução e maturidade, tem tudo a ver com aprender a gostar daquilo que faz. Você tem
foco e relaciona ele com o que realmente deseja. Você aprendeu a gerenciar os seus
estudos e sabe que é isso que vai gerar resultado. Você aprendeu a aprender, pode
aprender tudo o que quiser e vai agir apesar do medo. Você sabe que todo mundo tem
medo, mas consegue gerenciar o seu a partir de agora.

Agora, como um estalo, você acaba de perceber que todos os outros arquivos têm algo
muito especial em comum: eles dão prazer ao que você faz. Essa é a diferença suprema
entre os estudantes de mentalidade aprovada e os de mentalidade reprovada. Está aí a
disparidade entre as pessoas extraordinárias e as medianas. O prazer será o seu grande
diferencial, será a alavanca para alcançar resultados em menos tempo que os demais.

Agora você vai aprender o principal conceito da aprendizagem acelerada e começará a


estudar com prazer. Só consegue colher os melhores frutos aquele que gosta de plantar, só
consegue ter os melhores resultados aquele que gosta de treinar.

Princípio da aprovação
Só consegue colher os melhores frutos aquele que gosta de plantar, só consegue ter os
melhores resultados aquele que gosta de treinar.

Como já foi ensinado, tudo o que você acredita hoje é fruto de experiências passadas. A
partir de hoje você pode mudar qualquer crença, portanto chegou a hora de adquirir a
crença de que estudo é prazer. Está pronto? Vai ser emocionante!

A palavra-chave aqui é “associação”. Você gosta de qualquer coisa em sua vida porque
você as associa ao prazer e o que não gosta é porque associa a dor. Gosto não vem do
nada ou é uma questão de genética, na verdade é uma questão de relacionar experiências.
Tenho absoluta certeza de que você mudou alguns gostos ao longo da sua vida. Pode ter

[ 116 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

sido um gosto musical, de alguma comida ou relacionado a uma pessoa. Perceba que em
todos eles você mudou por causa das associações que fazia, passou a relaciona-los com
experiências positivas e à medida que foi fazendo isso o prazer foi criado. É comum as
pessoas me relatarem que não gostavam de fazer exercícios físicos, mas em um
determinado momento da vida perceberam que deveriam fazer pela saúde. Como era uma
obrigação, então decidiram fazer da melhor forma. O que aconteceu? Criaram gosto pelos
exercícios físicos e hoje não conseguem passar um dia sem se exercitar, ainda sentem um
vazio quando não fazem exercícios físicos. Essa é a máxima da mudança.

O que ilustrei acima não acontece somente com quem faz exercícios físicos, mas também
com quem estuda. Vários alunos já me disseram que após mudarem a perspectiva sentem
um vazio quando não estudam e quando estão estudando não veem o tempo passar.
Nesse instante eu tenho a sensação de dever cumprido. Sei que a aprovação é inevitável.
Agora você está pensando: tudo bem Alessandro, mas como fazer essa mudança? É isso
que vou ensinar agora. (Acho o máximo quando você fica curioso, pois a curiosidade é a
mãe da aprendizagem).

Obs.: Se agora você pensou que isso pode funcionar com os outros e não com você, ou
que é impossível você conseguir gostar de estudar, volte e recomece essa jornada. Essas
crenças limitadoras não lhe pertencem mais! Não quero que isso seja mais uma coisa que
você leu e daqui um tempo vai esquecer. Quero que seja algo que gere uma mudança
significativa em sua vida. Mas para isso ocorrer é preciso que você coloque em prática tudo
que viu até aqui. Se não fez até agora, ainda dá tempo.

Lembre-se da Tríade do Sucesso: Mindset > Conhecimento > Ação.

