Você está na página 1de 13

1

FACULDADE UNIASSELVI - IERGS

ALINE GRASIELE NUNES BROCH


ELVIS DANIEL
GIOVANI ROSSI
MÔZAR AVILLA
VALDINEI GALL

DISCIPLINA:
SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR: INTRODUÇÃO A PESQUISA

TRABALHO CIENTÍFICO
A IMPORTÂNCIA DA ÁREA DA QUALIDADE NAS ORGANIZAÇÕES

ORIENTADOR:

ADRIANA CIONARA LITWINCZYK DE CAMARGO

Novo Hamburgo, 23 de junho de 2019.


2

FACULDADE UNIASSELVI - IERGS

Sumário

1. TEMA ................................................................................................................................... 3

2. DELIMITAÇÃO DO TEMA ................................................................................................ 4

3. QUESTIONAMENTO DA PESQUISA ............................................................................... 5

4. METODOLOGIA DA PESQUISA ...................................................................................... 6

5. DESENVOLVIMENTO ....................................................................................................... 7

5.1 PROGRAMA 5S’s ............................................................................................................ 7

5.2 CICLO PDCA ................................................................................................................... 8

5.3 FLUXOGRAMAS DE PROCESSO ...................................................................................... 9

5.4 BRAINSTORMING ........................................................................................................ 10

6. CONCLUSÃO .................................................................................................................... 12

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: ....................................................................................... 13


3

1. TEMA

O trabalho a seguir tem como objetivo a análise do uso de ferramentas de


qualidade e gestão e o que estas contribuem para o bom desenvolvimento das empresas.
O presente trabalho científico busca entender o uso destas ferramentas e a eficiência que
as mesmas podem proporcionar ao empregá-las de forma adequada nas organizações.
4

2. DELIMITAÇÃO DO TEMA

Atualmente, as organizações têm focado suas ações na busca pela competitividade


e, com isso, tem se preocupado cada vez mais com a qualidade dos produtos e serviços
oferecidos no mercado tão concorrido. Buscando também suas ferramentas de gestão,
como a aplicação das mesmas de maneira eficiente podendo impactar na produtividade
e os ganhos que estas podem trazer.
5

3. QUESTIONAMENTO DA PESQUISA

Qual a importância da qualidade para as empresas nos dias de hoje? Como ela pode
melhorar o setor produtivo e que impacto pode causar para o cliente quando esta área
está ou não estruturada de forma eficiente nas empresas?
6

4. METODOLOGIA DA PESQUISA

A metodologia estará disposta na forma de reunir ferramentas de qualidade e


demonstrar como estas podem auxiliar os gestores no processo produtivo reduzindo
perdas, melhorando a produtividade e consequentemente um produto com valor mais
competitivo e que agrade o cliente mantendo a competitividade da marca dos
concorrentes, reduzir custos, produzir com menos desperdício, aumentar os índices de
qualidade de produtos e serviços, cumprir e reduzir o prazo de entrega são questões que
diariamente fazem parte das atividades dos gestores na maioria das organizações,
principalmente, nestes momentos de constantes mudanças, incertezas, globalização e
internacionalização que passam nas empresas.
7

5. DESENVOLVIMENTO

Sobre a gestão de uma empresa, no que diz respeito a qualidade, Dietmar (2012)
menciona que um padrão de gestão total da qualidade é fundamental para sustentar a
perenidade das organizações. Na atual conjuntura econômica, direitos específicos sobre
produtos e serviços adquiridos foram legitimados dos consumidores, e estes passam a
conhecer e exigir seus direitos.

Sobre o emprego de ferramentas de qualidade, Camargo (2011, p. 81) comenta que:

A gestão da Qualidade é fundamental para a afirmação e subsistência de uma


organização e para padronizar o controle de atividades, comunicação,
informação e formalização de processos. O objetivo é prestar serviços com
qualidade e eficiência para a plena satisfação do cliente.

Sobre esta citação pode se observar que o autor considera muito importante o uso de
ferramentas de gestão para a subsistência de uma organização, portanto com base nisto
far-se-á um estudo detalhado sobre algumas delas.

