Você está na página 1de 1

FACULDADE ANHANGUERA – PORTO ALEGRE

PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

ALUNO GERMANO ANTÔNIO DA PAIXÃO PASSOELLO

A importância do território para os Serviços Residenciais Terapêuticos.

Os Serviços Residenciais Terapêuticos, também chamados de Residências


Terapêuticas, são locais, casas, para pessoas com transtornos mentais, que
permaneceram em internações psiquiátricas por longos períodos de tempo, e se
encontram impossibilitadas por variados motivos de retornaram para as suas famílias
de origem. No Brasil estima-se que hajam mais de 470 unidades desse serviço em
funcionamento. Instituídas como serviço pela Portaria/GM nº 106 de fevereiro de 2000
são extremamente importantes na Política de Saúde Mental do Ministério da Saúde,
especialmente no que tange o processo de desinstitucionalização e reinserção social
dos egressos dos hospitais psiquiátricos.

Nesse especial contexto de política pública de saúde e garantia de direitos


humanos, o serviço de Residências Terapêuticas constitui uma estratégia e ao mesmo
tempo a condição de materialização de ações de promoção da vida daqueles que por
situações diversas se encontram privados da possibilidade de estarem ou constituírem
sua residência, ou dito de outra forma, esse serviço inaugura uma possibilidade de
superação da institucionalização, em vistas da construção de um lugar de socialização
e pertencimento.

Muito já se discutiu acerca da institucionalização de pessoas que sofrem de


transtornos mentais, e dentre os diversos apontamentos que eclodem dessas
discussões, podemos elencar a padronização ou coisificação das pessoas quando
submetidas a regimes institucionais. Por força de necessidade, tradição e praticidade,
em espaços institucionais, rotinas, práticas e ações são mediadas por uma norma
homogeneizadora que facilite o manejo e a condução das populações nestes locais.

Nesse sentido essa política pública e serviço, dialogam com as perspectivas de


território e territorialidade, pois, tanto possibilitam que os sujeitos que nela se inserem
componham um território, influenciando e pautando suas questões, como igualmente
possam viver o espírito dessas comunidades, que também passam a ter identidade e
de certa forma um conjunto de relações sociais que viabiliza a geração de laços,
valores éticos, símbolos e afetos. Portanto para essas pessoas, os Serviços
Residenciais Terapêuticos são praticamente a condição de possibilidade para que
produzam e vivenciem a territorialidade.