Você já aprendeu sobre as duas forças propulsoras da motivação: dor e prazer. Sabe que
essas são forças te tirarão da zona de conforto. Quem não consegue sair da zona de
conforto é porque faz as associações contrárias, ou seja, associa dor ao fazer e prazer ao
não fazer. É isso que os estudantes de mentalidade reprovada fazem, associam o estudo a
dor e o não estudar ao prazer. Confesso que não é difícil fazer isso, sabe por que? Porque
foi assim que te ensinaram a vida toda.

[ 117 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Os estudantes de mentalidade reprovada fazem as seguintes associações ao estudar:


 Estudar é chato.
 Estudar é ficar sozinho.
 Estudar é cansativo.
 Estudar é sacrificar bons momentos da vida.
 Estudar é algo incerto, afinal nunca sei se vou mesmo ser aprovado.

E fazem as seguintes associação com o não estudar:


 Não estudar é estar rodeado de pessoas que gosto.
 Não estudar é estar descansando.
 Não estudar é estar fazendo coisas divertidas, por exemplo assistir um filme, ir para
um barzinho, festa de família etc.

Com essas associações realmente é uma missão impossível estudar. O seu cérebro afasta
tudo que gera dor e vai em busca do que gera prazer. Então fica fácil compreender porque
tudo que não for estudar torna-se atrativo e o estudo torna-se uma tarefa muito difícil.

Como disse anteriormente se você pensa assim é porque foi treinado a pensar assim.
Talvez foi o ambiente no qual você foi criado ou as experiências que teve com o estudo
não foram as melhores. Agora é a hora da mudança. Para te ajudar a mudar o primeiro
passo é compreender a vida real.

Você aprendeu sobre o verdadeiro preço da mudança que nossa mente se afasta
institivamente do que gera dor. Ela associa dor a risco de vida. Essa é a programação
primária da sua mente. O problema é que nossa mente generaliza as coisas, ou seja, ela
associa dor a risco de vida. É isso que precisamos ensiná-la a mudar ou reprogramar.

Vamos fazer essa reprogramação em três passos. O primeiro você já deu ao entrar nessa
jornada e ler ela até aqui. Com todos os novos arquivos mentais sua mente já aprendeu a
fazer as associações corretas. No segundo passo vamos reformular o conceito de dor. No
terceiro passo vamos associar o máximo de prazer ao estudo. Vai ser simples? Claro que

[ 118 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

não. Mas saiba que se você chegou até aqui é porque tem todas as condições de fazer o
que vou ensinar.

Ressignificando a dor
Você aprendeu que não gosta de algo porque associa dor a isso, então quando você faz
algo associado a dor, o seu cérebro pensa assim: isso gera dor, dor significa risco de vida,
então não vou fazer. Essa é a linguagem subconsciente. Precisamos reprogramar isso,
ensinar o seu cérebro a pensar de forma diferente. Está preparado?

Se você estuda para um concurso ou quer começar a estudar é porque não está satisfeito
com sua situação atual de vida. Como eu sei disso? É óbvio, ninguém tem um objetivo que
não seja para melhorar o que já se tem hoje. Se não está satisfeito com a sua situação
atual de vida significa que atualmente várias coisas que lhe geram dor.
O seu cérebro é tão esperto que não lembra disso quando você escolhe ir para uma festa
ao invés de estudar. Ele faz o contrário, gera dor para você não ir para a festa e ficar em
casa, estudando. Ele faz tudo isso inconscientemente. Mas você tem um lado do seu
cérebro que é o consciente e a partir de hoje nós vamos colocar essa parte para trabalhar
mais. O seu cérebro inconsciente é muito esperto, mas o consciente é muito inteligente.
Ele só consegue trabalhar se tiver as ferramentas corretas.

Agora você vai aprender uma poderosa ferramenta de mudança de significados, vai dar
mais poder ao seu consciente e vai conseguir reprogramar o seu cérebro inconsciente. É
assim que funciona. Tudo que você faz inconscientemente é porque um dia fez
conscientemente, repetiu tanto aquilo que foi para o inconsciente. Veja o seu consciente
como o porteiro do seu cérebro. As coisas só chegam ao inconsciente e se tornam
automáticas porque o consciente permitiu que chegassem lá.

