Você está na página 1de 9

Introdução

Um texto expositivo-explicativo e aquele que acorda uma verdade inquestionável, da


conhecer informação ou explica pedagogicamente um assunto, sem apresentar discussão ou
sem que o autor conhecer, explicitamente, a sua posição sobre o tema tratado. Alguns
exemplos de textos expositivo-didaticos de ciências, de história, matérias jornalísticas
informativas.
Texto expositivo-explicativo

E um tipo de texto objectivo principal transmissão de conhecimento acerca de uma dada


realidade isto e fazer saber ou fazer conhecer. Nestes tipo de texto o predomínio de duas
funções de linguagens, nomeadamente a função referencial (aquela que se usa para transmitir
informações) a função metalinguistica (usa em seguimentos que visa explicar ou esclarecer o
sentido de noção ou expressão interior) podemos concluir que o texto visa transformação do
estado cognitivo do sujeito dos quais se destina, informando os de uma forma clara objectiva,
e coerente sobre um assunto ou problema que se supõe.

Neste tipo de texto podemos identificar três momentos ou fazes (corresponde-te as partes do
texto) a saber; a fase do questionário-que conte de forma explícita ou implícita uma questão
que se vai responder ao longo do texto, ou simplesmente pela anunciação do tema, assunto ou
problema da exposição correspondente a introdução. A fase de resolução corresponde ao
corpo explicativo ou desenvolvimento e a fase da conclusão entende-se como sendo os dois
últimos parágrafos que não sou se descrevi no processo final de armazenamento

Como já foi visto, os discursos ou textos podem classificar-se segundo os objectivos ou a


intenção do locutor, que e o orador ou escritor. Assim, podem ser expositivos-informativos,
exposetivo-explicativo, exposetivo-argumentativo.

Dentre os textos didácticos e/ou científicos, vamos falar, nesta unidade dos textos exposetivo-
explicativos vamos também rever explicativo-argumentativo.

Um texto exposetivo-explicativo e aquele que acorda uma verdade inquestionável, da


conhecer informação ou explica pedagogicamente um assunto, sem apresentar discussão ou
sem que o autor conhecer, explicitamente, a sua posição sobre o tema tratado. Alguns
exemplos de textos exposetivo-didacticos de ciências, de história, matérias jornalísticas
informativas.
Tipos de exposição

A exposição pode ser de dois tipos

 Exposição de um saber construído e já reconhecido socialmente.

«E muito recente a invencao histórico da nação», entendida como Estado-nação, definida


pela tendência ou soberania politica e pela unidade territorial e legal. A sua data de
nascimento pode ser cada por volta de 1830.

De facto a palavra «noção» vem de um verbo latino, nascor (nascer), de um substantivo


desse verbo, natio ou nação, que significa o parto de animais, o parto de uma minhada.
Por significar.

«Parto de uma minhada a palavra natio/nação passou a significar, por extensão, os


indivíduos nascidos mesmo tempo de uma mesma mãe, e, depois, os indivíduos num
mesmo lugar».

 Exposição de um saber-teorico ou quase teorico-constatado por um «observador».


 (…) Medimos a actividade celebrar de voluntários enquanto ouviam três tipos de
semelhanças correctas, frases cuja seatica era incorrecta, ou seja, que continha uma
palavra significa absurdo ou frases com erros sintatico-gramaticais.
 Para definir que regiões elaboram informações semíticas, os participantes escutavam
frases não a sintaxe e a prosódia permanecia constante e apenas a semítica mudava.
Observou se então significado das palavras e responsável por mudanças neuronal
todos os outros aspectos remanesceram iguais.

Principais características do texto Expositivo-explicativo

 Tendência a não apresentar as marcas de um sujeito enunciador com eliminação de


marcas novas, efectivas ou apreciativas. Estes recursos instauram uma distância entre
sujeitos enunciadores e enunciado (tema ou problema exposto) e gera um efeito
objectivo, tal como pode observar exemplos abaixo:
 Presença de recursos que demonstrem e autorizem considerações expostas, indiquem
rectifico, como, por exemplo:
-Linguagem técnica.
-uso do discurso directo com citações textuais entre aspas (ou itálico) dentro do
parágrafo separado do parágrafo com fonte menor.
- o uso da forma do discurso indirecto (paráfrase) com remissão clara as fontes
bibliográficas
-o uso da primeira pessoa do plural «nos» que caracteriza o enunciador como uma
comunidade cientifica.
Intenção comunicativa