Como o autor acima cita, a competitividade requer uma atenção rígida aos padrões e
requisitos apresentados pelo mercado. Para prosperar, além de cumprir as rotinas e
procedimentos, é necessário promover a melhoria contínua nos processos, produtos e
serviços. Para permanecer e crescer no mercado atual é imprescindível trabalhar com
qualidade, reduzir custos e cumprir os prazos de entrega.

Estes princípios são conhecidos como "Princípios Gerais da Qualidade" e


compreendem: a Total satisfação do Cliente, gerência participativa, desenvolvimento de
recursos humanos, aperfeiçoamento contínuo do sistema e controle de processos e
garantia da qualidade.

A total satisfação do cliente corresponde a missão de toda organização, pois o


cliente é sua razão de ser e, consequentemente, suas necessidades e requisitos devem ser
claramente identificados, atendidos e, se possível, superados visando a assegurar sua
total satisfação.

5.1 PROGRAMA 5S’s

Camargo (2011) menciona que O “Programa 5S” foi concebido por Kaoru Ishikawa
em 1950, no Japão do pós-guerra, e muito provavelmente inspirado na necessidade, que
havia de ordenar a grande confusão que ficou o país após a guerra. Os resultados
demonstrados pelo Programa foram muito positivos e eficazes na organização das
empresas, e continua até hoje sendo considerada como fundamental ferramenta de
gestão no Japão.
8

De acordo com Camargo (2011, p. 81) “O Programa 5S pode ser aplicado em


diversos tipos de organizações [...] pois apresenta benefícios a todos, nas condições de
trabalho, saúde, higiene e sua utilização resulta em eficiência, qualidade e conforto”.

O programa 5S’s descrito pelo autor como uma das ferramentas de qualidade muito
eficiente como o próprio nome sugere é disposto por cinco palavras que iniciam com a
letra “S” conforme mostra abaixo. (Figura 1).

Figura 1 - Sensos do programa 5S's. Fonte: Livro Controle da qualidade Total, 2011.

5.2 CICLO PDCA

Um desses processos para busca de qualidade é o ciclo PDCA. Martinelli (2009, p.


41) descreve que:

Nesse processo, o entendimento das necessidades e expectativas do


cliente é refletido pela satisfação do mesmo, enquanto o sucesso da
organização depende e exige da participação de todos, o que pode ser
traduzido na responsabilidade gerencial. Além disso, a prevenção é
menos onerosa do que a correção e a dinâmica do mercado exigem
em acompanhamento efetivo nos processos de melhoria contínua,
não o permitindo assim, a ausência de qualidade de um produto ou serviço.

O ciclo PDCA é uma ferramenta muito importante para gerenciar os processos em


prol da qualidade visando melhoria contínua. Esta ferramenta é muito utilizada para
corrigir problemas nos processos organizacionais visando eliminar os desperdícios.

O PDCA surgiu na década de 1930, por Walter Shewhart, mas só foi ficar
conhecido e aplicado amplamente na década de 1950 por seu discípulo William
Deming.
9

Figura 2 – Ciclo do PDCA. Fonte: Gestão da Qualidade Total, 2009.

Ainda sobre o ciclo PDCA Martinelli (2011) explica sobre as etapas que Planejar é a
etapa mais importante pois é onde se analisa o problema, traça as metas e objetivos
buscados e faz a preparação para verificar as necessidades das organizações. Executar,
que é utilizada a expressão “DO” do inglês do verbo “Fazer”, é a etapa onde se executa
as ações traçadas, de um modo organizado visando alcançar os resultados esperados na
primeira etapa. Usam-se algumas perguntas para alinhar a execução coerente dentro do
processo. O autor menciona que a etapa Verificar abreviada pela expressão “Chec” do
inglês, é a etapa onde se avalia os resultados obtidos na etapa anterior. Os resultados
devem ser alinhados ao plano traçado na primeira etapa. É uma etapa muito importante,
pois tem a função de analisar se ocorre algum desvio no processo ou se está tudo certo
para validar e confirmar os resultados. Sobre a Etapa com expressão “ACTION” que
vem do verbo inglês ação, Agir é a etapa onde se confere tudo e se o resultado é o
alcançado pelo plano traçado na primeira etapa, torná-lo ideal para a organização e o
validam para padronizá-lo. Se o resultado não for o buscado no plano de ação ou se há
alguma forma para ter-se melhor eficiência, é nessa etapa que se aplica a correção. Se
for o caso pode-se traçar novos planos de ação ou melhorias e aplica-los para corrigir as
falhas e aprimorar a execução.