Agora quero que você tenha caneta e papel em mãos para iniciarmos o exercício.

Desenhe uma linha no meio da folha separando o lado direito do esquerdo. No lado
esquerdo, no todo da folha, como um título, escreva em caixa alta ESTUDAR. No topo do
lado direito, também como um título, escreva em caixa alta NÃO ESTUDAR. Agora quero

[ 119 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

que largue a caneta e o papel, feche os olhos e pense em como vai estar a sua vida daqui
dois anos se não tiver passado em um concurso. Depois abra os olhos e continue a ler.

Esse é um exercício de visualização, procure imaginar como sua vida estará.

Pronto? Você gostou do que viu? Acho que não.

Vamos continuar, agora quero que feche os seus olhos novamente e imagine como a sua
vida vai estar daqui cinco anos sem ter passado em um concurso. Imagine e depois volte a
ler.

Agora quero que imagine como a sua vida vai estar daqui 10 anos sem ter passado em um
concurso.
Obs.: Muitas vezes o seu inconsciente pode tentar bloquear essas visualizações porque não
gosta de sentir dor.

O que fazer? Siga fazendo o exercício até conseguir visualizar.

Agora quero que imagine como a sua vida vai estar daqui 20 anos sem ter passado em um
concurso. Feche os olhos, imagine e depois volte a ler.

Agora imagine como vai ser a sua velhice, quando tiver mais de 70 anos, sem ter passado
em um concurso. Imagine e volte a ler.

Faça tudo sem pressa. Esse é seu tempo.

Responda as perguntas abaixo:


 Você ficou satisfeito com o que viu?
 É essa a vida que você quer para você?
 Como as pessoas que você mais gosta te enxergavam nas suas visualizações?
 Como você se enxergava?

[ 120 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Agora quero que pense em todas as dores que sentiu, pegue o papel que preparou, a
caneta e escreva essas dores no campo NÃO ESTUDAR. Escreva pelo menos cinco dores.
Como no exemplo abaixo:

NÃO ESTUDAR
Morar sempre com meus pais
Ser dependente financeiramente
Ser frustrado
Andar de ônibus
Ser uma decepção para as
pessoas
Continuar no meu trabalho atual

Você pode escrever muito mais que cinco, quanto mais escrever, melhor. Não economize
na dor, quanto mais melhor. Vai lá, continue escrevendo.

Quando tiver terminado sua lista de dores, leia-a pelo menos três vezes e a cada vez que
ler uma dor, imagine-a acontecendo. Esse exercício só funciona se você estiver totalmente
envolvido. Lembre-se que fazê-lo não fácil, muitas vezes o seu cérebro bloqueia essas
imagens e sensações porque não gosta e não quer sentir dor. Insista! Se chorar não tem
problema, pelo contrário representa seu envolvimento com o processo.

Agora responda: qual a sensação ao saber como vai estar sua vida no futuro sem ter
conseguido conquistar o seu objetivo de ser aprovado em um concurso? É isso que você
quer para a sua vida? É essa a vida que você quer para você e sua família?

Agora vamos lembrar do princípio da causa e efeito, tudo isso só acontecerá se você
continuar não estudando ou estudando da forma errada? Entenda que o “não estudar” será
o causador disso na tua vida.

Leia novamente a lista dos efeitos de não estudar e imagine cada situação. Repetição!
Mesmo que seu cérebro não queira aceitar uma informação, se você repetir

[ 121 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

insistentemente ele ceder e aceitar como uma realidade. Esse é o segredo da


ressignificação. Sempre que você pensar em não estudar, você vai se lembrar da realidade
futura. Imagine e sinta essa realidade.