A intenção comunicativa e a consciência e compreensão de que você pode influenciar


seu ambiente e atingir resultados através da comunicação – por exemplo ,se você
chora, alguém vira te ajudar; se você produz sons, vai atrair a atenção daqueles
aqueles que estiverem ao seu redor. E a habilidade básica individual mais importante
para a futura fala e linguagem.
Os principais modo de ajudar a criança a desenvolver a intenção comunicativa e
respondendo, interpretando os comportamentos da criança e como comunicativos. Se
acriança chuta o seu pé, pressuponha que e comunicação e respondendo brincando
com seus dedos do pé, ou coloque um balão perto do seu pé para que possa chutar .a
criança aponta para uma bola, dê-lhe a bola e nomeie-a com bola.
Interprete olhares, movimentos, sons e sinalizações como sendo o desejo da criança
de se comunicar com você e mostre a ela com os seus actos , não apenas que sua
comunicação foi recebida , mais que ela também produz resultado, isto e muito
poderoso e por isso que todos nos comunicamos.

Organização Discursiva

Justa posição dos termos expositivo explicativo, pode deduzir que no plano
discursivo, este tipo de texto construir-se de seguimentos expositivos que altera-o
discursivamente com seguimento explicativo.
- mantendo a mesma linha de pensamento, compreendera também que os
seguimentos de exposição ou, se quiser, expositivos correspondem à sucessão de
informações que têm por finalidade «fazer saber» «fazer e conhecer»; enquanto que
os seguimentos de explicação ou simplesmente explicativos, visão «fazer
compreender» o «porque?» e o «como» de um processo ou uma relação
-Mas há mais, e que, dividido ao seu carácter didatico-imformativo , o texto
expositivo explicativo e também suportado por seguimentos meta-descurssivo . estes
seguimentos são assim designados pelo facto de o do sujeito enunciador serve-se
deles para marcar explicitamente uma articulação no discurso , sempre que pretender ,
dentre outras intenções:
Organização Retórica

O texto apresenta discursivizados linearmente os três momentos a que nos


referimos quando da definição caracterização do texto expositivo explicativo,
nomeadamente:

a fase do questionário-que contem de forma explicita ou implícita uma


questão que se vai responder ao longo do texto, ou simplesmente pela
anunciação do tema, assunto ou problema da exposição correspondente a
introdução.
A fase de resolução corresponde ao corpo explicativo ou desenvolvimento

fase da conclusão entende-se como sendo os dois últimos parágrafos que


não sou se descrevi no processo final de armazenamento

Características linguísticas

o texto expositivo-explicativo apresenta geralmente uma linguagem objectiva,


clara e simples
-Enunciados expositivos que se caracteriza pela ausência de marcas
gramáticas da primeira e segunda pessoa , cuja a intenção e não fazer
transparecer a presença do sujeito enunciador , pelo uso do pretérito perfeito
do indicativo e pelo recurso a forma passiva
- Enunciados explicativos – os que são caracterizados pela a recorrência a
construções do detalhe , visão de facilitar a compreensão do estado de coisas
decorrendo por isso as comparações de formulações para gráficas como (a
semelhança de…; tal como…; isto e…; quer dizer…;ou sejas…;) são
igualmente caracterizado pelo uso de asserções afirmativas ou negativa.
Quando o enunciador antecipa a hipótese que poderia ser formuladas pelo
renunciatório.

Natureza do texto expositivo explicativo


Os textos expositivo explicativo determinam a configuração de que a relação
que se estabelece entre o sujeito/emissor e receptor. Por isso a função
comunicativa do texto expositivo explicativo e a de transmitir conhecimento
(informação) e a de clarificar e explicar «problema» de tornar explicito
processos, relações… e nessa base que se afirma essa base que se afirma
que os textos teóricos, nomeadamente pedagógico-cientifico são textos
expositivos explicativos
Progressão textual

E o processo pelo qual o texto se construi, com a introdução de informação


nova, ligada há informação que já e do conhecimento do leitor ou que lhe e
fornecida no próprio texto, num texto não pode haver a penas repetição de
ideias. Tem que haver repetição e continuidade, tem que haver retoma dos
seus elementos com conceptuais e formais, mais e preciso que apresente novas
informações a propósito dos elementos retomados, e este segundo aspectos
que faz com que o texto progrida
Os conhecimentos prévios que quem lê um texto tem habilitam-no a poder
compreenderia informação que dada no texto só e compreensível se seu leitor
tiver os conhecimentos suficientes para poder servir de base a nova
informação que ai e veiculada.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Simonete, jean e renée, como tirar notas de maneira pátria.


Lisboa, edições catop, 1988.

SERAFINI, Maria Teresa, como se faz um trabalho escolar. Terceira edição, Lisboa
editorial presença, 1994.
BIBLIOGRAFIA

Carlos mutundo
CONCLUSAO

Concluímos que os textos expositivos explicativos e de carácter informativos e usam as


linguagens denotativas