5.3 FLUXOGRAMAS DE PROCESSO


O fluxograma de processos de acordo com Machado (2012)é uma ferramenta
para melhor compreensão da sequência de tarefas de um processo. Ele se caracteriza por
formas e símbolos, mediante o uso dessa ferramenta o entendimento do processo é
realizado de forma visual tornando-se mais claro e assertivo mostrando o padrão para
quem for realizar as tarefas conforme mostra abaixo na figura 3.
10

Figura 3 - Exemplo de fluxograma produção de açúcar a etanol . Fonte: Gestão da Qualidade, 2012.

Ainda sobre os fluxogramas, Machado (2012) demonstra na figura 4 a seguir


que, estes para serem construídos devem respeitar um padrão internacional estabelecido
com formas geométricas que indicam o tipo de atividade em cada parte do processo
ilustrado.

Figura 4 - Gabaritos para elaboração de fluxogramas. Fonte: Gestão da Qualidade, 2012.

5.4 BRAINSTORMING
A palavra brainstorming é de origem da língua inglesa, que significa tempestade
de ideias. De acordo com Esteves (2017, p. 19) "é uma técnica criada nos anos 1960 nos
EUA pelo publicitário Alex Osborn. Trata-se de uma dinâmica em grupo com o
objetivo de gerar ideias originais para negócios”.
11

Ele é muito usado para quando precisa elaborar um assunto ou problema


complexo, fazendo uma reunião com a equipe de trabalho para cada pessoa trazer o seu
pensamento, "visa facilitar a produção de soluções originais e possui duas fases
principais a produção de ideias seguida da avaliação das ideias propostas" (Machado,
2012, p. 50).

Figura 5 - Regras de Brainstorming - GARONE, Eliane, PRINCI, Eric N. Regras de Brainstorming . 10 fev.
2012. 1 fotografia. Disponível em: https://www.princiweb.com.br/blog/eventos/regras-de-
brainstorming-campus-party-5.html. Acesso em: 16 junho 2019.
12

6. CONCLUSÃO

Conclui-se que através do estudo sobre as ferramentas de qualidade descritas que


é indispensável para as empresas o emprego de ferramentas de qualidade para a
manutenção da saúde de qualquer organização.

Fica evidenciado como estas ferramentas são de extrema importância para que
os gestores nas organizações consigam mapear e metrificar os desperdícios, correções
de rumos e planejamentos das empresas.

O trabalho científico realizado contribuiu muito para a formação acadêmica dos


integrantes e foi de grande proveito.
13

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CAMARGO, Wellington. Controle da Qualidade Total. Curitiba: Instituto Federal do


Paraná, 2011.

ESTEVES, Rodrigo. O brainstorm eficaz: como gerar ideias com mais eficiência.
São Paulo, 2017.

GILSA, Dietmar. GESTÃO DA QUALIDADE DE PRODUTOS E PROCESSOS.


Instituição Uniasselvi IERGS, 2012.
MARTINELLI, Fernando Baracho. Gestão da Qualidade Total,2009.

MACHADO, Simone Silva, Gestão da Qualidade, Inhumas: instituto federal de


educação, ciência e tecnologia, 2012.

RICHTER, Rosana; VICENZI, Tulio Kléber. Fundamentos e Teoria Organizacional.


Indaial: Uniasselvi, 2016.

Você também pode gostar