Agora vamos trabalhar o outro lado da ressignificação, vamos associar o prazer ao estudar.
Como já disse, se você não gosta de estudar é porque até hoje fez associações erradas
com o estudo. Não é difícil isso ter acontecido já que a nossa cultura incentiva esse
comportamento. Costumamos associar o estudo à obrigação e nada que fazemos por
obrigação é bem feito. A obrigação é algo imposto, é como se tivesse um terceiro
obrigando você a fazer algo. Realmente é isso que acontece com a maioria dos estudantes,
eles só estudavam quando o pai, a mãe ou outra figura de autoridade ordenava. Era muito
comum ouvir:
- Estude ou vai ficar sem brincar.
- Se não tirar nota boa vai ficar sem presente.
- Você estuda ou ficará de castigo.

Dessa forma foi que o estudo se tornou uma obrigação. Agora é a hora de mudar isso.
Sempre conto a minha história para meus alunos. Considero a minha motivação para o
estudo uma das coisas que me ajudaram a passar rápido em um concurso. Vou
compartilha-la com você também.

Sou o filho mais novo de um casal, minha irmã é dois anos mais velha que eu. Ela foi para
a escola primeiro. Sempre ouvia ela contando os acontecimentos da escola, isso despertou
em mim uma curiosidade pela tal escola. No ano que começaria meus estudos no pré-
escolar estava ansioso. Mas me envolvi em um acidente de carro e quebrei a perna, por
isso não fui mais à escola naquele ano. A curiosidade em conhecer a tal escola
permaneceu. Fiquei com uma das pernas engessadas por um bom tempo, lembro-me bem
de muitas vezes estar na varanda da minha casa, imóvel por causa da perna e ver as
outras crianças na rua, voltando da escola, brincando, felizes. Nesse momento a minha
vontade de ir para a escola cresceu e comecei a associar a escola a prazer. Minha
curiosidade foi tamanha que quis iniciar os estudos em casa mesmo. Contei com a ajuda da
minha irmã para dar aulas e me ensinar o que ela aprendia na escola. Essa parceria deu

[ 122 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

tão certo que quando iniciei os estudos na escola não precisei fazer o pré-escolar, pois
estava praticamente alfabetizado. Já sabia ler e escrever, por isso me matricularam
diretamente na primeira série.

Mesmo na primeira série eu já tinha um bom nível de conhecimento. O costume de estudar


em casa fez eu me dedicar bastante em comparação aos outros estudantes da sala. A
dedicação do ano anterior, nos preparativos para iniciar os estudos, fizeram com que meus
estudos rendessem muito. Não tive nenhuma dificuldade, pelo contrário, tudo o que
ensinavam na aula eu já sabia. Lembro-me até hoje de perguntar para a professora porque
a letra i tinha um pingo, isso significava que eu queria aprender coisas além do básico. O
resultado do primeiro ano de escola foi muito bom, tirei nota 10 em tudo e no final do ano
ganhei o prêmio de melhor aluno da classe e da escola (todo ano eles calculavam a média
geral das notas e premiavam os alunos que tirassem as maiores pontuações).

Na segunda série mantive a mesma dedicação, talvez até mais, porque queria ganhar o
prêmio novamente e consegui. Obtive nota 10 em todas as matérias e novamente fui
melhor aluno da sala e da escola. Isso se repetiu até a quinta série, o tempo em que fiquei
nessa escola. Até em educação física, que nunca foi minha praia, eu me esforçava porque
sabia que precisava tirar 10 para ganhar o prêmio.

Outro acontecimento importante foi que da segunda série em diante eu tinha uma colega
que também estudava muito. Eu e ela sempre competíamos para ser o melhor aluno da
sala. Como ela às vezes tirava um 9.8, eu consegui ganhar todos os anos.
Agora que você já conhece a minha infância, além de sermos amigos íntimos vamos
analisar quais impactos esses acontecimentos geraram em minha vida de estudante.

Primeiro impacto
A CURIOSIDADE por estudar. Como não pude ir para a escola, por conta da perna
quebrada, mas minha irmã e as outras crianças estavam indo, criei uma curiosidade muito
grande para saber que negócio era esse de escola.

[ 123 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

Segundo impacto
A primeira associação da ESCOLA foi uma coisa boa. Como eu sempre via minha irmã
chegando da escola animada, contando histórias legais e outras crianças voltando da
escola brincando, sorrindo, comecei a imaginar a escola como algo muito legal.

Terceiro impacto
A escola é fácil. Como estudei em casa durante o um ano, já entrei na escola alfabetizado.
Tudo que a professora ensinava não era difícil, pelo contrário, era tudo muito simples.

Quarto impacto
O estudo em casa. Naquele um ano que não pude ir à escola eu aprendi a criar uma rotina
de estudo em casa, estudando sozinho. Não tive aquele negócio de que lugar de estudar
era somente na escola.

Quinto impacto
A premiação. Receber o prêmio de melhor aluno da classe e da escola criou a associação
de que aquele esforço, dedicação e disciplina valiam a pena. A emoção de receber uma
medalha na frente de toda a escola, de receber os parabéns de todos é algo indescritível.
Aprendi que estudar valia a pena.

Sexto impacto
A competição. O fato de eu ter uma colega que colocava em risco o meu prêmio fez eu me
dedicar ainda mais. Aqui aprendi a gostar de competir e a entrar para ganhar.

As seis experiências que tive durante minha fase inicial de estudante moldou meu
comportamento para sempre. Durante o ensino médio eu já não me preocupava tanto com
o estudo, pois comecei a dar mais valor ao lado social da vida. Os amigos, os jogos e as
festas me atraíam mais naquele momento. Apesar disso, nos três anos nunca reprovei.

Sempre tinha um simulado na escola valendo alguma coisa, mesmo sem me dedicar tanto
eu ficava pelo menos entre os três primeiros colocados. Era frustrante não ficar em

[ 124 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

primeiro, isso reforça que o estudo já estava fortemente ligado ao prazer e tudo isso eu
repliquei no estudo para os concursos.

Como sabia que podia aprender sozinho, nunca me preocupei em fazer cursinho, gostava
mais de comprar os livros e estudar em casa. Também sempre adorei fazer provas. Tudo
isso me ajudou muito nas minhas aprovações.

Dividi essa história com você para te fazer perceber que associar o estudo ao prazer não
nasce com você, é um hábito que se desenvolve ao longo das suas experiências com o
estudo. Se as suas experiências com o estudo nunca foram as melhores, ainda dá tempo
de mudar. Como ser humano você tem a habilidade inata de aprender. É hora de virar o
jogo! Repita comigo:

Chegou a hora de virar o jogo. A partir de hoje vou associar o estudo somente ao prazer!

Como fazer isso? Vou te ensinar agora mesmo.

Primeiro pense na sua história de vida como estudante e identifique momentos-chave que
criaram as suas associações com os estudos. Pense um pouco sobre isso para que seu
cérebro reviva essas situações, crie a consciência de que você age assim por um motivo e
razão.

Agora quero que você pegue o papel utilizado anteriormente, pois vamos criar as
associações do estudo com o prazer. Nesta etapa você vai precisar caprichar e, é claro,
fazer com muita vontade.

Você já aprendeu a associar o concurso à sua missão de vida, então a associação com o
prazer já foi feita. Volte ao arquivo e releia o exercício que fizemos sobre o significado do
concurso para você, ou seja, por que você estuda.

Na parte do papel que está escrito estudar quero que você insira as novas associações que
fará com o estudo. Você pode inserir prazeres futuros, como:

[ 125 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

ESTUDAR
Morar sozinho
Ser independente
financeiramente
Ser realizado profissionalmente
Comprar meu carro
Ser um motivo de orgulho para
as pessoas
Ter o trabalho dos meus sonhos

Mas é fundamental que você insira prazeres que vai ter agora mesmo, por exemplo:

ESTUDAR
Aprender
Ficar mais inteligente
Competir
Me desafiar
Ser um exemplo para meus
filhos
Mostrar que sou capaz
Evoluir como pessoa

Essa será sua única lista de prazeres ao estudar.

Tire um tempo agora e faça a sua lista. Bote no mínimo 10 associações do estudo com
prazer.

Parabéns por ter colocado em ação esse exercício transformador.

Agora releia sua lista de prazeres ao estudar e visualize um por um, com o máximo de
intensidade possível. Pode acontecer o mesmo que aconteceu na lista das dores, seu
cérebro talvez tenha dificuldade em visualizar, mas com persistência e paciência vai
conseguir criar cada imagem para sua lista.

[ 126 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

DECLARAÇÃO

“Estudo é prazer. Quando estudo sinto prazer, pois estou em busca dos meus
objetivos.”

“Eu tenho uma mente aprovada.”

AÇÕES DA MENTE APROVADA

1. Antes de iniciar seus estudos, leia sua lista de associação do estudo ao prazer. Faça
isso todos os dias!

 Clique no link abaixo e assista o vídeo


https://youtu.be/fKcFBIjJZSQ
[ 127 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

QUE A AVENTURA COMECE!

Pílula azul ou pílula vermelha? Entendeu o porquê do prólogo no início dessa jornada? Volte
e leia-o novamente.

Tudo mudou.

Depois de ter acesso aos 16 arquivos para mudar o seu mindset, você tem o mais
importante para atingir o seu objetivo de ser aprovado! A sua mente acabou de receber
novas crenças que guiarão as suas escolhas a partir de hoje, mas é agora que o jogo vai
começar.

Esses arquivos são armas dadas para vencer o jogo contra a sua mente (Matrix). Lembre-
se que aí dentro ela vai querer te manter na zona de conforto, continuar com a forma
antiga de pensar e agir, ela vai fazer de tudo para te vencer. Sempre aparecerão fortes
desculpas para você não colocar em prática os ensinamentos aprendidos aqui. Mas você já
sabe como lidar com ela, porque ela faz isso, porque ela pensa assim. Agora você a
conhece como ninguém, então você tem todos os recursos que precisa para vencê-la. O
poder está em suas mãos.

E só há uma forma de vencer a sua mente, muda-la e conquistar a sonhada aprovação:


AÇÃO! Cada dia, a partir de hoje, será constituído de uma escolha: pílula azul ou pílula
vermelha. A diferença é que agora você está consciente que pode fazer essa escolha, que
pode vencer o seu jogo interior, que pode vencer o jogo do concurso. Está consciente de
que a partir de hoje o único concorrente capaz vencê-lo é você mesmo. Essa escolha você
fará todos os dias, todos os minutos, a cada segundo da sua vida.

Espero ter feito meu papel como seu coach, ter ensinado as melhores estratégias para
vencer o jogo. Tenho plena convicção que se você terminou essa jornada e praticou todos

[ 128 ]
[Título do livro], por [Nome do autor]

os exercícios, você está pronto. Você é o escolhido. Ou melhor, VOCÊ ESCOLHEU SER
APROVADO!
Agora estou ansioso para saber como foi sua jornada e a evolução que você teve.
Compartilhe comigo. Isso mesmo! Me mande um e-mail contando sobre sua evolução e o
que você já conseguiu mudar e melhorar nos seus estudos e em sua vida. Vou adorar
receber sua mensagem e prometo responder.
E-mail: contato@alessandromarques.com.br

Siga em frente, sempre.

Que a força esteja com você!

VOCÊ TEM UMA MENTE APROVADA!!!

Alessandro Marques
|Instagram: www.instagram.com/alessandro.marques.coach
|Youtube: www.youtube.com/coachdeconcursos
|Site: www.alessandromarques.com.br

[ 129 ]